SlideShare uma empresa Scribd logo
CLASSICISMO
Um Estudo Comparativo
Prof. Adeildo Júnior
INTRODUÇÃO
 O classicismo é um movimento cultural que valoriza e
resgata elementos artísticos da cultura clássica (greco-romana).
Nas artes plásticas, teatro e literatura, o classicismo ocorreu no
período do Renascimento Cultural (séculos XIV ao XVI). Já na
música, ele apareceu na metade do século XVIII
(Neoclassicismo).
CARACTERÍSTICAS DO
CLASSICISMO
 Valorização dos aspectos culturais e filosóficos da cultura das antigas
Grécia e Roma;
 Influência do pensamento humanista;
 Antropocentrismo: o homem como o centro do Universo;
 Críticas as explicações e a visão de mundo pautada pela religião;
 Racionalismo: valorização das explicações baseadas na ciência;
 Busca do equilíbrio, rigor e pureza formal;
 Universalismo: abordagem de temas universais como, por exemplo, os
sentimentos humanos.
REPRESENTANTES DOS
SÉCULOS XIV AO XVI
 Na literatura destacou-se o escritor português Camões, autor
da grandiosa obra Os Lusíadas. Podemos também destacar os
escritores: Dante Alighieri, Petrarca e Boccacio.
 Nas artes plásticas, podemos destacar: Leonardo da
Vinci, Michelangelo, Rafael Sânzio, Andrea Mantegna, entre
outros.
REPRESENTANTES NA
MÚSICA DO SÉCULO XVIII
 Wolfgang Amadeus Mozart
 Joseph Haydn
 Ludwig van Beethoven
TEXTOS CLASSICISTAS
TEXTOS CLASSICISTAS
TEXTOS CLASSICISTAS
O QUINHENTISMO
 O Quinhentismo corresponde ao estilo literário que abrange
todas as manifestações literárias produzidas no Brasil à época
de seu descobrimento, durante o século XVI. É um movimento
paralelo ao Classicismo português e possui ideias relacionadas
ao Renascimento, que vivia o seu auge na Europa. A literatura
do Quinhentismo tem como tema central os próprios objetivos
da expansão marítima: a conquista material, na forma da
literatura informativa das Grandes Navegações, e a conquista
espiritual, resultante da política portuguesa da Contrarreforma
e representada pela literatura jesuítica da Companhia de Jesus.
O QUINHENTISMO
 A literatura informativa, também chamada de literatura dos
viajantes ou dos cronistas, consiste em relatórios, documentos e
cartas que empenham-se em levantar a fauna, flora e habitantes da
nova terra, com o objetivo principal de encontrar riquezas, daí o fato
de ser uma literatura meramente descritiva e de pouco valor
literário. A exaltação da terra exótica e exuberante seria sua
principal característica, marcada pelos adjetivos, quase sempre
empregados no superlativo. Esse ufanismo e exaltação do Brasil
seria a principal semente do sentimento nativista, que ganharia
força no século XVI, durante as primeiras manifestações contra a
Metrópole
O QUINHENTISMO
 Com o crescente interesse dos europeus pelas terras recém-
descobertas, expedições formadas por comerciantes e militares
eram organizadas no intuito de descrever e noticiar a respeito
das novas terras. Entre estes, estaria Pero Vaz de
Caminha, escrivão que acompanhou a armada de Pedro Álvares
Cabral, em 1500. Sua Carta a El Rei D. Manuel sobre o
Achamento do Brasil é um dos exemplos mais importantes da
literatura Informativa, de inestimável valor histórico
 Os textos empregam linguagem
clara, sintética, gramaticalmente correta e nobre. A forma
liberta-se um pouco do rigor do Classicismo anterior. A
principal expressão do movimento na literatura é o
Arcadismo, manifestado na Itália, em Portugal e no Brasil.
 O Arcadismo foi um movimento literário que buscava
basicamente a simplicidade, oposto a confusão e do
retrocedimento Barroco. Retrata a vida pastoril e harmônica do
campo. As referências clássicas voltam, e as obras são
recheadas de seres da mitologia grega.
INFLUÊNCIAS SOBRE
OUTRAS LITERATURAS
INTRODUÇÃO DO ROMANTISMO
EM PORTUGAL
 O advento do Romantismo em Portugal, vem apenas
confirmar a diluição do Arcadismo.
 Em 1825, Garrett publica a narrativa Camões, inspirando-se
na epopéia Os Lusíadas. A narrativa deste autor, é uma
biografia sentimental de Camões.
 Este poema é considerado introdutor do Romantismo em
Portugal, por apresentar características que viriam se firmar no
espírito romântico: versos decassílabos
brancos, vocabulário, subjetivismo, nostalgia, melancolia, e a
grande combinação dos gêneros literários.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
profconrad
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
Claudia Lazarini
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Claudia Ribeiro
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Lucas Queiroz
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Lylia Graciele
 
Romantismo em Portugal
Romantismo em PortugalRomantismo em Portugal
Romantismo em Portugal
NathalyNara
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Ana Paula Brisolar
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
MissBlackBerryBush
 
Revisão – literatura
Revisão – literatura Revisão – literatura
Revisão – literatura
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
CsarMarin3
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
O Modernismo em Portugal - Movimento Literário
O Modernismo em Portugal - Movimento LiterárioO Modernismo em Portugal - Movimento Literário
O Modernismo em Portugal - Movimento Literário
Ceber Alves
 
Romantismo I
Romantismo IRomantismo I
Romantismo I
Ana Karina Silva
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
clemildapetrolina
 
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
Julimac
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
Luciene Gomes
 
Romantismo em Portugal
Romantismo em PortugalRomantismo em Portugal
Romantismo em Portugal
Milena Silva
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Naldinho Amorim
 
Renascimento e Classicismo
Renascimento e ClassicismoRenascimento e Classicismo
Renascimento e Classicismo
Kleber Brito
 

Mais procurados (20)

Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Romantismo em Portugal
Romantismo em PortugalRomantismo em Portugal
Romantismo em Portugal
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
 
Revisão – literatura
Revisão – literatura Revisão – literatura
Revisão – literatura
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
O Modernismo em Portugal - Movimento Literário
O Modernismo em Portugal - Movimento LiterárioO Modernismo em Portugal - Movimento Literário
O Modernismo em Portugal - Movimento Literário
 
Romantismo I
Romantismo IRomantismo I
Romantismo I
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
 
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
 
Romantismo em Portugal
Romantismo em PortugalRomantismo em Portugal
Romantismo em Portugal
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Renascimento e Classicismo
Renascimento e ClassicismoRenascimento e Classicismo
Renascimento e Classicismo
 

Destaque

Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Josue Jorge Cruz
 
Humanismo e Classicismo
Humanismo e ClassicismoHumanismo e Classicismo
Humanismo e Classicismo
CrisBiagio
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Lucas pk'
 
Renascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e HumanismoRenascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e Humanismo
complementoindirecto
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Francisco
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismoClassicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismo
Ronaldo Assis
 
Período Clássico - Música
Período Clássico - MúsicaPeríodo Clássico - Música
Período Clássico - Música
Carolina Sobrenome
 
Classicismo videoaula
Classicismo  videoaulaClassicismo  videoaula
Classicismo videoaula
ADRIANA BORDINHÃO VICIOLI
 
Classicismo[1]
Classicismo[1]Classicismo[1]
Classicismo[1]
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Amanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - ClassicismoAmanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - Classicismo
Ntevaiaescola
 
Classicismo
Classicismo Classicismo
Classicismo
PATRICIA VIANA
 
Classicismo rev
Classicismo revClassicismo rev
Classicismo rev
Marcos Azevedo
 
Classicismo
Classicismo Classicismo
Classicismo
suellenromere
 
Cap06 classicismo
Cap06 classicismoCap06 classicismo
Cap06 classicismo
whybells
 
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Dani Bertollo
 
Ativ_1_5 - Mapa Conceitual
  Ativ_1_5   - Mapa Conceitual  Ativ_1_5   - Mapa Conceitual
Ativ_1_5 - Mapa Conceitual
Luzia de Fatima LayolaNunes
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 

Destaque (20)

Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Humanismo e Classicismo
Humanismo e ClassicismoHumanismo e Classicismo
Humanismo e Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Renascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e HumanismoRenascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e Humanismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismoClassicismo ou quinhentismo
Classicismo ou quinhentismo
 
Período Clássico - Música
Período Clássico - MúsicaPeríodo Clássico - Música
Período Clássico - Música
 
Classicismo videoaula
Classicismo  videoaulaClassicismo  videoaula
Classicismo videoaula
 
Classicismo[1]
Classicismo[1]Classicismo[1]
Classicismo[1]
 
Amanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - ClassicismoAmanda e Even1m9 - Classicismo
Amanda e Even1m9 - Classicismo
 
Classicismo
Classicismo Classicismo
Classicismo
 
Classicismo rev
Classicismo revClassicismo rev
Classicismo rev
 
Classicismo
Classicismo Classicismo
Classicismo
 
Cap06 classicismo
Cap06 classicismoCap06 classicismo
Cap06 classicismo
 
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 3ª A - 2011
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Ativ_1_5 - Mapa Conceitual
  Ativ_1_5   - Mapa Conceitual  Ativ_1_5   - Mapa Conceitual
Ativ_1_5 - Mapa Conceitual
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
 

Semelhante a Classicismo

Movimentos Literários
Movimentos LiteráriosMovimentos Literários
Movimentos Literários
Gabriel Andrade
 
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismoAula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
EvellynViegas
 
Literatura em portugal
Literatura em portugalLiteratura em portugal
Literatura em portugal
Sinziana Socol
 
O arcadismo
O arcadismoO arcadismo
O arcadismo
Juan Santana
 
CLASSICISMO
CLASSICISMOCLASSICISMO
CLASSICISMO
marianna65
 
Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
CindiaAianaFariaLima1
 
Camões - contextualização
Camões - contextualizaçãoCamões - contextualização
Camões - contextualização
Rosalina Simão Nunes
 
História da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universalHistória da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universal
heleira02
 
Ft21 Lusiadas Textos Introdutorios
Ft21 Lusiadas Textos IntrodutoriosFt21 Lusiadas Textos Introdutorios
Ft21 Lusiadas Textos Introdutorios
Fernanda Soares
 
O renascimento ou classicismo 1º ano
O renascimento ou classicismo  1º anoO renascimento ou classicismo  1º ano
O renascimento ou classicismo 1º ano
Colégio Santa Luzia
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
hsjval
 
Revisão literatura
Revisão   literaturaRevisão   literatura
Revisão literatura
Kátia Silva da Costa
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
Fernando Augusto
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
António Cunha
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
José Ferreira
 
Classicismo!
Classicismo!Classicismo!
Classicismo!
Arieli Bis Sobbis
 
Literaturas e Períodos literários II.pdf
Literaturas e Períodos literários II.pdfLiteraturas e Períodos literários II.pdf
Literaturas e Períodos literários II.pdf
LouisVieiraYoussef
 
Slides barroco
Slides barrocoSlides barroco
Slides barroco
Aline Ferreira
 
Humanismo nota de aula
Humanismo nota de aula Humanismo nota de aula
Humanismo nota de aula
Péricles Penuel
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
Lilian Flamino
 

Semelhante a Classicismo (20)

Movimentos Literários
Movimentos LiteráriosMovimentos Literários
Movimentos Literários
 
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismoAula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
Aula Língua Portuguesa e literatura com quinhentismo
 
Literatura em portugal
Literatura em portugalLiteratura em portugal
Literatura em portugal
 
O arcadismo
O arcadismoO arcadismo
O arcadismo
 
CLASSICISMO
CLASSICISMOCLASSICISMO
CLASSICISMO
 
Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
 
Camões - contextualização
Camões - contextualizaçãoCamões - contextualização
Camões - contextualização
 
História da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universalHistória da literatura perspectiva universal
História da literatura perspectiva universal
 
Ft21 Lusiadas Textos Introdutorios
Ft21 Lusiadas Textos IntrodutoriosFt21 Lusiadas Textos Introdutorios
Ft21 Lusiadas Textos Introdutorios
 
O renascimento ou classicismo 1º ano
O renascimento ou classicismo  1º anoO renascimento ou classicismo  1º ano
O renascimento ou classicismo 1º ano
 
O Quinhentismo
O QuinhentismoO Quinhentismo
O Quinhentismo
 
Revisão literatura
Revisão   literaturaRevisão   literatura
Revisão literatura
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Classicismo!
Classicismo!Classicismo!
Classicismo!
 
Literaturas e Períodos literários II.pdf
Literaturas e Períodos literários II.pdfLiteraturas e Períodos literários II.pdf
Literaturas e Períodos literários II.pdf
 
Slides barroco
Slides barrocoSlides barroco
Slides barroco
 
Humanismo nota de aula
Humanismo nota de aula Humanismo nota de aula
Humanismo nota de aula
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 

Último

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
Paulo Dalla Nora Macedo
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
edsonfrancojunior99
 

Último (6)

RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
 

Classicismo

  • 2. INTRODUÇÃO  O classicismo é um movimento cultural que valoriza e resgata elementos artísticos da cultura clássica (greco-romana). Nas artes plásticas, teatro e literatura, o classicismo ocorreu no período do Renascimento Cultural (séculos XIV ao XVI). Já na música, ele apareceu na metade do século XVIII (Neoclassicismo).
  • 3. CARACTERÍSTICAS DO CLASSICISMO  Valorização dos aspectos culturais e filosóficos da cultura das antigas Grécia e Roma;  Influência do pensamento humanista;  Antropocentrismo: o homem como o centro do Universo;  Críticas as explicações e a visão de mundo pautada pela religião;  Racionalismo: valorização das explicações baseadas na ciência;  Busca do equilíbrio, rigor e pureza formal;  Universalismo: abordagem de temas universais como, por exemplo, os sentimentos humanos.
  • 4. REPRESENTANTES DOS SÉCULOS XIV AO XVI  Na literatura destacou-se o escritor português Camões, autor da grandiosa obra Os Lusíadas. Podemos também destacar os escritores: Dante Alighieri, Petrarca e Boccacio.  Nas artes plásticas, podemos destacar: Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael Sânzio, Andrea Mantegna, entre outros.
  • 5. REPRESENTANTES NA MÚSICA DO SÉCULO XVIII  Wolfgang Amadeus Mozart  Joseph Haydn  Ludwig van Beethoven
  • 9. O QUINHENTISMO  O Quinhentismo corresponde ao estilo literário que abrange todas as manifestações literárias produzidas no Brasil à época de seu descobrimento, durante o século XVI. É um movimento paralelo ao Classicismo português e possui ideias relacionadas ao Renascimento, que vivia o seu auge na Europa. A literatura do Quinhentismo tem como tema central os próprios objetivos da expansão marítima: a conquista material, na forma da literatura informativa das Grandes Navegações, e a conquista espiritual, resultante da política portuguesa da Contrarreforma e representada pela literatura jesuítica da Companhia de Jesus.
  • 10. O QUINHENTISMO  A literatura informativa, também chamada de literatura dos viajantes ou dos cronistas, consiste em relatórios, documentos e cartas que empenham-se em levantar a fauna, flora e habitantes da nova terra, com o objetivo principal de encontrar riquezas, daí o fato de ser uma literatura meramente descritiva e de pouco valor literário. A exaltação da terra exótica e exuberante seria sua principal característica, marcada pelos adjetivos, quase sempre empregados no superlativo. Esse ufanismo e exaltação do Brasil seria a principal semente do sentimento nativista, que ganharia força no século XVI, durante as primeiras manifestações contra a Metrópole
  • 11. O QUINHENTISMO  Com o crescente interesse dos europeus pelas terras recém- descobertas, expedições formadas por comerciantes e militares eram organizadas no intuito de descrever e noticiar a respeito das novas terras. Entre estes, estaria Pero Vaz de Caminha, escrivão que acompanhou a armada de Pedro Álvares Cabral, em 1500. Sua Carta a El Rei D. Manuel sobre o Achamento do Brasil é um dos exemplos mais importantes da literatura Informativa, de inestimável valor histórico
  • 12.  Os textos empregam linguagem clara, sintética, gramaticalmente correta e nobre. A forma liberta-se um pouco do rigor do Classicismo anterior. A principal expressão do movimento na literatura é o Arcadismo, manifestado na Itália, em Portugal e no Brasil.  O Arcadismo foi um movimento literário que buscava basicamente a simplicidade, oposto a confusão e do retrocedimento Barroco. Retrata a vida pastoril e harmônica do campo. As referências clássicas voltam, e as obras são recheadas de seres da mitologia grega. INFLUÊNCIAS SOBRE OUTRAS LITERATURAS
  • 13. INTRODUÇÃO DO ROMANTISMO EM PORTUGAL  O advento do Romantismo em Portugal, vem apenas confirmar a diluição do Arcadismo.  Em 1825, Garrett publica a narrativa Camões, inspirando-se na epopéia Os Lusíadas. A narrativa deste autor, é uma biografia sentimental de Camões.  Este poema é considerado introdutor do Romantismo em Portugal, por apresentar características que viriam se firmar no espírito romântico: versos decassílabos brancos, vocabulário, subjetivismo, nostalgia, melancolia, e a grande combinação dos gêneros literários.