SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
SAMARCO
DIREITOS HUMANOS
NOSSOS
VALORES
RESPEITO ÀS PESSOAS
INTEGRIDADE
MOBILIZAÇÃO PARA RESULTADOS
SOMOS A SAMARCO
Uma empresa brasileira
fundada em 1977 que
fornece minério de ferro
para a indústria siderúrgica
mundial.
Décima maior exportadora do
país, de acordo com o
Departamento de Comércio
Exterior do Ministério do
Desenvolvimento, Indústria e
Comércio Exterior (Janeiro de
2015).
A EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE
DIREITOS HUMANOS NA SAMARCO
2002 2012 2013 2015
A Samarco passa a
ser signatária do
Pacto Global
Samarco passa
a integrar o
Grupo de
Trabalho de
Direitos
Humanos do
Pacto Global
Brasil
Mar
Samarco
participa do
Seminário de
Direitos
humanos
promovido pelo
Ethos
Nov
Realizada a Avaliação
de Riscos e Impactos
em Direitos Humanos
feita pela empresa
Environmental
Resource Management
- ERM
Jun
Samarco
intensifica troca
experiência com
os acionistas na
gestão de Direitos
Humanos.
Jul Ago
Samarco cria o
Comitê de
Gestão de
Direitos
Humanos que se
reúne pela 1ª vez
em 21/08/13
Abr
Samarco realiza o
1º Seminário
de Avaliação
de Riscos de
Violação de
Direitos Humanos
2006
Criação da Gerência
de Relacionamento
com Comunidades
2014
Dez
Samarco realiza o
2º Seminário
de Avaliação
de Riscos de
Violação de
Direitos Humanos
DIREITOS HUMANOS
MODELO DE GERENCIAMENTO NA SAMARCO
AVALIAÇÃO DE
RISCOS E
IMPACTOS EM
DH
AÇÕES DE
PREVENÇÃO,
PROMOÇÃO E
REMEDIAÇÃO
COMITÊ DE
GESTÃO DE
DIREITOS
HUMANOS
SISTEMA DE
GESTÃO DE
DIREITOS
HUMANOS
O modelo de gestão foi desenvolvido em
consonância com o quadro referencial de
orientações da ONU no tema.
A Samarco realiza anualmente
avaliação de riscos de violação de
direitos humanos e a cada 3 anos faz
uma avaliação com empresa
especializada e independente alinhada
as melhores práticas de auditoria e
governança.
As ações visam aplicar medidas de
gestão que garantam a devida diligência
nos processos operacionais da empresa
Exemplo:
a) Verificação de direitos humanos na
cadeia de suprimentos
b) Avaliação social de imoveis
adquiridos com foco em grupos
vulneráveis
Mecanismos de reclamação e Queixas
E.g.: Ouvidoria e central de relacionamento e
contato face-a-face com as comunidades e
demais partes interessadas.
A ruptura da barragem de Fundão e as áreas impactadas
ACIDENTE COM
AS BARRAGENS
Data: 5/11/2015
Barragens: Rompimento de Fundão e parcial de Santarem
CAUSAS ESTÃO
SENDO INVESTIGADAS
As investigações das causas do acidente são realizadas por autoridades
competentes e a Samarco está fornecendo todas as informações necessárias
para que o processo aconteça de forma ágil.
Paralelamente, a empresa conta com o apoio de empresas internacionais, que
trabalham nas investigações e buscam levantar o maior número possível de
dados. O objetivo é que as informações a serem levantadas – que vão envolver
as áreas de geotecnia, geologia, sismologia e mecânica dos solos – expliquem
as causas do acidente e também forneçam subsídios para o aprimoramento
dos processos de produção e segurança.
Não há uma data preestabelecida para o fim das investigações, mas em função
da complexidade do acidente, a expectativa é de que laudos conclusivos sejam
possíveis dentro de seis meses a um ano.
LICENÇAS
ATUALIZADAS
Todas as barragens da Samarco possuíam Licenças de Operação concedidas
pela Superintendência Regional de Regularização Ambiental (Supram).
A última inspeção – realizada por uma empresa de consultoria em geotecnia
contratada pela Samarco – ocorreu em julho de 2015 e, em setembro, foi
realizada a entrega dos laudos para os órgãos competentes, mostrando que as
barragens se encontravam em condição segura para operação.
A empresa também realiza inspeções próprias, conforme Lei Federal de
Segurança de Barragens, e conta com equipe de operação em turno de 24
horas para manutenção e monitoramento.
REPARO NAS ESTRUTURAS
DAS BARRAGENS
COM O ROMPIMENTO DA BARRAGEM DO FUNDÃO, O FATOR DE SEGURANÇA DAS
DEMAIS BARRAGENS DIMINUIU
Após o acidente, o dique de Selinha, estrutura
auxiliar de Germano, a e a barragem de
Santarém tiveram o fator de segurança de suas
estruturas reduzidos
O fator de segurança global é um índice da
força de resistência da barragem em relação à
força de ruptura
A norma NBR 13028 define fatores de
segurança para barragens no Brasil em 1,5, ou
50% acima do equilíbrio limite
MONITORAMENTO
DAS BARRAGENS
MONITORAMENTO 24H DA SITUAÇÃO NAS BARRAGENS
Auxílio de câmeras, telões, drones, radares e inspeções de campo e acompanhamento visual
Posto de monitoramento visual operando 24 horas
Equipe de 35 pessoas trabalhando no monitoramento
MEDIDAS PREVENTIVAS ADICIONAIS PARA ALERTAR A POPULAÇÃO
Caminhonetes equipadas com sirenes, aptas a percorrerem todas as comunidades
Sirenes em pontos fixos
Instruções para a população
AÇÕES
EMERGENCIAIS
Comunicação imediata aos órgãos competentes sobre o rompimento da barragem
Juntamente com o Corpo de Bombeiros , Defesa Civil , Polícia Militar e outras
autoridades, a Samarco executou todas as ações previstas em seu Plano de Ação
Emergencial de Barragens – validado pelos órgãos competentes
Encaminhamento de todas 68 pessoas resgatadas com ferimentos para pronto
atendimento no hospital do município de Mariana e outros municípios próximos
Preparação do ginásio poliesportivo em Mariana para acolhimento emergencial das
1.265 pessoas desabrigadas dos distritos de Bento Rodrigues, Camargos, Paracatu de
Cima e de Baixo, Pedras, Barretos, Campinas, Gesteira e Barra Longa
Mobilização de 8 equipes para prestaram auxílio às pessoas desabrigadas em
diferentes frentes: psicossocial e médica, disponibilização de colchões, roupas,
mantimentos, itens de necessidades básicas, higiene. Já no segundo dia, todos
os desabrigados foram alojados em pousadas e hotéis em Mariana
DIREITOS HUMANOS
PRINCIPAIS REFERENCIAIS PARA RESPOSTA HUMANITÁRIA
Produzido pela Relatoria
Especial da ONU para a
moradia adequada
Coordenação pela Secretaria
de Direitos Humanos da
Presidência da República
The Sphere Handbook
Comunicados impressos e eletrônicos para comunidades e empregados
Canais oficiais de informação da Samarco
Relacionamento constante com a imprensa
Central de Relacionamento
Ouvidoria
Postos de Atendimento
DIREITO À INFORMAÇÃO E A PARTICIPAÇÃO
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Diálogo com a Comissão de representantes das comunidades afetadas e demais órgãos competentes
Diálogo com as comunidades tradicionais ( pescadores e indígenas)
Diálogo face-a-face com as comunidades e demais partes interessadas;
DIREITO À LIBERDADE DE REUNIÃO, ASSOCIAÇÃO E EXPRESSÃO
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Escutas à população para realizar
levantamento dos perfis profissionais
Frentes de trabalho: ocupação,
trabalho e renda
Restabelecimento das condições de
trabalho
Retomada do negócio pelos
empreendedores
Qualificação profissional
Auxílio financeiro
DIREITO AO TRABALHO
E A UM PADRÃO DIGNO
DE VIDA
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
200 famílias (754 pessoas) , das cidades de
Mariana e Barra Longa, estão acomodadas
em casas alugadas e equipadas pela
Samarco. Isso representa 50% das 393
famílias afetadas pelo acidente. As demais
famílias totalizam 545 pessoas que estão
em casas de parentes, hotéis e pousadas
da região.
Reforma e limpeza dos domicílios em Barra
Longa
Estudo sobre reassentamento e
reconstrução das comunidades
DIREITO À MORADIA ADEQUADA
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Mais de 600 alunos de volta às aulas
Kits escolares compostos por mochila, lápis, lápis de cor, canetas, tintas, massinhas e outros acessórios escolares
Reforma de escolas e adequação de imóveis para receber os alunos de Barra Longa
Processo seletivo para jovens ingressarem cursos do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG)
Disponibilização de transporte para alunos
DIREITO À EDUCAÇÃO
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Atendimentos médicos e hospitalares, nas unidades de saúde da região de Mariana, hotéis e pousadas.
286 milhões de litros de água potável e 7 milhões de litros de água mineral disponibilizados
Mais de 700 famílias com atendimento psicossocial, em Mariana e Barra Longa. Foram 1291 pessoas atendidas,
perfazendo 1713 atendimentos psicossociais;
6.670 análises de água no rio Doce e 531 no mar
Infraestrutura e suporte para resgate de 150 mil peixes no rio Doce
Mais de 4.500 animais resgatados e assistidos;
Plano de Reconstrução das comunidades e recuperação ambiental, em parceria com a Golder Associates e ERM.
DIREITO A UM AMBIENTE SAUDÁVEL E À SAÚDE
DIREITO À MELHORIA CONTÍNUA DAS CONDIÇÕES DE VIDA
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Ações de curto, médio e longo prazos – voltados para recuperação socioambiental
Restabelecimento das moradias
Recuperação do desenvolvimento econômico regional
DIREITO À PLENA REPARAÇÃO DAS PERDAS
DIREITO A REPARAÇÃO POR PERDAS PASSADAS
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Decisões transparentes, com participação das comunidades, entidades e governo
Critérios de priorização para entrega de casas
DIREITO À JUSTA NEGOCIAÇÃO E TRATAMENTO ISONÔMICO,
CONFORME CRITÉRIOS TRANSPARENTES E COLETIVAMENTE ACORDADOS
100% dos acessos às comunidades rurais foram desobstruídos
Reconstrução de sete pontes, sendo que 2 já foram concluídas.
DIREITO DE IR E VIR
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
DIREITO À CULTURA, ÀS PRÁTICAS E AOS MODOS DE VIDA
TRADICIONAIS, ASSIM COMO AO ACESSO DE BENS CULTURAIS,
MATERIAIS E IMATERIAIS
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
Em parceria com Sesi, Senai e outras instituições , a Samarco realiza ruas de lazer para crianças
que estão acomodadas em Marina.
Dia recreativo em parque de Mariana, para crianças e adolescentes, de 3 a 18 anos.
Entrega de novos uniformes e equipamentos para o time de futebol de Bento Rodriques e
Paracatu.
Doação de equipamentos e uniformes para grupo de jovens “União Paracatu”.
Doação de materiais e instrumentos musicais para coral “Canta Comigo”, de Paracatu
Respeito às características de cada núcleo familiar
Conservação da proximidade das famílias
Manutenção das mesmas classes escolares e professoras
DIREITO DE PROTEÇÃO
À FAMÍLIA E A LAÇOS DE
SOLIDARIEDADE SOCIAL
OU COMUNITÁRIA
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
DIREITO DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS (POVOS
INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E PESCADORES
- 03/12/15 - Reunião com a Funai, em Brasília.
- Avaliação dos impactos sociais junto às comunidades Krenak em MG e Tupinikim-Guarani no ES
ALGUMAS DAS AÇÕES ACORDADAS COM A COMUNIDADE INDÍGENA
- Fornecimento de água mineral diário para 600 pessoas na proporção de cinco litros/pessoa, até o
restabelecimento da potabilidade da água do Rio Doce;
- Aquisição de um reservatório de 2.000 litros para cada um dos 15 currais com abastecimento de água a cada
dois dias; Aquisição de 100 bebedouros de 100 litros para 100 famílias;
- Pagamento de nove salários mínimos (R$7.092,00), por família, para 126 famílias, pelo período mínimo de
quatro meses, assegurada eventual extensão, até o restabelecimento das condições de uso das águas do Rio
Doce;
- A destinação de recursos para ações de saúde, no total de até R$ 20.000,00, como fundo emergencial para
mitigação dos impactos causados pelos danos ambientais na saúde do Povo Krenak;
- Aquisição de duas embarcações de pequeno porte com motor de polpa para travessia do Rio Doce; e
- Instalação de uma cerca ao longo da margem do Rio Doce no interior da Terra Indígena Krenak
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
DIREITO DE GRUPOS VULNERÁVEIS A PROTEÇÃO ESPECIAL
Atendimento psicossocial aos impactados.
Critérios de prioridade para acomodação das famílias.
Ações emergenciais e de longo prazo direcionadas às comunidades impactadas.
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE
DIRETOS HUMANOS DA ONU
DIREITO DE ACESSO À
JUSTIÇA E
RAZOÁVEL DURAÇÃO DO
PROCESSO JUDICIAL
Todas as ações são conduzidas com o devido alinhamento junto aos órgãos
competentes, em especial o Ministério Público e a Defesa Civil.
LINHAS DE ATUAÇÃO
REPARAÇÃO SOCIAL
Reconstrução de Bento
Rodrigues e Paracatu
Reconstrução das
comunidades e recursos
afetados
Mitigação de impactos a
jusante da Represa
Candongo
Desenvolvimento
Socioeconômico
Regional
Programa de
Diálogo e
Governança
Mitigação de
impactos a jusante
da UHE Risoleta
Neves
Linha de
Atuação 1
Linha de Atuação 2
Linha de Atuação 3
Linha de Atuação 4
Linha de Atuação 5
www.samarco.com
CENTRAL DE RELACIONAMENTO SAMARCO
0800 031 2303
relacionamento@samarco.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque (14)

Aula virus 3
Aula virus 3Aula virus 3
Aula virus 3
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 
Raiva
Raiva Raiva
Raiva
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Revisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humanaRevisão ENEM - Fisiologia humana
Revisão ENEM - Fisiologia humana
 
Revisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humanaRevisão ENEM - Reprodução humana
Revisão ENEM - Reprodução humana
 
O VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças viraisO VÍRUS e doenças virais
O VÍRUS e doenças virais
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Oliveira brasileira
Oliveira brasileiraOliveira brasileira
Oliveira brasileira
 
Doenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírusDoenças causadas por vírus
Doenças causadas por vírus
 
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3   sis e doenças de notificação compulsóriaAula 3   sis e doenças de notificação compulsória
Aula 3 sis e doenças de notificação compulsória
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
 
Imunologia
ImunologiaImunologia
Imunologia
 
Doc 09 01-2017 08-25-58
Doc 09 01-2017 08-25-58Doc 09 01-2017 08-25-58
Doc 09 01-2017 08-25-58
 

Semelhante a Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ext124_parte5688_resultado_1450092056951

AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdfAULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdfPaulaMariaMagalhesTe
 
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]84 apostila curso_operadores_de_ete[1]
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]FlviaLetciaGuasti
 
SemináRio Meio Ambiente - Abraão Torres
SemináRio Meio Ambiente - Abraão TorresSemináRio Meio Ambiente - Abraão Torres
SemináRio Meio Ambiente - Abraão Torresabraao_ato
 
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ES
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ESAcordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ES
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ESLaura Magalhães
 
Tribunal Popular Da Terra
Tribunal Popular Da TerraTribunal Popular Da Terra
Tribunal Popular Da Terrapadredario
 
Apresentação Lições de Mariana - Eliane Poveda
Apresentação Lições de Mariana -   Eliane PovedaApresentação Lições de Mariana -   Eliane Poveda
Apresentação Lições de Mariana - Eliane Povedapaulooficinadotexto
 
EIA/Rima do Arco Viário
EIA/Rima do Arco ViárioEIA/Rima do Arco Viário
EIA/Rima do Arco ViárioGiovanni Sandes
 
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaio
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaioCarta para retirada dos animais do parque 13 demaio
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaioProjeto Golfinho Rotador
 
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04Amar Jardim Oceânico
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimentovfalcao
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoguesta63c2a
 
Proteção ambiental
Proteção ambientalProteção ambiental
Proteção ambientaljunio Juninho
 
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de PedreiraParecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de PedreiraCampinas Que Queremos
 
Comdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragensComdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragensLaura Magalhães
 

Semelhante a Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ext124_parte5688_resultado_1450092056951 (20)

AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdfAULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
 
LEIS DE CRIMES AMBIENTAIS
LEIS DE CRIMES AMBIENTAISLEIS DE CRIMES AMBIENTAIS
LEIS DE CRIMES AMBIENTAIS
 
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]84 apostila curso_operadores_de_ete[1]
84 apostila curso_operadores_de_ete[1]
 
SemináRio Meio Ambiente - Abraão Torres
SemináRio Meio Ambiente - Abraão TorresSemináRio Meio Ambiente - Abraão Torres
SemináRio Meio Ambiente - Abraão Torres
 
2012.09.01 áreas contaminadas final
2012.09.01 áreas contaminadas   final2012.09.01 áreas contaminadas   final
2012.09.01 áreas contaminadas final
 
AMERTP – Associação de Defesa do Meio Ambiente
AMERTP – Associação de Defesa do Meio AmbienteAMERTP – Associação de Defesa do Meio Ambiente
AMERTP – Associação de Defesa do Meio Ambiente
 
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ES
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ESAcordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ES
Acordo Samarco/Vale/BHP/Governos/União/MG/ES
 
Tribunal Popular Da Terra
Tribunal Popular Da TerraTribunal Popular Da Terra
Tribunal Popular Da Terra
 
Apresentação Lições de Mariana - Eliane Poveda
Apresentação Lições de Mariana -   Eliane PovedaApresentação Lições de Mariana -   Eliane Poveda
Apresentação Lições de Mariana - Eliane Poveda
 
EIA/Rima do Arco Viário
EIA/Rima do Arco ViárioEIA/Rima do Arco Viário
EIA/Rima do Arco Viário
 
Ética Ambiental
Ética AmbientalÉtica Ambiental
Ética Ambiental
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
 
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaio
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaioCarta para retirada dos animais do parque 13 demaio
Carta para retirada dos animais do parque 13 demaio
 
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04
AMAR - Informe 4º Trimestre 2011- páginas 01-04
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Pl 107 2011
Pl 107 2011Pl 107 2011
Pl 107 2011
 
Proteção ambiental
Proteção ambientalProteção ambiental
Proteção ambiental
 
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de PedreiraParecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
 
Comdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragensComdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragens
 

Mais de Adriano Alves de Souza (15)

FATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptxFATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptx
 
Funções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.pptFunções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.ppt
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
 
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.docDISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
 
COESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.pptCOESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.ppt
 
Uberização
UberizaçãoUberização
Uberização
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
 
Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020 Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020
 
Arte espirita
Arte espiritaArte espirita
Arte espirita
 
Prolegomenos
ProlegomenosProlegomenos
Prolegomenos
 
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
 
Adolescente
AdolescenteAdolescente
Adolescente
 
Apresentação paraíso
Apresentação paraíso Apresentação paraíso
Apresentação paraíso
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 

Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ext124_parte5688_resultado_1450092056951

  • 2. NOSSOS VALORES RESPEITO ÀS PESSOAS INTEGRIDADE MOBILIZAÇÃO PARA RESULTADOS SOMOS A SAMARCO Uma empresa brasileira fundada em 1977 que fornece minério de ferro para a indústria siderúrgica mundial. Décima maior exportadora do país, de acordo com o Departamento de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Janeiro de 2015).
  • 3. A EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE DIREITOS HUMANOS NA SAMARCO 2002 2012 2013 2015 A Samarco passa a ser signatária do Pacto Global Samarco passa a integrar o Grupo de Trabalho de Direitos Humanos do Pacto Global Brasil Mar Samarco participa do Seminário de Direitos humanos promovido pelo Ethos Nov Realizada a Avaliação de Riscos e Impactos em Direitos Humanos feita pela empresa Environmental Resource Management - ERM Jun Samarco intensifica troca experiência com os acionistas na gestão de Direitos Humanos. Jul Ago Samarco cria o Comitê de Gestão de Direitos Humanos que se reúne pela 1ª vez em 21/08/13 Abr Samarco realiza o 1º Seminário de Avaliação de Riscos de Violação de Direitos Humanos 2006 Criação da Gerência de Relacionamento com Comunidades 2014 Dez Samarco realiza o 2º Seminário de Avaliação de Riscos de Violação de Direitos Humanos
  • 4. DIREITOS HUMANOS MODELO DE GERENCIAMENTO NA SAMARCO AVALIAÇÃO DE RISCOS E IMPACTOS EM DH AÇÕES DE PREVENÇÃO, PROMOÇÃO E REMEDIAÇÃO COMITÊ DE GESTÃO DE DIREITOS HUMANOS SISTEMA DE GESTÃO DE DIREITOS HUMANOS O modelo de gestão foi desenvolvido em consonância com o quadro referencial de orientações da ONU no tema. A Samarco realiza anualmente avaliação de riscos de violação de direitos humanos e a cada 3 anos faz uma avaliação com empresa especializada e independente alinhada as melhores práticas de auditoria e governança. As ações visam aplicar medidas de gestão que garantam a devida diligência nos processos operacionais da empresa Exemplo: a) Verificação de direitos humanos na cadeia de suprimentos b) Avaliação social de imoveis adquiridos com foco em grupos vulneráveis Mecanismos de reclamação e Queixas E.g.: Ouvidoria e central de relacionamento e contato face-a-face com as comunidades e demais partes interessadas.
  • 5. A ruptura da barragem de Fundão e as áreas impactadas
  • 6. ACIDENTE COM AS BARRAGENS Data: 5/11/2015 Barragens: Rompimento de Fundão e parcial de Santarem
  • 7. CAUSAS ESTÃO SENDO INVESTIGADAS As investigações das causas do acidente são realizadas por autoridades competentes e a Samarco está fornecendo todas as informações necessárias para que o processo aconteça de forma ágil. Paralelamente, a empresa conta com o apoio de empresas internacionais, que trabalham nas investigações e buscam levantar o maior número possível de dados. O objetivo é que as informações a serem levantadas – que vão envolver as áreas de geotecnia, geologia, sismologia e mecânica dos solos – expliquem as causas do acidente e também forneçam subsídios para o aprimoramento dos processos de produção e segurança. Não há uma data preestabelecida para o fim das investigações, mas em função da complexidade do acidente, a expectativa é de que laudos conclusivos sejam possíveis dentro de seis meses a um ano.
  • 8. LICENÇAS ATUALIZADAS Todas as barragens da Samarco possuíam Licenças de Operação concedidas pela Superintendência Regional de Regularização Ambiental (Supram). A última inspeção – realizada por uma empresa de consultoria em geotecnia contratada pela Samarco – ocorreu em julho de 2015 e, em setembro, foi realizada a entrega dos laudos para os órgãos competentes, mostrando que as barragens se encontravam em condição segura para operação. A empresa também realiza inspeções próprias, conforme Lei Federal de Segurança de Barragens, e conta com equipe de operação em turno de 24 horas para manutenção e monitoramento.
  • 9. REPARO NAS ESTRUTURAS DAS BARRAGENS COM O ROMPIMENTO DA BARRAGEM DO FUNDÃO, O FATOR DE SEGURANÇA DAS DEMAIS BARRAGENS DIMINUIU Após o acidente, o dique de Selinha, estrutura auxiliar de Germano, a e a barragem de Santarém tiveram o fator de segurança de suas estruturas reduzidos O fator de segurança global é um índice da força de resistência da barragem em relação à força de ruptura A norma NBR 13028 define fatores de segurança para barragens no Brasil em 1,5, ou 50% acima do equilíbrio limite
  • 10. MONITORAMENTO DAS BARRAGENS MONITORAMENTO 24H DA SITUAÇÃO NAS BARRAGENS Auxílio de câmeras, telões, drones, radares e inspeções de campo e acompanhamento visual Posto de monitoramento visual operando 24 horas Equipe de 35 pessoas trabalhando no monitoramento MEDIDAS PREVENTIVAS ADICIONAIS PARA ALERTAR A POPULAÇÃO Caminhonetes equipadas com sirenes, aptas a percorrerem todas as comunidades Sirenes em pontos fixos Instruções para a população
  • 11. AÇÕES EMERGENCIAIS Comunicação imediata aos órgãos competentes sobre o rompimento da barragem Juntamente com o Corpo de Bombeiros , Defesa Civil , Polícia Militar e outras autoridades, a Samarco executou todas as ações previstas em seu Plano de Ação Emergencial de Barragens – validado pelos órgãos competentes Encaminhamento de todas 68 pessoas resgatadas com ferimentos para pronto atendimento no hospital do município de Mariana e outros municípios próximos Preparação do ginásio poliesportivo em Mariana para acolhimento emergencial das 1.265 pessoas desabrigadas dos distritos de Bento Rodrigues, Camargos, Paracatu de Cima e de Baixo, Pedras, Barretos, Campinas, Gesteira e Barra Longa Mobilização de 8 equipes para prestaram auxílio às pessoas desabrigadas em diferentes frentes: psicossocial e médica, disponibilização de colchões, roupas, mantimentos, itens de necessidades básicas, higiene. Já no segundo dia, todos os desabrigados foram alojados em pousadas e hotéis em Mariana
  • 12. DIREITOS HUMANOS PRINCIPAIS REFERENCIAIS PARA RESPOSTA HUMANITÁRIA Produzido pela Relatoria Especial da ONU para a moradia adequada Coordenação pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República The Sphere Handbook
  • 13. Comunicados impressos e eletrônicos para comunidades e empregados Canais oficiais de informação da Samarco Relacionamento constante com a imprensa Central de Relacionamento Ouvidoria Postos de Atendimento DIREITO À INFORMAÇÃO E A PARTICIPAÇÃO PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 14. Diálogo com a Comissão de representantes das comunidades afetadas e demais órgãos competentes Diálogo com as comunidades tradicionais ( pescadores e indígenas) Diálogo face-a-face com as comunidades e demais partes interessadas; DIREITO À LIBERDADE DE REUNIÃO, ASSOCIAÇÃO E EXPRESSÃO PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 15. Escutas à população para realizar levantamento dos perfis profissionais Frentes de trabalho: ocupação, trabalho e renda Restabelecimento das condições de trabalho Retomada do negócio pelos empreendedores Qualificação profissional Auxílio financeiro DIREITO AO TRABALHO E A UM PADRÃO DIGNO DE VIDA PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 16. 200 famílias (754 pessoas) , das cidades de Mariana e Barra Longa, estão acomodadas em casas alugadas e equipadas pela Samarco. Isso representa 50% das 393 famílias afetadas pelo acidente. As demais famílias totalizam 545 pessoas que estão em casas de parentes, hotéis e pousadas da região. Reforma e limpeza dos domicílios em Barra Longa Estudo sobre reassentamento e reconstrução das comunidades DIREITO À MORADIA ADEQUADA PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 17. Mais de 600 alunos de volta às aulas Kits escolares compostos por mochila, lápis, lápis de cor, canetas, tintas, massinhas e outros acessórios escolares Reforma de escolas e adequação de imóveis para receber os alunos de Barra Longa Processo seletivo para jovens ingressarem cursos do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) Disponibilização de transporte para alunos DIREITO À EDUCAÇÃO PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 18. Atendimentos médicos e hospitalares, nas unidades de saúde da região de Mariana, hotéis e pousadas. 286 milhões de litros de água potável e 7 milhões de litros de água mineral disponibilizados Mais de 700 famílias com atendimento psicossocial, em Mariana e Barra Longa. Foram 1291 pessoas atendidas, perfazendo 1713 atendimentos psicossociais; 6.670 análises de água no rio Doce e 531 no mar Infraestrutura e suporte para resgate de 150 mil peixes no rio Doce Mais de 4.500 animais resgatados e assistidos; Plano de Reconstrução das comunidades e recuperação ambiental, em parceria com a Golder Associates e ERM. DIREITO A UM AMBIENTE SAUDÁVEL E À SAÚDE DIREITO À MELHORIA CONTÍNUA DAS CONDIÇÕES DE VIDA PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 19. Ações de curto, médio e longo prazos – voltados para recuperação socioambiental Restabelecimento das moradias Recuperação do desenvolvimento econômico regional DIREITO À PLENA REPARAÇÃO DAS PERDAS DIREITO A REPARAÇÃO POR PERDAS PASSADAS PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 20. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU Decisões transparentes, com participação das comunidades, entidades e governo Critérios de priorização para entrega de casas DIREITO À JUSTA NEGOCIAÇÃO E TRATAMENTO ISONÔMICO, CONFORME CRITÉRIOS TRANSPARENTES E COLETIVAMENTE ACORDADOS
  • 21. 100% dos acessos às comunidades rurais foram desobstruídos Reconstrução de sete pontes, sendo que 2 já foram concluídas. DIREITO DE IR E VIR PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 22. DIREITO À CULTURA, ÀS PRÁTICAS E AOS MODOS DE VIDA TRADICIONAIS, ASSIM COMO AO ACESSO DE BENS CULTURAIS, MATERIAIS E IMATERIAIS PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU Em parceria com Sesi, Senai e outras instituições , a Samarco realiza ruas de lazer para crianças que estão acomodadas em Marina. Dia recreativo em parque de Mariana, para crianças e adolescentes, de 3 a 18 anos. Entrega de novos uniformes e equipamentos para o time de futebol de Bento Rodriques e Paracatu. Doação de equipamentos e uniformes para grupo de jovens “União Paracatu”. Doação de materiais e instrumentos musicais para coral “Canta Comigo”, de Paracatu
  • 23. Respeito às características de cada núcleo familiar Conservação da proximidade das famílias Manutenção das mesmas classes escolares e professoras DIREITO DE PROTEÇÃO À FAMÍLIA E A LAÇOS DE SOLIDARIEDADE SOCIAL OU COMUNITÁRIA PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 24. DIREITO DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS (POVOS INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E PESCADORES - 03/12/15 - Reunião com a Funai, em Brasília. - Avaliação dos impactos sociais junto às comunidades Krenak em MG e Tupinikim-Guarani no ES ALGUMAS DAS AÇÕES ACORDADAS COM A COMUNIDADE INDÍGENA - Fornecimento de água mineral diário para 600 pessoas na proporção de cinco litros/pessoa, até o restabelecimento da potabilidade da água do Rio Doce; - Aquisição de um reservatório de 2.000 litros para cada um dos 15 currais com abastecimento de água a cada dois dias; Aquisição de 100 bebedouros de 100 litros para 100 famílias; - Pagamento de nove salários mínimos (R$7.092,00), por família, para 126 famílias, pelo período mínimo de quatro meses, assegurada eventual extensão, até o restabelecimento das condições de uso das águas do Rio Doce; - A destinação de recursos para ações de saúde, no total de até R$ 20.000,00, como fundo emergencial para mitigação dos impactos causados pelos danos ambientais na saúde do Povo Krenak; - Aquisição de duas embarcações de pequeno porte com motor de polpa para travessia do Rio Doce; e - Instalação de uma cerca ao longo da margem do Rio Doce no interior da Terra Indígena Krenak PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 25. DIREITO DE GRUPOS VULNERÁVEIS A PROTEÇÃO ESPECIAL Atendimento psicossocial aos impactados. Critérios de prioridade para acomodação das famílias. Ações emergenciais e de longo prazo direcionadas às comunidades impactadas. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU
  • 26. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE DIRETOS HUMANOS DA ONU DIREITO DE ACESSO À JUSTIÇA E RAZOÁVEL DURAÇÃO DO PROCESSO JUDICIAL Todas as ações são conduzidas com o devido alinhamento junto aos órgãos competentes, em especial o Ministério Público e a Defesa Civil.
  • 27. LINHAS DE ATUAÇÃO REPARAÇÃO SOCIAL Reconstrução de Bento Rodrigues e Paracatu Reconstrução das comunidades e recursos afetados Mitigação de impactos a jusante da Represa Candongo Desenvolvimento Socioeconômico Regional Programa de Diálogo e Governança Mitigação de impactos a jusante da UHE Risoleta Neves Linha de Atuação 1 Linha de Atuação 2 Linha de Atuação 3 Linha de Atuação 4 Linha de Atuação 5
  • 28. www.samarco.com CENTRAL DE RELACIONAMENTO SAMARCO 0800 031 2303 relacionamento@samarco.com