SlideShare uma empresa Scribd logo
Imunidade Inata
Diferenças entre a resposta Imune inata e Adaptativa
Inata Adaptativa
Especificida
de
PAMPS (padrões
moleculares associados
a patógenos
Reconhecem
epitopos e podem
reconhecer Ags não
microbianos
Receptores Diversidade Limitada
PRR- receptores de
reconhecimento de
padrões.
Codificado por
diferentes
segmentos gênicos
que sofrem
recombinação
Dist. de
Recep.
Receptores idênticos
em todas as cels da
mesma linhagem-Não
clonal
Clones de linf. Com
diferentes
especificidades
expressam
diferentes recept.
Próprio/não
proprio
Cels próprias não são
reconhecidas
Baseia-se na
seleção contra o
próprio
Especificidade da II e Adaptativa
Inata vs Adquirida
Comparação entre a Imunidade Inata e
Adaptativa
Receptores/
ligantes
Grau de
resposta
Idade
Inata Adaptativa
Conservados
Invariante
Maduro ao nascimento
Diversos
Modulada
(ie. memória)
Imaturo ao
nascimento
Imunidade Inata
• Imunidade Inata (natural ou nativa)-
mecanismos de defesa celulares e bioquímicos
moleculares, cujas principais características
são:
 Proteção imediata
 Alta reatividade com baixa especificidade
 Importante na primeira exposição
 Barreiras fisicoquimicas: Pele, muco e cílios
 Substâncias secretadas: Lisozima, pH ácido ,
saliva e urina
 Citocinas e quimiocinas
 Organismos Protetores: Bactérias comensais
 Células Fagocíticas: Macrófagos, Neutrófilos que
secretam radicais livres
(superóxido e proteinas
catiônicas)
 Células Natural Killer (NK)
O sistema Imune Inato
Bacteria
Cell wall proteins
Bacterial DNA
Activated
dendritic
cell (DC)
DANGER!
Patógenos invadem hospedeiros por
diferentes vias
Skin
Lung
Conjunctiva of eye
Scratch, injury
Insect bite
Mouth
Digestive
tract
Urogenital
tract
Anus
Pores, hair
Follicles,
Sweat glands
Pathogenic microbes
Normal non-pathogenic
microflora
A maioria dos agentes infecciosos induzem uma
resposta inflamatória mediada pela imunidade inata
Macrófagos
Neutrófilos
Citocinas
Quimiocinas
Inflamação
Calor
Dor
Vermelhidão
Edema
Inflamação
Inflamação é uma reação da
microcirculação caracterizada pelo
movimento de proteínas séricas e
leucócitos do compartimento vascular
para o tecido extravascular
INFLAMAÇÃO
Funções da Inflamação
• Aumento do número de células e
moléculas no sítio da infecção;
• Desenvolve barreira física à infecção;
• Promove a reparação dos tecidos
afetados.
Blood
Monocyte
Neutrophil
Endothelium
Stroma
Macrophage
Platelets
Hepatocyte
Chemotaxis
Adhesion molecules
Selectins. integrins, induced by
IL-8, TNF, IL1, IFN
IL-8
MCP
IL-1
TGF-
IL-1, TNF
IL-1, TNF
IL-6
Acute phase
proteins
CNS
IL-1, IL-6, TNF
Fever
Tissues
Swelling
Pain
Cortisol
ACTH
Clotting
PAF
Fagócitos
Outras células
Natural Killer - NK
1. Subtipos de linfócitos que lisam microbios intracelulares (ex.: cels. infectadas
por virus) e secretam citocinas, especialmente IFN-gama.
2. O IFN-gama produzido pelas cels. NK ativa os macrofagos a destruir patógenos
fagocitados.
Células Dendríticas
1. Existem diferentes subtipos: Linfóide e mielóide
2. Fagocitam patógenos nos tecidos e migram para os órgãos linfóides secundários
(ex.: linfonodos) para apresentação do antígeno e iniciação da RI adquirida
3. Secretam citocinas como IL-12, IL-6.
4. Atuam com a principal ponte entre as imunidades Inata e Adquirida
Após entrada nos tecidos,
muitos patógenos
são reconhecidos,
ingeridos e mortos
pelos macrófagos
Fagocitose
Lysosomes
Bacteria
Phagolysosome
NAPDH
oxidase O2-
H2O2
Proteases
Ionic strength
pH
Plasma membrane
Phagosome
Agentes bactericidas são produzidos e liberados
pelos fagócitos na ingestão dos microorganismos
Mecanismo Produtos específicos
Acidificação
Derivados tóxicos do [O]
Derivados tóxicos do [N]
Peptideos antimicrobianos
Enzimas
pH= 3.5-4.0
Superóxido, peróxido de hidrogênio,
O2 “singlet”, radicais hidroxila
Óxido nítrico NO
Defensinas e proteínas
cationicas
Lisozima e hidrolases ácidas
Nitric Oxide (NO)
- Produzido por macrófagos e monócitos
L-arginina L-Citrulina + NO
NO sintetase (NOS)
(constitutiva ou induzida)
Superóxido
Peroxinitrato
Bactericida
+
Ataca DNA
proteínas, etc
Importância biológica da imunidade inata
1. Fundamental
2. Controle da infecção até que os linfócitos sejam
ativados, proliferem e comecem a agir
3. Interação com a imunidade adquirida
Como detectamos micróbios e respondemos a eles?:
Receptores do tipo Toll (TLR)
Reconhecimento implica em fatores “específicos”
1. PAMPs: Padrões Moleculares Associados ao Patógeno
• produzidos somente por patógenos e não pelo hospedeiro
• invariaveis entre microorganismos de uma dada classe
• essencial para sobrevivência do patógeno
Ex.: LPS, acido lipoteicoico, etc
2. PRRs: Receptores de Reconhecimento dos Padrões
• atuam na opsonização, ativação do complemento
• indução de resposta inflamatória
• fagocitose
• apoptose
Ex.: MBL, Proteina C reativa, TLR
PRRs – Pathogen Recognition Receptors
• TLRs  Toll-Like Receptors, proteínas
transmembrânicas
• NLRs  NOD-Like Receptors, proteínas
intracelulares, sensores citoplasmáticos
• RLRs  RIG-1-Like Receptors, helicases
citosólicas direcionadas ao combate a vírus.
Principais PRR
-presentes em
neut.,
macrofagos, DC
e céls
endoteliais, cels
epiteliais e
alguns linfocitos
A Família dos Toll-Like Receptors
Dominio rico em leucina
Dominio TIR (Toll/IL-1R domain)
10 TLR - homem
13 TLR - camund.
Resposta pro-inflamatória
TNF, IL-1, IL-8, IL-12
Receptores da Imunidade Inata e Inflamação Aguda
Proinflammatory cytokines
TNF-α, IL-1β e IL-18
TLR-Mac,
DC, neut,
cels epit
da
mucosa e
cels
endoteliais
“Toll-like receptors” desempenham uma
função crítica no reconhecimento de patogenos e
iniciação das repostas inflamatória e imune.
Dados de modelos experimentais
•camundongos deficientes nos diversos TLR
Associação em humanos
•polimorfismos dos TLR estão associadas
com algumas doenças em humanos
A Superfamília IL-1/Toll-Like Receptor
NLRs  NOD-Like Receptors
a variable N-terminal protein-protein
interaction domain:
caspase recruitment domain (CARD)
pyrin domain (PYD)
acidic transactivating domain (AD)
baculovirus inhibitor repeat (BIR)
a central nucleotide-binding
oligomerization (NOD) domain
C-terminal leucine-rich repeat (LRR)
that detects PAMPs
Família de proteínas altamente conservadas nos vertebrados, mas alta
diversidade entre os invertebrados.
Proteinas que se ligam a carboidratos dependente de Ca. Em vertebrados
17 grupos de CLR
Mf, DC e outros leucócitos-
Receptor de manose- fagocitose de micróbios;
Dectina-1 liga-se a glucans presentes em paredes fungicas.
Estimulação
por Dectina 1
Lectinas do tipo C
Neutrófilos liberam múltiplas moléculas anti-microbianas
Neutrófilos interagem com
monócitos, DC, Linf, T e B de
uma forma bidirecional e
multi-compartimentalizada
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Imunidade inata farmácia
Imunidade inata farmáciaImunidade inata farmácia
Imunidade inata farmácia
cassio campos conceiçao
 
Imunologia microbiologia
Imunologia   microbiologiaImunologia   microbiologia
Imunologia microbiologia
Crismontalvao
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
LABIMUNO UFBA
 
Estrutura e função dos anticorpos
Estrutura e função dos anticorposEstrutura e função dos anticorpos
Estrutura e função dos anticorpos
Patricia Costa
 
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
mfernandamb
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
Ricardo Portela
 
Alergias, Auto Imunidade, Transplantes
Alergias, Auto Imunidade, TransplantesAlergias, Auto Imunidade, Transplantes
Alergias, Auto Imunidade, Transplantes
Kelton Silva Sena
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
LABIMUNO UFBA
 
Diversidade De Imunoglobulinas
Diversidade De ImunoglobulinasDiversidade De Imunoglobulinas
Diversidade De Imunoglobulinas
LABIMUNO UFBA
 
Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
LABIMUNO UFBA
 
Conceitos de Sistema Imune
Conceitos de Sistema ImuneConceitos de Sistema Imune
Conceitos de Sistema Imune
Lys Duarte
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - HipersensibilidadesICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - Hipersensibilidades
Ricardo Portela
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
LABIMUNO UFBA
 
Antígeno Anticorpo
Antígeno AnticorpoAntígeno Anticorpo
Antígeno Anticorpo
LABIMUNO UFBA
 
Imunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passivaImunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passiva
Messias Miranda
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
Kelton Silva Sena
 
Sétima aula sist. complemento
Sétima aula   sist. complementoSétima aula   sist. complemento
Sétima aula sist. complemento
guestd63ee00
 
Sistema imune
Sistema imuneSistema imune
Sistema imune
Aninha Alves
 
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoralDesenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Messias Miranda
 

Mais procurados (20)

Imunidade inata farmácia
Imunidade inata farmáciaImunidade inata farmácia
Imunidade inata farmácia
 
Imunologia microbiologia
Imunologia   microbiologiaImunologia   microbiologia
Imunologia microbiologia
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
 
Estrutura e função dos anticorpos
Estrutura e função dos anticorposEstrutura e função dos anticorpos
Estrutura e função dos anticorpos
 
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
 
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos TICSA17 - Ativação de linfócitos T
ICSA17 - Ativação de linfócitos T
 
Alergias, Auto Imunidade, Transplantes
Alergias, Auto Imunidade, TransplantesAlergias, Auto Imunidade, Transplantes
Alergias, Auto Imunidade, Transplantes
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Diversidade De Imunoglobulinas
Diversidade De ImunoglobulinasDiversidade De Imunoglobulinas
Diversidade De Imunoglobulinas
 
Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
 
Conceitos de Sistema Imune
Conceitos de Sistema ImuneConceitos de Sistema Imune
Conceitos de Sistema Imune
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
 
ICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - HipersensibilidadesICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - Hipersensibilidades
 
Antigenos e Anticorpos
Antigenos e AnticorposAntigenos e Anticorpos
Antigenos e Anticorpos
 
Antígeno Anticorpo
Antígeno AnticorpoAntígeno Anticorpo
Antígeno Anticorpo
 
Imunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passivaImunidade ativa e passiva
Imunidade ativa e passiva
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
 
Sétima aula sist. complemento
Sétima aula   sist. complementoSétima aula   sist. complemento
Sétima aula sist. complemento
 
Sistema imune
Sistema imuneSistema imune
Sistema imune
 
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoralDesenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
Desenvolvimento dos linfócitos e imunidade humoral
 

Destaque

ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI CelularICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquiridaICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
Ricardo Portela
 
Seleção Timica
Seleção TimicaSeleção Timica
Seleção Timica
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de VacinasICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
Ricardo Portela
 
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitosICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
Ricardo Portela
 
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de AntígenosICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
Ricardo Portela
 

Destaque (7)

ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
 
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI CelularICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
ICSA17 - Mecanismos efetores da RI Celular
 
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquiridaICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
ICSA17 - Citocinas da imunidade inata e adquirida
 
Seleção Timica
Seleção TimicaSeleção Timica
Seleção Timica
 
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de VacinasICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
ICSA17 - Fundamentos e Tipos de Vacinas
 
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitosICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
ICSA17 - TCR, receptores de linfócitos T e maturação de linfócitos
 
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de AntígenosICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
ICSA17 - MHC e Apresentação de Antígenos
 

Semelhante a ICSA17 - Imunidade inata

ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inataICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
Ricardo Portela
 
Imunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata AdaptativaImunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata Adaptativa
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
Ricardo Portela
 
1Visão Geral Sist Imune.ppt
1Visão Geral Sist Imune.ppt1Visão Geral Sist Imune.ppt
1Visão Geral Sist Imune.ppt
FabianaPassamani2
 
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).pptMAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
profedusoares
 
01 imunidade inata
01 imunidade inata01 imunidade inata
01 imunidade inata
guarim varao varao
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
LABIMUNO UFBA
 
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdfclulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
FadaPoderosa
 
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema ImuneICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
Ricardo Portela
 
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptx
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptxImunidade inata e vacinas para universidade.pptx
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptx
RodrigoNunesRodrigue
 
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptxrespostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
Laborat. de Biofísica e Radiobiologia / Biologia Molecular
 
Células e Tecidos
Células e TecidosCélulas e Tecidos
Células e Tecidos
LABIMUNO UFBA
 
Células, tecidos e órgãos linfóides aula ii
Células, tecidos e órgãos linfóides aula iiCélulas, tecidos e órgãos linfóides aula ii
Células, tecidos e órgãos linfóides aula ii
Bila Bernardes
 
Sistema imunitário parte i
Sistema imunitário   parte iSistema imunitário   parte i
Sistema imunitário parte i
Luciana Pietro
 
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdfinunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
RENAHBOANERGESDEQUEI
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
Silas Gouveia
 
3. celulas e orgaos do sist imune
3. celulas e orgaos do sist imune3. celulas e orgaos do sist imune
3. celulas e orgaos do sist imune
FAMENE 2018.2b
 
31 Sistema ImunitáRio I Ii
31 Sistema ImunitáRio I Ii31 Sistema ImunitáRio I Ii
31 Sistema ImunitáRio I Ii
Leonor Vaz Pereira
 
A resposta imune 20130325000503
A resposta imune 20130325000503A resposta imune 20130325000503
A resposta imune 20130325000503
Thaís Brito
 
Sistema Imunitário - Biologia 12º
Sistema Imunitário - Biologia 12ºSistema Imunitário - Biologia 12º
Sistema Imunitário - Biologia 12º
trawwr
 

Semelhante a ICSA17 - Imunidade inata (20)

ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inataICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
 
Imunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata AdaptativaImunidade Inata Adaptativa
Imunidade Inata Adaptativa
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
 
1Visão Geral Sist Imune.ppt
1Visão Geral Sist Imune.ppt1Visão Geral Sist Imune.ppt
1Visão Geral Sist Imune.ppt
 
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).pptMAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
MAIS UMA 1Visão Geral Sist Imune (1).ppt
 
01 imunidade inata
01 imunidade inata01 imunidade inata
01 imunidade inata
 
Introducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema ImuneIntroducao Ao Sistema Imune
Introducao Ao Sistema Imune
 
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdfclulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
clulasetecidos-131031144549-phpapp01.pdf
 
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema ImuneICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
ICSA17 - Células e Tecidos do Sistema Imune
 
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptx
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptxImunidade inata e vacinas para universidade.pptx
Imunidade inata e vacinas para universidade.pptx
 
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptxrespostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
 
Células e Tecidos
Células e TecidosCélulas e Tecidos
Células e Tecidos
 
Células, tecidos e órgãos linfóides aula ii
Células, tecidos e órgãos linfóides aula iiCélulas, tecidos e órgãos linfóides aula ii
Células, tecidos e órgãos linfóides aula ii
 
Sistema imunitário parte i
Sistema imunitário   parte iSistema imunitário   parte i
Sistema imunitário parte i
 
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdfinunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
inunologia_1_aula_02.pdf_inata_e_adaptativa.pdf
 
Imunidade adaptativa
Imunidade adaptativaImunidade adaptativa
Imunidade adaptativa
 
3. celulas e orgaos do sist imune
3. celulas e orgaos do sist imune3. celulas e orgaos do sist imune
3. celulas e orgaos do sist imune
 
31 Sistema ImunitáRio I Ii
31 Sistema ImunitáRio I Ii31 Sistema ImunitáRio I Ii
31 Sistema ImunitáRio I Ii
 
A resposta imune 20130325000503
A resposta imune 20130325000503A resposta imune 20130325000503
A resposta imune 20130325000503
 
Sistema Imunitário - Biologia 12º
Sistema Imunitário - Biologia 12ºSistema Imunitário - Biologia 12º
Sistema Imunitário - Biologia 12º
 

Mais de Ricardo Portela

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
Ricardo Portela
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
Ricardo Portela
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
Ricardo Portela
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitosICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
Ricardo Portela
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
Ricardo Portela
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
Ricardo Portela
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
Ricardo Portela
 

Mais de Ricardo Portela (20)

ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacaoICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
ICSA29 Imunodiagnostico - Criterios de validacao
 
3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier3 ways to make the research writing process easier
3 ways to make the research writing process easier
 
Twenty one suggestions
Twenty one suggestionsTwenty one suggestions
Twenty one suggestions
 
ICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen DiscoveryICSA32 - Antigen Discovery
ICSA32 - Antigen Discovery
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonaisICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
ICSA17 Imunologia (Prática) - Anticorpos monoclonais
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoprecipitaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoprecipitação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunoaglutinaçãoICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunoaglutinação
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunofluorescenciaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunofluorescencia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxoICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
ICSA17 Imunologia (Prática) - Citometria de fluxo
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISAICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
ICSA17 Imunologia (Prática) - ELISA
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitosICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
ICSA17 Imunologia (Prática) - Identificação de leucócitos
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - ImunocromatografiaICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
ICSA17 Imunologia (Prática) - Imunocromatografia
 
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
ICSA17 Imunologia (Prática) - Critérios de validação de ensaios de diagnóstico
 
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hivICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
ICSA17 - Imunologia - Manual kit tr dpp sifilis hiv
 
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforeseICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
ICSA17 Imunologia - Manual eletroforese
 
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cãesICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
ICSC48 - Criação e manejo de primatas não humanos e cães
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
 
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratosICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
ICSC48 - Criação e manejo de camundongos e ratos
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 

ICSA17 - Imunidade inata

  • 2. Diferenças entre a resposta Imune inata e Adaptativa
  • 3. Inata Adaptativa Especificida de PAMPS (padrões moleculares associados a patógenos Reconhecem epitopos e podem reconhecer Ags não microbianos Receptores Diversidade Limitada PRR- receptores de reconhecimento de padrões. Codificado por diferentes segmentos gênicos que sofrem recombinação Dist. de Recep. Receptores idênticos em todas as cels da mesma linhagem-Não clonal Clones de linf. Com diferentes especificidades expressam diferentes recept. Próprio/não proprio Cels próprias não são reconhecidas Baseia-se na seleção contra o próprio Especificidade da II e Adaptativa
  • 5. Comparação entre a Imunidade Inata e Adaptativa Receptores/ ligantes Grau de resposta Idade Inata Adaptativa Conservados Invariante Maduro ao nascimento Diversos Modulada (ie. memória) Imaturo ao nascimento
  • 6. Imunidade Inata • Imunidade Inata (natural ou nativa)- mecanismos de defesa celulares e bioquímicos moleculares, cujas principais características são:  Proteção imediata  Alta reatividade com baixa especificidade  Importante na primeira exposição
  • 7.  Barreiras fisicoquimicas: Pele, muco e cílios  Substâncias secretadas: Lisozima, pH ácido , saliva e urina  Citocinas e quimiocinas  Organismos Protetores: Bactérias comensais  Células Fagocíticas: Macrófagos, Neutrófilos que secretam radicais livres (superóxido e proteinas catiônicas)  Células Natural Killer (NK) O sistema Imune Inato
  • 8. Bacteria Cell wall proteins Bacterial DNA Activated dendritic cell (DC) DANGER!
  • 9. Patógenos invadem hospedeiros por diferentes vias Skin Lung Conjunctiva of eye Scratch, injury Insect bite Mouth Digestive tract Urogenital tract Anus Pores, hair Follicles, Sweat glands Pathogenic microbes Normal non-pathogenic microflora
  • 10. A maioria dos agentes infecciosos induzem uma resposta inflamatória mediada pela imunidade inata Macrófagos Neutrófilos Citocinas Quimiocinas Inflamação Calor Dor Vermelhidão Edema
  • 11. Inflamação Inflamação é uma reação da microcirculação caracterizada pelo movimento de proteínas séricas e leucócitos do compartimento vascular para o tecido extravascular
  • 12.
  • 14. Funções da Inflamação • Aumento do número de células e moléculas no sítio da infecção; • Desenvolve barreira física à infecção; • Promove a reparação dos tecidos afetados.
  • 15. Blood Monocyte Neutrophil Endothelium Stroma Macrophage Platelets Hepatocyte Chemotaxis Adhesion molecules Selectins. integrins, induced by IL-8, TNF, IL1, IFN IL-8 MCP IL-1 TGF- IL-1, TNF IL-1, TNF IL-6 Acute phase proteins CNS IL-1, IL-6, TNF Fever Tissues Swelling Pain Cortisol ACTH Clotting PAF
  • 17. Outras células Natural Killer - NK 1. Subtipos de linfócitos que lisam microbios intracelulares (ex.: cels. infectadas por virus) e secretam citocinas, especialmente IFN-gama. 2. O IFN-gama produzido pelas cels. NK ativa os macrofagos a destruir patógenos fagocitados. Células Dendríticas 1. Existem diferentes subtipos: Linfóide e mielóide 2. Fagocitam patógenos nos tecidos e migram para os órgãos linfóides secundários (ex.: linfonodos) para apresentação do antígeno e iniciação da RI adquirida 3. Secretam citocinas como IL-12, IL-6. 4. Atuam com a principal ponte entre as imunidades Inata e Adquirida
  • 18. Após entrada nos tecidos, muitos patógenos são reconhecidos, ingeridos e mortos pelos macrófagos
  • 20. Agentes bactericidas são produzidos e liberados pelos fagócitos na ingestão dos microorganismos Mecanismo Produtos específicos Acidificação Derivados tóxicos do [O] Derivados tóxicos do [N] Peptideos antimicrobianos Enzimas pH= 3.5-4.0 Superóxido, peróxido de hidrogênio, O2 “singlet”, radicais hidroxila Óxido nítrico NO Defensinas e proteínas cationicas Lisozima e hidrolases ácidas
  • 21. Nitric Oxide (NO) - Produzido por macrófagos e monócitos L-arginina L-Citrulina + NO NO sintetase (NOS) (constitutiva ou induzida) Superóxido Peroxinitrato Bactericida + Ataca DNA proteínas, etc
  • 22. Importância biológica da imunidade inata 1. Fundamental 2. Controle da infecção até que os linfócitos sejam ativados, proliferem e comecem a agir 3. Interação com a imunidade adquirida
  • 23. Como detectamos micróbios e respondemos a eles?: Receptores do tipo Toll (TLR)
  • 24. Reconhecimento implica em fatores “específicos” 1. PAMPs: Padrões Moleculares Associados ao Patógeno • produzidos somente por patógenos e não pelo hospedeiro • invariaveis entre microorganismos de uma dada classe • essencial para sobrevivência do patógeno Ex.: LPS, acido lipoteicoico, etc 2. PRRs: Receptores de Reconhecimento dos Padrões • atuam na opsonização, ativação do complemento • indução de resposta inflamatória • fagocitose • apoptose Ex.: MBL, Proteina C reativa, TLR
  • 25. PRRs – Pathogen Recognition Receptors • TLRs  Toll-Like Receptors, proteínas transmembrânicas • NLRs  NOD-Like Receptors, proteínas intracelulares, sensores citoplasmáticos • RLRs  RIG-1-Like Receptors, helicases citosólicas direcionadas ao combate a vírus.
  • 26. Principais PRR -presentes em neut., macrofagos, DC e céls endoteliais, cels epiteliais e alguns linfocitos
  • 27.
  • 28. A Família dos Toll-Like Receptors Dominio rico em leucina Dominio TIR (Toll/IL-1R domain) 10 TLR - homem 13 TLR - camund. Resposta pro-inflamatória TNF, IL-1, IL-8, IL-12
  • 29. Receptores da Imunidade Inata e Inflamação Aguda Proinflammatory cytokines TNF-α, IL-1β e IL-18
  • 31. “Toll-like receptors” desempenham uma função crítica no reconhecimento de patogenos e iniciação das repostas inflamatória e imune. Dados de modelos experimentais •camundongos deficientes nos diversos TLR Associação em humanos •polimorfismos dos TLR estão associadas com algumas doenças em humanos
  • 33. NLRs  NOD-Like Receptors a variable N-terminal protein-protein interaction domain: caspase recruitment domain (CARD) pyrin domain (PYD) acidic transactivating domain (AD) baculovirus inhibitor repeat (BIR) a central nucleotide-binding oligomerization (NOD) domain C-terminal leucine-rich repeat (LRR) that detects PAMPs
  • 34. Família de proteínas altamente conservadas nos vertebrados, mas alta diversidade entre os invertebrados. Proteinas que se ligam a carboidratos dependente de Ca. Em vertebrados 17 grupos de CLR Mf, DC e outros leucócitos- Receptor de manose- fagocitose de micróbios; Dectina-1 liga-se a glucans presentes em paredes fungicas. Estimulação por Dectina 1 Lectinas do tipo C
  • 35. Neutrófilos liberam múltiplas moléculas anti-microbianas
  • 36. Neutrófilos interagem com monócitos, DC, Linf, T e B de uma forma bidirecional e multi-compartimentalizada