SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Império Português nos séculos
XVI a XVIII
- Evolução do império
português
- Importância do Brasil
- Engenho de açúcar
Cátia Botelho
METAS CURRICULARES
1. Conhecer e compreender as caraterísticas do império português dos séculos XVII e XVIII
1. Conhecer a dimensão geográfica do império português no século XVIII, por comparação
ao império luso do século XVI e aos restantes impérios europeus.
2. Referir a colónia do Brasil como o principal território ultramarino português no século XVII.
3. Destacar o açúcar brasileiro como o principal produto de exportação colonial.
4. Relacionar a quebra dos lucros do açúcar com a intensificação da procura de ouro pelos bandeirantes.
5. Relacionar as fronteiras atuais do Brasil com as incursões dos bandeirantes a partir dos
finais do século XVII.
6. Reconhecer a riqueza proporcionada a Portugal, na primeira metade do século XVIII, pela descoberta de ouro no
Brasil.
7. Caracterizar a vida dos escravos, salientando as condições a que eram submetidos (desde o seu resgate e
transporte do continente africano até ao seu dia-a-dia nos engenhos de açúcar).
8. Reconhecer nas características étnicas culturais, linguísticas, religiosas do Brasil atual a
miscigenação entre ameríndios, africanos e europeus.
IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVI
UNIÃO IBÉRICA
Durante o domínio filipino,
Inglaterra, Holanda e França, por
serem inimigos de Espanha (que era
a maior potência europeia), viram
na União Ibérica um motivo para
atacar os territórios e naus
portuguesas.
Diminuição dos territórios
ultramarinos
Menos colónias na Ásia e África
Diminuição dos lucros
Após um longo período de guerras com
Espanha, Portugal conseguiu a sua
independência início da dinastia de
Bragança.
Vejamos o mapa das colónias que restaram:
IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII
América: Brasil
África: Guiné, Cabo
Verde, São Tomé e
Príncipe, Angola e
Moçambique
Oriente/Ásia:
Goa, Damão,
Diu, Macau e
Timor
Com a diminuição das
colónias, Portugal enfrentava
uma grave crise económica.
Solução:
Os portugueses centraram a
sua atenção no Brasil →
Comércio triangular
IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII
CONSTRUÇÃO DE
ENGENHOS
EXTRAÇÃO DE OURO
E DIAMANTES
Senzala
Canavial
Casa grande
Engenho de
açúcar
https://www.youtube.com/watch?v=2Zlk-HQCHHg
ENGENHO
No início do século
XVIII, o açúcar era o
produto que dava mais
lucro a Portugal.
Qual era a mão-de-
obra utilizada nos
engenhos?
BANDEIRA – expedição
ao interior do Brasil
OS BANDEIRANTES E AS MINAS DE OURO Com a exploração do interior do Brasil, descobriu-se
ouro e pedras preciosas, tornando este território
ainda mais importante para a economia portuguesa.
O “bandeirante”
Na transição do séc. XVII para o
séc. XVIII foi descoberta maior
quantidade de ouro.
A divulgação dessa notícia,
desencadeou a “corrida ao ouro”,
no início do século XVIII.
Aumentou a emigração de
colonos para o Brasil.
O ouro e as pedras
preciosas encontravam-
se no fundo dos rios, nas
areias das suas margens
ou nas rochas, sem ser
preciso escavar muito.
Na primeira metade do século XVIII, Portugal
recebeu regularmente grandes remessas de
ouro, o que possibilitou ao rei D. João V viver
uma época de grande prosperidade.
O ouro em pó ou em grãos dificultava o seu
controlo. Para fazer a cobrança dos impostos , o
governo de Portugal criou as Casas de Fundição e
obrigou que todo o ouro encontrado fosse levado
para essas Casas, pesado e fundido em barras.
O ouro era despejado na mesa
do fiscal, pesando-se cada lote.
Descontava-se então o quinto, ou
seja, 20% do peso bruto, que era a
quantia paga em imposto para o rei.
Ouro
Colonos
Necessidade de mais mão-de-
obra para trabalhar nos engenhos
e extração do ouro e pedras
preciosas
ROTAS DO COMÉRCIO DE ESCRAVOS NOS SÉCULOS XVII E XVIII
https://www.youtube.com/watch?v=Dpf_2AzMrnA
IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII
MISCIGENAÇÃO
Música (bossa-nova, samba), capoeira,
instrumentos musicais (berimbau) ,
gastronomia (muqueca)…
Língua, religião católica,
Carnaval, S. João,
culinária, gastronomia…
CULTURA BRASILEIRA
Folclore (saci-
pererê, iara)
Ameríndios (índios) ou indígenas
https://www.youtube.com/watch?v=-UrOzYgy9e4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ana Barreiros
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
João Fernandes
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
sandrabranco
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
PAFB
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independência
xicao97
 
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕESFicha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
ensinovirtual3ciclo
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Ana Pereira
 

Mais procurados (20)

Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
 
Descobrimentos Portugueses
Descobrimentos PortuguesesDescobrimentos Portugueses
Descobrimentos Portugueses
 
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independência
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
 
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕESFicha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da  Península IbéricaRomanização da  Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
 

Semelhante a Império Português nos séculos XVI a XVIII

A economia do brasil colonial
A economia do brasil colonialA economia do brasil colonial
A economia do brasil colonial
historiando
 
Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
Jerry Guimarães
 
Book oficial carnaval 2011 coloninha
Book oficial carnaval 2011  coloninhaBook oficial carnaval 2011  coloninha
Book oficial carnaval 2011 coloninha
Mari Barboza
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
Beatriz Moscatel
 
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
Pelo Siro
 
O império português do oriente parte 5
O império português do oriente  parte 5O império português do oriente  parte 5
O império português do oriente parte 5
anabelasilvasobral
 
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
Franciele Marques
 

Semelhante a Império Português nos séculos XVI a XVIII (20)

História camilalima
História camilalimaHistória camilalima
História camilalima
 
Ciclo do açúcar no brasil colonial by Ernandez Oliveira
Ciclo do açúcar no brasil colonial by Ernandez OliveiraCiclo do açúcar no brasil colonial by Ernandez Oliveira
Ciclo do açúcar no brasil colonial by Ernandez Oliveira
 
A economia do brasil colonial
A economia do brasil colonialA economia do brasil colonial
A economia do brasil colonial
 
História dos negros
História dos negrosHistória dos negros
História dos negros
 
Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
 
ciculo do ouro.pdf
ciculo do ouro.pdfciculo do ouro.pdf
ciculo do ouro.pdf
 
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
 
A economia do brasil colonial
A economia do brasil colonialA economia do brasil colonial
A economia do brasil colonial
 
Book oficial carnaval 2011 coloninha
Book oficial carnaval 2011  coloninhaBook oficial carnaval 2011  coloninha
Book oficial carnaval 2011 coloninha
 
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
 
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIIIO Império Colonial Português no Séc. XVIII
O Império Colonial Português no Séc. XVIII
 
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
Apogeu de desagregação do sistema colonial (Mineração)
 
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
1261613546 imperio portugues_no_seculo_xviii
 
Brasil Colônia - História.
Brasil Colônia - História.Brasil Colônia - História.
Brasil Colônia - História.
 
Mineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptxMineração no Brasil Colonial.pptx
Mineração no Brasil Colonial.pptx
 
O império português do oriente parte 5
O império português do oriente  parte 5O império português do oriente  parte 5
O império português do oriente parte 5
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
22024408 historia-brasil-colonia-mineracao-resumo-questoes-gabarito-prof-marc...
 
7.7 historia 8 ano
7.7   historia 8 ano7.7   historia 8 ano
7.7 historia 8 ano
 
Ciclo do açúcar no brasil
Ciclo do açúcar no brasilCiclo do açúcar no brasil
Ciclo do açúcar no brasil
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 

Último (20)

Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Império Português nos séculos XVI a XVIII

  • 1. Império Português nos séculos XVI a XVIII - Evolução do império português - Importância do Brasil - Engenho de açúcar Cátia Botelho
  • 2. METAS CURRICULARES 1. Conhecer e compreender as caraterísticas do império português dos séculos XVII e XVIII 1. Conhecer a dimensão geográfica do império português no século XVIII, por comparação ao império luso do século XVI e aos restantes impérios europeus. 2. Referir a colónia do Brasil como o principal território ultramarino português no século XVII. 3. Destacar o açúcar brasileiro como o principal produto de exportação colonial. 4. Relacionar a quebra dos lucros do açúcar com a intensificação da procura de ouro pelos bandeirantes. 5. Relacionar as fronteiras atuais do Brasil com as incursões dos bandeirantes a partir dos finais do século XVII. 6. Reconhecer a riqueza proporcionada a Portugal, na primeira metade do século XVIII, pela descoberta de ouro no Brasil. 7. Caracterizar a vida dos escravos, salientando as condições a que eram submetidos (desde o seu resgate e transporte do continente africano até ao seu dia-a-dia nos engenhos de açúcar). 8. Reconhecer nas características étnicas culturais, linguísticas, religiosas do Brasil atual a miscigenação entre ameríndios, africanos e europeus.
  • 4. UNIÃO IBÉRICA Durante o domínio filipino, Inglaterra, Holanda e França, por serem inimigos de Espanha (que era a maior potência europeia), viram na União Ibérica um motivo para atacar os territórios e naus portuguesas. Diminuição dos territórios ultramarinos Menos colónias na Ásia e África Diminuição dos lucros Após um longo período de guerras com Espanha, Portugal conseguiu a sua independência início da dinastia de Bragança. Vejamos o mapa das colónias que restaram:
  • 5. IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII América: Brasil África: Guiné, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola e Moçambique Oriente/Ásia: Goa, Damão, Diu, Macau e Timor
  • 6. Com a diminuição das colónias, Portugal enfrentava uma grave crise económica. Solução: Os portugueses centraram a sua atenção no Brasil → Comércio triangular
  • 7. IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII CONSTRUÇÃO DE ENGENHOS EXTRAÇÃO DE OURO E DIAMANTES
  • 9. No início do século XVIII, o açúcar era o produto que dava mais lucro a Portugal. Qual era a mão-de- obra utilizada nos engenhos?
  • 10. BANDEIRA – expedição ao interior do Brasil
  • 11. OS BANDEIRANTES E AS MINAS DE OURO Com a exploração do interior do Brasil, descobriu-se ouro e pedras preciosas, tornando este território ainda mais importante para a economia portuguesa. O “bandeirante”
  • 12. Na transição do séc. XVII para o séc. XVIII foi descoberta maior quantidade de ouro. A divulgação dessa notícia, desencadeou a “corrida ao ouro”, no início do século XVIII. Aumentou a emigração de colonos para o Brasil. O ouro e as pedras preciosas encontravam- se no fundo dos rios, nas areias das suas margens ou nas rochas, sem ser preciso escavar muito.
  • 13. Na primeira metade do século XVIII, Portugal recebeu regularmente grandes remessas de ouro, o que possibilitou ao rei D. João V viver uma época de grande prosperidade.
  • 14. O ouro em pó ou em grãos dificultava o seu controlo. Para fazer a cobrança dos impostos , o governo de Portugal criou as Casas de Fundição e obrigou que todo o ouro encontrado fosse levado para essas Casas, pesado e fundido em barras. O ouro era despejado na mesa do fiscal, pesando-se cada lote. Descontava-se então o quinto, ou seja, 20% do peso bruto, que era a quantia paga em imposto para o rei.
  • 15.
  • 16. Ouro Colonos Necessidade de mais mão-de- obra para trabalhar nos engenhos e extração do ouro e pedras preciosas
  • 17. ROTAS DO COMÉRCIO DE ESCRAVOS NOS SÉCULOS XVII E XVIII https://www.youtube.com/watch?v=Dpf_2AzMrnA
  • 18. IMPÉRIO PORTUGUÊS NO SÉCULO XVIII
  • 20. Música (bossa-nova, samba), capoeira, instrumentos musicais (berimbau) , gastronomia (muqueca)… Língua, religião católica, Carnaval, S. João, culinária, gastronomia… CULTURA BRASILEIRA Folclore (saci- pererê, iara) Ameríndios (índios) ou indígenas https://www.youtube.com/watch?v=-UrOzYgy9e4