Brasil Colônia - História.

598 visualizações

Publicada em

Conteúdo: Brasil Colônia.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil Colônia - História.

  1. 1. BRASIL COLÔNIA Apostila 4 – P.1 – P. 23
  2. 2. PERÍODO COLONIAL
  3. 3.  1500 – Esquadra de portugueses com objetivo de garantir acesso português às especiarias, essa expedição baseava-se na rota de Vasco da Gama.  22 de abril de 1500 – Chegada à terra, local batizado como Monte Pascoal. Primeiro contato com nativos e, logo após, deram sequência ao norte, desembarcando em Porto Seguro.  Houve celebração de uma missa e foram deixados dois “degredados” no local. Os primeiros habitantes do Brasil. PERÍODO PRÉ-COLONIAL - P.2
  4. 4.  Entre 1500 e 1530, Portugal pouco se importou com a nova terra descoberta, por isso que o período é chamado de Pré-Colonial.  Esse fato explica-se porque os portugueses não encontraram abundância de metais preciosos.  Não existiam populações que produziam com intenção de mercado, apenas populações indígenas com intenção de subsistência.  O maior atrativo local era o Pau-Brasil. PERÍODO PRÉ-COLONIAL - P.2 E 3
  5. 5.  Exploração do Pau-Brasil utilizava mão-de-obra indígena.  Portugueses trocavam espelhos, panelas e outros materiais pela madeira (espécie de escambo).  Pouco depois, os reis arrendaram a exploração e deixaram-na em mãos de Fernando de Noronha. PERÍODO PRÉ-COLONIAL - P.2 E 3
  6. 6.  Surgiram traficante de madeira, especialmente os franceses.  Logo, foi criada a guarda-costeira, que não obteve eficiência, por causa do grande tamanho da costa e alianças entre traficantes e indígenas.  O governo francês não impediu os traficantes por não concordar com o Tratado de Tordesilhas.  Com o crescente número dos mesmos, Portugal começou definitivamente a colonização do Brasil. PERÍODO PRÉ-COLONIAL - P.3
  7. 7. PERÍODO COLONIAL Século XVI e XVII
  8. 8.  Pretensão de assegurar posse do território.  Solução econômica para sustentar a ocupação e resolver a questão da mão-de-obra.  1930 – Rei Dom João III resolveu iniciar a colonização.  Descoberta de metais na América Espanhola. POLÍTICA E EXPANSÃO TERRITORIAL
  9. 9.  Açúcar foi escolhido para “solucionar” o problema econômico de Portugal.  Os portugueses já conheciam o processo de cultivo, colheita e processamento da cana que gerava não só o açúcar, mas também aguardente.  Consumo com mercado em expansão na Europa. POLÍTICA E EXPANSÃO TERRITORIAL
  10. 10.  Martim Afonso – líder da expedição que faria um núcleo habitacional e daria início às atividades econômicas.  Passos iniciais da colonização concluídos com a implantação das capitanias. POLÍTICA E EXPANSÃO TERRITORIAL
  11. 11.  Capitanias – Transferência para iniciativa privada os custos da colonização  15 capitanias, 13 donos.  Ocupação territorial. POLÍTICA E EXPANSÃO TERRITORIAL
  12. 12. ECONOMIA DO AÇÚCAR
  13. 13.  Restrita faixa litorânea com produção destinada ao açúcar.  Introdução de cabeças de gado e escravos trazidos da África.  Produção de: açúcar, tabaco, algodão e criação de gado. ECONOMIA DO AÇÚCAR
  14. 14.  Engenhos de Açúcar: instalados no litoral, desenvolvidos mais no Nordeste, eram grandes propriedades que funcionavam com plantation, usavam escravos, monocultura e latifúndios.  Havia produção de aguardente em engenhos com destilação.  Produção de tabaco e algodão em locais menores. ECONOMIA DE AÇÚCAR
  15. 15. ESCRAVIDÃO NO BRASIL COLONIAL: ADAPTAÇÃO E RESISTÊNCIA
  16. 16.  Escravos eram fonte de renda e a principal mão-de- obra, trazidos de tribos africanas.  Viajavam em navios negreiros em péssimas condições e cerca de 30% acabava morrendo.  Eram destinados ao Brasil (regiões agrícolas) e América Espanhola (mineradoras). ESCRAVIDÃO NO BRASIL
  17. 17.  Quilombos: Alguns escravos conseguiam fugir do domínio dos senhores do engenho e, com o tempo, foram criadas comunidades quilombolas que reuniam vários escravos que tinham fugido. ESCRAVIDÃO NO BRASIL
  18. 18. SOCIEDADE BRASILEIRA Mundo do Açúcar.
  19. 19.  Os engenhos possuíam autonomia econômica, judiciária e administrativa.  O engenho era praticamente autossuficiente.  Centros da vida social, eram recheados de missas e eventos religiosos com louvor ao catolicismo.  Os engenhos eram patriarcais, caracterizados pela hierarquia e pouca mobilidade social. SOCIEDADE BRASILEIRA
  20. 20. Julia Maldonado Garcia 1º ano – Colégio Stella Maris

×