SlideShare uma empresa Scribd logo
Grécia Antiga
 Grécia antiga considerada o berço da civilização ocidental, porque a
medicina, matemática, filosofia e mesmo varias palavras do nosso cotidiano
foram criados la.
 Os gregos chamavam a si mesmo de Helenos, o nome Grécia foi dado mais
tarde pelos romanos
 A Grécia antiga era o conjunto de sociedades que se desenvolveram em
torno do mar Egeu, essas sociedades tinham certas diferenças entre si porém
cultuavam os mesmos Deuses e por isso se entendiam como um único povo os
gregos (ligados pela religião)
 História da Grécia antiga é dividida em quatro períodos são eles: pré-
homérico, Homérico, Arcaico e Clássico
Grecia antiga
Período pré-Homérico
 Não havia o desenvolvimento de uma escrita ainda, a primeira civilização
conhecida é chamada de cretenses ou minóicos
 Desenvolveram cidades e portos e realizavam comercio marítimo com
outros povos, são conhecidos também pela construção de grandes palácios
 Os cretenses davam muito valor ao esporte o que pode ter dado origem
aos jogos olímpicos , dentre os esportes que praticavam estavam o salto
acrobático, a luta em arena e o salto sobre touro.
 O Rei controlava a política e a religião, seu poder e suas leis eram simbolo
da força dos Deuses
 Era em Creta que se desenvolveu a lenta do labirinto do minotauro
Minotauro: criatura com cabeça de touro e corpo humano
Período Homérico
 Durante esse período parte da população grega se voltou para as áreas rurais e
se reorganizaram em tribos unidas por laços de parentesco (oikos = unidade
familiar que se dedicava as atividades agrícolas e pastoris)
 Cada oiko possuía um chefe político e religioso chamado de pater familiar,
quando vários oikos possuíam algum problema eles se reuniam em assembléias
de guerreiros para resolver
 A preservação do passado e da cultura era feita através da oralidade, os poetas
chamados aedos iam de casa em casa contando as historias (que nem sempre
eram exatamente iguais)
 Homero teria reunido essas historias em dois livros Iliada e a Odisseia – escrita
 É nesse período que ocorreu a guerra de tróia, guerra entre a Grécia e tróia, segundo a
lenda Páris filho do rei de tróia raptou Helena esposa do Rei Menelau de Esparta,
Agamenon irmão de Menelau organizou um exército com homens de toda Grécia para
atacar tróia
 Gregos perderam as batalhas até que tiveram a idéia de construir um cavalo de
madeira e esconderam soldados no seu interior, e deram aos troianos de presente que
aceitaram a noite os gregos saíram do cavalo e derrotaram os troianos
Período Arcaico
 A medida que o solo se tornava infértil e a população aumentava, os oikos
criaram alianças entre si, isso enfraqueceu o poder dos paters, as terras deixaram
de ser coletivas e os eupátridas (bem nascidos) ficou com a melhor parte delas,
surgindo assim a aristocracia grega
 Aristrocacia em grego quer dizer “governo dos melhores” o poder deles eram
passados aos seus filhos (hereditário)
 Com isso as terras ficaram cada vez mais concentradas na mãos dos
eupátridas, a população voltou para a zona urbana e surgiram as polis cidades
estados
 Principais polis: Atenas, Esparta, Argos, Corinto e Tebas
 Com a falta de terras as poleis organizaram seus habitantes e saíram em busca
de novas terras perto do mar mediterrâneo
 Cada poli era independente isso é tinham suas próprias leis, seu governante e sua forma
de organizar socialmente mas compartilhavam de uma mesma religião
Atenas
 Atenas foi a mais importante polis grega, apenas os homens eram considerados
cidadãos só eles podiam participar das decisões políticas
 Os eupátridas mantinham o controle da maior parte das terras, escolheram
Drácon para criar as leis, o código de Drácon permitia aos pobres conhecer as leis
mas não participar, por isso os camponeses se organizaram exigindo melhorias na
sua condição e direitos
 Reformas de Sólon: o novo governo grego de sólon libertou os escravos, criou
um tribunal popular com juízes escolhidos por sorteio permitindo que os
camponeses tivessem acesso a política
 Mais tarde Sólon abriu a assembléia a todos os cidadãos e enfraqueceu o
poder dos eupátriadas o que geram novos conflitos
 Até que Psístrato da inicio a uma tirania

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
isameucci
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Viviane Jordão Moro
 
Grecia Antiga
Grecia Antiga Grecia Antiga
Grecia Antiga
Carlos Zaranza
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
Silmara Vedoveli
 
A Grécia Antiga - Parte 1
A Grécia Antiga - Parte 1A Grécia Antiga - Parte 1
A Grécia Antiga - Parte 1
Henrique Tobal Jr.
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
Daniel Alves Bronstrup
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
historiamurialdo
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Isabel Aguiar
 
1 história, cultura, patrimônio e tempo
1   história, cultura, patrimônio e tempo1   história, cultura, patrimônio e tempo
1 história, cultura, patrimônio e tempo
Marilia Pimentel
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Cultura grega
Cultura gregaCultura grega
Cultura grega
Fatima Freitas
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
Guilherme Drumond
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
Antiga Grecia
Antiga GreciaAntiga Grecia
Antiga Grecia
Susana Losada
 

Mais procurados (20)

Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Grecia Antiga
Grecia Antiga Grecia Antiga
Grecia Antiga
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
A Grécia Antiga - Parte 1
A Grécia Antiga - Parte 1A Grécia Antiga - Parte 1
A Grécia Antiga - Parte 1
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
1 história, cultura, patrimônio e tempo
1   história, cultura, patrimônio e tempo1   história, cultura, patrimônio e tempo
1 história, cultura, patrimônio e tempo
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Cultura grega
Cultura gregaCultura grega
Cultura grega
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
Antiga Grecia
Antiga GreciaAntiga Grecia
Antiga Grecia
 

Destaque

Leitura dirigida
Leitura dirigidaLeitura dirigida
Leitura dirigida
erivonaldo
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
João Marcelo
 
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásicoCanon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
bibliofloriani
 
Educacao grecia
Educacao greciaEducacao grecia
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Sara Silva
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
Claudenilson da Silva
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Margarida Moreira
 
GRÉCIA ANTIGA
GRÉCIA ANTIGAGRÉCIA ANTIGA
GRÉCIA ANTIGA
Jackeline Póvoas
 
Guia do usuã¡rio makemoney
Guia do usuã¡rio makemoneyGuia do usuã¡rio makemoney
Guia do usuã¡rio makemoney
Cleverson Leite
 

Destaque (9)

Leitura dirigida
Leitura dirigidaLeitura dirigida
Leitura dirigida
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
 
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásicoCanon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
Canon de belleza prehistórico, egipcio y del mundo clásico
 
Educacao grecia
Educacao greciaEducacao grecia
Educacao grecia
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
GRÉCIA ANTIGA
GRÉCIA ANTIGAGRÉCIA ANTIGA
GRÉCIA ANTIGA
 
Guia do usuã¡rio makemoney
Guia do usuã¡rio makemoneyGuia do usuã¡rio makemoney
Guia do usuã¡rio makemoney
 

Semelhante a Grecia antiga

A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
Sílvia Mendonça
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
eunamahcado
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
Braulio Santos Pereira
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
ISJ
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
VanessaSilva460656
 
A antiguidade clássica
A antiguidade clássicaA antiguidade clássica
A antiguidade clássica
DealdyPony
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
mundica broda
 
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e EspartaGrecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Alexandre Protásio
 
Grécia
GréciaGrécia
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
Sílvia Mendonça
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
Valeria Kosicki
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Darlene Celestina
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
Tânia Araújo
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
ISJ
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
ArthurSilva272154
 
Módulo 1
Módulo 1Módulo 1
Módulo 1
cattonia
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
Victor Melo
 
GréCia
GréCiaGréCia

Semelhante a Grecia antiga (20)

A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
A antiguidade clássica
A antiguidade clássicaA antiguidade clássica
A antiguidade clássica
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
 
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e EspartaGrecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
 
Grécia
GréciaGrécia
Grécia
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
Módulo 1
Módulo 1Módulo 1
Módulo 1
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 

Último

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Grecia antiga

  • 2.  Grécia antiga considerada o berço da civilização ocidental, porque a medicina, matemática, filosofia e mesmo varias palavras do nosso cotidiano foram criados la.  Os gregos chamavam a si mesmo de Helenos, o nome Grécia foi dado mais tarde pelos romanos  A Grécia antiga era o conjunto de sociedades que se desenvolveram em torno do mar Egeu, essas sociedades tinham certas diferenças entre si porém cultuavam os mesmos Deuses e por isso se entendiam como um único povo os gregos (ligados pela religião)  História da Grécia antiga é dividida em quatro períodos são eles: pré- homérico, Homérico, Arcaico e Clássico
  • 4. Período pré-Homérico  Não havia o desenvolvimento de uma escrita ainda, a primeira civilização conhecida é chamada de cretenses ou minóicos  Desenvolveram cidades e portos e realizavam comercio marítimo com outros povos, são conhecidos também pela construção de grandes palácios  Os cretenses davam muito valor ao esporte o que pode ter dado origem aos jogos olímpicos , dentre os esportes que praticavam estavam o salto acrobático, a luta em arena e o salto sobre touro.  O Rei controlava a política e a religião, seu poder e suas leis eram simbolo da força dos Deuses  Era em Creta que se desenvolveu a lenta do labirinto do minotauro
  • 5. Minotauro: criatura com cabeça de touro e corpo humano
  • 6. Período Homérico  Durante esse período parte da população grega se voltou para as áreas rurais e se reorganizaram em tribos unidas por laços de parentesco (oikos = unidade familiar que se dedicava as atividades agrícolas e pastoris)  Cada oiko possuía um chefe político e religioso chamado de pater familiar, quando vários oikos possuíam algum problema eles se reuniam em assembléias de guerreiros para resolver  A preservação do passado e da cultura era feita através da oralidade, os poetas chamados aedos iam de casa em casa contando as historias (que nem sempre eram exatamente iguais)  Homero teria reunido essas historias em dois livros Iliada e a Odisseia – escrita
  • 7.  É nesse período que ocorreu a guerra de tróia, guerra entre a Grécia e tróia, segundo a lenda Páris filho do rei de tróia raptou Helena esposa do Rei Menelau de Esparta, Agamenon irmão de Menelau organizou um exército com homens de toda Grécia para atacar tróia  Gregos perderam as batalhas até que tiveram a idéia de construir um cavalo de madeira e esconderam soldados no seu interior, e deram aos troianos de presente que aceitaram a noite os gregos saíram do cavalo e derrotaram os troianos
  • 8. Período Arcaico  A medida que o solo se tornava infértil e a população aumentava, os oikos criaram alianças entre si, isso enfraqueceu o poder dos paters, as terras deixaram de ser coletivas e os eupátridas (bem nascidos) ficou com a melhor parte delas, surgindo assim a aristocracia grega  Aristrocacia em grego quer dizer “governo dos melhores” o poder deles eram passados aos seus filhos (hereditário)  Com isso as terras ficaram cada vez mais concentradas na mãos dos eupátridas, a população voltou para a zona urbana e surgiram as polis cidades estados  Principais polis: Atenas, Esparta, Argos, Corinto e Tebas  Com a falta de terras as poleis organizaram seus habitantes e saíram em busca de novas terras perto do mar mediterrâneo
  • 9.  Cada poli era independente isso é tinham suas próprias leis, seu governante e sua forma de organizar socialmente mas compartilhavam de uma mesma religião
  • 10. Atenas  Atenas foi a mais importante polis grega, apenas os homens eram considerados cidadãos só eles podiam participar das decisões políticas  Os eupátridas mantinham o controle da maior parte das terras, escolheram Drácon para criar as leis, o código de Drácon permitia aos pobres conhecer as leis mas não participar, por isso os camponeses se organizaram exigindo melhorias na sua condição e direitos  Reformas de Sólon: o novo governo grego de sólon libertou os escravos, criou um tribunal popular com juízes escolhidos por sorteio permitindo que os camponeses tivessem acesso a política  Mais tarde Sólon abriu a assembléia a todos os cidadãos e enfraqueceu o poder dos eupátriadas o que geram novos conflitos  Até que Psístrato da inicio a uma tirania