SlideShare uma empresa Scribd logo
CIVILIZAÇÃO GREGA
Os gregos nos deixaram uma enorme herança. Eles criaram grandes
cidades como Esparta e Atenas, a idéia da democracia e da República,
conceberam o cidadão, esse animal social e político, segundo
Aristóteles. Além disso, foi entre os gregos que se desenvolveu o
processo histórico que culminou com a passagem do mito à razão,
responsável pelo nascimento da filosofia e da ciência ocidentais. Devido
à sua influência, a Grécia Antiga é considerada por muitos como o berço
da civilização ocidental.
INTRODUÇÃO
Aspectos Geográficos e de Localização
> A Grécia Antiga ocupava um território que pode ser dividido em
quatro grandes regiões:
.Grécia Continental – compreende regiões como Tessália, e Ática
(onde situa-se Atenas).
.Grécia Central – Tessália.
.Grécia Peninsular – constituída pela península do Peloponeso (onde
situa-se Esparta).
.Grécia Insular – formada por diversas ilhas, sendo Creta a maior
delas.
> Características Territorial: banhado pelos mares Egeu, Jônio e
Mediterrâneo, território pedregoso, montanhoso e formado por várias
ilhas. Possui aspecto fragmentado. Essas características possibilitaram,
por exemplo: a falta de unificação política e o surgimento das chamadas
cidades-Estado. Outro aspecto a ser notado é que o comércio marítimo e
os contatos mantidos sempre desempenharam importantes papéis na
vida grega.
Antecedentes
 Os gregos eram humanistas, ou seja, se preocupavam com o ser
humano, nos mais diferentes aspectos. Até alguns deuses gregos
tinham características humanas.
 Desenvolveram diversas áreas para a compreensão e valorização
humana, como a filosofia, a história, a democracia, entre outras.
 Chamavam a sim mesmo de Helenos, e seu território, Hélade. Gregos
e Grécia foi uma denominação posterior, utilizada pelos romanos. Os
gregos chamavam a outros povos de bárbaros.
 O relevo montanhoso e as dificuldades de comunicação contribuiu
para impedir a unidade política da região. Assim, os gregos se
desenvolveram em cidades-estado, denominadas pólis.
 A história da Grécia Antiga se divide em cinco períodos: Pré-
Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico.
ATENÇÃO: Para compreender melhor este conteúdo, leia também o resumo sobre a Roma Antiga.
Período Pré-Homérico
 O Período Pré-Homérico ocorreu entre 2000 a.C e 900 a.C,
aproximadamente.
 Tribos de pastores nômades chegaram à Grécia em sucessivas ondas
migratórias. Entre estas tribos estavam os aqueus, jônios, eólios e
dórios.
 Os aqueus desenvolveram a civilização micênica, absorvendo alguns
aspectos culturais da civilização minóica.
 A civilização minóica se desenvolveu na ilha de Creta, ao sul da
Grécia. Seu nome deriva de Minos, como era conhecido o seu rei. Os
minóicos são considerados talassocráticos, por terem desenvolvido
forte poder marítimo.
 Considera-se que os complexos palácios de Cnossos, capital
cretense, deram origem ao mito do Minotauro.
Período Homérico
 O Período Homérico ocorreu entre 900 a.C a 700 a.C, aproximadamente.
 O nome deriva do poeta Homero, a quem se atribui a criação de dois famosos
poemas: Ilíada e Odisséia. Estes poemas deram base para a compreensão
deste período.
 A Ilíada narra a guerra entre Grécia e Tróia (Ílion), na Ásia Menor. Por sua vez,
a Odisséia narra o retorno de Ulisses (Odisseu) à sua terra natal.
 Neste período, a vida na Grécia tinha por base a grande família, denominada
Genos. No entanto, o crescimento da população e a falta de terras férteis fez
estas comunidades entrarem em crise. Os escravos passaram cada vez mais a
fazer parte das atividades econômicas.
 Surgiram, então, as cidades-estado, cada uma com organização social e
política próprias. Exemplos de cidades-estado: Atenas, Esparta, Tebas, Corinto,
entre outras. Algumas cidades-estado tinham uma acrópole, que era a parte
mais alta, com função estratégia, religiosa e comercial.
Período Arcaico
 O Período Arcaico ocorreu entre 700 a.C a 500 a.C.,
aproximadamente.
 Este período foi caracterizado por um grande aumento populacional,
que levou a fundação de colônias, como Bizâncio, Siracusa e Nápoles.
 Neste período, desenvolveu-se a filosofia, que significa “amor à
sabedoria”, uma das maiores contribuições gregas para a civilização
ocidental.
 Além disso, as cidades-estado se desenvolveram. A aristocracia, com
cada vez mais poder, passou a comandar. A política passou por várias
transições, até o surgimento da democracia.
 Em Atenas, o poder excessivo nas mãos da aristocracia gerou uma
crise social e política que só foi contornada no momento em que os
legisladores – criadores de leis – entraram em cena.
Legisladores atenienses
 Em 621 a.C., o legislador Drácon dedicou-se a elaboração do primeiro conjunto
de leis escritas da cidade. Tal medida estabeleceu uma limitação dos poderes
até então exercidos pela aristocracia.
 Entretanto, estas leias não traduziram a demanda pela ampliação dos direitos
políticos ao preservar boa parte dos privilégios destinados à elite ateniense.
 Em 594 a.C., Sólon estabeleceu um conjunto mais significativo de
transformações. Primeiramente, decretou o fim da escravidão por dívidas. Em
seguida, dividiu a população em faixas de renda.
 Porém, mesmo buscando um cenário político mais equilibrado, as reformas de
Sólon foram desconsideradas pelos governos tirânicos que ascenderam com o
apoio popular.
 Somente em 507 a.C., as reformas de Sólon foram retomadas pela ação do
legislador Clístenes, fundamental na consolidação da democracia ateniense.
Democracia
 A democracia grega atingiu seu apogeu com Péricles, no século V
a.C. Limitada a uma parcela da população, apenas homens livres
adultos eram considerados cidadãos.
 Mulheres, crianças, escravos e estrangeiros não eram considerados
cidadãos. Logo, não podiam votar.
 A votação era feito na ostraka, ou conchas. As leis, ou assuntos
relativos a votação, variavam. Denominava-se ostracismo o ato de
exilar indivíduos através do voto na ostraka.
 A democracia grega era denominada direta, pois o cidadão votava
direto nas leis. Nossa democracia é denominada representativa, pois
votamos em representantes que, por sua vez, votam nas leis.
 Vale ressaltar que, geralmente, os participantes das assembleias
pertenciam a grupos de elite, com grande número de escravos.
Período Clássico
 O Período Clássico ocorreu entre 500 a.C. e 338 a.C.,
aproximadamente. É considerado, por alguns historiadores, a “Idade do
Ouro” da civilização grega.
 Neste período, algumas cidades-estado se uniram para enfrentar os
persas, nas Guerras Médicas. No fim, os gregos saíram vitoriosos.
 Por ter liderado os gregos na vitória contra os persas, Atenas se tornou
uma das cidades-estado mais importantes da Grécia. Reuniu outras
cidades sob sua influência, através da Liga de Delos.
 Esparta não concordava com a liderança de Atenas e criou a Liga do
Peloponeso. As duas cidades acabaram entrando em um conflito
chamado Guerra do Peloponeso. Desta guerra, Esparta saiu vitoriosa.
 Alguns historiadores defendem que os conflitos envolvendo Atenas e
Esparta têm origem nas grandes diferenças entre as duas cidades-
estado.
Atenas e Esparta
 Haviam grandes diferenças entre a organização social e política
de Atenas e Esparta.
 Atenas era uma cidade de navegadores, agricultores, filósofos e
artistas. Foi o berço da democracia grega.
 Esparta, por outro lado, era uma cidade militarista, aristocrática
e conservadora.
 A educação, em Atenas, tinha como objetivo a formação
completa do homem, nos aspectos físico, intelectual e artístico.
 Em Esparta, a educação tinha como objetivo dar a cada
indivíduo a perfeição física, coragem e disciplina para que se
tornasse um soldado ideal.
Período Helenístico
 O Período Helenístico ocorreu entre 338 a.C. e 30 a.C.,
aproximadamente.
 Após a Guerra do Peloponeso, a Grécia continuou agitada por causa
de lutas internas.
 Filipe, rei da Macedônia, aproveitando-se disso, dominou toda a
Grécia.
 Seu filho, Alexandre Magno, continuou as conquistas, construindo um
rápido e vasto império, que se estendeu até a Índia. Morreu aos 33
anos de idade.
 Suas conquistas ajudaram a difundir a cultura grega para o oriente.
Esta fusão entre a cultura grega e oriental é denominada helenismo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 23° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
Daniel Alves Bronstrup
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Marilia Pimentel
 
A DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGAA DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGA
Isabel Aguiar
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Margarida Moreira
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
Cleide Professora
 
A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
Davi Gonçalves Valério
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
Claudenilson da Silva
 
Atenas e Esparta
Atenas e EspartaAtenas e Esparta
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
Murilo Benevides
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Sara Silva
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Lucio Oliveira
 
Esparta
EspartaEsparta
As pólis gregas
As pólis gregasAs pólis gregas
As pólis gregas
Bruno Machado
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
Aulas de História
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
Daniel Alves Bronstrup
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
thiago2013
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Raquel Israel Silva
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
Geová da Silva
 

Mais procurados (20)

3° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 23° ano - Grécia Antiga – aula 2
3° ano - Grécia Antiga – aula 2
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
 
A DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGAA DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGA
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
 
A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
 
Atenas e Esparta
Atenas e EspartaAtenas e Esparta
Atenas e Esparta
 
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
Grécia Antiga (Civilização Ocidental)
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Esparta
EspartaEsparta
Esparta
 
As pólis gregas
As pólis gregasAs pólis gregas
As pólis gregas
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
 

Destaque

Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
Guilherme Drumond
 
Periodo classico na Grécia
Periodo classico na GréciaPeriodo classico na Grécia
Periodo classico na Grécia
Adriana Gomes Messias
 
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
Grecia antiga   período pré-homérico e homéricoGrecia antiga   período pré-homérico e homérico
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
Fatima Freitas
 
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGAEDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
DINODIAS1963
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
evando hermes
 
Tudo sobre as penisulas
Tudo sobre as penisulasTudo sobre as penisulas
Tudo sobre as penisulas
jessica
 
Período pré-homérico
Período pré-homéricoPeríodo pré-homérico
Período pré-homérico
cassialyne
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
lgreggio10
 
Pré - Homérico
Pré - Homérico Pré - Homérico
Pré - Homérico
Laguat
 
Grecia antiga 2
Grecia antiga 2Grecia antiga 2
Grecia antiga 2
joaoamrfs
 
Grecia
GreciaGrecia
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
Carlos Zaranza
 
A acrópole de atenas
A acrópole de atenasA acrópole de atenas
A acrópole de atenas
Leonardo Gardini
 
Grecia antiga 2011
Grecia antiga 2011Grecia antiga 2011
Grecia antiga 2011
Carlos Zaranza
 
O Período Clássico
O Período ClássicoO Período Clássico
O Período Clássico
Laguat
 
A grécia antiga período clássico
A grécia antiga   período clássicoA grécia antiga   período clássico
A grécia antiga período clássico
Nelia Salles Nantes
 
Grécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PASGrécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PAS
Elaine Bogo Pavani
 
Grécia pdf
Grécia pdfGrécia pdf
A grécia antiga período clássico
A grécia antiga   período clássicoA grécia antiga   período clássico
A grécia antiga período clássico
historiando
 

Destaque (20)

Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
 
Periodo classico na Grécia
Periodo classico na GréciaPeriodo classico na Grécia
Periodo classico na Grécia
 
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
Grecia antiga   período pré-homérico e homéricoGrecia antiga   período pré-homérico e homérico
Grecia antiga período pré-homérico e homérico
 
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGAEDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
EDUCAÇÃO NA GRÉCIA ANTIGA
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
 
Tudo sobre as penisulas
Tudo sobre as penisulasTudo sobre as penisulas
Tudo sobre as penisulas
 
Período pré-homérico
Período pré-homéricoPeríodo pré-homérico
Período pré-homérico
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Pré - Homérico
Pré - Homérico Pré - Homérico
Pré - Homérico
 
Grecia antiga 2
Grecia antiga 2Grecia antiga 2
Grecia antiga 2
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
 
A acrópole de atenas
A acrópole de atenasA acrópole de atenas
A acrópole de atenas
 
Grecia antiga 2011
Grecia antiga 2011Grecia antiga 2011
Grecia antiga 2011
 
O Período Clássico
O Período ClássicoO Período Clássico
O Período Clássico
 
A grécia antiga período clássico
A grécia antiga   período clássicoA grécia antiga   período clássico
A grécia antiga período clássico
 
Grécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PASGrécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PAS
 
Grécia pdf
Grécia pdfGrécia pdf
Grécia pdf
 
A grécia antiga período clássico
A grécia antiga   período clássicoA grécia antiga   período clássico
A grécia antiga período clássico
 

Semelhante a A civilização grega

GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
VanessaSilva460656
 
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia AntigaCapítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
ArthurSilva272154
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
Tânia Araújo
 
Historia volume-1
Historia volume-1Historia volume-1
Historia volume-1
Josil Setenta
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Luiz Valentim
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Juliana Souza Ramos
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Viviane Jordão Moro
 
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptxGRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
VivianeSimoes7
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodosGrécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
GislidaNunez
 
Histórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antigaHistórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antiga
Fátima da História
 
M1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseM1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo ateniense
João Neves
 
Pism
PismPism
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
Lara Lídia
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Jonas Araújo
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
josafaslima
 
Grécia e Roma Antiga
Grécia e Roma AntigaGrécia e Roma Antiga
Grécia e Roma Antiga
Mario Lopes
 
Civilizações do Mundo
Civilizações do MundoCivilizações do Mundo
Civilizações do Mundo
PanquecasSIAA
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho

Semelhante a A civilização grega (20)

GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia AntigaCapítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
Historia volume-1
Historia volume-1Historia volume-1
Historia volume-1
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptxGRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
GRÉCIA ANTIGA - CIVILIZAÇÃO CLASSICA.pptx
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodosGrécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
 
Histórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antigaHistórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antiga
 
M1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo atenienseM1.1 o modelo ateniense
M1.1 o modelo ateniense
 
Pism
PismPism
Pism
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
 
Grécia e Roma Antiga
Grécia e Roma AntigaGrécia e Roma Antiga
Grécia e Roma Antiga
 
Civilizações do Mundo
Civilizações do MundoCivilizações do Mundo
Civilizações do Mundo
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 

Último

said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 

Último (20)

said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 

A civilização grega

  • 2. Os gregos nos deixaram uma enorme herança. Eles criaram grandes cidades como Esparta e Atenas, a idéia da democracia e da República, conceberam o cidadão, esse animal social e político, segundo Aristóteles. Além disso, foi entre os gregos que se desenvolveu o processo histórico que culminou com a passagem do mito à razão, responsável pelo nascimento da filosofia e da ciência ocidentais. Devido à sua influência, a Grécia Antiga é considerada por muitos como o berço da civilização ocidental. INTRODUÇÃO
  • 3. Aspectos Geográficos e de Localização
  • 4. > A Grécia Antiga ocupava um território que pode ser dividido em quatro grandes regiões: .Grécia Continental – compreende regiões como Tessália, e Ática (onde situa-se Atenas). .Grécia Central – Tessália. .Grécia Peninsular – constituída pela península do Peloponeso (onde situa-se Esparta). .Grécia Insular – formada por diversas ilhas, sendo Creta a maior delas. > Características Territorial: banhado pelos mares Egeu, Jônio e Mediterrâneo, território pedregoso, montanhoso e formado por várias ilhas. Possui aspecto fragmentado. Essas características possibilitaram, por exemplo: a falta de unificação política e o surgimento das chamadas cidades-Estado. Outro aspecto a ser notado é que o comércio marítimo e os contatos mantidos sempre desempenharam importantes papéis na vida grega.
  • 5. Antecedentes  Os gregos eram humanistas, ou seja, se preocupavam com o ser humano, nos mais diferentes aspectos. Até alguns deuses gregos tinham características humanas.  Desenvolveram diversas áreas para a compreensão e valorização humana, como a filosofia, a história, a democracia, entre outras.  Chamavam a sim mesmo de Helenos, e seu território, Hélade. Gregos e Grécia foi uma denominação posterior, utilizada pelos romanos. Os gregos chamavam a outros povos de bárbaros.  O relevo montanhoso e as dificuldades de comunicação contribuiu para impedir a unidade política da região. Assim, os gregos se desenvolveram em cidades-estado, denominadas pólis.  A história da Grécia Antiga se divide em cinco períodos: Pré- Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico. ATENÇÃO: Para compreender melhor este conteúdo, leia também o resumo sobre a Roma Antiga.
  • 6. Período Pré-Homérico  O Período Pré-Homérico ocorreu entre 2000 a.C e 900 a.C, aproximadamente.  Tribos de pastores nômades chegaram à Grécia em sucessivas ondas migratórias. Entre estas tribos estavam os aqueus, jônios, eólios e dórios.  Os aqueus desenvolveram a civilização micênica, absorvendo alguns aspectos culturais da civilização minóica.  A civilização minóica se desenvolveu na ilha de Creta, ao sul da Grécia. Seu nome deriva de Minos, como era conhecido o seu rei. Os minóicos são considerados talassocráticos, por terem desenvolvido forte poder marítimo.  Considera-se que os complexos palácios de Cnossos, capital cretense, deram origem ao mito do Minotauro.
  • 7. Período Homérico  O Período Homérico ocorreu entre 900 a.C a 700 a.C, aproximadamente.  O nome deriva do poeta Homero, a quem se atribui a criação de dois famosos poemas: Ilíada e Odisséia. Estes poemas deram base para a compreensão deste período.  A Ilíada narra a guerra entre Grécia e Tróia (Ílion), na Ásia Menor. Por sua vez, a Odisséia narra o retorno de Ulisses (Odisseu) à sua terra natal.  Neste período, a vida na Grécia tinha por base a grande família, denominada Genos. No entanto, o crescimento da população e a falta de terras férteis fez estas comunidades entrarem em crise. Os escravos passaram cada vez mais a fazer parte das atividades econômicas.  Surgiram, então, as cidades-estado, cada uma com organização social e política próprias. Exemplos de cidades-estado: Atenas, Esparta, Tebas, Corinto, entre outras. Algumas cidades-estado tinham uma acrópole, que era a parte mais alta, com função estratégia, religiosa e comercial.
  • 8. Período Arcaico  O Período Arcaico ocorreu entre 700 a.C a 500 a.C., aproximadamente.  Este período foi caracterizado por um grande aumento populacional, que levou a fundação de colônias, como Bizâncio, Siracusa e Nápoles.  Neste período, desenvolveu-se a filosofia, que significa “amor à sabedoria”, uma das maiores contribuições gregas para a civilização ocidental.  Além disso, as cidades-estado se desenvolveram. A aristocracia, com cada vez mais poder, passou a comandar. A política passou por várias transições, até o surgimento da democracia.  Em Atenas, o poder excessivo nas mãos da aristocracia gerou uma crise social e política que só foi contornada no momento em que os legisladores – criadores de leis – entraram em cena.
  • 9. Legisladores atenienses  Em 621 a.C., o legislador Drácon dedicou-se a elaboração do primeiro conjunto de leis escritas da cidade. Tal medida estabeleceu uma limitação dos poderes até então exercidos pela aristocracia.  Entretanto, estas leias não traduziram a demanda pela ampliação dos direitos políticos ao preservar boa parte dos privilégios destinados à elite ateniense.  Em 594 a.C., Sólon estabeleceu um conjunto mais significativo de transformações. Primeiramente, decretou o fim da escravidão por dívidas. Em seguida, dividiu a população em faixas de renda.  Porém, mesmo buscando um cenário político mais equilibrado, as reformas de Sólon foram desconsideradas pelos governos tirânicos que ascenderam com o apoio popular.  Somente em 507 a.C., as reformas de Sólon foram retomadas pela ação do legislador Clístenes, fundamental na consolidação da democracia ateniense.
  • 10. Democracia  A democracia grega atingiu seu apogeu com Péricles, no século V a.C. Limitada a uma parcela da população, apenas homens livres adultos eram considerados cidadãos.  Mulheres, crianças, escravos e estrangeiros não eram considerados cidadãos. Logo, não podiam votar.  A votação era feito na ostraka, ou conchas. As leis, ou assuntos relativos a votação, variavam. Denominava-se ostracismo o ato de exilar indivíduos através do voto na ostraka.  A democracia grega era denominada direta, pois o cidadão votava direto nas leis. Nossa democracia é denominada representativa, pois votamos em representantes que, por sua vez, votam nas leis.  Vale ressaltar que, geralmente, os participantes das assembleias pertenciam a grupos de elite, com grande número de escravos.
  • 11. Período Clássico  O Período Clássico ocorreu entre 500 a.C. e 338 a.C., aproximadamente. É considerado, por alguns historiadores, a “Idade do Ouro” da civilização grega.  Neste período, algumas cidades-estado se uniram para enfrentar os persas, nas Guerras Médicas. No fim, os gregos saíram vitoriosos.  Por ter liderado os gregos na vitória contra os persas, Atenas se tornou uma das cidades-estado mais importantes da Grécia. Reuniu outras cidades sob sua influência, através da Liga de Delos.  Esparta não concordava com a liderança de Atenas e criou a Liga do Peloponeso. As duas cidades acabaram entrando em um conflito chamado Guerra do Peloponeso. Desta guerra, Esparta saiu vitoriosa.  Alguns historiadores defendem que os conflitos envolvendo Atenas e Esparta têm origem nas grandes diferenças entre as duas cidades- estado.
  • 12. Atenas e Esparta  Haviam grandes diferenças entre a organização social e política de Atenas e Esparta.  Atenas era uma cidade de navegadores, agricultores, filósofos e artistas. Foi o berço da democracia grega.  Esparta, por outro lado, era uma cidade militarista, aristocrática e conservadora.  A educação, em Atenas, tinha como objetivo a formação completa do homem, nos aspectos físico, intelectual e artístico.  Em Esparta, a educação tinha como objetivo dar a cada indivíduo a perfeição física, coragem e disciplina para que se tornasse um soldado ideal.
  • 13. Período Helenístico  O Período Helenístico ocorreu entre 338 a.C. e 30 a.C., aproximadamente.  Após a Guerra do Peloponeso, a Grécia continuou agitada por causa de lutas internas.  Filipe, rei da Macedônia, aproveitando-se disso, dominou toda a Grécia.  Seu filho, Alexandre Magno, continuou as conquistas, construindo um rápido e vasto império, que se estendeu até a Índia. Morreu aos 33 anos de idade.  Suas conquistas ajudaram a difundir a cultura grega para o oriente. Esta fusão entre a cultura grega e oriental é denominada helenismo.