SlideShare uma empresa Scribd logo
ATPCG –
GESTÃO DE
SALA DE AULA
13/09/2022
CGPG Isabela Brosco
“Faça o seu melhor, na condição que
você tem, enquanto você não tem
condições melhores, para fazer
melhor ainda!”.
2
Mário Sergio
Cortella
PAUTA:
✘ Vídeo – Marcos Meier;
✘ Algumas dicas de gestão
de sala de aula;
✘ Autoavaliação
✘ Objetivos da ATPCG;
✘ Definição;
✘ Um pouco de teoria;
✘ Protocolo de observação
e indicadores de sala de
aula;
3
Competências Socioemocionais
4
Objetivos da ATPCG
5
Fomentar reflexões acerca das
ações intraescolares, dos desafios e
contradições próprios da sala de
aula, visando repensar a prática
pedagógica.
O que é gestão de sala de aula?
✘ São todas as ações realizadas pelo
professor para promover um ambiente
de aprendizagem efetivo, em que
todos os estudantes se sintam seguros
e estimulados a aprender.
6
Um pouco de teoria
✘ Celso dos Santos Vasconcellos é doutor em
educação e escreveu vários livros e artigos
sobre gestão de sala de aula, tornando-se
assim, referência no assunto.
✘ Alguns títulos importantes sobre o assunto:
7
Qual a importância de uma boa Gestão de
Sala de aula?
Quando uma escola consegue que o seu corpo pedagógico atinja
bons resultados na gestão de sala de aula, os benefícios
principais que podem ser alcançados são:
✘ o desempenho do pedagógico é potencializado;
✘ os alunos aprendem a ter mais autonomia e melhoram o
desempenho;
✘ quando as metas forem atingidas, tanto os alunos quanto
os professores se sentirão mais motivados.
8
Como adotar uma gestão eficiente?
O educador Celso dos Santos Vasconcelos afirma que existem
três dimensões básicas que precisam ser consideradas no
planejamento: a realidade, a finalidade e o plano de ação.
Para adotar uma gestão de sala de aula eficiente e, a partir dela,
cumprir com plano de ação e colher os bons resultados, é
importante trabalhar os três aspectos seguintes:
9
1. Qualificação
Investir na formação continuada é fundamental para que docentes e
gestores continuem o trabalho de maneira atualizada. Algumas
pessoas ficam presas às aulas do passado e, por consequência, às
reclamações do passado. A qualificação é um caminho para novas
possibilidades de planejamento, gestão e organização.
2. Organização
Criar um ambiente de participação, interação, disciplina e
respeito. Promover assembleias de classe, conversar sobre
a importância da escola, estabelecer um contrato didático.
3. Relacionamento
interpessoal
Um bom relacionamento entre professor e estudante gera uma cultura
de respeito, de atenção e de cuidado com o outro. É importante que o
professor conheça bem a turma para conseguir antecipar situações que
podem surgir durante a aula. Assim, você já leva na manga algumas
intervenções alternativas para elas, prevendo como os estudantes
reagem ante do que vai apresentar
Protocolo de observação
✘ Apectos Organizacionais, metodológicos,
pedagógicos, relação professor/aluno e
avaliação da aprendizagem.
Obs: Um dos propósitos da observação de sala de
aula é auxiliar o professor no planejamento, na gestão
da sala e nas estratégias de ensino e avaliação da
aprendizagem. A sala de aula é um locus estratégico
de observação para que dela surjam as reais
necessidades de formação continuada dos
professores.
13
Clique para abrir
o documento
Marcos Meier - https://www.youtube.com/watch?v=lTHFVeu3YEk
O que é ser um bom professor?
15
Dificuldade de
Aprendizagem
Algumas dicas de gestão da sala de aula:
Todo professor sabe que alunos diferentes aprendem de formas
diferentes, mas como lidar com estudantes que não sabem o
conteúdo, estão adiantados demais ou uma turma que resiste a novas
atividades?
 Em primeiro lugar, o professor não pode se intimidar e deve persistir no
conteúdo, mudando apenas a abordagem ou a metodologia de ensino.
Também é importante que o docente realize avaliações periódicas para
identificar o nível de aprendizado dos alunos e encontrar formas de
mantê-los equilibrados.
 Uma forma de incluir a turma toda é planejar atividades paralelas, de
acordo com os níveis de conhecimento, e acompanhar individualmente
os alunos. Porém, se a maioria estiver com dificuldades de
aprendizagem, o professor deve reservar um tempo para revisar o
conteúdo e encontrar outras alternativas, como propor atividades mais
16
Muitasvezes,é difícil prestaratençãoemtodosos estudantese vocêpodeacabarinteragindosó com
aqueles quesesentampertodasuamesa.
É importante, porém, assegurar que cada um tenha a oportunidade de ser ouvido, inclusiveos da "turma do
fundão". Uma estratégia é priorizar em cada momento da aula a participação de alguns estudantes, chamando
quando estiver realizando a sistematização deumconteúdo no quadro, chamaros que ainda não se manifestara.
ESSA ATITUDE VAI PERMITIR QUE TODOS SE SINTAM INCLUÍDOS.
17
Indisciplina
 O professor deve observar em quais momentos ela ocorre e como se
caracteriza. A partir disso, é possível agir para evitar o tumulto durante as
atividades.
 Uma sala que valoriza a troca de ideias é ruidosa porque os estudantes
falam, argumentam, compartilham e questionam soluções e hipóteses. Essas
situações de diálogo favorecem o desenvolvimento cognitivo, Logo, para que
a aula não vire bagunça, observe se a discussão gira em torno do tema
proposto. Caso a conversa seja sobre outra coisa qualquer, ajude o
estudante a retomar o foco de onde parou. Uma maneira de fazer isso é
lançar algumas perguntas que estimulem todos a refletir com você sobre o
assunto que está sendo estudado.
 Conversar também é a principal solução para a gestão da sala de aula em
caso de desentendimento entre os alunos. Mais do que punir, o professor
deve atuar como um mediador dos conflitos para entender os motivos da
discussão e ajudar os estudantes a lidarem com o problema.
18
Problemas de comunicação entre professor e
aluno
 Em alguns casos, o professor percebe que os alunos não interagem ou
respondem apenas “sim” ou “não” para as perguntas realizadas. E
agora?
Quando isso ocorre, a razão provavelmente está na pergunta. É importante
questões abertas, que exigem reflexão e posicionamento para respondê-
da zona de conforto e desenvolver o raciocínio. Além disso, respostas mais
articulação de pensamentos e a oralidade
Mas não espere, de imediato, um discurso pronto e articulado. Muitas
vezes, você vai ter de construir a resposta com o estudante, Um modo de
fazer isso é comentar o que algum colega já falou sobre o tema para que
elabore suas ideias com base nisso.
19
Classe desmotivada
Situações instigantes e projetos bem elaborados são o que costuma
motivar os estudantes.
O que você propõe deve fazer sentido para eles, esteja sempre
atento aos pontos de vista e aos interesses da turma, pergunte
sobre sugestões de temas variados.
Outras dicas básicas: variar sempre as atividades, diferentes
recursos “metodologias ativas” e estimulá-los a querer saber mais.
“A CURIOSIDADE LEVA EM DIREÇÃO AO NOVO E ESTIMULA O
CONHECIMENTO”
20
Há estudantes com deficiência na sala?
Para ajudá-los a realizar as atividades, providencie com antecedência recursos e materiais
adaptados de acordo com a dificuldade de cada um deles. O primeiro passo é identificar o que
podeajudá-losa aprender.
Compartilhe suas dúvidas e o planejamento com a equipe gestora para pensarem em conjunto
namaneiramais adequadadeatendê-los.
Retomem a formação de Educação Especial, tirem suas
duvidas!!! A elaboração do Anexo III é essencial.
21
Estudo de Casos e Socialização
Hoje, apresentamos uma atividade divertida de autoconhecimento.
O quiz abaixo foi elaborado para ajudá-lo a determinar pontos fortes
e fracos em relação a característica de um bom gestor de sala de
aula. São questões que podem trazer luz às principais
competências desta profissão, e possibilitam identificar em que
pontos é possível aprimorar os conhecimentos. Vamos lá!
https://pt.quizur.com/quiz/gestao-da-sala-de-aula-voce-seguro-em-
classe-sUQl
“(...) podemos afirmar com toda certeza que, nas
mais diversas situações, os seres humanos
aprendem! (...) Há, todavia, uma condição:
precisam ser ensinadas, qual seja, precisam ter
diante de si um mediador que acredite em seu
potencial e “insista”, busque alternativas, até que
venham a aprender. Celso S. Vasconcellos
22
23
• Dia 15/09 – 2A, 2B e 2C
• Dia 16/09 – 3A e 3B
⇒ Saída da escola JLP: às14h25
⇐ Saída do colégio CEC: às 16h10
Professores: Isabella, Thiago e Paloma
Professores: Marcos, Fabiana
24
Aplicação da AAP – 3º Bimestre
Previsão: De 19 a 30 de setembro
A Avaliação de Aprendizagem em Processo avalia as habilidades
essenciais do 3° bimestre do currículo.
• Possível mudança: De 24/10 a 25/11
(Aguardando documento orientador)
Referências
BACICH, L.; MORAN. J. (Org.). Metodologias ativas para
uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática.
Vasconcellos, CS. Desafio da Qualidade de Educacão: Gestão
da Sala de Aula. Secretaria da Educação do Estado de São
Paulo.
Página da Efape. Percurso gestão de sala de aula. Disponível
em:
http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=138&doc=10392&mid=2
Acesso em 28 de Março de 2019.
25
Obrigada pela
Atenção!!!
26

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Encontro pedagógico
Encontro pedagógicoEncontro pedagógico
Encontro pedagógico
Magda Marques
 
Pauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aulaPauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aula
Gelson Rocha
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
Claudia Elisabete Silva
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
Luciene Vales
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
luannagorges
 
Observacao sala aula
Observacao sala aulaObservacao sala aula
Observacao sala aula
diretoriabragpta
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
Joao Balbi
 
Organização da coletividade em sala de aula
Organização da coletividade em sala de aulaOrganização da coletividade em sala de aula
Organização da coletividade em sala de aula
Maria Cecilia Silva
 
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
Doralice Jacinto da Silva
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Valeria Rios
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
SandraRombi
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
straraposa
 
PPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores CoordenadoresPPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores Coordenadores
Giani de Cássia Santana
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
pdescola
 
Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem
carmensilva723002
 
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinarO que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
Seduc MT
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamento
familiaestagio
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
EsterLeite4
 
A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aula
Marcos Neves
 

Mais procurados (20)

Encontro pedagógico
Encontro pedagógicoEncontro pedagógico
Encontro pedagógico
 
Pauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aulaPauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aula
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
 
Observacao sala aula
Observacao sala aulaObservacao sala aula
Observacao sala aula
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Organização da coletividade em sala de aula
Organização da coletividade em sala de aulaOrganização da coletividade em sala de aula
Organização da coletividade em sala de aula
 
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
SUGESTÔES DE TEXTOS PARA ESTUDOS COLETIVOS- 2010
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
 
PPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores CoordenadoresPPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores Coordenadores
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem Formação recomposição da Aprendizagem
Formação recomposição da Aprendizagem
 
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinarO que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamento
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
 
A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aula
 

Semelhante a Gestão de Sala de Aula.pptx

Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreiraDicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
André Boaratti
 
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreiraDicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
André Boaratti
 
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptxATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
LilianChama
 
50 ideias para coordenação
50 ideias para coordenação50 ideias para coordenação
50 ideias para coordenação
Claudia Ramos
 
Pauta
PautaPauta
Atividade de intervenção
Atividade de intervençãoAtividade de intervenção
Atividade de intervenção
Escola Estadual Deputado Emílio Justo
 
Atividade de intervenção
Atividade de intervençãoAtividade de intervenção
Atividade de intervenção
Escola Estadual Deputado Emílio Justo
 
Capacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
Capacitação de ciências 2013 - 1ª ParteCapacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
Capacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
anjalylopes
 
Observação de aula desafios
Observação de aula desafiosObservação de aula desafios
Observação de aula desafios
Solangedme
 
Formação
FormaçãoFormação
Formação
Valeria Rios
 
Como educar e apoiar o estudo
Como educar e apoiar o estudoComo educar e apoiar o estudo
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Eunice Mendes de Oliveira
 
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
Juliana Soares
 
Formando os Próprios Talentos
Formando os Próprios TalentosFormando os Próprios Talentos
Formando os Próprios Talentos
Pedro Palma
 
O que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hojeO que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hoje
André Boaratti
 
O que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hojeO que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hoje
André Boaratti
 
Gestão lider
Gestão   liderGestão   lider
Gestão lider
eliasdemoch
 
aula-nota-dez.docx
aula-nota-dez.docxaula-nota-dez.docx
aula-nota-dez.docx
ssuserca8ee1
 
Aula 2 didatica do ensino supeior copia
Aula 2 didatica do ensino supeior   copiaAula 2 didatica do ensino supeior   copia
Aula 2 didatica do ensino supeior copia
Marluce Filipe
 
Principios de andragogia_para_facilitadores
Principios de andragogia_para_facilitadoresPrincipios de andragogia_para_facilitadores
Principios de andragogia_para_facilitadores
Luis Teixeira Pinto
 

Semelhante a Gestão de Sala de Aula.pptx (20)

Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreiraDicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
 
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreiraDicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
Dicas para uma boa aula aos docentes em início de carreira
 
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptxATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
ATPCG - 05.09 - Gestão de sala de aula.pptx
 
50 ideias para coordenação
50 ideias para coordenação50 ideias para coordenação
50 ideias para coordenação
 
Pauta
PautaPauta
Pauta
 
Atividade de intervenção
Atividade de intervençãoAtividade de intervenção
Atividade de intervenção
 
Atividade de intervenção
Atividade de intervençãoAtividade de intervenção
Atividade de intervenção
 
Capacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
Capacitação de ciências 2013 - 1ª ParteCapacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
Capacitação de ciências 2013 - 1ª Parte
 
Observação de aula desafios
Observação de aula desafiosObservação de aula desafios
Observação de aula desafios
 
Formação
FormaçãoFormação
Formação
 
Como educar e apoiar o estudo
Como educar e apoiar o estudoComo educar e apoiar o estudo
Como educar e apoiar o estudo
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
 
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
Professor, o que fazer quando a sala está uma bagunça?
 
Formando os Próprios Talentos
Formando os Próprios TalentosFormando os Próprios Talentos
Formando os Próprios Talentos
 
O que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hojeO que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hoje
 
O que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hojeO que se espera do professor universitário hoje
O que se espera do professor universitário hoje
 
Gestão lider
Gestão   liderGestão   lider
Gestão lider
 
aula-nota-dez.docx
aula-nota-dez.docxaula-nota-dez.docx
aula-nota-dez.docx
 
Aula 2 didatica do ensino supeior copia
Aula 2 didatica do ensino supeior   copiaAula 2 didatica do ensino supeior   copia
Aula 2 didatica do ensino supeior copia
 
Principios de andragogia_para_facilitadores
Principios de andragogia_para_facilitadoresPrincipios de andragogia_para_facilitadores
Principios de andragogia_para_facilitadores
 

Último

Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 

Gestão de Sala de Aula.pptx

  • 1. ATPCG – GESTÃO DE SALA DE AULA 13/09/2022 CGPG Isabela Brosco
  • 2. “Faça o seu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda!”. 2 Mário Sergio Cortella
  • 3. PAUTA: ✘ Vídeo – Marcos Meier; ✘ Algumas dicas de gestão de sala de aula; ✘ Autoavaliação ✘ Objetivos da ATPCG; ✘ Definição; ✘ Um pouco de teoria; ✘ Protocolo de observação e indicadores de sala de aula; 3
  • 5. Objetivos da ATPCG 5 Fomentar reflexões acerca das ações intraescolares, dos desafios e contradições próprios da sala de aula, visando repensar a prática pedagógica.
  • 6. O que é gestão de sala de aula? ✘ São todas as ações realizadas pelo professor para promover um ambiente de aprendizagem efetivo, em que todos os estudantes se sintam seguros e estimulados a aprender. 6
  • 7. Um pouco de teoria ✘ Celso dos Santos Vasconcellos é doutor em educação e escreveu vários livros e artigos sobre gestão de sala de aula, tornando-se assim, referência no assunto. ✘ Alguns títulos importantes sobre o assunto: 7
  • 8. Qual a importância de uma boa Gestão de Sala de aula? Quando uma escola consegue que o seu corpo pedagógico atinja bons resultados na gestão de sala de aula, os benefícios principais que podem ser alcançados são: ✘ o desempenho do pedagógico é potencializado; ✘ os alunos aprendem a ter mais autonomia e melhoram o desempenho; ✘ quando as metas forem atingidas, tanto os alunos quanto os professores se sentirão mais motivados. 8
  • 9. Como adotar uma gestão eficiente? O educador Celso dos Santos Vasconcelos afirma que existem três dimensões básicas que precisam ser consideradas no planejamento: a realidade, a finalidade e o plano de ação. Para adotar uma gestão de sala de aula eficiente e, a partir dela, cumprir com plano de ação e colher os bons resultados, é importante trabalhar os três aspectos seguintes: 9
  • 10. 1. Qualificação Investir na formação continuada é fundamental para que docentes e gestores continuem o trabalho de maneira atualizada. Algumas pessoas ficam presas às aulas do passado e, por consequência, às reclamações do passado. A qualificação é um caminho para novas possibilidades de planejamento, gestão e organização.
  • 11. 2. Organização Criar um ambiente de participação, interação, disciplina e respeito. Promover assembleias de classe, conversar sobre a importância da escola, estabelecer um contrato didático.
  • 12. 3. Relacionamento interpessoal Um bom relacionamento entre professor e estudante gera uma cultura de respeito, de atenção e de cuidado com o outro. É importante que o professor conheça bem a turma para conseguir antecipar situações que podem surgir durante a aula. Assim, você já leva na manga algumas intervenções alternativas para elas, prevendo como os estudantes reagem ante do que vai apresentar
  • 13. Protocolo de observação ✘ Apectos Organizacionais, metodológicos, pedagógicos, relação professor/aluno e avaliação da aprendizagem. Obs: Um dos propósitos da observação de sala de aula é auxiliar o professor no planejamento, na gestão da sala e nas estratégias de ensino e avaliação da aprendizagem. A sala de aula é um locus estratégico de observação para que dela surjam as reais necessidades de formação continuada dos professores. 13 Clique para abrir o documento
  • 14. Marcos Meier - https://www.youtube.com/watch?v=lTHFVeu3YEk O que é ser um bom professor?
  • 15. 15 Dificuldade de Aprendizagem Algumas dicas de gestão da sala de aula: Todo professor sabe que alunos diferentes aprendem de formas diferentes, mas como lidar com estudantes que não sabem o conteúdo, estão adiantados demais ou uma turma que resiste a novas atividades?  Em primeiro lugar, o professor não pode se intimidar e deve persistir no conteúdo, mudando apenas a abordagem ou a metodologia de ensino. Também é importante que o docente realize avaliações periódicas para identificar o nível de aprendizado dos alunos e encontrar formas de mantê-los equilibrados.  Uma forma de incluir a turma toda é planejar atividades paralelas, de acordo com os níveis de conhecimento, e acompanhar individualmente os alunos. Porém, se a maioria estiver com dificuldades de aprendizagem, o professor deve reservar um tempo para revisar o conteúdo e encontrar outras alternativas, como propor atividades mais
  • 16. 16 Muitasvezes,é difícil prestaratençãoemtodosos estudantese vocêpodeacabarinteragindosó com aqueles quesesentampertodasuamesa. É importante, porém, assegurar que cada um tenha a oportunidade de ser ouvido, inclusiveos da "turma do fundão". Uma estratégia é priorizar em cada momento da aula a participação de alguns estudantes, chamando quando estiver realizando a sistematização deumconteúdo no quadro, chamaros que ainda não se manifestara. ESSA ATITUDE VAI PERMITIR QUE TODOS SE SINTAM INCLUÍDOS.
  • 17. 17 Indisciplina  O professor deve observar em quais momentos ela ocorre e como se caracteriza. A partir disso, é possível agir para evitar o tumulto durante as atividades.  Uma sala que valoriza a troca de ideias é ruidosa porque os estudantes falam, argumentam, compartilham e questionam soluções e hipóteses. Essas situações de diálogo favorecem o desenvolvimento cognitivo, Logo, para que a aula não vire bagunça, observe se a discussão gira em torno do tema proposto. Caso a conversa seja sobre outra coisa qualquer, ajude o estudante a retomar o foco de onde parou. Uma maneira de fazer isso é lançar algumas perguntas que estimulem todos a refletir com você sobre o assunto que está sendo estudado.  Conversar também é a principal solução para a gestão da sala de aula em caso de desentendimento entre os alunos. Mais do que punir, o professor deve atuar como um mediador dos conflitos para entender os motivos da discussão e ajudar os estudantes a lidarem com o problema.
  • 18. 18 Problemas de comunicação entre professor e aluno  Em alguns casos, o professor percebe que os alunos não interagem ou respondem apenas “sim” ou “não” para as perguntas realizadas. E agora? Quando isso ocorre, a razão provavelmente está na pergunta. É importante questões abertas, que exigem reflexão e posicionamento para respondê- da zona de conforto e desenvolver o raciocínio. Além disso, respostas mais articulação de pensamentos e a oralidade Mas não espere, de imediato, um discurso pronto e articulado. Muitas vezes, você vai ter de construir a resposta com o estudante, Um modo de fazer isso é comentar o que algum colega já falou sobre o tema para que elabore suas ideias com base nisso.
  • 19. 19 Classe desmotivada Situações instigantes e projetos bem elaborados são o que costuma motivar os estudantes. O que você propõe deve fazer sentido para eles, esteja sempre atento aos pontos de vista e aos interesses da turma, pergunte sobre sugestões de temas variados. Outras dicas básicas: variar sempre as atividades, diferentes recursos “metodologias ativas” e estimulá-los a querer saber mais. “A CURIOSIDADE LEVA EM DIREÇÃO AO NOVO E ESTIMULA O CONHECIMENTO”
  • 20. 20 Há estudantes com deficiência na sala? Para ajudá-los a realizar as atividades, providencie com antecedência recursos e materiais adaptados de acordo com a dificuldade de cada um deles. O primeiro passo é identificar o que podeajudá-losa aprender. Compartilhe suas dúvidas e o planejamento com a equipe gestora para pensarem em conjunto namaneiramais adequadadeatendê-los. Retomem a formação de Educação Especial, tirem suas duvidas!!! A elaboração do Anexo III é essencial.
  • 21. 21 Estudo de Casos e Socialização Hoje, apresentamos uma atividade divertida de autoconhecimento. O quiz abaixo foi elaborado para ajudá-lo a determinar pontos fortes e fracos em relação a característica de um bom gestor de sala de aula. São questões que podem trazer luz às principais competências desta profissão, e possibilitam identificar em que pontos é possível aprimorar os conhecimentos. Vamos lá! https://pt.quizur.com/quiz/gestao-da-sala-de-aula-voce-seguro-em- classe-sUQl
  • 22. “(...) podemos afirmar com toda certeza que, nas mais diversas situações, os seres humanos aprendem! (...) Há, todavia, uma condição: precisam ser ensinadas, qual seja, precisam ter diante de si um mediador que acredite em seu potencial e “insista”, busque alternativas, até que venham a aprender. Celso S. Vasconcellos 22
  • 23. 23 • Dia 15/09 – 2A, 2B e 2C • Dia 16/09 – 3A e 3B ⇒ Saída da escola JLP: às14h25 ⇐ Saída do colégio CEC: às 16h10 Professores: Isabella, Thiago e Paloma Professores: Marcos, Fabiana
  • 24. 24 Aplicação da AAP – 3º Bimestre Previsão: De 19 a 30 de setembro A Avaliação de Aprendizagem em Processo avalia as habilidades essenciais do 3° bimestre do currículo. • Possível mudança: De 24/10 a 25/11 (Aguardando documento orientador)
  • 25. Referências BACICH, L.; MORAN. J. (Org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática. Vasconcellos, CS. Desafio da Qualidade de Educacão: Gestão da Sala de Aula. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Página da Efape. Percurso gestão de sala de aula. Disponível em: http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=138&doc=10392&mid=2 Acesso em 28 de Março de 2019. 25

Notas do Editor

  1. O educador Celso dos Santos Vasconcelos afirma que existem três dimensões básicas que precisam ser consideradas no planejamento: a realidade, a finalidade e o plano de ação. O plano de ação será composto a partir da realidade e da finalidade da sua equipe. O educador diz que não há problemas em começar o plano de ação sonhando, mas é importante, em algum momento, colocar os pés no chão e trabalhar com a realidade da sua instituição.