SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Espondilite Anquilosante
Thiago Bitar Moraes Barros
Reumatologista
O Que é Espondilite Anquilosante?
• A espondilite anquilosante (EA), é uma doença
auto imune que acomete principalmente
homens (mas também pode acometer
mulheres) em idade jovem – 2a a 3a década de
vidas.
• Ainda não sabemos o que desencadeia a
doença, mas sabemos que algumas pessoas
tem maior propensão (genética) a desenvovê-
la no decorrer da sua vida.
• A espondilite anquilosante (EA), é uma doença
auto imune que acomete principalmente
homens (mas também pode acometer
mulheres) em idade jovem – 2a a 3a década de
vidas.
• Ainda não sabemos o que desencadeia a
doença, mas sabemos que algumas pessoas
tem maior propensão (genética) a desenvovê-
la no decorrer da sua vida.
A quais sintomas devemos ficar
atentos?
• A doença se apresenta na maioria das vezes
com dor lombar inflamatória.
• Essa dor se caracteriza da seguinte maneira:
 Dor em região baixa da coluna – muitas vezes em
região de glúteos.
 Principalmente no período da manhã! A pessoa
acorda com muita dor mas no decorrer do dia ela vai
melhorando, conforme ela caminha, se alonga e se
exercita.
Posso ter outros sintomas?
• Sim! O paciente portador de EA também pode
apresentar:
Dor no pescoço (região cervical).
Dor no quadril.
Dor na região do peito, próximo ao osso esterno.
Inchaço e dor das articulações (artrite)
Principalmente em joelhos e tornozelos.
Tendinites.
Olho vermelho e doloroso (uveíte).
Artrite de Joelho
Tendinite
Uveíte
Como é feito o diagnóstico?
A parte fundamental é a história que você
conta ao seu médico.
Ele também ira te examinar, muitas vezes
usando fitas métricas e réguas específicas.
Após esses passos ele deverá recorrer a alguns
exames que o auxiliarão no diagnóstico.
Teste de Schober Modificado
Teste da Rotação Cervical
Quais exames?
Ele poderá solicitar tanto o raio-x quanto a
ressonância magnética das articulações
sacroilícas (bacia) e de toda a coluna (lombar,
dorsal e cervical).
 A ressonância magnética tem um papel bastante
importante pois pode ajudar a fazer o diagnóstico de
maneira mais precoce que o raio-x.
Raio X das articulações sacroilíacas
Ressonância Magnética com inflamação
nas articulações sacroilíacas
Os exames de sangue devem sempre incluir:
- Hemograma completo
- VHS (mede a inflamação no organismo)
- PCR (mede a inflamação no organismo)
- Pesquisa do gene HLA B27 (gene que favorece
o surgimento da doença! Nem sempre ele é
positivo em pacientes portadores de EA!)
• O seu médico, em posse da sua história
clínica, do seu exame físico e dos exames
solicitados deverá concluir se você é ou não
portador da EA e iniciar o tratamento da
maneira mais rápida possível.
• Quanto mais precoce o tratamento, menor a
chance de sequelas.
E se eu não tratar ou demorar muito
para iniciar o tratamento?
• A EA não tratada é muito perigosa pois pode
causar deformidades em toda a coluna,
reduzindo sua qualidade de vida e dificultando
por exemplo, seu trabalho e sua vida familiar.
• Também pode ocorrer uma artrose grave na
articulação do quadril, inclusive com necessidade
de colocação de prótese.
• Os quadros de inflamação do olho (uveíte), são
muito comuns e podem reduzir a acuidade visual.
Deformidades na EA não tratada
• Os pacientes portadores de EA também tem
mais chance de apresentar:
Osteoporose
AVC
Infarto Agudo do Miocárdio
Qual é o tratamento?
• Inicialmente começamos com um anti
inflamatório. Pode ser qualquer um, contanto
que seja utilizado em dose máxima.
• Usar sempre com remédios protetores do
estômago para evitar o surgimento de gastrite
e úlceras do estômago.
• Sempre verificamos se o paciente tem alguma
contra indicação ao uso desses medicamentos
(problemas renais, problemas gástricos, etc…)
• Temos como opção ainda utilizar uma droga
como a Sulfassalazina (junto com o anti
inflamatório) principalmente quando o
paciente tiver, além do acometimento da
espondilte na coluna, artrite das articulações
citadas anteriormente.
E se eu não melhorar?
• Se você não notar melhora, o seu médico
ainda poderá tentar trocar o anti inflamatório.
• Se mesmo após algum tempo, ou seja, depois
de ter usado dois anti inflamatórios diferentes
por um determinado tempo, você ainda
estiver com sintomas, poderá ser tentado a
terapia biológica.
O Que é terapia biológica?
• São as medicações mais modernas,
sintetizadas em laboratório, bastante
empregadas nos pacientes com EA refratária
(que não responderam ao tratamento inicial).
• Na EA, o tipo de medicação se chama anti-
TNF e temos vários remédios aprovados pela
ANVISA.
• Essas medicações podem ser feitas por via
endovenosa (na veia) ou subcutânea, com
injeções que podem ser aplicadas por você
mesmo.
• Dentre elas:
- Infliximabe
- Etanercepte
- Golimumabe
- Adalimumabe
- Certolizumabe
IMPORTANTE!
• Antes de prescrever o tratamento biológico o
seu médico deverá pesquisar se você tem
alguma das doenças abaixo:
- Tuberculose
- Hepatite B
- Hepatite C
- Infecção ativa de fungos e bactérias
- Problemas cardíacos graves
Posso praticar atividade física?
• Pode e deve!
• Todos pacientes com EA devem ser
encorajados a praticar atividade física de
forma regular, no mínimo 3x/semama.
• Pode ser a atividade que você preferir,
evitando apenas atividades que envolvam
muito impacto.
O que mais posso fazer para
melhorar?
• Manter sempre um peso adequado, ou seja,
evite engordar e se estiver acima do peso,
tente emagrecer.
• Uma alimentação saudável, sem corantes,
conservantes,frituras e com pouco açúcar,
também deve ser levada em consideração.
• Recebendo um diagnóstico rápido, iniciando o
tratamento correto e mudando seu estilo de
vida, você terá uma vida normal e produtiva,
sem dores e sem limitações.
• Faça a sua parte!
Entendendo a espondilite

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Propedêutica torácica
Propedêutica torácicaPropedêutica torácica
Propedêutica torácicapauloalambert
 
Doença Arterial Coronariana
Doença Arterial CoronarianaDoença Arterial Coronariana
Doença Arterial Coronarianaresenfe2013
 
Insuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaInsuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaprofsempre
 
Doença Arterial Obstrutiva Periférica
Doença Arterial Obstrutiva PeriféricaDoença Arterial Obstrutiva Periférica
Doença Arterial Obstrutiva PeriféricaDaniel Mendes Pinto
 
Anamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoAnamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoGermano Silva
 
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoSemiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoDr. Rafael Higashi
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamneseNadjane Barros Costa
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaCarla Couto
 
Fisioterapia em Pediatria apresentação
Fisioterapia em Pediatria apresentaçãoFisioterapia em Pediatria apresentação
Fisioterapia em Pediatria apresentaçãoRita Brahim
 

Mais procurados (20)

Propedêutica torácica
Propedêutica torácicaPropedêutica torácica
Propedêutica torácica
 
Doença Arterial Coronariana
Doença Arterial CoronarianaDoença Arterial Coronariana
Doença Arterial Coronariana
 
Artrite séptica
Artrite sépticaArtrite séptica
Artrite séptica
 
Insuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaInsuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestiva
 
Anamnese
AnamneseAnamnese
Anamnese
 
Avc Reab
Avc ReabAvc Reab
Avc Reab
 
Hernia de disco 1
Hernia de disco 1Hernia de disco 1
Hernia de disco 1
 
Manual de goniometria
Manual de goniometriaManual de goniometria
Manual de goniometria
 
Doença Arterial Obstrutiva Periférica
Doença Arterial Obstrutiva PeriféricaDoença Arterial Obstrutiva Periférica
Doença Arterial Obstrutiva Periférica
 
Anamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoAnamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisico
 
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico NeurológicoSemiologia Básica: Exame Físico Neurológico
Semiologia Básica: Exame Físico Neurológico
 
Artrite reumatóide
Artrite reumatóideArtrite reumatóide
Artrite reumatóide
 
Estudo de caso clinico
Estudo de caso clinicoEstudo de caso clinico
Estudo de caso clinico
 
Esclerose lateral amiotrófica
Esclerose lateral amiotróficaEsclerose lateral amiotrófica
Esclerose lateral amiotrófica
 
Úlceras Vasculogênicas
Úlceras VasculogênicasÚlceras Vasculogênicas
Úlceras Vasculogênicas
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
 
GASOMETRIA.pptx
GASOMETRIA.pptxGASOMETRIA.pptx
GASOMETRIA.pptx
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
 
Osteoartrite 2014
Osteoartrite 2014Osteoartrite 2014
Osteoartrite 2014
 
Fisioterapia em Pediatria apresentação
Fisioterapia em Pediatria apresentaçãoFisioterapia em Pediatria apresentação
Fisioterapia em Pediatria apresentação
 

Semelhante a Entendendo a espondilite

Fibromialgia slds off
Fibromialgia slds offFibromialgia slds off
Fibromialgia slds offGabialbers
 
Trabalho farmaco
Trabalho farmacoTrabalho farmaco
Trabalho farmacoAry Silva
 
Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional
Osteoporose e  Tratamento Terapêutico OcupacionalOsteoporose e  Tratamento Terapêutico Ocupacional
Osteoporose e Tratamento Terapêutico OcupacionalMarciane Missio
 
Conheca Artrite Reumatoide
Conheca Artrite ReumatoideConheca Artrite Reumatoide
Conheca Artrite ReumatoideFlecte
 
Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Nivaldo Torres
 
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialCartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialErich Fonoff
 
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialCartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialParkinson Hoje
 
Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Bruno Franco
 
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptx
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptxESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptx
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptxVernicaPiresdaSilva
 
1333460315dor_lombar.pdf
1333460315dor_lombar.pdf1333460315dor_lombar.pdf
1333460315dor_lombar.pdfMisslenyHaruna
 
Sedação e Analgesia
Sedação e AnalgesiaSedação e Analgesia
Sedação e AnalgesiaRenato Bach
 
Patologia geral material completo
Patologia geral   material completoPatologia geral   material completo
Patologia geral material completoGislei Brasil
 
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumoFarmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumoValdemir Junior
 
Diagnóstico diferencial das poliartrites
Diagnóstico diferencial das poliartritesDiagnóstico diferencial das poliartrites
Diagnóstico diferencial das poliartritespauloalambert
 

Semelhante a Entendendo a espondilite (20)

Fibromialgia slds off
Fibromialgia slds offFibromialgia slds off
Fibromialgia slds off
 
Trabalho farmaco
Trabalho farmacoTrabalho farmaco
Trabalho farmaco
 
Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional
Osteoporose e  Tratamento Terapêutico OcupacionalOsteoporose e  Tratamento Terapêutico Ocupacional
Osteoporose e Tratamento Terapêutico Ocupacional
 
Conheca Artrite Reumatoide
Conheca Artrite ReumatoideConheca Artrite Reumatoide
Conheca Artrite Reumatoide
 
Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono
 
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialCartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
 
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencialCartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
Cartilha Parkinson Hoje: Tudo sobre tremor essencial
 
Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010Saude homem ortopedicos_ago2010
Saude homem ortopedicos_ago2010
 
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptx
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptxESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptx
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA(ELA).pptx
 
1333460315dor_lombar.pdf
1333460315dor_lombar.pdf1333460315dor_lombar.pdf
1333460315dor_lombar.pdf
 
Fibromialgia
FibromialgiaFibromialgia
Fibromialgia
 
A epilepsia
A epilepsiaA epilepsia
A epilepsia
 
EQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptxEQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptx
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
Lombalgia aguda
Lombalgia agudaLombalgia aguda
Lombalgia aguda
 
Osteopatia visceral
Osteopatia visceralOsteopatia visceral
Osteopatia visceral
 
Sedação e Analgesia
Sedação e AnalgesiaSedação e Analgesia
Sedação e Analgesia
 
Patologia geral material completo
Patologia geral   material completoPatologia geral   material completo
Patologia geral material completo
 
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumoFarmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumo
 
Diagnóstico diferencial das poliartrites
Diagnóstico diferencial das poliartritesDiagnóstico diferencial das poliartrites
Diagnóstico diferencial das poliartrites
 

Mais de Reumatoguia

Entendendo o lúpus
Entendendo o lúpusEntendendo o lúpus
Entendendo o lúpusReumatoguia
 
Tratamento 2012 rev
Tratamento 2012 revTratamento 2012 rev
Tratamento 2012 revReumatoguia
 
Entendendo a artrite reumatoide
Entendendo a artrite reumatoideEntendendo a artrite reumatoide
Entendendo a artrite reumatoideReumatoguia
 
Artigo reumato medicamentos
Artigo reumato medicamentosArtigo reumato medicamentos
Artigo reumato medicamentosReumatoguia
 
Aula PAR reumato
Aula PAR reumatoAula PAR reumato
Aula PAR reumatoReumatoguia
 
Protegendo suas articulações
Protegendo suas articulaçõesProtegendo suas articulações
Protegendo suas articulaçõesReumatoguia
 
Osteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaOsteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaReumatoguia
 
Tutorial Picbadge
Tutorial PicbadgeTutorial Picbadge
Tutorial PicbadgeReumatoguia
 
Os Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteOs Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteReumatoguia
 
Os melhores alimentos para seus ossos
Os melhores alimentos para seus ossosOs melhores alimentos para seus ossos
Os melhores alimentos para seus ossosReumatoguia
 
Especial Vestuário
Especial VestuárioEspecial Vestuário
Especial VestuárioReumatoguia
 
Gota - 10 dicas para viver bem!
Gota - 10 dicas para viver bem!Gota - 10 dicas para viver bem!
Gota - 10 dicas para viver bem!Reumatoguia
 

Mais de Reumatoguia (17)

Entendendo o lúpus
Entendendo o lúpusEntendendo o lúpus
Entendendo o lúpus
 
Tratamento 2012 rev
Tratamento 2012 revTratamento 2012 rev
Tratamento 2012 rev
 
DAS
DASDAS
DAS
 
Entendendo a artrite reumatoide
Entendendo a artrite reumatoideEntendendo a artrite reumatoide
Entendendo a artrite reumatoide
 
Fibromialgia
FibromialgiaFibromialgia
Fibromialgia
 
Artigo reumato medicamentos
Artigo reumato medicamentosArtigo reumato medicamentos
Artigo reumato medicamentos
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
Aula PAR reumato
Aula PAR reumatoAula PAR reumato
Aula PAR reumato
 
Protegendo suas articulações
Protegendo suas articulaçõesProtegendo suas articulações
Protegendo suas articulações
 
Osteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguiaOsteoporose reumatoguia
Osteoporose reumatoguia
 
Tutorial Picbadge
Tutorial PicbadgeTutorial Picbadge
Tutorial Picbadge
 
Os Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteOs Direitos do Paciente
Os Direitos do Paciente
 
Os melhores alimentos para seus ossos
Os melhores alimentos para seus ossosOs melhores alimentos para seus ossos
Os melhores alimentos para seus ossos
 
Especial Vestuário
Especial VestuárioEspecial Vestuário
Especial Vestuário
 
Casa Segura
Casa SeguraCasa Segura
Casa Segura
 
Gota - 10 dicas para viver bem!
Gota - 10 dicas para viver bem!Gota - 10 dicas para viver bem!
Gota - 10 dicas para viver bem!
 
Gota
GotaGota
Gota
 

Entendendo a espondilite

  • 1.
  • 2. Espondilite Anquilosante Thiago Bitar Moraes Barros Reumatologista
  • 3. O Que é Espondilite Anquilosante? • A espondilite anquilosante (EA), é uma doença auto imune que acomete principalmente homens (mas também pode acometer mulheres) em idade jovem – 2a a 3a década de vidas. • Ainda não sabemos o que desencadeia a doença, mas sabemos que algumas pessoas tem maior propensão (genética) a desenvovê- la no decorrer da sua vida.
  • 4. • A espondilite anquilosante (EA), é uma doença auto imune que acomete principalmente homens (mas também pode acometer mulheres) em idade jovem – 2a a 3a década de vidas. • Ainda não sabemos o que desencadeia a doença, mas sabemos que algumas pessoas tem maior propensão (genética) a desenvovê- la no decorrer da sua vida.
  • 5. A quais sintomas devemos ficar atentos? • A doença se apresenta na maioria das vezes com dor lombar inflamatória. • Essa dor se caracteriza da seguinte maneira:  Dor em região baixa da coluna – muitas vezes em região de glúteos.  Principalmente no período da manhã! A pessoa acorda com muita dor mas no decorrer do dia ela vai melhorando, conforme ela caminha, se alonga e se exercita.
  • 6. Posso ter outros sintomas? • Sim! O paciente portador de EA também pode apresentar: Dor no pescoço (região cervical). Dor no quadril. Dor na região do peito, próximo ao osso esterno. Inchaço e dor das articulações (artrite) Principalmente em joelhos e tornozelos. Tendinites. Olho vermelho e doloroso (uveíte).
  • 10. Como é feito o diagnóstico? A parte fundamental é a história que você conta ao seu médico. Ele também ira te examinar, muitas vezes usando fitas métricas e réguas específicas. Após esses passos ele deverá recorrer a alguns exames que o auxiliarão no diagnóstico.
  • 11. Teste de Schober Modificado
  • 12. Teste da Rotação Cervical
  • 13. Quais exames? Ele poderá solicitar tanto o raio-x quanto a ressonância magnética das articulações sacroilícas (bacia) e de toda a coluna (lombar, dorsal e cervical).  A ressonância magnética tem um papel bastante importante pois pode ajudar a fazer o diagnóstico de maneira mais precoce que o raio-x.
  • 14. Raio X das articulações sacroilíacas
  • 15. Ressonância Magnética com inflamação nas articulações sacroilíacas
  • 16. Os exames de sangue devem sempre incluir: - Hemograma completo - VHS (mede a inflamação no organismo) - PCR (mede a inflamação no organismo) - Pesquisa do gene HLA B27 (gene que favorece o surgimento da doença! Nem sempre ele é positivo em pacientes portadores de EA!)
  • 17. • O seu médico, em posse da sua história clínica, do seu exame físico e dos exames solicitados deverá concluir se você é ou não portador da EA e iniciar o tratamento da maneira mais rápida possível. • Quanto mais precoce o tratamento, menor a chance de sequelas.
  • 18. E se eu não tratar ou demorar muito para iniciar o tratamento? • A EA não tratada é muito perigosa pois pode causar deformidades em toda a coluna, reduzindo sua qualidade de vida e dificultando por exemplo, seu trabalho e sua vida familiar. • Também pode ocorrer uma artrose grave na articulação do quadril, inclusive com necessidade de colocação de prótese. • Os quadros de inflamação do olho (uveíte), são muito comuns e podem reduzir a acuidade visual.
  • 19. Deformidades na EA não tratada
  • 20. • Os pacientes portadores de EA também tem mais chance de apresentar: Osteoporose AVC Infarto Agudo do Miocárdio
  • 21. Qual é o tratamento? • Inicialmente começamos com um anti inflamatório. Pode ser qualquer um, contanto que seja utilizado em dose máxima. • Usar sempre com remédios protetores do estômago para evitar o surgimento de gastrite e úlceras do estômago. • Sempre verificamos se o paciente tem alguma contra indicação ao uso desses medicamentos (problemas renais, problemas gástricos, etc…)
  • 22. • Temos como opção ainda utilizar uma droga como a Sulfassalazina (junto com o anti inflamatório) principalmente quando o paciente tiver, além do acometimento da espondilte na coluna, artrite das articulações citadas anteriormente.
  • 23. E se eu não melhorar? • Se você não notar melhora, o seu médico ainda poderá tentar trocar o anti inflamatório. • Se mesmo após algum tempo, ou seja, depois de ter usado dois anti inflamatórios diferentes por um determinado tempo, você ainda estiver com sintomas, poderá ser tentado a terapia biológica.
  • 24. O Que é terapia biológica? • São as medicações mais modernas, sintetizadas em laboratório, bastante empregadas nos pacientes com EA refratária (que não responderam ao tratamento inicial). • Na EA, o tipo de medicação se chama anti- TNF e temos vários remédios aprovados pela ANVISA.
  • 25. • Essas medicações podem ser feitas por via endovenosa (na veia) ou subcutânea, com injeções que podem ser aplicadas por você mesmo. • Dentre elas: - Infliximabe - Etanercepte - Golimumabe - Adalimumabe - Certolizumabe
  • 26. IMPORTANTE! • Antes de prescrever o tratamento biológico o seu médico deverá pesquisar se você tem alguma das doenças abaixo: - Tuberculose - Hepatite B - Hepatite C - Infecção ativa de fungos e bactérias - Problemas cardíacos graves
  • 27. Posso praticar atividade física? • Pode e deve! • Todos pacientes com EA devem ser encorajados a praticar atividade física de forma regular, no mínimo 3x/semama. • Pode ser a atividade que você preferir, evitando apenas atividades que envolvam muito impacto.
  • 28. O que mais posso fazer para melhorar? • Manter sempre um peso adequado, ou seja, evite engordar e se estiver acima do peso, tente emagrecer. • Uma alimentação saudável, sem corantes, conservantes,frituras e com pouco açúcar, também deve ser levada em consideração.
  • 29. • Recebendo um diagnóstico rápido, iniciando o tratamento correto e mudando seu estilo de vida, você terá uma vida normal e produtiva, sem dores e sem limitações. • Faça a sua parte!