Funções da linguagem

2.476 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Funções da linguagem

  1. 1. Paulo Monteiro
  2. 2. As funções da linguagem O processo da comunicação implica a presença de seis elementos: o emissor (quem envia comunicação), o receptor (quem recebe a comunicação), a mensagem (o texto), o código (a convenção social que produz a compreensão – a língua, por exemplo), o canal (o meio físico, condutor da mensagem), e o referente (o contexto, o assunto da mensagem). Em toda a comunicação, imprime-se uma intencionalidade, assim a linguagem pode revestir-se de diferentes funções, estando estas relacionadas a cada uma daqueles elementos do processo de comunicação.
  3. 3. Espelho, amigo verdadeiro, Tu refletes as minhas rugas, Os meus cabelos brancos, Os meus olhos míopes e cansados. Espelho, amigo verdadeiro, Mestre do realismo exato e minucioso, Obrigado, obrigado! Mas se fosses mágico, Penetrarias até ao fundo desse homem triste, Descobririas o menino que sustenta esse homem, O menino que não quer morrer, Que não morrerá senão comigo, O menino que todos os anos na véspera de Natal Pensa ainda em pôr os seus chinelinhos atrás da porta (BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1985, p.251).
  4. 4. Questão 01 Além da função poética, outra função da linguagem presente em todo o poema é a: a)Fática b)Emotiva c)Referencial d)Explicativa e)Metalinguística
  5. 5. Questão 01 Além da função poética, outra função da linguagem presente em todo o poema é a: a)Fática b)Emotiva c)Referencial d)Explicativa e)Metalinguística O texto projeta emoções individuais.
  6. 6. Questão 02 Texto I UM DISCURSO ESPECÍFICO Nos textos comuns, nãoliterários, o redator escolhe as palavras pela sua significação. Na elaboração do texto literário, ocorre a preocupação com outra operação, tão importante quanto a primeira: a combinação. Desse modo, seleção e combinação de palavras articulamse, criando no texto algumas pistas para o leitor. O discurso literário é específico: sua linguagem é elaborada, de modo que o aspecto formal também aponte as significações do texto. No poema, isso se dá de maneira particularmente acentuada. Seleção e combinação de palavras são pautadas não apenas pelo critério de significação, mas também por outros critérios, como o rítmico, o sintático, o sonoro, o decorrente de paralelismos e jogos formais. (GOLDSTEIN, Norma. Versos, sons, ritmos. São Paulo: Ática, 2008, p. 6).
  7. 7. TEXTO II NOVA POÉTICA Vou lançar a teoria do poeta sórdido. Poeta sórdido: Aquele em cuja poesia há a marca suja da vida. Vai um sujeito Sai um sujeito de casa com a roupa de brim branco muito bem engomada, e na primeira esquina [passa um caminhão, salpica-lhe o paletó ou a calça de uma nódoa de lama: É a vida. O poema deve ser como a nódoa no brim: Fazer o leitor satisfeito de se dar o desespero. Sei que a poesia é também orvalho, Mas este fica para as menininhas, as estrelas alfas, as virgens cem por cento [e as amadas que envelheceram sem maldade. (BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1997, p. 287).
  8. 8. De acordo com as informações do texto I, é correto afirmar que, no texto II, o autor: a)Valoriza a forma em detrimento do conteúdo. b)Rejeita a ideia da poesia vista como consolo. c)Possui uma concepção absurda da realidade. d)Vê a vida na sua expressão de plenitude. e)Ironiza os pessimistas conforme a anedota.
  9. 9. De acordo com as informações do texto I, é correto afirmar que, no texto II, o autor: a)Valoriza a forma em detrimento do conteúdo. b)Rejeita a ideia da poesia vista como consolo. c)Possui uma concepção absurda da realidade. d)Vê a vida na sua expressão de plenitude. e)Ironiza os pessimistas conforme a anedota. A ideia da poesia como consolo, rejeitada pelo poeta, aparece na imagem: “Sei que poesia também é orvalho”; descarta tal concepção, ao afirmar que o orvalho fica para os que se afastam da realidade crua.
  10. 10. Questão 03 Observar o seguinte fragmento de texto: O motorista de um ônibus foi espancado até a morte por moradores na noite de domingo após perder o controle do veículo e atingir diversos carros e motos no Jardim Planalto, no bairro do Sapopemba, zona leste de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, o cobrador do coletivo afirmou que o motorista teve um mal súbito e por isso bateu o carro. Ele foi socorrido ao Pronto-Socorro do Hospital Sapopemba, mas, segundo o hospital, já chegou em óbito. O acidente ocorreu por volta das 23h40 na rua Torres Florêncio e Rielli. Segundo informações do Bom Dia SP, testemunhas afirmaram que ali acontecia um baile funk. O ônibus bateu em um furgão e atingiu mais dois carros e três motos antes de uma passageira puxar o freio de mão. Os frequentadores do baile funk teriam se revoltado com o acidente, depredado o veículo e espancado o motorista. O caso foi registrado na 70ª DP. Até a manhã desta segunda-feira, ninguém havia sido preso. (http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/ consulta em 28/11/2011)
  11. 11. Tendo essa mensagem como objetivo a transmissão de informações acerca de um fato cotidiano, enquadrase, predominantemente, na função da linguagem: a)Emotiva b)Referencial c)Metalinguística d)Conativa e)Poética
  12. 12. Tendo essa mensagem como objetivo a transmissão de informações acerca de um fato cotidiano, enquadra-se, predominantemente, na função da linguagem: a)Emotiva b)Referencial c)Metalinguística d)Conativa e)Poética O conteúdo da mensagem é essencialmente informativo.
  13. 13. Questão 04 (ENEM 2010) A biosfera, que reúne todos os ambientes onde se desenvolvem os seres vivos, se divide em unidades menores chamadas ecossistemas, que podem ser uma floresta, um deserto e até um lago. Um ecossistema tem múltiplos mecanismos que regulam o número de organismos dentro dele, controlando sua reprodução, crescimento e migrações. (DUARTE, M. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995) Predomina no texto a função da linguagem a) emotiva, porque o autor expressa seu sentimento em relação à ecologia. b) fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação. c) poética, porque o texto chama a atenção para os recursos de linguagem, d) conativa, porque o texto procura orientar comporta- mentos do leitor. e) referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais.
  14. 14. Questão 04 (ENEM 2010) A biosfera, que reúne todos os ambientes onde se desenvolvem os seres vivos, se divide em unidades menores chamadas ecossistemas, que podem ser uma floresta, um deserto e até um lago. Um ecossistema tem múltiplos mecanismos que regulam o número de organismos dentro dele, controlando sua reprodução, crescimento e migrações. (DUARTE, M. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995) Predomina no texto a função da linguagem a) emotiva, porque o autor expressa seu sentimento em relação à ecologia. b) fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação. c) poética, porque o texto chama a atenção para os recursos de linguagem, d) conativa, porque o texto procura orientar comporta- mentos do leitor. e) referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais.
  15. 15. Questão 04 (ENEM 2010) A biosfera, que reúne todos os ambientes onde se desenvolvem os seres vivos, se divide em unidades menores chamadas ecossistemas, que podem ser uma floresta, um deserto e até um lago. Um ecossistema tem múltiplos mecanismos que regulam o número de organismos dentro dele, controlando sua reprodução, crescimento e migrações. (DUARTE, M. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995) Predomina no texto a função da linguagem a) emotiva, porque o autor expressa seu sentimento em relação à ecologia. b) fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação. c) poética, porque o texto chama a atenção para os recursos de linguagem, d) conativa, porque o texto procura orientar comporta- mentos do leitor. e) referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais. A mensagem se centra no referente.
  16. 16. Questões 05 e 06 CANÇÃO DO VENTO E DA MINHA VIDA O vento varria as folhas, O vento varria os frutos, O vento varria as flores... E a minha vida ficava Cada vez mais cheia De frutos, de flores, de folhas. [...] O vento varria os sonhos E varria as amizades... O vento varria as mulheres... E a minha vida ficava Cada vez mais cheia De afetos e de mulheres. O vento varria os meses E varria os teus sorrisos... O vento varria tudo! E a minha vida ficava Cada vez mais cheia De tudo. (BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1967.).
  17. 17. Questão 05 (ENEM 2009) Na estruturação do texto, destaca-se: A) A construção de oposições semânticas. B) A apresentação de ideias de forma objetiva. C) O emprego recorrente de figuras de linguagem, como o eufemismo. D) A repetição de sons e de construções sintáticas semelhantes. E) A inversão da ordem sintática das palavras.
  18. 18. Questão 05 (ENEM 2009) Na estruturação do texto, destaca-se: A) A construção de oposições semânticas. B) A apresentação de ideias de forma objetiva. C) O emprego recorrente de figuras de linguagem, como o eufemismo. D) A repetição de sons e de construções sintáticas semelhantes. E) A inversão da ordem sintática das palavras. O autor emprega aliterações, anáforas e paralelismos.
  19. 19. Questão 06 (ENEM 2009) Predomina no texto a função da linguagem A) fática, porque o autor procura testar o canal de comunicação. B) metalinguística, porque há explicação do significado das expressões. C) conativa, uma vez que o leitor é provocado a participar de uma ação. D) referencial, já que são apresentadas informações sobre acontecimentos e fatos reais. E) poética, pois chama a atenção para a elaboração especial e artística da estrutura do texto.
  20. 20. Questão 06 (ENEM 2009) Predomina no texto a função da linguagem A) fática, porque o autor procura testar o canal de comunicação. B) metalinguística, porque há explicação do significado das expressões. C) conativa, uma vez que o leitor é provocado a participar de uma ação. D) referencial, já que são apresentadas informações sobre acontecimentos e fatos reais. E) poética, pois chama a atenção para a elaboração especial e artística da estrutura do texto. A função poética se concentra na mensagem; assim, há uma maneira singular e inaugural na composição da obra de arte.
  21. 21. Questão 07 Observar o que se segue:
  22. 22. (H 19) O objetivo dessa mensagem é persuadir o destinatário, implicando, assim, a função da linguagem: a)Emotiva b)Referencial c)Metalinguística d)Conativa e)Fática
  23. 23. (H 19) O objetivo dessa mensagem é persuadir o destinatário, implicando, assim, a função da linguagem: a)Emotiva b)Referencial c)Metalinguística d)Conativa e)Fática A marca do apelo se dá através das formas verbais no imperativo
  24. 24. Questão 08 HOJE O POEMA NÃO SAI Hoje o poema não sai Nem se usasse revólver Que medo de bala não tem A metáfora nova escorrida. O poema esconde a palavra Como a cabra esconde o leite A vaca o bezerro novo Sob o jumeral fechado. Não adianta puxar os cabelos Morder as unhas as orelhas Mesmo impossível de mordê-las. O poema está grudado Como casca de ferida Espinho dentro da carne Que a árvore ferida de morte Também tem sua vingança. (PINTO, José Alcides. Poemas escolhidos- II. São Paulo: Edições GRD, 2006, p.248)
  25. 25. A função da linguagem predominante nesse texto é a metalinguística, pois o interesse da composição se concentra em si mesma. Tal procedimento ocorre em: a) “Estou no que sou , unido a mim feito grude, / não conheço meu voo, sou só latitude, / não meço carícias para ser um rude, / não peço vastas fronteiras, sou amplitude” (Marcelo Dolabela) b)“Amei, amei. Não sei se fui amado, / pois declarei amor a quem odiara / e quem amei jamais mostrei a cara, / de medo de me ver posto de lado” (Glauco Mattoso). c)“Compre: beba, coma, vista / pegue, passe, pague, gaste-se / entre, com a, entre em coma, / vista bacana, beba bacana / babe, beba, gaste a grana / compre linha, linho, lã” (Aleiton Fonseca) d)“Escreveram-se, nos últimos anos, poemas demais com a palavra pedra. / Poemas brancos, vítreos, secos, lacônicos como um pigarro. / As imagens de rios lentos, o sertão, montanhas mineiras, garimpo.” (Sérgio Sant’Anna). e)“Do que se reparte / amor / prazer / arte / é o que persiste / do que se divide / só o meio a meio / resta inteiro / o resto / não resiste” (Alice Ruiz)
  26. 26. A função da linguagem predominante nesse texto é a metalinguística, pois o interesse da composição se concentra em si mesma. Tal procedimento ocorre em: a) “Estou no que sou , unido a mim feito grude, / não conheço meu voo, sou só latitude, / não meço carícias para ser um rude, / não peço vastas fronteiras, sou amplitude” (Marcelo Dolabela) b)“Amei, amei. Não sei se fui amado, / pois declarei amor a quem odiara / e quem amei jamais mostrei a cara, / de medo de me ver posto de lado” (Glauco Mattoso). c)“Compre: beba, coma, vista / pegue, passe, pague, gaste-se / entre, com a, entre em coma, / vista bacana, beba bacana / babe, beba, gaste a grana / compre linha, linho, lã” (Aleiton Fonseca) d)“Escreveram-se, nos últimos anos, poemas demais com a palavra pedra. / Poemas brancos, vítreos, secos, lacônicos como um pigarro. / As imagens de rios lentos, o sertão, montanhas mineiras, garimpo.” (Sérgio Sant’Anna). e)“Do que se reparte / amor / prazer / arte / é o que persiste / do que se divide / só o meio a meio / resta inteiro / o resto / não resiste” (Alice Ruiz) O poema realiza uma leitura de procedimentos estéticos que considera do passado.
  27. 27. Questão 09 Pondo o sonho e a vida juntos. A DOCE CANÇÃO Pus-me a cantar minha pena Com uma palavra tão doce, De maneira tão serena, Que até Deus pensou que fosse Felicidade - e não pena. O mistério do meu canto Deus não soube, tu não viste. Prodígio imenso do pranto: - Todos perdidos de encanto Só eu morrendo de triste! Anjos de lira dourada Debruçaram-se da altura. Não houve, no chão, criatura De que eu não fosse invejada, Pela minha voz tão pura. Acordei a quem dormia, Fiz suspirarem os defuntos. Um arco-íris de alegria Da minha boca se erguia Por isso tão docemente Meu mal transformar em verso, Oxalá Deus não aumente, Para trazer o Universo de Polo a polo contente! (MEIRELES, Cecília. Obra Poética. Rio de Janeiro: Cia. José Aguilar Editora. 1967. p.187.)
  28. 28. . (MOD.ENEM – H 19) Além da função poética, que já lhe é natural, destaca-se nesse texto a seguinte função da linguagem: a)Fática b)Referencial c)Conativa d)Metalinguística e)Emotiva
  29. 29. . (MOD.ENEM – H 19) Além da função poética, que já lhe é natural, destaca-se nesse texto a seguinte função da linguagem: a)Fática b)Referencial c)Conativa d)Metalinguística e)Emotiva O texto recai sobre si mesmo: os efeitos provocados pelo canto.
  30. 30. Questão 10 BRINDE AO BANQUETE DAS MUSAS Poesia, marulho e náusea, Poesia, canção suicida, Poesia, que recomeças De outro mundo, noutra vida Deixaste-nos mais famintos, Poesia, comida estranha, Se nenhum pão te equivale: A mosca deglute a aranha. Poesia sobre os princípios E os vagos dons do universo: Em teu regaço incestuoso, O belo câncer do verso. Poesia, sobre o telúrio, Reintegra a essência do poeta, E o que é perdido se salva... Poesia, morte secreta. (ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992, 248.)
  31. 31. Além da função poética, predomina nesse texto a seguinte função da linguagem: a)Contativa b)Metalinguística c)Referencial d)Emotiva e)Fática
  32. 32. Além da função poética, predomina nesse texto a seguinte função da linguagem: a)Contativa b)Metalinguística c)Referencial d)Emotiva e)Fática Trata-se de uma reflexão acerca do fazer poético e da atmosfera geral que envolve a arte poética.

×