Intertextualidade

9.436 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Intertextualidade

  1. 1. INTERTEXTUALID ADE Diálogos entre textos.
  2. 2. O QUE É A INTERTEXTUALIDADE? Observe as imagens abaixo. Elas te lembram algo familiar?
  3. 3. O QUE É INTERTEXTUALIDADE? A intertextualidade é um diálogo entre diferentes textos. Como isso funciona?
  4. 4. INTERTEXTUALIDADE EXPLÍCITA Todas as imagens que você viu fazem uma intertextualidade com o quadro Monalisa, de Leonardo Da Vinci. Nesses quadros, a intertextualidade está explícita. Num texto escrito, isso pode acontecer por meio de uma citação, que geralmente vem entre aspas ou com a indicação do autor. Veja um exemplo: Do que a terra, mais garrida, Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; "Nossos bosques têm mais vida", "Nossa vida" no teu seio "mais amores”. Você provavelmente reconheceu estes versos, que estão no Hino Nacional. Agora leia o poema do slide a seguir.
  5. 5. CANÇÃO DO EXÍLIO – GONÇALVES DIAS Minha terra tem palmeiras,  Onde canta o Sabiá;  As aves, que aqui gorjeiam,  Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas,  Nossas várzeas têm mais flores,  Nossos bosques têm mais vida,  Nossa vida mais amores. Em  cismar, sozinho, à noite,  Mais prazer eu encontro lá;  Minha terra tem palmeiras,  Onde canta o Sabiá. [...]
  6. 6. INTERTEXTUALIDADE IMPLÍCITA A intertextualidade implícita é aquela que não está destacada, não indica o autor e a obra. É mais comum em textos literários. Quando um autor inclui uma intertextualidade implícita em seu texto, ele pressupõe que seu leitor conhece aquela informação e vai fazer as relações entre os textos. Por isso é muito importante ler. A leitura aumenta nosso conhecimento de mundo e também nossa capacidade de reconhecer a intertextualidade.
  7. 7. INTERTEXTUALIDADE IMPLÍCITA
  8. 8. Lira I do livro Marília de Dirceu, de Tomás António Gonzaga: “Eu, Marília não sou algum vaqueiro, que viva de guardar alheio gado; de tosco trato, de expressões grosseiro. dos frios gelos e dos sóis queimado. Tenho próprio casal e nele assisto; dá-me vinho, legume, fruta, azeite; das brancas ovelhinhas tiro o leite, e mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, graças à minha estrela!”
  9. 9. Haicai tirado de Uma Falsa Lira de Gonzaga (Manuel Bandeira) Quis gravar “Amor” No tronco de um velho freixo: “Marilia” escrevi. Conseguiram perceber a intertextualidade?
  10. 10. FONTES PESQUISADAS http://www.slideshare.net/lisiane23/intertextualida de-6638320 http://www.brasilescola.com/redacao/intertextualid ade-.htm

×