SlideShare uma empresa Scribd logo
Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética
Fluxo do Campo
Magnético (𝜙)
𝐵
𝐵
𝐵
Há um fluxo de campo magnético(𝜙) pela
área do círculo
𝐵
Aumento da Área(A)
Aumento do fluxo de campo magnético(𝜙)
O Fluxo Magnético é diretamente proporcional à
Área
𝜙 𝛼 𝐴
𝐵
𝐵
𝐵
Aumento do Campo Magnético(B)
𝐵
Aumento do Campo Magnético(B)
Aumento do Fluxo de Campo Magnético(𝜙)
O Fluxo Magnético é diretamente proporcional à
intensidade do Campo Magnético
𝜙 𝛼 𝐵
𝐵
𝐵
𝑉𝑒𝑡𝑜𝑟 𝑁𝑜𝑟𝑚𝑎𝑙
à Á𝑟𝑒𝑎
𝐵
𝐵
𝐵
O Fluxo Magnético depende do ângulo entre o Campo Magnético e o Vetor Normal à
superfície
𝐵𝐵
O Fluxo Magnético depende do ângulo entre o Campo Magnético e o Vetor Normal à
superfície
𝐵𝐵
𝜙 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 = 𝐵𝐴 𝜙 = 0
Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética
Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética
• Vídeo – Lei da Indução de Faraday
Força Eletromotriz Induzida em uma Espira
(Voltagem Induzida)
https://www.youtube.com/watch?v=kPG5oYU
nP5c&channel=eloirdecarli
Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO
do fluxo magnético
Força Eletromotriz Induzida em uma Espira
(Voltagem Induzida)
𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ ∆φ
Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO
do fluxo magnético
Força Eletromotriz Induzida em uma Espira
(Voltagem Induzida)
𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ ∆φ 𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝
1
∆𝑡
Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO
do fluxo magnético
Força Eletromotriz Induzida em uma Espira
(Voltagem Induzida)
𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝
∆φ
∆𝑡
Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO
do fluxo magnético
Força Eletromotriz Induzida em uma Espira
(Voltagem Induzida)
𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 = −
∆φ
∆𝑡
(Questão 1 – FURG 2004) - Um anel de cobre cai devido ao seu peso e
passa por uma região do espaço onde existe campo magnético
estacionário B. Com base na ilustração abaixo, assinale a afirmação correta em
relação à corrente elétrica i no anel.
a) Existe uma corrente i durante toda a queda do anel,
devido a sua proximidade com o campo B.
b) Existe uma corrente i durante toda a queda do anel,
devido à variação na sua posição em relação ao
campo B.
c) Existe uma corrente i somente durante o tempo em
que todo o anel está imerso no campo B.
d) Existe uma corrente i somente quando o anel está
entrando ou saindo da região onde existe o campo B.
e) Não existe corrente i em nenhum momento da queda,
porque não existe uma bateria inserida neste
anel.
(Questão 2 – UFRGS 2012 - Adaptada) - A figura abaixo representa três posições, P1, P2
e P3, de um anel condutor que se desloca com velocidade v constante numa região em
que há um campo magnético B, perpendicular ao plano da página.
Com base nestes dados, é correto afirmar que uma corrente elétrica induzida
no anel surge
(A) apenas em P3.
(B) apenas em P1 e P3.
(C) apenas em P2 e P3.
(D) em P1, P2 e P3.
(E) apenas em P1.
(Questão 3 - UFRGS 2011 ) - Observe a figura abaixo.
Sobre essa situação, marque V ou F nas afirmações a seguir:
( ) A intensidade da f.e.m. depende da velocidade.
( ) A corrente elétrica induzida em B também gera campo magnético.
Qual a sequência correta?
a) V – V b) F – F c) V – F d) F – V
Esta figura representa dois circuitos, cada um contendo uma espira de resistência elétrica não
nula. O circuito A está em repouso e é alimentado por uma fonte de tensão constante
V. O circuito B aproxima-se com velocidade constante de módulo v, mantendo-se
paralelos os planos das espiras. Durante a aproximação, uma força eletromotriz (f.e.m.)
induzida aparece na espira do circuito B gerando uma corrente elétrica que é medida pelo
galvanômetro G.
Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética
Explicação 1
Fisicamente Correta
Lei de Lenz
Sentido da Corrente Induzida
A corrente induzida em um circuito aparece sempre com um
sentido tal que o campo magnético que ela cria tende a contrariar
a variação do fluxo que a originou.
Aproximação
Fluxo Aumenta
Aproximação
Fluxo Aumenta
Campo Magnético Induzido tem sentido
contrário ao Campo Magnético que o
criou.
Aproximação
Fluxo Aumenta
Campo Magnético Induzido tem sentido
contrário ao Campo Magnético que o
criou.
Aproximação
Fluxo Aumenta
Campo Magnético Induzido tem sentido
contrário ao Campo Magnético que o
criou.
Aproximação
Campo Magnético
Induzido
Fluxo Aumenta
Campo Magnético Induzido tem sentido
contrário ao Campo Magnético que o
criou.
Aproximação
Afastamento
Fluxo Diminuí
Afastamento
Fluxo Diminuí
Campo Magnético Induzido tem o
mesmo sentido que o Campo Magnético
que o criou.
Afastamento
Fluxo Diminuí
Campo Magnético Induzido tem o
mesmo sentido que o Campo Magnético
que o criou.
Afastamento
Fluxo Diminuí
Campo Magnético Induzido tem sentido
o mesmo sentido que o Campo
Magnético que o criou.
Afastamento
Campo Magnético
Induzido
Fluxo Diminuí
Campo Magnético Induzido tem sentido
o mesmo sentido que o Campo
Magnético que o criou.
Afastamento
Fluxo Aumenta
Campo Magnético Induzido tem sentido
contrário ao Campo Magnético que o
criou.
Fluxo Diminuí
Campo Magnético Induzido tem o
mesmo sentido que o Campo Magnético
que o criou.
Aproximação Afastamento
Explicação 2
Chinelagem sem Limites
Lei de Lenz
“Lei das Gurias Fazidas”
Lei de Lenz
“Lei das Gurias Fazidas”
(Questão 4 – PUCPR – 2005 - Adaptada) Um ímã natural está próximo a um anel
condutor, conforme a figura.
Considere as proposições:
I. Se existir movimento relativo entre eles, haverá variação do fluxo magnético
através do anel e corrente induzida.
II. Se não houver movimento relativo entre eles, existirá fluxo magnético através do
anel, mas não corrente induzida.
III. O sentido da corrente induzida não depende da aproximação ou afastamento do
ímã em relação ao anel.
Estão corretas:
a) todas b) somente I e II c) somente III
d) somente I e III e) somente II e III
(Questão 5 – UFPEL 2007) - Considere uma espira circular fixa e um ímã em forma
de barra, cujo eixo longitudinal é perpendicular
ao plano da espira e passa pelo seu centro, conforme indica a figura abaixo.
Ao se aproximar o ímã da espira, observa-se a formação de um
polo .................. na parte superior da espira (A), uma
...................... entre o ímã e a espira e uma corrente
elétrica induzida no sentido .........................., determinada
pela lei de .................... .
A alternativa que preenche respectivamente e corretamente as lacunas da
afirmação é:
a) sul, atração, anti-horário, Lenz.
b) norte, repulsão, horário, Faraday.
c) sul, atração, horário, Faraday.
d) norte, repulsão, anti-horário, Lenz.
e) sul, atração, anti-horário, Faraday.
Gabarito das Questões
Questão Alternativa Correta
1 D
2 B
3 A
4 B
5 D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Física: Indução Magnética - Faraday
Física: Indução Magnética -  FaradayFísica: Indução Magnética -  Faraday
Física: Indução Magnética - Faraday
Loiane Groner
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
fisicaatual
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Princípios da Óptica Geométrica
Princípios da Óptica GeométricaPrincípios da Óptica Geométrica
Princípios da Óptica Geométrica
laizdiniz
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Vlamir Gama Rocha
 
Ondas
OndasOndas
Unidade i física 13
Unidade i física 13Unidade i física 13
Unidade i física 13
Mário Henrique
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
Eco Card
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
fisicaatual
 
Fenômenos ópticos
Fenômenos ópticosFenômenos ópticos
Fenômenos ópticos
Hortência Pereira
 
Slides de Óptica Geométrica
Slides de Óptica GeométricaSlides de Óptica Geométrica
Slides de Óptica Geométrica
frenaspa
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
FÍSICA PROFESSOR TELMO
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
José Nunes da Silva Jr.
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
O mundo da FÍSICA
 
Velocidade das Reações Químicas
Velocidade das Reações QuímicasVelocidade das Reações Químicas
Velocidade das Reações Químicas
Margarida Bernardo Santos
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
Wellington Sampaio
 
Indução magnética
Indução magnéticaIndução magnética
Indução magnética
Juliocm Juliocm
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
Lucas Sabadini
 

Mais procurados (20)

Física: Indução Magnética - Faraday
Física: Indução Magnética -  FaradayFísica: Indução Magnética -  Faraday
Física: Indução Magnética - Faraday
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Princípios da Óptica Geométrica
Princípios da Óptica GeométricaPrincípios da Óptica Geométrica
Princípios da Óptica Geométrica
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Unidade i física 13
Unidade i física 13Unidade i física 13
Unidade i física 13
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Fenômenos ópticos
Fenômenos ópticosFenômenos ópticos
Fenômenos ópticos
 
Slides de Óptica Geométrica
Slides de Óptica GeométricaSlides de Óptica Geométrica
Slides de Óptica Geométrica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Velocidade das Reações Químicas
Velocidade das Reações QuímicasVelocidade das Reações Químicas
Velocidade das Reações Químicas
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
 
Indução magnética
Indução magnéticaIndução magnética
Indução magnética
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
 

Semelhante a Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética

Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptxAula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
tadeupereira13
 
Psa 11 indução electromagnética
Psa 11   indução electromagnéticaPsa 11   indução electromagnética
Psa 11 indução electromagnética
Fisica-Quimica
 
Sa12 eo-14-15
Sa12 eo-14-15Sa12 eo-14-15
Sa12 eo-14-15
Joao Fernandes
 
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
albertaratri
 
Fluxo magnético
Fluxo magnéticoFluxo magnético
Fluxo magnético
tiowans
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptxef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
Catarina169234
 
Magnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétricaMagnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétrica
EuclidesPiR2
 
Cap 28 campos magneticos
Cap 28   campos magneticosCap 28   campos magneticos
Cap 28 campos magneticos
Sedenir Vitorino
 
aula campo magnetico.pptx
aula campo magnetico.pptxaula campo magnetico.pptx
aula campo magnetico.pptx
filmezinho
 
11 fluxo magnetico
11  fluxo magnetico11  fluxo magnetico
11 fluxo magnetico
daniela pinto
 
Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006
saulo321
 
Exerceletromagnetismo
ExerceletromagnetismoExerceletromagnetismo
Exerceletromagnetismo
pedronetophb
 
Física - Força Magnética de Lorentz
Física - Força Magnética de LorentzFísica - Força Magnética de Lorentz
Física - Força Magnética de Lorentz
Carson Souza
 
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdfCapítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
yussiriabdul
 
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Electrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismoElectrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismo
Mario Trigo
 
Motor elétrico
Motor elétricoMotor elétrico
Motor elétrico
Estevão Antunes Júnior
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
LuizCsar13
 
Ufpe magnetismo
Ufpe magnetismoUfpe magnetismo
Ufpe magnetismo
EuclidesPiR2
 

Semelhante a Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética (20)

Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptxAula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
Aula_13_Indução_Eletromagnética(Eletromag).pptx
 
Psa 11 indução electromagnética
Psa 11   indução electromagnéticaPsa 11   indução electromagnética
Psa 11 indução electromagnética
 
Sa12 eo-14-15
Sa12 eo-14-15Sa12 eo-14-15
Sa12 eo-14-15
 
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
 
Fluxo magnético
Fluxo magnéticoFluxo magnético
Fluxo magnético
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
 
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptxef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
 
Magnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétricaMagnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétrica
 
Cap 28 campos magneticos
Cap 28   campos magneticosCap 28   campos magneticos
Cap 28 campos magneticos
 
aula campo magnetico.pptx
aula campo magnetico.pptxaula campo magnetico.pptx
aula campo magnetico.pptx
 
11 fluxo magnetico
11  fluxo magnetico11  fluxo magnetico
11 fluxo magnetico
 
Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006
 
Exerceletromagnetismo
ExerceletromagnetismoExerceletromagnetismo
Exerceletromagnetismo
 
Física - Força Magnética de Lorentz
Física - Força Magnética de LorentzFísica - Força Magnética de Lorentz
Física - Força Magnética de Lorentz
 
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdfCapítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
Capítulo 28 - Campos Magnéticos (1).pdf
 
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo indução eletromagnética 01 – 2013
 
Electrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismoElectrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismo
 
Motor elétrico
Motor elétricoMotor elétrico
Motor elétrico
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
 
Ufpe magnetismo
Ufpe magnetismoUfpe magnetismo
Ufpe magnetismo
 

Mais de Felipe Menegotto

Processos de Transferência de Calor
Processos de Transferência de CalorProcessos de Transferência de Calor
Processos de Transferência de Calor
Felipe Menegotto
 
Pré-UFRGS Física
Pré-UFRGS FísicaPré-UFRGS Física
Pré-UFRGS Física
Felipe Menegotto
 
Gráficos - Cinemática - Revisão
Gráficos - Cinemática - RevisãoGráficos - Cinemática - Revisão
Gráficos - Cinemática - Revisão
Felipe Menegotto
 
Ondas - Parte II
Ondas - Parte IIOndas - Parte II
Ondas - Parte II
Felipe Menegotto
 
Ondas Eletromagnéticas
Ondas EletromagnéticasOndas Eletromagnéticas
Ondas Eletromagnéticas
Felipe Menegotto
 
Ondas Sonoras
Ondas SonorasOndas Sonoras
Ondas Sonoras
Felipe Menegotto
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
Felipe Menegotto
 
Dispersão da luz
Dispersão da luzDispersão da luz
Dispersão da luz
Felipe Menegotto
 
Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1
Felipe Menegotto
 
Campo elétrico e seu caráter vetorial
Campo elétrico e seu caráter vetorialCampo elétrico e seu caráter vetorial
Campo elétrico e seu caráter vetorial
Felipe Menegotto
 
Ondas - Parte I
Ondas - Parte IOndas - Parte I
Ondas - Parte I
Felipe Menegotto
 
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energia
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energiaMontanha russa, força centrípeta e conservação de energia
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energia
Felipe Menegotto
 
Código de barras
Código de barrasCódigo de barras
Código de barras
Felipe Menegotto
 
Supercondutividade
SupercondutividadeSupercondutividade
Supercondutividade
Felipe Menegotto
 
Cultura e astronomia pré colombianas
Cultura e astronomia pré colombianasCultura e astronomia pré colombianas
Cultura e astronomia pré colombianas
Felipe Menegotto
 
Teoria cinética dos gases pt2
Teoria cinética dos gases pt2Teoria cinética dos gases pt2
Teoria cinética dos gases pt2
Felipe Menegotto
 
Teoria cinética dos gases pt1
Teoria cinética dos gases pt1Teoria cinética dos gases pt1
Teoria cinética dos gases pt1
Felipe Menegotto
 
Oscilações
OscilaçõesOscilações
Oscilações
Felipe Menegotto
 
Sistemas de coordenadas astronômicas
Sistemas de coordenadas astronômicasSistemas de coordenadas astronômicas
Sistemas de coordenadas astronômicas
Felipe Menegotto
 
Astronomia antiga
Astronomia antigaAstronomia antiga
Astronomia antiga
Felipe Menegotto
 

Mais de Felipe Menegotto (20)

Processos de Transferência de Calor
Processos de Transferência de CalorProcessos de Transferência de Calor
Processos de Transferência de Calor
 
Pré-UFRGS Física
Pré-UFRGS FísicaPré-UFRGS Física
Pré-UFRGS Física
 
Gráficos - Cinemática - Revisão
Gráficos - Cinemática - RevisãoGráficos - Cinemática - Revisão
Gráficos - Cinemática - Revisão
 
Ondas - Parte II
Ondas - Parte IIOndas - Parte II
Ondas - Parte II
 
Ondas Eletromagnéticas
Ondas EletromagnéticasOndas Eletromagnéticas
Ondas Eletromagnéticas
 
Ondas Sonoras
Ondas SonorasOndas Sonoras
Ondas Sonoras
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Dispersão da luz
Dispersão da luzDispersão da luz
Dispersão da luz
 
Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1Oficina de Radiações - Dia 1
Oficina de Radiações - Dia 1
 
Campo elétrico e seu caráter vetorial
Campo elétrico e seu caráter vetorialCampo elétrico e seu caráter vetorial
Campo elétrico e seu caráter vetorial
 
Ondas - Parte I
Ondas - Parte IOndas - Parte I
Ondas - Parte I
 
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energia
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energiaMontanha russa, força centrípeta e conservação de energia
Montanha russa, força centrípeta e conservação de energia
 
Código de barras
Código de barrasCódigo de barras
Código de barras
 
Supercondutividade
SupercondutividadeSupercondutividade
Supercondutividade
 
Cultura e astronomia pré colombianas
Cultura e astronomia pré colombianasCultura e astronomia pré colombianas
Cultura e astronomia pré colombianas
 
Teoria cinética dos gases pt2
Teoria cinética dos gases pt2Teoria cinética dos gases pt2
Teoria cinética dos gases pt2
 
Teoria cinética dos gases pt1
Teoria cinética dos gases pt1Teoria cinética dos gases pt1
Teoria cinética dos gases pt1
 
Oscilações
OscilaçõesOscilações
Oscilações
 
Sistemas de coordenadas astronômicas
Sistemas de coordenadas astronômicasSistemas de coordenadas astronômicas
Sistemas de coordenadas astronômicas
 
Astronomia antiga
Astronomia antigaAstronomia antiga
Astronomia antiga
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 

Eletromagnetismo - Indução Eletromagnética

  • 5. 𝐵 Há um fluxo de campo magnético(𝜙) pela área do círculo
  • 6. 𝐵 Aumento da Área(A) Aumento do fluxo de campo magnético(𝜙)
  • 7. O Fluxo Magnético é diretamente proporcional à Área 𝜙 𝛼 𝐴
  • 10. 𝐵 Aumento do Campo Magnético(B)
  • 11. 𝐵 Aumento do Campo Magnético(B) Aumento do Fluxo de Campo Magnético(𝜙)
  • 12. O Fluxo Magnético é diretamente proporcional à intensidade do Campo Magnético 𝜙 𝛼 𝐵
  • 13. 𝐵
  • 15. 𝐵
  • 16. 𝐵
  • 17. 𝐵
  • 18. O Fluxo Magnético depende do ângulo entre o Campo Magnético e o Vetor Normal à superfície 𝐵𝐵
  • 19. O Fluxo Magnético depende do ângulo entre o Campo Magnético e o Vetor Normal à superfície 𝐵𝐵 𝜙 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 = 𝐵𝐴 𝜙 = 0
  • 22. • Vídeo – Lei da Indução de Faraday Força Eletromotriz Induzida em uma Espira (Voltagem Induzida) https://www.youtube.com/watch?v=kPG5oYU nP5c&channel=eloirdecarli
  • 23. Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO do fluxo magnético Força Eletromotriz Induzida em uma Espira (Voltagem Induzida)
  • 24. 𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ ∆φ Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO do fluxo magnético Força Eletromotriz Induzida em uma Espira (Voltagem Induzida)
  • 25. 𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ ∆φ 𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ 1 ∆𝑡 Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO do fluxo magnético Força Eletromotriz Induzida em uma Espira (Voltagem Induzida)
  • 26. 𝑉𝐼𝑛𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎 ∝ ∆φ ∆𝑡 Para haver Voltagem Induzida, deve haver VARIAÇÃO do fluxo magnético Força Eletromotriz Induzida em uma Espira (Voltagem Induzida)
  • 28. (Questão 1 – FURG 2004) - Um anel de cobre cai devido ao seu peso e passa por uma região do espaço onde existe campo magnético estacionário B. Com base na ilustração abaixo, assinale a afirmação correta em relação à corrente elétrica i no anel. a) Existe uma corrente i durante toda a queda do anel, devido a sua proximidade com o campo B. b) Existe uma corrente i durante toda a queda do anel, devido à variação na sua posição em relação ao campo B. c) Existe uma corrente i somente durante o tempo em que todo o anel está imerso no campo B. d) Existe uma corrente i somente quando o anel está entrando ou saindo da região onde existe o campo B. e) Não existe corrente i em nenhum momento da queda, porque não existe uma bateria inserida neste anel.
  • 29. (Questão 2 – UFRGS 2012 - Adaptada) - A figura abaixo representa três posições, P1, P2 e P3, de um anel condutor que se desloca com velocidade v constante numa região em que há um campo magnético B, perpendicular ao plano da página. Com base nestes dados, é correto afirmar que uma corrente elétrica induzida no anel surge (A) apenas em P3. (B) apenas em P1 e P3. (C) apenas em P2 e P3. (D) em P1, P2 e P3. (E) apenas em P1.
  • 30. (Questão 3 - UFRGS 2011 ) - Observe a figura abaixo. Sobre essa situação, marque V ou F nas afirmações a seguir: ( ) A intensidade da f.e.m. depende da velocidade. ( ) A corrente elétrica induzida em B também gera campo magnético. Qual a sequência correta? a) V – V b) F – F c) V – F d) F – V Esta figura representa dois circuitos, cada um contendo uma espira de resistência elétrica não nula. O circuito A está em repouso e é alimentado por uma fonte de tensão constante V. O circuito B aproxima-se com velocidade constante de módulo v, mantendo-se paralelos os planos das espiras. Durante a aproximação, uma força eletromotriz (f.e.m.) induzida aparece na espira do circuito B gerando uma corrente elétrica que é medida pelo galvanômetro G.
  • 33. Lei de Lenz Sentido da Corrente Induzida A corrente induzida em um circuito aparece sempre com um sentido tal que o campo magnético que ela cria tende a contrariar a variação do fluxo que a originou.
  • 36. Fluxo Aumenta Campo Magnético Induzido tem sentido contrário ao Campo Magnético que o criou. Aproximação
  • 37. Fluxo Aumenta Campo Magnético Induzido tem sentido contrário ao Campo Magnético que o criou. Aproximação
  • 38. Fluxo Aumenta Campo Magnético Induzido tem sentido contrário ao Campo Magnético que o criou. Aproximação Campo Magnético Induzido
  • 39. Fluxo Aumenta Campo Magnético Induzido tem sentido contrário ao Campo Magnético que o criou. Aproximação
  • 42. Fluxo Diminuí Campo Magnético Induzido tem o mesmo sentido que o Campo Magnético que o criou. Afastamento
  • 43. Fluxo Diminuí Campo Magnético Induzido tem o mesmo sentido que o Campo Magnético que o criou. Afastamento
  • 44. Fluxo Diminuí Campo Magnético Induzido tem sentido o mesmo sentido que o Campo Magnético que o criou. Afastamento Campo Magnético Induzido
  • 45. Fluxo Diminuí Campo Magnético Induzido tem sentido o mesmo sentido que o Campo Magnético que o criou. Afastamento
  • 46. Fluxo Aumenta Campo Magnético Induzido tem sentido contrário ao Campo Magnético que o criou. Fluxo Diminuí Campo Magnético Induzido tem o mesmo sentido que o Campo Magnético que o criou. Aproximação Afastamento
  • 48. Lei de Lenz “Lei das Gurias Fazidas”
  • 49. Lei de Lenz “Lei das Gurias Fazidas”
  • 50. (Questão 4 – PUCPR – 2005 - Adaptada) Um ímã natural está próximo a um anel condutor, conforme a figura. Considere as proposições: I. Se existir movimento relativo entre eles, haverá variação do fluxo magnético através do anel e corrente induzida. II. Se não houver movimento relativo entre eles, existirá fluxo magnético através do anel, mas não corrente induzida. III. O sentido da corrente induzida não depende da aproximação ou afastamento do ímã em relação ao anel. Estão corretas: a) todas b) somente I e II c) somente III d) somente I e III e) somente II e III
  • 51. (Questão 5 – UFPEL 2007) - Considere uma espira circular fixa e um ímã em forma de barra, cujo eixo longitudinal é perpendicular ao plano da espira e passa pelo seu centro, conforme indica a figura abaixo. Ao se aproximar o ímã da espira, observa-se a formação de um polo .................. na parte superior da espira (A), uma ...................... entre o ímã e a espira e uma corrente elétrica induzida no sentido .........................., determinada pela lei de .................... . A alternativa que preenche respectivamente e corretamente as lacunas da afirmação é: a) sul, atração, anti-horário, Lenz. b) norte, repulsão, horário, Faraday. c) sul, atração, horário, Faraday. d) norte, repulsão, anti-horário, Lenz. e) sul, atração, anti-horário, Faraday.
  • 52. Gabarito das Questões Questão Alternativa Correta 1 D 2 B 3 A 4 B 5 D