SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Considere um condutor metálico em equilíbrio eletrostático como o da figura abaixo:
(A) O movimento dos elétrons livres é desordenado.
(B) O número de elétrons livres que atravessam a seção transversal do condutor,
num certo intervalo de tempo, é igual nos dois sentidos.
Denomina-se corrente elétrica o movimento ordenado de partículas portadoras de
carga elétrica no interior de um condutor elétrico.
Condutor elétrico é todo meio que permita a movimentação de cargas. Existem
condutores metálicos, não metálicos e líquidos (soluções eletrolíticas de baterias ),
e não metálicos e gasosos (plasma ionizado no interior das lâmpadas
fluorescentes).
Para que exista a corrente elétrica, no entanto, é necessária a presença de uma
diferença de potencial (ddp) ou tensão.
O gerador mantém uma ddp
entre os polos A e B. A bateria
utilizada nos veículos é um
exemplo de gerador elétrico.
Quem estabelece essa diferença de potencial é o gerador de eletricidade, por
exemplo, uma pilha ou bateria.
Tanto torneiras quanto os
eletrodomésticos funcionam graças a uma
diferença de potencial.
Admita que pela secção transversal de um fio condutor passe um certo número de
cargas elementares.
Seja ∆Q a quantidade de carga que passa pelo condutor, podemos definir:
∆𝑄 = 𝑛. 𝑒
Onde:
• ∆Q é a quantidade de carga elétrica (C)
• n é o número de elétrons
• e é a carga elementar do elétron (e = 1,6.10-19 C)
Assim, a quantidade de carga elétrica que passa num condutor, durante um
intervalo de tempo ∆t é chamada de intensidade média da corrente elétrica.
Onde:
• i é a intensidade da corrente elétrica (A)
• ∆Q é a quantidade de carga elétrica (C)
• ∆t é o intervalo de tempo (s)
𝑖 =
∆𝑄
∆𝑡
Considerando a corrente contínua e,
portanto, constante em sentido e
intensidade com o tempo, teremos:
A unidade de medida da corrente elétrica é o ampère (A), em homenagem ao físico
francês André-Marie Ampère.
Em nosso curso, vamos utilizar com frequência os submúltiplos, que são:
O sentido convencional da corrente elétrica é igual ao sentido do campo elétrico
no interior do condutor.
Observe que o sentido convencional (deslocamento
de cargas positivas) é contrário ao sentido real
(deslocamento de cargas negativas) da corrente
elétrica.
Sempre que falamos em sentido da corrente, estamos nos referindo ao sentido
convencional e não ao sentido real.
 sentido real:
deslocamento de cargas negativas
(elétrons)
 Sentido convencional:
deslocamento de cargas positivas
(prótons)
O sentido convencional da corrente elétrica é igual ao sentido do campo elétrico
no interior do condutor.
Denominamos circuito elétrico ao conjunto de aparelhos com os quais se pretende
estabelecer uma corrente elétrica
Chave Ch, utilizada para fechar
ou abrir um circuito elétrico.
Para medir a corrente elétrica, utilizaremos um aparelho denominado Amperímetro.
Medida da corrente elétrica com amperímetros:
(A) Circuito que oferece apenas um caminho para a corrente elétrica.
(B) Circuito onde a corrente elétrica se ramifica.
Para medir a corrente elétrica, utilizaremos um aparelho denominado Amperímetro.
No caso (B) a soma das intensidades de
corrente elétrica que chegam é igual à
soma das intensidades de corrente elétrica
que saem.
𝑖 = 𝑖1 + 𝑖2
R.38 Um fio metálico é percorrido por uma corrente elétrica contínua e constante.
Sabe-se que uma carga elétrica de 32 C atravessa uma seção transversal do fio em
4,0 s. Sendo e= 1,6.10-19C a carga elétrica elementar, determine:
a) a intensidade de corrente elétrica;
b) o número de elétrons que atravessa uma seção do condutor no intervalo de
tempo indicado.
R.39 É possível medir a passagem de 5,0.10² elétrons por segundo através de uma
seção de um condutor com certo aparelho sensível. Sendo a carga elementar e=
1,6.10-19C, calcule a intensidade de corrente elétrica correspondente ao movimento.
R.41 O gráfico representa a intensidade de corrente que percorre um condutor em
função do tempo.
Determine a carga elétrica que atravessa uma seção transversal do condutor entre
os instantes:
a) 0 e 2 s
b) 2 s e 4 s
Exercícios:
Página 126: P.92 - P.93 - P.95 - P.96
 Efeito Joule. Quando se estabelece uma corrente elétrica através de um condutor
sólido (metálico), há a transformação de energia elétrica em energia térmica. Esse
efeito é denominado de efeito Joule e ocorre, por exemplo, nos ferros e chuveiros
elétricos.
 Efeito químico. Esse efeito resulta de um
fenômeno elétrico molecular, sendo objeto de
estudo da Eletroquímica. O aproveitamento do
efeito químico se dá, por exemplo, nas pilhas,
na eletrólise, como também na cromação e
niquelação de objetos.
 Efeito fisiológico. Os impulsos nervosos no corpo humano são transmitidos por
estímulos elétricos. Dessa forma, a corrente elétrica no nosso organismo provoca
contrações musculares e, dependendo de sua intensidade, pode causar parada
cardíaca.
Porém, a tensão necessária para produzir
uma parada cardíaca é de dezenas de volts,
pois o corpo humano é um péssimo condutor
quando comparado aos metais, por exemplo.
 Efeito luminoso. Esse efeito também resulta de um fenômeno elétrico
molecular. A excitação eletrônica pode dar margem à emissão de radiação
visível, tal como observamos nas lâmpadas fluorescentes.
 Efeito magnético. Toda corrente elétrica gera ao
seu redor um campo magnético. Esse efeito é
inerente à corrente elétrica e a sua descoberta
consolidou a associação entre a eletricidade e o
magnetismo, dando origem ao eletromagnetismo.
P = U.i
A potência elétrica consumida por um aparelho elétrico é dada pela expressão:
Onde:
• P é a potência elétrica em watt (W)
• U é a ddp ou tensão elétrica em volts (V)
• i e a corrente elétrica em ampère (A)
O consumo de energia elétrica é dado usualmente na unidade quilowatt-hora, uma
vez que os aparelhos elétricos ficam ligados frações ou múltiplos desse período
(hora).
E= P.Δt
A relação entre o kwh e o joule é:
1kwh= 3,6.106 J
P = U.i
A potência elétrica consumida por um aparelho elétrico é dada pela expressão:
R.42 Um aparelho elétrico alimentado sob ddp de 120 V consome uma potência de
60 W.
a) a intensidade de corrente elétrica que percorre o
aparelho;
b) a energia elétrica que ele consome em 8 h, expressa
em kWh.
R.43 Em um aparelho elétrico ligado corretamente lê-se a inscrição (480 W - 120 V).
Sendo a carga elementar e = 1,6.10-19 C calcule o número de elétrons que passarão
por uma seção transversal do aparelho em 1 s.
Exercícios:
Página 131: P.97 - P.98
Sentido da corrente elétrica: nos condutores eletrolíticos (solução NaCl em água,
por exemplo), a corrente elétrica é constituída pelo movimento dos íons positivos
(cátions) e dos íons negativos (ânions).
Tipos de corrente elétrica: a corrente elétrica
pode ser:
 contínua e constante: é a corrente de sentido e
intensidade constantes no decorrer do tempo.
 alternada: é a corrente que muda
periodicamente de sentido e de intensidade.
Quanto à natureza, a corrente elétrica pode ser classificada em eletrônica e iônica.
 Corrente eletrônica é aquela constituída pelo deslocamento dos elétrons livres.
Ocorre, principalmente, nos condutores metálicos.
 Corrente iônica é aquela constituída pelo deslocamento dos íons positivos e
negativos, movendo-se simultaneamente em sentidos opostos. Ocorre nas
soluções eletrolíticas (soluções de ácidos, sais ou bases) e nos gases ionizados
(lâmpadas fluorescentes).
1. Um fio condutor é percorrido por uma corrente de intensidade 200 mA durante 1
hora. Qual foi a quantidade de carga elétrica que passou por uma seção reta do
condutor?
2. Quais são a intensidade e o sentido da corrente elétrica que percorre a seção reta
de um condutor, sabendo-se que, em 10 s, passam por ela, da esquerda para a
direita, 5.1020 elétrons livres? Dado: e = 1,6.10-19C.
3. Um condutor é percorrido por uma corrente de intensidade 480 uA. Determine o
número de elétrons que passam por uma seção transversal do condutor, no intervalo
de 2 minutos, sabendo-se que a carga elementar vale 1,6 .10-19 C.
4. No vidro de uma lâmpada está gravado: 60 W - 120 V. Estando a lâmpada
conectada a uma corrente elétrica compatível com ela, determine:
a) a intensidade de corrente que percorre o filamento da lâmpada;
b) o consumo dessa lâmpada em 20 horas de uso, medido em kwh.
5. Qual dos dois dispositivos consome mais energia elétrica: uma lâmpada de 100
W acesa durante 10 horas ou um chuveiro elétrico de 3.000 W ligado durante 10
minutos?
6. Uma dona de casa passa roupa durante meia hora, todos os dias, usando um ferro
elétrico que funciona na ddp de 110 V e dissipa potência de 660 W. Assim, determine:
a) a intensidade de corrente que atravessa o aparelho;
b) o custo mensal (30 dias) de energia elétrica dispendido pelo aparelho, com o kWh
custando R$ 0,40 (desconsiderados os impostos).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
Montenegro Física
 
Instrumentos de Medidas Elétricas
Instrumentos de Medidas ElétricasInstrumentos de Medidas Elétricas
Instrumentos de Medidas Elétricas
Aryleudo De Oliveira
 
Eletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletricaEletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletrica
geied
 
Historia da eletricidade
Historia da eletricidadeHistoria da eletricidade
Historia da eletricidade
marinarruda
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
fisicaatual
 
O que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétricoO que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétrico
carolinacarrito
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
fisicaatual
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Ronaldo Santana
 

Mais procurados (20)

Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
 
Potencia e energia eletrica
Potencia  e   energia eletricaPotencia  e   energia eletrica
Potencia e energia eletrica
 
Instrumentos de Medidas Elétricas
Instrumentos de Medidas ElétricasInstrumentos de Medidas Elétricas
Instrumentos de Medidas Elétricas
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Eletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletricaEletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletrica
 
Primeira lei de ohm
Primeira lei de ohmPrimeira lei de ohm
Primeira lei de ohm
 
corrente eletrica
corrente eletricacorrente eletrica
corrente eletrica
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
Aula 1 história da eletricidade
Aula 1   história da eletricidadeAula 1   história da eletricidade
Aula 1 história da eletricidade
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Aplicações das Leis de Newton
Aplicações das Leis de Newton Aplicações das Leis de Newton
Aplicações das Leis de Newton
 
Geradores
GeradoresGeradores
Geradores
 
Historia da eletricidade
Historia da eletricidadeHistoria da eletricidade
Historia da eletricidade
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
O que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétricoO que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétrico
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
 

Semelhante a Corrente elétrica

Introducao estudo eletrodinamica
Introducao estudo eletrodinamicaIntroducao estudo eletrodinamica
Introducao estudo eletrodinamica
profsinvaljr
 
Corrente eletrica
Corrente eletricaCorrente eletrica
Corrente eletrica
con_seguir
 
Circuitos eletricos
Circuitos eletricosCircuitos eletricos
Circuitos eletricos
Prof. Sergio
 
Física - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
Física - Carga Elétrica e Corrente ElétricaFísica - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
Física - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
Carson Souza
 

Semelhante a Corrente elétrica (20)

Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Introducao estudo eletrodinamica
Introducao estudo eletrodinamicaIntroducao estudo eletrodinamica
Introducao estudo eletrodinamica
 
Apresentação do power point 1
Apresentação do power point 1Apresentação do power point 1
Apresentação do power point 1
 
Eletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdfEletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdf
 
Corrente e resistores
Corrente e resistoresCorrente e resistores
Corrente e resistores
 
ELETRODINÂMICA.ppt
ELETRODINÂMICA.pptELETRODINÂMICA.ppt
ELETRODINÂMICA.ppt
 
Corrente Elétrica (Slide introdutório de Física)
Corrente Elétrica (Slide introdutório de Física)Corrente Elétrica (Slide introdutório de Física)
Corrente Elétrica (Slide introdutório de Física)
 
Aula02
Aula02Aula02
Aula02
 
Corrente eletrica
Corrente eletricaCorrente eletrica
Corrente eletrica
 
Lei de Ohm
	 Lei de Ohm	 Lei de Ohm
Lei de Ohm
 
Objetivos Fisica e Quimica 3ºperíodo - teste nº5
Objetivos Fisica e Quimica 3ºperíodo - teste nº5Objetivos Fisica e Quimica 3ºperíodo - teste nº5
Objetivos Fisica e Quimica 3ºperíodo - teste nº5
 
Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014
 
Circuitos eletricos
Circuitos eletricosCircuitos eletricos
Circuitos eletricos
 
Física - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
Física - Carga Elétrica e Corrente ElétricaFísica - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
Física - Carga Elétrica e Corrente Elétrica
 
Corrente e resistores
Corrente e resistoresCorrente e resistores
Corrente e resistores
 
Corrente Elétrica e seus Efeitos.pptx
Corrente Elétrica e seus Efeitos.pptxCorrente Elétrica e seus Efeitos.pptx
Corrente Elétrica e seus Efeitos.pptx
 
Aula 20 carga elétrica e corrente elétrica
Aula 20   carga elétrica e corrente elétricaAula 20   carga elétrica e corrente elétrica
Aula 20 carga elétrica e corrente elétrica
 
Aula 1 - Grandezas elétricas e geração de energia elétrica.pdf
Aula 1 - Grandezas elétricas e geração de energia elétrica.pdfAula 1 - Grandezas elétricas e geração de energia elétrica.pdf
Aula 1 - Grandezas elétricas e geração de energia elétrica.pdf
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptxCorrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 

Corrente elétrica

  • 1.
  • 2. Considere um condutor metálico em equilíbrio eletrostático como o da figura abaixo: (A) O movimento dos elétrons livres é desordenado. (B) O número de elétrons livres que atravessam a seção transversal do condutor, num certo intervalo de tempo, é igual nos dois sentidos.
  • 3. Denomina-se corrente elétrica o movimento ordenado de partículas portadoras de carga elétrica no interior de um condutor elétrico. Condutor elétrico é todo meio que permita a movimentação de cargas. Existem condutores metálicos, não metálicos e líquidos (soluções eletrolíticas de baterias ), e não metálicos e gasosos (plasma ionizado no interior das lâmpadas fluorescentes).
  • 4. Para que exista a corrente elétrica, no entanto, é necessária a presença de uma diferença de potencial (ddp) ou tensão. O gerador mantém uma ddp entre os polos A e B. A bateria utilizada nos veículos é um exemplo de gerador elétrico.
  • 5. Quem estabelece essa diferença de potencial é o gerador de eletricidade, por exemplo, uma pilha ou bateria. Tanto torneiras quanto os eletrodomésticos funcionam graças a uma diferença de potencial.
  • 6. Admita que pela secção transversal de um fio condutor passe um certo número de cargas elementares. Seja ∆Q a quantidade de carga que passa pelo condutor, podemos definir: ∆𝑄 = 𝑛. 𝑒 Onde: • ∆Q é a quantidade de carga elétrica (C) • n é o número de elétrons • e é a carga elementar do elétron (e = 1,6.10-19 C)
  • 7. Assim, a quantidade de carga elétrica que passa num condutor, durante um intervalo de tempo ∆t é chamada de intensidade média da corrente elétrica. Onde: • i é a intensidade da corrente elétrica (A) • ∆Q é a quantidade de carga elétrica (C) • ∆t é o intervalo de tempo (s) 𝑖 = ∆𝑄 ∆𝑡 Considerando a corrente contínua e, portanto, constante em sentido e intensidade com o tempo, teremos:
  • 8. A unidade de medida da corrente elétrica é o ampère (A), em homenagem ao físico francês André-Marie Ampère. Em nosso curso, vamos utilizar com frequência os submúltiplos, que são:
  • 9. O sentido convencional da corrente elétrica é igual ao sentido do campo elétrico no interior do condutor. Observe que o sentido convencional (deslocamento de cargas positivas) é contrário ao sentido real (deslocamento de cargas negativas) da corrente elétrica.
  • 10. Sempre que falamos em sentido da corrente, estamos nos referindo ao sentido convencional e não ao sentido real.  sentido real: deslocamento de cargas negativas (elétrons)  Sentido convencional: deslocamento de cargas positivas (prótons) O sentido convencional da corrente elétrica é igual ao sentido do campo elétrico no interior do condutor.
  • 11. Denominamos circuito elétrico ao conjunto de aparelhos com os quais se pretende estabelecer uma corrente elétrica Chave Ch, utilizada para fechar ou abrir um circuito elétrico.
  • 12. Para medir a corrente elétrica, utilizaremos um aparelho denominado Amperímetro. Medida da corrente elétrica com amperímetros: (A) Circuito que oferece apenas um caminho para a corrente elétrica. (B) Circuito onde a corrente elétrica se ramifica.
  • 13. Para medir a corrente elétrica, utilizaremos um aparelho denominado Amperímetro. No caso (B) a soma das intensidades de corrente elétrica que chegam é igual à soma das intensidades de corrente elétrica que saem. 𝑖 = 𝑖1 + 𝑖2
  • 14. R.38 Um fio metálico é percorrido por uma corrente elétrica contínua e constante. Sabe-se que uma carga elétrica de 32 C atravessa uma seção transversal do fio em 4,0 s. Sendo e= 1,6.10-19C a carga elétrica elementar, determine: a) a intensidade de corrente elétrica; b) o número de elétrons que atravessa uma seção do condutor no intervalo de tempo indicado. R.39 É possível medir a passagem de 5,0.10² elétrons por segundo através de uma seção de um condutor com certo aparelho sensível. Sendo a carga elementar e= 1,6.10-19C, calcule a intensidade de corrente elétrica correspondente ao movimento.
  • 15. R.41 O gráfico representa a intensidade de corrente que percorre um condutor em função do tempo. Determine a carga elétrica que atravessa uma seção transversal do condutor entre os instantes: a) 0 e 2 s b) 2 s e 4 s Exercícios: Página 126: P.92 - P.93 - P.95 - P.96
  • 16.  Efeito Joule. Quando se estabelece uma corrente elétrica através de um condutor sólido (metálico), há a transformação de energia elétrica em energia térmica. Esse efeito é denominado de efeito Joule e ocorre, por exemplo, nos ferros e chuveiros elétricos.  Efeito químico. Esse efeito resulta de um fenômeno elétrico molecular, sendo objeto de estudo da Eletroquímica. O aproveitamento do efeito químico se dá, por exemplo, nas pilhas, na eletrólise, como também na cromação e niquelação de objetos.
  • 17.  Efeito fisiológico. Os impulsos nervosos no corpo humano são transmitidos por estímulos elétricos. Dessa forma, a corrente elétrica no nosso organismo provoca contrações musculares e, dependendo de sua intensidade, pode causar parada cardíaca. Porém, a tensão necessária para produzir uma parada cardíaca é de dezenas de volts, pois o corpo humano é um péssimo condutor quando comparado aos metais, por exemplo.
  • 18.  Efeito luminoso. Esse efeito também resulta de um fenômeno elétrico molecular. A excitação eletrônica pode dar margem à emissão de radiação visível, tal como observamos nas lâmpadas fluorescentes.  Efeito magnético. Toda corrente elétrica gera ao seu redor um campo magnético. Esse efeito é inerente à corrente elétrica e a sua descoberta consolidou a associação entre a eletricidade e o magnetismo, dando origem ao eletromagnetismo.
  • 19. P = U.i A potência elétrica consumida por um aparelho elétrico é dada pela expressão: Onde: • P é a potência elétrica em watt (W) • U é a ddp ou tensão elétrica em volts (V) • i e a corrente elétrica em ampère (A) O consumo de energia elétrica é dado usualmente na unidade quilowatt-hora, uma vez que os aparelhos elétricos ficam ligados frações ou múltiplos desse período (hora). E= P.Δt A relação entre o kwh e o joule é: 1kwh= 3,6.106 J
  • 20. P = U.i A potência elétrica consumida por um aparelho elétrico é dada pela expressão:
  • 21. R.42 Um aparelho elétrico alimentado sob ddp de 120 V consome uma potência de 60 W. a) a intensidade de corrente elétrica que percorre o aparelho; b) a energia elétrica que ele consome em 8 h, expressa em kWh. R.43 Em um aparelho elétrico ligado corretamente lê-se a inscrição (480 W - 120 V). Sendo a carga elementar e = 1,6.10-19 C calcule o número de elétrons que passarão por uma seção transversal do aparelho em 1 s. Exercícios: Página 131: P.97 - P.98
  • 22.
  • 23. Sentido da corrente elétrica: nos condutores eletrolíticos (solução NaCl em água, por exemplo), a corrente elétrica é constituída pelo movimento dos íons positivos (cátions) e dos íons negativos (ânions). Tipos de corrente elétrica: a corrente elétrica pode ser:  contínua e constante: é a corrente de sentido e intensidade constantes no decorrer do tempo.  alternada: é a corrente que muda periodicamente de sentido e de intensidade.
  • 24. Quanto à natureza, a corrente elétrica pode ser classificada em eletrônica e iônica.  Corrente eletrônica é aquela constituída pelo deslocamento dos elétrons livres. Ocorre, principalmente, nos condutores metálicos.  Corrente iônica é aquela constituída pelo deslocamento dos íons positivos e negativos, movendo-se simultaneamente em sentidos opostos. Ocorre nas soluções eletrolíticas (soluções de ácidos, sais ou bases) e nos gases ionizados (lâmpadas fluorescentes).
  • 25.
  • 26. 1. Um fio condutor é percorrido por uma corrente de intensidade 200 mA durante 1 hora. Qual foi a quantidade de carga elétrica que passou por uma seção reta do condutor? 2. Quais são a intensidade e o sentido da corrente elétrica que percorre a seção reta de um condutor, sabendo-se que, em 10 s, passam por ela, da esquerda para a direita, 5.1020 elétrons livres? Dado: e = 1,6.10-19C. 3. Um condutor é percorrido por uma corrente de intensidade 480 uA. Determine o número de elétrons que passam por uma seção transversal do condutor, no intervalo de 2 minutos, sabendo-se que a carga elementar vale 1,6 .10-19 C.
  • 27. 4. No vidro de uma lâmpada está gravado: 60 W - 120 V. Estando a lâmpada conectada a uma corrente elétrica compatível com ela, determine: a) a intensidade de corrente que percorre o filamento da lâmpada; b) o consumo dessa lâmpada em 20 horas de uso, medido em kwh. 5. Qual dos dois dispositivos consome mais energia elétrica: uma lâmpada de 100 W acesa durante 10 horas ou um chuveiro elétrico de 3.000 W ligado durante 10 minutos?
  • 28. 6. Uma dona de casa passa roupa durante meia hora, todos os dias, usando um ferro elétrico que funciona na ddp de 110 V e dissipa potência de 660 W. Assim, determine: a) a intensidade de corrente que atravessa o aparelho; b) o custo mensal (30 dias) de energia elétrica dispendido pelo aparelho, com o kWh custando R$ 0,40 (desconsiderados os impostos).