SlideShare uma empresa Scribd logo
Pilhas - reações que produzem
corrente elétrica.
Eletroquímica
Eletrólise - reações provocadas pela
corrente elétrica.
prof. CharlesQMC
Eletrólise é a reação não espontânea
provocada pela passagem de corrente
elétrica, através de uma solução.
prof. CharlesQMC
Na eletrólise, os elétrons saem da pilha pelo ânodo – e
entram na célula eletrolítica pelo cátodo – , no qual
produzem redução. Na célula eletrolítica, os elétrons
emergem pelo ânodo + , no qual ocorre oxidação, e chegam à
pilha pelo seu cátodo + .
prof. CharlesQMC
Célula Eletrolítica
Pólo positivo
ânodo
Pólo negativo
cátodo
+-
ânodocátodo
X- e-+ X0
(oxidação) X-
M++e- M0
(redução)
ânodo
M+
Cátodo
prof. CharlesQMC
• Para o pólo negativo (cátodo) migram os
cátions da solução, ocorrendo a sua redução:
X+ + e-  Xo
*Para o pólo positivo (ânodo) migram os ânions
da solução, ocorrendo a sua oxidação:
Y- - e-  Yo
No circuito externo, o cátodo é o eletrodo
onde chegam elétrons e o ânodo, onde saem os
elétrons.
prof. CharlesQMC
Na Eletrólise - (CRAO)
Cátodo - redução Anódo - oxidação
Polo (-) Polo (+)
O Cátion (+),
íon positivo
migra para o
cátodo (-)
O Ânion (-),
íon negativo
migra para o
ânodo (+)
prof. CharlesQMC
Eletrólise Ígnea – substância pura no
estado líquido sem a presença de água
NaCl Na+ + Cl-
D
As semi-reações que ocorrem nos eletrodos são:
Na+ + e– Na
2 Cl– Cl2 + 2 e–
-
cátodo
redução
+
anôdo
oxidação
prof. CharlesQMC
Eletrólise - Ígnea - NaCl(aq)
Fonte de corrente direta Fonte de corrente direta
cátodo cátodoânodo ânodo
e- e- e-e-
prof. CharlesQMC
Reação global da eletrólise ígnea
cátodo: 2 Na+ + 2e- 2 Na
ânodo: 2 Cl- Cl2 + 2e-
global: 2 Na+ + 2Cl- 2 Na + Cl2
a eletrólise ígnea do cloreto de sódio (NaCl)
produz sódio metálico (Na) e gás cloro (Cl2)
Conclusão
prof. CharlesQMC
Eletrólise meio aquoso
CA C+ + A-
H2O H+ + OH-
Facilidade de descarga crescente
Metais alcalinos (Li+, Na+, K+...)
Metais alcalinos-terrosos (Be2+, Mg2+, Ca2+...)
Alumínio (Al3+)
Demais metais
(Mn2+, Zn2+, Fe2+, Ni2+,
Cu2+, Ag1+, Hg2+, Au3+...)
H+
Ânions oxigenados (NO3
-, SO4
2-, ClO3
-...)
Fluoreto (F-)
OH- Ânions não-oxigenados
(Cl-, Br-, I-)
Hidrogeno-sulfato (HSO4
-)
prof. CharlesQMC
Eletrólise - NaCl(aq)
NaCl Na+
(aq) + Cl–
(aq) H2O H+
(aq) + OH–
(aq)
prof. CharlesQMC
Eletrólise - NaCl(aq)
Produtos primários da eletrólise
prof. CharlesQMC
Somando as quatro equações, temos a reação global do processo:
2 NaCl 2 Na+ + 2 Cl–
2 H2O 2 H+ + 2 OH–
cátodo: 2 H+ + 2 e- H2
Ânodo: 2 Cl- Cl2 + 2e-
2 NaCl(aq) + 2H2O(l) 2 Na+
(aq) +2OH–
(aq)+ H2(g) + 2 Cl2
A eletrólise do NaCl(aq) é um processo que permite obter soda cáustica (NaOH),
gás hidrogênio (H2) e gás cloro (Cl2). Note que a presença de OH– na solução
final da eletrólise caracteriza soluções básicas.
prof. CharlesQMC
1ª Lei de Faraday
1 mol de elétrons
6,0.1023 e-
96500 Coulombs
1 Faraday = 1F
transporta
2ª Lei de Faraday
Q=i.t
Q= carga (C)
i= corrente (A)
t= tempo (s)
prof. CharlesQMC
Oxidação: 2 H2O 4H+ + O2 + 4e-
Redução: 2x 4H2O + 4e- 4OH– + 2H2
1) (Unicamp-SP) Observe o esquema,
representativo da eletrólise da água.
As semi-reações que ocorrem nos
eletrodos são:
6H2O 4OH– +4H+ + 2H2 + O2a)
b) 4H+ 4OH-
neutra
prof. CharlesQMC
02. (ITA) Durante uma eletrólise, a única reação que ocorreu no catodo
foi a deposição de certo metal. Observou-se que a deposição de 8,81
gramas de metal correspondeu à passagem de 0,300mols de elétrons
pelo circuito. Qual das opções a seguir contém o metal que pode ter
sido depositado?
Dados: Massas atômicas Ni = 58,71; Zn = 65,37; Ag = 107,87;
Sn = 118,69; Pb = 207,19
a) Ni
b) Zn
c) Ag
d) Sn
e) Pb
1mol Ni 58,71
0,3mol Ni x
X= 17,613g como Ni2+
X = 8,81 g
2
x
prof. CharlesQMC
03. Uma peça de bijuteria recebeu um “banho de prata” (prateação)
por um processo eletrolítico. Sabendo que nessa deposição o
Ag+ se reduz a Ag e a quantidade de carga envolvida no processo
foi de 0,01 faraday, qual é a massa de prata depositada?
(massa molar: Ag = 108 g mol–1)
Ag+ + 1e- Ag
1mol e- 1mol Ag
1 Faraday 108g
0,01 Faraday X
X = 1,08 g Ag
prof. CharlesQMC
04. (UFRS) Sabendo que um faraday é igual a 96500 Coulombs, o
tempo, em segundo, necessário para eletrodepositar 6,35g de
Cu2+ utilizando uma corrente de 2 amperes é de: Dado: Cu=63,5
a) 6,3
b) 12,6
c) 4825
d) 9650
e) 19300
Cu2+ + 2e- Cu
2mol e- 1mol Cu
2Faraday 63,5 2.96500
6,35 X
X = 19300CQ=i.t
19300=2.t
t= 9650 segundos
x
prof. CharlesQMC
05. Um estudante resolveu folhear sua chave com prata, utilizando a
seguinte montagem:
Nessa célula, a chave corresponde ao:
a) Ânodo, que é o pólo positivo.
b) Ânodo, que é o pólo negativo.
c) Cátodo, que é o pólo positivo.
d) Cátodo, que é o pólo negativo.
e) Cátodo, onde ocorre a oxidação.
Ag1+ vai para o cátodo, que é o pólo negativo
x
prof. CharlesQMC

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 10 carga nuclear efetiva
Aula 10   carga nuclear efetivaAula 10   carga nuclear efetiva
Aula 10 carga nuclear efetiva
Jupira Silva
 
Exercícios Resolvidos Química
Exercícios Resolvidos QuímicaExercícios Resolvidos Química
Exercícios Resolvidos Química
Luiz Fabiano
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
Pilha e eletrolise
Pilha e eletrolisePilha e eletrolise
Pilha e eletrolise
alinesantana1422
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
José Nunes da Silva Jr.
 
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções AquosasAula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
Marilena Meira
 
Equilíbrio iônico
Equilíbrio iônicoEquilíbrio iônico
Equilíbrio iônico
Kellvin Jordan
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Íngrede Silva
 
Reações Químicas
Reações QuímicasReações Químicas
Reações Químicas
Polo UAB de Alagoinhas
 
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino MédioEletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Rene Lins
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
José Nunes da Silva Jr.
 
Teste chama 2014
Teste chama 2014Teste chama 2014
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Ivys Antônio
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Diagrama
DiagramaDiagrama
Diagrama
Cláudio Santos
 
01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica
Clauber Dalmas Rodrigues
 
Eletrólise aplicações
Eletrólise    aplicaçõesEletrólise    aplicações
Eletrólise aplicações
Profa Fabíola Química
 
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e AlcinosReações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
José Nunes da Silva Jr.
 
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação químicaLei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
Carlos Kramer
 

Mais procurados (20)

Aula 10 carga nuclear efetiva
Aula 10   carga nuclear efetivaAula 10   carga nuclear efetiva
Aula 10 carga nuclear efetiva
 
Exercícios Resolvidos Química
Exercícios Resolvidos QuímicaExercícios Resolvidos Química
Exercícios Resolvidos Química
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Pilha e eletrolise
Pilha e eletrolisePilha e eletrolise
Pilha e eletrolise
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
 
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções AquosasAula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
 
Equilíbrio iônico
Equilíbrio iônicoEquilíbrio iônico
Equilíbrio iônico
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
 
Reações Químicas
Reações QuímicasReações Químicas
Reações Químicas
 
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino MédioEletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
Teste chama 2014
Teste chama 2014Teste chama 2014
Teste chama 2014
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Diagrama
DiagramaDiagrama
Diagrama
 
01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica
 
Eletrólise aplicações
Eletrólise    aplicaçõesEletrólise    aplicações
Eletrólise aplicações
 
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e AlcinosReações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
 
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação químicaLei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
Lei de ação das massas - Lei da velocidade de uma reação química
 

Semelhante a Eletrólise

TEORIA da ELETROQUÍMICA
TEORIA da ELETROQUÍMICATEORIA da ELETROQUÍMICA
TEORIA da ELETROQUÍMICA
Cursos Profissionalizantes
 
Eletroquimica 2 em[1]
Eletroquimica 2 em[1]Eletroquimica 2 em[1]
Eletroquimica 2 em[1]
leveson
 
Eletrólise_ Fundamentos
Eletrólise_ FundamentosEletrólise_ Fundamentos
Eletrólise_ Fundamentos
Profa Fabíola Química
 
Eletroquímica eletrólise
Eletroquímica   eletróliseEletroquímica   eletrólise
Eletroquímica eletrólise
Quimica Ensino
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
Carson Souza
 
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptxAulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
sintiasousa3
 
Eletrólise kelvin
Eletrólise kelvinEletrólise kelvin
Eletrólise kelvin
valdecirkelvin
 
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redoxCORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CleideSilva988844
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
Felicio1956
 
Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica
Felicio1956
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
Felicio1956
 
Eletroquimica e eletrolise
Eletroquimica e eletroliseEletroquimica e eletrolise
Eletroquimica e eletrolise
daiaprof
 
Eletroquímica 3
Eletroquímica 3Eletroquímica 3
Eletroquímica 3
Amanda Guimarães
 
Eletroquimica - aula de pilhas e baterias
Eletroquimica - aula de pilhas e bateriasEletroquimica - aula de pilhas e baterias
Eletroquimica - aula de pilhas e baterias
Camila Ortulan
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
Estude Mais
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
Vinny Silva
 
Reações de oxidação backup
Reações de oxidação backupReações de oxidação backup
Reações de oxidação backup
Carlos Kramer
 
Experimental eletroquímica
Experimental eletroquímicaExperimental eletroquímica
Experimental eletroquímica
Luciano José Rezende
 
Experimental eletroquímica
Experimental eletroquímicaExperimental eletroquímica
Experimental eletroquímica
Luciano José Rezende
 
PILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTASPILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTAS
Alberto Pethrus
 

Semelhante a Eletrólise (20)

TEORIA da ELETROQUÍMICA
TEORIA da ELETROQUÍMICATEORIA da ELETROQUÍMICA
TEORIA da ELETROQUÍMICA
 
Eletroquimica 2 em[1]
Eletroquimica 2 em[1]Eletroquimica 2 em[1]
Eletroquimica 2 em[1]
 
Eletrólise_ Fundamentos
Eletrólise_ FundamentosEletrólise_ Fundamentos
Eletrólise_ Fundamentos
 
Eletroquímica eletrólise
Eletroquímica   eletróliseEletroquímica   eletrólise
Eletroquímica eletrólise
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
 
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptxAulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
Aulão-Primandade-Química-Mychel-Eletroquimica-AULAO-02-06.pptx
 
Eletrólise kelvin
Eletrólise kelvinEletrólise kelvin
Eletrólise kelvin
 
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redoxCORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
CORREÇÃO DA LISTA de exercício sobre redox
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
 
Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica Aula de Eletroquímica
Aula de Eletroquímica
 
Apostila de Química
Apostila de QuímicaApostila de Química
Apostila de Química
 
Eletroquimica e eletrolise
Eletroquimica e eletroliseEletroquimica e eletrolise
Eletroquimica e eletrolise
 
Eletroquímica 3
Eletroquímica 3Eletroquímica 3
Eletroquímica 3
 
Eletroquimica - aula de pilhas e baterias
Eletroquimica - aula de pilhas e bateriasEletroquimica - aula de pilhas e baterias
Eletroquimica - aula de pilhas e baterias
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
 
Reações de oxidação backup
Reações de oxidação backupReações de oxidação backup
Reações de oxidação backup
 
Experimental eletroquímica
Experimental eletroquímicaExperimental eletroquímica
Experimental eletroquímica
 
Experimental eletroquímica
Experimental eletroquímicaExperimental eletroquímica
Experimental eletroquímica
 
PILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTASPILHAS DE VOLTAS
PILHAS DE VOLTAS
 

Mais de Charles Qmc

Aulão UFSC 2014
Aulão UFSC 2014Aulão UFSC 2014
Aulão UFSC 2014
Charles Qmc
 
Aulao udesc
Aulao udescAulao udesc
Aulao udesc
Charles Qmc
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
Charles Qmc
 
Numeros quanticos
Numeros quanticosNumeros quanticos
Numeros quanticos
Charles Qmc
 
Aulão 2013 2 autonomia
Aulão 2013 2 autonomiaAulão 2013 2 autonomia
Aulão 2013 2 autonomia
Charles Qmc
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
Charles Qmc
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Charles Qmc
 
Oxirredução 2013
Oxirredução 2013Oxirredução 2013
Oxirredução 2013
Charles Qmc
 
Quimica orgânica 1 2013
Quimica orgânica 1 2013Quimica orgânica 1 2013
Quimica orgânica 1 2013
Charles Qmc
 
Estrutura atômica
Estrutura atômicaEstrutura atômica
Estrutura atômica
Charles Qmc
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
Charles Qmc
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
Charles Qmc
 
Oxirredução
OxirreduçãoOxirredução
Oxirredução
Charles Qmc
 

Mais de Charles Qmc (14)

Aulão UFSC 2014
Aulão UFSC 2014Aulão UFSC 2014
Aulão UFSC 2014
 
Aulao udesc
Aulao udescAulao udesc
Aulao udesc
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 
Raio x enem
Raio x enemRaio x enem
Raio x enem
 
Numeros quanticos
Numeros quanticosNumeros quanticos
Numeros quanticos
 
Aulão 2013 2 autonomia
Aulão 2013 2 autonomiaAulão 2013 2 autonomia
Aulão 2013 2 autonomia
 
Tabela periodica
Tabela periodicaTabela periodica
Tabela periodica
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Oxirredução 2013
Oxirredução 2013Oxirredução 2013
Oxirredução 2013
 
Quimica orgânica 1 2013
Quimica orgânica 1 2013Quimica orgânica 1 2013
Quimica orgânica 1 2013
 
Estrutura atômica
Estrutura atômicaEstrutura atômica
Estrutura atômica
 
Leis ponderais 2
Leis ponderais 2Leis ponderais 2
Leis ponderais 2
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Oxirredução
OxirreduçãoOxirredução
Oxirredução
 

Eletrólise

  • 1. Pilhas - reações que produzem corrente elétrica. Eletroquímica Eletrólise - reações provocadas pela corrente elétrica. prof. CharlesQMC
  • 2. Eletrólise é a reação não espontânea provocada pela passagem de corrente elétrica, através de uma solução. prof. CharlesQMC
  • 3. Na eletrólise, os elétrons saem da pilha pelo ânodo – e entram na célula eletrolítica pelo cátodo – , no qual produzem redução. Na célula eletrolítica, os elétrons emergem pelo ânodo + , no qual ocorre oxidação, e chegam à pilha pelo seu cátodo + . prof. CharlesQMC
  • 4. Célula Eletrolítica Pólo positivo ânodo Pólo negativo cátodo +- ânodocátodo X- e-+ X0 (oxidação) X- M++e- M0 (redução) ânodo M+ Cátodo prof. CharlesQMC
  • 5. • Para o pólo negativo (cátodo) migram os cátions da solução, ocorrendo a sua redução: X+ + e-  Xo *Para o pólo positivo (ânodo) migram os ânions da solução, ocorrendo a sua oxidação: Y- - e-  Yo No circuito externo, o cátodo é o eletrodo onde chegam elétrons e o ânodo, onde saem os elétrons. prof. CharlesQMC
  • 6. Na Eletrólise - (CRAO) Cátodo - redução Anódo - oxidação Polo (-) Polo (+) O Cátion (+), íon positivo migra para o cátodo (-) O Ânion (-), íon negativo migra para o ânodo (+) prof. CharlesQMC
  • 7. Eletrólise Ígnea – substância pura no estado líquido sem a presença de água NaCl Na+ + Cl- D As semi-reações que ocorrem nos eletrodos são: Na+ + e– Na 2 Cl– Cl2 + 2 e– - cátodo redução + anôdo oxidação prof. CharlesQMC
  • 8. Eletrólise - Ígnea - NaCl(aq) Fonte de corrente direta Fonte de corrente direta cátodo cátodoânodo ânodo e- e- e-e- prof. CharlesQMC
  • 9. Reação global da eletrólise ígnea cátodo: 2 Na+ + 2e- 2 Na ânodo: 2 Cl- Cl2 + 2e- global: 2 Na+ + 2Cl- 2 Na + Cl2 a eletrólise ígnea do cloreto de sódio (NaCl) produz sódio metálico (Na) e gás cloro (Cl2) Conclusão prof. CharlesQMC
  • 10. Eletrólise meio aquoso CA C+ + A- H2O H+ + OH- Facilidade de descarga crescente Metais alcalinos (Li+, Na+, K+...) Metais alcalinos-terrosos (Be2+, Mg2+, Ca2+...) Alumínio (Al3+) Demais metais (Mn2+, Zn2+, Fe2+, Ni2+, Cu2+, Ag1+, Hg2+, Au3+...) H+ Ânions oxigenados (NO3 -, SO4 2-, ClO3 -...) Fluoreto (F-) OH- Ânions não-oxigenados (Cl-, Br-, I-) Hidrogeno-sulfato (HSO4 -) prof. CharlesQMC
  • 11. Eletrólise - NaCl(aq) NaCl Na+ (aq) + Cl– (aq) H2O H+ (aq) + OH– (aq) prof. CharlesQMC
  • 12. Eletrólise - NaCl(aq) Produtos primários da eletrólise prof. CharlesQMC
  • 13. Somando as quatro equações, temos a reação global do processo: 2 NaCl 2 Na+ + 2 Cl– 2 H2O 2 H+ + 2 OH– cátodo: 2 H+ + 2 e- H2 Ânodo: 2 Cl- Cl2 + 2e- 2 NaCl(aq) + 2H2O(l) 2 Na+ (aq) +2OH– (aq)+ H2(g) + 2 Cl2 A eletrólise do NaCl(aq) é um processo que permite obter soda cáustica (NaOH), gás hidrogênio (H2) e gás cloro (Cl2). Note que a presença de OH– na solução final da eletrólise caracteriza soluções básicas. prof. CharlesQMC
  • 14. 1ª Lei de Faraday 1 mol de elétrons 6,0.1023 e- 96500 Coulombs 1 Faraday = 1F transporta 2ª Lei de Faraday Q=i.t Q= carga (C) i= corrente (A) t= tempo (s) prof. CharlesQMC
  • 15. Oxidação: 2 H2O 4H+ + O2 + 4e- Redução: 2x 4H2O + 4e- 4OH– + 2H2 1) (Unicamp-SP) Observe o esquema, representativo da eletrólise da água. As semi-reações que ocorrem nos eletrodos são: 6H2O 4OH– +4H+ + 2H2 + O2a) b) 4H+ 4OH- neutra prof. CharlesQMC
  • 16. 02. (ITA) Durante uma eletrólise, a única reação que ocorreu no catodo foi a deposição de certo metal. Observou-se que a deposição de 8,81 gramas de metal correspondeu à passagem de 0,300mols de elétrons pelo circuito. Qual das opções a seguir contém o metal que pode ter sido depositado? Dados: Massas atômicas Ni = 58,71; Zn = 65,37; Ag = 107,87; Sn = 118,69; Pb = 207,19 a) Ni b) Zn c) Ag d) Sn e) Pb 1mol Ni 58,71 0,3mol Ni x X= 17,613g como Ni2+ X = 8,81 g 2 x prof. CharlesQMC
  • 17. 03. Uma peça de bijuteria recebeu um “banho de prata” (prateação) por um processo eletrolítico. Sabendo que nessa deposição o Ag+ se reduz a Ag e a quantidade de carga envolvida no processo foi de 0,01 faraday, qual é a massa de prata depositada? (massa molar: Ag = 108 g mol–1) Ag+ + 1e- Ag 1mol e- 1mol Ag 1 Faraday 108g 0,01 Faraday X X = 1,08 g Ag prof. CharlesQMC
  • 18. 04. (UFRS) Sabendo que um faraday é igual a 96500 Coulombs, o tempo, em segundo, necessário para eletrodepositar 6,35g de Cu2+ utilizando uma corrente de 2 amperes é de: Dado: Cu=63,5 a) 6,3 b) 12,6 c) 4825 d) 9650 e) 19300 Cu2+ + 2e- Cu 2mol e- 1mol Cu 2Faraday 63,5 2.96500 6,35 X X = 19300CQ=i.t 19300=2.t t= 9650 segundos x prof. CharlesQMC
  • 19. 05. Um estudante resolveu folhear sua chave com prata, utilizando a seguinte montagem: Nessa célula, a chave corresponde ao: a) Ânodo, que é o pólo positivo. b) Ânodo, que é o pólo negativo. c) Cátodo, que é o pólo positivo. d) Cátodo, que é o pólo negativo. e) Cátodo, onde ocorre a oxidação. Ag1+ vai para o cátodo, que é o pólo negativo x prof. CharlesQMC