SlideShare uma empresa Scribd logo
20 de novembro Dia da Consciência Negra Comemoração no CEU PERUS - 17/11/06 (40 slides)
Origem
Nelson Mandela  da África do Sul
Reinos Antes de sofrer com o colonialismo europeu, vários reinos progrediam no continente africano. Entre eles o Reino do Congo: localizado no sudoeste de África no território que hoje corresponde ao noroeste de Angola, a Cabinda, à República do Congo, à parte ocidental da República Democrática do Congo e à parte centro-sul do Gabão.
Mathin Luther King  dos Estados Unidos
Reinos O continente africano possui uma história vastíssima, extremamente complexa e de fundamental importância para a humanidade.  Muitos estudos dizem que a humanidade surgiu na África. Os mais antigos fósseis de hominídeos encontrados em África têm cerca de cinco milhões de anos.
Luiz Gama (1830-1882) advogado, jornalista e poeta
Reinos O Egito foi provavelmente o primeiro estado a constituir-se em África, há cerca de 5000 anos, mas muitos outros reinos ou cidades-estados se foram sucedendo neste continente, ao longo dos séculos. Para além disso, a África foi, desde a antiguidade, procurada por povos doutros continentes, que buscavam as suas riquezas, por vezes ocupando partes do “Continente Negro” por largos períodos.
Capoeira
Capoeira Os escravos negros começaram a ser desembarcados no Brasil por volta de 1548 e, nos três séculos seguintes, seriam predominante do tronco lingüístico banto, do qual faz parte a língua Quimbundo. Esse grupo englobava angolas, benguelas, Moçambique, canbindas e congos... No Brasil, esses grupos étnicos, antes rivais, se uniram pela escravidão formando uma cultura africana que plantou bases muito fortes na cultura brasileira, de dança, música e técnicas de corpo, como a capoeira".
Capoeira Não existe na historiografia recente do Brasil, nenhum dado que possa afirmar que a capoeira é proveniente da África. Com certeza ela foi desenvolvida por escravos no Brasil. Portanto, a capoeira é legítima e genuinamente brasileira. Os registros que determinam datas para seu surgimento, utilizam datas que variam entre 1578 e 1632. Sabe-se que a capoeira realmente surgiu como instrumentos de libertação contra um sistema opressor, onde o homem negro era tratado como peça, os meninos negros como moleques e as mulheres escravas com filhos como fêmeas com crias.
QUILOMBO (imagem do filme de Cacá Diegues)
QUILOMBO Dessa forma, o surgimento da capoeira se confunde com a história da resistência dos negros no Brasil. Eis porque a maioria dos autores que escrevem sobre a questão associam o aparecimento da capoeira ao surgimento dos primeiros quilombos; alguns chegam a se referir especificamente ao Quilombo de Palmares (que foi o que reuniu um número maior de pessoas, cerca de 25 mil, e foi destruído em 1694) como sendo o berço da capoeira.
QUILOMBO (ilustração da época)
ZAMBI
Zambi, também chamado capitão Zumbi dos Palmares, também chamado Francisco. A grande figura do quilombo dos Palmares, símbolo da resistência afro-brasileira contra a escravidão e toda forma de opressão. Considerado um dos inventores da antiga capoeira. Era casado com  DANDARA . Julga-se que era sobrinho de  GANGA ZUMBA , rei de Palmares. Foi assassinado em 20 de novembro de 1695, que agora é lembrado como Dia da Consciência Negra.
Navio Negreiro: arte de Rugendas
Escravidão Já existia entre alguns grupos africanos o costume de escravizar prisioneiros de guerras. Isto foi aproveitado pelos invasores europeus, principalmente ingleses, franceses e portugueses, que usaram o sequestro de seres humanos para terem lucro: primeiro com a venda como escravos; depois como mão-de-obra em grandes plantações na América.
Raul Bopp: poeta modernista
Escravidão Negro -  Raul Bopp  Pesa em teu sangue a voz de ignoradas origens / As florestas guardaram na sombra o segredo da tua história / A tua primeira inscrição em baixo-relevo / Foi uma chicotada no lombo / Um dia /Atiraram-te no bojo de um navio negreiro / E durante longas noites e noites /Vieste escutando o rugido do mar / Como um soluço no porão soturno
Escravidão O mar era um irmão da tua raça / Uma madrugada /Baixaram as velas do convés / Havia uma nesga de terra e um porto / Armazéns com depósitos de escravos / E a queixa dos teus irmãos amarrados em coleiras de ferro / Principiou aí a tua história / O resto / a que ficou para trás / O Congo as florestas e o mar /continuam a doer na corda do urucungo. Poema de Raul Bopp (1898-1984)
Machado de Assis (1839-1908) O mais elogiado escritor brasileiro
Preconceito "Minha cor  – poema de uma estudante Ai meu Deus! / quando será que isso vai acabar? / Minha cor  tem história para podermos  falar e quem sabe me orgulhar./ Mas não entrou na minha cabeça que não tinha como mudar / Eu sou negra e tenho que me valorizar. / Ali eu ouvi me xingarem e me humilharem / Não vou chorar, vou levantar a cabeça e para frente vou olhar / Quem sabe um dia isso vai acabar /Vou gostar de mim e me amar/
POEMA DE UMA ESTUDANTE Porque da minha cor vou ter orgulho  Sou negra não vou mudar vou lutar pelo meu futuro e um dia vou me levantar ."
Música de Tupac Amaru Shakur, também escrito 2Pac, também chamado Makaveli
Tradução da Música Changes: “Mudanças” Vamos lá vamos lá Eu não vejo mudanças acordo de manhã e me pergunto A vida é valiosa ou devo me matar? Eu estou cansado de ser pobre e até pior eu sou preto Meu estômago ronca então eu procuro uma bolsa pra roubar Os tiras sempre culpam os negros Puxam o gatilho, mata um negão ele é um herói Dar crack para as crianças quem se importa Menos uma boca faminta para a assistência social Primeiro jogam elas no tráfico e deixa eles negociarem os irmãos Dá armas pra eles dá um passo pra trás e assiste eles se matarem É hora da briga acabar como Huey disse 2 tiros no escuro agora Huey está morto Eu tenho amor pelo meu irmão mas nós nunca podemos ir a lugar nenhum Ao menos que nós compartilhemos uns com os outros Nós temos que começar a fazer mudanças Aprender a nos vermos como um irmãos em vez de dois estranhos distantes E é assim que deve ser Como o diabo pode levar um irmão se ele está unido a mim? Eu adoraria voltar ao tempo em que éramos crianças Mas as coisas mudam, e esse é o caminho
Continua música “Changes” de 2Pac Refrão Esse é o caminho As coisas nunca mais serão as mesmas Esse é o caminho Aww yeahh Repete Eu não vejo mudanças tudo que eu vejo são rostos racistas Ódio desenfreado que traz desgraça pras raças Nós a minoria. eu imagino o que será preciso para fazer disso Um lugar melhor, vamos apagar os vestígios Tirar o demônio das pessoas elas vão agir certo Porque tanto os pretos quanto os brancos estão fumando crack esta noite E a única vez em que nos esquentamos é quando nós matamos uns aos outros É preciso ter habilidade se tornar real, tempo para amenizarmos uns com os outros E embora isso pareça o paraíso Nós ainda não estamos prontos para ter um presidente preto, uhh E não é nenhum segredo não conciliar os fatos A penitenciária está lotada, e está cheia de pretos Mas algumas coisas nunca mudam Tento mostrar outro caminho mas você continua no jogo das drogas Agora diga-me o que uma mãe faz Sendo verdadeira e não apelar para o irmão em você Você seguiu o caminho fácil "eu ganhei mil hoje" mas você fez pelo caminho sujo Vendendo crack para as crianças. "eu fui pago" Bem hã, bem esse é o caminho!?...
Continua música “Changes” de 2Pac Falando: Nós temos que ininiar uma mudança... É hora de nós fazermos algumas mudanças Vamos mudar o jeito que nós comemos, vamos mudar o jeito que vivemos E vamos mudar o jeito que nos tratamos uns aos outros. Você vê que o velho caminho não funcionou, então cabe a nós fazermos O que nós temos que fazer, para sobreviver. E eu ainda não vejo mudanças um irmão não pode ter um pouco de paz? É guerra nas ruas e guerra no meio leste Em vez de guerra contra a pobreza eles fazem guerra pelas drogas Então vem a polícia possa me incomodar E eu nunca cometi um crime eu ainda não tive que cometer Mas agora eu estou de volta com os pretos devolvendo para você
Final da “Changes” de 2Pac Não deixe ele te chamarem de macaco, fazerem voce recuar, Tirar você do sério e cafetão te espancar Você tem que aprender a ser você mesmo Eles têm inveja quando te veêm com seu celular Mas fale aos tiras que eles não podem tocá-lo Eu não confio neles, quando eles tentarem empurrar eu peito eles Esse é o som do meu brinquedo você diz que isso ainda não é legal Minha mãe não criou um otário E enquanto eu for preto eu tenho que ficar ligado E nunca descansar Porque eu sempre tenho que me preocupar com as vinganças Algum cara que eu dei uma dura há algum tempo atrás Estou de volta depois de todos estes anos Rat-a-tat-tat-tat-tat esse é o caminho . Tupac
2Pac:  (16 de junho de 1971  – 13 de setembro de 1996)
Sabotage (Mauro Mateus dos Santos: 1973-2003)
O que é ser negro  no Brasil hoje?
Palavras do geógrafo  Milton Santos: “ Há uma frequente indagação sobre como é ser negro em outros lugares, forma de perguntar, também, se isso é diferente de ser negro no Brasil... (...) a opinião pública foi, por cinco séculos, treinada para desdenhar e, mesmo, não tolerar manifestações de inconformidade, vistas como um injustificável complexo de inferioridade, já que o Brasil, segundo a doutrina oficial, jamais acolhera nenhuma forma de discriminação ou preconceito.”
Milton Santos (1926-2001)
Palavras do geógrafo  Milton Santos: “ (...) Ser negro no Brasil é, pois, com frequência, ser objeto de um olhar enviesado. A chamada boa sociedade parece considerar que há um lugar predeterminado, lá em baixo, para os negros e assim tranquilamente se comporta. Logo, tanto é incômodo haver permanecido na base da pirâmide social quanto haver "subido na vida". “
Milton Santos
Palavras do geógrafo  Milton Santos: “ Pode-se dizer, como fazem os que se deliciam com jogos de palavras, que aqui não há racismo (à moda sul-africana ou americana) ou preconceito ou discriminação, mas não se pode esconder que há diferenças sociais e econômicas estruturais e seculares, para as quais não se buscam remédios. A naturalidade com que os responsáveis encaram tais situações é indecente, mas raramente é adjetivada dessa maneira. “
Palavras do geógrafo  Milton Santos: “ Trata-se, na realidade, de uma forma do apartheid à brasileira, contra a qual é urgente reagir se realmente desejamos integrar a sociedade brasileira de modo que, num futuro próximo, ser negro no Brasil seja, também, ser plenamente brasileiro no Brasil.” Artigo escrito por Milton Santos, geógrafo, professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, falecido em 2001. Fonte: Folha de S.Paulo – caderno Mais - brasil 501 d.c. - 07 de maio de 2000
BIBLIOGRAFIA “ Minha Cor” - Poema de uma estudante:  http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/anpocs/nieme.rtf. Sobre capoeira: http://br.geocities.com/siteberimbau/historico.htm Pesquisas: google e wikipedia Saite sugerido: www.acordacultura.org.br
Extra: campanha  “Desligue a TV”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
martinsramon
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
Alex Ferreira dos Santos
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência Negra
Paulo Medeiros
 
Dia da consciência negra
Dia da consciência negraDia da consciência negra
Dia da consciência negra
CesarHenrique41
 
Zumbi dos Palmares
Zumbi dos PalmaresZumbi dos Palmares
Zumbi dos Palmares
Wilma Badan C.G.
 
A Consciência Negra
A Consciência NegraA Consciência Negra
A Consciência Negra
mgsfcte
 
Preconceito racial
Preconceito racialPreconceito racial
Preconceito racial
estudosacademicospedag
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
Elaine Bogo Pavani
 
Escravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasilEscravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasil
Fatima Freitas
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
Portal do Vestibulando
 
Diáspora Africana
Diáspora AfricanaDiáspora Africana
Diáspora Africana
Paulo Alexandre
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
Paulo Alexandre
 
Africa - Iorubas e Bantos
Africa - Iorubas e BantosAfrica - Iorubas e Bantos
Africa - Iorubas e Bantos
Patrícia Costa Grigório
 
Mito da democracia racial e teoria do branquiamento
Mito da democracia racial e teoria do branquiamentoMito da democracia racial e teoria do branquiamento
Mito da democracia racial e teoria do branquiamento
Ana Antoniello
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
GEssica siluzinha
 
Cultura indígena
Cultura indígenaCultura indígena
Cultura indígena
Paula Naranjo
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
Lucas Justino
 
Influência da-cultura-africana-no-brasil
Influência da-cultura-africana-no-brasilInfluência da-cultura-africana-no-brasil
Influência da-cultura-africana-no-brasil
Nancihorta
 

Mais procurados (20)

Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência Negra
 
Dia da consciência negra
Dia da consciência negraDia da consciência negra
Dia da consciência negra
 
Zumbi dos Palmares
Zumbi dos PalmaresZumbi dos Palmares
Zumbi dos Palmares
 
A Consciência Negra
A Consciência NegraA Consciência Negra
A Consciência Negra
 
Preconceito racial
Preconceito racialPreconceito racial
Preconceito racial
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
Escravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasilEscravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasil
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 
Diáspora Africana
Diáspora AfricanaDiáspora Africana
Diáspora Africana
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
 
Africa - Iorubas e Bantos
Africa - Iorubas e BantosAfrica - Iorubas e Bantos
Africa - Iorubas e Bantos
 
Mito da democracia racial e teoria do branquiamento
Mito da democracia racial e teoria do branquiamentoMito da democracia racial e teoria do branquiamento
Mito da democracia racial e teoria do branquiamento
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
 
Cultura indígena
Cultura indígenaCultura indígena
Cultura indígena
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
 
Influência da-cultura-africana-no-brasil
Influência da-cultura-africana-no-brasilInfluência da-cultura-africana-no-brasil
Influência da-cultura-africana-no-brasil
 

Destaque

Consciencia Negra1
Consciencia Negra1Consciencia Negra1
Consciencia Negra1
emacon
 
Semana da Consciência Negra da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
Semana da Consciência Negra  da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014Semana da Consciência Negra  da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
Semana da Consciência Negra da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
Sandra Caldas
 
Slaide lei áurea até os dias de hoje.
Slaide lei áurea até os dias de hoje.Slaide lei áurea até os dias de hoje.
Slaide lei áurea até os dias de hoje.
1983odilon
 
Racismo
RacismoRacismo
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da CapoeiraProposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
Reginaldo Costa
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
marleneves
 
Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012
Valentina'S *****
 
Dia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia NegraDia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia Negra
Mensagens Virtuais
 
Projeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpointProjeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpoint
Prefeitura Municipal de Ilhéus
 
Projeto afrodescendente
Projeto afrodescendenteProjeto afrodescendente
Projeto afrodescendente
nogcaritas
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
Íris Ferreira
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
Luzia de Fatima LayolaNunes
 
Enem2013
Enem2013Enem2013
Personalidades da Cultura Africana
Personalidades da Cultura AfricanaPersonalidades da Cultura Africana
Personalidades da Cultura Africana
roselucca
 
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
Juliano Abrahão
 
Ecos do racismo no brasil
Ecos do racismo no brasilEcos do racismo no brasil
Ecos do racismo no brasil
Marcia_Rosa
 
O Negro
O NegroO Negro
O Negro
guest2602454
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
emrcja
 
Zumbi e o dia da Consciência Negra
Zumbi e o dia da Consciência Negra  Zumbi e o dia da Consciência Negra
Zumbi e o dia da Consciência Negra
Cláudia Miranda
 
Consciência negra
Consciência negraConsciência negra
Consciência negra
eeantonioraposotavares
 

Destaque (20)

Consciencia Negra1
Consciencia Negra1Consciencia Negra1
Consciencia Negra1
 
Semana da Consciência Negra da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
Semana da Consciência Negra  da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014Semana da Consciência Negra  da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
Semana da Consciência Negra da Escola Estadual Professor Ignácio Lunelli - 2014
 
Slaide lei áurea até os dias de hoje.
Slaide lei áurea até os dias de hoje.Slaide lei áurea até os dias de hoje.
Slaide lei áurea até os dias de hoje.
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
 
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da CapoeiraProposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
Proposta de Lei para sistematizar o debate legislativo da Capoeira
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
 
Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012
 
Dia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia NegraDia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia Negra
 
Projeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpointProjeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpoint
 
Projeto afrodescendente
Projeto afrodescendenteProjeto afrodescendente
Projeto afrodescendente
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
 
Enem2013
Enem2013Enem2013
Enem2013
 
Personalidades da Cultura Africana
Personalidades da Cultura AfricanaPersonalidades da Cultura Africana
Personalidades da Cultura Africana
 
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
Como saí de um salário mensal de R$85 para R$1.021,55 em um único dia na inte...
 
Ecos do racismo no brasil
Ecos do racismo no brasilEcos do racismo no brasil
Ecos do racismo no brasil
 
O Negro
O NegroO Negro
O Negro
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
 
Zumbi e o dia da Consciência Negra
Zumbi e o dia da Consciência Negra  Zumbi e o dia da Consciência Negra
Zumbi e o dia da Consciência Negra
 
Consciência negra
Consciência negraConsciência negra
Consciência negra
 

Semelhante a Dia da Consciencia Negra

diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdfdiadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
RicardoGabriel55
 
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGROMódulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
Monalisa Barboza
 
Módulo - Literatura marginal
Módulo - Literatura marginalMódulo - Literatura marginal
Módulo - Literatura marginal
Pibid-Letras Córdula
 
Atvidades negros[1]
Atvidades negros[1]Atvidades negros[1]
Atvidades negros[1]
Adriana Souza
 
Atividade -hist-geo_-17-11_(1)
Atividade  -hist-geo_-17-11_(1)Atividade  -hist-geo_-17-11_(1)
Atividade -hist-geo_-17-11_(1)
Washington Rocha
 
Krônica da terra mea
Krônica da terra meaKrônica da terra mea
Krônica da terra mea
Coelho De Moraes
 
443 an 04_setembro_2013.ok
443 an 04_setembro_2013.ok443 an 04_setembro_2013.ok
443 an 04_setembro_2013.ok
Roberto Rabat Chame
 
Anos rebeldes 1960 e 1970
Anos rebeldes 1960 e 1970Anos rebeldes 1960 e 1970
Anos rebeldes 1960 e 1970
secretaria estadual de educação
 
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
oficinativa
 
Anos rebeldes
Anos rebeldesAnos rebeldes
Anos rebeldes
margosanta
 
Da origem do hip
Da origem do hipDa origem do hip
Da origem do hip
Luana Reverti
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
secretaria
 
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITARMódulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
Priscila Santana
 
Módulo 6 teatro ditadura militar
Módulo 6 teatro ditadura militarMódulo 6 teatro ditadura militar
Módulo 6 teatro ditadura militar
stuff5678
 
1 ceara-colonia e-imperio
1 ceara-colonia e-imperio1 ceara-colonia e-imperio
1 ceara-colonia e-imperio
Rondinelly Silva
 
Anos603
Anos603Anos603
Anos603
Rosa Silva
 
Imagens dos anos 60 e 70
Imagens dos anos 60 e 70Imagens dos anos 60 e 70
Imagens dos anos 60 e 70
casifufrgs
 
Palavra jovem n 45
Palavra jovem n 45Palavra jovem n 45
Palavra jovem n 45
Escola Figueiredo Correia
 
AfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
AfroPoemas 2016, CEU 3 PontesAfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
AfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
oficinativa
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 

Semelhante a Dia da Consciencia Negra (20)

diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdfdiadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
diadaconsciencianegra-100629102051-phpapp01.pdf
 
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGROMódulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
Módulo - LITERATURA MARGINAL: A RELAÇÃO COM O SOCIAL E O NEGRO
 
Módulo - Literatura marginal
Módulo - Literatura marginalMódulo - Literatura marginal
Módulo - Literatura marginal
 
Atvidades negros[1]
Atvidades negros[1]Atvidades negros[1]
Atvidades negros[1]
 
Atividade -hist-geo_-17-11_(1)
Atividade  -hist-geo_-17-11_(1)Atividade  -hist-geo_-17-11_(1)
Atividade -hist-geo_-17-11_(1)
 
Krônica da terra mea
Krônica da terra meaKrônica da terra mea
Krônica da terra mea
 
443 an 04_setembro_2013.ok
443 an 04_setembro_2013.ok443 an 04_setembro_2013.ok
443 an 04_setembro_2013.ok
 
Anos rebeldes 1960 e 1970
Anos rebeldes 1960 e 1970Anos rebeldes 1960 e 1970
Anos rebeldes 1960 e 1970
 
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
AfroPoemas, Biblioteca do CEU 3 Pontes, nov 2013
 
Anos rebeldes
Anos rebeldesAnos rebeldes
Anos rebeldes
 
Da origem do hip
Da origem do hipDa origem do hip
Da origem do hip
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
 
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITARMódulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
Módulo 6 TEATRO -DITADURA MILITAR
 
Módulo 6 teatro ditadura militar
Módulo 6 teatro ditadura militarMódulo 6 teatro ditadura militar
Módulo 6 teatro ditadura militar
 
1 ceara-colonia e-imperio
1 ceara-colonia e-imperio1 ceara-colonia e-imperio
1 ceara-colonia e-imperio
 
Anos603
Anos603Anos603
Anos603
 
Imagens dos anos 60 e 70
Imagens dos anos 60 e 70Imagens dos anos 60 e 70
Imagens dos anos 60 e 70
 
Palavra jovem n 45
Palavra jovem n 45Palavra jovem n 45
Palavra jovem n 45
 
AfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
AfroPoemas 2016, CEU 3 PontesAfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
AfroPoemas 2016, CEU 3 Pontes
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
 

Mais de Fabio Rogerio Nepomuceno

Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Dia da consciencia negra   reeditado em 2020Dia da consciencia negra   reeditado em 2020
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Educomunicação e direito de produzir mídias
Educomunicação e direito de produzir mídiasEducomunicação e direito de produzir mídias
Educomunicação e direito de produzir mídias
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Relatório 123 e lácteos emef luiz david sobrinho
Relatório 123 e lácteos   emef luiz david sobrinhoRelatório 123 e lácteos   emef luiz david sobrinho
Relatório 123 e lácteos emef luiz david sobrinho
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
2 treinamento censo
2 treinamento censo2 treinamento censo
2 treinamento censo
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Apresentação workshop twitter revisto uca
Apresentação workshop twitter revisto ucaApresentação workshop twitter revisto uca
Apresentação workshop twitter revisto uca
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
O Educomunicador depois de Kaplun
O Educomunicador depois de KaplunO Educomunicador depois de Kaplun
O Educomunicador depois de Kaplun
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Edicao de video em americana 2011
Edicao de video em americana 2011Edicao de video em americana 2011
Edicao de video em americana 2011
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Apresentação workshop twitter revisto
Apresentação workshop twitter revistoApresentação workshop twitter revisto
Apresentação workshop twitter revisto
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Sobre blog 30set2010
Sobre blog 30set2010Sobre blog 30set2010
Sobre blog 30set2010
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Brasilidade e áfrica
Brasilidade e áfricaBrasilidade e áfrica
Brasilidade e áfrica
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Captação, Edição e Divulgação de Video Escolar
Captação, Edição e Divulgação de Video EscolarCaptação, Edição e Divulgação de Video Escolar
Captação, Edição e Divulgação de Video Escolar
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Relógio Solar
Relógio SolarRelógio Solar
Relógio Solar
Fabio Rogerio Nepomuceno
 

Mais de Fabio Rogerio Nepomuceno (17)

Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Dia da consciencia negra   reeditado em 2020Dia da consciencia negra   reeditado em 2020
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
 
Educomunicação e direito de produzir mídias
Educomunicação e direito de produzir mídiasEducomunicação e direito de produzir mídias
Educomunicação e direito de produzir mídias
 
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
Poster Educomunicadores para Encontro Educom 2013
 
Relatório 123 e lácteos emef luiz david sobrinho
Relatório 123 e lácteos   emef luiz david sobrinhoRelatório 123 e lácteos   emef luiz david sobrinho
Relatório 123 e lácteos emef luiz david sobrinho
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
 
2 treinamento censo
2 treinamento censo2 treinamento censo
2 treinamento censo
 
Apresentação workshop twitter revisto uca
Apresentação workshop twitter revisto ucaApresentação workshop twitter revisto uca
Apresentação workshop twitter revisto uca
 
O Educomunicador depois de Kaplun
O Educomunicador depois de KaplunO Educomunicador depois de Kaplun
O Educomunicador depois de Kaplun
 
Edicao de video em americana 2011
Edicao de video em americana 2011Edicao de video em americana 2011
Edicao de video em americana 2011
 
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
 
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011Apresentacao educom 20 de julho de 2011
Apresentacao educom 20 de julho de 2011
 
Apresentação workshop twitter revisto
Apresentação workshop twitter revistoApresentação workshop twitter revisto
Apresentação workshop twitter revisto
 
Sobre blog 30set2010
Sobre blog 30set2010Sobre blog 30set2010
Sobre blog 30set2010
 
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
Captacao Edicao e Divulgacao de Video 2010
 
Brasilidade e áfrica
Brasilidade e áfricaBrasilidade e áfrica
Brasilidade e áfrica
 
Captação, Edição e Divulgação de Video Escolar
Captação, Edição e Divulgação de Video EscolarCaptação, Edição e Divulgação de Video Escolar
Captação, Edição e Divulgação de Video Escolar
 
Relógio Solar
Relógio SolarRelógio Solar
Relógio Solar
 

Último

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

Dia da Consciencia Negra

  • 1. 20 de novembro Dia da Consciência Negra Comemoração no CEU PERUS - 17/11/06 (40 slides)
  • 3. Nelson Mandela da África do Sul
  • 4. Reinos Antes de sofrer com o colonialismo europeu, vários reinos progrediam no continente africano. Entre eles o Reino do Congo: localizado no sudoeste de África no território que hoje corresponde ao noroeste de Angola, a Cabinda, à República do Congo, à parte ocidental da República Democrática do Congo e à parte centro-sul do Gabão.
  • 5. Mathin Luther King dos Estados Unidos
  • 6. Reinos O continente africano possui uma história vastíssima, extremamente complexa e de fundamental importância para a humanidade. Muitos estudos dizem que a humanidade surgiu na África. Os mais antigos fósseis de hominídeos encontrados em África têm cerca de cinco milhões de anos.
  • 7. Luiz Gama (1830-1882) advogado, jornalista e poeta
  • 8. Reinos O Egito foi provavelmente o primeiro estado a constituir-se em África, há cerca de 5000 anos, mas muitos outros reinos ou cidades-estados se foram sucedendo neste continente, ao longo dos séculos. Para além disso, a África foi, desde a antiguidade, procurada por povos doutros continentes, que buscavam as suas riquezas, por vezes ocupando partes do “Continente Negro” por largos períodos.
  • 10. Capoeira Os escravos negros começaram a ser desembarcados no Brasil por volta de 1548 e, nos três séculos seguintes, seriam predominante do tronco lingüístico banto, do qual faz parte a língua Quimbundo. Esse grupo englobava angolas, benguelas, Moçambique, canbindas e congos... No Brasil, esses grupos étnicos, antes rivais, se uniram pela escravidão formando uma cultura africana que plantou bases muito fortes na cultura brasileira, de dança, música e técnicas de corpo, como a capoeira".
  • 11. Capoeira Não existe na historiografia recente do Brasil, nenhum dado que possa afirmar que a capoeira é proveniente da África. Com certeza ela foi desenvolvida por escravos no Brasil. Portanto, a capoeira é legítima e genuinamente brasileira. Os registros que determinam datas para seu surgimento, utilizam datas que variam entre 1578 e 1632. Sabe-se que a capoeira realmente surgiu como instrumentos de libertação contra um sistema opressor, onde o homem negro era tratado como peça, os meninos negros como moleques e as mulheres escravas com filhos como fêmeas com crias.
  • 12. QUILOMBO (imagem do filme de Cacá Diegues)
  • 13. QUILOMBO Dessa forma, o surgimento da capoeira se confunde com a história da resistência dos negros no Brasil. Eis porque a maioria dos autores que escrevem sobre a questão associam o aparecimento da capoeira ao surgimento dos primeiros quilombos; alguns chegam a se referir especificamente ao Quilombo de Palmares (que foi o que reuniu um número maior de pessoas, cerca de 25 mil, e foi destruído em 1694) como sendo o berço da capoeira.
  • 15. ZAMBI
  • 16. Zambi, também chamado capitão Zumbi dos Palmares, também chamado Francisco. A grande figura do quilombo dos Palmares, símbolo da resistência afro-brasileira contra a escravidão e toda forma de opressão. Considerado um dos inventores da antiga capoeira. Era casado com DANDARA . Julga-se que era sobrinho de GANGA ZUMBA , rei de Palmares. Foi assassinado em 20 de novembro de 1695, que agora é lembrado como Dia da Consciência Negra.
  • 17. Navio Negreiro: arte de Rugendas
  • 18. Escravidão Já existia entre alguns grupos africanos o costume de escravizar prisioneiros de guerras. Isto foi aproveitado pelos invasores europeus, principalmente ingleses, franceses e portugueses, que usaram o sequestro de seres humanos para terem lucro: primeiro com a venda como escravos; depois como mão-de-obra em grandes plantações na América.
  • 19. Raul Bopp: poeta modernista
  • 20. Escravidão Negro - Raul Bopp Pesa em teu sangue a voz de ignoradas origens / As florestas guardaram na sombra o segredo da tua história / A tua primeira inscrição em baixo-relevo / Foi uma chicotada no lombo / Um dia /Atiraram-te no bojo de um navio negreiro / E durante longas noites e noites /Vieste escutando o rugido do mar / Como um soluço no porão soturno
  • 21. Escravidão O mar era um irmão da tua raça / Uma madrugada /Baixaram as velas do convés / Havia uma nesga de terra e um porto / Armazéns com depósitos de escravos / E a queixa dos teus irmãos amarrados em coleiras de ferro / Principiou aí a tua história / O resto / a que ficou para trás / O Congo as florestas e o mar /continuam a doer na corda do urucungo. Poema de Raul Bopp (1898-1984)
  • 22. Machado de Assis (1839-1908) O mais elogiado escritor brasileiro
  • 23. Preconceito "Minha cor – poema de uma estudante Ai meu Deus! / quando será que isso vai acabar? / Minha cor tem história para podermos falar e quem sabe me orgulhar./ Mas não entrou na minha cabeça que não tinha como mudar / Eu sou negra e tenho que me valorizar. / Ali eu ouvi me xingarem e me humilharem / Não vou chorar, vou levantar a cabeça e para frente vou olhar / Quem sabe um dia isso vai acabar /Vou gostar de mim e me amar/
  • 24. POEMA DE UMA ESTUDANTE Porque da minha cor vou ter orgulho Sou negra não vou mudar vou lutar pelo meu futuro e um dia vou me levantar ."
  • 25. Música de Tupac Amaru Shakur, também escrito 2Pac, também chamado Makaveli
  • 26. Tradução da Música Changes: “Mudanças” Vamos lá vamos lá Eu não vejo mudanças acordo de manhã e me pergunto A vida é valiosa ou devo me matar? Eu estou cansado de ser pobre e até pior eu sou preto Meu estômago ronca então eu procuro uma bolsa pra roubar Os tiras sempre culpam os negros Puxam o gatilho, mata um negão ele é um herói Dar crack para as crianças quem se importa Menos uma boca faminta para a assistência social Primeiro jogam elas no tráfico e deixa eles negociarem os irmãos Dá armas pra eles dá um passo pra trás e assiste eles se matarem É hora da briga acabar como Huey disse 2 tiros no escuro agora Huey está morto Eu tenho amor pelo meu irmão mas nós nunca podemos ir a lugar nenhum Ao menos que nós compartilhemos uns com os outros Nós temos que começar a fazer mudanças Aprender a nos vermos como um irmãos em vez de dois estranhos distantes E é assim que deve ser Como o diabo pode levar um irmão se ele está unido a mim? Eu adoraria voltar ao tempo em que éramos crianças Mas as coisas mudam, e esse é o caminho
  • 27. Continua música “Changes” de 2Pac Refrão Esse é o caminho As coisas nunca mais serão as mesmas Esse é o caminho Aww yeahh Repete Eu não vejo mudanças tudo que eu vejo são rostos racistas Ódio desenfreado que traz desgraça pras raças Nós a minoria. eu imagino o que será preciso para fazer disso Um lugar melhor, vamos apagar os vestígios Tirar o demônio das pessoas elas vão agir certo Porque tanto os pretos quanto os brancos estão fumando crack esta noite E a única vez em que nos esquentamos é quando nós matamos uns aos outros É preciso ter habilidade se tornar real, tempo para amenizarmos uns com os outros E embora isso pareça o paraíso Nós ainda não estamos prontos para ter um presidente preto, uhh E não é nenhum segredo não conciliar os fatos A penitenciária está lotada, e está cheia de pretos Mas algumas coisas nunca mudam Tento mostrar outro caminho mas você continua no jogo das drogas Agora diga-me o que uma mãe faz Sendo verdadeira e não apelar para o irmão em você Você seguiu o caminho fácil "eu ganhei mil hoje" mas você fez pelo caminho sujo Vendendo crack para as crianças. "eu fui pago" Bem hã, bem esse é o caminho!?...
  • 28. Continua música “Changes” de 2Pac Falando: Nós temos que ininiar uma mudança... É hora de nós fazermos algumas mudanças Vamos mudar o jeito que nós comemos, vamos mudar o jeito que vivemos E vamos mudar o jeito que nos tratamos uns aos outros. Você vê que o velho caminho não funcionou, então cabe a nós fazermos O que nós temos que fazer, para sobreviver. E eu ainda não vejo mudanças um irmão não pode ter um pouco de paz? É guerra nas ruas e guerra no meio leste Em vez de guerra contra a pobreza eles fazem guerra pelas drogas Então vem a polícia possa me incomodar E eu nunca cometi um crime eu ainda não tive que cometer Mas agora eu estou de volta com os pretos devolvendo para você
  • 29. Final da “Changes” de 2Pac Não deixe ele te chamarem de macaco, fazerem voce recuar, Tirar você do sério e cafetão te espancar Você tem que aprender a ser você mesmo Eles têm inveja quando te veêm com seu celular Mas fale aos tiras que eles não podem tocá-lo Eu não confio neles, quando eles tentarem empurrar eu peito eles Esse é o som do meu brinquedo você diz que isso ainda não é legal Minha mãe não criou um otário E enquanto eu for preto eu tenho que ficar ligado E nunca descansar Porque eu sempre tenho que me preocupar com as vinganças Algum cara que eu dei uma dura há algum tempo atrás Estou de volta depois de todos estes anos Rat-a-tat-tat-tat-tat esse é o caminho . Tupac
  • 30. 2Pac: (16 de junho de 1971 – 13 de setembro de 1996)
  • 31. Sabotage (Mauro Mateus dos Santos: 1973-2003)
  • 32. O que é ser negro no Brasil hoje?
  • 33. Palavras do geógrafo Milton Santos: “ Há uma frequente indagação sobre como é ser negro em outros lugares, forma de perguntar, também, se isso é diferente de ser negro no Brasil... (...) a opinião pública foi, por cinco séculos, treinada para desdenhar e, mesmo, não tolerar manifestações de inconformidade, vistas como um injustificável complexo de inferioridade, já que o Brasil, segundo a doutrina oficial, jamais acolhera nenhuma forma de discriminação ou preconceito.”
  • 35. Palavras do geógrafo Milton Santos: “ (...) Ser negro no Brasil é, pois, com frequência, ser objeto de um olhar enviesado. A chamada boa sociedade parece considerar que há um lugar predeterminado, lá em baixo, para os negros e assim tranquilamente se comporta. Logo, tanto é incômodo haver permanecido na base da pirâmide social quanto haver "subido na vida". “
  • 37. Palavras do geógrafo Milton Santos: “ Pode-se dizer, como fazem os que se deliciam com jogos de palavras, que aqui não há racismo (à moda sul-africana ou americana) ou preconceito ou discriminação, mas não se pode esconder que há diferenças sociais e econômicas estruturais e seculares, para as quais não se buscam remédios. A naturalidade com que os responsáveis encaram tais situações é indecente, mas raramente é adjetivada dessa maneira. “
  • 38. Palavras do geógrafo Milton Santos: “ Trata-se, na realidade, de uma forma do apartheid à brasileira, contra a qual é urgente reagir se realmente desejamos integrar a sociedade brasileira de modo que, num futuro próximo, ser negro no Brasil seja, também, ser plenamente brasileiro no Brasil.” Artigo escrito por Milton Santos, geógrafo, professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, falecido em 2001. Fonte: Folha de S.Paulo – caderno Mais - brasil 501 d.c. - 07 de maio de 2000
  • 39. BIBLIOGRAFIA “ Minha Cor” - Poema de uma estudante: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/anpocs/nieme.rtf. Sobre capoeira: http://br.geocities.com/siteberimbau/historico.htm Pesquisas: google e wikipedia Saite sugerido: www.acordacultura.org.br
  • 40. Extra: campanha “Desligue a TV”