SlideShare uma empresa Scribd logo
SISTEMAS AGROFLORESTAIS E
  PROVISÃO DE BENEFÍCIOS:
OPORTUNIDADES E DESAFIOS



         Ivan Crespo Silva




                                      1

                             ivancrespo@ufpr.br
SAFs em Evidência


   Ambientalismo
                     Práticas
                   sustentáveis



            Reducionismo conceitual


SAFs

   Socioambientalismo

            Conservação pelo uso
                                      ivancrespo@ufpr.br
Atividade Agroflorestal no Mundo




1,2 bilhão de pessoas ( 24% da população mundial) dependem
        diretamente de produtos e serviços agroflorestais

                                                               3

                                                       ivancrespo@ufpr.br
Perspectiva Organizacional da Tecnologia

                AGROSSILVICULTURA


                 Sistema Agroflorestal


Silviagrícola         Silvipastoril    Agrossilvipastoril


                   Arranjos de campo


     Escalonamento temporal - Espacialização

                                                            4
É a prática ou técnica (ou a ciência) de combinar
deliberadamente espécies lenhosas perenes
com cultivos agrícolas, com ou sem animais, em
uma mesma área, para produzir bens e serviços
em bases sustentáveis a partir das interações
estabelecidas

         Intencionalidade
        Tecnologia de produção multifuncional
        Característica transdisciplinar (multidisciplinar)
        Há interação entre os componentes
        Combinação em uma mesma unidade de área
        Premissa de sustentabilidade
                                                                    5

                                                             ivancrespo@ufpr.br
Sustentabilidade     BIOLÓGICA




                   SOCIOECONÔMICA     SAFs




                    ECOLÓGICA




                                    ivancrespo@ufpr.br
Base Funcional         Ecoeficiência



                Economia




     Biologia              Ecologia




         Sustentabilidade
                                       7
Premissas para sustentabilidade
Bioecológica
Foco nas espécies (adequação e função)
Adequação à condição agroecológica
Coexistência complementar entre espécies e práticas culturais
Conservação do ambiente (solo, água, clima)
                                         Sustentabilidade
                                Tecnicamente eficiente
                                Economicamente viável
Socioeconômica
                                Ambientalmente adequado
Foco no produtor e no mercado Socialmente aceito (adotabilidade)
Obtenção de produtos desejados
Obtenção de produção satisfatória
Obtenção de renda
Melhoria da qualidade de vida

                                                              8
Adotabilidade

      Atitude dos agricultores em relação ao SAF
      após 12 anos do plantio – Juína (MT)
      Atitude                              %
      Diminuiu área                                        07
      Aumentou área                                        36
      Manteve área                                         57
      Fonte: Oliveira et al., 2010 (adaptado) / avaliação de 5 programas



                    Razões do interesse
                      Identificação com a tecnologia

Benefícios econômicos e melhoria da qualidade de vida

                                                                           9
Potencial e adotabilidade de SAF

 Tecnologia agroflorestal

                          Multiprodutos e serviços
                          Uso otimizado da área
        Atratividade
                          Geração de renda e emprego
                          Melhoria de qualidade de vida

                        Disposição
                        Determinação / Constância
Integração de saberes   Conhecimento técnico




                                                          10
Amplitude Socioambiental da Tecnologia
               Agroflorestal

1. Agricultores de baixo capital e restrição de
   recursos
2. Produtores de elevado capital e alto nível de
   recursos para a produção

3. Diversos preceitos culturais
   - Convencionais, orgânicos, agroecológicos

4. Diversos padrões ecológicos


                                                11
Biodiversidade, complexidade e produção econômica
                    relativa em SAF
Diversidade          Número de      Complexidade         Produção
                      Espécies                          Econômica
Baixa                    2               1                    3
Média                    3               2                    2
Alta                    >4               3                    1



                                             Biodiversidade
          Planejamento → Equilíbrio          Complexidade
                                             Produção
              Desafio p/ pesquisa
                 agroflorestal


                                                                            12

                                                              ivancrespo@ufpr.br
Complexidade – Funcionalidade: Benefícios

União entre o conjunto e a multiplicidade de fatores decorrentes

Difícil perceber as conexões entre componentes; causas e os
efeitos de uma ação ou omissão (condução e manejo)


          Pesquisa-ação integral e sistêmica

     Assegurar a integração dos princípios primários do
     sistema produtivo – obtenção de produtos e serviços;
     Assegurar o atendimento da expectativa dos produtor em
     relação a renda e melhoria da qualidade de vida

               Ênfase na promoção do “capital humano”
              - promoção e melhoria (eficiência) sistema
Características e potencialidades


Versatilidade                              Diversidade


                                                  Árvore
                       SAF



Função social      F. econômica            F. ambiental

             Benefícios locais e globais
Conceito plural: produção, renda, emprego, cps, etc.

                                                           14
Potencial de benefícios

 Aumento da oferta de produtos (multiprodutos)
 Segurança alimentar
 Melhor uso e distribuição da mão-de-obra
 Geração de empregos
 Redução de riscos econômicos (instabilidade do mercado)
 Oportunidade de renda precoce e contínua
 Aumento do número de colheitas
 Mitigação de mudanças climáticas (regulação do microclima)
 Oportunidade p/ viabilizar a permanência no campo


                                                             15
                                                    ivancrespo@ufpr.br
“Do campo à panela”

         Cadeia de Provisão Agroflorestal
Silviagrícola      Silvipastoril  Agrossilvipastoril

              Bens                        Serviços

Madeireiros          Não madeireiros   Solo, GEEs, etc.

                                        Intra-sistema
         Autoconsumo
                                        Extra-sistema
         Com./indústria

                Ampliar e sistematizar conhecimentos
                Priorizar pesquisa-ação
Provisão de Benefícios
Funções/Serviços dos SAFs                           LER
                                                    LER/T
            Espacial
 Escalas              Avaliação: complexa/não linear
            Temporal
                                               Produto/serviço
               Diretos – função de produção    Renda
 Benefícios                                   (Emprego)
               Indiretos – função ambiental

        Provisão – Recursos disponíveis

               Sempre resulta em gastos


                                                              17

                                                        ivancrespo@ufpr.br
Empregabilidade e valor da produção

   Geração de emprego em SAF com cacaueiro
Região            Emprego       Emprego        Total
                   direto       indireto
Amazônia               46.168   184.670        230.838     Valor
Rondônia               16.000       64.000       80.000      R$
Amazonas                 940         3.760        4.700   1.079,23
                                                           bilhão
Pará                   28.948       115.790     144.738
Mato Grosso              280         1.120        1.400
Sudeste               248.600   994.400       1.243.000
Bahia                 240.000   960.000       1.200.000
E. Santo                8.600    34.400          43.000
Total Brasil          294.768   1.179.070     1.473.838
Fonte: CEPLAC, 2009
SAFs e Benefícios: percepção do produtor


Percepção de agricultores de Tomé-Açu em relação ao uso de SAFs

      Resposta      Produtividade    %       Lucro p/área    %

      Diminui                29      39,19        20         27,03
      Aumenta                08      10,81        16         21,62
      Não sei                12      16,22        13         17,57
      Nenhum                 25      33,78        25         33,78
      Total                  74     100,00        74        100,00
     Fonte: Barros et al, 2009
                                     50,00                   51,35
Benefícios locais e globais: contexto

                                   Como integrar?



                                                  B. locais
                                                  B. globais
                             Saf




“pense global e aja local”         “pense e aja local e global”

                                                               20
Provisão de Benefícios: dificuldades

Falta de arranjo institucional (ensino, pesquisa, extensão)
Falta de conhecimento/informações / assistência técnica
Falta de política pública própria (institucionalização)
Falta de profissionais qualificados

   Provisão de Benefícios: oportunidades

Agregação de valor para produtos de fontes alternativas
Agregação de valor por inserção em MDL (GEEs / ABC/RAD)
Programas de fomento p expansão da base florestal plantada
Potencial de múltiplas possibilidades dos SAFs
Provisão de Benefícios: desafios


Identificar, conhecer, sistematizar e disseminar práticas exitosas
Tornar os SAFs mais atrativos e eficientes economicamente
Consolidar a tecnologia (dimensões socioeconômica e ambiental)
Oportunizar e consolidar o uso de SAFs em RL e APPs
Certificar cadeia de produção agroflorestal (rastreabilidade - GOA)
Implementação de política pública específica (PENSAF em pauta)
Ampliar uso de SAFs em fomento florestal (agregação valor)
Criar e disponibilizar banco de dados relacionais
Paricá + pimenta-do-reino                                 Eucalipto + arroz (MG)
+ cupuaçu (PA) Foto: Kato                                 Foto: Votorantin Aço - Florestal
                                                          Teca + café (ES)
                                                          Foto: Incaper




Eucalipto + café - Venda Nova do Imigrante (ES) Álamo + gado vacum - Porto União(PR)
Foto: Rodrigo Cascalles                       Foto: ICS                               23
Pequeno///Grande
                         Escalas/Modalidades da França – Nantes
                                      Sudoeste
SAF Multiestrato – B. do Turvo (SP)
Fonte: GESAF                               Álamo e trigo Fonte: ec.europe.eu
                           Tecnologia plural
                                  Para todos!




Quintal periurbano – Irati (PR)            Silvipastoril em Bosquete           24
Fonte: Gabriela Gomes                      Cianorte (PR) / Fonte: ICS
A oportunidade dos SAFs
está em tirar partido de suas
     vantagens relativas

         Obrigado!



                                25

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas Agroflorestais - SAFS
Sistemas Agroflorestais - SAFSSistemas Agroflorestais - SAFS
Sistemas Agroflorestais - SAFS
Guillermo Enrique Guedes Scheel
 
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagensVantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
Rural Pecuária
 
Manual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-PecuáriaManual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-Pecuária
Portal Canal Rural
 
Sistema agrosilvipastoril
Sistema agrosilvipastorilSistema agrosilvipastoril
Sistema agrosilvipastoril
Vanderlei Holz Lermen
 
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Ibá – Indústria Brasileira de Árvores
 
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aulaIntegração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Lcfsouza
 
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuáriaSustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
Marília Gomes
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
ANCP Ribeirão Preto
 
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
AgroTalento
 
ILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival VilelaILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival Vilela
ANCP Ribeirão Preto
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
AgroTalento
 
Degradação de pastagens em Goiás
Degradação de pastagens em GoiásDegradação de pastagens em Goiás
Degradação de pastagens em Goiás
Marília Gomes
 
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
FAO
 
Ilpf Embrapa Florestas Medrado Cna
Ilpf Embrapa Florestas Medrado CnaIlpf Embrapa Florestas Medrado Cna
Ilpf Embrapa Florestas Medrado Cna
Moacir Medrado
 
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produçãoDegradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
Marília Gomes
 
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Ibá – Indústria Brasileira de Árvores
 
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUEUSO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
International Food Policy Research Institute - Development Strategy and Governance Division
 
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
AgroTalento
 
Degradação de áreas cultiváveis
Degradação de áreas cultiváveisDegradação de áreas cultiváveis
Degradação de áreas cultiváveis
Marília Gomes
 
Tecnologias para agricultura familiar
Tecnologias para agricultura familiarTecnologias para agricultura familiar
Tecnologias para agricultura familiar
Alexandre Panerai
 

Mais procurados (20)

Sistemas Agroflorestais - SAFS
Sistemas Agroflorestais - SAFSSistemas Agroflorestais - SAFS
Sistemas Agroflorestais - SAFS
 
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagensVantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
Vantagens e desvantagens do plantio de árvores em pastagens
 
Manual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-PecuáriaManual Integração Lavoura-Pecuária
Manual Integração Lavoura-Pecuária
 
Sistema agrosilvipastoril
Sistema agrosilvipastorilSistema agrosilvipastoril
Sistema agrosilvipastoril
 
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
Integração Lavoura-Pecuária-Floresta(ILPF)
 
Integração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aulaIntegração lavoura pecuária -2ª aula
Integração lavoura pecuária -2ª aula
 
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuáriaSustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária
 
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
Ensino Online - Integração Lavoura Pecuária intensificação sustentável
 
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
[Palestra] Armindo Kichel: Sistemas de Produção Integrado Lavoura-Pecuária-Fl...
 
ILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival VilelaILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival Vilela
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
 
Degradação de pastagens em Goiás
Degradação de pastagens em GoiásDegradação de pastagens em Goiás
Degradação de pastagens em Goiás
 
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
 
Ilpf Embrapa Florestas Medrado Cna
Ilpf Embrapa Florestas Medrado CnaIlpf Embrapa Florestas Medrado Cna
Ilpf Embrapa Florestas Medrado Cna
 
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produçãoDegradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
Degradação de pastagens e a sustentabilidade da produção
 
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
Fomento Florestal - Benefício compartilhado para empresas e produtores
 
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUEUSO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE
 
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
[Palestra] Armindo Kichel: Degradação e Recuperação de Pastagem
 
Degradação de áreas cultiváveis
Degradação de áreas cultiváveisDegradação de áreas cultiváveis
Degradação de áreas cultiváveis
 
Tecnologias para agricultura familiar
Tecnologias para agricultura familiarTecnologias para agricultura familiar
Tecnologias para agricultura familiar
 

Destaque

Estratégias de Business & Biodiversity
Estratégias de Business & BiodiversityEstratégias de Business & Biodiversity
Estratégias de Business & Biodiversity
ngoliveira
 
Eco agricultura prod_ruminantes
Eco agricultura prod_ruminantesEco agricultura prod_ruminantes
Eco agricultura prod_ruminantes
Jose Ferrão
 
Mata atlântica
Mata atlânticaMata atlântica
Mata atlântica
Andrey Moreira
 
Sala Verde Inhotim Informativo 17
Sala Verde Inhotim   Informativo 17Sala Verde Inhotim   Informativo 17
Sala Verde Inhotim Informativo 17
José André
 
El Valor De Una Puerta
El Valor  De  Una PuertaEl Valor  De  Una Puerta
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
Reicla Larissa Villela
 
Insetos como indicadores de qualidade ambiental
Insetos como indicadores de qualidade ambientalInsetos como indicadores de qualidade ambiental
Insetos como indicadores de qualidade ambiental
William Rodrigues
 
Introdução ao monitoramento ambiental
Introdução ao monitoramento ambientalIntrodução ao monitoramento ambiental
Introdução ao monitoramento ambiental
Ricardo Finotti
 
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiarLivro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
meliscamargo
 
Extrativismo
ExtrativismoExtrativismo
Extrativismo
profnelton
 
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a BiodiversidadeURGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
Paula Lopes da Silva
 
Guia das aves comuns
Guia das aves comunsGuia das aves comuns
Palestra alessandra
Palestra alessandraPalestra alessandra
Palestra alessandra
ambiental
 
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Renata Araújo
 
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros PassosEconomia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
Empresas e Biodiversidade
 
Bioindicadores de qualidade ambiental v
Bioindicadores de qualidade ambiental vBioindicadores de qualidade ambiental v
Bioindicadores de qualidade ambiental v
Filgueira Nogueira
 
Indicadores ambientais
Indicadores ambientaisIndicadores ambientais
Indicadores ambientais
Caetana Coevas
 
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
Nathália Vasconcelos
 
Bioindicadores de qualidade ambiental iv
Bioindicadores de qualidade ambiental ivBioindicadores de qualidade ambiental iv
Bioindicadores de qualidade ambiental iv
Filgueira Nogueira
 
Cartilha agrofloresta
Cartilha agroflorestaCartilha agrofloresta

Destaque (20)

Estratégias de Business & Biodiversity
Estratégias de Business & BiodiversityEstratégias de Business & Biodiversity
Estratégias de Business & Biodiversity
 
Eco agricultura prod_ruminantes
Eco agricultura prod_ruminantesEco agricultura prod_ruminantes
Eco agricultura prod_ruminantes
 
Mata atlântica
Mata atlânticaMata atlântica
Mata atlântica
 
Sala Verde Inhotim Informativo 17
Sala Verde Inhotim   Informativo 17Sala Verde Inhotim   Informativo 17
Sala Verde Inhotim Informativo 17
 
El Valor De Una Puerta
El Valor  De  Una PuertaEl Valor  De  Una Puerta
El Valor De Una Puerta
 
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
Monitoramento in situ_da_biodiversidade_versao_final_05.12.2013
 
Insetos como indicadores de qualidade ambiental
Insetos como indicadores de qualidade ambientalInsetos como indicadores de qualidade ambiental
Insetos como indicadores de qualidade ambiental
 
Introdução ao monitoramento ambiental
Introdução ao monitoramento ambientalIntrodução ao monitoramento ambiental
Introdução ao monitoramento ambiental
 
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiarLivro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
Livro praticas restauracao_mata_ciliar-copiar
 
Extrativismo
ExtrativismoExtrativismo
Extrativismo
 
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a BiodiversidadeURGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
URGENTE! Diversidade de Acções para Cuidar a Biodiversidade
 
Guia das aves comuns
Guia das aves comunsGuia das aves comuns
Guia das aves comuns
 
Palestra alessandra
Palestra alessandraPalestra alessandra
Palestra alessandra
 
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Monitoramento Ambiental (Desmatamento) - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
 
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros PassosEconomia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros Passos
 
Bioindicadores de qualidade ambiental v
Bioindicadores de qualidade ambiental vBioindicadores de qualidade ambiental v
Bioindicadores de qualidade ambiental v
 
Indicadores ambientais
Indicadores ambientaisIndicadores ambientais
Indicadores ambientais
 
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
 
Bioindicadores de qualidade ambiental iv
Bioindicadores de qualidade ambiental ivBioindicadores de qualidade ambiental iv
Bioindicadores de qualidade ambiental iv
 
Cartilha agrofloresta
Cartilha agroflorestaCartilha agrofloresta
Cartilha agrofloresta
 

Semelhante a Dia 4 - Conferencia 3 - Sistemas Agroflorestais e Provisão de Benefícios Oportunidades e Desafios - Jorge Vivan

120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
AgroTalento
 
Apresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa LeiteApresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa Leite
glauber_alien
 
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura BrasileiraEnfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
Oxya Agro e Biociências
 
edivaldo velini abertura
edivaldo velini aberturaedivaldo velini abertura
edivaldo velini abertura
Felipe Lemos
 
Criar-plantar-conservar
Criar-plantar-conservarCriar-plantar-conservar
Criar-plantar-conservar
2016arqmiriam
 
Palestra - CDA
Palestra - CDAPalestra - CDA
Palestra - CDA
Agricultura Sao Paulo
 
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
cbsaf
 
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura""Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
UNDP Policy Centre
 
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDinizW4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
equipeagroplus
 
Responsabilidade socialchgeralflorestas
Responsabilidade socialchgeralflorestasResponsabilidade socialchgeralflorestas
Responsabilidade socialchgeralflorestas
Moacir Medrado
 
Boletim técnico ap
Boletim técnico apBoletim técnico ap
Boletim técnico ap
Keneson Gonçalves
 
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
Julianna Coracini Mochiuti
 
Qualidade total em manejo de pastagens
Qualidade total em manejo de pastagensQualidade total em manejo de pastagens
Qualidade total em manejo de pastagens
Josmar Almeida Junior
 
Agrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
Agrotóxicos - Boas Práticas de ManuseioAgrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
Agrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
Fonte Comunicação
 
Economia ecológica paula antunes
Economia ecológica   paula antunesEconomia ecológica   paula antunes
Economia ecológica paula antunes
Jose Carvalho
 
Livro
LivroLivro
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal""Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
UNDP Policy Centre
 
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
CIAT
 
Cooperação Técnica entre a Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
Cooperação Técnica entre a  Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...Cooperação Técnica entre a  Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
Cooperação Técnica entre a Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
Confap
 
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
Rimisp - Centro Latinoamericano para el Desarrollo Rural
 

Semelhante a Dia 4 - Conferencia 3 - Sistemas Agroflorestais e Provisão de Benefícios Oportunidades e Desafios - Jorge Vivan (20)

120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
120712 15-wbeef-sust-ricardo-sixel
 
Apresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa LeiteApresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa Leite
 
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura BrasileiraEnfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
Enfisa 2014 - O Futuro do Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Brasileira
 
edivaldo velini abertura
edivaldo velini aberturaedivaldo velini abertura
edivaldo velini abertura
 
Criar-plantar-conservar
Criar-plantar-conservarCriar-plantar-conservar
Criar-plantar-conservar
 
Palestra - CDA
Palestra - CDAPalestra - CDA
Palestra - CDA
 
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
Dia 4 - SAFs na perspectiva da Agroecologia - As políticas publicas de promoç...
 
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura""Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
"Adaptação à Mudança do Clima na Agricultura"
 
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDinizW4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
W4_3ApresentaçãoEMBRAPA_FabioDiniz
 
Responsabilidade socialchgeralflorestas
Responsabilidade socialchgeralflorestasResponsabilidade socialchgeralflorestas
Responsabilidade socialchgeralflorestas
 
Boletim técnico ap
Boletim técnico apBoletim técnico ap
Boletim técnico ap
 
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
Estudo sobre a composição da renda e a lógica de funcionamento dos sistemas d...
 
Qualidade total em manejo de pastagens
Qualidade total em manejo de pastagensQualidade total em manejo de pastagens
Qualidade total em manejo de pastagens
 
Agrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
Agrotóxicos - Boas Práticas de ManuseioAgrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
Agrotóxicos - Boas Práticas de Manuseio
 
Economia ecológica paula antunes
Economia ecológica   paula antunesEconomia ecológica   paula antunes
Economia ecológica paula antunes
 
Livro
LivroLivro
Livro
 
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal""Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
"Custo de restauração florestal no Brasil e o cumprimento do Código Florestal"
 
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
Discussão estratégica de investigação de frutas tropicais para AL e Caribe, E...
 
Cooperação Técnica entre a Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
Cooperação Técnica entre a  Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...Cooperação Técnica entre a  Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
Cooperação Técnica entre a Embrapa Gado de Corte e a Prefeitura para Capacit...
 
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
Encuentro Periodistas 2008: Experimentacao em agrossilvicultura e participaca...
 

Mais de cbsaf

Cbsaf reduzido
Cbsaf reduzidoCbsaf reduzido
Cbsaf reduzido
cbsaf
 
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
cbsaf
 
Paulo guilherme cabral mma
Paulo guilherme cabral mmaPaulo guilherme cabral mma
Paulo guilherme cabral mma
cbsaf
 
Paulo augusto lobato emater
Paulo augusto lobato ematerPaulo augusto lobato emater
Paulo augusto lobato emater
cbsaf
 
Sergio aparecido bb
Sergio aparecido bbSergio aparecido bb
Sergio aparecido bb
cbsaf
 
Joao luis guadagnin mda
Joao luis guadagnin mdaJoao luis guadagnin mda
Joao luis guadagnin mda
cbsaf
 
22iidamir
22iidamir22iidamir
22iidamircbsaf
 
22robertmiller
22robertmiller22robertmiller
22robertmillercbsaf
 
24zaresoares
24zaresoares24zaresoares
24zaresoares
cbsaf
 
24ricardoscoles
24ricardoscoles24ricardoscoles
24ricardoscolescbsaf
 
24marceloarcoverde
24marceloarcoverde24marceloarcoverde
24marceloarcoverde
cbsaf
 
24lucianarocha
24lucianarocha24lucianarocha
24lucianarocha
cbsaf
 
24jorgevivan
24jorgevivan24jorgevivan
24jorgevivan
cbsaf
 
24cleidetavares
24cleidetavares24cleidetavares
24cleidetavares
cbsaf
 
24casemiro
24casemiro24casemiro
24casemiro
cbsaf
 
24andregolcalves
24andregolcalves24andregolcalves
24andregolcalves
cbsaf
 
23leonardosorice
23leonardosorice23leonardosorice
23leonardosorice
cbsaf
 
Robert miller simposio 3.1
Robert miller simposio 3.1Robert miller simposio 3.1
Robert miller simposio 3.1
cbsaf
 
Helio umemura simposio 2.1
Helio umemura simposio 2.1Helio umemura simposio 2.1
Helio umemura simposio 2.1
cbsaf
 
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiuttiCompressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
cbsaf
 

Mais de cbsaf (20)

Cbsaf reduzido
Cbsaf reduzidoCbsaf reduzido
Cbsaf reduzido
 
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
22 metodoseproedimentosdelevantamentodecampopara
 
Paulo guilherme cabral mma
Paulo guilherme cabral mmaPaulo guilherme cabral mma
Paulo guilherme cabral mma
 
Paulo augusto lobato emater
Paulo augusto lobato ematerPaulo augusto lobato emater
Paulo augusto lobato emater
 
Sergio aparecido bb
Sergio aparecido bbSergio aparecido bb
Sergio aparecido bb
 
Joao luis guadagnin mda
Joao luis guadagnin mdaJoao luis guadagnin mda
Joao luis guadagnin mda
 
22iidamir
22iidamir22iidamir
22iidamir
 
22robertmiller
22robertmiller22robertmiller
22robertmiller
 
24zaresoares
24zaresoares24zaresoares
24zaresoares
 
24ricardoscoles
24ricardoscoles24ricardoscoles
24ricardoscoles
 
24marceloarcoverde
24marceloarcoverde24marceloarcoverde
24marceloarcoverde
 
24lucianarocha
24lucianarocha24lucianarocha
24lucianarocha
 
24jorgevivan
24jorgevivan24jorgevivan
24jorgevivan
 
24cleidetavares
24cleidetavares24cleidetavares
24cleidetavares
 
24casemiro
24casemiro24casemiro
24casemiro
 
24andregolcalves
24andregolcalves24andregolcalves
24andregolcalves
 
23leonardosorice
23leonardosorice23leonardosorice
23leonardosorice
 
Robert miller simposio 3.1
Robert miller simposio 3.1Robert miller simposio 3.1
Robert miller simposio 3.1
 
Helio umemura simposio 2.1
Helio umemura simposio 2.1Helio umemura simposio 2.1
Helio umemura simposio 2.1
 
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiuttiCompressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
Compressed cbsa fs-acai_silas_mochiutti
 

Dia 4 - Conferencia 3 - Sistemas Agroflorestais e Provisão de Benefícios Oportunidades e Desafios - Jorge Vivan

  • 1. SISTEMAS AGROFLORESTAIS E PROVISÃO DE BENEFÍCIOS: OPORTUNIDADES E DESAFIOS Ivan Crespo Silva 1 ivancrespo@ufpr.br
  • 2. SAFs em Evidência Ambientalismo Práticas sustentáveis Reducionismo conceitual SAFs Socioambientalismo Conservação pelo uso ivancrespo@ufpr.br
  • 3. Atividade Agroflorestal no Mundo 1,2 bilhão de pessoas ( 24% da população mundial) dependem diretamente de produtos e serviços agroflorestais 3 ivancrespo@ufpr.br
  • 4. Perspectiva Organizacional da Tecnologia AGROSSILVICULTURA Sistema Agroflorestal Silviagrícola Silvipastoril Agrossilvipastoril Arranjos de campo Escalonamento temporal - Espacialização 4
  • 5. É a prática ou técnica (ou a ciência) de combinar deliberadamente espécies lenhosas perenes com cultivos agrícolas, com ou sem animais, em uma mesma área, para produzir bens e serviços em bases sustentáveis a partir das interações estabelecidas Intencionalidade Tecnologia de produção multifuncional Característica transdisciplinar (multidisciplinar) Há interação entre os componentes Combinação em uma mesma unidade de área Premissa de sustentabilidade 5 ivancrespo@ufpr.br
  • 6. Sustentabilidade BIOLÓGICA SOCIOECONÔMICA SAFs ECOLÓGICA ivancrespo@ufpr.br
  • 7. Base Funcional Ecoeficiência Economia Biologia Ecologia Sustentabilidade 7
  • 8. Premissas para sustentabilidade Bioecológica Foco nas espécies (adequação e função) Adequação à condição agroecológica Coexistência complementar entre espécies e práticas culturais Conservação do ambiente (solo, água, clima) Sustentabilidade Tecnicamente eficiente Economicamente viável Socioeconômica Ambientalmente adequado Foco no produtor e no mercado Socialmente aceito (adotabilidade) Obtenção de produtos desejados Obtenção de produção satisfatória Obtenção de renda Melhoria da qualidade de vida 8
  • 9. Adotabilidade Atitude dos agricultores em relação ao SAF após 12 anos do plantio – Juína (MT) Atitude % Diminuiu área 07 Aumentou área 36 Manteve área 57 Fonte: Oliveira et al., 2010 (adaptado) / avaliação de 5 programas Razões do interesse Identificação com a tecnologia Benefícios econômicos e melhoria da qualidade de vida 9
  • 10. Potencial e adotabilidade de SAF Tecnologia agroflorestal Multiprodutos e serviços Uso otimizado da área Atratividade Geração de renda e emprego Melhoria de qualidade de vida Disposição Determinação / Constância Integração de saberes Conhecimento técnico 10
  • 11. Amplitude Socioambiental da Tecnologia Agroflorestal 1. Agricultores de baixo capital e restrição de recursos 2. Produtores de elevado capital e alto nível de recursos para a produção 3. Diversos preceitos culturais - Convencionais, orgânicos, agroecológicos 4. Diversos padrões ecológicos 11
  • 12. Biodiversidade, complexidade e produção econômica relativa em SAF Diversidade Número de Complexidade Produção Espécies Econômica Baixa 2 1 3 Média 3 2 2 Alta >4 3 1 Biodiversidade Planejamento → Equilíbrio Complexidade Produção Desafio p/ pesquisa agroflorestal 12 ivancrespo@ufpr.br
  • 13. Complexidade – Funcionalidade: Benefícios União entre o conjunto e a multiplicidade de fatores decorrentes Difícil perceber as conexões entre componentes; causas e os efeitos de uma ação ou omissão (condução e manejo) Pesquisa-ação integral e sistêmica Assegurar a integração dos princípios primários do sistema produtivo – obtenção de produtos e serviços; Assegurar o atendimento da expectativa dos produtor em relação a renda e melhoria da qualidade de vida Ênfase na promoção do “capital humano” - promoção e melhoria (eficiência) sistema
  • 14. Características e potencialidades Versatilidade Diversidade Árvore SAF Função social F. econômica F. ambiental Benefícios locais e globais Conceito plural: produção, renda, emprego, cps, etc. 14
  • 15. Potencial de benefícios  Aumento da oferta de produtos (multiprodutos)  Segurança alimentar  Melhor uso e distribuição da mão-de-obra  Geração de empregos  Redução de riscos econômicos (instabilidade do mercado)  Oportunidade de renda precoce e contínua  Aumento do número de colheitas  Mitigação de mudanças climáticas (regulação do microclima)  Oportunidade p/ viabilizar a permanência no campo 15 ivancrespo@ufpr.br
  • 16. “Do campo à panela” Cadeia de Provisão Agroflorestal Silviagrícola Silvipastoril Agrossilvipastoril Bens Serviços Madeireiros Não madeireiros Solo, GEEs, etc. Intra-sistema Autoconsumo Extra-sistema Com./indústria Ampliar e sistematizar conhecimentos Priorizar pesquisa-ação
  • 17. Provisão de Benefícios Funções/Serviços dos SAFs LER LER/T Espacial  Escalas Avaliação: complexa/não linear Temporal Produto/serviço Diretos – função de produção Renda  Benefícios (Emprego) Indiretos – função ambiental Provisão – Recursos disponíveis Sempre resulta em gastos 17 ivancrespo@ufpr.br
  • 18. Empregabilidade e valor da produção Geração de emprego em SAF com cacaueiro Região Emprego Emprego Total direto indireto Amazônia 46.168 184.670 230.838 Valor Rondônia 16.000 64.000 80.000 R$ Amazonas 940 3.760 4.700 1.079,23 bilhão Pará 28.948 115.790 144.738 Mato Grosso 280 1.120 1.400 Sudeste 248.600 994.400 1.243.000 Bahia 240.000 960.000 1.200.000 E. Santo 8.600 34.400 43.000 Total Brasil 294.768 1.179.070 1.473.838 Fonte: CEPLAC, 2009
  • 19. SAFs e Benefícios: percepção do produtor Percepção de agricultores de Tomé-Açu em relação ao uso de SAFs Resposta Produtividade % Lucro p/área % Diminui 29 39,19 20 27,03 Aumenta 08 10,81 16 21,62 Não sei 12 16,22 13 17,57 Nenhum 25 33,78 25 33,78 Total 74 100,00 74 100,00 Fonte: Barros et al, 2009 50,00 51,35
  • 20. Benefícios locais e globais: contexto Como integrar? B. locais B. globais Saf “pense global e aja local” “pense e aja local e global” 20
  • 21. Provisão de Benefícios: dificuldades Falta de arranjo institucional (ensino, pesquisa, extensão) Falta de conhecimento/informações / assistência técnica Falta de política pública própria (institucionalização) Falta de profissionais qualificados Provisão de Benefícios: oportunidades Agregação de valor para produtos de fontes alternativas Agregação de valor por inserção em MDL (GEEs / ABC/RAD) Programas de fomento p expansão da base florestal plantada Potencial de múltiplas possibilidades dos SAFs
  • 22. Provisão de Benefícios: desafios Identificar, conhecer, sistematizar e disseminar práticas exitosas Tornar os SAFs mais atrativos e eficientes economicamente Consolidar a tecnologia (dimensões socioeconômica e ambiental) Oportunizar e consolidar o uso de SAFs em RL e APPs Certificar cadeia de produção agroflorestal (rastreabilidade - GOA) Implementação de política pública específica (PENSAF em pauta) Ampliar uso de SAFs em fomento florestal (agregação valor) Criar e disponibilizar banco de dados relacionais
  • 23. Paricá + pimenta-do-reino Eucalipto + arroz (MG) + cupuaçu (PA) Foto: Kato Foto: Votorantin Aço - Florestal Teca + café (ES) Foto: Incaper Eucalipto + café - Venda Nova do Imigrante (ES) Álamo + gado vacum - Porto União(PR) Foto: Rodrigo Cascalles Foto: ICS 23
  • 24. Pequeno///Grande Escalas/Modalidades da França – Nantes Sudoeste SAF Multiestrato – B. do Turvo (SP) Fonte: GESAF Álamo e trigo Fonte: ec.europe.eu Tecnologia plural Para todos! Quintal periurbano – Irati (PR) Silvipastoril em Bosquete 24 Fonte: Gabriela Gomes Cianorte (PR) / Fonte: ICS
  • 25. A oportunidade dos SAFs está em tirar partido de suas vantagens relativas Obrigado! 25