SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Estadual Professora Maria
Arioene de Souza
Discentes:
 Ellen Samily;
 Leticia Rafaela;
 Victor Daniel;
 Rita de Cássia;
 Rita de Cassia;
 Wesley Fabricio;
 Messy Cavalcante;
 Maria Rita;
 Flavia;
 Jaderson;
 Lucas Emanuel.
Docente:
Crisólito Marques
Série:
1° ano – B –
Integral
Campo
Redondo/RN
09/2022
“CONSEQUÊNCIAS DA REVOLUÇÃO
FRANCESA”
Trabalho de História
AS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS
DA REVOLUÇÃO:
✣ Fim dos privilégios da aristocracia;
✣ Ampliação dos direitos e privilégios
da burguesia;
✣ Fortalecimento do capitalismo;
✣ Fim do absolutismo francês;
✣ Originou uma Constituição.
3
O QUE ERA a ARISTOCRACIA
FRANCESA?
✣ Aristocracia é uma forma de governo na
qual o poder político é reservado a uma
classe social que detém privilégios passados
hereditariamente.
✣ Na época, a nobreza e o clero compunham a
aristocracia francesa. Conforme as críticas,
esses poucos privilegiados só olhavam para
o povo quando era conveniente. Por isso,
um regime aristocrático é frequentemente
considerado o oposto da democracia, um
governo do povo (ou da maioria).
4
FIM DOS PRIVILÉGIOS DA
ARISTOCRACIA :
✣ A partir da Idade Média, a
aristocracia deixa de ser,
terminologicamente, uma forma de
poder para indicar um estamento
diverso da nobreza e do clero, e que
se sobressaía pelos altos postos
militares e por privilégios
transmitidos hereditariamente,
perdendo assim o seu sentido inicial.
5
BURGUESIA NA
REVOLUÇÃO FRANCESA:
✣ Eles desejavam acabar com o
absolutismo e o poder do rei, já que
eles sustentavam o estado. Além
disso, queriam romper as restrições
do comércio internacional,
acreditando que o Liberalismo
Econômico pudesse ajudar a resolver
os problemas. Os burgueses
buscavam por mais participação nas
decisões políticas do país.
6
BURGUESIA NA
REVOLUÇÃO FRANCESA:
✣ Os burgueses passaram a invadir casas, matar
familiares da nobreza e ocupar propriedades.
Isso fez com que o rei, tentando conter a
população, excluísse o regime feudal e
acabasse com os privilégios destinados apenas
ao clero e a nobreza.
✣ Trazendo as leis que garantiam os privilégios
nobiliárquicos foram abolidas, trazendo
maior igualdade de direitos entre os franceses
7
O que contribuiu para o
fortalecimento do capitalismo?
✣ A Revolução Francesa marcou a
ascensão da burguesia como classe
social dominante, superando a
aristocracia proprietária de terras,
bem como a criação de novas
instituições e novas formas de
organizar a vida econômica,
política e social que iriam se
expandir para todo o planeta.
8
Fim do absolutismo:
✣ Os franceses celebram a queda da
Bastilha, ocorrida em 14 de julho
de 1789, como um marco da
Revolução Francesa, que levou ao
fim do regime absolutista. Entre os
séculos 15 e 18, o absolutismo foi o
sistema político e social que
vigorou na maior parte da Europa.
9
CONSTITUIÇÃO FRANCESA:
✣ A Constituição francesa de 1791 foi
a primeira lei maior da França,
resultado direto da Revolução de
1789 e incorpora a Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão,
dentro do princípio
constitucionalista de se impor
limites ao poder real.
10
REFERÊNCIAS:
✣ https://www.todoestudo.com.br/historia/aristocracia#:~:text=Na%20%C3%A9poca
%2C%20a%20nobreza%20e,povo%20(ou%20da%20maioria).
✣ https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/o-que-e-sociologia/o-que-e-
aristocracia.htm
✣ https://slideplayer.com.br/slide/289529/#:~:text=6%20A%20partir%20da%20Idade,
assim%20o%20seu%20sentido%20inicial.
✣ https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/revolucao-francesa
✣ https://escolakids.uol.com.br/historia/influencias-da-revolucao-francesa-no-
mundo.htm
✣ https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/revolucao-francesa-a-queda-da-
bastilha-e-o-fim-do-regime-
absolutista.htm#:~:text=Os%20franceses%20celebram%20a%20queda,na%20maior
%20parte%20da%20Europa.
11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
Bruna Ribeiro Guedes
 
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair AguilarPerestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCOBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
Conceição Fontolan
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
Stéfano Silveira
 
A questao da agua no mundo e no brasil
A questao da agua no mundo e no brasilA questao da agua no mundo e no brasil
A questao da agua no mundo e no brasil
Atividades Diversas Cláudia
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
Professor
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
Conceição Fontolan
 
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjUGuerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Kéliton Ferreira
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
André Luiz Marques
 
Biogeografia
BiogeografiaBiogeografia
Movimentos separatistas no mundo contemporâneo
Movimentos separatistas no mundo contemporâneoMovimentos separatistas no mundo contemporâneo
Movimentos separatistas no mundo contemporâneo
Elton Zanoni
 
Ficha de Leitura
Ficha de LeituraFicha de Leitura
Ficha de Leitura
Tainaramos10
 
Faixas de Transicao
Faixas de Transicao Faixas de Transicao
Faixas de Transicao
Laguat
 
Regiões do Brasil
Regiões do Brasil  Regiões do Brasil
Regiões do Brasil
Colégio Nova Geração COC
 
O Pequeno Príncipe
O Pequeno PríncipeO Pequeno Príncipe
O Pequeno Príncipe
Colégio Bom Conselho
 
Vegetação Brasileira
Vegetação BrasileiraVegetação Brasileira
Vegetação Brasileira
Cleber Reis
 
Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)Tempo e espço (1)
Conflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo IIConflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo II
Renata Magalhães
 
Produzindo uma fotonovela
Produzindo uma fotonovelaProduzindo uma fotonovela
Produzindo uma fotonovela
Silvone Silva Oliveira
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
João José Ferreira Tojal
 

Mais procurados (20)

Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
 
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair AguilarPerestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
Perestroika e Glasnost - Prof. Altair Aguilar
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCOBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
 
A questao da agua no mundo e no brasil
A questao da agua no mundo e no brasilA questao da agua no mundo e no brasil
A questao da agua no mundo e no brasil
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
 
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjUGuerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
Guerra fria completa - YouTube Link: https://youtu.be/XhS9vFASWjU
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
 
Biogeografia
BiogeografiaBiogeografia
Biogeografia
 
Movimentos separatistas no mundo contemporâneo
Movimentos separatistas no mundo contemporâneoMovimentos separatistas no mundo contemporâneo
Movimentos separatistas no mundo contemporâneo
 
Ficha de Leitura
Ficha de LeituraFicha de Leitura
Ficha de Leitura
 
Faixas de Transicao
Faixas de Transicao Faixas de Transicao
Faixas de Transicao
 
Regiões do Brasil
Regiões do Brasil  Regiões do Brasil
Regiões do Brasil
 
O Pequeno Príncipe
O Pequeno PríncipeO Pequeno Príncipe
O Pequeno Príncipe
 
Vegetação Brasileira
Vegetação BrasileiraVegetação Brasileira
Vegetação Brasileira
 
Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)
 
Conflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo IIConflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo II
 
Produzindo uma fotonovela
Produzindo uma fotonovelaProduzindo uma fotonovela
Produzindo uma fotonovela
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 

Semelhante a CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx

REVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESAREVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESA
FelipeBicudo1
 
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e IndustrialRevoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Rivea Leal
 
7 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_17 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_1
Edvaldo Rodrigues dos Santos
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Regiane e joão slaide hist
Regiane e joão slaide histRegiane e joão slaide hist
Regiane e joão slaide hist
abadiacampos
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Marcelo Ferreira Boia
 
Revolução Francesa - Completo
Revolução Francesa - CompletoRevolução Francesa - Completo
Revolução Francesa - Completo
Aline Oliveira
 
2013 2o. ano 1o
2013   2o. ano 1o2013   2o. ano 1o
2013 2o. ano 1o
Gustavo Cuin
 
Cap. 1 Revolução Francesa
Cap. 1 Revolução Francesa Cap. 1 Revolução Francesa
Cap. 1 Revolução Francesa
Laguat
 
2013 2o. ano 1o
2013   2o. ano 1o2013   2o. ano 1o
2013 2o. ano 1o
Laguat
 
2013 2o. ano 1o(1)
2013   2o. ano 1o(1)2013   2o. ano 1o(1)
2013 2o. ano 1o(1)
Gustavo Cuin
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
Isabel Aguiar
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
E.E. Prof. João Magiano Pinto
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
João Medeiros
 
Revolução f rancesa
Revolução f rancesaRevolução f rancesa
Revolução f rancesa
Evellin Rodrigues
 
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
Apostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
ApostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjftApostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
Apostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
science0philosophy
 
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Revolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidadeRevolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidade
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Ricardo Diniz campos
 
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidadeRevolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Ricardo Diniz campos
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
historiando
 

Semelhante a CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx (20)

REVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESAREVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESA
 
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e IndustrialRevoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
 
7 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_17 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_1
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 
Regiane e joão slaide hist
Regiane e joão slaide histRegiane e joão slaide hist
Regiane e joão slaide hist
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução Francesa - Completo
Revolução Francesa - CompletoRevolução Francesa - Completo
Revolução Francesa - Completo
 
2013 2o. ano 1o
2013   2o. ano 1o2013   2o. ano 1o
2013 2o. ano 1o
 
Cap. 1 Revolução Francesa
Cap. 1 Revolução Francesa Cap. 1 Revolução Francesa
Cap. 1 Revolução Francesa
 
2013 2o. ano 1o
2013   2o. ano 1o2013   2o. ano 1o
2013 2o. ano 1o
 
2013 2o. ano 1o(1)
2013   2o. ano 1o(1)2013   2o. ano 1o(1)
2013 2o. ano 1o(1)
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
 
Revolução f rancesa
Revolução f rancesaRevolução f rancesa
Revolução f rancesa
 
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
Revolução Francesa - Prof.Altair Aguilar.
 
Apostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
ApostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjftApostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
Apostilabjutfourdhutsvhtdtuibfringgujjft
 
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
Revolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidadeRevolução francesa. liberdade  igualdade  fraternidade
Revolução francesa. liberdade igualdade fraternidade
 
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidadeRevolução francesa.liberdade igualde fraternidade
Revolução francesa.liberdade igualde fraternidade
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 

Mais de EEMAS

PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdfPERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
EEMAS
 
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptxTUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
EEMAS
 
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptxO BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
EEMAS
 
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptxMAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
EEMAS
 
O CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptxO CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptx
EEMAS
 
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptxESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
EEMAS
 
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdfCONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
EEMAS
 
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
EEMAS
 
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdfLEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
EEMAS
 
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptxRENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
EEMAS
 
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptxVIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
EEMAS
 
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdfMONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
EEMAS
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
EEMAS
 
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptxAS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
EEMAS
 
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptxSLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
EEMAS
 
TEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptxTEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptx
EEMAS
 
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptxEVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EEMAS
 
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptxEVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EEMAS
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
EEMAS
 
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxTEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
EEMAS
 

Mais de EEMAS (20)

PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdfPERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
 
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptxTUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
 
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptxO BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
 
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptxMAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
 
O CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptxO CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptx
 
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptxESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
 
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdfCONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
 
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
 
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdfLEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
 
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptxRENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
 
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptxVIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
 
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdfMONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
 
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptxAS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
 
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptxSLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
 
TEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptxTEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptx
 
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptxEVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
 
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptxEVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
 
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxTEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx

  • 1. Escola Estadual Professora Maria Arioene de Souza Discentes:  Ellen Samily;  Leticia Rafaela;  Victor Daniel;  Rita de Cássia;  Rita de Cassia;  Wesley Fabricio;  Messy Cavalcante;  Maria Rita;  Flavia;  Jaderson;  Lucas Emanuel. Docente: Crisólito Marques Série: 1° ano – B – Integral Campo Redondo/RN 09/2022
  • 3. AS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS DA REVOLUÇÃO: ✣ Fim dos privilégios da aristocracia; ✣ Ampliação dos direitos e privilégios da burguesia; ✣ Fortalecimento do capitalismo; ✣ Fim do absolutismo francês; ✣ Originou uma Constituição. 3
  • 4. O QUE ERA a ARISTOCRACIA FRANCESA? ✣ Aristocracia é uma forma de governo na qual o poder político é reservado a uma classe social que detém privilégios passados hereditariamente. ✣ Na época, a nobreza e o clero compunham a aristocracia francesa. Conforme as críticas, esses poucos privilegiados só olhavam para o povo quando era conveniente. Por isso, um regime aristocrático é frequentemente considerado o oposto da democracia, um governo do povo (ou da maioria). 4
  • 5. FIM DOS PRIVILÉGIOS DA ARISTOCRACIA : ✣ A partir da Idade Média, a aristocracia deixa de ser, terminologicamente, uma forma de poder para indicar um estamento diverso da nobreza e do clero, e que se sobressaía pelos altos postos militares e por privilégios transmitidos hereditariamente, perdendo assim o seu sentido inicial. 5
  • 6. BURGUESIA NA REVOLUÇÃO FRANCESA: ✣ Eles desejavam acabar com o absolutismo e o poder do rei, já que eles sustentavam o estado. Além disso, queriam romper as restrições do comércio internacional, acreditando que o Liberalismo Econômico pudesse ajudar a resolver os problemas. Os burgueses buscavam por mais participação nas decisões políticas do país. 6
  • 7. BURGUESIA NA REVOLUÇÃO FRANCESA: ✣ Os burgueses passaram a invadir casas, matar familiares da nobreza e ocupar propriedades. Isso fez com que o rei, tentando conter a população, excluísse o regime feudal e acabasse com os privilégios destinados apenas ao clero e a nobreza. ✣ Trazendo as leis que garantiam os privilégios nobiliárquicos foram abolidas, trazendo maior igualdade de direitos entre os franceses 7
  • 8. O que contribuiu para o fortalecimento do capitalismo? ✣ A Revolução Francesa marcou a ascensão da burguesia como classe social dominante, superando a aristocracia proprietária de terras, bem como a criação de novas instituições e novas formas de organizar a vida econômica, política e social que iriam se expandir para todo o planeta. 8
  • 9. Fim do absolutismo: ✣ Os franceses celebram a queda da Bastilha, ocorrida em 14 de julho de 1789, como um marco da Revolução Francesa, que levou ao fim do regime absolutista. Entre os séculos 15 e 18, o absolutismo foi o sistema político e social que vigorou na maior parte da Europa. 9
  • 10. CONSTITUIÇÃO FRANCESA: ✣ A Constituição francesa de 1791 foi a primeira lei maior da França, resultado direto da Revolução de 1789 e incorpora a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, dentro do princípio constitucionalista de se impor limites ao poder real. 10
  • 11. REFERÊNCIAS: ✣ https://www.todoestudo.com.br/historia/aristocracia#:~:text=Na%20%C3%A9poca %2C%20a%20nobreza%20e,povo%20(ou%20da%20maioria). ✣ https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/o-que-e-sociologia/o-que-e- aristocracia.htm ✣ https://slideplayer.com.br/slide/289529/#:~:text=6%20A%20partir%20da%20Idade, assim%20o%20seu%20sentido%20inicial. ✣ https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/revolucao-francesa ✣ https://escolakids.uol.com.br/historia/influencias-da-revolucao-francesa-no- mundo.htm ✣ https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/revolucao-francesa-a-queda-da- bastilha-e-o-fim-do-regime- absolutista.htm#:~:text=Os%20franceses%20celebram%20a%20queda,na%20maior %20parte%20da%20Europa. 11