SlideShare uma empresa Scribd logo
TRABALHO DE
FÍSICA
ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA MARIAARIOENE DE SOUZA
TURMA: 1ºANO TURNO: INTEGRAL
DATA: 22.09.2022
COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA
DOCENTE: PAULO
DISCENTES:
ELLEN SAMILY
GILDEVAM
2
3
ALBERT EINSTEIN
VIDA PESSOAL DE ALBERT EINSTEIN
Einstein nasceu em uma humilde família
judia. Durante a infância, os negócios
familiares não iam bem, então seus pais
decidiram mudar-se para Munique, onde
ele obteve sua educação formal. Quando
criança, não era o melhor aluno da classe,
tampouco o pior, entretanto, apresentava
uma clara predileção para as matérias
exatas, como a Matemática.
4
Em 1900, graduou-se em Matemática e Física. As
constantes faltas às aulas, para estudar os assuntos
que ele julgava mais importantes, fizeram com que o
gênio não se destacasse dentre os melhores
estudantes de sua turma, apesar de ter tido notas
altas. Após sua formatura, passou alguns anos
desempregado e, apesar de almejar o cargo de
professor-assistente, acabou sendo empregado pelo
Departamento Oficial de Patentes de Berna, por meio
da indicação de um amigo.
5
Einstein faleceu em 1955, aos 76
anos, deixando três filhos — dois de
seu primeiro casamento e um do
segundo —, muitos
questionamentos para diversas
áreas da Física, além de um
importante legado científico.
6
7
PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE EINSTEIN
Aos 25 anos, em 1905, Albert Einstein publicou artigos
responsáveis por uma grande mudança de paradigma no
conhecimento vigente. São eles:
• “Sobre um ponto de vista heurístico relativo à produção e
transformação da luz”, que trata sobre a absorção da luz pelo efeito
foto elétrico.
• “Sobre o movimento de pequenas partículas em suspensão dentro de
líquidos em repouso, tal como exigido pela teoria cinética molecular do
calor”, cujo objetivo é explicar que o movimento aleatório de pequenos
grãos de pólen em suspensão num líquido é originado das minúsculas
colisões moleculares.
• “Sobre a eletrodinâmica dos corpos em movimento”, trabalho que
lançou as bases para uma área da Física totalmente nova: a
relatividade restrita.
• “A inércia de um corpo depende do seu conteúdo energético?”, artigo
no qual apresenta o princípio da equivalência e a famosa relação
entre energia e massa de repouso: E = mc².
8
Além de suas produções diretas, diversas
áreas do conhecimento, como a Óptica
Quântica, foram impulsionadas pelos
questionamentos de Albert Einstein. Durante
toda a sua vida, o sonho de Einstein era
construir uma teoria capaz de unificar todas
as forças fundamentais em uma única
descrição matemática. Tal desejo é refletido
em algumas das teorias cosmológicas mais
recentes, como a teoria das cordas.
9
PRÊMIO NOBEL DE FÍSICA
Einstein teve um vasto legado
científico, no entanto, foi o seu
artigo sobre o efeito fotoelétrico
que levou a comunidade científica
a laureá-lo com o prêmio Nobel de
Física. Nesse artigo, Einstein
explica a origem e o funcionamento
desse importante fenômeno
quântico.
10
De acordo com a explicação de Einstein, o efeito
fotoelétrico ocorre em razão do comportamento
corpuscular da luz, composta por um grande
número de partículas chamadas de fótons.
A explicação do efeito fotoelétrico acelerou o
surgimento das células fotovoltaicas, responsáveis
pela geração da energia elétrica solar, uma das
formas mais limpas de energia por causar pouco
impacto ao meio ambiente.
ALBERT EINSTEIN
“Procure ser uma pessoa de valor, em vez de procurar ser uma
pessoa de sucesso. O sucesso é consequência.”
11
FIM.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx

Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
Marcy Gomes
 
Albert einstein apresentação margarida ameixa
Albert einstein   apresentação margarida ameixaAlbert einstein   apresentação margarida ameixa
Albert einstein apresentação margarida ameixa
ceufaias
 
Albert einsten
Albert einstenAlbert einsten
Albert einsten
Keite Mello
 
Ano miraculoso de_einstein
Ano miraculoso de_einsteinAno miraculoso de_einstein
Ano miraculoso de_einstein
Pesquisa-Unificada
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
Keite Mello
 
Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
Luisa Lamas
 
Einstein
EinsteinEinstein
Albert einstein
Albert einsteinAlbert einstein
Albert einstein
Arieli Bis Sobbis
 
Albert Einstein - Paulo
Albert Einstein - PauloAlbert Einstein - Paulo
Albert Einstein - Paulo
Alberto Casaca
 
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculosoA preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
casifufrgs
 
O universo de einstein
O universo de einsteinO universo de einstein
O universo de einstein
bibliotecasjuliomartins
 
4ºexercício
4ºexercício4ºexercício
4ºexercício
celia borges
 
Fisica
FisicaFisica
Albert einstein
Albert einsteinAlbert einstein
Albert einstein
rukka
 
Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
Rui8b
 
Leandro einstein
Leandro   einsteinLeandro   einstein
Leandro einstein
Leomip
 
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdfMINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
Faga1939
 
Capítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
Capítulo 16: Tudo o que sobe...NewtonCapítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
Capítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
Taís Rodrigues Saldanha
 
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
Prof. ROBINHO
 
O Atomo Por Andre Diestel
O Atomo Por Andre DiestelO Atomo Por Andre Diestel
O Atomo Por Andre Diestel
Profª Cristiana Passinato
 

Semelhante a ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx (20)

Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
 
Albert einstein apresentação margarida ameixa
Albert einstein   apresentação margarida ameixaAlbert einstein   apresentação margarida ameixa
Albert einstein apresentação margarida ameixa
 
Albert einsten
Albert einstenAlbert einsten
Albert einsten
 
Ano miraculoso de_einstein
Ano miraculoso de_einsteinAno miraculoso de_einstein
Ano miraculoso de_einstein
 
Isaac Newton
Isaac NewtonIsaac Newton
Isaac Newton
 
Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
 
Einstein
EinsteinEinstein
Einstein
 
Albert einstein
Albert einsteinAlbert einstein
Albert einstein
 
Albert Einstein - Paulo
Albert Einstein - PauloAlbert Einstein - Paulo
Albert Einstein - Paulo
 
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculosoA preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
A preparacao de Einstein para o seu ano miraculoso
 
O universo de einstein
O universo de einsteinO universo de einstein
O universo de einstein
 
4ºexercício
4ºexercício4ºexercício
4ºexercício
 
Fisica
FisicaFisica
Fisica
 
Albert einstein
Albert einsteinAlbert einstein
Albert einstein
 
Albert Einstein
Albert EinsteinAlbert Einstein
Albert Einstein
 
Leandro einstein
Leandro   einsteinLeandro   einstein
Leandro einstein
 
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdfMINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
MINHAS HOMENAGENS A ALBERT EINSTEIN QUE REVOLUCIONOU A CIÊNCIA MODERNA.pdf
 
Capítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
Capítulo 16: Tudo o que sobe...NewtonCapítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
Capítulo 16: Tudo o que sobe...Newton
 
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
9º ANO - AULA SOBRE ALBERT EINSTEIN.pptx
 
O Atomo Por Andre Diestel
O Atomo Por Andre DiestelO Atomo Por Andre Diestel
O Atomo Por Andre Diestel
 

Mais de EEMAS

PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdfPERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
EEMAS
 
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptxTUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
EEMAS
 
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptxO BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
EEMAS
 
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptxMAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
EEMAS
 
O CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptxO CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptx
EEMAS
 
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptxESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
EEMAS
 
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptxCONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
EEMAS
 
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdfCONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
EEMAS
 
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdfLEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
EEMAS
 
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptxRENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
EEMAS
 
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptxVIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
EEMAS
 
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdfMONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
EEMAS
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
EEMAS
 
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptxAS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
EEMAS
 
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptxSLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
EEMAS
 
TEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptxTEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptx
EEMAS
 
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptxEVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EEMAS
 
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptxEVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EEMAS
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
EEMAS
 
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxTEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
EEMAS
 

Mais de EEMAS (20)

PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdfPERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA  - HOSTORIA.pdf
PERIODOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA - HOSTORIA.pdf
 
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptxTUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
TUNDRA - GEOGRAFIA.pptx
 
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptxO BRASIL DO SERTÃO.pptx
O BRASIL DO SERTÃO.pptx
 
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptxMAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
MAUS TRATOS DE ANIMAIS - SOCIOLOGIA.pptx
 
O CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptxO CORAÇÃO.pptx
O CORAÇÃO.pptx
 
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptxESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
ESTADOS UNIDOS DA AMERICA.pptx
 
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptxCONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
CONSEQUENCIAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA.pptx
 
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdfCONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
CONSEQUENCIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - YARA.pdf
 
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdfLEONARDO DA VINCI  - ANA LOUISY.pdf
LEONARDO DA VINCI - ANA LOUISY.pdf
 
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptxRENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTIFICO.pptx
 
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptxVIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
VIOLÊNCIA - HISTORIA.pptx
 
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdfMONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
MONARQUIA - FILOSOFIA.pdf
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
 
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptxAS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
AS FACES DA VIOLÊNCIA.pptx
 
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptxSLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
SLIDE - A ORIGEM DOS SERES HUMANOS.pptx
 
TEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptxTEMA - TURISMO.pptx
TEMA - TURISMO.pptx
 
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptxEVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
EVOLUÇÃO DE CHARLES DARWIN.pptx
 
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptxEVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
EVOLUÇÃO DAS ESPECIES - BIOLOGIA.pptx
 
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdfAGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
AGRONEGÓCIO NO BRASIL .pdf
 
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptxTEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
TEMA DIABETES - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx
 

Último

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 

Último (20)

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 

ALBERT EISTEIN - EDUCAÇÃO FÍSICA.pptx

  • 2. ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA MARIAARIOENE DE SOUZA TURMA: 1ºANO TURNO: INTEGRAL DATA: 22.09.2022 COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA DOCENTE: PAULO DISCENTES: ELLEN SAMILY GILDEVAM 2
  • 4. VIDA PESSOAL DE ALBERT EINSTEIN Einstein nasceu em uma humilde família judia. Durante a infância, os negócios familiares não iam bem, então seus pais decidiram mudar-se para Munique, onde ele obteve sua educação formal. Quando criança, não era o melhor aluno da classe, tampouco o pior, entretanto, apresentava uma clara predileção para as matérias exatas, como a Matemática. 4
  • 5. Em 1900, graduou-se em Matemática e Física. As constantes faltas às aulas, para estudar os assuntos que ele julgava mais importantes, fizeram com que o gênio não se destacasse dentre os melhores estudantes de sua turma, apesar de ter tido notas altas. Após sua formatura, passou alguns anos desempregado e, apesar de almejar o cargo de professor-assistente, acabou sendo empregado pelo Departamento Oficial de Patentes de Berna, por meio da indicação de um amigo. 5
  • 6. Einstein faleceu em 1955, aos 76 anos, deixando três filhos — dois de seu primeiro casamento e um do segundo —, muitos questionamentos para diversas áreas da Física, além de um importante legado científico. 6
  • 7. 7 PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE EINSTEIN Aos 25 anos, em 1905, Albert Einstein publicou artigos responsáveis por uma grande mudança de paradigma no conhecimento vigente. São eles: • “Sobre um ponto de vista heurístico relativo à produção e transformação da luz”, que trata sobre a absorção da luz pelo efeito foto elétrico. • “Sobre o movimento de pequenas partículas em suspensão dentro de líquidos em repouso, tal como exigido pela teoria cinética molecular do calor”, cujo objetivo é explicar que o movimento aleatório de pequenos grãos de pólen em suspensão num líquido é originado das minúsculas colisões moleculares. • “Sobre a eletrodinâmica dos corpos em movimento”, trabalho que lançou as bases para uma área da Física totalmente nova: a relatividade restrita. • “A inércia de um corpo depende do seu conteúdo energético?”, artigo no qual apresenta o princípio da equivalência e a famosa relação entre energia e massa de repouso: E = mc².
  • 8. 8 Além de suas produções diretas, diversas áreas do conhecimento, como a Óptica Quântica, foram impulsionadas pelos questionamentos de Albert Einstein. Durante toda a sua vida, o sonho de Einstein era construir uma teoria capaz de unificar todas as forças fundamentais em uma única descrição matemática. Tal desejo é refletido em algumas das teorias cosmológicas mais recentes, como a teoria das cordas.
  • 9. 9 PRÊMIO NOBEL DE FÍSICA Einstein teve um vasto legado científico, no entanto, foi o seu artigo sobre o efeito fotoelétrico que levou a comunidade científica a laureá-lo com o prêmio Nobel de Física. Nesse artigo, Einstein explica a origem e o funcionamento desse importante fenômeno quântico.
  • 10. 10 De acordo com a explicação de Einstein, o efeito fotoelétrico ocorre em razão do comportamento corpuscular da luz, composta por um grande número de partículas chamadas de fótons. A explicação do efeito fotoelétrico acelerou o surgimento das células fotovoltaicas, responsáveis pela geração da energia elétrica solar, uma das formas mais limpas de energia por causar pouco impacto ao meio ambiente.
  • 11. ALBERT EINSTEIN “Procure ser uma pessoa de valor, em vez de procurar ser uma pessoa de sucesso. O sucesso é consequência.” 11
  • 12. FIM.