SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
REDAÇÃO
TEXTO EXPOSITIVO
 Apresenta informações sobre um objeto, um fato ou um assunto
específico fazendo uma descrição e enumeração de características.
 A exposição deve permitir que o leitor identifique claramente o
tema central do texto.
 Quando o assunto é novo, é importante a apresentação do maior
volume possível de informações.
TEXTOS EXPOSITIVOS - CARACTERÍSTICAS
 Se o tema é polêmico, o autor deve informar
os leitores sobre o máximo de possibilidades
relacionadas ao assunto.
 Deve ser claro e objetivo para ser
compreendido por diferentes tipos de
pessoas.
TEXTOS EXPOSITIVOS - CARACTERÍSTICAS
TEXTOS EXPOSITIVOS - RECURSOS
Dentre os recursos apresentados por textos expositivos, são
mais comuns o uso de:
 Informação;
 Descrição;
 Definição;
 Enumeração;
 Comparação;
 Contraste.
O TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA
 O texto de divulgação científica transmite conhecimentos
sistemáticos, por isso pode apresentar uma intenção didática.
 Não há uma estrutura definida, mas, em geral, é possível
encontrar uma ideia principal no primeiro ou no segundo
parágrafo, e um desenvolvimento com argumentos que,
algumas vezes, visam persuadir o leitor.
 A linguagem é precisa e objetiva: o autor apoia seus
argumentos em provas, testes e dados estatísticos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Redação- texto expositivo
Redação- texto expositivoRedação- texto expositivo
Redação- texto expositivo
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 
O Texto PublicitáRio
O Texto PublicitáRioO Texto PublicitáRio
O Texto PublicitáRio
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
 
Reportagem
ReportagemReportagem
Reportagem
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
O Diario
O DiarioO Diario
O Diario
 
9ano oracoes subordinadas
9ano oracoes subordinadas9ano oracoes subordinadas
9ano oracoes subordinadas
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
 
Estrutura do texto argumentativo
Estrutura do texto argumentativoEstrutura do texto argumentativo
Estrutura do texto argumentativo
 
Notícia e reportagem
Notícia e reportagemNotícia e reportagem
Notícia e reportagem
 
Texto Argumentativo
Texto Argumentativo Texto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Texto publicitário
Texto publicitárioTexto publicitário
Texto publicitário
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 

Destaque

Teste texto informativo expositivo
Teste texto informativo expositivoTeste texto informativo expositivo
Teste texto informativo expositivoSílvia Marques
 
Texto expositivo explicativo
Texto expositivo explicativoTexto expositivo explicativo
Texto expositivo explicativoFabianAlcivar
 
Texto expositivo
Texto expositivoTexto expositivo
Texto expositivoFJDOliveira
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)apfandradeg
 
Texto de Apreciação Crítica
Texto de Apreciação CríticaTexto de Apreciação Crítica
Texto de Apreciação CríticaVanda Sousa
 
Ficha exercicios net
Ficha exercicios netFicha exercicios net
Ficha exercicios netanarsantos8
 
Processos irregulares de formação de palavras
Processos irregulares de formação de palavrasProcessos irregulares de formação de palavras
Processos irregulares de formação de palavrasLina Claro
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaFernanda Monteiro
 
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_92009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9Susana Sobrenome
 
Pronominalização - exercícios
Pronominalização - exercíciosPronominalização - exercícios
Pronominalização - exercíciosLurdes Augusto
 

Destaque (20)

Teste texto informativo expositivo
Teste texto informativo expositivoTeste texto informativo expositivo
Teste texto informativo expositivo
 
Fases da vida
Fases da vidaFases da vida
Fases da vida
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Textos Narrativos
Textos NarrativosTextos Narrativos
Textos Narrativos
 
Texto expositivo explicativo
Texto expositivo explicativoTexto expositivo explicativo
Texto expositivo explicativo
 
Texto expositivo
Texto expositivoTexto expositivo
Texto expositivo
 
Texto expositivo
Texto expositivoTexto expositivo
Texto expositivo
 
TEXTO EXPOSITIVO
TEXTO EXPOSITIVOTEXTO EXPOSITIVO
TEXTO EXPOSITIVO
 
O texto narrativo ppt
O texto narrativo pptO texto narrativo ppt
O texto narrativo ppt
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)
 
Texto de Apreciação Crítica
Texto de Apreciação CríticaTexto de Apreciação Crítica
Texto de Apreciação Crítica
 
Ficha exercicios net
Ficha exercicios netFicha exercicios net
Ficha exercicios net
 
Ficha de trabalho
Ficha de trabalhoFicha de trabalho
Ficha de trabalho
 
Processos irregulares de formação de palavras
Processos irregulares de formação de palavrasProcessos irregulares de formação de palavras
Processos irregulares de formação de palavras
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_92009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
 
Pronominalização - exercícios
Pronominalização - exercíciosPronominalização - exercícios
Pronominalização - exercícios
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]
 

Semelhante a Texto expositivo

Compreendendo textos expositivos.pptx
Compreendendo textos expositivos.pptxCompreendendo textos expositivos.pptx
Compreendendo textos expositivos.pptxGiselma Alves
 
Artigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoArtigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoFernanda Monteiro
 
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo Cientifico
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo CientificoTexto de Divulgação Cientifica- Jornalismo Cientifico
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo CientificoSandy Adriane
 
O texto expositivo/ informativo
O texto expositivo/ informativoO texto expositivo/ informativo
O texto expositivo/ informativoBEAntonioTorrado
 
Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioAdriele Leal
 
Artigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoArtigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoHelena Coutinho
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico iPaola Barbosa Dias
 
Artigo cientifico
Artigo cientificoArtigo cientifico
Artigo cientificocattonia
 
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptxTEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptxMarcela Apolonio
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo7 de Setembro
 

Semelhante a Texto expositivo (16)

Compreendendo textos expositivos.pptx
Compreendendo textos expositivos.pptxCompreendendo textos expositivos.pptx
Compreendendo textos expositivos.pptx
 
Artigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoArtigo científico e técnico
Artigo científico e técnico
 
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo Cientifico
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo CientificoTexto de Divulgação Cientifica- Jornalismo Cientifico
Texto de Divulgação Cientifica- Jornalismo Cientifico
 
jeovanna 1 - Copia.pptx
jeovanna 1 - Copia.pptxjeovanna 1 - Copia.pptx
jeovanna 1 - Copia.pptx
 
O texto expositivo/ informativo
O texto expositivo/ informativoO texto expositivo/ informativo
O texto expositivo/ informativo
 
Textos expositivos explicativos
Textos expositivos explicativosTextos expositivos explicativos
Textos expositivos explicativos
 
Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
 
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptxTEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
 
Artigo cientfico e técnico
Artigo cientfico e técnicoArtigo cientfico e técnico
Artigo cientfico e técnico
 
Artigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoArtigo científico e técnico
Artigo científico e técnico
 
A sinopse
A sinopseA sinopse
A sinopse
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico i
 
Reportagem.pptx
Reportagem.pptxReportagem.pptx
Reportagem.pptx
 
Artigo cientifico
Artigo cientificoArtigo cientifico
Artigo cientifico
 
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptxTEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 

Mais de Láyla Vieira

Método de extração por solvente
Método de extração por solventeMétodo de extração por solvente
Método de extração por solventeLáyla Vieira
 
Jorge amado - Capitães da Areia
Jorge amado - Capitães da AreiaJorge amado - Capitães da Areia
Jorge amado - Capitães da AreiaLáyla Vieira
 
Biologia - Embriologia
Biologia - EmbriologiaBiologia - Embriologia
Biologia - EmbriologiaLáyla Vieira
 
Karl marx - Sociologia
Karl marx - SociologiaKarl marx - Sociologia
Karl marx - SociologiaLáyla Vieira
 
Filosofia - Pensamento Aristotélico
Filosofia - Pensamento AristotélicoFilosofia - Pensamento Aristotélico
Filosofia - Pensamento AristotélicoLáyla Vieira
 
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil Láyla Vieira
 
Nova Ordem Mundial: Ásia.
Nova Ordem Mundial: Ásia.Nova Ordem Mundial: Ásia.
Nova Ordem Mundial: Ásia.Láyla Vieira
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeLáyla Vieira
 
Instrumentos ópticos
Instrumentos ópticosInstrumentos ópticos
Instrumentos ópticosLáyla Vieira
 
Posições relativas matemática
Posições relativas   matemáticaPosições relativas   matemática
Posições relativas matemáticaLáyla Vieira
 
Evolução geológica da terra
Evolução geológica da terraEvolução geológica da terra
Evolução geológica da terraLáyla Vieira
 

Mais de Láyla Vieira (15)

Método de extração por solvente
Método de extração por solventeMétodo de extração por solvente
Método de extração por solvente
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 
Jorge amado - Capitães da Areia
Jorge amado - Capitães da AreiaJorge amado - Capitães da Areia
Jorge amado - Capitães da Areia
 
Biologia - Embriologia
Biologia - EmbriologiaBiologia - Embriologia
Biologia - Embriologia
 
Karl marx - Sociologia
Karl marx - SociologiaKarl marx - Sociologia
Karl marx - Sociologia
 
Filosofia - Pensamento Aristotélico
Filosofia - Pensamento AristotélicoFilosofia - Pensamento Aristotélico
Filosofia - Pensamento Aristotélico
 
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil
Geografia - Migrações e Estrutura Populacional do Brasil
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Nova Ordem Mundial: Ásia.
Nova Ordem Mundial: Ásia.Nova Ordem Mundial: Ásia.
Nova Ordem Mundial: Ásia.
 
Tecnologia do dna
Tecnologia do dnaTecnologia do dna
Tecnologia do dna
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andrade
 
Instrumentos ópticos
Instrumentos ópticosInstrumentos ópticos
Instrumentos ópticos
 
Posições relativas matemática
Posições relativas   matemáticaPosições relativas   matemática
Posições relativas matemática
 
Evolução geológica da terra
Evolução geológica da terraEvolução geológica da terra
Evolução geológica da terra
 
Aids
AidsAids
Aids
 

Último

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 

Texto expositivo

  • 2.  Apresenta informações sobre um objeto, um fato ou um assunto específico fazendo uma descrição e enumeração de características.  A exposição deve permitir que o leitor identifique claramente o tema central do texto.  Quando o assunto é novo, é importante a apresentação do maior volume possível de informações. TEXTOS EXPOSITIVOS - CARACTERÍSTICAS
  • 3.  Se o tema é polêmico, o autor deve informar os leitores sobre o máximo de possibilidades relacionadas ao assunto.  Deve ser claro e objetivo para ser compreendido por diferentes tipos de pessoas. TEXTOS EXPOSITIVOS - CARACTERÍSTICAS
  • 4. TEXTOS EXPOSITIVOS - RECURSOS Dentre os recursos apresentados por textos expositivos, são mais comuns o uso de:  Informação;  Descrição;  Definição;  Enumeração;  Comparação;  Contraste.
  • 5. O TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA  O texto de divulgação científica transmite conhecimentos sistemáticos, por isso pode apresentar uma intenção didática.  Não há uma estrutura definida, mas, em geral, é possível encontrar uma ideia principal no primeiro ou no segundo parágrafo, e um desenvolvimento com argumentos que, algumas vezes, visam persuadir o leitor.  A linguagem é precisa e objetiva: o autor apoia seus argumentos em provas, testes e dados estatísticos.