SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise de 
Processos 
Por 
José Luís Carneiro 
- www.jlcarneiro.com -
Introdução 
• Movimentação de pessoas, papéis e informação na 
organização 
– Assegurar a fluidez 
• Limites decisórios variam segundo a posição hierárquica do 
funcionário 
– Manter dentro dos padrões de eficiência e eficácia 
• Objetivos: 
– Identificar a utilidade de cada etapa do processo 
– Verificar as vantagens em alterar a seqüência das operações (passos) 
– Adequar as operações (passos) às pessoas que as executam 
– Identificar necessidade de treinamento específico 
• Utilizada ao definir novos sistemas para a organização 
Análise de Processos – 2 – - www.jlcarneiro.com -
Estratégia para estudo de processos 
• Escolha do processo a estudar 
– Indicadores de problemas (queixas, filas, etc.) 
– Simples identificação não é suficiente (várias unidades) 
• Coleta dos dados e representação gráfica 
– Uso de gráficos (fluxogramas) 
• Análise dos métodos usados no processamento atual 
– Interação com outros processos (inclusive outras unidades) 
– Dificuldades percebidas (reflexos de outros processos?) 
– Modificações na seqüência dos passos (criação e eliminação) 
• Implantação do novo processo ou sistema 
• Manualização (confecção de manuais) do novo processo 
Análise de Processos – 3 – - www.jlcarneiro.com -
Importância da Análise Processos 
Análise de Processos – 4 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma (Flowchart) 
“Representação gráfica que apresenta a seqüência de um trabalho de 
forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis e/ou 
unidades organizacionais envolvidos no processo.” 
(OLIVEIRA, Djalma P. R. Sistemas, Organização & Métodos. São Paulo: Atlas, 2002) 
• Gráfico que representa cada fase de um processo, 
identificando, de forma clara, as operações e os envolvidos. 
• Também conhecido como: 
– Carta de fluxo do processo 
– Gráfico de processamento 
– Gráfico de seqüência 
Análise de Processos – 5 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma - Objetivos e Vantagens 
• Objetivos: 
– Padronizar a representação de métodos administrativos 
– Permitir maior rapidez da descrição de métodos administrativos 
– Facilitar leitura e entendimento 
– Melhorar a análise 
– Facilitar localização e identificação dos pontos mais importantes 
• Vantagens: 
– Levantamento e análise de qualquer método administrativo 
– Apresentação real do funcionamento 
– Visualização integrada de um método administrativo 
• Repercussões 
– Uso de convenções e símbolos (facilita a leitura) 
Análise de Processos – 6 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma - Análise 
• Algumas perguntas que permitem analisar o processo: 
– Por que esta fase é necessária? 
Tem influência no resultado final da rotina analisada? 
– O que é feito nesta fase? 
Para que serve esta fase? 
– Onde esta fase deve ser feita? 
Uma mudança de/no local permitiria maior simplificação? 
– Quando esta fase deve ser feita? 
A seqüência está na ordem correta? 
– Quanto tempo dura a execução desta fase? 
– Quem deve executar esta fase? 
Há alguém mais bem qualificado para executá-la? 
Seria mais lógico que outra pessoa a executasse? 
– Como esta fase está sendo executada? 
Análise de Processos – 7 – - www.jlcarneiro.com -
Simbologia – Gabarito 
Análise de Processos – 8 – - www.jlcarneiro.com -
Técnicas e Tipos de Fluxogramas 
• Regra geral: 
– De cima para baixo, da esquerda para direita 
– Observar o cruzamento das linhas de fluxo 
– Recomendável o papel quadriculado 
– As operações podem ser numeradas de forma 
seqüencial, para permitir referências ou comentários 
• Existem diversos tipos de fluxogramas: 
– Fluxograma Vertical 
– Fluxograma Sintético 
– Fluxograma de Blocos 
– Fluxograma Esqueleto 
– Fluxograma de Procedimentos 
1. Início 
2. Processo 
3. Decisão 4 
5 
Análise de Processos – 9 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma Vertical (Michael Addison) 
• Também chamado de: 
– Folha de Análise 
– Folha de Simplificação do Trabalho 
– Diagrama de Processo 
• É padronizado, pode ser usado formulário pré-impresso 
– ASME (American Society of Mechanical Engineers) 
• Preenchimento simplificado (não exige desenhos) 
– Facilita o entendimento 
– Mais utilizado em levantamentos de processos 
• Dificuldade em identificar fluxos alternativos (outra cor) 
• Pode apresentar colunas extras com informações adicionais 
(distância, tempo decorrido, etc.) 
Análise de Processos – 10 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma Vertical – Exemplo 
(CRUZ, Tadeu - 2002) 
Análise de Processos – 11 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma Sintético 
• Representação da seqüência dos vários passos (ou grupos de 
passos) de um determinado processo 
• Representa genericamente o processo 
• Não há preocupação em identificar cargos, unidades ou 
localização de cada atividade 
• Indicado quando: 
– É necessário o esboço do processo a ser estudado 
– É necessário apresentar o processo a pessoas pouco acostumadas com 
fluxogramas 
– O propósito é fazer apenas uma análise superficial do processo 
• Para decidir se vale a pena detalhá-lo 
• Para apresentar a pessoas que não o conhecem profundamente 
Análise de Processos – 12 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma Sintético – Exemplo 1 
Processo de Recebimento de Matéria-prima 
Recebe 
Transportadora 
Consulta Pedido de 
Compra 
Testes de Qualidade 
no Laboratório 
Devolve lote ao 
Fornecedor 
Envia lote ao 
Depósito 
Análise de Processos – 13 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma Sintético – Exemplo 2 
Processo de Adiantamento de Salário 
Funcionário 
preenche a SAS 
Verifica data-limite 
da SAS (dia 20) 
Recusa SAS 
Envia SAS ao Setor 
de Pagamento 
Registra valor 
solicitado 
Efetua pagamento 
Legenda: 
SAS – Solicitação de Adiantamento de Salário 
Análise de Processos – 14 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma de Blocos 
• Parecido com o Fluxograma Sintético, permite 
maior detalhamento: 
– É capaz de exibir os fluxos alternativos 
– Permite estabelecer se o processo é positivo ou 
negativo 
– Possui uma maior variedade de símbolos (mais 
versátil) 
• É o mais utilizado pelas empresas 
– Usado no levantamento de processos existentes 
– Usado na descrição de novos processos 
Análise de Processos – 15 – - www.jlcarneiro.com -
Símbolos mais utilizados 
(OLIVEIRA, Djalma P. R. - 2002) 
Análise de Processos – 16 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma de Blocos – Exemplo 1 
Processo de Recebimento de Matéria-prima 
Início 
Recebe Notas 
Fiscais 
Confere com 
o Pedido de 
Compra 
OK 
? 
Envia amostras 
para o Laboratório 
Efetua Testes 
de Qualidade 
Sim Sim 
OK 
? 
Não Não 
Devolve lote ao 
Fornecedor 
Envia lote ao 
Depósito 
Aguarda novas 
entregas 
Análise de Processos – 17 – - www.jlcarneiro.com -
Fluxograma de Blocos – Exemplo 2 
Processo de Adiantamento de Salário 
Funcionário Depto. Pessoal Depto. Financeiro 
Verifica 
data da 
SAS 
SAS 
SAS 
2 
an 
os 
Antes 
do 
dia 
20? 
2 
1 
Sim 
Não 
SAS 
1 
SAS 
2 
2 
1 
SAS 
1 
Registra 
valor 
solicitado 
SAS 
1 
2 
ano 
s 
Cheque 
2 
Início 
Solicitação de 
Adiantamento 
(SAS) 
1 
SAS 
2 
SAS 
1 
Cheque 
Fim 
Análise de Processos – 18 – - www.jlcarneiro.com -
Recomendações Finais 
• Identifique, no início, que técnica de fluxograma irá utilizar 
• Simplificar processos não é somente eliminar passos 
• Seja detalhista no levantamento (cuide para não omitir nada) 
• Os processos não são isolados, identifique os reflexos 
• É útil vincular a Análise de Processos ao Estudo de Layout 
• Manuais são decorrência da Análise de Processos 
• Existem softwares que auxiliam no desenho de fluxogramas 
– MS-Windows 
• Visio, Edge Diagrammer, SmartDraw, Harvard Graphics, MS-Office 
– Linux 
• Kivio, DIA, OpenOffice.Org 
Análise de Processos – 19 – - www.jlcarneiro.com -
Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) 
• Enfoque diferente do Fluxograma 
– Prioriza o fluxo dos dados e não do processo 
– Utilizado por Analistas de Sistemas na definição de 
novos sistemas 
• Símbolos mais utilizados: 
Identificação 
Descrição 
Localização 
Processo 
Nº. Descrição 
Bancos de 
Informações 
(Repositório) 
Id 
Descrição 
Fluxo de dados Fator Externo 
(Entidade) 
Análise de Processos – 20 – - www.jlcarneiro.com -
Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) 
Processo de Adiantamento de Salário 
1 
Verifique se 
a data é 
anterior ao 
dia 20 
Depto. Pessoal 
SAS Recusado 
SAS 
Aprovado 
1 Arquivo de 
Solicitações 
a 
Funcionário 
2 
Registre o 
valor 
solicitado 
Depto. 
Financeiro 
SAS 
SAS Aprovado 
SAS Aprovado 
Cheque 
Análise de Processos – 21 – - www.jlcarneiro.com -

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eras da qualidade
Eras da qualidadeEras da qualidade
Eras da qualidade
Renato Bottini
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Mauro Enrique
 
MRP e JIT
MRP e JITMRP e JIT
MRP e JIT
Mauro Enrique
 
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene SeibelPrincípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
Sustentare Escola de Negócios
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
Luís Carlos Braz
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Correios
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
Amanda Bispo
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
Charles Rebouças
 
KPIs - Indicadores Chave de Performance
KPIs - Indicadores Chave de PerformanceKPIs - Indicadores Chave de Performance
KPIs - Indicadores Chave de Performance
Fábio Póvoa
 
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Sergio Luis Seloti Jr
 
Kaizen
KaizenKaizen
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
trainertek
 
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Joice Assis
 
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e QualidadeCaderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Gerisval Pessoa
 
Estudo do método de trabalho
Estudo do método de trabalhoEstudo do método de trabalho
Estudo do método de trabalho
Mauro Enrique
 
Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
Liliane França
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
Fabricio Pangoni
 
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
Luiz Carlos Oliveira
 
03 aula armazenagem
03 aula armazenagem03 aula armazenagem
03 aula armazenagem
Homero Alves de Lima
 

Mais procurados (20)

Eras da qualidade
Eras da qualidadeEras da qualidade
Eras da qualidade
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
 
MRP e JIT
MRP e JITMRP e JIT
MRP e JIT
 
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene SeibelPrincípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
Princípios da Filosofia Lean - Slides - Profª Silene Seibel
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
 
KPIs - Indicadores Chave de Performance
KPIs - Indicadores Chave de PerformanceKPIs - Indicadores Chave de Performance
KPIs - Indicadores Chave de Performance
 
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
 
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
 
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e QualidadeCaderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
 
Estudo do método de trabalho
Estudo do método de trabalhoEstudo do método de trabalho
Estudo do método de trabalho
 
Fluxograma de-processos
Fluxograma de-processosFluxograma de-processos
Fluxograma de-processos
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
 
03 aula armazenagem
03 aula armazenagem03 aula armazenagem
03 aula armazenagem
 

Destaque

Colombo Universo TOTVS
Colombo Universo TOTVSColombo Universo TOTVS
Colombo Universo TOTVS
Fluig
 
Fluxograma seção 5
Fluxograma   seção 5Fluxograma   seção 5
Fluxograma seção 5
Alexandre Pereira
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Grupo Tiradentes
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
Cursos Profissionalizantes
 
Fluxograma & Layout
Fluxograma & LayoutFluxograma & Layout
Fluxograma & Layout
Marden Rodrigues
 
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Prof. Leonardo Rocha
 
Fluxogramas
FluxogramasFluxogramas
Fluxogramas
Tiago Domingos
 
Seguranca com-carrinho-manual
Seguranca com-carrinho-manualSeguranca com-carrinho-manual
Seguranca com-carrinho-manual
Raylson Rabelo
 
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzoe-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
e-Xyon - Tecnologia e Informação
 
Pancada na aplle
Pancada na apllePancada na aplle
Pancada na aplle
Lima987
 
6426003 fluxogramas
6426003 fluxogramas6426003 fluxogramas
6426003 fluxogramas
Patricia Rina Tavares
 
Info1, Informática na Automação
Info1, Informática na AutomaçãoInfo1, Informática na Automação
Info1, Informática na Automação
nuba
 
Analise essencial
Analise essencialAnalise essencial
Analise essencial
TiagoSerra
 
Osm 09 - organograma
Osm 09 - organogramaOsm 09 - organograma
Osm 09 - organograma
Gilmar Pereira
 
Otimização de Processos Laboratoriais
Otimização de Processos LaboratoriaisOtimização de Processos Laboratoriais
Otimização de Processos Laboratoriais
Labsoft - myLIMS
 
Auditoria dos activos
Auditoria dos activosAuditoria dos activos
Auditoria dos activos
Universidade Pedagogica
 
Ficha de informacao de seguranca de produto quimico
Ficha de informacao de seguranca de produto quimicoFicha de informacao de seguranca de produto quimico
Ficha de informacao de seguranca de produto quimico
Raylson Rabelo
 
Modulo iii
Modulo iiiModulo iii
Modulo iii
Thiago Oliveira
 
Diagrama de Fluxo de Dados
Diagrama de Fluxo de DadosDiagrama de Fluxo de Dados
Diagrama de Fluxo de Dados
Robson Silva Espig
 
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundialOpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
Severin Menard
 

Destaque (20)

Colombo Universo TOTVS
Colombo Universo TOTVSColombo Universo TOTVS
Colombo Universo TOTVS
 
Fluxograma seção 5
Fluxograma   seção 5Fluxograma   seção 5
Fluxograma seção 5
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
 
Fluxograma & Layout
Fluxograma & LayoutFluxograma & Layout
Fluxograma & Layout
 
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
 
Fluxogramas
FluxogramasFluxogramas
Fluxogramas
 
Seguranca com-carrinho-manual
Seguranca com-carrinho-manualSeguranca com-carrinho-manual
Seguranca com-carrinho-manual
 
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzoe-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
e-Xyon -V Congresso Nacional GEJUR - Apresentacao Victor Rizzo
 
Pancada na aplle
Pancada na apllePancada na aplle
Pancada na aplle
 
6426003 fluxogramas
6426003 fluxogramas6426003 fluxogramas
6426003 fluxogramas
 
Info1, Informática na Automação
Info1, Informática na AutomaçãoInfo1, Informática na Automação
Info1, Informática na Automação
 
Analise essencial
Analise essencialAnalise essencial
Analise essencial
 
Osm 09 - organograma
Osm 09 - organogramaOsm 09 - organograma
Osm 09 - organograma
 
Otimização de Processos Laboratoriais
Otimização de Processos LaboratoriaisOtimização de Processos Laboratoriais
Otimização de Processos Laboratoriais
 
Auditoria dos activos
Auditoria dos activosAuditoria dos activos
Auditoria dos activos
 
Ficha de informacao de seguranca de produto quimico
Ficha de informacao de seguranca de produto quimicoFicha de informacao de seguranca de produto quimico
Ficha de informacao de seguranca de produto quimico
 
Modulo iii
Modulo iiiModulo iii
Modulo iii
 
Diagrama de Fluxo de Dados
Diagrama de Fluxo de DadosDiagrama de Fluxo de Dados
Diagrama de Fluxo de Dados
 
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundialOpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
OpenStreetMap : como usar e contribuir num mapa Wiki mundial
 

Semelhante a Aula10 fluxogramas

Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
AroldoMenezes1
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
OzaiasCarvalho
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
Euller Barros
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
Euller Barros
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
Glegson souza
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representaçãoPROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
RicardodeQueirozMach
 
Ferramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
Ferramentas da QualidadeeeeeeeeeeeeeeeeeFerramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
Ferramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
raulmeirelesgpa
 
A06 analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
A06   analise e modelagem com diagramas e fluxogramasA06   analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
A06 analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
Saulo Oliveira
 
Rational Unfied Process
Rational Unfied ProcessRational Unfied Process
Rational Unfied Process
Jerônimo Medina Madruga
 
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
Ithyel
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
Euller Barros
 
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdfAula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Patrick271412
 
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhadorrh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
jonasadm
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
Pedro Alcantara
 
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.JrAulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
Sergio Luis Seloti Jr
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
Euller Barros
 
Eco111 - Aula 06
Eco111 - Aula 06Eco111 - Aula 06
Eco111 - Aula 06
Thiago Ribeiro
 
Análise de processos fluxogrmas aula dia 16-08
Análise de processos fluxogrmas   aula dia 16-08Análise de processos fluxogrmas   aula dia 16-08
Análise de processos fluxogrmas aula dia 16-08
Fabiano Fersant
 
Aula02
Aula02Aula02
Análise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturadaAnálise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturada
Wagner Bonfim
 

Semelhante a Aula10 fluxogramas (20)

Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - SENAC - TÉC - LOGÍSTICA.ppt
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representaçãoPROCESSOS ORGANIZACIONAIS  - representação
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - representação
 
Ferramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
Ferramentas da QualidadeeeeeeeeeeeeeeeeeFerramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
Ferramentas da Qualidadeeeeeeeeeeeeeeeee
 
A06 analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
A06   analise e modelagem com diagramas e fluxogramasA06   analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
A06 analise e modelagem com diagramas e fluxogramas
 
Rational Unfied Process
Rational Unfied ProcessRational Unfied Process
Rational Unfied Process
 
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
8%BA PER%CDODO - FLUXOGRAMA.ppt
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos
 
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdfAula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
 
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhadorrh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
 
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.JrAulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Análise de Processos - 2005 - Prof. Sergio.Jr
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
 
Eco111 - Aula 06
Eco111 - Aula 06Eco111 - Aula 06
Eco111 - Aula 06
 
Análise de processos fluxogrmas aula dia 16-08
Análise de processos fluxogrmas   aula dia 16-08Análise de processos fluxogrmas   aula dia 16-08
Análise de processos fluxogrmas aula dia 16-08
 
Aula02
Aula02Aula02
Aula02
 
Análise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturadaAnálise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturada
 

Aula10 fluxogramas

  • 1. Análise de Processos Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com -
  • 2. Introdução • Movimentação de pessoas, papéis e informação na organização – Assegurar a fluidez • Limites decisórios variam segundo a posição hierárquica do funcionário – Manter dentro dos padrões de eficiência e eficácia • Objetivos: – Identificar a utilidade de cada etapa do processo – Verificar as vantagens em alterar a seqüência das operações (passos) – Adequar as operações (passos) às pessoas que as executam – Identificar necessidade de treinamento específico • Utilizada ao definir novos sistemas para a organização Análise de Processos – 2 – - www.jlcarneiro.com -
  • 3. Estratégia para estudo de processos • Escolha do processo a estudar – Indicadores de problemas (queixas, filas, etc.) – Simples identificação não é suficiente (várias unidades) • Coleta dos dados e representação gráfica – Uso de gráficos (fluxogramas) • Análise dos métodos usados no processamento atual – Interação com outros processos (inclusive outras unidades) – Dificuldades percebidas (reflexos de outros processos?) – Modificações na seqüência dos passos (criação e eliminação) • Implantação do novo processo ou sistema • Manualização (confecção de manuais) do novo processo Análise de Processos – 3 – - www.jlcarneiro.com -
  • 4. Importância da Análise Processos Análise de Processos – 4 – - www.jlcarneiro.com -
  • 5. Fluxograma (Flowchart) “Representação gráfica que apresenta a seqüência de um trabalho de forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis e/ou unidades organizacionais envolvidos no processo.” (OLIVEIRA, Djalma P. R. Sistemas, Organização & Métodos. São Paulo: Atlas, 2002) • Gráfico que representa cada fase de um processo, identificando, de forma clara, as operações e os envolvidos. • Também conhecido como: – Carta de fluxo do processo – Gráfico de processamento – Gráfico de seqüência Análise de Processos – 5 – - www.jlcarneiro.com -
  • 6. Fluxograma - Objetivos e Vantagens • Objetivos: – Padronizar a representação de métodos administrativos – Permitir maior rapidez da descrição de métodos administrativos – Facilitar leitura e entendimento – Melhorar a análise – Facilitar localização e identificação dos pontos mais importantes • Vantagens: – Levantamento e análise de qualquer método administrativo – Apresentação real do funcionamento – Visualização integrada de um método administrativo • Repercussões – Uso de convenções e símbolos (facilita a leitura) Análise de Processos – 6 – - www.jlcarneiro.com -
  • 7. Fluxograma - Análise • Algumas perguntas que permitem analisar o processo: – Por que esta fase é necessária? Tem influência no resultado final da rotina analisada? – O que é feito nesta fase? Para que serve esta fase? – Onde esta fase deve ser feita? Uma mudança de/no local permitiria maior simplificação? – Quando esta fase deve ser feita? A seqüência está na ordem correta? – Quanto tempo dura a execução desta fase? – Quem deve executar esta fase? Há alguém mais bem qualificado para executá-la? Seria mais lógico que outra pessoa a executasse? – Como esta fase está sendo executada? Análise de Processos – 7 – - www.jlcarneiro.com -
  • 8. Simbologia – Gabarito Análise de Processos – 8 – - www.jlcarneiro.com -
  • 9. Técnicas e Tipos de Fluxogramas • Regra geral: – De cima para baixo, da esquerda para direita – Observar o cruzamento das linhas de fluxo – Recomendável o papel quadriculado – As operações podem ser numeradas de forma seqüencial, para permitir referências ou comentários • Existem diversos tipos de fluxogramas: – Fluxograma Vertical – Fluxograma Sintético – Fluxograma de Blocos – Fluxograma Esqueleto – Fluxograma de Procedimentos 1. Início 2. Processo 3. Decisão 4 5 Análise de Processos – 9 – - www.jlcarneiro.com -
  • 10. Fluxograma Vertical (Michael Addison) • Também chamado de: – Folha de Análise – Folha de Simplificação do Trabalho – Diagrama de Processo • É padronizado, pode ser usado formulário pré-impresso – ASME (American Society of Mechanical Engineers) • Preenchimento simplificado (não exige desenhos) – Facilita o entendimento – Mais utilizado em levantamentos de processos • Dificuldade em identificar fluxos alternativos (outra cor) • Pode apresentar colunas extras com informações adicionais (distância, tempo decorrido, etc.) Análise de Processos – 10 – - www.jlcarneiro.com -
  • 11. Fluxograma Vertical – Exemplo (CRUZ, Tadeu - 2002) Análise de Processos – 11 – - www.jlcarneiro.com -
  • 12. Fluxograma Sintético • Representação da seqüência dos vários passos (ou grupos de passos) de um determinado processo • Representa genericamente o processo • Não há preocupação em identificar cargos, unidades ou localização de cada atividade • Indicado quando: – É necessário o esboço do processo a ser estudado – É necessário apresentar o processo a pessoas pouco acostumadas com fluxogramas – O propósito é fazer apenas uma análise superficial do processo • Para decidir se vale a pena detalhá-lo • Para apresentar a pessoas que não o conhecem profundamente Análise de Processos – 12 – - www.jlcarneiro.com -
  • 13. Fluxograma Sintético – Exemplo 1 Processo de Recebimento de Matéria-prima Recebe Transportadora Consulta Pedido de Compra Testes de Qualidade no Laboratório Devolve lote ao Fornecedor Envia lote ao Depósito Análise de Processos – 13 – - www.jlcarneiro.com -
  • 14. Fluxograma Sintético – Exemplo 2 Processo de Adiantamento de Salário Funcionário preenche a SAS Verifica data-limite da SAS (dia 20) Recusa SAS Envia SAS ao Setor de Pagamento Registra valor solicitado Efetua pagamento Legenda: SAS – Solicitação de Adiantamento de Salário Análise de Processos – 14 – - www.jlcarneiro.com -
  • 15. Fluxograma de Blocos • Parecido com o Fluxograma Sintético, permite maior detalhamento: – É capaz de exibir os fluxos alternativos – Permite estabelecer se o processo é positivo ou negativo – Possui uma maior variedade de símbolos (mais versátil) • É o mais utilizado pelas empresas – Usado no levantamento de processos existentes – Usado na descrição de novos processos Análise de Processos – 15 – - www.jlcarneiro.com -
  • 16. Símbolos mais utilizados (OLIVEIRA, Djalma P. R. - 2002) Análise de Processos – 16 – - www.jlcarneiro.com -
  • 17. Fluxograma de Blocos – Exemplo 1 Processo de Recebimento de Matéria-prima Início Recebe Notas Fiscais Confere com o Pedido de Compra OK ? Envia amostras para o Laboratório Efetua Testes de Qualidade Sim Sim OK ? Não Não Devolve lote ao Fornecedor Envia lote ao Depósito Aguarda novas entregas Análise de Processos – 17 – - www.jlcarneiro.com -
  • 18. Fluxograma de Blocos – Exemplo 2 Processo de Adiantamento de Salário Funcionário Depto. Pessoal Depto. Financeiro Verifica data da SAS SAS SAS 2 an os Antes do dia 20? 2 1 Sim Não SAS 1 SAS 2 2 1 SAS 1 Registra valor solicitado SAS 1 2 ano s Cheque 2 Início Solicitação de Adiantamento (SAS) 1 SAS 2 SAS 1 Cheque Fim Análise de Processos – 18 – - www.jlcarneiro.com -
  • 19. Recomendações Finais • Identifique, no início, que técnica de fluxograma irá utilizar • Simplificar processos não é somente eliminar passos • Seja detalhista no levantamento (cuide para não omitir nada) • Os processos não são isolados, identifique os reflexos • É útil vincular a Análise de Processos ao Estudo de Layout • Manuais são decorrência da Análise de Processos • Existem softwares que auxiliam no desenho de fluxogramas – MS-Windows • Visio, Edge Diagrammer, SmartDraw, Harvard Graphics, MS-Office – Linux • Kivio, DIA, OpenOffice.Org Análise de Processos – 19 – - www.jlcarneiro.com -
  • 20. Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) • Enfoque diferente do Fluxograma – Prioriza o fluxo dos dados e não do processo – Utilizado por Analistas de Sistemas na definição de novos sistemas • Símbolos mais utilizados: Identificação Descrição Localização Processo Nº. Descrição Bancos de Informações (Repositório) Id Descrição Fluxo de dados Fator Externo (Entidade) Análise de Processos – 20 – - www.jlcarneiro.com -
  • 21. Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Processo de Adiantamento de Salário 1 Verifique se a data é anterior ao dia 20 Depto. Pessoal SAS Recusado SAS Aprovado 1 Arquivo de Solicitações a Funcionário 2 Registre o valor solicitado Depto. Financeiro SAS SAS Aprovado SAS Aprovado Cheque Análise de Processos – 21 – - www.jlcarneiro.com -