SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Baixar para ler offline
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
               Campus Ponta Grossa




SISTEMAS DE PRODUÇÃO
 Tipos de processos em manufatura e
               serviços


                                        Prof. Guilherme Dutra
SISTEMA

• É um conjunto de partes que interagem
  entre si, com um objetivo comum, que
  atuam de acordo com os insumos no
  sentido de produzir um resultado.
SISTEMA


 In Puts                        Out Puts




ENTRADA       PROCESSO          SAÍDA

                  informações    Resultados
    Insumos
SISTEMA


   Variáveis do sistema de produção
       Entradas – In puts
         Tecnologia/conhecimento

         Equipamentos

         Materiais

         Recursos    Financeiros – Capital - $
SISTEMA


   Processamento
       Planejamento de Produto
       Administração de Materiais
       Produção
       Marketing
       Treinamento de mão-de-obra
SISTEMA

   SAÍDAS
        Produto ou Serviço

                  
     RESULTADOS
                  
     Lucro                   Re-investido
                              Distribuído
     Prejuízo                Socializado
SISTEMAS
          DE PRODUÇÃO


• É a definição do tipo de processo utilizado
  em manufatura de produtos e serviços.
• É a maneira pela qual organiza-se a
  produção de bens e serviços, com
  características diferentes de volume e
  variedade.
SISTEMAS
               DE PRODUÇÃO
• Elementos:
  – Insumos – matéria-prima
  – Mão-de-obra
  – Capital – recursos financeiros
  – Máquinas e equipamentos
  – Know-how – conhecimento de como se faz.
SISTEMAS
             DE PRODUÇÃO
• Os processos

• Processos de conversão  manufatura
• Processos de transferência  serviços
SISTEMAS
                DE PRODUÇÃO
• Processo de conversão em manufatura
  – Indústria
     • Muda o formato da matéria-prima
     • Muda a composição
     • Muda a forma dos recursos
• Processo de transferência
  – Serviços
     • Há a transferência de conhecimentos e/ou
       tecnologia
TIPOS DE SISTEMAS

• O que é mais importante entre os
  elementos:

  – Na indústria – equipamentos e máquinas.

  – Nos serviços – mão-de-obra e conhecimento.
SISTEMAS
             DE PRODUÇÃO
Tipos de sistemas para manufatura:

• Tradicional
• Cruzada - De Schroeder (1981)
• Produção Enxuta
SISTEMAS
              DE PRODUÇÃO
• TRADICIONAL
  – Este sistema está sempre relacionado com o
    fluxo de produção.
  – Tem uma orientação e uma dimensão
                  
           FLUXO DE PRODUÇÃO
SISTEMAS
             DE PRODUÇÃO
• No modelo tradicional há três tipos de
  processos diferentes:
  – Produção contínua - produção em massa –
    de fluxo em linha.
  – Produção por lotes ou por encomenda.
  – Produção em grandes projetos – sem
    repetição.
SISTEMAS
    DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL
• PRODUÇÃO CONTÍNUA – PRODUÇÃO EM MASSA
• Grandes volumes e pouca variedade.
• Seqüência linear.
• Produtos padronizados, não é flexível.
• As etapas de produção fluem numa seqüência prevista
  de um posto de trabalho para outro.
• As etapas são balanceadas para que as atividades mais
  lentas não prejudiquem a velocidade do processo.
• São mais eficientes.
SISTEMAS
 DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• PRODUÇÃO EM MASSA
  – Produção em grandes quantidades para linhas de
    montagem
  – Serve para produtos variados produzidos na
    mesma plataforma
  – Pode ser ininterrupta
    •   Indústrias de refrigerantes
    •   Indústria de eletrodomésticos
    •   Indústria alimentícia
    •   Indústria de CDs
SISTEMAS
   DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• PRODUÇÃO CONTÍNUA – ININTERRUPTA
  – Processo totalmente automatizado
  – Produtos padronizados
  – Tarefas repetitivas
  – Rentabilidade obtida através da produção de
    grandes volumes
SISTEMAS
        DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

   PRODUÇÃO CONTÍNUA – ININTERRUPTA
       Custos altos em função de máquinas e
        equipamentos
       A linha de montagem não pode ser modificada
          Indústria química
          Indústria de papel
          Indústria de derivados de petróleo
          Indústria de aço
SISTEMAS
  DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• Cuidados para com o sistema de fluxo
  – Competição e concorrência
  – Risco de obsolescência do produto
  – Risco de mudanças tecnológicas
  – Monotonia do trabalho para os empregados
  – Processos caros – tanto em investimentos iniciais
    quanto de manutenção.
SISTEMAS
   DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• PRODUÇÃO INTERMITENTE – EM LOTES – POR
  ENCOMENDA – JOBBING – JOBSHOP
• Cada tipo de produto tem o seu processo e ao fim
  de cada lote os produtos podem ser
  diversificados.
• Há famílias de produtos com pouca variação
• Para processos automatizados exige-se maiores
  volumes.
SISTEMAS
  DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

Em geral os projetos são dos clientes.
O arranjo físico é conforme o processo de produção e
 podem ser disposto de acordo com as habilidades das
 pessoas, operações do processo e/ou equipamentos.
Não há regularidade no fluxo dos produtos de uma fase
 para outra.
Os recursos humanos são mais exigidos.
São necessárias mudanças e calibragens nos
 equipamentos de acordo com os produtos.
SISTEMAS
DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL
Exemplos:
 Indústrias de máquinas e ferramentas,
  roupas, algumas indústrias alimentícias,
  peças para automóveis.
– Indústria metalúrgica - portas, janelas,
  portões.
– Indústria moveleira – armários e móveis em
  geral.
SISTEMAS
  DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• Cuidados para com o sistema por lotes:
  – É bastante flexível e pode apresentar problemas
    diversos.
  – O controle de estoques deve ser perfeito.
  – A programação da produção deve ser do
    conhecimento de todos antes do início do
    processo.
  – Exige a implantação de programas de qualidade
    para evitar desperdícios, erros, etc.
SISTEMAS
DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

– Há perda de tempo com os rearranjos.
– Perde-se em eficiência e o volume de produção
  são baixos.
– O mercado pode ser reduzido.
SISTEMAS
    DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL

• PRODUÇÃO DE GRANDES PROJETOS.
• Cada projeto é um produto único.
• Não há um fluxo do produto.
• Produção em baixos volumes e grande variedade.
• Processo de longa duração, com início e fim bem
  definidos.
• Tarefas com pouca ou nenhuma repetitividade.
• Intervalos de tempos diferentes.
SISTEMAS DE PRODUÇÃO
          TRADICIONAL

• Produtos de alto custo.
• Há dificuldades para gerenciar os projetos em
  função das diferentes atividades concorrentes
  e concomitantes.
• Necessita de planejamento e controle de todo
  o processo, com técnicas como PERT-CPM.
SISTEMAS DE PRODUÇÃO
           TRADICIONAL
• Exemplos:
  – Estaleiros – navios
  – Fabricação de aviões
  – Grandes estruturas de engenharia e
    construção civil (túnel no Canal da Mancha,
    pontes, hidroelétricas, edifícios).
  – Turbo geradores para Itaipu.
  – Produção de filmes.
Comparação
      das Características dos Processos
                       Projeto   Intermitente   Fluxo em Linha



 Flexibilidade:        Alta                           Baixa


 Qualificação da       Alta                           Baixa
 Mão-de-Obra:

 Investimento de       Alto                           Baixo
 Capital:

 Capacidade de         Alta                           Baixa
 Mão-de-Obra:

3-7Custo   Unitário:   Alto                           Baixo
Associação entre
                                            Produto e Processo
                                            Características do Produto
                               Um de cada   Pouco Volume   Produtos    Produtos         Volumes
                                  tipo         Pouca       Múltiplos   Limitados        Grandes
                                            Padronização               Volumes       Alta Demanda
                         Projeto                                       Grandes
                                                                                   Altos Custos de
                         Job Shop                                                   Oportunidade
      Tipo de Processo




                         Em Lotes

                         Linha de
                         Montagem

                         Contínuo

                                       Altos Custos
3-8                                   Desembolsados
Custos versus Volume
                               Projeto

                                              Intermitente
         Alto

                                              Fluxo em Linha



      Custo
      Total

                                         Envoltória do Custo Mínimo


         Baixo
                          V1   V2
                  Baixo                                          Alto
3-9
                                Volume Produzido
SISTEMA
           DE PRODUÇÃO
       CRUZADA DE SCHROEDER
• Pode ser aplicada para serviços e para indústria.
• Tem duas orientações e duas dimensões.
  – Orientações:
     • a) por fluxo do produto com 3 tipos – linha, intermitente e
       etapas do processo.
     • b) por tipo de consumidor.
  – Dimensões:
     • a) para estoques.
     • b) para o cliente ou encomendas.
SISTEMA
          DE PRODUÇÃO
      CRUZADA DE SCHROEDER
• Orientação para estoques:
  – Serviço rápido para o consumidor a baixo
    custo.
  – O cliente tem poucas opções de escolha –
    inflexível.
  – Necessita estudos de mercado para projetar
    as vendas – o estoque é criado e existe antes
    das vendas justamente para apoiar as
    vendas.
SISTEMA
             DE PRODUÇÃO
         CRUZADA DE SCHROEDER
• Orientação para o cliente:
  – Todas as operações são de acordo com o
    desejo do cliente.
  – As condições do negócio são ditadas pelo
    cliente
     •   Prazo de entrega
     •   Dimensões
     •   Preço
     •   Embalagem
SISTEMA
            DE PRODUÇÃO
        CRUZADA DE SCHROEDER
Tipo        Para Estoque              Para o Cliente
Linha       Refinaria de Petróleo,   Veículos especiais,
            Ind. Químicas de grandes Cia. Telefônica,
            volumes, Fab. de papel   Eletrecidade, Gás.

Intermiten Ind. Moveleira,            Móveis sob medida,
te         metalúrgica, Refeições     peças especiais,
           Rápidas, lanchonetes.      restaurante a la carte.
Projeto    Arte p/ exposição, casas   Edifícios, navios,
            pré-fabricadas,           aviões, usinas termo
            fotografias artísticas.   e hidroelétricas.
PRODUÇÃO ENXUTA


• É uma evolução da produção em massa.
• Desenvolvido pela Toyota.
• Introdução de novos conceitos:
  – Just-in-Time
  – Engenharia Simultânea
  – Tecnologia de Grupo
  – Consórcio Modular
  – Células de Produção
PRODUÇÃO ENXUTA

• Introdução de novos conceitos
  – Desdobramento da Função Qualidade
  – Comakership
  – Sistemas Flexíveis de Produção
  – Manufatura Integrada por Computador
  – Benchmarking
SISTEMADE PRODUÇÃO DE
      SERVIÇOS - OPERAÇÕES
• Tipos de processos para serviços -
  operações:

  –Serviços profissionais
  –Lojas de serviço
  –Serviços de massa
SISTEMA DE PRODUÇÃO DE
       SERVIÇOS - OPERAÇÕES
• Serviços profissionais
  – São baseados em pessoas
  – O ênfase está no processo ou como o serviço
    é feito.
  – Em geral ocorre nas instalações do cliente.
• Exemplos:
  – Serviços de consultores, alguns advogados,
    prestadores de serviço à domicílio.
SISTEMA DE PRODUÇÃO DE
        SERVIÇOS - OPERAÇÕES

• Lojas de serviço
  –   Baseado no contato com o cliente.
  –   Possui atividades de linha de frente e de retaguarda distintas.
  –   Há um equilíbrio entre processo e produto.
  –   Demanda instalações próprias e adequadas ao tipo de
      serviço.
• Exemplos:
  – Bancos,lojas de comércio em geral, lojas de shopping,
    empresas de locação, hotéis, restaurantes.
SISTEMA DE PRODUÇÃO DE
      SERVIÇOS - OPERAÇÕES

• Serviço de massa
  – Pouco contato com o cliente.
  – Orientados para produtos específicos.
  – São padronizados, pouco flexíveis.
• Exemplos:
  – Supermercados, aeroportos, empresas de transporte
    (aéreo, rodo, ferro e hidroviário), empresas de
    comunicação (TV, rádio, jornal).
EXEMPLOS - VOLVO


• VOLVO – caminhões – Linha – fases de produção.
  – Chassi – aperta suportes para fixação de chicotes –
    automatizada.
  – Colocação das escadas, tanques de combustível,
    cilindros de ar.
  – Colocação do motor.
  – Colocação das laterais do caminhão.
  – Colocação da cabine, das rodas e do engate.
  – Testes.
EXEMPLOS - RENAULT


• RENAULT – Produtos – Scenic e Clio.- Linha
• A linha é dividida em 9 mini-linhas, com duas
  Unidades Elementares de Trabalho (UET) cada
  uma.
• Cada UET tem de 6 a 10 operadores.
• Três etapas das produção:
  – Primeira: carroceria.
  – Segunda: Pintura.
  – Terceira: Fornecedores na linha de montagem
EXEMPLOS - RENAULT


• Primeira etapa: Carroceria - linha flexível de
  produção
  – Base rolante (chassis)
  – Laterais
  – Teto
  – Partes móveis – portas, laterais, tampa traseira, capô
    e pára-lamas.
EXEMPLOS - RENAULT


• Segunda Etapa: Pintura
  – Os produtos ficam no piso superior para detectar
    vazamentos e evitar que os mesmos sejam alojados
    no lençol freático.
  – Uma atividade é executada pelo robô – aplicação da
    massa de vedação no cofre do motor.
  – As outras atividades são realizadas em cabines
    esterilizadas.
EXEMPLOS - RENAULT


• Terceira etapa: Fornecedores na linha de
  montagem.
  – Colocação de escapamento, rodas, eixos traseiro e
    dianteiro, cokpit, bancos e painéis das portas.

• Processo automatizado – 15 a 20 robôs  25%
  do processo.
• Processo manual  75 % do processo.
EXEMPLOS - AMBEV


AMBEV – Bebidas – produção contínua, em série.
70 % automatizada.
Etapas:
     Recebimento do vasilhame
     Lavagem
     Envase
     Arrolhamento e tampa
     Colocação do rótulo
     Transporte para engradados.
EXEMPLOS – SHAPE


SHAPE – Bases de madeira tipo compensado para skates
 e pranchas de sandboard.
Processo intermitente, por encomenda.
Fases:
   Prensas – corte – automatizado, para cada tipo de produto.
   Lixa - processo manual, para todos os produtos.
   Colagem com resinas para todos os produtos.
Há um arranjo das prensas para cada produto.
O mercado é reduzido.
EXEMPLOS – MÓVEIS


• MÓVEIS IDEAL – Móveis em madeira – três
  processos:

  – Produção contínua – móveis padronizados;
  – Produção intermitente – para outros móveis.
  – Por encomenda – para hotéis.
EXEMPLOS – SONY


• SONY – Games e Jogos – Play Station – Por
  projeto, voltados para o cliente.
• O desenvolvimento dos jogos é por equipes
  com possível rodízio, conforme os produtos:
  – Jogos de ação
  – Jogos de guerra
  – Jogos de estratégias
  – Jogos educacionais
O FUTURO


• Para manufatura – automação e organização
  – Ferramentas – computadores e SW.
  – O trabalhador do conhecimento.
  – Alta produtividade e redução de custos – o que não
    agrega valor é eliminado, fazer certo desde a 1ª vez ,
    níveis de estoque são reduzidos, housekeeping e
    profissionais com múltiplas habilidades.
  – Qualidade – espírito de equipe e compromisso.
O FUTURO


• Para manufatura – automação e organização
  – Projetos dos produtos e dos processos.
  – Novo arranjo físico – em células com áreas
    reduzidas.
  – Comunicação visual – informações públicas, expostas
    em quadros pelas unidades, kanban com a utilização
    de cores.
  – Posto de Trabalho – ergonomia, bem-estar e
    segurança, ambientes limpos e agradáveis.
O FUTURO


   Para manufatura – automação e organização.
       Compromisso com o meio-ambiente – ISO
        14.000, reciclar, reusar, reverter e custos sociais.
       Gestão do conhecimento – compartilhar
        conhecimentos para melhoria do desempenho.
O FUTURO


   Para serviços – Automação e Organização
       Customização – individualização do cliente.
       Automação – computadores e softwares,
        incorporação de tecnologias.
       Menor custo operacional – organização,
        profissionais com múltiplas habilidades.
       Relacionamento com o cliente – avaliação da
        satisfação do cliente.
       Fluxo de atendimento – estratégias para manter o
        cliente mais próximo dos produtos.
O FUTURO


   Para serviços – Automação e Organização
       Lojas com mais luxo e conforto.
       Serviços domésticos feitos fora de casa.
       Agilidade no atendimento.
       Compromisso com o meio-ambiente – reciclar,
        reusar, reverter e responsabilidade e custos
        sociais.
       Gestão do conhecimento – compartilhar
        conhecimentos para melhoria do desempenho.
       Melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento e Controle da Produção
Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção
Planejamento e Controle da Produção Geovana Pires Lima
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoCharles Rebouças
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosFelippi Perez
 
Just in time (jit)
Just in time (jit)Just in time (jit)
Just in time (jit)Robson Costa
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operaçõesdouglas
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de ProduçãoMauro Enrique
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPMauro Enrique
 
Aula 04 introducao processos de transformação - db
Aula 04   introducao processos de transformação - dbAula 04   introducao processos de transformação - db
Aula 04 introducao processos de transformação - dbDaniela Brauner
 
Produção cap1 aula 1
Produção cap1   aula 1Produção cap1   aula 1
Produção cap1 aula 1Diego José
 
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da Qualidade
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da QualidadeIndicadores de Desempenho - Ferramenta da Qualidade
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da QualidadeIdeia Consultoria
 

Mais procurados (20)

Planejamento e Controle da Produção
Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção
Planejamento e Controle da Produção
 
Função Produção
Função ProduçãoFunção Produção
Função Produção
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Just in time (jit)
Just in time (jit)Just in time (jit)
Just in time (jit)
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
 
Aula 04 introducao processos de transformação - db
Aula 04   introducao processos de transformação - dbAula 04   introducao processos de transformação - db
Aula 04 introducao processos de transformação - db
 
Planejamento e Controle
Planejamento e ControlePlanejamento e Controle
Planejamento e Controle
 
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
administração da producão
administração da producãoadministração da producão
administração da producão
 
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
 
01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística
 
Produção cap1 aula 1
Produção cap1   aula 1Produção cap1   aula 1
Produção cap1 aula 1
 
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da Qualidade
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da QualidadeIndicadores de Desempenho - Ferramenta da Qualidade
Indicadores de Desempenho - Ferramenta da Qualidade
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
 

Destaque

Sistemas de Produção I - Aula 1
Sistemas de Produção I - Aula 1Sistemas de Produção I - Aula 1
Sistemas de Produção I - Aula 1logisticafacil
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadasPhilippe Elias
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Philippe Elias
 
Unidade 2 conceitos, funções e objetivos do sp
Unidade 2   conceitos, funções e objetivos do spUnidade 2   conceitos, funções e objetivos do sp
Unidade 2 conceitos, funções e objetivos do spDaniel Moura
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoPhilippe Elias
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Philippe Elias
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2Philippe Elias
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processosLuciana C. L. Silva
 
Engenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoEngenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoSara Dantas
 
Arte em vez de produção em massa
Arte em vez de produção em massaArte em vez de produção em massa
Arte em vez de produção em massaCarlos da Cruz
 
Classificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produçãoClassificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produçãoDaniel Moura
 
Aula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricasAula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricasWilian Gatti Jr
 
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]Gestão Da Qualidade [ETEC KK]
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]Vinicius Lopes
 

Destaque (20)

Sistemas de Produção I - Aula 1
Sistemas de Produção I - Aula 1Sistemas de Produção I - Aula 1
Sistemas de Produção I - Aula 1
 
Aula 5 - Sistemas de Produção
Aula 5 - Sistemas de ProduçãoAula 5 - Sistemas de Produção
Aula 5 - Sistemas de Produção
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Unidade 2 conceitos, funções e objetivos do sp
Unidade 2   conceitos, funções e objetivos do spUnidade 2   conceitos, funções e objetivos do sp
Unidade 2 conceitos, funções e objetivos do sp
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
 
Gestão de Processo - Layout
Gestão de Processo - LayoutGestão de Processo - Layout
Gestão de Processo - Layout
 
Produção enxuta
Produção enxutaProdução enxuta
Produção enxuta
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
 
Engenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoEngenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produção
 
Arte em vez de produção em massa
Arte em vez de produção em massaArte em vez de produção em massa
Arte em vez de produção em massa
 
Produto - FVG
Produto - FVGProduto - FVG
Produto - FVG
 
Classificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produçãoClassificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produção
 
Aula de logística
Aula de logísticaAula de logística
Aula de logística
 
Traçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produçãoTraçado do sistema de produção
Traçado do sistema de produção
 
Aula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricasAula estratégias genéricas
Aula estratégias genéricas
 
Métodos de custeio
Métodos de custeioMétodos de custeio
Métodos de custeio
 
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]Gestão Da Qualidade [ETEC KK]
Gestão Da Qualidade [ETEC KK]
 

Semelhante a Sistemas de produção: tipos de processos em manufatura e serviços

Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdf
Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdfAula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdf
Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdfJulio Iacia
 
Sistema flexiveis de produção slide mauriane
Sistema flexiveis de produção slide maurianeSistema flexiveis de produção slide mauriane
Sistema flexiveis de produção slide maurianeOtavio Luiz Albuquerque
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoDaniel Moura
 
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdf
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdfaula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdf
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdfInsttLcioEvangelista
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01Cleber de Jesus
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)Cleber de Jesus
 
Administração de opração
Administração de opraçãoAdministração de opração
Administração de opraçãoCleber de Jesus
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)Cleber de Jesus
 
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptx
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptxAula 1 - Lean Manufaturing.pptx
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptxFABRICIOPLASTER1
 
Aula 08 operaçoes
Aula 08   operaçoesAula 08   operaçoes
Aula 08 operaçoesKatia Gomide
 
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdf
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdfU1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdf
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdfCelsoCiamponi1
 
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1   planejamento t+ítico do layoutUnidade 2.1   planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layoutDaniel Moura
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produçãocarllos.souza
 
Visão Geral da Administração da Produção
Visão Geral da Administração da ProduçãoVisão Geral da Administração da Produção
Visão Geral da Administração da Produçãocarllos.souza
 
Aula 2 - Processos de Produção.pdf
Aula 2 - Processos de Produção.pdfAula 2 - Processos de Produção.pdf
Aula 2 - Processos de Produção.pdfPedro Luis Moraes
 

Semelhante a Sistemas de produção: tipos de processos em manufatura e serviços (20)

Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdf
Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdfAula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdf
Aula 1 - Introdução aos sistemas de produção.pdf
 
Sistema flexiveis de produção slide mauriane
Sistema flexiveis de produção slide maurianeSistema flexiveis de produção slide mauriane
Sistema flexiveis de produção slide mauriane
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
 
Aula 02, 18 02 15 sistemas de producao
Aula 02, 18 02 15 sistemas de producaoAula 02, 18 02 15 sistemas de producao
Aula 02, 18 02 15 sistemas de producao
 
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdf
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdfaula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdf
aula4_tipos_sistemas_produtivosproducao.pdf
 
Modelo apresentacao
Modelo apresentacaoModelo apresentacao
Modelo apresentacao
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (2)
 
Administração de opração
Administração de opraçãoAdministração de opração
Administração de opração
 
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)
Administraodeoperaes 131023113939-phpapp01 (1)
 
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptx
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptxAula 1 - Lean Manufaturing.pptx
Aula 1 - Lean Manufaturing.pptx
 
Aula 08 operaçoes
Aula 08   operaçoesAula 08   operaçoes
Aula 08 operaçoes
 
Lean Supply Chain Management
Lean Supply Chain ManagementLean Supply Chain Management
Lean Supply Chain Management
 
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdf
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdfU1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdf
U1S2 - PPCP e sistemas de produção.pdf
 
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1   planejamento t+ítico do layoutUnidade 2.1   planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
 
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Rockwell
RockwellRockwell
Rockwell
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
Visão Geral da Administração da Produção
Visão Geral da Administração da ProduçãoVisão Geral da Administração da Produção
Visão Geral da Administração da Produção
 
Aula 2 - Processos de Produção.pdf
Aula 2 - Processos de Produção.pdfAula 2 - Processos de Produção.pdf
Aula 2 - Processos de Produção.pdf
 

Último

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Sistemas de produção: tipos de processos em manufatura e serviços

  • 1. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Ponta Grossa SISTEMAS DE PRODUÇÃO Tipos de processos em manufatura e serviços Prof. Guilherme Dutra
  • 2. SISTEMA • É um conjunto de partes que interagem entre si, com um objetivo comum, que atuam de acordo com os insumos no sentido de produzir um resultado.
  • 3. SISTEMA In Puts Out Puts ENTRADA PROCESSO SAÍDA informações Resultados Insumos
  • 4. SISTEMA  Variáveis do sistema de produção  Entradas – In puts  Tecnologia/conhecimento  Equipamentos  Materiais  Recursos Financeiros – Capital - $
  • 5. SISTEMA  Processamento  Planejamento de Produto  Administração de Materiais  Produção  Marketing  Treinamento de mão-de-obra
  • 6. SISTEMA  SAÍDAS  Produto ou Serviço  RESULTADOS  Lucro  Re-investido Distribuído Prejuízo  Socializado
  • 7. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • É a definição do tipo de processo utilizado em manufatura de produtos e serviços. • É a maneira pela qual organiza-se a produção de bens e serviços, com características diferentes de volume e variedade.
  • 8. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • Elementos: – Insumos – matéria-prima – Mão-de-obra – Capital – recursos financeiros – Máquinas e equipamentos – Know-how – conhecimento de como se faz.
  • 9. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • Os processos • Processos de conversão  manufatura • Processos de transferência  serviços
  • 10. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • Processo de conversão em manufatura – Indústria • Muda o formato da matéria-prima • Muda a composição • Muda a forma dos recursos • Processo de transferência – Serviços • Há a transferência de conhecimentos e/ou tecnologia
  • 11. TIPOS DE SISTEMAS • O que é mais importante entre os elementos: – Na indústria – equipamentos e máquinas. – Nos serviços – mão-de-obra e conhecimento.
  • 12. SISTEMAS DE PRODUÇÃO Tipos de sistemas para manufatura: • Tradicional • Cruzada - De Schroeder (1981) • Produção Enxuta
  • 13. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • TRADICIONAL – Este sistema está sempre relacionado com o fluxo de produção. – Tem uma orientação e uma dimensão  FLUXO DE PRODUÇÃO
  • 14. SISTEMAS DE PRODUÇÃO • No modelo tradicional há três tipos de processos diferentes: – Produção contínua - produção em massa – de fluxo em linha. – Produção por lotes ou por encomenda. – Produção em grandes projetos – sem repetição.
  • 15. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • PRODUÇÃO CONTÍNUA – PRODUÇÃO EM MASSA • Grandes volumes e pouca variedade. • Seqüência linear. • Produtos padronizados, não é flexível. • As etapas de produção fluem numa seqüência prevista de um posto de trabalho para outro. • As etapas são balanceadas para que as atividades mais lentas não prejudiquem a velocidade do processo. • São mais eficientes.
  • 16. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • PRODUÇÃO EM MASSA – Produção em grandes quantidades para linhas de montagem – Serve para produtos variados produzidos na mesma plataforma – Pode ser ininterrupta • Indústrias de refrigerantes • Indústria de eletrodomésticos • Indústria alimentícia • Indústria de CDs
  • 17. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • PRODUÇÃO CONTÍNUA – ININTERRUPTA – Processo totalmente automatizado – Produtos padronizados – Tarefas repetitivas – Rentabilidade obtida através da produção de grandes volumes
  • 18. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL  PRODUÇÃO CONTÍNUA – ININTERRUPTA  Custos altos em função de máquinas e equipamentos  A linha de montagem não pode ser modificada  Indústria química  Indústria de papel  Indústria de derivados de petróleo  Indústria de aço
  • 19. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • Cuidados para com o sistema de fluxo – Competição e concorrência – Risco de obsolescência do produto – Risco de mudanças tecnológicas – Monotonia do trabalho para os empregados – Processos caros – tanto em investimentos iniciais quanto de manutenção.
  • 20. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • PRODUÇÃO INTERMITENTE – EM LOTES – POR ENCOMENDA – JOBBING – JOBSHOP • Cada tipo de produto tem o seu processo e ao fim de cada lote os produtos podem ser diversificados. • Há famílias de produtos com pouca variação • Para processos automatizados exige-se maiores volumes.
  • 21. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL Em geral os projetos são dos clientes. O arranjo físico é conforme o processo de produção e podem ser disposto de acordo com as habilidades das pessoas, operações do processo e/ou equipamentos. Não há regularidade no fluxo dos produtos de uma fase para outra. Os recursos humanos são mais exigidos. São necessárias mudanças e calibragens nos equipamentos de acordo com os produtos.
  • 22. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL Exemplos:  Indústrias de máquinas e ferramentas, roupas, algumas indústrias alimentícias, peças para automóveis. – Indústria metalúrgica - portas, janelas, portões. – Indústria moveleira – armários e móveis em geral.
  • 23. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • Cuidados para com o sistema por lotes: – É bastante flexível e pode apresentar problemas diversos. – O controle de estoques deve ser perfeito. – A programação da produção deve ser do conhecimento de todos antes do início do processo. – Exige a implantação de programas de qualidade para evitar desperdícios, erros, etc.
  • 24. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL – Há perda de tempo com os rearranjos. – Perde-se em eficiência e o volume de produção são baixos. – O mercado pode ser reduzido.
  • 25. SISTEMAS DE PRODUÇÃO - TRADICIONAL • PRODUÇÃO DE GRANDES PROJETOS. • Cada projeto é um produto único. • Não há um fluxo do produto. • Produção em baixos volumes e grande variedade. • Processo de longa duração, com início e fim bem definidos. • Tarefas com pouca ou nenhuma repetitividade. • Intervalos de tempos diferentes.
  • 26. SISTEMAS DE PRODUÇÃO TRADICIONAL • Produtos de alto custo. • Há dificuldades para gerenciar os projetos em função das diferentes atividades concorrentes e concomitantes. • Necessita de planejamento e controle de todo o processo, com técnicas como PERT-CPM.
  • 27. SISTEMAS DE PRODUÇÃO TRADICIONAL • Exemplos: – Estaleiros – navios – Fabricação de aviões – Grandes estruturas de engenharia e construção civil (túnel no Canal da Mancha, pontes, hidroelétricas, edifícios). – Turbo geradores para Itaipu. – Produção de filmes.
  • 28. Comparação das Características dos Processos Projeto Intermitente Fluxo em Linha Flexibilidade: Alta Baixa Qualificação da Alta Baixa Mão-de-Obra: Investimento de Alto Baixo Capital: Capacidade de Alta Baixa Mão-de-Obra: 3-7Custo Unitário: Alto Baixo
  • 29. Associação entre Produto e Processo Características do Produto Um de cada Pouco Volume Produtos Produtos Volumes tipo Pouca Múltiplos Limitados Grandes Padronização Volumes Alta Demanda Projeto Grandes Altos Custos de Job Shop Oportunidade Tipo de Processo Em Lotes Linha de Montagem Contínuo Altos Custos 3-8 Desembolsados
  • 30. Custos versus Volume Projeto Intermitente Alto Fluxo em Linha Custo Total Envoltória do Custo Mínimo Baixo V1 V2 Baixo Alto 3-9 Volume Produzido
  • 31. SISTEMA DE PRODUÇÃO CRUZADA DE SCHROEDER • Pode ser aplicada para serviços e para indústria. • Tem duas orientações e duas dimensões. – Orientações: • a) por fluxo do produto com 3 tipos – linha, intermitente e etapas do processo. • b) por tipo de consumidor. – Dimensões: • a) para estoques. • b) para o cliente ou encomendas.
  • 32. SISTEMA DE PRODUÇÃO CRUZADA DE SCHROEDER • Orientação para estoques: – Serviço rápido para o consumidor a baixo custo. – O cliente tem poucas opções de escolha – inflexível. – Necessita estudos de mercado para projetar as vendas – o estoque é criado e existe antes das vendas justamente para apoiar as vendas.
  • 33. SISTEMA DE PRODUÇÃO CRUZADA DE SCHROEDER • Orientação para o cliente: – Todas as operações são de acordo com o desejo do cliente. – As condições do negócio são ditadas pelo cliente • Prazo de entrega • Dimensões • Preço • Embalagem
  • 34. SISTEMA DE PRODUÇÃO CRUZADA DE SCHROEDER Tipo Para Estoque Para o Cliente Linha Refinaria de Petróleo, Veículos especiais, Ind. Químicas de grandes Cia. Telefônica, volumes, Fab. de papel Eletrecidade, Gás. Intermiten Ind. Moveleira, Móveis sob medida, te metalúrgica, Refeições peças especiais, Rápidas, lanchonetes. restaurante a la carte. Projeto Arte p/ exposição, casas Edifícios, navios, pré-fabricadas, aviões, usinas termo fotografias artísticas. e hidroelétricas.
  • 35. PRODUÇÃO ENXUTA • É uma evolução da produção em massa. • Desenvolvido pela Toyota. • Introdução de novos conceitos: – Just-in-Time – Engenharia Simultânea – Tecnologia de Grupo – Consórcio Modular – Células de Produção
  • 36. PRODUÇÃO ENXUTA • Introdução de novos conceitos – Desdobramento da Função Qualidade – Comakership – Sistemas Flexíveis de Produção – Manufatura Integrada por Computador – Benchmarking
  • 37. SISTEMADE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS - OPERAÇÕES • Tipos de processos para serviços - operações: –Serviços profissionais –Lojas de serviço –Serviços de massa
  • 38. SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS - OPERAÇÕES • Serviços profissionais – São baseados em pessoas – O ênfase está no processo ou como o serviço é feito. – Em geral ocorre nas instalações do cliente. • Exemplos: – Serviços de consultores, alguns advogados, prestadores de serviço à domicílio.
  • 39. SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS - OPERAÇÕES • Lojas de serviço – Baseado no contato com o cliente. – Possui atividades de linha de frente e de retaguarda distintas. – Há um equilíbrio entre processo e produto. – Demanda instalações próprias e adequadas ao tipo de serviço. • Exemplos: – Bancos,lojas de comércio em geral, lojas de shopping, empresas de locação, hotéis, restaurantes.
  • 40. SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS - OPERAÇÕES • Serviço de massa – Pouco contato com o cliente. – Orientados para produtos específicos. – São padronizados, pouco flexíveis. • Exemplos: – Supermercados, aeroportos, empresas de transporte (aéreo, rodo, ferro e hidroviário), empresas de comunicação (TV, rádio, jornal).
  • 41. EXEMPLOS - VOLVO • VOLVO – caminhões – Linha – fases de produção. – Chassi – aperta suportes para fixação de chicotes – automatizada. – Colocação das escadas, tanques de combustível, cilindros de ar. – Colocação do motor. – Colocação das laterais do caminhão. – Colocação da cabine, das rodas e do engate. – Testes.
  • 42. EXEMPLOS - RENAULT • RENAULT – Produtos – Scenic e Clio.- Linha • A linha é dividida em 9 mini-linhas, com duas Unidades Elementares de Trabalho (UET) cada uma. • Cada UET tem de 6 a 10 operadores. • Três etapas das produção: – Primeira: carroceria. – Segunda: Pintura. – Terceira: Fornecedores na linha de montagem
  • 43. EXEMPLOS - RENAULT • Primeira etapa: Carroceria - linha flexível de produção – Base rolante (chassis) – Laterais – Teto – Partes móveis – portas, laterais, tampa traseira, capô e pára-lamas.
  • 44. EXEMPLOS - RENAULT • Segunda Etapa: Pintura – Os produtos ficam no piso superior para detectar vazamentos e evitar que os mesmos sejam alojados no lençol freático. – Uma atividade é executada pelo robô – aplicação da massa de vedação no cofre do motor. – As outras atividades são realizadas em cabines esterilizadas.
  • 45. EXEMPLOS - RENAULT • Terceira etapa: Fornecedores na linha de montagem. – Colocação de escapamento, rodas, eixos traseiro e dianteiro, cokpit, bancos e painéis das portas. • Processo automatizado – 15 a 20 robôs  25% do processo. • Processo manual  75 % do processo.
  • 46. EXEMPLOS - AMBEV AMBEV – Bebidas – produção contínua, em série. 70 % automatizada. Etapas:  Recebimento do vasilhame  Lavagem  Envase  Arrolhamento e tampa  Colocação do rótulo  Transporte para engradados.
  • 47. EXEMPLOS – SHAPE SHAPE – Bases de madeira tipo compensado para skates e pranchas de sandboard. Processo intermitente, por encomenda. Fases:  Prensas – corte – automatizado, para cada tipo de produto.  Lixa - processo manual, para todos os produtos.  Colagem com resinas para todos os produtos. Há um arranjo das prensas para cada produto. O mercado é reduzido.
  • 48. EXEMPLOS – MÓVEIS • MÓVEIS IDEAL – Móveis em madeira – três processos: – Produção contínua – móveis padronizados; – Produção intermitente – para outros móveis. – Por encomenda – para hotéis.
  • 49. EXEMPLOS – SONY • SONY – Games e Jogos – Play Station – Por projeto, voltados para o cliente. • O desenvolvimento dos jogos é por equipes com possível rodízio, conforme os produtos: – Jogos de ação – Jogos de guerra – Jogos de estratégias – Jogos educacionais
  • 50. O FUTURO • Para manufatura – automação e organização – Ferramentas – computadores e SW. – O trabalhador do conhecimento. – Alta produtividade e redução de custos – o que não agrega valor é eliminado, fazer certo desde a 1ª vez , níveis de estoque são reduzidos, housekeeping e profissionais com múltiplas habilidades. – Qualidade – espírito de equipe e compromisso.
  • 51. O FUTURO • Para manufatura – automação e organização – Projetos dos produtos e dos processos. – Novo arranjo físico – em células com áreas reduzidas. – Comunicação visual – informações públicas, expostas em quadros pelas unidades, kanban com a utilização de cores. – Posto de Trabalho – ergonomia, bem-estar e segurança, ambientes limpos e agradáveis.
  • 52. O FUTURO  Para manufatura – automação e organização.  Compromisso com o meio-ambiente – ISO 14.000, reciclar, reusar, reverter e custos sociais.  Gestão do conhecimento – compartilhar conhecimentos para melhoria do desempenho.
  • 53. O FUTURO  Para serviços – Automação e Organização  Customização – individualização do cliente.  Automação – computadores e softwares, incorporação de tecnologias.  Menor custo operacional – organização, profissionais com múltiplas habilidades.  Relacionamento com o cliente – avaliação da satisfação do cliente.  Fluxo de atendimento – estratégias para manter o cliente mais próximo dos produtos.
  • 54. O FUTURO  Para serviços – Automação e Organização  Lojas com mais luxo e conforto.  Serviços domésticos feitos fora de casa.  Agilidade no atendimento.  Compromisso com o meio-ambiente – reciclar, reusar, reverter e responsabilidade e custos sociais.  Gestão do conhecimento – compartilhar conhecimentos para melhoria do desempenho.  Melhoria da qualidade de vida das pessoas.