Pancada na aplle

2.610 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.610
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.965
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pancada na aplle

  1. 1. PANCADA NA APLLE
  2. 2. MAPA CONCEITUAL GUERRA DE COMUNICAÇÃO: Smartphones Samsung Líder em 2012 Expõe benefícios do Galaxy S III Inovação Aplle Referência em tecnologia Lançamento do iPhone 5 antes para retomar a liderança para se manter pouca
  3. 3. PERGUNTAS:  Sendo que a Aplle encontra-se defasada em sua atuação tecnológica. Como os sistemas de informações gerenciais podem auxiliá-la para a retomada da liderança?  Estando uma empresa entrando na entropia positiva, a mesma precisa se reestruturar para reverter esse quadro. De que forma fazer a reestruturação da Aplle?
  4. 4. OBJETIVOS  Saber a forma que os sistemas de informações gerenciais são utilizados para a retomada de liderança de uma empresa.  Analisar a maneira de reestruturação da Aplle.
  5. 5. TOMADA DE POSIÇÃO Percebe-se que a Aplle, apesar de ter conquistado milhões de fãs ao longo dos anos no mundo inteiro, perdeu a liderança do mercado mundial de smartphones para a coreana Samsung. O grande desafio agora é redesenhar sua forma de gestão de informações gerenciais, reestruturando-se enquanto organização.
  6. 6. A Aplle precisa estabelecer de forma nítida, tendo suporte dos sistemas de informações gerenciais, um plano de ação inovador. Que harmonize e otimize os gênios da organização, relacionado ao traçar de novos desafios, objetivos e metas a serem atingidos. Os recursos do tomador de decisão, que normalmente são limitados, prejudicando a correspondente ação. Essa é uma das razões da necessidade de estabelecer planos de ação inerentes às principais decisões da empresa. Isso porque os cursos alternativos de que a empresa dispõe competem entre si, apesar de, hipoteticamente, estarem voltados para o mesmo propósito, objetivo, meta ou desafio estabelecidos. (OLIVEIRA, 2011, p. 35)
  7. 7. Ao elaborar o plano de ação “[...] a empresa deve ser enfocada do ponto de vista de suas funções e atividades, independentemente da estrutura organizacional vigente.” (OLIVEIRA, 2011, p. 36-37) Sendo, assim, é necessário à Aplle estabelecer um plano sólido atentando-se a não perder o controle dos acontecimentos internos e externos a ela.
  8. 8. De acordo com Djalma (2011) para uma eficaz avaliação da estrutura organizacional é necessário seguir etapas como: Levantamento (elenco dos problemas que os usuários identificaram, e questionar os profissionais estratégicos da empresa), análise (mensuração do impacto dos dados levantados, na estrutura organizacional da empresa) e avaliação (definição das responsabilidades, autoridades, comunicações e decisões, analisando tais fatores relacionados ao lado humano, tecnológico, tático e operacional). Nesse sentido a Aplle deve avaliar o seu nível de amplitude da estrutura empresarial para com base nas fragilidades definir políticas que venham a sustentar o processo decisório.
  9. 9. Como a empresa em questão perdeu a liderança para a Samsung, a mesma precisa fortificar o lado inovador, já que foi constatado que nos lançamentos esperados por clientes e concorrentes, as novidades são irrisórias. Perdendo destarte, clientes que antes eram fieis, e sendo motivo de piadas para a concorrência. Par mudar esse quadro, de acordo com Djalma (2011) a organização deve reerguer-se com base em características de inovação, como implantar ou melhorar sua Unidade Estratégica de Negócio. A UEN irá dar o suporte para incrementar o faturamento, otimizar os recursos existentes, melhorar as oportunidades no mercado, e otimizar a sinergia da empresa.
  10. 10. Nesse prisma, para a Aplle retomar a liderança que hoje pertence à Samsung, precisa mobilizar-se de forma sistemática e organizada, porque no campo tecnológico é mais do que necessário ser proativo em sua atuação, principalmente quando se está disputando o ponto mais alto a nível mundial.
  11. 11. COMPETÊNCIA PARA 100%  Desenvolver metodologia de levantamento, análise, desenvolvimento e implantação de métodos administrativos;
  12. 12. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 1: identificação, seleção e conhecimento do sistema:  Identificar o sistema ou método a ser analisado;  Identificar as unidades organizacionais envolvidas; e  Obter uma ideia preliminar e genérica da complexidade do sistema, visando determinar o esforço necessário para seu adequado desenvolvimento.
  13. 13. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 2: Estudo da viabilidade e de alternativas:  A definição das características principais do sistema;  A determinação das principais necessidades de saídas, incluindo os tempos de resposta;  A análise do organograma da empresa e das unidades organizacionais envolvidas;  A determinação dos tipos de dados e informações, bem como estimativa de volumes;  A consideração das alternativas possíveis para atender às necessidades semelhantes;
  14. 14. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS  O preparo de estimativas aproximadas dos prováveis custos de implantação e dos custos operacionais gerais para cada alternativa apresentada;  A documentação do estudo de viabilidade em relatório para o usuário e para a área de sistemas, organização e métodos; e  A verificação da adequação das exigências do sistema aos objetivos da empresa.
  15. 15. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 3: Levantamento e análise da situação atual:  Entrevistas com vários usuários;  Análise das políticas e diretrizes existentes;  Análise da interação do sistema considerado com a atual estrutura organizacional;  Análise da documentação existente;  Análise do tratamento da documentação; e  Análise do arquivamento da documentação.
  16. 16. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 4: Delineamento e estruturação do novo sistema:  Determinar os objetivos do sistema atual;  Estudar o sistema atual, a fim de constatar até que ponto corresponde a seus objetivos;  Analisar as necessidades dos usuários e da empresa, a fim de desenvolver novos objetivos;  Analisar as restrições impostas pelas áreas dos usuários;  Definir as responsabilidades dos usuários em relação às entradas e às saídas de dados destinados a outros sistemas;
  17. 17. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS  Examinar a interação do sistema proposto com outros sistemas existentes ou a serem desenvolvidos na empresa;  Detalhar as necessidades dos usuários, em termos de elementos, volume e tempo de resposta dos dados e informações;  Preparar as especificações do projeto do novo sistema;  Planejar as fases do projeto do novo sistema e de sua implantação; e  Elaborar um relatório para o usuário e para a área de sistemas, organização e métodos.
  18. 18. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 5: Detalhamento do novo sistema:  Complementação dos fluxos geral e parciais;  Identificação do volume total de dados e informações tratados no sistema;  Desenho de formulários;  Definição da necessidade de relatórios e de seu volume, frequência e distribuição;  Desenvolvimento da lógica geral do sistema;  Determinação dos procedimentos de controle, avaliação e de auditoria do sistema;  Definição dos dispositivos de arquivamento e utilizar;
  19. 19. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS  Revisão da estimativa do custo operacional;  Elaboração de um plano detalhado para a implementação do novo sistema.
  20. 20. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 6: Treinamento, teste e implementação do novo sistema:  Treinamento dos usuários; -Processo de treinamento conjunto com o usuário, desde os primeiros passos do trabalho.  Teste do novo sistema; -Testar antes de implementar o sistema e/ou trabalhar com o antigo em paralelo ao novo.  Implementação do novo sistema. -Utilização adequada e sistemática da técnica formal de planejamento e controle da mudança efetuada, estabelecendo objetivos e resultados para cada profissional.
  21. 21. FASE DO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SISTEMAS Fase 7: Acompanhamento, avaliação e atualização:  Fixar pontos de controle no sistema  Especificar os critérios para avaliar a frequência do controle nos pontos considerados;  Entrevistar os usuários do sistema e investigar quais problemas ou melhorias o sistema está trazendo, efetuando os ajustes necessários.  Preparar um programa de trabalho para as atividades de auditoria;  Fazer uma auditoria adequada;  Entrevistar os usuários, anotando problemas e soluções para preparação de um relatório
  22. 22. COMPETÊNCIA PARA 100%  Utilizar técnicas de reprodução gráfica.
  23. 23. FLUXOGRAMA É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA QUE APRESENTA A SEQUÊNCIA DE UM TRABALHO DE FORMA ANALÍTICA, CARACTERIZANDO AS OPERAÇÕES, OS RESPONSÁVEIS E/OU UNIDADES ORGANIZACIONAIS ENVOLVIDOS NO PROCESSO.
  24. 24. MÉTODOS ADMINISTRATIVOS São os meios manuais, mecânicos ou eletrônicos pelos quais as operações administrativas individuais e/ou coletivas das unidades organizacionais são executadas.
  25. 25. VANTAGENS DO FLUXOGRAMA  Apresentação real do funcionamento de todos os componentes de um método administrativo. Esse aspecto proporciona e facilita a análise da eficiência do sistema;  Possibilidade de apresentação de uma filosofia de administração, atuando, principalmente, como fator psicológico;  Possibilidade de visualização integrada de um método administrativo, que facilite o exame dos vários componentes do sistema e de suas possíveis repercussões, tanto positivas quanto negativas.
  26. 26. TIPOS DE FLUXOGRAMAS  Vertical;  Parcial ou descritivo; e  Global ou de coluna.

×