SlideShare uma empresa Scribd logo
ORGANIZAÇÃO, MÉTODOS E
SISTEMAS – 01/2013
AULA 11
Professor Euller Barros
REVISÃO – AULA 10
• Nível de Desempenho – Processos
• Macroprocessos e Cadeia de Valor
Professor
Euller
Barros
3
1. Nível da Organização
2. Nível do Processo
3. Nível do Trabalho
Os Três Níveis De Desempenho
Fonte: RUMMLER, Geary A; BRACHE, Alan P. Melhores desempenhos das Empresas. São Paulo: Makron Books, 1994
Professor
Euller
Barros
4
• Nível do processo: as organizações produzem suas saídas por meio de uma infinidade
de processos de trabalho interfuncionais.
• Variáveis de desempenho: atendimento aos requisitos da organização e dos clientes.
MERCADO
FUNÇÃO A FUNÇÃO B FUNÇÃO C
Produtos
Processo 1
Processo 2
Processo 3
Nível do Processo
Fonte: RUMMLER, Geary A; BRACHE, Alan P. Melhores desempenhos das Empresas. São Paulo: Makron Books, 1994
Ferramentas x Nível de Desempenho
Professor
Euller
Barros
5
FERRAMENTA
NÍVEL
ORGANIZAÇÃO
PROCESSO
TRABALHO
Cadeia de Valor
MP1 MP2 MP3
P1 P2 P3
Diagrama de Escopo e Interface
Suporte
Regulação
Entradas
Saídas
P2
B1 B2 B3
Fluxograma - PGP
‘
A B C
T1
T2
T3
T4
T5
T6
T7
POP
...........
...........
POP
...........
...........
MP: Macroprocesso
P: Processo
B: Bloco de Tarefas
T: Tarefas
B1
B2
B3
Presidência
Diretoria de
Vendas
Diretoria
FInanceira
Diretoria de
Produção
Gerência de
Qualidade
Organograma
Cadeia de Valor – Modelo Genérico
Toda empresa é uma coleção de atividades para desenhar, produzir,
divulgar, distribuir e apoiar seu produto. Todas estas atividades podem
ser representadas utilizando a cadeia de valor.
Fonte: PORTER, Michael. Vantagem Competitiva. Campus, Rio Janeiro, Campus, 1989.
Professor
Euller
Barros
6
Cadeia de Valor – Atividades Primárias
• São aqueles que agregam valor diretamente aos clientes da
organização. São também denominados “processos fim”. Sua
natureza e quantidade variam conforme o tipo de negócio da
Organização.
• Existem 5 categorias genéricas de atividades primárias envolvidas na
concorrência em qualquer indústria.
• Logística interna/ Logística de Entrada (recebimento de matérias-primas
e insumos)
• Operações ou Produção
• Logística externa ou Expedição de produtos (distribuição)
• Marketing e Vendas
• Serviços Pós-Venda
FNQ – Fundação Nacional da Qualidade – Caderno Processos
Professor
Euller
Barros
7
Cadeia de Valor – Atividades Apoio
• São aqueles que apoiam ou suportam os processos principais
do negócio e a si mesmos, fornecendo produtos, serviços e
insumos adquiridos ou comprados, equipamentos, tecnologia,
softwares, manutenção de equipamentos e instalações,
recursos humanos, informações e outros, peculiares a cada
organização
• Podem ser divididas em 4 categorias:
• Infraestrutura / Processos Organizacionais
• recursos humanos
• tecnologia
• Compras/suprimentos
FNQ – Fundação Nacional da Qualidade – Caderno Processos
Professor
Euller
Barros
8
Macroprocesso x Processos
Processar
solicitação de
compra
Negociar com
fornecedores
Gerar
contratos
Estocar Vender
Comprar
materiais
Macroprocesso
Processos
Professor
Euller
Barros
9
AGENDA – AULA 11
• Diagrama de Escopo e Interface
• Visões Gráficas de Processos –
Fluxograma
• BPMN – Business Process Modeling
Notation
AGENDA – AULA 11
• Diagrama de Escopo e Interface
• Visões Gráficas de Processos –
Fluxograma
• BPMN – Business Process Modeling
Notation
Ferramentas x Nível de Desempenho
Professor
Euller
Barros
12
FERRAMENTA
NÍVEL
ORGANIZAÇÃO
PROCESSO
TRABALHO
Cadeia de Valor
MP1 MP2 MP3
P1 P2 P3
Diagrama de Escopo e Interface
Suporte
Regulação
Entradas
Saídas
P2
B1 B2 B3
Fluxograma - PGP
‘
A B C
T1
T2
T3
T4
T5
T6
T7
POP
...........
...........
POP
...........
...........
MP: Macroprocesso
P: Processo
B: Bloco de Tarefas
T: Tarefas
B1
B2
B3
Presidência
Diretoria de
Vendas
Diretoria
FInanceira
Diretoria de
Produção
Gerência de
Qualidade
Organograma
Diagrama de Escopo e Interface de
Processos
O Diagrama de Escopo de Interface de Processos –
DEIP tem por objetivo mapear e apresentar a
sequência atual das atividades de cada processo bem
como a relação destes processos com seus clientes,
fornecedores, reguladores e agentes de suporte, além
dos recursos tecnológicos utilizado.
Professor
Euller
Barros
13
Diagrama de Escopo e Interface de
Processos
Professor
Euller
Barros
14
POLÍTICAS, PADRÕES, REGRAS E EVENTOS
REGULAÇÃO
S
A
Í
D
A
S
E
N
T
R
A
D
A
S
SUPORTE
RECURSOS HUMANOS, FERRAMENTAS,
EQUIPAMENTOS, SISTEMAS,INSTALAÇÕES
O QUE INICIA
O
TRABALHO?
O QUE
RESULTA,
O QUE É
ENTREGUE
(PRODUT
OS)
FONTE
FONTE
FONTE
DESTINO
Processo Processo Processo
Diagrama de Escopo e Interface de
Processos - Exemplo
Professor
Euller
Barros
15
Diagrama de Escopo e Interface de
Processos – Como Fazer
• Priorizar processo que será trabalho
• Com base na análise da cadeia de valor, determinar qual o processo será
mapeado utilizando o DEIP
• Definir entradas e saídas
• Mapear áreas/fornecedores e quais as entregas
• Definir Suporte
• Quais sistemas são utilizados?
• Quais as fontes de informações necessárias?
• Há alguma habilidade ou competência específica?
• Definir Regulação
• Listar leis, decretos, regulamentos existentes que norteiam o processo
em questão
Professor
Euller
Barros
16
AGENDA – AULA 11
• Diagrama de Escopo e Interface
• Visões Gráficas de Processos –
Fluxograma
• BPMN – Business Process Modeling
Notation
Fluxograma
“Fluxograma é a representação gráfica que apresenta a
sequência de um trabalho de forma analítica, caracterizando
as operações, os responsáveis e/ou unidades organizacionais
envolvidos no processo.” (OLIVEIRA, 2007)
• Outras nomenclaturas:
• Flow-chart
• Carta de fluxo de processo
• Gráfico de sequência
• Gráfico de Processamento
Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
Fluxograma – Objetivos
• Principais objetivos:
• padronizar a representação e execução dos métodos e procedimentos
administrativos;
• Facilitar a leitura e o entendimento;
• Facilitar a localização e identificação dos aspectos mais importantes;
• Melhor grau de análise: mostra o modo pelo qual as coisas são feitas e
não o modo pelo qual o chefe acha que elas são feitas!
Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
Fluxograma – Requisitos Básicos
• “Fluxograma é a representação gráfica que apresenta a sequência de um
trabalho de forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis
e/ou unidades organizacionais envolvidos no processo.” (OLIVEIRA, 2007)
• Informações básicas de um fluxograma:
• Os tipos de operações ou trâmites que integram o circuito de
informações (fluxo de trabalho);
• O sentido de circulação ou fluxo de informações/insumos;
• As unidades organizacionais em que se realiza cada operação;
Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
Exemplo
AGENDA – AULA 11
• Diagrama de Escopo e Interface
• Visões Gráficas de Processos –
Fluxograma
• BPMN – Business Process Modeling
Notation
BPMN – Business Process Modeling
Notation
BPMN é o conjunto de conceitos e técnicas que visam a criação
de um modelo com os processos de negócio existentes em uma
organização. Esta "modelagem" é utilizada no contexto da
gestão de processos de negócio.
• Desenvolvido pela Business Process Management Initiative – BPMI.org -
Organização independente dedicada ao desenvolvimento de especificação
para o gerenciamento de processos de negócio. Define especificações, tais
como:
• BPML – Business Process Management Language – linguagem padrão para
softwares de gestão de processos e para interface, na troca de informações
entre eles.
• BPMN – Business Process Management Notation, que propõe linguagem e
simbologia padrão para a Mapeamento de processos de negócio.
Fluxograma - Símbolos
Símbolo para Tarefas. Exemplo: “Atender Demandas”
Símbolo para decisões. Exemplo: “Relatório Validado?”
Símbolo para Início/Fim
Também usado como Conector
Símbolo para sequência do fluxo de trabalho
Símbolos para Documentos. Exemplo: “Relatório Anual”
Fluxograma - Símbolos
• Pool - Representa a área ou cargo aonde as atividades do processo
ocorrem:
• Swim Lanes – São subdivisões do Pool, podem representar subáreas
de uma área ou cargos dentro de uma área
Exemplo
Relatório
de Custos
Fluxograma – Maiores Informações:
• Guia de Referência Rápida (Bizagi):
• http://www.bizagi.com/docs/BPMN_Quick_Reference_Guide_ENG.pdf
• Business Process Model and Notation:
• http://www.bpmn.org/
Softwares para Mapeamento
• Bizagi
• Aplicativo gratuito (freeware)
• Possibilita o mapeamento de processos de forma completa
• Microsoft Office - Power Point
• Aplicativo Pago, porém de fácil acesso
• Possuí as imagens básicas para mapeamento da estrutura/processos
• ARIS
• Aplicativo pago
• Mapeamento e simulação de processos
• Microsoft Visio
• Aplicativo pago
• Mapeamento de Processos, Estrutura Organizacional, Layout
Próxima Aula
• Mapeamento de Processos
• Manualização / Padronização
Professor
Euller
Barros
31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Adriano Pereira
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
Coelho Assessoria
 
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Adeildo Caboclo
 
Ferramentas de Qualidade Total
Ferramentas de Qualidade TotalFerramentas de Qualidade Total
Ferramentas de Qualidade Total
elliando dias
 
Gestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade TotalGestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade Total
Gerisval Pessoa
 
PDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃOPDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃO
Ana C S Zeferino
 
Gestão da Qualidade
Gestão da QualidadeGestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Eliseu Fortolan
 
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e PreventivaNão Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Templum Consultoria Online
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da Qualidade
Sergio Dias
 
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou ComplementaresPdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
Thiago Ferreira Querino,Msc
 
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
Cleverson Carlos Vasconcelos de Souza
 
Gestão por Processo
Gestão por ProcessoGestão por Processo
Gestão por Processo
Rildo (@rildosan) Santos
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
Fernanda Paola Butarelli
 
Qualidade e Produtividade
Qualidade e ProdutividadeQualidade e Produtividade
Qualidade e Produtividade
Hyldon Herbert Dias Mendes
 
Programa 5S
Programa 5SPrograma 5S
Programa 5S
Nyedson Barbosa
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Alisson Sena, MBA
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Seis Sigmas
Seis Sigmas Seis Sigmas
Seis Sigmas
Rodrigo Giacomelli
 
Gestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade TotalGestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade Total
Kelen Mendes
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
CLT Valuebased Services
 

Mais procurados (20)

Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
Apresentacao mudanças ISO 9001:2015
 
Ferramentas de Qualidade Total
Ferramentas de Qualidade TotalFerramentas de Qualidade Total
Ferramentas de Qualidade Total
 
Gestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade TotalGestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade Total
 
PDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃOPDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃO
 
Gestão da Qualidade
Gestão da QualidadeGestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
 
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e PreventivaNão Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
Não Conformidade, Ação Corretiva e Preventiva
 
Sistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da QualidadeSistema de gestão da Qualidade
Sistema de gestão da Qualidade
 
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou ComplementaresPdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
Pdca X Six Sigma Substitutos Ou Complementares
 
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2Trabalho de 6 sigmas   administração da produção 2
Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2
 
Gestão por Processo
Gestão por ProcessoGestão por Processo
Gestão por Processo
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
 
Qualidade e Produtividade
Qualidade e ProdutividadeQualidade e Produtividade
Qualidade e Produtividade
 
Programa 5S
Programa 5SPrograma 5S
Programa 5S
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
 
Seis Sigmas
Seis Sigmas Seis Sigmas
Seis Sigmas
 
Gestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade TotalGestão da Qualidade Total
Gestão da Qualidade Total
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 

Semelhante a OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos

OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
Euller Barros
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
AroldoMenezes1
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
Euller Barros
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
Euller Barros
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e MacroprocessosOMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
Euller Barros
 
A02 Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
A02   Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)A02   Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
A02 Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
Saulo Oliveira
 
Business Process Modeling Notation –(BPMN)
Business Process Modeling Notation –(BPMN)Business Process Modeling Notation –(BPMN)
Business Process Modeling Notation –(BPMN)
elliando dias
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
Fabrícia Carla Sobral
 
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Pedro Sobreiro
 
Aula 03 - Qualidade
Aula 03 - QualidadeAula 03 - Qualidade
Aula 03 - Qualidade
André Guerin
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
Cursos Profissionalizantes
 
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - NicholasBPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
Lecom Tecnologia
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
OzaiasCarvalho
 
[Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo [Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo
EloGroup
 
Apresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São PauloApresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São Paulo
EloGroup
 
Os desafios do empreendedor
Os desafios do empreendedorOs desafios do empreendedor
Os desafios do empreendedor
Alessandra Aparecida Sanches
 
Dheka - Portfólio de Treinamentos
Dheka - Portfólio de TreinamentosDheka - Portfólio de Treinamentos
Dheka - Portfólio de Treinamentos
dheka
 
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
iProcess Soluções em BPM e RPA
 
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdfAula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Patrick271412
 
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
GeneXus
 

Semelhante a OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos (20)

OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
 
Mapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdfMapeamento e padronização de processos.pdf
Mapeamento e padronização de processos.pdf
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07OMS UnB 02_2012 - Aula 07
OMS UnB 02_2012 - Aula 07
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e MacroprocessosOMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
OMS UnB 01_2013 - Aula 10 - Cadeia de Valor e Macroprocessos
 
A02 Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
A02   Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)A02   Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
A02 Gestao por Processos (identicando e correlacionando processos)
 
Business Process Modeling Notation –(BPMN)
Business Process Modeling Notation –(BPMN)Business Process Modeling Notation –(BPMN)
Business Process Modeling Notation –(BPMN)
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
 
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
 
Aula 03 - Qualidade
Aula 03 - QualidadeAula 03 - Qualidade
Aula 03 - Qualidade
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
 
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - NicholasBPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
BPM Day Campinas - Introdução ao BPM CBOK - Nicholas
 
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.pptPROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
PROCESSOS ORGANIZACIONAIS e ADMINISTRATIVOS.ppt
 
[Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo [Cases] Sicred - São Paulo
[Cases] Sicred - São Paulo
 
Apresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São PauloApresentação SICREDI – São Paulo
Apresentação SICREDI – São Paulo
 
Os desafios do empreendedor
Os desafios do empreendedorOs desafios do empreendedor
Os desafios do empreendedor
 
Dheka - Portfólio de Treinamentos
Dheka - Portfólio de TreinamentosDheka - Portfólio de Treinamentos
Dheka - Portfólio de Treinamentos
 
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
Funcionalidades de uma Solução de BPA [Webinares iProcess 2015]
 
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdfAula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
Aula 02 Assistente de RH - Comunicação Social I - Processos de Comunicação.pdf
 
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
0117 modelado de_procesos_según_el_bpm_cbok_de_abpmp_international
 

OMS UnB 01_2013 - Aula 11 - Diagrama de Escopo e Interface de Processos

  • 1. ORGANIZAÇÃO, MÉTODOS E SISTEMAS – 01/2013 AULA 11 Professor Euller Barros
  • 2. REVISÃO – AULA 10 • Nível de Desempenho – Processos • Macroprocessos e Cadeia de Valor
  • 3. Professor Euller Barros 3 1. Nível da Organização 2. Nível do Processo 3. Nível do Trabalho Os Três Níveis De Desempenho Fonte: RUMMLER, Geary A; BRACHE, Alan P. Melhores desempenhos das Empresas. São Paulo: Makron Books, 1994
  • 4. Professor Euller Barros 4 • Nível do processo: as organizações produzem suas saídas por meio de uma infinidade de processos de trabalho interfuncionais. • Variáveis de desempenho: atendimento aos requisitos da organização e dos clientes. MERCADO FUNÇÃO A FUNÇÃO B FUNÇÃO C Produtos Processo 1 Processo 2 Processo 3 Nível do Processo Fonte: RUMMLER, Geary A; BRACHE, Alan P. Melhores desempenhos das Empresas. São Paulo: Makron Books, 1994
  • 5. Ferramentas x Nível de Desempenho Professor Euller Barros 5 FERRAMENTA NÍVEL ORGANIZAÇÃO PROCESSO TRABALHO Cadeia de Valor MP1 MP2 MP3 P1 P2 P3 Diagrama de Escopo e Interface Suporte Regulação Entradas Saídas P2 B1 B2 B3 Fluxograma - PGP ‘ A B C T1 T2 T3 T4 T5 T6 T7 POP ........... ........... POP ........... ........... MP: Macroprocesso P: Processo B: Bloco de Tarefas T: Tarefas B1 B2 B3 Presidência Diretoria de Vendas Diretoria FInanceira Diretoria de Produção Gerência de Qualidade Organograma
  • 6. Cadeia de Valor – Modelo Genérico Toda empresa é uma coleção de atividades para desenhar, produzir, divulgar, distribuir e apoiar seu produto. Todas estas atividades podem ser representadas utilizando a cadeia de valor. Fonte: PORTER, Michael. Vantagem Competitiva. Campus, Rio Janeiro, Campus, 1989. Professor Euller Barros 6
  • 7. Cadeia de Valor – Atividades Primárias • São aqueles que agregam valor diretamente aos clientes da organização. São também denominados “processos fim”. Sua natureza e quantidade variam conforme o tipo de negócio da Organização. • Existem 5 categorias genéricas de atividades primárias envolvidas na concorrência em qualquer indústria. • Logística interna/ Logística de Entrada (recebimento de matérias-primas e insumos) • Operações ou Produção • Logística externa ou Expedição de produtos (distribuição) • Marketing e Vendas • Serviços Pós-Venda FNQ – Fundação Nacional da Qualidade – Caderno Processos Professor Euller Barros 7
  • 8. Cadeia de Valor – Atividades Apoio • São aqueles que apoiam ou suportam os processos principais do negócio e a si mesmos, fornecendo produtos, serviços e insumos adquiridos ou comprados, equipamentos, tecnologia, softwares, manutenção de equipamentos e instalações, recursos humanos, informações e outros, peculiares a cada organização • Podem ser divididas em 4 categorias: • Infraestrutura / Processos Organizacionais • recursos humanos • tecnologia • Compras/suprimentos FNQ – Fundação Nacional da Qualidade – Caderno Processos Professor Euller Barros 8
  • 9. Macroprocesso x Processos Processar solicitação de compra Negociar com fornecedores Gerar contratos Estocar Vender Comprar materiais Macroprocesso Processos Professor Euller Barros 9
  • 10. AGENDA – AULA 11 • Diagrama de Escopo e Interface • Visões Gráficas de Processos – Fluxograma • BPMN – Business Process Modeling Notation
  • 11. AGENDA – AULA 11 • Diagrama de Escopo e Interface • Visões Gráficas de Processos – Fluxograma • BPMN – Business Process Modeling Notation
  • 12. Ferramentas x Nível de Desempenho Professor Euller Barros 12 FERRAMENTA NÍVEL ORGANIZAÇÃO PROCESSO TRABALHO Cadeia de Valor MP1 MP2 MP3 P1 P2 P3 Diagrama de Escopo e Interface Suporte Regulação Entradas Saídas P2 B1 B2 B3 Fluxograma - PGP ‘ A B C T1 T2 T3 T4 T5 T6 T7 POP ........... ........... POP ........... ........... MP: Macroprocesso P: Processo B: Bloco de Tarefas T: Tarefas B1 B2 B3 Presidência Diretoria de Vendas Diretoria FInanceira Diretoria de Produção Gerência de Qualidade Organograma
  • 13. Diagrama de Escopo e Interface de Processos O Diagrama de Escopo de Interface de Processos – DEIP tem por objetivo mapear e apresentar a sequência atual das atividades de cada processo bem como a relação destes processos com seus clientes, fornecedores, reguladores e agentes de suporte, além dos recursos tecnológicos utilizado. Professor Euller Barros 13
  • 14. Diagrama de Escopo e Interface de Processos Professor Euller Barros 14 POLÍTICAS, PADRÕES, REGRAS E EVENTOS REGULAÇÃO S A Í D A S E N T R A D A S SUPORTE RECURSOS HUMANOS, FERRAMENTAS, EQUIPAMENTOS, SISTEMAS,INSTALAÇÕES O QUE INICIA O TRABALHO? O QUE RESULTA, O QUE É ENTREGUE (PRODUT OS) FONTE FONTE FONTE DESTINO Processo Processo Processo
  • 15. Diagrama de Escopo e Interface de Processos - Exemplo Professor Euller Barros 15
  • 16. Diagrama de Escopo e Interface de Processos – Como Fazer • Priorizar processo que será trabalho • Com base na análise da cadeia de valor, determinar qual o processo será mapeado utilizando o DEIP • Definir entradas e saídas • Mapear áreas/fornecedores e quais as entregas • Definir Suporte • Quais sistemas são utilizados? • Quais as fontes de informações necessárias? • Há alguma habilidade ou competência específica? • Definir Regulação • Listar leis, decretos, regulamentos existentes que norteiam o processo em questão Professor Euller Barros 16
  • 17. AGENDA – AULA 11 • Diagrama de Escopo e Interface • Visões Gráficas de Processos – Fluxograma • BPMN – Business Process Modeling Notation
  • 18. Fluxograma “Fluxograma é a representação gráfica que apresenta a sequência de um trabalho de forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis e/ou unidades organizacionais envolvidos no processo.” (OLIVEIRA, 2007) • Outras nomenclaturas: • Flow-chart • Carta de fluxo de processo • Gráfico de sequência • Gráfico de Processamento Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
  • 19. Fluxograma – Objetivos • Principais objetivos: • padronizar a representação e execução dos métodos e procedimentos administrativos; • Facilitar a leitura e o entendimento; • Facilitar a localização e identificação dos aspectos mais importantes; • Melhor grau de análise: mostra o modo pelo qual as coisas são feitas e não o modo pelo qual o chefe acha que elas são feitas! Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
  • 20. Fluxograma – Requisitos Básicos • “Fluxograma é a representação gráfica que apresenta a sequência de um trabalho de forma analítica, caracterizando as operações, os responsáveis e/ou unidades organizacionais envolvidos no processo.” (OLIVEIRA, 2007) • Informações básicas de um fluxograma: • Os tipos de operações ou trâmites que integram o circuito de informações (fluxo de trabalho); • O sentido de circulação ou fluxo de informações/insumos; • As unidades organizacionais em que se realiza cada operação; Fonte: OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, Organização e Métodos: uma abordagem gerencial. São Paulo: Atlas, 2007
  • 22. AGENDA – AULA 11 • Diagrama de Escopo e Interface • Visões Gráficas de Processos – Fluxograma • BPMN – Business Process Modeling Notation
  • 23. BPMN – Business Process Modeling Notation BPMN é o conjunto de conceitos e técnicas que visam a criação de um modelo com os processos de negócio existentes em uma organização. Esta "modelagem" é utilizada no contexto da gestão de processos de negócio. • Desenvolvido pela Business Process Management Initiative – BPMI.org - Organização independente dedicada ao desenvolvimento de especificação para o gerenciamento de processos de negócio. Define especificações, tais como: • BPML – Business Process Management Language – linguagem padrão para softwares de gestão de processos e para interface, na troca de informações entre eles. • BPMN – Business Process Management Notation, que propõe linguagem e simbologia padrão para a Mapeamento de processos de negócio.
  • 24. Fluxograma - Símbolos Símbolo para Tarefas. Exemplo: “Atender Demandas” Símbolo para decisões. Exemplo: “Relatório Validado?” Símbolo para Início/Fim Também usado como Conector Símbolo para sequência do fluxo de trabalho Símbolos para Documentos. Exemplo: “Relatório Anual”
  • 25. Fluxograma - Símbolos • Pool - Representa a área ou cargo aonde as atividades do processo ocorrem: • Swim Lanes – São subdivisões do Pool, podem representar subáreas de uma área ou cargos dentro de uma área
  • 27. Fluxograma – Maiores Informações: • Guia de Referência Rápida (Bizagi): • http://www.bizagi.com/docs/BPMN_Quick_Reference_Guide_ENG.pdf • Business Process Model and Notation: • http://www.bpmn.org/
  • 28. Softwares para Mapeamento • Bizagi • Aplicativo gratuito (freeware) • Possibilita o mapeamento de processos de forma completa • Microsoft Office - Power Point • Aplicativo Pago, porém de fácil acesso • Possuí as imagens básicas para mapeamento da estrutura/processos • ARIS • Aplicativo pago • Mapeamento e simulação de processos • Microsoft Visio • Aplicativo pago • Mapeamento de Processos, Estrutura Organizacional, Layout
  • 29. Próxima Aula • Mapeamento de Processos • Manualização / Padronização Professor Euller Barros 31

Notas do Editor

  1. Cada categoria pode ser vital para obtenção da vantagem competitiva. Distribuidor: logísticas interna e externa. Restaurante: operações (logística externa praticamente não existe) Banco: marketing e vendas Copiadoras: serviços Porém em qualquer empresa estarão presentes de certa forma, todos os tipos de atividades.
  2. Infraestrutura: Infraestrutura (gerência geral, planejamento, contabilidade etc) apoiam a cadeia geral. Muitas vezes qualificada de despesa indireta, pode ser importante fonte de vantagem competitiva (operações telefônicas: relacionamento com entidades reguladoras). Recursos Humanos: A gerência de RH afeta a vantagem competitiva em qualquer tipo de empresa. Tecnologia: Da mesma forma, o conceito tecnologia ultrapassa as atividades de P&D. Em alguns tipos de empresa é o fator isolado mais importante para a vantagem competitiva (ex.siderúrgica). Compras: O conceito compras deve ser interpretado da forma mais ampla possível, como processo de aquisição de todo tipo de materiais e serviços. Em alguns casos é a atividade chave para a empresa: fabricante de chocolate (cacau), geração de eletricidade (combustível).