SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim
Nossa Peregrinação Firmes
até o Fim
Aula 5 – EBD 2015
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Altar do
Sacrificio
Bacia da
Purificação
Mesa dos
Pães da
Proposição
Candelabro
ou
Menorah
Altar do
Incenso
Arca,
presença
Deus
Porta Caminho
Arrependimento
Santificação
Porta Verdade
Provisão Proteção Direção
Porta Vida
Percepção de Deus
As Sete Glórias de Jesus
1. O Herdeiro de todas as
coisas
2. O Criador pelo qual
Deus fez o universo
3. O Resplendor da Glória
4. A Expressão exata do
seu ser
5. Aquele que Sustenta
todas as coisas pela
Palavra do Seu Poder
6. Aquele que Fez a
purificação dos pecados
7. O que Assentou-se a
destra da Majestade
nas alturas
• Propósito para o qual
fomos criados: Adorar
• Condição para adorar:
Aproximarmo-nos
• A que temos acesso:
Realidade dos
Benefícios que hão de
vir
• O processo:
Aperfeiçoamento
• A lei:
Uma sombra
• Rogo-vos, porém, irmãos, que
suporteis a palavra desta
exortação; porque
abreviadamente vos escrevi. Hb
13-22
CristoéSuperioraanjos,sacerdotes,Moisés,aliançaalei
Lógica do texto bíblico
1. Exortação contra
Desobediência
2. Destaque para o
chamado para o
serviço
3. Desobediência
provoca a
incredulidade
4. Temamos para não
naufragar na fé
5. Cuidado com o
coração duro
6. Exortem uns aos
outros
• Superioridade de Cristo
• Progresso Cristão
1º. Visão Panorâmica da Vocação Celestial
O livro de Hebreus mostra-nos
um progresso maravilhoso.
Este é o tema do livro: ―progresso‖. Tanto
um progresso na doutrina, quanto um
progresso nas exortações.
• Primeiro o Espírito Santo começa com um
ensinamento.
• Depois entra com uma exortação. A exortação
está baseada naquele ensinamento.
• Depois entra outro ensinamento. E esse
ensinamento não é uma repetição do primeiro.
• O Espírito Santo acrescenta algo ao que já foi
dito. Por quê? Porque há um ―progresso‖ em toda
a carta.
Vamos descrever passo a passo um ―gráfico‖
mostrando a visão geral da carta. Lembrando
que o nosso ―foco‖ neste estudo de Hebreus
é a ―Vocação Celestial‖. No final mostraremos
o gráfico completo.
TEXTOS EXORTATIVOS
Hb 2:1-4
Hb 3:7 a 4:13
Hb 5:11 a 6:20
Hb 10:26-39
Hb 12:14-29
2º. São cinco ―exortações‖ que compõem a Epístola
Abaixo estão descritas as cinco ―exortações‖ do livro de
Hebreus. A primeira passagem exortativa está em Hb 2:1-4;
a segunda está em Hb 3:7 a Hb 4:13; a terceira está em Hb
5:11 a 6:20, uma longa exortação; a quarta está em Hb
10:26-39; e a última passagem está em Hb 12:14-29 – Na
próxima aula trataremos delas
• Essas cinco
exortações formam
uma só palavra de
exortação.
• Veja Hb 13:22:
―Rogo-vos ainda,
irmãos, que suporteis a
presente palavra de
exortação‖
PANO DE FUNDO
Sinai e Calvário
Deserto e Canaã
Canaã e seus frutos
Santo dos Santos
Nova Jerusalém (Hb 12:22)
3º. O ―pano de fundo‖ das exortações:
Na 2ª tabela nós temos o ―pano de fundo‖ das
exortações do livro de Hebreus. É neste pano de
fundo que a exortação é feita. O que é que está por
trás das exortações?
Na primeira exortação, o pano de
fundo é o contraste entre ―Sinai e
Calvário‖. Na segunda exortação o
pano de fundo é o ―deserto e
Canaã‖. A terceira exortação tem
como pano de fundo Canaã e seus
frutos‖. – a terra com os seus frutos. Na quarta exortação o
pano de fundo é o ―Santo dos santos‖. Aqui está o ―coração‖
da carta aos Hebreus. A quinta e última exortação tem como
pano de fundo a ―Nova Jerusalém‖
Na quarta exortação o pano de fundo é o ―Santo
dos santos‖.
Aqui está o ―coração‖ da carta aos
Hebreus.
Os capítulos 7, 8, 9 e 10 de Hebreus apresentam
um ensino sobre o ―Sacerdócio Real de Cristo‖. Um
ensino a respeito do ―alimento sólido‖, como nos
diz em Hb 5:14:
―Mas o alimento sólido é para os
adultos, para aqueles que, pela prática,
têm as suas faculdades exercitadas para
discernir não somente o bem, mas
também o mal.‖
• E esse ensino é o ―coração‖ da carta. O
ensino sobre o sacerdócio de Cristo. O que ele
fez? O que ele realiza? O que significa para nós?
• Aqui temos um contraste entre o ―Sacerdócio de
Cristo‖ e o ―sacerdócio de Melquisedeque‖.
• O grande chamado no livro de Hebreus é para
que nós ―vivamos‖ no ―Santíssimo‖ – ―morar‖
no Santíssimo, ―habitar‖ no Santíssimo – 24
horas por dia. Não apenas quando oramos,
quando estamos reunidos, mas habitar no
Santíssimo.
• Essa foi a aspiração dos ―Santos‖ do Antigo
Testamento.
• Veja as seguintes passagens: Salmos 23:6; Salmo
27:5; Salmos 65:4; Salmos 84:10:
• ―Bondade e misericórdia certamente me seguirão
todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa
do SENHOR para todo o sempre.‖
• ―Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu
possa morar na Casa do SENHOR todos os dias
da minha vida, para contemplar a beleza do
SENHOR e meditar no seu templo.‖
• ―Bem-aventurado aquele a
quem escolhes e aproximas de ti, para
que assista nos teus átrios;
ficaremos satisfeitos com a bondade de tua
casa—o teu santo templo.‖
• ―Pois um dia nos teus átrios vale mais
que mil; prefiro estar à porta da casa do meu
Deus, a permanecer nas tendas da perversidade.‖
A ―Casa do Senhor‖ é Cristo. Cristo é o Tabernáculo de Deus
com os homens. Veja o que João 14:2 nos diz:
―Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim
não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos
lugar.‖
A ―casa de meu Pai‖ é Cristo. Ele é a casa do Pai.
As ―moradas‖ que Ele preparou significam a
nossa ―introdução‖ nEle mesmo.
Hoje estamos ―em Cristo‖. Estamos na casa do
Pai. Essa palavra ―morada‖ aparece duas vezes aqui
no Evangelho de João.
Ela é muito significativa! A primeira em Jo 14:2 e, a outra,
em Jo 14:23, nos revela a outra face da moeda.
Veja o que o Senhor Jesus nos diz:
―Se alguém me ama, guardará a minha palavra;
e meu Pai o amará,
e viremos para ele efaremos nele morada.‖
Cristo é a nossa morada porque Ele é a casa do Pai. Mas
no versículo 23 nós somos a Sua morada. Dupla morada.
Nós estamos em Cristo e Cristo está em nós.
Esse é o ―chamamento‖ de Hebreus que nós vemos
aqui nesse ensino acerca do ―Sacerdócio de
Cristo‖. Um chamamento ―central‖ – Habitar no
Santíssimo. Esse é o pano de fundo da 4ª
exortação. Por isso Hb 10:19 nos diz com tanta
ênfase:
―Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no
Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus‖
4º. Os ―pecados envolvidos‖ em cada exortação:
Agora passaremos a mostrar ―os
pecados envolvidos‖ em cada exortação.
 Com relação à primeira exortação, o pecado
envolvido é a ―Negligência‖.
 Com relação à segunda exortação o pecado
envolvido é a ―Incredulidade‖.
 Com relação à terceira exortação o pecado
envolvido é a ―Apostasia‖.
 Com relação à quarta exortação o pecado
envolvido é o ―Pecado voluntário ou deliberado‖.
 E com relação à quinta exortação o pecado
envolvido é a ―Indiferença‖.
PECADO ENVOLVIDO
Negligência (Hb 12:3)
Incredulidade (Hb 3:12, 19)
Apostasia (Hb 6:4-6)
Pecado voluntário (Hb 10:26)
Indiferença (Hb 12:16)
Prestemos atenção ao ―progresso‖ do pecado.
O primeiro passo é ―Negligenciar‖ – não dar atenção,
não ter cuidado, não ser um ouvinte atento. Quando
nós negligenciamos, o próximo passo é a ―Incredulidade‖ –
coração impermeável,duro, incapaz de receber a Palavra de
Deus. Por isso veja o que é dito em Hb 4:2 com respeito à
segunda exortação:
―... mas a palavra que ouviram não lhes
aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela
fénaqueles que a ouviram.‖
Isso é incredulidade! Veja ainda o que Hb 3:12 nos diz com
respeito á ―progressão final‖ deste pecado:
―Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em
qualquer de vós perverso coração de
incredulidade que vos afaste do Deus vivo‖
• Se não tomarmos cuidado com isso o assunto vai
piorar: ―vos afaste do Deus vivo‖. Então o
terceiro passo tem a ver com a ―Apostasia‖.
Significa abandono em relação a um
estado anterior. Nós estávamos andando no
caminho e agora nos colocamos à margem do
caminho.
• Esse é o significado da palavra ―caíram‖ de Hb
6:6: ―pôr-se à margem do caminho‖.
• Isso é apostatar! E isso é um perigo nos
nossos dias. O mundo não pode apostatar
porque o mundo não pertence a Cristo, não corre
a carreira cristã. Só os cristãos podem
apostatar. E apostasia é algo grave.
O quarto passo é algo ainda pior. Depois que nos
colocamos à margem do caminho, poderemos viver
uma vida de ―pecado voluntário ou
deliberado‖. Voltamos a amar o pecado, desejar
pecar, andar no pecado. Esse é o pecado voluntário
ou deliberado.
Há ainda algo pior que isso? Há! O quinto
passo toca o assunto da ―Indiferença‖.
E este é o ―estado final‖ – a Indiferença.
Indiferentes à Palavra, à reunião dos santos,
ao Senhor, aoReino de Deus, indiferença!
O exemplo citado neste quinto passo é o de ―Esaú‖,
um terrível exemplo. Veja o que Hb 12:16 nos diz:
―nem haja algum impuro ou profano, como foi
Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu
direito de primogenitura.‖
Por ser Esaú um indiferente, vendeu o seu direito
de primogenitura. Veja em Gênesis 25:32 o que ele disse
para si mesmo sobre o seu direito de primogenitura:
―Estou a ponto de morrer; de que me
aproveitará o direito de primogenitura?‖
Esse foi o seu pecado. Sua indiferença.
Quando o nosso coração está envolvido com uma
―crosta‖ tão grande que nos tornamos incapazes
de responder a Deus, Sua Palavra, SeuEspírito. Esse
é o pecado da Indiferença.
5º. Os ―privilégios‖ envolvidos em cada exortação:
Depois disso o Espírito Santo nos leva a outro
―ensino‖, mostrando-nos ―os privilégios‖
envolvidos em cada exortação. Esta é uma coluna
maravilhosa! Aqui há um progresso também.
PRIVILÉGIOS
Tão grande Salvação (Hb 2:3)
Vocação Celestial (Hb 3:1)
Maturidade/Perfeição ((Hb 6:1)
Vida no Santíssimo (Hb 10:19-23)
Herança do Reino (Hb 12:28)
• O primeiro privilégio nos fala da ―tão grande
salvação‖.
• O segundo privilégio nos fala da nossa ―vocação
celestial‖. Como nos diz Hb 3:1:
―Por isso, santos irmãos, que participais da vocação
celestial, considerai atentamente o Apóstolo e
Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus‖
• O terceiro privilégio nos fala da ―maturidade‖. Nós
somos chamados para a maturidade ou perfeição, como
nos diz Hb 6:1:
―Por isso, pondo de parte os princípios elementares
da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o
que é perfeito, não lançando, de novo, a base do
arrependimento de obras mortas e da fé em Deus‖
Somos chamados à maturidade. Deus não tem
nenhum contentamento em um ―berçário‖ de
crianças.
Ele ama seus filhinhos, mas não deseja que
permaneçam ―filhinhos‖. Mas que cresçam para
maturidade.
O quarto privilégio, como falamos, é o ―coração da
carta‖.
É o privilégio de ―viver‖ no Santo dos
santos. Habitar ali. Que nada, e nenhuma
situação, separe a face de Deus da nossa
face.Vida no santíssimo! Esse é o privilégio.
O quinto privilégio tem a ver com a ―herança‖.
Herança do ―reino‖. Irmãos, o nosso chamamento
não tem a ver apenas com o gozo nesta terra e a
herança na Nova Jerusalém. Há uma herança no
reino. Porque o nosso Senhor Jesus vai voltar. Está às
portas! Ele vai instituir o Seu reino na terra. No ―reino
milenar‖ do Senhor, aqueles que forem fiéis a Ele serão
―galardoados‖ por Ele. Como nos diz o apóstolo Paulo em 2
Coríntios 5:10:
―Porque importa que todos nós compareçamos perante o
tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem
ou o mal que tiver feito por meio do corpo.‖
Esse tribunal não é para o mundo. Porque é o ―tribunal de
Cristo‖. Paulo diz que nós compareceremos. O nosso
compromisso já está agendado. E cada um de nós vai
receber segundo o bem ou mal que tivermos feito por meio
do corpo. Então essa é a herança do Reino.
6º. As ―advertências‖ em relação aos privilégios:
Agora vamos nos concentrar nas ―advertências‖ em
relação aos privilégios.
Com relação à primeira exortação (Negligência),
a advertência é para ―não nos desviarmos‖.
Com relação à segunda exortação (Incredulidade), a
advertência é para que não ―endureçamos o
nosso coração‖.
Esses são textos tirados do livro de Hebreus.
Com relação à terceira exortação (Apostasia), a
advertência é não lançarmos de novo a ―base dos
rudimentos‖, e sim nos deixarmos levar para o que
é perfeito.
Com relação à quarta exortação (Pecado voluntário), a
advertência é para não ―abandonar a nossa confiança‖.
Veja o chamado em Hb 10:22:
―aproximemo-nos, com sincero coração, em
plena certeza de fé‖
Com relação à quinta exortação (Indiferença), a
advertência é ―não recusar ao que fala‖.
• Aqui podemos ver que a palavra do Filho fala
coisas superiores do que tudo que foi falado no
Velho Testamento.
• Assim como o sangue de Cristo fala coisas superiores ao
sangue de Abel. Então, ―não recuseis ao que fala‖. E por
que não recusá-las? Porque o privilégio é a ―herança no
reino‖.
TEXTOS
EXORTATIVOS
PANO DE
FUNDO
PECADO
ENVOLVIDO
PRIVILÉGIOS ADVERTÊNCIAS
CARÁCTERÍSTICAS
DOS DESTINATÁRIOS
Hb 2:1-4
Sinai e
Calvário
Negligência
(Hb 12:3)
Tão grande
Salvação (Hb
2:3)
Não nos
desviarmos (Hb
2:1)
Tardios
Hb 3:7 a 4:13
Deserto e
Canaã
Incredulidad
e (Hb 3:12,
19)
Vocação
Celestial (Hb
3:1)
Não endurecer o
coração (Hb
3:7,8, 15; 4:7)
Falta de Fé
Hb 5:11 a 6:20
Canaã e
seus frutos
Apostasia
(Hb 6:4-6)
Maturidade/Per
feição ((Hb 6:1)
Não lançarmos
de novo a base
dos rudimentos
(Hb 5:12)
Cansados (Hb 12:3)
Hb 10:26-39
Santo dos
Santos
Pecado
voluntário
(Hb 10:26)
Vida no
Santíssimo (Hb
10:19-23)
Não abandonar a
nossa confiança
(Hb 10:35)
Rodeados pela
Palavra
Hb 12:14-29
Nova
Jerusalém
(Hb 12:22)
Indiferença
(Hb 12:16)
Herança do
Reino (Hb
12:28)
Não recusar ao
que fala e servir
a Deus de modo
a agradá-lo (Hb
12:25-28)
Não estavam ouvindo
a Palavra (Hb 12:25)
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
Jasiel Oliveira
 
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter CristãoLição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Éder Tomé
 
4. êxodo
4. êxodo4. êxodo
4. êxodo
mbrandao7
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Éder Tomé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
Cesar Oliveira
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
Respirando Deus
 
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBDPLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
Ednaldo Santos de Jesus
 
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolosEstudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
Viva a Igreja
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
Dagmar Wendt
 
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
Marina de Morais
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
Antonio Filho
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
Josue Lima
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
RODRIGO FERREIRA
 

Mais procurados (20)

estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter CristãoLição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
 
4. êxodo
4. êxodo4. êxodo
4. êxodo
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
 
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBDPLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
PLANO DE AULA PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - EBD
 
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolosEstudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
Lição 1 - Carta aos Efésios - Aula em Power Point
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
 

Destaque

Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Ricardo Gondim
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Ricardo Gondim
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
Ricardo Gondim
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
Ricardo Gondim
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
Ricardo Gondim
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
Ricardo Gondim
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
Ricardo Gondim
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
Ricardo Gondim
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
Ricardo Gondim
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
Ricardo Gondim
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
Ricardo Gondim
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus_introducao 01
Hebreus_introducao 01Hebreus_introducao 01
Hebreus_introducao 01
aylanj
 
Lição 5 Hebreus
Lição 5   Hebreus Lição 5   Hebreus
Lição 5 Hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus
ipbmorrinhos
 
19.hebreus comentário esperança
19.hebreus   comentário esperança19.hebreus   comentário esperança
19.hebreus comentário esperança
josimar silva
 
Os hebreus
Os hebreusOs hebreus
Os hebreus
Gonçalo Tavares
 
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Lara Lídia
 

Destaque (20)

Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Hebreus_introducao 01
Hebreus_introducao 01Hebreus_introducao 01
Hebreus_introducao 01
 
Lição 5 Hebreus
Lição 5   Hebreus Lição 5   Hebreus
Lição 5 Hebreus
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus
 
19.hebreus comentário esperança
19.hebreus   comentário esperança19.hebreus   comentário esperança
19.hebreus comentário esperança
 
Os hebreus
Os hebreusOs hebreus
Os hebreus
 
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
 

Semelhante a Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus

Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Ricardo Gondim
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
Ricardo Gondim
 
Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
antonio ferreira
 
4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti
Josenilton Pinheiro Pinheiro
 
Apostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvorApostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvor
leandro faistauer
 
CPO - Parte I
CPO - Parte ICPO - Parte I
CPO - Parte I
Paulo Magalhães
 
sermonario.pdf
sermonario.pdfsermonario.pdf
sermonario.pdf
GIOVANNY HIDALGO
 
A Fé Vem Pelo Ouvir
 A Fé Vem Pelo Ouvir A Fé Vem Pelo Ouvir
A Fé Vem Pelo Ouvir
Ramón Zazatt
 
Em boa terra
Em boa terraEm boa terra
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 24 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
Josenilton Pinheiro Pinheiro
 
A revelação básica nas escrituras sagradas
A revelação básica nas escrituras sagradasA revelação básica nas escrituras sagradas
A revelação básica nas escrituras sagradas
Escola Bíblica Ministério Missões
 
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
antonio ferreira
 
Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2
Fabrício Tarles
 
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Ramón Zazatt
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
jesmioma
 
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
Jorge Gomes
 
UII - 5 Principios Biblicos 2009
UII - 5 Principios Biblicos 2009UII - 5 Principios Biblicos 2009
UII - 5 Principios Biblicos 2009
Ramón Zazatt
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
RODRIGO FERREIRA
 
Mensagens reveladas na palavra de deus 2
Mensagens reveladas na palavra de deus 2Mensagens reveladas na palavra de deus 2
Mensagens reveladas na palavra de deus 2
Elvys Marinho
 

Semelhante a Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus (20)

Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
 
4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti
 
Apostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvorApostila de estudos sobre louvor
Apostila de estudos sobre louvor
 
CPO - Parte I
CPO - Parte ICPO - Parte I
CPO - Parte I
 
sermonario.pdf
sermonario.pdfsermonario.pdf
sermonario.pdf
 
A Fé Vem Pelo Ouvir
 A Fé Vem Pelo Ouvir A Fé Vem Pelo Ouvir
A Fé Vem Pelo Ouvir
 
Em boa terra
Em boa terraEm boa terra
Em boa terra
 
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 24 conduzidos por deus para a conquista parte 2
4 conduzidos por deus para a conquista parte 2
 
A revelação básica nas escrituras sagradas
A revelação básica nas escrituras sagradasA revelação básica nas escrituras sagradas
A revelação básica nas escrituras sagradas
 
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
Arevelaobsicanasescriturassagradas 110324204623-phpapp02
 
Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2
 
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
Uii5principiosbiblicos2009 090512213137-phpapp02
 
UII - 5 Principios Biblicos 2009
UII - 5 Principios Biblicos 2009UII - 5 Principios Biblicos 2009
UII - 5 Principios Biblicos 2009
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
 
Mensagens reveladas na palavra de deus 2
Mensagens reveladas na palavra de deus 2Mensagens reveladas na palavra de deus 2
Mensagens reveladas na palavra de deus 2
 

Mais de Ricardo Gondim

Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
Ricardo Gondim
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
Ricardo Gondim
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
Ricardo Gondim
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
Ricardo Gondim
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
Ricardo Gondim
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
Ricardo Gondim
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
Ricardo Gondim
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
Ricardo Gondim
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
Ricardo Gondim
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Ricardo Gondim
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
Ricardo Gondim
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)
Ricardo Gondim
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
Ricardo Gondim
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
Ricardo Gondim
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
Ricardo Gondim
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Ricardo Gondim
 

Mais de Ricardo Gondim (16)

Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
 

Último

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 

Último (15)

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 

Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus

  • 1. Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim Nossa Peregrinação Firmes até o Fim Aula 5 – EBD 2015
  • 3. Altar do Sacrificio Bacia da Purificação Mesa dos Pães da Proposição Candelabro ou Menorah Altar do Incenso Arca, presença Deus Porta Caminho Arrependimento Santificação Porta Verdade Provisão Proteção Direção Porta Vida Percepção de Deus
  • 4. As Sete Glórias de Jesus 1. O Herdeiro de todas as coisas 2. O Criador pelo qual Deus fez o universo 3. O Resplendor da Glória 4. A Expressão exata do seu ser 5. Aquele que Sustenta todas as coisas pela Palavra do Seu Poder 6. Aquele que Fez a purificação dos pecados 7. O que Assentou-se a destra da Majestade nas alturas • Propósito para o qual fomos criados: Adorar • Condição para adorar: Aproximarmo-nos • A que temos acesso: Realidade dos Benefícios que hão de vir • O processo: Aperfeiçoamento • A lei: Uma sombra • Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi. Hb 13-22 CristoéSuperioraanjos,sacerdotes,Moisés,aliançaalei
  • 5. Lógica do texto bíblico 1. Exortação contra Desobediência 2. Destaque para o chamado para o serviço 3. Desobediência provoca a incredulidade 4. Temamos para não naufragar na fé 5. Cuidado com o coração duro 6. Exortem uns aos outros
  • 6. • Superioridade de Cristo • Progresso Cristão 1º. Visão Panorâmica da Vocação Celestial O livro de Hebreus mostra-nos um progresso maravilhoso. Este é o tema do livro: ―progresso‖. Tanto um progresso na doutrina, quanto um progresso nas exortações.
  • 7. • Primeiro o Espírito Santo começa com um ensinamento. • Depois entra com uma exortação. A exortação está baseada naquele ensinamento. • Depois entra outro ensinamento. E esse ensinamento não é uma repetição do primeiro. • O Espírito Santo acrescenta algo ao que já foi dito. Por quê? Porque há um ―progresso‖ em toda a carta. Vamos descrever passo a passo um ―gráfico‖ mostrando a visão geral da carta. Lembrando que o nosso ―foco‖ neste estudo de Hebreus é a ―Vocação Celestial‖. No final mostraremos o gráfico completo.
  • 8. TEXTOS EXORTATIVOS Hb 2:1-4 Hb 3:7 a 4:13 Hb 5:11 a 6:20 Hb 10:26-39 Hb 12:14-29 2º. São cinco ―exortações‖ que compõem a Epístola Abaixo estão descritas as cinco ―exortações‖ do livro de Hebreus. A primeira passagem exortativa está em Hb 2:1-4; a segunda está em Hb 3:7 a Hb 4:13; a terceira está em Hb 5:11 a 6:20, uma longa exortação; a quarta está em Hb 10:26-39; e a última passagem está em Hb 12:14-29 – Na próxima aula trataremos delas • Essas cinco exortações formam uma só palavra de exortação. • Veja Hb 13:22: ―Rogo-vos ainda, irmãos, que suporteis a presente palavra de exortação‖
  • 9. PANO DE FUNDO Sinai e Calvário Deserto e Canaã Canaã e seus frutos Santo dos Santos Nova Jerusalém (Hb 12:22) 3º. O ―pano de fundo‖ das exortações: Na 2ª tabela nós temos o ―pano de fundo‖ das exortações do livro de Hebreus. É neste pano de fundo que a exortação é feita. O que é que está por trás das exortações? Na primeira exortação, o pano de fundo é o contraste entre ―Sinai e Calvário‖. Na segunda exortação o pano de fundo é o ―deserto e Canaã‖. A terceira exortação tem como pano de fundo Canaã e seus frutos‖. – a terra com os seus frutos. Na quarta exortação o pano de fundo é o ―Santo dos santos‖. Aqui está o ―coração‖ da carta aos Hebreus. A quinta e última exortação tem como pano de fundo a ―Nova Jerusalém‖
  • 10. Na quarta exortação o pano de fundo é o ―Santo dos santos‖. Aqui está o ―coração‖ da carta aos Hebreus. Os capítulos 7, 8, 9 e 10 de Hebreus apresentam um ensino sobre o ―Sacerdócio Real de Cristo‖. Um ensino a respeito do ―alimento sólido‖, como nos diz em Hb 5:14: ―Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.‖
  • 11. • E esse ensino é o ―coração‖ da carta. O ensino sobre o sacerdócio de Cristo. O que ele fez? O que ele realiza? O que significa para nós? • Aqui temos um contraste entre o ―Sacerdócio de Cristo‖ e o ―sacerdócio de Melquisedeque‖. • O grande chamado no livro de Hebreus é para que nós ―vivamos‖ no ―Santíssimo‖ – ―morar‖ no Santíssimo, ―habitar‖ no Santíssimo – 24 horas por dia. Não apenas quando oramos, quando estamos reunidos, mas habitar no Santíssimo. • Essa foi a aspiração dos ―Santos‖ do Antigo Testamento. • Veja as seguintes passagens: Salmos 23:6; Salmo 27:5; Salmos 65:4; Salmos 84:10:
  • 12. • ―Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre.‖ • ―Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo.‖ • ―Bem-aventurado aquele a quem escolhes e aproximas de ti, para que assista nos teus átrios; ficaremos satisfeitos com a bondade de tua casa—o teu santo templo.‖ • ―Pois um dia nos teus átrios vale mais que mil; prefiro estar à porta da casa do meu Deus, a permanecer nas tendas da perversidade.‖
  • 13. A ―Casa do Senhor‖ é Cristo. Cristo é o Tabernáculo de Deus com os homens. Veja o que João 14:2 nos diz: ―Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.‖ A ―casa de meu Pai‖ é Cristo. Ele é a casa do Pai. As ―moradas‖ que Ele preparou significam a nossa ―introdução‖ nEle mesmo. Hoje estamos ―em Cristo‖. Estamos na casa do Pai. Essa palavra ―morada‖ aparece duas vezes aqui no Evangelho de João. Ela é muito significativa! A primeira em Jo 14:2 e, a outra, em Jo 14:23, nos revela a outra face da moeda. Veja o que o Senhor Jesus nos diz:
  • 14. ―Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele efaremos nele morada.‖ Cristo é a nossa morada porque Ele é a casa do Pai. Mas no versículo 23 nós somos a Sua morada. Dupla morada. Nós estamos em Cristo e Cristo está em nós. Esse é o ―chamamento‖ de Hebreus que nós vemos aqui nesse ensino acerca do ―Sacerdócio de Cristo‖. Um chamamento ―central‖ – Habitar no Santíssimo. Esse é o pano de fundo da 4ª exortação. Por isso Hb 10:19 nos diz com tanta ênfase: ―Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus‖
  • 15. 4º. Os ―pecados envolvidos‖ em cada exortação: Agora passaremos a mostrar ―os pecados envolvidos‖ em cada exortação.  Com relação à primeira exortação, o pecado envolvido é a ―Negligência‖.  Com relação à segunda exortação o pecado envolvido é a ―Incredulidade‖.  Com relação à terceira exortação o pecado envolvido é a ―Apostasia‖.  Com relação à quarta exortação o pecado envolvido é o ―Pecado voluntário ou deliberado‖.  E com relação à quinta exortação o pecado envolvido é a ―Indiferença‖.
  • 16. PECADO ENVOLVIDO Negligência (Hb 12:3) Incredulidade (Hb 3:12, 19) Apostasia (Hb 6:4-6) Pecado voluntário (Hb 10:26) Indiferença (Hb 12:16)
  • 17. Prestemos atenção ao ―progresso‖ do pecado. O primeiro passo é ―Negligenciar‖ – não dar atenção, não ter cuidado, não ser um ouvinte atento. Quando nós negligenciamos, o próximo passo é a ―Incredulidade‖ – coração impermeável,duro, incapaz de receber a Palavra de Deus. Por isso veja o que é dito em Hb 4:2 com respeito à segunda exortação: ―... mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fénaqueles que a ouviram.‖ Isso é incredulidade! Veja ainda o que Hb 3:12 nos diz com respeito á ―progressão final‖ deste pecado: ―Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo‖
  • 18. • Se não tomarmos cuidado com isso o assunto vai piorar: ―vos afaste do Deus vivo‖. Então o terceiro passo tem a ver com a ―Apostasia‖. Significa abandono em relação a um estado anterior. Nós estávamos andando no caminho e agora nos colocamos à margem do caminho. • Esse é o significado da palavra ―caíram‖ de Hb 6:6: ―pôr-se à margem do caminho‖. • Isso é apostatar! E isso é um perigo nos nossos dias. O mundo não pode apostatar porque o mundo não pertence a Cristo, não corre a carreira cristã. Só os cristãos podem apostatar. E apostasia é algo grave.
  • 19. O quarto passo é algo ainda pior. Depois que nos colocamos à margem do caminho, poderemos viver uma vida de ―pecado voluntário ou deliberado‖. Voltamos a amar o pecado, desejar pecar, andar no pecado. Esse é o pecado voluntário ou deliberado. Há ainda algo pior que isso? Há! O quinto passo toca o assunto da ―Indiferença‖. E este é o ―estado final‖ – a Indiferença. Indiferentes à Palavra, à reunião dos santos, ao Senhor, aoReino de Deus, indiferença! O exemplo citado neste quinto passo é o de ―Esaú‖, um terrível exemplo. Veja o que Hb 12:16 nos diz:
  • 20. ―nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura.‖ Por ser Esaú um indiferente, vendeu o seu direito de primogenitura. Veja em Gênesis 25:32 o que ele disse para si mesmo sobre o seu direito de primogenitura: ―Estou a ponto de morrer; de que me aproveitará o direito de primogenitura?‖ Esse foi o seu pecado. Sua indiferença. Quando o nosso coração está envolvido com uma ―crosta‖ tão grande que nos tornamos incapazes de responder a Deus, Sua Palavra, SeuEspírito. Esse é o pecado da Indiferença.
  • 21. 5º. Os ―privilégios‖ envolvidos em cada exortação: Depois disso o Espírito Santo nos leva a outro ―ensino‖, mostrando-nos ―os privilégios‖ envolvidos em cada exortação. Esta é uma coluna maravilhosa! Aqui há um progresso também. PRIVILÉGIOS Tão grande Salvação (Hb 2:3) Vocação Celestial (Hb 3:1) Maturidade/Perfeição ((Hb 6:1) Vida no Santíssimo (Hb 10:19-23) Herança do Reino (Hb 12:28)
  • 22. • O primeiro privilégio nos fala da ―tão grande salvação‖. • O segundo privilégio nos fala da nossa ―vocação celestial‖. Como nos diz Hb 3:1: ―Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus‖ • O terceiro privilégio nos fala da ―maturidade‖. Nós somos chamados para a maturidade ou perfeição, como nos diz Hb 6:1: ―Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus‖
  • 23. Somos chamados à maturidade. Deus não tem nenhum contentamento em um ―berçário‖ de crianças. Ele ama seus filhinhos, mas não deseja que permaneçam ―filhinhos‖. Mas que cresçam para maturidade. O quarto privilégio, como falamos, é o ―coração da carta‖. É o privilégio de ―viver‖ no Santo dos santos. Habitar ali. Que nada, e nenhuma situação, separe a face de Deus da nossa face.Vida no santíssimo! Esse é o privilégio.
  • 24. O quinto privilégio tem a ver com a ―herança‖. Herança do ―reino‖. Irmãos, o nosso chamamento não tem a ver apenas com o gozo nesta terra e a herança na Nova Jerusalém. Há uma herança no reino. Porque o nosso Senhor Jesus vai voltar. Está às portas! Ele vai instituir o Seu reino na terra. No ―reino milenar‖ do Senhor, aqueles que forem fiéis a Ele serão ―galardoados‖ por Ele. Como nos diz o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 5:10: ―Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.‖ Esse tribunal não é para o mundo. Porque é o ―tribunal de Cristo‖. Paulo diz que nós compareceremos. O nosso compromisso já está agendado. E cada um de nós vai receber segundo o bem ou mal que tivermos feito por meio do corpo. Então essa é a herança do Reino.
  • 25. 6º. As ―advertências‖ em relação aos privilégios: Agora vamos nos concentrar nas ―advertências‖ em relação aos privilégios. Com relação à primeira exortação (Negligência), a advertência é para ―não nos desviarmos‖. Com relação à segunda exortação (Incredulidade), a advertência é para que não ―endureçamos o nosso coração‖. Esses são textos tirados do livro de Hebreus. Com relação à terceira exortação (Apostasia), a advertência é não lançarmos de novo a ―base dos rudimentos‖, e sim nos deixarmos levar para o que é perfeito.
  • 26. Com relação à quarta exortação (Pecado voluntário), a advertência é para não ―abandonar a nossa confiança‖. Veja o chamado em Hb 10:22: ―aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé‖ Com relação à quinta exortação (Indiferença), a advertência é ―não recusar ao que fala‖. • Aqui podemos ver que a palavra do Filho fala coisas superiores do que tudo que foi falado no Velho Testamento. • Assim como o sangue de Cristo fala coisas superiores ao sangue de Abel. Então, ―não recuseis ao que fala‖. E por que não recusá-las? Porque o privilégio é a ―herança no reino‖.
  • 27. TEXTOS EXORTATIVOS PANO DE FUNDO PECADO ENVOLVIDO PRIVILÉGIOS ADVERTÊNCIAS CARÁCTERÍSTICAS DOS DESTINATÁRIOS Hb 2:1-4 Sinai e Calvário Negligência (Hb 12:3) Tão grande Salvação (Hb 2:3) Não nos desviarmos (Hb 2:1) Tardios Hb 3:7 a 4:13 Deserto e Canaã Incredulidad e (Hb 3:12, 19) Vocação Celestial (Hb 3:1) Não endurecer o coração (Hb 3:7,8, 15; 4:7) Falta de Fé Hb 5:11 a 6:20 Canaã e seus frutos Apostasia (Hb 6:4-6) Maturidade/Per feição ((Hb 6:1) Não lançarmos de novo a base dos rudimentos (Hb 5:12) Cansados (Hb 12:3) Hb 10:26-39 Santo dos Santos Pecado voluntário (Hb 10:26) Vida no Santíssimo (Hb 10:19-23) Não abandonar a nossa confiança (Hb 10:35) Rodeados pela Palavra Hb 12:14-29 Nova Jerusalém (Hb 12:22) Indiferença (Hb 12:16) Herança do Reino (Hb 12:28) Não recusar ao que fala e servir a Deus de modo a agradá-lo (Hb 12:25-28) Não estavam ouvindo a Palavra (Hb 12:25)