SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Centro de Capacitação Shalom
Seminário Teológico
• Exodo
• Levítico
• Números
• Deuteronômio
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Êxodo
Depois de aproximadamente
quatrocentos anos de
crescimento no Egito a infante
nação de Israel está agora
pronta para deixar atrás de si
as cadeias da escravidão e
para sair em busca de uma
nova pátria. Êxodo narra a
libertação de Israel do
cativeiro Egípcio e a migração
da nova nação de Deus para o
deserto do Sinai.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
INTRODUÇÃO – Êxodo é o
registro de nascimento de
Israel como nação. Dentro
do “ventre” protetor do
Egito, a família judaica de
setenta pessoas
rapidamente se multiplica.
No devido tempo,
acompanhado de severas
“dores de parto”, a infante
nação, somando entre dois
e três milhões de pessoas é
conduzida para o mundo e
é divinamente protegida,
alimentada e educada.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
O título hebraico, We’elleh
Shemoth. “E Estes São os
Nomes”, deriva-se da
primeira frase em 1.1.
O Êxodo em hebraico,
começa com “E”, a fim de
apresentá-lo como
continuação de Gênesis.
O tema redenção em Êxodo
é consumado através da
morte.
Êxodo
O nome Êxodo, uma
transliteração do
título Exodos da
Septuaginta (LXX),
veio até nós através
da Vulgata Latina.
A palavra em grego
significa "partida"
ou "saída".
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
AUTORIA – As Escrituras atribuem a Moisés a autoria do Êxodo, com os
outros quatro livros do Pentateuco.
Êxodo
DATA E CENÁRIO – Se se
assume a data mais antiga
de Êxodo (c. 1445 a.C.)
este livro foi composto
durante os quarenta anos
de jornada, entre 1445 a.C.
e 1405 a.C. Provavelmente
Moisés conservou um
relato da obra de Deus, o
qual então editou nas
planícies de Moabe pouco
antes de sua morte
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
TEMA E PROPÓSITO – Há dois temas básicos
em Êxodo, e ambos se entrelaçam.
1. O primeiro é a redenção, delineada na
Páscoa,
2. o segundo é o livramento delineado no
êxodo do Egito.
Esta redenção e este livramento se concretizam
através do derramamento de sangue pelo
poder de Deus.
Êxodo
PALAVRA CHAVE – Redenção.
VERSÍCULOS-CHAVE – “Portanto, diz aos filhos de Israel: Eu
sou o Senhor e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios
e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos”.
(6.6) “Agora, pois, se diligentemente ouvires a minha voz e
guardardes minha aliança, então sereis minha propriedade
peculiar dentre todos os povos, porque, toda a terra é minha.
E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo”. (19.5-6)
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Êxodo
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Êxodo
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
DEUS SE REVELA (19-40) –
Agora que o povo experimentara o
livramento a orientação e a proteção
de Deus, dispõe-se a aprender o que
Deus espera dele.
O povo redimido deve então ser
separado para andar com Deus.
Eis a razão, por que a ênfase se move
da narrativa nos capítulos 1-18 para a
legislação nos capítulos 19-40.
No monte Sinai, Moisés recebe as
leis morais, civis e cerimoniais de
Deus, tanto quanto o modelo para
construção do tabernáculo no
deserto
Projeto
de Culto
e Liturgia
Projeto Ético
Projeto
de Estado
e Nação
Êxodo
Neste contexto podemos enxergar
três projetos que Deus entrega a
Moisés:
(1) um projeto de Estado e Nação
através da organização civil;
(2) um projeto de Culto e Liturgia,
através da instituição do
tabernáculo e do culto sacrificial ;
(3) um projeto moral, através da lei
moisaica e os dez mandamentos.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Êxodo
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Levítico
O livro de Levítico focaliza o
culto e o caminhada da nação
de Deus.
Em Êxodo, Israel foi redimido
e estabelecido como reino de
sacerdotes e nação santa.
Levítico mostra como o povo
de Deus deve cumprir sua
vocação sacerdotal.
Eles foram tirados da
escravidão (Êxodo) em
direção ao santuário de Deus
(Levítico); agora devem
mover-se da redenção para o
serviço, do livramento para a
dedicação.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Levítico
Levítico é o manual de Deus para o povo recém-redimido, mostrando-
lhe como cultuar, servir e obedecer a um Deus Santo. Tanto o acesso a
Deus (mediante sacrifícios) quanto a comunhão com Deus (mediante à
obediência) mostram a assombrosa santidade do Deus de Israel.
Realmente, “sereis santos; porque EU (o Senhor) sou Santo” (11.44).
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
O título hebraico é Wayyiqra: “E ele chamou”. O Talmude faz referência a Levítico
como a “Lei dos Sacerdotes” e a “Lei das Ofertas”. O título grego que
aparece na Septuaginta é Leuitikon, “aquilo que pertence ao
levitas”. À luz desta palavra, a Vulgata Latina derivou seu nome, Levítico, o
qual foi adotado como título em nossas Bíblias. Este título é ligeiramente
equivocado, visto que o livro não trata dos levitas como um todo, porém, mais
dos sacerdotes, um segmento dos levitas.
Levítico
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Levítico
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Levítico
Levítico 1
1 E CHAMOU o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:
2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao SENHOR,
oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha.
3 Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da
congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o SENHOR.
4 E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a
sua expiação.
5 Depois degolará o bezerro perante o SENHOR; e os filhos de Arão, os sacerdotes,
oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da porta
da tenda da congregação.
Levítico 2
1 E QUANDO alguma pessoa oferecer oferta de alimentos ao SENHOR, a sua oferta será de
flor de farinha, e nela deitará azeite, e porá o incenso sobre ela;
2 E a trará aos filhos de Arão, os sacerdotes, um dos quais tomará dela um punhado da flor
de farinha, e do seu azeite com todo o seu incenso; e o sacerdote a queimará como
memorial sobre o altar; oferta queimada é, de cheiro suave ao SENHOR.
3 E o que sobejar da oferta de alimentos, será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é,
das ofertas queimadas ao SENHOR.
4 E, quando ofereceres oferta de alimentos, cozida no forno, será de bolos ázimos de flor de
farinha, amassados com azeite, e coscorões ázimos untados com azeite.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
DATA E CENÁRIO – Nenhum
movimento geográfico se dá em
Levítico, os filhos de Israel
permanecem acampados ao pé do
monte Sinai. O novo calendário de
Israel começa com a primeira
Páscoa (Êx. 12.2), o tabernáculo é
completado exatamente um ano
mais tarde. Levítico abre a história
neste ponto e transcorre no
primeiro mês do segundo ano.
Números 1.1 se abre no início do
segundo mês. Moisés
provavelmente escreveu boa parte
de Levítico durante aquele
primeiro mês e pode tê-lo
encerrado em sua forma final
pouco antes de sua morte em
Moabe, cerca de 1405 a.C.
Levítico
PALAVRA CHAVE – Santidade
VERSÍCULOS-CHAVE – “Porque a vida da carne está
no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar,
para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é
o sangue que fará a expiação pela alma” (17.11).
“Portanto, santificai-vos, e sede santos, pois Eu sou
o Senhor vosso Deus. E guardai os meus estatutos e
cumpri0os. Eu sou o Senhor que vos santifica” (20.7-
8).
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
TEMA E PROPÓSITO
O evidente tema de
Levítico é a santidade
(11.45-19.2).
O livro ensina que
alguém deve
aproximar-se de um
Deus santo com
base no sacrifício e
na mediação
sacerdotal, e só
pode andar com o
Deus santo com
base na santificação
e obediência.
O povo escolhido de
Deus deve ter acesso a
ele de maneira santa.
Levítico foi escrito para mostrar a Israel de que modo viver como
reino sacerdotal e nação santa em comunhão com Deus.
Ele fornece um guia para o culto, um código de lei e um manual
de santidade para o sacerdotes. Em Gênesis o homem foi
arruinado e Israel nasceu; em Êxodo o povo foi redimido e Israel
foi libertado; em Levítico o povo foi purificado e Israel foi
consagrado ao serviço de Deus.
Levítico
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
CAPÍTULO-CHAVE
O Dia da Expiação (“Yon Kippur)
era a mais importante data do
calendário hebreu, bem como a
única ocasião em que o sumo
sacerdote entrava no Santo dos
Santos para “fazer expiação por
vós, para purificar-vos, para que
sejais limpos de todos os vossos
pecados diante do Senhor”
(16.30).
SANTIFICAÇÃO
Os israelitas servem a um Deus santo que requer que eles também
sejam santos. Ser santo significa “ser posto à parte” ou “ser
separado”. Devem ser separados de outras nações para Deus. Em
Levítico, a ideia de santidade aparece 87 vezes, às vezes indicando
santidade cerimonial (exigências rituais) e outras vezes santidade
moral (pureza de vida).
Levítico
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Números
Apenas um ano depois do
Êxodo no Egito, o livro de
Números tem início.
Nùmeros o livro da
disciplina divina, mostra as
dolorosas consequências
da incredulidade e de
decisões irresponsáveis por
parte do povo escolhido de
Deus. Números começa
com a antiga geração (1-
12), move-se através de um
período de trágica transição
(13-20) e termina com a
nova geração (21-36)
postada à entrada da terra
de Canaã.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
INTRODUÇÃO E TÍTULO
Números é o livro das
peregrinações. Recebe seu nome
dos dois centos dos israelitas – o
primeiro junto ao monte Sinai e o
segundo nas planícies de Moabe.
A maior parte do livro, contudo,
descreve as experiências de
Israel durante a peregrinação
pelos desertos.
O título de Números provém da primeira palavra no texto hebraico,
Wayyedabber. “E ele disse”. Os escritos hebraicos, contudo, usualmente
se referem a ele pela quinta palavra hebraica em 1.1: Bemidbar. “No
deserto”, a qual mais provavelmente indica o conteúdo do livro. O título
grego na Septuaginta é Arithmoi, “Números”. A Vulgata Latina seguiu
este título e o traduziu por LIber Numeri, “Livro de Números”. Esses
títulos se baseiam nos dois censos: a geração de Êxodo (1) e a geração
que cresceu no deserto e conquistou Canaã (26).
Números
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
TEMA E PROPÓSITO
O tema de Números é a consequência da incredulidade e
desobediência ao Deus santo. O Senhor disciplina seu povo, mas
permaneceu fiel às suas promessas pactuais, a despeito da leviandade
retomada. Números exibe a paciência, a santidade, a justiça, a
misericórdia e a soberania de Deus para com o seu povo. Ele ensina
que não há atalhos para suas bênçãos – Deus usa tribulações e
provas com propósitos específicos.
PALAVRA CHAVE – Peregrinações
VERSÍCULOS-CHAVE – “E que todos os homens que viram minha glória e meus
sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não
obedeceram à minha voz, não verão a terra que a seus pais jurei, e nenhum
daqueles que me provocaram verá” (14.22-23). “E o Senhor disse a Moisés e a
Arão: Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de
Israel, por isso não introduzíreis esta congregação na terra que lhes tenho dado”
(20:12).
Números
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
CAPÍTULO-CHAVE
O ponto crítico e decisivo de Números pode ser visto no capítulo
14, quando Israel rejeita a Deus, recusando subir e conquistar a
Terra Prometida. Deus julga Israel “segundo o número dos dias
em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia
representando um ano, levareis sobre vós vossas iniquidades,
quarenta anos, e conhecereis minha rejeição”. (14.34)
Números
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Deuteronômio
INTRODUÇÃO
Os Últimos Discursos de
Moisés no Deserto”.
Consiste em uma série de
mensagens de despedida
pronunciadas pelo líder de
Israel, de 120 anos.
É dirigido a nova geração
destinada a tomar posse da
terra prometida – aqueles
que sobreviveram aos
quarenta anos de
peregrinação no deserto.
Deuteronômio, como
Levítico, contém um vasto
volume de detalhes legais,
mas sua ênfase é posta
mais nos leigos do que nos
sacerdotes e sacrifícios.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Criação - Queda -
Dilúvio - Babel
Patriarcas - Abraão -
Isaque - Jacó - José
Moisés - Exodo
(saida 1-19)
O Sinai - Lei Mosaica
(projetos)
As celabrações e
festas de Israel -
Credo histórico
TÍTULO
O título hebraico de Deuteronômio é Haddebharim, “As Palavras”,
tomado da frase inicial em 1.1: “Estas são as palavras”.
As palavras iniciais de Moisés à nova geração são dadas de forma oral e
escrita, de modo que durem por todas as gerações. Deuteronômio tem
sido chamado de “o quinto (livro) da lei”, visto que completa os cinco
livros de Moisés. O povo judeu o tem também denominado Mishneh
Hattorah, “repetição da lei”, o que é traduzido na Septuaginta como To
Deuteronomion Touto. “Esta Segunda Lei”.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
DATA E CENÁRIO
Como Levítico, Deuteronômio não
apresenta progresso histórico.
Ele se desenvolve inteiramente
nas planícies de Moabe, ao
oriente de Jericó e do rio
Jordão.
Ele cobre cerca de uma mês e
combina Deuteronômio 1.3 e 34.8
com Josué 5.6-12.
O livro foi escrito no final dos
quarenta anos no deserto (c. 1405
a.C.), quando a nova geração estava
prestes a entrar em Canaã.
Moisés o escreveu com o
intuito de encorajar o povo a
crer e obedecer a Deus a fim de
receber as bênçãos divinas.
TEMA E PROPÓSITO –
Guarda-te que não te esqueças”, é o
tema chave de Deuteronômio. Moisés
enfatiza o perigo do esquecimento, uma
vez que ele no conduz à arrogância e a
obediência.
Eles devem lembrar duas coisas:
(1) quando eles prosperarem, isso será
fruto da intervenção divina, e
(2) quando desobedecerem a Deus, ele
os disciplinará como fez quando a
geração anterior deixou de crer nele
em Cades-Barnéia. Deuteronômio é
um chamado à obediência como
condição para a benção. Deus tem
sido sempre fiel a seu pacto e agora
o estende à nova geração.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Chave para Deuteronômio
PALAVRA-CHAVE – Pacto
VERSÍCULOS-CHAVE –“E agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor teu
Deus pede de ti, senão que temas o Senhor teu Deus, que andes em
todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao Senhor teu Deus, com
todo o teu coração e com toda a tua alma, que guardes os
mandamentos do Senhor, e os seus estatutos que hoje te ordeno,
para o teu bem?”. (10-12-13) – “Os céus e a terra tomo hoje por
testemunhas contra vós, de que te tenho proposta a vida e a morte, a
benção e a maldição; escolhe, pois a vida, para que vivas, tu e tua
descendência, amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz,
e achegando-te a ele, pois ele é a tua vida e o prolongamento dos
teus dias, para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a
Abraão, a Isaque e a Jacó, que lhes havia de dar”. (30.19-20)
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
CAPÍTULO-CHAVE (27)
A ratificação formal do pacto ocorre no capítulo 27, para Moisés, os sacerdotes, os
levitas e todo o Israel: “Presta atenção e ouve, ó Israel: Neste dia te tornaste o
povo do Senhor teu Deus”. (27.9)
VISTA PANORÂMICA DE DEUTERONÔMIO
Deuteronômio, em seu escopo mais amplo, é o registro de renovação
do antigo pacto dado no monte Sinai. Este pacto é renovado,
expandido, ampliado e finalmente, ratificado nas planícies de
Moabe
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
O credo histórico – Deuteronômio 26:5-11
5 Então testificarás perante o Senhor teu Deus, e dirás: Arameu,
prestes a perecer, foi meu pai, e desceu ao Egito, e ali peregrinou com
pouca gente, porém ali cresceu até vir a ser nação grande, poderosa, e
numerosa. 6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos afligiram, e sobre
nós impuseram uma dura servidão. 7 Então clamamos ao Senhor Deus
de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa voz, e atentou para a nossa
miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa opressão. 8 E o Senhor
nos tirou do Egito com mão forte, e com braço estendido, e com
grande espanto, e com sinais, e com milagres; 9 E nos trouxe a este
lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel. 10 E eis que
agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor, me
deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus, e te inclinarás
perante o Senhor teu Deus, 11 E te alegrarás por todo o bem que o
Senhor teu Deus te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o
estrangeiro que está no meio de ti.
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Resumo biográfico dos personagens bíblicos do PENTATEUCO
Os 4 Principais Personagens do PENTATEUCO
ADÃO
Heb. 'Adam, "homem".
O primeiro membro da família humana,
criado por Deus a partir do pó da terra
(Gn 2:7). A sua mulher, Eva, foi formada
a partir de uma das suas costelas (Gn
2:21, 22).
A Adão foi dada autoridade sobre a terra
e todos os seres viventes (Gn 1:26); e
lhe foi dito que povoasse o mundo (Gn
1:28). Ele e a sua mulher foram
colocados num "jardim a este do Éden",
e lhes foi dada a tarefa de o cuidarem
(Gn 2:8, 15). Tudo o que plantas e
árvores produzisse devia ser a sua
comida (Gn 1:29).
NOÉ
Descanso.
Neto de Matusalém (Gn 5:25-29) que foi,
durante 250 anos, contemporâneo de
Adão. Era filho de Lameque, que tinha
cerca de 50 anos quando Adão morreu.
Este patriarca é correctamente visto
como o elo de ligação entre o velho e o
novo mundo. É o segundo progenitor da
família humana.
As palavras do seu pai Lameque quando
ele nasceu (Gn 5:29) são vistas como
tendo um sentido profético, designando
Noé como um tipo Daquele que é o
verdadeiro “descanso e conforto” dos
homens que levam sobre si o fardo da
vida (Mt 11:28).
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização
Resumo biográfico dos personagens bíblicos do PENTATEUCO
Os 4 Principais Personagens do PENTATEUCO
ABRAÃO
Heb. 'Abraham (possivelmente "o
pai de uma multidão") e 'Abram ("o
pai é exaltado").
Abraão nasceu perto ou mesmo na cidade
de Ur no sul da Mesopotâmea. O pai de
Abraão, Tera tinha 2 outros filhos, Nacor e
Haran o pai de Ló (Gn 11:27).
O relato de Génesis não menciona Deus
aparecer a Abraão antes da partida de Ur,
mas At 7:2-4>> claramente aplica a ordem
de Gn 12:1-3 à altura em que a família
ainda vivia em Ur.
MOISÉS
Arrastado (ou, em egípcio,
mesu, “filho”, por isso, Ramsés,
filho real).
A convite de Faraó (Gn 45:17-25), Jacó
e os seus filhos mudaram-se para o
Egipto. Esta mudança teve lugar cerda
de 350 anos antes do nascimento de
Moisés. Alguns séculos antes de José, o
Egipto fora conquistado por uma raça
semítica pastoril vinda da Ásia, os
Hiksos, que submeteram cruelmente
os nativos daquele país. Estes
pertenciam a uma raça africana. Jacó e
o seu séquito estavam acostumados à
vida pastoril e ao chegarem ao Egipto,
SeminárioTeológicoShalom
ProduzidopeloProf.RicardoGondim
Proibidaareproduçãosemautorização

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
 
24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos
 
Lição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de PentecostesLição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de Pentecostes
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04
 
O livro de deuteronômio
O livro de deuteronômioO livro de deuteronômio
O livro de deuteronômio
 
O livro de juízes
O livro de juízesO livro de juízes
O livro de juízes
 
Panorama do antigo testamento aula1
Panorama do antigo testamento aula1Panorama do antigo testamento aula1
Panorama do antigo testamento aula1
 
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
2 Reis - O Reino Dividido + Queda Reino do Norte
 
Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
 
Curiosidades do livro de Genesis PDF
Curiosidades do livro de Genesis PDFCuriosidades do livro de Genesis PDF
Curiosidades do livro de Genesis PDF
 
42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
 
O livro de Rute
O livro de RuteO livro de Rute
O livro de Rute
 
Livro de números
Livro de númerosLivro de números
Livro de números
 
34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias
 
A História de Israel - Aula 2 - Os Patriarcas
A História de Israel - Aula 2 - Os PatriarcasA História de Israel - Aula 2 - Os Patriarcas
A História de Israel - Aula 2 - Os Patriarcas
 
5 periodo dos patriarcas
5  periodo dos patriarcas5  periodo dos patriarcas
5 periodo dos patriarcas
 
Lição 9 - Jesus. o holocausto Perfeito
Lição 9  - Jesus. o holocausto PerfeitoLição 9  - Jesus. o holocausto Perfeito
Lição 9 - Jesus. o holocausto Perfeito
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 

Destaque (20)

1º Aula do Pentateuco
1º Aula do Pentateuco1º Aula do Pentateuco
1º Aula do Pentateuco
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
 
O pentateuco
O pentateucoO pentateuco
O pentateuco
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
 
Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
3º Aula do Pentateuco
3º Aula do Pentateuco3º Aula do Pentateuco
3º Aula do Pentateuco
 
5º Aula do Pentateuco
5º Aula do Pentateuco5º Aula do Pentateuco
5º Aula do Pentateuco
 
4º Aula do Pentateuco
4º Aula do Pentateuco4º Aula do Pentateuco
4º Aula do Pentateuco
 
6º Aula do Pentateuco
6º Aula do Pentateuco6º Aula do Pentateuco
6º Aula do Pentateuco
 
2º Aula do Pentateuco
2º Aula do Pentateuco2º Aula do Pentateuco
2º Aula do Pentateuco
 
Teologia de êxodo
Teologia de êxodoTeologia de êxodo
Teologia de êxodo
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 

Semelhante a Aula 2 - Pentateuco

Lição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorLição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorÉder Tomé
 
Lição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorLição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorHamilton Souza
 
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao SenhorLicao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao SenhorHamilton Souza
 
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoLição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoHamilton Souza
 
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aula
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aulaSlide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aula
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aulaVilma Longuini
 
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOS
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOSREDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOS
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOSRubens Luz
 
lição 5 - Santidade ao Senhor pdf
lição 5 - Santidade  ao Senhor pdflição 5 - Santidade  ao Senhor pdf
lição 5 - Santidade ao Senhor pdfOdirlei Santos
 
lição 5 Santidade ao Senhor ppt
 lição 5 Santidade ao Senhor ppt lição 5 Santidade ao Senhor ppt
lição 5 Santidade ao Senhor pptOdirlei Santos
 
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano C
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano CLeituras: 4° Domingo do Advento - Ano C
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano CJosé Lima
 
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa Erberson Pinheiro
 
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.pptTiago Silva
 
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPT
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPTLIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPT
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPTOdirlei Santos
 
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDF
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDFLIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDF
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDFOdirlei Santos
 
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoLição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoÉder Tomé
 
Aula 5 - Levítico
Aula 5 - LevíticoAula 5 - Levítico
Aula 5 - Levíticoibrdoamor
 
Tema, as sete benção do tabernaculo.
Tema, as sete benção do tabernaculo.Tema, as sete benção do tabernaculo.
Tema, as sete benção do tabernaculo.Vanderlei Dos Santos
 
“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”JUERP
 
Licao 1 3 t - 2018 - cpad
Licao 1   3 t - 2018 - cpadLicao 1   3 t - 2018 - cpad
Licao 1 3 t - 2018 - cpadjoseelionardo
 

Semelhante a Aula 2 - Pentateuco (20)

Lição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorLição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao Senhor
 
Lição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao SenhorLição 5 - Santidade ao Senhor
Lição 5 - Santidade ao Senhor
 
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao SenhorLicao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor
Licao 1 - Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor
 
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoLição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
 
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aula
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aulaSlide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aula
Slide li c ao 10 o sistema de sacrificios - para aula
 
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdfApocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
Apocalipse 7 - A Igreja Selada - Texto da aula.pdf
 
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOS
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOSREDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOS
REDESCOBRINDO SUA BIBLIA - LEVITICOS
 
lição 5 - Santidade ao Senhor pdf
lição 5 - Santidade  ao Senhor pdflição 5 - Santidade  ao Senhor pdf
lição 5 - Santidade ao Senhor pdf
 
lição 5 Santidade ao Senhor ppt
 lição 5 Santidade ao Senhor ppt lição 5 Santidade ao Senhor ppt
lição 5 Santidade ao Senhor ppt
 
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano C
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano CLeituras: 4° Domingo do Advento - Ano C
Leituras: 4° Domingo do Advento - Ano C
 
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
 
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
 
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPT
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPTLIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPT
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PPT
 
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDF
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDFLIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDF
LIÇÃO 6 A DOUTRINA DO CULTO LEVÍTICO PDF
 
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto LevíticoLição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
Lição 6 - A Doutrina do Culto Levítico
 
O Tabernáculo
O TabernáculoO Tabernáculo
O Tabernáculo
 
Aula 5 - Levítico
Aula 5 - LevíticoAula 5 - Levítico
Aula 5 - Levítico
 
Tema, as sete benção do tabernaculo.
Tema, as sete benção do tabernaculo.Tema, as sete benção do tabernaculo.
Tema, as sete benção do tabernaculo.
 
“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”“Passou a noite toda em oração a Deus”
“Passou a noite toda em oração a Deus”
 
Licao 1 3 t - 2018 - cpad
Licao 1   3 t - 2018 - cpadLicao 1   3 t - 2018 - cpad
Licao 1 3 t - 2018 - cpad
 

Mais de Ricardo Gondim

Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de OrígenesRicardo Gondim
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseirosRicardo Gondim
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesRicardo Gondim
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénRicardo Gondim
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação siteRicardo Gondim
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvaçãoRicardo Gondim
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteRicardo Gondim
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusRicardo Gondim
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande SalvadorRicardo Gondim
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do EvangelhoRicardo Gondim
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de HebreusRicardo Gondim
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoRicardo Gondim
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Ricardo Gondim
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Ricardo Gondim
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Ricardo Gondim
 

Mais de Ricardo Gondim (20)

Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)
 

Último

Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 

Último (7)

Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 

Aula 2 - Pentateuco

  • 1. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Centro de Capacitação Shalom Seminário Teológico • Exodo • Levítico • Números • Deuteronômio
  • 2. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Êxodo Depois de aproximadamente quatrocentos anos de crescimento no Egito a infante nação de Israel está agora pronta para deixar atrás de si as cadeias da escravidão e para sair em busca de uma nova pátria. Êxodo narra a libertação de Israel do cativeiro Egípcio e a migração da nova nação de Deus para o deserto do Sinai.
  • 3. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização INTRODUÇÃO – Êxodo é o registro de nascimento de Israel como nação. Dentro do “ventre” protetor do Egito, a família judaica de setenta pessoas rapidamente se multiplica. No devido tempo, acompanhado de severas “dores de parto”, a infante nação, somando entre dois e três milhões de pessoas é conduzida para o mundo e é divinamente protegida, alimentada e educada.
  • 4. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização O título hebraico, We’elleh Shemoth. “E Estes São os Nomes”, deriva-se da primeira frase em 1.1. O Êxodo em hebraico, começa com “E”, a fim de apresentá-lo como continuação de Gênesis. O tema redenção em Êxodo é consumado através da morte. Êxodo O nome Êxodo, uma transliteração do título Exodos da Septuaginta (LXX), veio até nós através da Vulgata Latina. A palavra em grego significa "partida" ou "saída".
  • 5. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização AUTORIA – As Escrituras atribuem a Moisés a autoria do Êxodo, com os outros quatro livros do Pentateuco. Êxodo DATA E CENÁRIO – Se se assume a data mais antiga de Êxodo (c. 1445 a.C.) este livro foi composto durante os quarenta anos de jornada, entre 1445 a.C. e 1405 a.C. Provavelmente Moisés conservou um relato da obra de Deus, o qual então editou nas planícies de Moabe pouco antes de sua morte
  • 6. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização TEMA E PROPÓSITO – Há dois temas básicos em Êxodo, e ambos se entrelaçam. 1. O primeiro é a redenção, delineada na Páscoa, 2. o segundo é o livramento delineado no êxodo do Egito. Esta redenção e este livramento se concretizam através do derramamento de sangue pelo poder de Deus. Êxodo PALAVRA CHAVE – Redenção. VERSÍCULOS-CHAVE – “Portanto, diz aos filhos de Israel: Eu sou o Senhor e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos”. (6.6) “Agora, pois, se diligentemente ouvires a minha voz e guardardes minha aliança, então sereis minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque, toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo”. (19.5-6)
  • 9. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização DEUS SE REVELA (19-40) – Agora que o povo experimentara o livramento a orientação e a proteção de Deus, dispõe-se a aprender o que Deus espera dele. O povo redimido deve então ser separado para andar com Deus. Eis a razão, por que a ênfase se move da narrativa nos capítulos 1-18 para a legislação nos capítulos 19-40. No monte Sinai, Moisés recebe as leis morais, civis e cerimoniais de Deus, tanto quanto o modelo para construção do tabernáculo no deserto Projeto de Culto e Liturgia Projeto Ético Projeto de Estado e Nação Êxodo Neste contexto podemos enxergar três projetos que Deus entrega a Moisés: (1) um projeto de Estado e Nação através da organização civil; (2) um projeto de Culto e Liturgia, através da instituição do tabernáculo e do culto sacrificial ; (3) um projeto moral, através da lei moisaica e os dez mandamentos.
  • 11. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Levítico O livro de Levítico focaliza o culto e o caminhada da nação de Deus. Em Êxodo, Israel foi redimido e estabelecido como reino de sacerdotes e nação santa. Levítico mostra como o povo de Deus deve cumprir sua vocação sacerdotal. Eles foram tirados da escravidão (Êxodo) em direção ao santuário de Deus (Levítico); agora devem mover-se da redenção para o serviço, do livramento para a dedicação.
  • 12. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Levítico Levítico é o manual de Deus para o povo recém-redimido, mostrando- lhe como cultuar, servir e obedecer a um Deus Santo. Tanto o acesso a Deus (mediante sacrifícios) quanto a comunhão com Deus (mediante à obediência) mostram a assombrosa santidade do Deus de Israel. Realmente, “sereis santos; porque EU (o Senhor) sou Santo” (11.44).
  • 13. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização O título hebraico é Wayyiqra: “E ele chamou”. O Talmude faz referência a Levítico como a “Lei dos Sacerdotes” e a “Lei das Ofertas”. O título grego que aparece na Septuaginta é Leuitikon, “aquilo que pertence ao levitas”. À luz desta palavra, a Vulgata Latina derivou seu nome, Levítico, o qual foi adotado como título em nossas Bíblias. Este título é ligeiramente equivocado, visto que o livro não trata dos levitas como um todo, porém, mais dos sacerdotes, um segmento dos levitas. Levítico
  • 15. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Levítico Levítico 1 1 E CHAMOU o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo: 2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao SENHOR, oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha. 3 Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o SENHOR. 4 E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a sua expiação. 5 Depois degolará o bezerro perante o SENHOR; e os filhos de Arão, os sacerdotes, oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da porta da tenda da congregação. Levítico 2 1 E QUANDO alguma pessoa oferecer oferta de alimentos ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha, e nela deitará azeite, e porá o incenso sobre ela; 2 E a trará aos filhos de Arão, os sacerdotes, um dos quais tomará dela um punhado da flor de farinha, e do seu azeite com todo o seu incenso; e o sacerdote a queimará como memorial sobre o altar; oferta queimada é, de cheiro suave ao SENHOR. 3 E o que sobejar da oferta de alimentos, será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é, das ofertas queimadas ao SENHOR. 4 E, quando ofereceres oferta de alimentos, cozida no forno, será de bolos ázimos de flor de farinha, amassados com azeite, e coscorões ázimos untados com azeite.
  • 16. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização DATA E CENÁRIO – Nenhum movimento geográfico se dá em Levítico, os filhos de Israel permanecem acampados ao pé do monte Sinai. O novo calendário de Israel começa com a primeira Páscoa (Êx. 12.2), o tabernáculo é completado exatamente um ano mais tarde. Levítico abre a história neste ponto e transcorre no primeiro mês do segundo ano. Números 1.1 se abre no início do segundo mês. Moisés provavelmente escreveu boa parte de Levítico durante aquele primeiro mês e pode tê-lo encerrado em sua forma final pouco antes de sua morte em Moabe, cerca de 1405 a.C. Levítico PALAVRA CHAVE – Santidade VERSÍCULOS-CHAVE – “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará a expiação pela alma” (17.11). “Portanto, santificai-vos, e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus. E guardai os meus estatutos e cumpri0os. Eu sou o Senhor que vos santifica” (20.7- 8).
  • 17. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização TEMA E PROPÓSITO O evidente tema de Levítico é a santidade (11.45-19.2). O livro ensina que alguém deve aproximar-se de um Deus santo com base no sacrifício e na mediação sacerdotal, e só pode andar com o Deus santo com base na santificação e obediência. O povo escolhido de Deus deve ter acesso a ele de maneira santa. Levítico foi escrito para mostrar a Israel de que modo viver como reino sacerdotal e nação santa em comunhão com Deus. Ele fornece um guia para o culto, um código de lei e um manual de santidade para o sacerdotes. Em Gênesis o homem foi arruinado e Israel nasceu; em Êxodo o povo foi redimido e Israel foi libertado; em Levítico o povo foi purificado e Israel foi consagrado ao serviço de Deus. Levítico
  • 18. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização CAPÍTULO-CHAVE O Dia da Expiação (“Yon Kippur) era a mais importante data do calendário hebreu, bem como a única ocasião em que o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos para “fazer expiação por vós, para purificar-vos, para que sejais limpos de todos os vossos pecados diante do Senhor” (16.30). SANTIFICAÇÃO Os israelitas servem a um Deus santo que requer que eles também sejam santos. Ser santo significa “ser posto à parte” ou “ser separado”. Devem ser separados de outras nações para Deus. Em Levítico, a ideia de santidade aparece 87 vezes, às vezes indicando santidade cerimonial (exigências rituais) e outras vezes santidade moral (pureza de vida). Levítico
  • 19. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Números Apenas um ano depois do Êxodo no Egito, o livro de Números tem início. Nùmeros o livro da disciplina divina, mostra as dolorosas consequências da incredulidade e de decisões irresponsáveis por parte do povo escolhido de Deus. Números começa com a antiga geração (1- 12), move-se através de um período de trágica transição (13-20) e termina com a nova geração (21-36) postada à entrada da terra de Canaã.
  • 20. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização INTRODUÇÃO E TÍTULO Números é o livro das peregrinações. Recebe seu nome dos dois centos dos israelitas – o primeiro junto ao monte Sinai e o segundo nas planícies de Moabe. A maior parte do livro, contudo, descreve as experiências de Israel durante a peregrinação pelos desertos. O título de Números provém da primeira palavra no texto hebraico, Wayyedabber. “E ele disse”. Os escritos hebraicos, contudo, usualmente se referem a ele pela quinta palavra hebraica em 1.1: Bemidbar. “No deserto”, a qual mais provavelmente indica o conteúdo do livro. O título grego na Septuaginta é Arithmoi, “Números”. A Vulgata Latina seguiu este título e o traduziu por LIber Numeri, “Livro de Números”. Esses títulos se baseiam nos dois censos: a geração de Êxodo (1) e a geração que cresceu no deserto e conquistou Canaã (26). Números
  • 21. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização TEMA E PROPÓSITO O tema de Números é a consequência da incredulidade e desobediência ao Deus santo. O Senhor disciplina seu povo, mas permaneceu fiel às suas promessas pactuais, a despeito da leviandade retomada. Números exibe a paciência, a santidade, a justiça, a misericórdia e a soberania de Deus para com o seu povo. Ele ensina que não há atalhos para suas bênçãos – Deus usa tribulações e provas com propósitos específicos. PALAVRA CHAVE – Peregrinações VERSÍCULOS-CHAVE – “E que todos os homens que viram minha glória e meus sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz, não verão a terra que a seus pais jurei, e nenhum daqueles que me provocaram verá” (14.22-23). “E o Senhor disse a Moisés e a Arão: Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso não introduzíreis esta congregação na terra que lhes tenho dado” (20:12). Números
  • 22. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização CAPÍTULO-CHAVE O ponto crítico e decisivo de Números pode ser visto no capítulo 14, quando Israel rejeita a Deus, recusando subir e conquistar a Terra Prometida. Deus julga Israel “segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós vossas iniquidades, quarenta anos, e conhecereis minha rejeição”. (14.34) Números
  • 23. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Deuteronômio INTRODUÇÃO Os Últimos Discursos de Moisés no Deserto”. Consiste em uma série de mensagens de despedida pronunciadas pelo líder de Israel, de 120 anos. É dirigido a nova geração destinada a tomar posse da terra prometida – aqueles que sobreviveram aos quarenta anos de peregrinação no deserto. Deuteronômio, como Levítico, contém um vasto volume de detalhes legais, mas sua ênfase é posta mais nos leigos do que nos sacerdotes e sacrifícios.
  • 24. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Criação - Queda - Dilúvio - Babel Patriarcas - Abraão - Isaque - Jacó - José Moisés - Exodo (saida 1-19) O Sinai - Lei Mosaica (projetos) As celabrações e festas de Israel - Credo histórico TÍTULO O título hebraico de Deuteronômio é Haddebharim, “As Palavras”, tomado da frase inicial em 1.1: “Estas são as palavras”. As palavras iniciais de Moisés à nova geração são dadas de forma oral e escrita, de modo que durem por todas as gerações. Deuteronômio tem sido chamado de “o quinto (livro) da lei”, visto que completa os cinco livros de Moisés. O povo judeu o tem também denominado Mishneh Hattorah, “repetição da lei”, o que é traduzido na Septuaginta como To Deuteronomion Touto. “Esta Segunda Lei”.
  • 25. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização DATA E CENÁRIO Como Levítico, Deuteronômio não apresenta progresso histórico. Ele se desenvolve inteiramente nas planícies de Moabe, ao oriente de Jericó e do rio Jordão. Ele cobre cerca de uma mês e combina Deuteronômio 1.3 e 34.8 com Josué 5.6-12. O livro foi escrito no final dos quarenta anos no deserto (c. 1405 a.C.), quando a nova geração estava prestes a entrar em Canaã. Moisés o escreveu com o intuito de encorajar o povo a crer e obedecer a Deus a fim de receber as bênçãos divinas. TEMA E PROPÓSITO – Guarda-te que não te esqueças”, é o tema chave de Deuteronômio. Moisés enfatiza o perigo do esquecimento, uma vez que ele no conduz à arrogância e a obediência. Eles devem lembrar duas coisas: (1) quando eles prosperarem, isso será fruto da intervenção divina, e (2) quando desobedecerem a Deus, ele os disciplinará como fez quando a geração anterior deixou de crer nele em Cades-Barnéia. Deuteronômio é um chamado à obediência como condição para a benção. Deus tem sido sempre fiel a seu pacto e agora o estende à nova geração.
  • 26. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Chave para Deuteronômio PALAVRA-CHAVE – Pacto VERSÍCULOS-CHAVE –“E agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor teu Deus pede de ti, senão que temas o Senhor teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao Senhor teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma, que guardes os mandamentos do Senhor, e os seus estatutos que hoje te ordeno, para o teu bem?”. (10-12-13) – “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposta a vida e a morte, a benção e a maldição; escolhe, pois a vida, para que vivas, tu e tua descendência, amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele, pois ele é a tua vida e o prolongamento dos teus dias, para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque e a Jacó, que lhes havia de dar”. (30.19-20)
  • 27. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização CAPÍTULO-CHAVE (27) A ratificação formal do pacto ocorre no capítulo 27, para Moisés, os sacerdotes, os levitas e todo o Israel: “Presta atenção e ouve, ó Israel: Neste dia te tornaste o povo do Senhor teu Deus”. (27.9) VISTA PANORÂMICA DE DEUTERONÔMIO Deuteronômio, em seu escopo mais amplo, é o registro de renovação do antigo pacto dado no monte Sinai. Este pacto é renovado, expandido, ampliado e finalmente, ratificado nas planícies de Moabe
  • 28. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização O credo histórico – Deuteronômio 26:5-11 5 Então testificarás perante o Senhor teu Deus, e dirás: Arameu, prestes a perecer, foi meu pai, e desceu ao Egito, e ali peregrinou com pouca gente, porém ali cresceu até vir a ser nação grande, poderosa, e numerosa. 6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos afligiram, e sobre nós impuseram uma dura servidão. 7 Então clamamos ao Senhor Deus de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa voz, e atentou para a nossa miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa opressão. 8 E o Senhor nos tirou do Egito com mão forte, e com braço estendido, e com grande espanto, e com sinais, e com milagres; 9 E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel. 10 E eis que agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor, me deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus, e te inclinarás perante o Senhor teu Deus, 11 E te alegrarás por todo o bem que o Senhor teu Deus te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti.
  • 30. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Resumo biográfico dos personagens bíblicos do PENTATEUCO Os 4 Principais Personagens do PENTATEUCO ADÃO Heb. 'Adam, "homem". O primeiro membro da família humana, criado por Deus a partir do pó da terra (Gn 2:7). A sua mulher, Eva, foi formada a partir de uma das suas costelas (Gn 2:21, 22). A Adão foi dada autoridade sobre a terra e todos os seres viventes (Gn 1:26); e lhe foi dito que povoasse o mundo (Gn 1:28). Ele e a sua mulher foram colocados num "jardim a este do Éden", e lhes foi dada a tarefa de o cuidarem (Gn 2:8, 15). Tudo o que plantas e árvores produzisse devia ser a sua comida (Gn 1:29). NOÉ Descanso. Neto de Matusalém (Gn 5:25-29) que foi, durante 250 anos, contemporâneo de Adão. Era filho de Lameque, que tinha cerca de 50 anos quando Adão morreu. Este patriarca é correctamente visto como o elo de ligação entre o velho e o novo mundo. É o segundo progenitor da família humana. As palavras do seu pai Lameque quando ele nasceu (Gn 5:29) são vistas como tendo um sentido profético, designando Noé como um tipo Daquele que é o verdadeiro “descanso e conforto” dos homens que levam sobre si o fardo da vida (Mt 11:28).
  • 31. SeminárioTeológicoShalom ProduzidopeloProf.RicardoGondim Proibidaareproduçãosemautorização Resumo biográfico dos personagens bíblicos do PENTATEUCO Os 4 Principais Personagens do PENTATEUCO ABRAÃO Heb. 'Abraham (possivelmente "o pai de uma multidão") e 'Abram ("o pai é exaltado"). Abraão nasceu perto ou mesmo na cidade de Ur no sul da Mesopotâmea. O pai de Abraão, Tera tinha 2 outros filhos, Nacor e Haran o pai de Ló (Gn 11:27). O relato de Génesis não menciona Deus aparecer a Abraão antes da partida de Ur, mas At 7:2-4>> claramente aplica a ordem de Gn 12:1-3 à altura em que a família ainda vivia em Ur. MOISÉS Arrastado (ou, em egípcio, mesu, “filho”, por isso, Ramsés, filho real). A convite de Faraó (Gn 45:17-25), Jacó e os seus filhos mudaram-se para o Egipto. Esta mudança teve lugar cerda de 350 anos antes do nascimento de Moisés. Alguns séculos antes de José, o Egipto fora conquistado por uma raça semítica pastoril vinda da Ásia, os Hiksos, que submeteram cruelmente os nativos daquele país. Estes pertenciam a uma raça africana. Jacó e o seu séquito estavam acostumados à vida pastoril e ao chegarem ao Egipto,