SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim
A superioridade do Evangelho
Aula 3 – EBD 2015
• Superioridade de Cristo
• Progresso Cristão
Visão Panorâmica
O livro de Hebreus mostra-nos
um progresso maravilhoso.
Este é o tema do livro: “progresso”. Tanto
um progresso na doutrina, quanto um
progresso nas exortações.
• Primeiro o Espírito Santo começa com um
ensinamento.
• Depois entra com uma exortação. A exortação
está baseada naquele ensinamento.
• Depois entra outro ensinamento. E esse
ensinamento não é uma repetição do primeiro.
• O Espírito Santo acrescenta algo ao que já foi
dito. Por quê? Porque há um “progresso” em
toda a carta.
• 1 HAVENDO Deus antigamente falado
muitas vezes, e de muitas maneiras, aos
pais, pelos profetas, a nós falou-nos
nestes últimos dias pelo Filho,
TEXTOS EXORTATIVOS
Hb 2:1-4
Hb 3:7 a 4:13
Hb 5:11 a 6:20
Hb 10:26-39
Hb 12:14-29
São cinco “exortações” que compõem a Epístola
Abaixo estão descritas as cinco “exortações” do livro de
Hebreus. A primeira passagem exortativa está em Hb
2:1-4; a segunda está em Hb 3:7 a Hb 4:13; a terceira
está em Hb 5:11 a 6:20, uma longa exortação; a quarta
está em Hb 10:26-39; e a última passagem está em Hb
12:14-29 – Na próxima aula trataremos delas
Hebreus 2
1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais
diligência para as coisas que já temos ouvido,
para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos
permaneceu firme, e toda a transgressão e
desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos
para uma tão grande salvação, a qual, começando
a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois
confirmada pelos que a ouviram;
4 Testificando também Deus com eles, por sinais,
e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito
Santo, distribuídos por sua vontade?
Note que o ensinamento dado pelo ES na
abertura da Epístola fala da superioridade
de Jesus destacando as suas 7 glórias:
1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de
muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos
nestes últimos dias pelo Filho,
2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem
fez também o mundo.
3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a
expressa imagem da sua pessoa, e sustentando
todas as coisas pela palavra do seu poder,
havendo feito por si mesmo a purificação dos
nossos pecados, assentou-se à destra da
majestade nas alturas
1. O Herdeiro de todas as coisas
2. O Criador pelo qual Deus fez o universo
3. O Resplendor da Glória
4. A Expressão exata do seu ser
5. Aquele que Sustenta todas as coisas pela
Palavra do Seu Poder
6. Aquele que Fez a purificação dos
pecados
7. O que Assentou-se a destra da
Majestade nas alturas
:
• Propósito para o qual fomos criados:
Adorar
• Condição para adorar:
Aproximarmo-nos
• A que temos acesso:
Realidade dos Benefícios que hão de vir
• O processo:
Aperfeiçoamento
• A lei:
Uma sombra
Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra
desta exortação; porque abreviadamente vos
escrevi. Hb 13-22
Hebreus 2-1
​Por esta razão, (Hebreus 1-1 = HAVENDO Deus
antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras,
aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos
dias pelo Filho, ) importa que (grego Dei=necessário)
nos apeguemos, (grego prosecho=aportar o navio,
atracar, trazer o navio a terra) com mais firmeza,
(grego perissoteros = num grau maior, mais determinado,
mais excessivo) às verdades ouvidas, (por
intermédio de quem? Do FILHO) para que delas
jamais nos desviemos. ( grego pararrhueo =
deslizar por, algo que escapa, passa por, escorrega
da minha mente, ou, flutua para longe)
Exortação é a respeito de quê?
Do perigo de adquirirmos uma doença
espiritual que vamos chamar de “síndrome
da apostasia”.
Cuidado, irmãos, para que nenhum de
vocês tenha coração perverso e incrédulo,
que se afaste (grego “apostenai” – colocar-se à parte
de, separar-se; correlata de apostasia) do Deus vivo”.
Hb 3-12
E os que estão sobre pedra, estes são os que, ouvindo a
palavra, a recebem com alegria, mas, como não têm raiz,
apenas crêem por algum tempo, e no tempo da tentação
se desviam; Lc 8-13
“Síndrome da apostasia”
 Destinatários das cartas:
Hebreus que...
 Já tinham algum tempo da vida
cristã
 Já passaram por várias
perseguições
 Provavelmente, estavam alijados
do cerimonial israelita
Caracterização da doença:
A apostasia pode acontecer em diversos graus.
Tradicionalmente, chamamos de apóstatas os que
romperam definitivamente com o cristianismo,
renegando a fé cristã.
Contudo, Hebreus nos alerta para o fato de que a
apostasia pode vir em graus variados.
A grande mensagem é: só existem dois estados
possíveis em relação a Deus:
1. ou estamos nos aproximando (baseados
na obra completa (perfeita) de Cristo
vamos sendo aperfeiçoados – Hb 13:21)
2. ou nos afastando (apostasia).
Sintomas
• Estavam desanimando... Hb 12:3 “para que vocês
não se cansem nem desanimem”
• Não cresciam, “patinavam” Hb 6:1-2
• Lentidão para assimilar e aprender Hb 5:11-14
• Estavam ficando indolentes Hb 6:10-12
• Atraídos pelo cerimonialismo Hb 13:9-10
• Negligentes para com o amor recíproco Hb 13:1-3
• Em resumo, afastados: Hb 11:19,20,22 Portanto,
irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo
dos Santos, pelo sangue de Jesus, por um novo e
vivo caminho que ele nos abriu...Sendo assim,
aproximemo-nos de Deus ...
Causas
• Dando lugar a “pesos” e “pecados” Hb 12:2
• Exemplo: amargura Hb 12:15;
• imoralidade Hb 12:16...
• O pecado acaba endurecendo o coração... Hb
3:13... manifestando-se através de
transgressão e desobediência Hb 2:2
• Falta de prática daquilo que é ensinado. Hb
5:14
Onde reside a doença?
Hb 3:12,19 “Coração perverso e
incrédulo... que se afaste”
Cuidado, irmãos, para que nenhum
de vocês tenha coração perverso e
incrédulo, que se afaste (grego
“apostenai” – colocar-se à parte de, separar-se;
correlata de apostasia) do Deus vivo”.
Em resumo:
• Quando nascemos de novos somos colocados diante de
um conjunto de bênçãos enraizadas na eternidade mas
disponíveis agora e aqui – vamos chamar este conjunto
de “Realidade”.
• A Realidade consiste do que é “perfeito”, do que “não
pode ser abalado”.(Hb 12:27). Nos dá acesso a poderes
da “era que há de vir” Hb 6:5
• O grande propósito desse conjunto de bênçãos é a
possibilidade de desfrute da comunhão com
Deus (“ver o Senhor” Hb 12:14).
• Para isso, Deus providenciou um sistema,
representado pelo cerimonial para aproximação
de Deus apresentado na “Lei” = Local: Tabernáculo
– Ofertas - Motivos/Tempos - Sacerdócio
A condição de Santidade que vimos em Êxodo e
Levítico, é uma sombra, não a veja como um fim
em si mesmo, mas como um meio para o
desfrute da “Realidade” (Hb 12:10;14 “Deus
nos disciplina... para que participemos da
sua santidade”; “Sem santidade, ninguém
verá o Senhor”).
Isto nos ajuda a lidar com a santidade como
uma experiência construtiva voltada a
nos habilitar para o relacionamento
com Deus, ao invés de um conjunto de
proibições.
• A caminhada cristã consiste em percorrermos um
“caminho” para o desfrute pleno dessa “Realidade”.
Vamos chamar este processo de “aproximação”.
• Mas existem perigos na caminhada. Assim como os
Hebreus, podemos interromper a aproximação e cair na
síndrome do afastamento. Hb 12:15 chama isto de
“excluir-se da graça de Deus”. Hb 2:3 chama de
“negligenciar tão grande salvação”
• Esta condição espiritual é acompanhada de enorme
riscos, já que existe um “ponto de não retorno”,
como exemplificado na história de Esaú Hb
12:16,17 “Como vocês sabem, posteriormente, quando
quis herdar a bênção, foi rejeitado, e não teve como
alterar a sua decisão, embora buscasse a bênção com
lágrimas.”
Terapêutica
• A cura para a “síndrome do afastamento” é o
convite de Hebreus “aproximai-vos” Hb
10:22, (ver tb Hb 4:16) como um processo
contínuo que abrangerá cada área de nossa
existência e manterá nossa vida social,
particular, devocional, enfim: tudo que somos e
fazemos como uma oferta permanentemente
agradável ao Deus Vivo.
• Uma boa síntese da terapêutica proposta em
Hebreus é Rom 12:1-2 :
1 ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis
os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o
vosso culto racional. 2 E não sede conformados com este mundo, mas
sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que
experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
• O “esquema do mundo(grego: “Aion”) – seus
valores, agenda, pensamentos....
• Em contraste com esse esquema, Paulo propõe
o “culto racional” ((logiken – derivada de logos)
do qual devemos participar como sacrifício
vivo, santo e agradável a Deus, baseando-nos
nas misericórdias de Deus manifestadas na
obra de Jesus.
• Isto nos leva a participar de outro “esquema”
(tabernáculo, ofertas, sacerdócio, etc) de
cuja descrição a carta aos Hebreus se ocupa.
Outra característica interessante da carta é
que a palavra será usada na 1ª. Pessoa do
plural
1. Temamos
2. Esforcemo-nos
3. Deixemo-nos
4. Corramos
5. Aproximamo-nos do Senhor
6. Perseveramo-nos
7. Tenhamos plena confiança
• A mensagem de Cristo é superior porque nos
convida a “fazer junto”, como participantes da
obra de Jesus, co-herdeiros da Sua glória.
•Vamos fazer
juntos?
Aula 3   A Superioridade do Evangelho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama do NT - Hebreus
Panorama do NT - HebreusPanorama do NT - Hebreus
Panorama do NT - Hebreus
Respirando Deus
 
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Hamilton Souza
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO
Eli Vieira
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Coop. Fabio Silva
 
3 aula profetas menores
3 aula profetas menores3 aula profetas menores
3 aula profetas menores
RODRIGO FERREIRA
 
1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)
Daniel Junior
 
O pregador e a pregação
O pregador e a pregaçãoO pregador e a pregação
O pregador e a pregação
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Tipologia aula 1
Tipologia aula 1Tipologia aula 1
Tipologia aula 1
jaime junior
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
Paulo Roberto
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
Respirando Deus
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O ministério de evangelista
O ministério de evangelistaO ministério de evangelista
O ministério de evangelista
Moisés Sampaio
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Estudo sobre a Carta aos Gálatas
Estudo sobre a Carta aos Gálatas Estudo sobre a Carta aos Gálatas
Estudo sobre a Carta aos Gálatas
marquione ban
 
Panorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - SofoniasPanorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - Sofonias
Respirando Deus
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
SEDUC-PA
 

Mais procurados (20)

Panorama do NT - Hebreus
Panorama do NT - HebreusPanorama do NT - Hebreus
Panorama do NT - Hebreus
 
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
Lição 1 - Conhecendo os Dois Livros de Samuel
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 
O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
 
3 aula profetas menores
3 aula profetas menores3 aula profetas menores
3 aula profetas menores
 
1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)
 
O pregador e a pregação
O pregador e a pregaçãoO pregador e a pregação
O pregador e a pregação
 
Tipologia aula 1
Tipologia aula 1Tipologia aula 1
Tipologia aula 1
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
O ministério de evangelista
O ministério de evangelistaO ministério de evangelista
O ministério de evangelista
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
 
Estudo sobre a Carta aos Gálatas
Estudo sobre a Carta aos Gálatas Estudo sobre a Carta aos Gálatas
Estudo sobre a Carta aos Gálatas
 
Panorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - SofoniasPanorama do AT - Sofonias
Panorama do AT - Sofonias
 
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
12 LIÇÕES DO DISCIPULADO - NOVA.pdf
 

Destaque

Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermãoAproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Paulo Dias Nogueira
 
Lição 12 hebreus
Lição 12   hebreusLição 12   hebreus
Lição 12 hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Lição 13 hebreus
Lição 13   hebreusLição 13   hebreus
Lição 13 hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Projeto Preparar um Povo
 
Lição 1 Hebreus
Lição 1   HebreusLição 1   Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Ricardo Gondim
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
Ricardo Gondim
 
Slides reflexão bíblica
Slides   reflexão bíblicaSlides   reflexão bíblica
Slides reflexão bíblica
eschappy
 
Temperamentos
TemperamentosTemperamentos
Temperamentos
melquisedeque Chagas
 
Temperamento Controlado pelo Espirito Santo
Temperamento Controlado pelo Espirito SantoTemperamento Controlado pelo Espirito Santo
Temperamento Controlado pelo Espirito Santo
Robson Soares Urschei
 
Marcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deusMarcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deus
Raquel Tessari
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
Cleide Corrêa
 
Sê o exemplo
Sê o exemploSê o exemplo
Sê o exemplo
ADPC109
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Leandro Sales
 
Personalidade carater ou teperamento
Personalidade   carater ou teperamentoPersonalidade   carater ou teperamento
Personalidade carater ou teperamento
Daniel de Carvalho Luz
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Daniel Junior
 
Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma
Daniel de Carvalho Luz
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 

Destaque (20)

Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermãoAproveitando a final da copa do mundo   hb 12 1-4 - sermão
Aproveitando a final da copa do mundo hb 12 1-4 - sermão
 
Lição 12 hebreus
Lição 12   hebreusLição 12   hebreus
Lição 12 hebreus
 
Lição 13 hebreus
Lição 13   hebreusLição 13   hebreus
Lição 13 hebreus
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
 
Lição 1 Hebreus
Lição 1   HebreusLição 1   Hebreus
Lição 1 Hebreus
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
 
Slides reflexão bíblica
Slides   reflexão bíblicaSlides   reflexão bíblica
Slides reflexão bíblica
 
Temperamentos
TemperamentosTemperamentos
Temperamentos
 
Temperamento Controlado pelo Espirito Santo
Temperamento Controlado pelo Espirito SantoTemperamento Controlado pelo Espirito Santo
Temperamento Controlado pelo Espirito Santo
 
Marcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deusMarcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deus
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
 
Sê o exemplo
Sê o exemploSê o exemplo
Sê o exemplo
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
 
Personalidade carater ou teperamento
Personalidade   carater ou teperamentoPersonalidade   carater ou teperamento
Personalidade carater ou teperamento
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
 
Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 

Semelhante a Aula 3 A Superioridade do Evangelho

O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
Ricardo Gondim
 
Livrodeefesios pg
Livrodeefesios pgLivrodeefesios pg
Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
antonio ferreira
 
Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2
Fabrício Tarles
 
Xi
XiXi
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
Paulo Cesar Machado
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Éder Tomé
 
7 Condições para o Avivamento
7 Condições para o Avivamento7 Condições para o Avivamento
7 Condições para o Avivamento
Pr. Joel Gomes Lima Soares
 
Amadurecimento cristão
Amadurecimento cristãoAmadurecimento cristão
Amadurecimento cristão
Instituto Teológico Gamaliel
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Ricardo Gondim
 
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola DominicalAS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
yosseph2013
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rubens Bastos
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
João Paulo Silva Mendes
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Ailton da Silva
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
Natalino das Neves Neves
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.
AdSede Assis
 
Servos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmenteServos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmente
AdSede Assis
 
Teologia
Teologia Teologia
Teologia
Pensamentos
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Adriano Gonçalves Martins
 

Semelhante a Aula 3 A Superioridade do Evangelho (20)

O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Livrodeefesios pg
Livrodeefesios pgLivrodeefesios pg
Livrodeefesios pg
 
Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
 
Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2Estudo Celiulas 2
Estudo Celiulas 2
 
Xi
XiXi
Xi
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
 
7 Condições para o Avivamento
7 Condições para o Avivamento7 Condições para o Avivamento
7 Condições para o Avivamento
 
Amadurecimento cristão
Amadurecimento cristãoAmadurecimento cristão
Amadurecimento cristão
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
 
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola DominicalAS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 05 – Escola Dominical
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da feHebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
Hebreus cap 12 e 13 exortacoes finais na grande jornada da fe
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.
 
Servos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmenteServos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmente
 
Teologia
Teologia Teologia
Teologia
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
 

Mais de Ricardo Gondim

Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
Ricardo Gondim
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
Ricardo Gondim
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
Ricardo Gondim
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
Ricardo Gondim
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
Ricardo Gondim
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
Ricardo Gondim
 
Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
Ricardo Gondim
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
Ricardo Gondim
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
Ricardo Gondim
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
Ricardo Gondim
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
Ricardo Gondim
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
Ricardo Gondim
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
Ricardo Gondim
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
Ricardo Gondim
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
Ricardo Gondim
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
Ricardo Gondim
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Ricardo Gondim
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
Ricardo Gondim
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Ricardo Gondim
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
Ricardo Gondim
 

Mais de Ricardo Gondim (20)

Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
 

Último

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 

Último (11)

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 

Aula 3 A Superioridade do Evangelho

  • 1. Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim A superioridade do Evangelho Aula 3 – EBD 2015
  • 2. • Superioridade de Cristo • Progresso Cristão Visão Panorâmica O livro de Hebreus mostra-nos um progresso maravilhoso. Este é o tema do livro: “progresso”. Tanto um progresso na doutrina, quanto um progresso nas exortações.
  • 3. • Primeiro o Espírito Santo começa com um ensinamento. • Depois entra com uma exortação. A exortação está baseada naquele ensinamento. • Depois entra outro ensinamento. E esse ensinamento não é uma repetição do primeiro. • O Espírito Santo acrescenta algo ao que já foi dito. Por quê? Porque há um “progresso” em toda a carta. • 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,
  • 4. TEXTOS EXORTATIVOS Hb 2:1-4 Hb 3:7 a 4:13 Hb 5:11 a 6:20 Hb 10:26-39 Hb 12:14-29 São cinco “exortações” que compõem a Epístola Abaixo estão descritas as cinco “exortações” do livro de Hebreus. A primeira passagem exortativa está em Hb 2:1-4; a segunda está em Hb 3:7 a Hb 4:13; a terceira está em Hb 5:11 a 6:20, uma longa exortação; a quarta está em Hb 10:26-39; e a última passagem está em Hb 12:14-29 – Na próxima aula trataremos delas
  • 5. Hebreus 2 1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. 2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, 3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; 4 Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?
  • 6. Note que o ensinamento dado pelo ES na abertura da Epístola fala da superioridade de Jesus destacando as suas 7 glórias: 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, 2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas
  • 7. 1. O Herdeiro de todas as coisas 2. O Criador pelo qual Deus fez o universo 3. O Resplendor da Glória 4. A Expressão exata do seu ser 5. Aquele que Sustenta todas as coisas pela Palavra do Seu Poder 6. Aquele que Fez a purificação dos pecados 7. O que Assentou-se a destra da Majestade nas alturas
  • 8. :
  • 9. • Propósito para o qual fomos criados: Adorar • Condição para adorar: Aproximarmo-nos • A que temos acesso: Realidade dos Benefícios que hão de vir • O processo: Aperfeiçoamento • A lei: Uma sombra Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi. Hb 13-22
  • 10. Hebreus 2-1 ​Por esta razão, (Hebreus 1-1 = HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, ) importa que (grego Dei=necessário) nos apeguemos, (grego prosecho=aportar o navio, atracar, trazer o navio a terra) com mais firmeza, (grego perissoteros = num grau maior, mais determinado, mais excessivo) às verdades ouvidas, (por intermédio de quem? Do FILHO) para que delas jamais nos desviemos. ( grego pararrhueo = deslizar por, algo que escapa, passa por, escorrega da minha mente, ou, flutua para longe)
  • 11. Exortação é a respeito de quê? Do perigo de adquirirmos uma doença espiritual que vamos chamar de “síndrome da apostasia”. Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste (grego “apostenai” – colocar-se à parte de, separar-se; correlata de apostasia) do Deus vivo”. Hb 3-12 E os que estão sobre pedra, estes são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria, mas, como não têm raiz, apenas crêem por algum tempo, e no tempo da tentação se desviam; Lc 8-13
  • 12. “Síndrome da apostasia”  Destinatários das cartas: Hebreus que...  Já tinham algum tempo da vida cristã  Já passaram por várias perseguições  Provavelmente, estavam alijados do cerimonial israelita
  • 13. Caracterização da doença: A apostasia pode acontecer em diversos graus. Tradicionalmente, chamamos de apóstatas os que romperam definitivamente com o cristianismo, renegando a fé cristã. Contudo, Hebreus nos alerta para o fato de que a apostasia pode vir em graus variados. A grande mensagem é: só existem dois estados possíveis em relação a Deus: 1. ou estamos nos aproximando (baseados na obra completa (perfeita) de Cristo vamos sendo aperfeiçoados – Hb 13:21) 2. ou nos afastando (apostasia).
  • 14. Sintomas • Estavam desanimando... Hb 12:3 “para que vocês não se cansem nem desanimem” • Não cresciam, “patinavam” Hb 6:1-2 • Lentidão para assimilar e aprender Hb 5:11-14 • Estavam ficando indolentes Hb 6:10-12 • Atraídos pelo cerimonialismo Hb 13:9-10 • Negligentes para com o amor recíproco Hb 13:1-3 • Em resumo, afastados: Hb 11:19,20,22 Portanto, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, por um novo e vivo caminho que ele nos abriu...Sendo assim, aproximemo-nos de Deus ...
  • 15. Causas • Dando lugar a “pesos” e “pecados” Hb 12:2 • Exemplo: amargura Hb 12:15; • imoralidade Hb 12:16... • O pecado acaba endurecendo o coração... Hb 3:13... manifestando-se através de transgressão e desobediência Hb 2:2 • Falta de prática daquilo que é ensinado. Hb 5:14
  • 16. Onde reside a doença? Hb 3:12,19 “Coração perverso e incrédulo... que se afaste” Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste (grego “apostenai” – colocar-se à parte de, separar-se; correlata de apostasia) do Deus vivo”.
  • 17. Em resumo: • Quando nascemos de novos somos colocados diante de um conjunto de bênçãos enraizadas na eternidade mas disponíveis agora e aqui – vamos chamar este conjunto de “Realidade”. • A Realidade consiste do que é “perfeito”, do que “não pode ser abalado”.(Hb 12:27). Nos dá acesso a poderes da “era que há de vir” Hb 6:5 • O grande propósito desse conjunto de bênçãos é a possibilidade de desfrute da comunhão com Deus (“ver o Senhor” Hb 12:14). • Para isso, Deus providenciou um sistema, representado pelo cerimonial para aproximação de Deus apresentado na “Lei” = Local: Tabernáculo – Ofertas - Motivos/Tempos - Sacerdócio
  • 18. A condição de Santidade que vimos em Êxodo e Levítico, é uma sombra, não a veja como um fim em si mesmo, mas como um meio para o desfrute da “Realidade” (Hb 12:10;14 “Deus nos disciplina... para que participemos da sua santidade”; “Sem santidade, ninguém verá o Senhor”). Isto nos ajuda a lidar com a santidade como uma experiência construtiva voltada a nos habilitar para o relacionamento com Deus, ao invés de um conjunto de proibições.
  • 19. • A caminhada cristã consiste em percorrermos um “caminho” para o desfrute pleno dessa “Realidade”. Vamos chamar este processo de “aproximação”. • Mas existem perigos na caminhada. Assim como os Hebreus, podemos interromper a aproximação e cair na síndrome do afastamento. Hb 12:15 chama isto de “excluir-se da graça de Deus”. Hb 2:3 chama de “negligenciar tão grande salvação” • Esta condição espiritual é acompanhada de enorme riscos, já que existe um “ponto de não retorno”, como exemplificado na história de Esaú Hb 12:16,17 “Como vocês sabem, posteriormente, quando quis herdar a bênção, foi rejeitado, e não teve como alterar a sua decisão, embora buscasse a bênção com lágrimas.”
  • 20. Terapêutica • A cura para a “síndrome do afastamento” é o convite de Hebreus “aproximai-vos” Hb 10:22, (ver tb Hb 4:16) como um processo contínuo que abrangerá cada área de nossa existência e manterá nossa vida social, particular, devocional, enfim: tudo que somos e fazemos como uma oferta permanentemente agradável ao Deus Vivo. • Uma boa síntese da terapêutica proposta em Hebreus é Rom 12:1-2 : 1 ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
  • 21. • O “esquema do mundo(grego: “Aion”) – seus valores, agenda, pensamentos.... • Em contraste com esse esquema, Paulo propõe o “culto racional” ((logiken – derivada de logos) do qual devemos participar como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, baseando-nos nas misericórdias de Deus manifestadas na obra de Jesus. • Isto nos leva a participar de outro “esquema” (tabernáculo, ofertas, sacerdócio, etc) de cuja descrição a carta aos Hebreus se ocupa.
  • 22. Outra característica interessante da carta é que a palavra será usada na 1ª. Pessoa do plural 1. Temamos 2. Esforcemo-nos 3. Deixemo-nos 4. Corramos 5. Aproximamo-nos do Senhor 6. Perseveramo-nos 7. Tenhamos plena confiança
  • 23. • A mensagem de Cristo é superior porque nos convida a “fazer junto”, como participantes da obra de Jesus, co-herdeiros da Sua glória. •Vamos fazer juntos?