SlideShare uma empresa Scribd logo
16ª. Aula EBD
João – 1 a 14 
1 NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. 4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5 E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. 6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. 7 Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
8 Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. 9 Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. 10 Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. 11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; 13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. 14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
Jo 1:14 JFA(RA) E o Verbo (logos=palavra) se fez carne (corpo=natureza) e (também) habitou (tabernaculou ou skenoo=montou tenda ou tabernáculo) entre nós, cheio (pleres=pleno) de graça (Charis=favor) e de verdade, (o termo aletheia aqui não é no sentido de palavra, mas sim de essência humana) e vimos a sua glória, (doxa=opinião) glória (doxa=majestade) como do unigênito (monogenes=único gerado e também amado) do Pai. (pater)
Verbo se fez carne e habitou entre nós 
•Se lermos esse verso em nossa leitura diária da Bíblia, provavelmente iremos passar adiante sem muito rodeio. Lemos, simplesmente, que Jesus “habitou” entre nós. 
•E quando pensamos na ideia de “habitação”, pensamos apenas em “passou por aqui”. 
•Mas há muito mais acontecendo nisso que João descreve do que a leitura indica inicialmente. 
•Ele usa uma palavra peculiar aqui. Há outras palavras mais comuns no grego para “habitar”, mas ele escolheu skēnoō. 
•A palavra skēnē, no grego, significa “tenda”, e skēnoō é sua forma verbal. 
•Então poderíamos entender como “erguer uma tenda”. João nos diz que o Verbo se tornou carne e ergueu sua tenda entre nós.
Altar do Sacrificio 
Bacia da Purificação 
Mesa dos Pães da Proposição 
Candelabro ou Menorah 
Altar do Incenso 
Arca, presença Deus 
Porta Caminho 
Arrependimento 
Santificação 
Porta Verdade 
Provisão 
Proteção 
Direção 
Porta Vida
Tabernáculo 
Templo 
Nova Jerusalém 
•Lembrando que toda a alegoria a cerca do tabernáculo está sob judice 
•Que nós não somos Israel, ou seja, nós somos o que a bíblia chama Israel de Deus, filhos de Abraão pela fé, Igreja 
•Assim como a progressão do tabernáculo fala a respeito do processo de encontro com a presença de Deus, a progressão do seu povo fala a respeito do encontro com Ele no paraíso a Nova Jerusalém
Tabernáculo 
Templo 
Jesus Cristo – Tabernáculo Perfeito 
A primeira aliança tinha leis sobre a adoração e tinha também um santuário construído por seres humanos, onde se adorava a Deus. Foi armada uma Tenda, dividida em duas partes. Na parte da frente, chamada Lugar Santo, ficavam o candelabro e a mesa com os pães oferecidos a Deus. Atrás da segunda cortina ficava a parte que era chamada de Lugar Santíssimo.
•Se há um livro do Novo Testamento que exorta o cristão a permanecer na fé “nos últimos dias”, é a Epístola aos Hebreus. 
•Essa epístola tem uma mensagem especial para uma época marcada pela apostasia; ela se dirige ao crente que, ao defrontar-se com a descrença e a desobediência, deve permanecer firme na fé. 
•A Carta aos Hebreus é, então, uma exortação à fidelidade. 
•Admitindo-se que Hebreus ensina a superioridade de Cristo sobre os anjos, Moisés, Josué, Arão e Melquisedeque, as exortações, que são livremente intercaladas entre as seções doutrinárias,determinam o caráter.
•As admoestações revelam o carinho e o profundo interesse do pastor-escritor. 
•Constantemente, ao longo da epístola, o autor implora ao leitor para que permaneça fiel ao evangelho e não se desvie (2.1; 3.12; 4.11;6.11,12; 10.22-25; 12.25). 
•Ele enfatiza a responsabilidade comum; Os irmãos são exortados a cuidar para que nenhum crente se afaste do Deus vivo (3.12,13; 4.1,11). 
•As conseqüências da queda são de fato inimagináveis, pois o escritor diz, “horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (10.31). 
•O escritor de Hebreus aconselha o crente a ouvir com obediência a Palavra de Deus (4.2,3,6,12).
•Ele exorta os crentes a servirem “a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor” (12.28). 
•E conclui que “o nosso Deus é fogo consumidor” (12.29) - caso essa exortação seja negligenciada. 
•Numa época em que a apostasia é comum e “o mistério da iniqüidade já opera”, como Paulo diz em 2 Tessalonicenses 2.7, a mensagem de Hebreus é extremamente relevante. 
•Nós simplesmente não podemos ignorar o aviso que acompanha “tão grande salvação” (2.3), porque não poderemos escapar se o fizermos. 
•Portanto, faremos bem em ouvir atentamente.
Hebreus 1 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, 2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;
•A Carta tem um tema principal – progresso, uma necessidade nos dias atuais 
•NÃO EXISTE ESTAGNAÇÃO EM DEUS 
•Ou nós estamos avançando em Deus 
•Ou nós estamos retrocedendo em Deus 
•A vida cristã é dinâmica ela avança 
•Não é uma questão de crescer em conhecimento de forma intelectual 
•MAS CRESCER EM CONHECIMENTO COMO RELAÇÃO
•Se você deixa de avançar vai retroceder, e o primeiro sinal de retrocesso é a indiferença 
•Em Deus é a mesma coisa, é por isso, que nessa carta você vai ver este tema 13:22 Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi. 
Vc se torna indiferente 
Vc deixa de se importar
•Esta carta tem no tema exortação dois propósitos: 
1.Exortar, advertir, chamar a atenção 
2.Estimular, consolar, encorajar 
•A palavra exortação tem dois sentidos 
•O Espírito Santo é chamado de Parakletos porque este é o seu ministério JOÃO 16:7 Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. 8 E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. 
Paraklesis 
EXORTAR 
Parakleo Encorajar
•Você lê a carta que nos exorta e consola Outra característica interessante da carta é que a palavra será usada na 1ª. Pessoa do plural 
1.Temamos 
2.Esforcemonos 
3.Deixemonos 
4.Corramos Isso significa que na caminhada cristão nós fazemos e avançamos JUNTOS
•Não é por acaso que o autor de Hebreus permanece anônimo porque o destaque principal aqui é o Espírito Santo 
•É Ele que diz, temamos, esforcemo-nos 
•É o Espírito Santo que habita em nós que vai nos estimular, advertir, encorajar a correr a carreira que nos está proposta 
•Esta é a ligação deste livro com a temática TABERNÁCULO, porque Ele fala de avanço e nós hoje em dia estamos carentes de progresso na igreja e no meio espiritual
•O meu sentimento é que toda a carta vai nos conduzir a entender a exortação a cerca de Cristo, da sua obra justificadora e redentora e isto é o suficiente para nos levar a PLENITUDE DE CRISTO 
•Então se olharmos o cenário do Tabernáculo vamos enxergar: 
No egito aquele sangue derramado 
Também a terra de canaã 
Tipifica Cristo Tipifica Cristo Sangue=Salvação Terra=Herança
De Cristo 
Para Cristo 
Tipologia do Antigo Testamento 
Paulo aos Filipenses no capitulo 3 8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
9 E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; 10 Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; 11 Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. 12 Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, 
14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 15 Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo- lo revelará.
De Cristo 
Para Cristo 
Olha o cenário do AT de novo Sangue + Travessia + Peregrinação + Terra Salvação + Batismo + Avanço + Herança
•O que tinha na ARCA A LEI – O MANÁ – A VARA DE ARÃO Palavra – Alimento – Poder 
•Ou seja par mudar o homem natural Deus precisava mudar a sua dieta 
•Assim como biologicamente nós somos o que comemos Espiritualmente também 
•Usando aquela música dos titãs eu pergunto 
•VOCÊ TEM FOME DE QUE?
O tabernáculo perfeito

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro HomemLição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Éder Tomé
 
Aula 2 os dons espírituais e ministeriais
Aula 2   os dons espírituais e ministeriaisAula 2   os dons espírituais e ministeriais
Aula 2 os dons espírituais e ministeriais
magnao2
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O Tabernáculo
O TabernáculoO Tabernáculo
O Tabernáculo
Alberto Simonton
 
Curso de Geografia Bíblica
Curso de Geografia BíblicaCurso de Geografia Bíblica
Curso de Geografia Bíblica
Sergio Silva
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Márcio Martins
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Éder Tomé
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
Sandra Dias
 
Teologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - CristologiaTeologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - Cristologia
Gcom digital factory
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Panorama do NT - Mateus
Panorama do NT - MateusPanorama do NT - Mateus
Panorama do NT - Mateus
Respirando Deus
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Viagens missionárias de Paulo
Viagens missionárias de PauloViagens missionárias de Paulo
Viagens missionárias de Paulo
Julio Cesar
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
Márcio Martins
 
Periodo interbiblico
Periodo interbiblicoPeriodo interbiblico
Periodo interbiblico
Magrão Silva
 
Doutrina do homem
Doutrina do homemDoutrina do homem
Doutrina do homem
Gcom digital factory
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
Respirando Deus
 
Lição 4 – O Altar do Holocausto
Lição 4 – O Altar do HolocaustoLição 4 – O Altar do Holocausto
Lição 4 – O Altar do Holocausto
Éder Tomé
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 

Mais procurados (20)

Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro HomemLição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
 
Aula 2 os dons espírituais e ministeriais
Aula 2   os dons espírituais e ministeriaisAula 2   os dons espírituais e ministeriais
Aula 2 os dons espírituais e ministeriais
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
O Tabernáculo
O TabernáculoO Tabernáculo
O Tabernáculo
 
Curso de Geografia Bíblica
Curso de Geografia BíblicaCurso de Geografia Bíblica
Curso de Geografia Bíblica
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
 
Teologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - CristologiaTeologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - Cristologia
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Panorama do NT - Mateus
Panorama do NT - MateusPanorama do NT - Mateus
Panorama do NT - Mateus
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
 
Viagens missionárias de Paulo
Viagens missionárias de PauloViagens missionárias de Paulo
Viagens missionárias de Paulo
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
Periodo interbiblico
Periodo interbiblicoPeriodo interbiblico
Periodo interbiblico
 
Doutrina do homem
Doutrina do homemDoutrina do homem
Doutrina do homem
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
 
Lição 4 – O Altar do Holocausto
Lição 4 – O Altar do HolocaustoLição 4 – O Altar do Holocausto
Lição 4 – O Altar do Holocausto
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 

Destaque

Tabernáculo - O igreja do átrio
Tabernáculo - O igreja do átrioTabernáculo - O igreja do átrio
Tabernáculo - O igreja do átrio
Ricardo Gondim
 
O Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorO Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do Senhor
Helio Colombe
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apostolo Jose
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
Ricardo Gondim
 
40 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
40   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)40   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
40 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
Robson Tavares Fernandes
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
Ricardo Gondim
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Ricardo Gondim
 
O Tabernáculo (apostila)
O Tabernáculo (apostila)O Tabernáculo (apostila)
O Tabernáculo (apostila)
Jonas Martins Olímpio
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
Watson Luiz
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
Rafael Bernardes
 
Tabernáculo da habitação de Deus
Tabernáculo da habitação de DeusTabernáculo da habitação de Deus
Tabernáculo da habitação de Deus
Pr. Fabio Canellato
 
Tabernaculo
TabernaculoTabernaculo
Tabernaculo
welingtonjh
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
José Santos
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
Ricardo Gondim
 
O santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolosO santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolos
Escola Adventista de Amaralina
 
Entrando no tabernáculo
Entrando no tabernáculoEntrando no tabernáculo
Entrando no tabernáculo
Pastora Marilene Fernandes
 
Serie renovo a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
Serie renovo   a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavraSerie renovo   a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
Serie renovo a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
Paulo Moral
 
Curso sobre o tabernaculo de deus
Curso sobre o tabernaculo de deusCurso sobre o tabernaculo de deus
Curso sobre o tabernaculo de deus
Jose Marcio Lacerda Marcio
 
O sacrifico no tabernáculo 3ª aula - tia jady
O sacrifico no tabernáculo  3ª aula - tia jadyO sacrifico no tabernáculo  3ª aula - tia jady
O sacrifico no tabernáculo 3ª aula - tia jady
icmpes
 
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
Elder Moraes
 

Destaque (20)

Tabernáculo - O igreja do átrio
Tabernáculo - O igreja do átrioTabernáculo - O igreja do átrio
Tabernáculo - O igreja do átrio
 
O Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorO Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do Senhor
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
 
40 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
40   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)40   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
40 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo - o Tabernáculo)
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
 
O Tabernáculo (apostila)
O Tabernáculo (apostila)O Tabernáculo (apostila)
O Tabernáculo (apostila)
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
Tabernáculo da habitação de Deus
Tabernáculo da habitação de DeusTabernáculo da habitação de Deus
Tabernáculo da habitação de Deus
 
Tabernaculo
TabernaculoTabernaculo
Tabernaculo
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
O santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolosO santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolos
 
Entrando no tabernáculo
Entrando no tabernáculoEntrando no tabernáculo
Entrando no tabernáculo
 
Serie renovo a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
Serie renovo   a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavraSerie renovo   a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
Serie renovo a presença de deus - 2o passo - pia - lavados pela palavra
 
Curso sobre o tabernaculo de deus
Curso sobre o tabernaculo de deusCurso sobre o tabernaculo de deus
Curso sobre o tabernaculo de deus
 
O sacrifico no tabernáculo 3ª aula - tia jady
O sacrifico no tabernáculo  3ª aula - tia jadyO sacrifico no tabernáculo  3ª aula - tia jady
O sacrifico no tabernáculo 3ª aula - tia jady
 
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
10 Mandamentos - Aula 01 - Liberdade e Atualidade
 

Semelhante a O tabernáculo perfeito

Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Ricardo Gondim
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Adriano Gonçalves Martins
 
Amadurecimento cristão
Amadurecimento cristãoAmadurecimento cristão
Amadurecimento cristão
Instituto Teológico Gamaliel
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Ricardo Gondim
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
Joel Silva
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
alcileiaAnchietaCarv
 
Ap fundamentos basicos_1
Ap fundamentos basicos_1Ap fundamentos basicos_1
Ap fundamentos basicos_1
Marcos Luiz DA Silva
 
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul WasherÚnico Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
Felipe Wagner
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
SuelyS
 
o unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiroo unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiro
SEMINÁRIO BATISTA RENASCER -SABER
 
Licao 3 2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
Licao 3   2 trim - 2020 eleicao e predestinacaoLicao 3   2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
Licao 3 2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
Vilma Longuini
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
Paulo Cesar Machado
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Vandré
 
A importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo BíblicoA importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo Bíblico
Eder L. Souza
 
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristoProjeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
felipe_higa
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Éder Tomé
 
Hebreus
Hebreus Hebreus
Hebreus
Paulo Ferreira
 
79tao perto e_tao_distante
79tao perto e_tao_distante79tao perto e_tao_distante
79tao perto e_tao_distante
Antonio LIma
 

Semelhante a O tabernáculo perfeito (20)

Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
 
Amadurecimento cristão
Amadurecimento cristãoAmadurecimento cristão
Amadurecimento cristão
 
Panorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação ProgressivaPanorama do AT - Revelação Progressiva
Panorama do AT - Revelação Progressiva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Ap fundamentos basicos_1
Ap fundamentos basicos_1Ap fundamentos basicos_1
Ap fundamentos basicos_1
 
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul WasherÚnico Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
 
o unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiroo unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiro
 
Licao 3 2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
Licao 3   2 trim - 2020 eleicao e predestinacaoLicao 3   2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
Licao 3 2 trim - 2020 eleicao e predestinacao
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
 
A importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo BíblicoA importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo Bíblico
 
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristoProjeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
Projeto de evangelismo a trombeta de deus, o evangelho de jesus cristo
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
 
Hebreus
Hebreus Hebreus
Hebreus
 
79tao perto e_tao_distante
79tao perto e_tao_distante79tao perto e_tao_distante
79tao perto e_tao_distante
 

Mais de Ricardo Gondim

Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
Ricardo Gondim
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
Ricardo Gondim
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
Ricardo Gondim
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
Ricardo Gondim
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
Ricardo Gondim
 
Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
Ricardo Gondim
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
Ricardo Gondim
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
Ricardo Gondim
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
Ricardo Gondim
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
Ricardo Gondim
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
Ricardo Gondim
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
Ricardo Gondim
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
Ricardo Gondim
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
Ricardo Gondim
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
Ricardo Gondim
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
Ricardo Gondim
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Ricardo Gondim
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Ricardo Gondim
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
Ricardo Gondim
 

Mais de Ricardo Gondim (20)

Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
 
Carnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisõesCarnalidade, imaturidade e divisões
Carnalidade, imaturidade e divisões
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
 

Último

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
tintcha62
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 

Último (20)

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 

O tabernáculo perfeito

  • 2. João – 1 a 14 1 NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. 4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5 E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. 6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. 7 Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
  • 3. 8 Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. 9 Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. 10 Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. 11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; 13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. 14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
  • 4. Jo 1:14 JFA(RA) E o Verbo (logos=palavra) se fez carne (corpo=natureza) e (também) habitou (tabernaculou ou skenoo=montou tenda ou tabernáculo) entre nós, cheio (pleres=pleno) de graça (Charis=favor) e de verdade, (o termo aletheia aqui não é no sentido de palavra, mas sim de essência humana) e vimos a sua glória, (doxa=opinião) glória (doxa=majestade) como do unigênito (monogenes=único gerado e também amado) do Pai. (pater)
  • 5. Verbo se fez carne e habitou entre nós •Se lermos esse verso em nossa leitura diária da Bíblia, provavelmente iremos passar adiante sem muito rodeio. Lemos, simplesmente, que Jesus “habitou” entre nós. •E quando pensamos na ideia de “habitação”, pensamos apenas em “passou por aqui”. •Mas há muito mais acontecendo nisso que João descreve do que a leitura indica inicialmente. •Ele usa uma palavra peculiar aqui. Há outras palavras mais comuns no grego para “habitar”, mas ele escolheu skēnoō. •A palavra skēnē, no grego, significa “tenda”, e skēnoō é sua forma verbal. •Então poderíamos entender como “erguer uma tenda”. João nos diz que o Verbo se tornou carne e ergueu sua tenda entre nós.
  • 6. Altar do Sacrificio Bacia da Purificação Mesa dos Pães da Proposição Candelabro ou Menorah Altar do Incenso Arca, presença Deus Porta Caminho Arrependimento Santificação Porta Verdade Provisão Proteção Direção Porta Vida
  • 7. Tabernáculo Templo Nova Jerusalém •Lembrando que toda a alegoria a cerca do tabernáculo está sob judice •Que nós não somos Israel, ou seja, nós somos o que a bíblia chama Israel de Deus, filhos de Abraão pela fé, Igreja •Assim como a progressão do tabernáculo fala a respeito do processo de encontro com a presença de Deus, a progressão do seu povo fala a respeito do encontro com Ele no paraíso a Nova Jerusalém
  • 8. Tabernáculo Templo Jesus Cristo – Tabernáculo Perfeito A primeira aliança tinha leis sobre a adoração e tinha também um santuário construído por seres humanos, onde se adorava a Deus. Foi armada uma Tenda, dividida em duas partes. Na parte da frente, chamada Lugar Santo, ficavam o candelabro e a mesa com os pães oferecidos a Deus. Atrás da segunda cortina ficava a parte que era chamada de Lugar Santíssimo.
  • 9. •Se há um livro do Novo Testamento que exorta o cristão a permanecer na fé “nos últimos dias”, é a Epístola aos Hebreus. •Essa epístola tem uma mensagem especial para uma época marcada pela apostasia; ela se dirige ao crente que, ao defrontar-se com a descrença e a desobediência, deve permanecer firme na fé. •A Carta aos Hebreus é, então, uma exortação à fidelidade. •Admitindo-se que Hebreus ensina a superioridade de Cristo sobre os anjos, Moisés, Josué, Arão e Melquisedeque, as exortações, que são livremente intercaladas entre as seções doutrinárias,determinam o caráter.
  • 10. •As admoestações revelam o carinho e o profundo interesse do pastor-escritor. •Constantemente, ao longo da epístola, o autor implora ao leitor para que permaneça fiel ao evangelho e não se desvie (2.1; 3.12; 4.11;6.11,12; 10.22-25; 12.25). •Ele enfatiza a responsabilidade comum; Os irmãos são exortados a cuidar para que nenhum crente se afaste do Deus vivo (3.12,13; 4.1,11). •As conseqüências da queda são de fato inimagináveis, pois o escritor diz, “horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (10.31). •O escritor de Hebreus aconselha o crente a ouvir com obediência a Palavra de Deus (4.2,3,6,12).
  • 11. •Ele exorta os crentes a servirem “a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor” (12.28). •E conclui que “o nosso Deus é fogo consumidor” (12.29) - caso essa exortação seja negligenciada. •Numa época em que a apostasia é comum e “o mistério da iniqüidade já opera”, como Paulo diz em 2 Tessalonicenses 2.7, a mensagem de Hebreus é extremamente relevante. •Nós simplesmente não podemos ignorar o aviso que acompanha “tão grande salvação” (2.3), porque não poderemos escapar se o fizermos. •Portanto, faremos bem em ouvir atentamente.
  • 12. Hebreus 1 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, 2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;
  • 13. •A Carta tem um tema principal – progresso, uma necessidade nos dias atuais •NÃO EXISTE ESTAGNAÇÃO EM DEUS •Ou nós estamos avançando em Deus •Ou nós estamos retrocedendo em Deus •A vida cristã é dinâmica ela avança •Não é uma questão de crescer em conhecimento de forma intelectual •MAS CRESCER EM CONHECIMENTO COMO RELAÇÃO
  • 14. •Se você deixa de avançar vai retroceder, e o primeiro sinal de retrocesso é a indiferença •Em Deus é a mesma coisa, é por isso, que nessa carta você vai ver este tema 13:22 Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi. Vc se torna indiferente Vc deixa de se importar
  • 15. •Esta carta tem no tema exortação dois propósitos: 1.Exortar, advertir, chamar a atenção 2.Estimular, consolar, encorajar •A palavra exortação tem dois sentidos •O Espírito Santo é chamado de Parakletos porque este é o seu ministério JOÃO 16:7 Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. 8 E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Paraklesis EXORTAR Parakleo Encorajar
  • 16. •Você lê a carta que nos exorta e consola Outra característica interessante da carta é que a palavra será usada na 1ª. Pessoa do plural 1.Temamos 2.Esforcemonos 3.Deixemonos 4.Corramos Isso significa que na caminhada cristão nós fazemos e avançamos JUNTOS
  • 17. •Não é por acaso que o autor de Hebreus permanece anônimo porque o destaque principal aqui é o Espírito Santo •É Ele que diz, temamos, esforcemo-nos •É o Espírito Santo que habita em nós que vai nos estimular, advertir, encorajar a correr a carreira que nos está proposta •Esta é a ligação deste livro com a temática TABERNÁCULO, porque Ele fala de avanço e nós hoje em dia estamos carentes de progresso na igreja e no meio espiritual
  • 18. •O meu sentimento é que toda a carta vai nos conduzir a entender a exortação a cerca de Cristo, da sua obra justificadora e redentora e isto é o suficiente para nos levar a PLENITUDE DE CRISTO •Então se olharmos o cenário do Tabernáculo vamos enxergar: No egito aquele sangue derramado Também a terra de canaã Tipifica Cristo Tipifica Cristo Sangue=Salvação Terra=Herança
  • 19. De Cristo Para Cristo Tipologia do Antigo Testamento Paulo aos Filipenses no capitulo 3 8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
  • 20. 9 E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; 10 Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; 11 Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. 12 Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, 14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 15 Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo- lo revelará.
  • 21. De Cristo Para Cristo Olha o cenário do AT de novo Sangue + Travessia + Peregrinação + Terra Salvação + Batismo + Avanço + Herança
  • 22. •O que tinha na ARCA A LEI – O MANÁ – A VARA DE ARÃO Palavra – Alimento – Poder •Ou seja par mudar o homem natural Deus precisava mudar a sua dieta •Assim como biologicamente nós somos o que comemos Espiritualmente também •Usando aquela música dos titãs eu pergunto •VOCÊ TEM FOME DE QUE?