SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim
I Carta aos Coríntios
Aula 5 – EBD 2016 - 2º. S.
O pecado
nos empurra
escada
abaixo
14 Quem não tem o Espírito não aceita as
coisas que vêm do Espírito de Deus, pois
lhe são loucura; e não é capaz de
entendê-las, porque elas são
discernidas espiritualmente. I Cor. 2-14
O contexto do capítulo 3 da carta de Paulo
começa no versículo 14 do capítulo anterior
1-4 - No entanto, amigos, sinto-me frustrado
pela maneira nada espiritual com que vocês
lidam uns com os outros e com Deus. Vocês
estão agindo como bebês em relação a Cristo;
parece que só sabem mamar. Pois bem, vou
amamentá-los, visto que não sabem se
alimentar sozinhos. Quando vocês se apegam a
algo apenas por se sentirem bem ou para dar
impressão de que são importantes, não
são muito diferentes de um bebê de colo, que só
fica contente quando tudo lhe agrada. Quando
um de vocês diz: ―Estou do lado de Paulo‖ e
outro diz: ―Eu prefiro Apolo‖, não está sendo
infantil?
5-9 - Quem vocês pensam que Paulo é? Ou
Apolo? Somos servos, nós dois, que os serviram
enquanto aprendiam a confiar a vida ao Senhor.
Cada um de nós cumpriu a tarefa de servo. Eu
plantei a semente, Apolo regou as plantas, mas
Deus fez vocês crescerem. Não é quem planta
nem quem rega que está no centro do processo:
é Deus. Ele faz as coisas acontecerem. Plantar e
regar são trabalhos menores. O que torna essas
atividades dignas é o Deus a quem servimos.
Vocês são a lavoura de Deus, e nós trabalhamos
nela. 9-15 - Usando outro exemplo, vocês são a
casa de Deus. Usando o dom que Deus me deu,
de arquiteto, desenhei a planta. Apolo ergueu as
paredes.
Que cada carpinteiro que venha trabalhar tenha
o cuidado de construir sobre o fundamento!
Lembrem-se de que há apenas um fundamento,
já estabelecido: Jesus Cristo. Sejam exigentes
ao escolher o material que irão utilizar na obra.
Em algum momento, haverá uma inspeção.
Se tiverem usado material barato, de segunda
linha, vocês serão descobertos. A inspeção será
rigorosa: tudo precisa estar de acordo. Se o
trabalho de vocês passar na inspeção, ótimo. Se
não, a parte de vocês na construção será
derrubada. Mas vocês não serão destruídos -
vão sobreviver, mas com dificuldade.
16-17 - Vocês percebem que são o templo de
Deus e que o próprio Deus está presente em
vocês? Quem destruir o templo de Deus não
ficará impune, estejam certos disso. O templo
de Deus é sagrado, e vocês são esse templo.
18-20 - Não se enganem. Não achem que são
sábios apenas porque acompanham o
noticiário. Sejam os desinformados de Deus –
esse é o caminho da verdadeira sabedoria.
Gente que o mundo considera esperta Deus
chama de tola. Está registrado nas Escrituras:
Ele expõe as segundas intenções dos que
andam de nariz empinado.
O Senhor vê através da cortina de fumaça dos
que se acham.
21-23 - Não quero ouvir nenhum de vocês
contando vantagem acerca de vocês mesmos
nem de ninguém. Tudo já é de vocês; foi um
presente. Paulo, Apolo, Pedro, o mundo, a
vida, a morte, o presente, o futuro - tudo é de
vocês, que são privilegiados por estar unidos
a Cristo, que está unido com Deus.
A Mensagem – Eugene Petersen
O crente espiritual é aquele que se deixa controlar pelo
Espírito, enquanto o crente carnal se entrega ao controle da
sua natureza carnal.
Romanos 8
9 Entretanto, vocês não estão sob o domínio da carne, mas
do Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vocês. E,
se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a
Cristo. 14 porque todos os que são guiados pelo Espírito de
Deus são filhos de Deus
• O cristão cresce quanto caminha
dirigido pelo Espírito, mas estaciona
no crescimento espiritual quando se
deixa dirigir pela carne, pois são duas
forças opostas entre si (Gl. 5:16-17).
• A carnalidade do cristão não é um
estado absoluto, no qual permanece,
mas um comportamento ocasional,
quando prevalece o comando da carne.
• O ciúme é a
atitude ou
condição
emocional
interna;
• A contenda
é a ação que
resulta dela
e sua
expressão
exterior
5-9 - Quem vocês pensam que Paulo é? Ou Apolo?
Somos servos, nós dois, que os serviram enquanto
aprendiam a confiar a vida ao Senhor. Cada um de
nós cumpriu a tarefa de servo. Eu plantei a
semente, Apolo regou as plantas, mas Deus fez
vocês crescerem. Não é quem planta nem quem
rega que está no centro do processo: é Deus. Ele
faz as coisas acontecerem. Plantar e regar são
trabalhos menores. O que torna essas atividades
dignas é o Deus a quem servimos. Vocês são a
lavoura de Deus, e nós trabalhamos nela.
9 Pois nós somos cooperadores de Deus;
vocês são lavoura de Deus e edifício de Deus.
9-15 - Usando outro exemplo, vocês são a casa de Deus. Usando o dom
que Deus me deu, de arquiteto, desenhei a planta. Apolo ergueu as
paredes. Que cada carpinteiro que venha trabalhar tenha o cuidado de
construir sobre o fundamento! Lembrem-se de que há apenas um
fundamento, já estabelecido: Jesus Cristo
• Sejam exigentes ao escolher o material que irão utilizar na
obra. Em algum momento, haverá uma inspeção. Se
tiverem usado material barato, de segunda linha, (são as
atitudes nada espirituais que expressamos) vocês
serão descobertos.
• A inspeção será rigorosa: tudo precisa estar de acordo.
• Se o trabalho de vocês passar na inspeção, ótimo. Se não,
a parte de vocês na construção será derrubada. (cuidado
quem está erigindo torres – isso é Bable)
• Mas vocês não serão destruídos - vão sobreviver, mas com
dificuldade.
• Vocês percebem que são o templo de Deus e que o próprio
Deus
À medida que se aproximam dele, a pedra
viva — rejeitada pelos homens, mas escolhida
por Deus e preciosa para ele —vocês também
estão sendo utilizados como pedras vivas na
edificação de uma casa espiritual para serem
sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios
espirituais aceitáveis a Deus, por meio de
Jesus Cristo. 1 Pedro 2:4,5
8 O que planta e o que rega têm um só propósito, e
cada um será recompensado de acordo com o seu
próprio trabalho.
16 Vocês não sabem que são santuário de Deus e
que o Espírito de Deus habita em vocês?
17 Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o
destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês,
é sagrado.
Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio
segundo os padrões desta era, deve tornar-se "louco"
para que se torne sábio. Porque a sabedoria deste mundo é
loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: "Ele apanha os
sábios na astúcia deles"; e também: "O Senhor conhece os
pensamentos dos sábios e sabe como são fúteis". Portanto,
ninguém se glorie em homens; porque todas as
coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o
mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro;
tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus.
(tudo é de vocês, que são privilegiados por estar unidos a
Cristo, que está unido com Deus.)
1. qualidade, caráter de quem ou do que é
sábio. "a sabedoria dos seus atos a todos
impressionava"
2. grande instrução; ciência, erudição, saber.
"mestre reconhecido por sua sabedoria"
Eu rogo por eles. Não estou rogando pelo mundo, mas por
aqueles que me deste, pois são teus. Tudo o que tenho é
teu, e tudo o que tens é meu. E eu tenho sido glorificado por
meio deles. Não ficarei mais no mundo, mas eles ainda estão
no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, protege-os em teu
nome, o nome que me deste, para que sejam um, assim
como somos um. Enquanto estava com eles, eu os protegi e
os guardei pelo nome que me deste. Nenhum deles se
perdeu, a não ser aquele que estava destinado à perdição,
para que se cumprisse a Escritura. "Agora vou para ti, mas
digo estas coisas enquanto ainda estou no mundo, para que
eles tenham a plenitude da minha alegria. Dei-lhes a tua
palavra, e o mundo os odiou, pois eles não são do mundo,
como eu também não sou.
Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do
Maligno. Eles não são do mundo, como eu também não sou.
Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.
Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo.
Em favor deles eu me santifico, para que também eles sejam
santificados pela verdade. "Minha oração não é apenas por
eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por
meio da mensagem deles, para que todos sejam um, Pai,
como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam
em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.
Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um,
assim como nós somos um: eu neles e tu em mim. Que eles
sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que
tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste.
João 17:9-23
Carnalidade, imaturidade e divisões

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
RODRIGO FERREIRA
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios Inicio
UEPB
 
O Juízo Final
O Juízo FinalO Juízo Final
O Juízo Final
Márcio Martins
 
O fruto do espírito 01 - introdução
O fruto do espírito   01 - introduçãoO fruto do espírito   01 - introdução
O fruto do espírito 01 - introdução
Cleudson Corrêa
 
Lição 4 como enfrentar a oposição à obra de deus
Lição 4   como enfrentar a oposição à obra de deusLição 4   como enfrentar a oposição à obra de deus
Lição 4 como enfrentar a oposição à obra de deus
Sergio Silva
 
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - SermãoAdoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Levi de Paula Tavares
 
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristoEstudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Sergio Silva
 
1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações
Gesiel Oliveira
 
Apóstolo Paulo
Apóstolo PauloApóstolo Paulo
Apóstolo Paulo
Cesar Oliveira
 
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra PrometidaLição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Éder Tomé
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
Estudos Bíblicos
 
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
ASD Remanescentes
 
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
A Revelação e a Missão de Deus.pdf
A Revelação e a Missão de Deus.pdfA Revelação e a Missão de Deus.pdf
A Revelação e a Missão de Deus.pdf
EnioSilva20
 
Reconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deusReconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deus
Damaris Vieira
 
FéFé
ADPC109
 
História da Igreja #7
História da Igreja #7História da Igreja #7
História da Igreja #7
Respirando Deus
 
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen WhiteQual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
ASD Remanescentes
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Éder Tomé
 
Tribulação fim
Tribulação fimTribulação fim
Tribulação fim
Dagmar Wendt
 

Mais procurados (20)

hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios Inicio
 
O Juízo Final
O Juízo FinalO Juízo Final
O Juízo Final
 
O fruto do espírito 01 - introdução
O fruto do espírito   01 - introduçãoO fruto do espírito   01 - introdução
O fruto do espírito 01 - introdução
 
Lição 4 como enfrentar a oposição à obra de deus
Lição 4   como enfrentar a oposição à obra de deusLição 4   como enfrentar a oposição à obra de deus
Lição 4 como enfrentar a oposição à obra de deus
 
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - SermãoAdoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
 
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristoEstudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
 
1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações1000 Mil esboços para sermões e pregações
1000 Mil esboços para sermões e pregações
 
Apóstolo Paulo
Apóstolo PauloApóstolo Paulo
Apóstolo Paulo
 
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra PrometidaLição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
 
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
Livro de Ellen White que não pode ser traduzido.
 
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
O pecado e suas consequencias parte 1-22.02.2015
 
A Revelação e a Missão de Deus.pdf
A Revelação e a Missão de Deus.pdfA Revelação e a Missão de Deus.pdf
A Revelação e a Missão de Deus.pdf
 
Reconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deusReconhecendo a paternidade de deus
Reconhecendo a paternidade de deus
 
FéFé
 
História da Igreja #7
História da Igreja #7História da Igreja #7
História da Igreja #7
 
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen WhiteQual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
Qual seria a condição da IASD nos ultimos dias segundo Ellen White
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
 
Tribulação fim
Tribulação fimTribulação fim
Tribulação fim
 

Destaque

Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
Ricardo Gondim
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
Ricardo Gondim
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
Ricardo Gondim
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
Ricardo Gondim
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
Ricardo Gondim
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
Ricardo Gondim
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Ricardo Gondim
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
Ricardo Gondim
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Ricardo Gondim
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Ricardo Gondim
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
Ricardo Gondim
 
A autosubstituição de Deus
A autosubstituição de DeusA autosubstituição de Deus
A autosubstituição de Deus
Ricardo Gondim
 
Campanha de evangelismo da shalom
Campanha de evangelismo da shalomCampanha de evangelismo da shalom
Campanha de evangelismo da shalom
Flavio Brim
 
Cristãos acolhedores
Cristãos acolhedoresCristãos acolhedores
Cristãos acolhedores
Flavio Brim
 
Porque Cristo Morreu?
Porque Cristo Morreu?Porque Cristo Morreu?
Porque Cristo Morreu?
Ricardo Gondim
 
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
Deusdete Soares
 
A autosubstituição de Deus II
A autosubstituição de Deus IIA autosubstituição de Deus II
A autosubstituição de Deus II
Ricardo Gondim
 
Olhando abaixo da superfície
Olhando abaixo da superfícieOlhando abaixo da superfície
Olhando abaixo da superfície
Ricardo Gondim
 
MENORIDADE X IMATURIDADE
MENORIDADE X IMATURIDADEMENORIDADE X IMATURIDADE
MENORIDADE X IMATURIDADE
Moises Martins
 
Como nos tornamos uma igreja de programas
Como nos tornamos uma igreja de programasComo nos tornamos uma igreja de programas
Como nos tornamos uma igreja de programas
Flavio Brim
 

Destaque (20)

Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
Ministros e despenseiros
Ministros e despenseirosMinistros e despenseiros
Ministros e despenseiros
 
Salvação I
Salvação ISalvação I
Salvação I
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 
Meu teólogo favorito
Meu teólogo favoritoMeu teólogo favorito
Meu teólogo favorito
 
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
Aula 4  - Jesus, o grande SalvadorAula 4  - Jesus, o grande Salvador
Aula 4 - Jesus, o grande Salvador
 
Seitas e Heresias
Seitas e HeresiasSeitas e Heresias
Seitas e Heresias
 
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande SacerdoteAula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
Aula 6 - Cristo o Grande Sacerdote
 
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de HebreusAula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
Aula 5 - Revisando a Carta de Hebreus
 
Aula 7 O homem diante da salvação
Aula 7   O homem diante da salvaçãoAula 7   O homem diante da salvação
Aula 7 O homem diante da salvação
 
A autosubstituição de Deus
A autosubstituição de DeusA autosubstituição de Deus
A autosubstituição de Deus
 
Campanha de evangelismo da shalom
Campanha de evangelismo da shalomCampanha de evangelismo da shalom
Campanha de evangelismo da shalom
 
Cristãos acolhedores
Cristãos acolhedoresCristãos acolhedores
Cristãos acolhedores
 
Porque Cristo Morreu?
Porque Cristo Morreu?Porque Cristo Morreu?
Porque Cristo Morreu?
 
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
A agonia no getsêmani (charles h. spurgeon)
 
A autosubstituição de Deus II
A autosubstituição de Deus IIA autosubstituição de Deus II
A autosubstituição de Deus II
 
Olhando abaixo da superfície
Olhando abaixo da superfícieOlhando abaixo da superfície
Olhando abaixo da superfície
 
MENORIDADE X IMATURIDADE
MENORIDADE X IMATURIDADEMENORIDADE X IMATURIDADE
MENORIDADE X IMATURIDADE
 
Como nos tornamos uma igreja de programas
Como nos tornamos uma igreja de programasComo nos tornamos uma igreja de programas
Como nos tornamos uma igreja de programas
 

Semelhante a Carnalidade, imaturidade e divisões

Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
Segunda carta do Aposto Paulo aos 2Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
Mensagens Virtuais
 
“Devemos Ter a Mente de Cristo”
“Devemos Ter a Mente de Cristo”“Devemos Ter a Mente de Cristo”
“Devemos Ter a Mente de Cristo”
JUERP
 
Maturidade Espiritual
Maturidade EspiritualMaturidade Espiritual
Maturidade Espiritual
cicero luis leite da silva
 
Centralidade da Cruz
Centralidade da CruzCentralidade da Cruz
Centralidade da Cruz
Ricardo Gondim
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Vandré
 
A vida com deus
A vida com deusA vida com deus
A vida com deus
Marcos De Oliveira Leite
 
A arca robert murray m'cheyne
A arca   robert murray m'cheyneA arca   robert murray m'cheyne
A arca robert murray m'cheyne
soarescastrodf
 
A arca robert murray m'cheyne
A arca   robert murray m'cheyneA arca   robert murray m'cheyne
A arca robert murray m'cheyne
soarescastrodf
 
o rapto
o raptoo rapto
o rapto
ssuser615052
 
Auto exame, por charles haddon spurgeon
Auto exame, por charles haddon spurgeonAuto exame, por charles haddon spurgeon
Auto exame, por charles haddon spurgeon
Deusdete Soares
 
II corintios cap 10 e 11
II corintios cap 10 e 11II corintios cap 10 e 11
II corintios cap 10 e 11
Andreia Quesada
 
Resiliência
ResiliênciaResiliência
Resiliência
Sidinei Kauer
 
Livro ebook-fe
Livro ebook-feLivro ebook-fe
Livro ebook-fe
Eliezer Rabelo
 
Fé salvadora
Fé salvadoraFé salvadora
Fé salvadora
Silvio Dutra
 
Eleicao charles h. spurgeon
Eleicao    charles h. spurgeonEleicao    charles h. spurgeon
Eleicao charles h. spurgeon
Rondinelle Salles
 
Eleicao charles h. spurgeon
Eleicao    charles h. spurgeonEleicao    charles h. spurgeon
Eleicao charles h. spurgeon
Rondinelle Salles
 
Primeira carta do Apostolo Paulo aos
Primeira carta do Apostolo Paulo aosPrimeira carta do Apostolo Paulo aos
Primeira carta do Apostolo Paulo aos
Mensagens Virtuais
 
O que fazer quando você não pode fazer nada?
O que fazer quando você não pode fazer nada?O que fazer quando você não pode fazer nada?
O que fazer quando você não pode fazer nada?
Eduardo Baldaci Ministries
 
A Arca - Robert Murray MacCheine
A Arca - Robert Murray MacCheineA Arca - Robert Murray MacCheine
A Arca - Robert Murray MacCheine
Silvio Dutra
 
As marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John WesleyAs marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John Wesley
Adriana Nacif
 

Semelhante a Carnalidade, imaturidade e divisões (20)

Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
Segunda carta do Aposto Paulo aos 2Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
Segunda carta do Aposto Paulo aos 2
 
“Devemos Ter a Mente de Cristo”
“Devemos Ter a Mente de Cristo”“Devemos Ter a Mente de Cristo”
“Devemos Ter a Mente de Cristo”
 
Maturidade Espiritual
Maturidade EspiritualMaturidade Espiritual
Maturidade Espiritual
 
Centralidade da Cruz
Centralidade da CruzCentralidade da Cruz
Centralidade da Cruz
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
 
A vida com deus
A vida com deusA vida com deus
A vida com deus
 
A arca robert murray m'cheyne
A arca   robert murray m'cheyneA arca   robert murray m'cheyne
A arca robert murray m'cheyne
 
A arca robert murray m'cheyne
A arca   robert murray m'cheyneA arca   robert murray m'cheyne
A arca robert murray m'cheyne
 
o rapto
o raptoo rapto
o rapto
 
Auto exame, por charles haddon spurgeon
Auto exame, por charles haddon spurgeonAuto exame, por charles haddon spurgeon
Auto exame, por charles haddon spurgeon
 
II corintios cap 10 e 11
II corintios cap 10 e 11II corintios cap 10 e 11
II corintios cap 10 e 11
 
Resiliência
ResiliênciaResiliência
Resiliência
 
Livro ebook-fe
Livro ebook-feLivro ebook-fe
Livro ebook-fe
 
Fé salvadora
Fé salvadoraFé salvadora
Fé salvadora
 
Eleicao charles h. spurgeon
Eleicao    charles h. spurgeonEleicao    charles h. spurgeon
Eleicao charles h. spurgeon
 
Eleicao charles h. spurgeon
Eleicao    charles h. spurgeonEleicao    charles h. spurgeon
Eleicao charles h. spurgeon
 
Primeira carta do Apostolo Paulo aos
Primeira carta do Apostolo Paulo aosPrimeira carta do Apostolo Paulo aos
Primeira carta do Apostolo Paulo aos
 
O que fazer quando você não pode fazer nada?
O que fazer quando você não pode fazer nada?O que fazer quando você não pode fazer nada?
O que fazer quando você não pode fazer nada?
 
A Arca - Robert Murray MacCheine
A Arca - Robert Murray MacCheineA Arca - Robert Murray MacCheine
A Arca - Robert Murray MacCheine
 
As marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John WesleyAs marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John Wesley
 

Mais de Ricardo Gondim

Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
Ricardo Gondim
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
Ricardo Gondim
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
Ricardo Gondim
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
Ricardo Gondim
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
Ricardo Gondim
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
Ricardo Gondim
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
Ricardo Gondim
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
Ricardo Gondim
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Ricardo Gondim
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Ricardo Gondim
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
Ricardo Gondim
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
Ricardo Gondim
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Ricardo Gondim
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
Ricardo Gondim
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)
Ricardo Gondim
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
Ricardo Gondim
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
Ricardo Gondim
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
Ricardo Gondim
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Ricardo Gondim
 

Mais de Ricardo Gondim (19)

Poéticos II
Poéticos IIPoéticos II
Poéticos II
 
Históricos III
Históricos IIIHistóricos III
Históricos III
 
Poéticos I
Poéticos IPoéticos I
Poéticos I
 
Históricos II
Históricos IIHistóricos II
Históricos II
 
Históricos I
Históricos IHistóricos I
Históricos I
 
Aula 2 - Pentateuco
Aula 2 - PentateucoAula 2 - Pentateuco
Aula 2 - Pentateuco
 
Aula 1 apresentação site
Aula 1   apresentação siteAula 1   apresentação site
Aula 1 apresentação site
 
Aula 1 genesis
Aula 1   genesisAula 1   genesis
Aula 1 genesis
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Pedagogia pastoral
Pedagogia pastoralPedagogia pastoral
Pedagogia pastoral
 
Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)Introdução 2 (profecia e comunhão)
Introdução 2 (profecia e comunhão)
 
Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)Introdução (vocação e ensino)
Introdução (vocação e ensino)
 
Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)Introdução 3 (serviço e adoração)
Introdução 3 (serviço e adoração)
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
 
7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo7a aula - A cobertura do tabernáculo
7a aula - A cobertura do tabernáculo
 
Tabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da VidaTabernáculo - Água da Vida
Tabernáculo - Água da Vida
 
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de DeusTabernáculo - Os engenheiros de Deus
Tabernáculo - Os engenheiros de Deus
 

Último

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 

Último (10)

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 

Carnalidade, imaturidade e divisões

  • 1. Estudo Elaborado: Pr. Ricardo Gondim I Carta aos Coríntios Aula 5 – EBD 2016 - 2º. S.
  • 2.
  • 4.
  • 5. 14 Quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente. I Cor. 2-14 O contexto do capítulo 3 da carta de Paulo começa no versículo 14 do capítulo anterior
  • 6. 1-4 - No entanto, amigos, sinto-me frustrado pela maneira nada espiritual com que vocês lidam uns com os outros e com Deus. Vocês estão agindo como bebês em relação a Cristo; parece que só sabem mamar. Pois bem, vou amamentá-los, visto que não sabem se alimentar sozinhos. Quando vocês se apegam a algo apenas por se sentirem bem ou para dar impressão de que são importantes, não são muito diferentes de um bebê de colo, que só fica contente quando tudo lhe agrada. Quando um de vocês diz: ―Estou do lado de Paulo‖ e outro diz: ―Eu prefiro Apolo‖, não está sendo infantil?
  • 7. 5-9 - Quem vocês pensam que Paulo é? Ou Apolo? Somos servos, nós dois, que os serviram enquanto aprendiam a confiar a vida ao Senhor. Cada um de nós cumpriu a tarefa de servo. Eu plantei a semente, Apolo regou as plantas, mas Deus fez vocês crescerem. Não é quem planta nem quem rega que está no centro do processo: é Deus. Ele faz as coisas acontecerem. Plantar e regar são trabalhos menores. O que torna essas atividades dignas é o Deus a quem servimos. Vocês são a lavoura de Deus, e nós trabalhamos nela. 9-15 - Usando outro exemplo, vocês são a casa de Deus. Usando o dom que Deus me deu, de arquiteto, desenhei a planta. Apolo ergueu as paredes.
  • 8. Que cada carpinteiro que venha trabalhar tenha o cuidado de construir sobre o fundamento! Lembrem-se de que há apenas um fundamento, já estabelecido: Jesus Cristo. Sejam exigentes ao escolher o material que irão utilizar na obra. Em algum momento, haverá uma inspeção. Se tiverem usado material barato, de segunda linha, vocês serão descobertos. A inspeção será rigorosa: tudo precisa estar de acordo. Se o trabalho de vocês passar na inspeção, ótimo. Se não, a parte de vocês na construção será derrubada. Mas vocês não serão destruídos - vão sobreviver, mas com dificuldade.
  • 9. 16-17 - Vocês percebem que são o templo de Deus e que o próprio Deus está presente em vocês? Quem destruir o templo de Deus não ficará impune, estejam certos disso. O templo de Deus é sagrado, e vocês são esse templo. 18-20 - Não se enganem. Não achem que são sábios apenas porque acompanham o noticiário. Sejam os desinformados de Deus – esse é o caminho da verdadeira sabedoria. Gente que o mundo considera esperta Deus chama de tola. Está registrado nas Escrituras: Ele expõe as segundas intenções dos que andam de nariz empinado.
  • 10. O Senhor vê através da cortina de fumaça dos que se acham. 21-23 - Não quero ouvir nenhum de vocês contando vantagem acerca de vocês mesmos nem de ninguém. Tudo já é de vocês; foi um presente. Paulo, Apolo, Pedro, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro - tudo é de vocês, que são privilegiados por estar unidos a Cristo, que está unido com Deus. A Mensagem – Eugene Petersen
  • 11. O crente espiritual é aquele que se deixa controlar pelo Espírito, enquanto o crente carnal se entrega ao controle da sua natureza carnal. Romanos 8 9 Entretanto, vocês não estão sob o domínio da carne, mas do Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vocês. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. 14 porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus
  • 12. • O cristão cresce quanto caminha dirigido pelo Espírito, mas estaciona no crescimento espiritual quando se deixa dirigir pela carne, pois são duas forças opostas entre si (Gl. 5:16-17). • A carnalidade do cristão não é um estado absoluto, no qual permanece, mas um comportamento ocasional, quando prevalece o comando da carne.
  • 13.
  • 14. • O ciúme é a atitude ou condição emocional interna; • A contenda é a ação que resulta dela e sua expressão exterior
  • 15.
  • 16. 5-9 - Quem vocês pensam que Paulo é? Ou Apolo? Somos servos, nós dois, que os serviram enquanto aprendiam a confiar a vida ao Senhor. Cada um de nós cumpriu a tarefa de servo. Eu plantei a semente, Apolo regou as plantas, mas Deus fez vocês crescerem. Não é quem planta nem quem rega que está no centro do processo: é Deus. Ele faz as coisas acontecerem. Plantar e regar são trabalhos menores. O que torna essas atividades dignas é o Deus a quem servimos. Vocês são a lavoura de Deus, e nós trabalhamos nela.
  • 17.
  • 18. 9 Pois nós somos cooperadores de Deus; vocês são lavoura de Deus e edifício de Deus. 9-15 - Usando outro exemplo, vocês são a casa de Deus. Usando o dom que Deus me deu, de arquiteto, desenhei a planta. Apolo ergueu as paredes. Que cada carpinteiro que venha trabalhar tenha o cuidado de construir sobre o fundamento! Lembrem-se de que há apenas um fundamento, já estabelecido: Jesus Cristo
  • 19. • Sejam exigentes ao escolher o material que irão utilizar na obra. Em algum momento, haverá uma inspeção. Se tiverem usado material barato, de segunda linha, (são as atitudes nada espirituais que expressamos) vocês serão descobertos. • A inspeção será rigorosa: tudo precisa estar de acordo. • Se o trabalho de vocês passar na inspeção, ótimo. Se não, a parte de vocês na construção será derrubada. (cuidado quem está erigindo torres – isso é Bable) • Mas vocês não serão destruídos - vão sobreviver, mas com dificuldade. • Vocês percebem que são o templo de Deus e que o próprio Deus
  • 20. À medida que se aproximam dele, a pedra viva — rejeitada pelos homens, mas escolhida por Deus e preciosa para ele —vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo. 1 Pedro 2:4,5
  • 21. 8 O que planta e o que rega têm um só propósito, e cada um será recompensado de acordo com o seu próprio trabalho.
  • 22. 16 Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? 17 Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês, é sagrado.
  • 23. Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio segundo os padrões desta era, deve tornar-se "louco" para que se torne sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: "Ele apanha os sábios na astúcia deles"; e também: "O Senhor conhece os pensamentos dos sábios e sabe como são fúteis". Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus. (tudo é de vocês, que são privilegiados por estar unidos a Cristo, que está unido com Deus.)
  • 24. 1. qualidade, caráter de quem ou do que é sábio. "a sabedoria dos seus atos a todos impressionava" 2. grande instrução; ciência, erudição, saber. "mestre reconhecido por sua sabedoria"
  • 25.
  • 26.
  • 27. Eu rogo por eles. Não estou rogando pelo mundo, mas por aqueles que me deste, pois são teus. Tudo o que tenho é teu, e tudo o que tens é meu. E eu tenho sido glorificado por meio deles. Não ficarei mais no mundo, mas eles ainda estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, protege-os em teu nome, o nome que me deste, para que sejam um, assim como somos um. Enquanto estava com eles, eu os protegi e os guardei pelo nome que me deste. Nenhum deles se perdeu, a não ser aquele que estava destinado à perdição, para que se cumprisse a Escritura. "Agora vou para ti, mas digo estas coisas enquanto ainda estou no mundo, para que eles tenham a plenitude da minha alegria. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, pois eles não são do mundo, como eu também não sou.
  • 28. Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno. Eles não são do mundo, como eu também não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo. Em favor deles eu me santifico, para que também eles sejam santificados pela verdade. "Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles, para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um, assim como nós somos um: eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste. João 17:9-23