SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DO ESTADO
E DA REGIÃO DO PANTANAL – UNIDERP INTERATIVA
CURSO : CIÊNCIAS CONTÁBEIS
PROFESSOR: ADEMIR CAVALHEIRO LEITE
TUTORA PRESENCIAL: JESISLANE FERRAZ COSTA
PÓLO: CAXIAS-MA
TECNOLOGIA DE GESTÃO
Antônio Batista de Sousa Lopes – RA: 7933692111
Crysthyan Augusto Silva Oliveira – RA: 8112704136
Carlos Alberto de Andrade Soares – RA: 432289
Joyce dos Santos Torres –RA: 9998671078
Sheila Raianne dos Santos Soares – RA: 8112720669
Caxias – MA
Junho - 2014
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO------------------------------------------------------------------------------------4
1- DESAFIO PARA O GESTOR CONTEMPORÂNEO-------------------------------------4
1.1. Gestão Contemporânea ---------------------------------------------------------------------------4
1.2. Objetivo-------------------------------------------------------------------------------------------------4
1.3. Estratégia de organização do trabalho----------------------------------------------------------4
1.4. Cultura organizacional------------------------------------------------------------------------------5
1.5. Estratégia Organizacional--------------------------------------------------------------------------5
1.6. Mudança Organizacional---------------------------------------------------------------------------6
1.7. Quebra de paradigma-------------------------------------------------------------------------------6
1.8. Gestor Organizacional-------------------------------------------------------------------------------6
2- TECNOLOGIAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL----------------------------------7
2.1. Gestão da qualidade total------------------------------------------------------------------8
2.2. Indicação da tecnologia--------------------------------------------------------------------9
2.3. Benefícios-----------------------------------------------------------------------------------9
2.3. Justificativa da indicação-----------------------------------------------------------------10
3- FERRAMENTAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL --------------------------------11
CONSIDERAÇÕES FINAIS--------------------------------------------------------------------13
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS --------------------------------------------------------14
3
INTRODUÇÃO
Definir e estabelecer parâmetros e o que se pode entender por mudanças
organizacionais dentro de uma organização faz parte integrante dessa abra que abrange
com clareza nos fatos indicados.
O referido trabalho apresenta no cenário atual o mundo que vive na era da
informação, exigindo das organizações uma gestão estratégica eficiente, a qual pode ser
facilitada pela utilização de recursos inteligentes oferecidos pela tecnologia de
informação e sistemas de informação.
A tecnologia da informação que abrange nesse conteúdo inovou o mundo dos
negócios. O processo empresarial precisa ser dotado de confiabilidade, eficiência e
eficácia. A tecnologia da informação é utilizada para melhorar o desempenho das
atividades da empresa, e por consequência apoiar os processos empresariais.
A gestão da qualidade total consiste numa estratégia de administração orientada
a criar consciência da qualidade em todos os processos organizacionais. Estudar e
aprender essas estratégias são de fundamental importância para o futuro administrador.
Salienta ainda, nessa mesma edição a Ferramenta da Gestão Organizacional, onde
aborda como definir e escolher o melhor sistema de informação de uma empresa? Que
cuidados devem ser tomados?Quais os riscos que o gestor corre ao se negar a seguir
esses sistemas de informações, entre outros. E já finalizando explana sobre Novas
demandas e ambientes para o Gestor Contemporâneo que explora e explica que toda
organização tem que ter um bom esclarecimento de seus atos, pensamentos, ética
empresarial, dos funcionários em geral em suas atividades.
4
DESAFIOS PARA O GESTOR CONTEMPORÂNEO.
Gestão Contemporânea.
Enfoca o processo de gerenciamento, o processo decisório e a função gerencial
nas grandes empresas. Sob esse ponto de vista, destacam-se as diferenças entre chefia e
liderança, a perspectiva contemporânea da corretagem do poder, a natureza da
motivação dos funcionários para participar e os diferentes conflitos que podem abalar o
ambiente empresarial. Por fim, aborda-se o papel da criatividade e da inovação, bem
como o papel do gestor como condutor das mudanças nas organizações
contemporâneas.
Objetivo.
Capacitar gestores empresariais para o desempenho eficaz de funções de direção
e liderança no ambiente empresarial, tendo em vista a realidade contemporânea do
mundo dos negócios, seus principais problemas, suas características e exigências.
Estratégia de organização do trabalho.
Diferentes formas de organização do trabalho são, na verdade, diferentes
maneiras de buscar o comportamento exigido pelo processo de trabalho adotado. Desse
modo, pode-se dizer que trazem o mesmo impacto da tecnologia para o modelo de
gestão.
Na verdade, pode-se mesmo dizer que é quase impossível separar o modelo de
gestão de pessoas do modelo de gestão do trabalho. Trata-se de dois conjuntos de
práticas que incidem sobre as mesmas instâncias organizacionais – as relações humanas
na empresa – e que pretendem alcançar os mesmos objetivos: determinado padrão de
desempenho no trabalho.
5
Cultura organizacional.
É relativamente fácil perceber no dia-a-dia das organizações que a cultura
organizacional recebe influência do modelo de gestão de pessoas. Nas organizações, as
pessoas que trabalham em determinadas áreas ou profissões são considerados seres
humanos diferentes dos outros.
Estratégia organizacional
A estrutura ou modelo organizacional delineia também as características do
modelo de gestão de pessoas dominante na empresa. Uma estrutura departamental,
explicitamente orientada para a cadeia de comando e controle, implica um modelo
igualmente segmentado e restritivo.
A iniciativa limitada, a ordem superior, ao manual de procedimentos, a ação
voltada para os objetivos setoriais sem perspectiva sistêmica nem do conjunto da
empresa corresponde determinada forma de remunerar, capacitar e recrutar pessoas.
Para inicio do presente trabalho, a seguir estar todos os dados da empresa, na
qual foi alvo em nossas pesquisas.
Empresa: C.A.A Soares Comércio
Local: Rua da fazenda Q-B C-22 Alto do Ipem, Bairro:Siriema, Caxias-
MA
Segmento que atua:Peças e acessórios para veículos(com mão de obra).
Produtos: Comercializados
Porte: Empresa Simples
Missão: Oferecer peças aos clientes, para que possam fazer manutenção em
seus veículos, assim conservando o seu bem e sua família com segurança.
Valores: A Empresa tem como regra principal, procurar segurar seu padrão
de maneira adequada e honesta, pois apesar de ser uma pequena empresa sempre
buscamos melhorar o possível, de acordo com a lei.
Justificativa da escolha da empresa: Pela afinidade e o conhecimento que
seu proprietário tem no ramo dos negócios.
Nome e cargo do contato da equipe na empresa:
 Carlos Alberto de Andrade Soares - Proprietário;
6
 Luis Ferreira de Lima Filho – Gerente
 Raimundo Nonato Alves - Técnico de manutenção
Mudança Organizacional
São processos de modificações de ordem existente que busca a melhoria e a
eficiência da empresa através do alcance de seus objetivos.
Quebra de paradigma
É quando há uma interrupção dentro de uma comunidade ou organização que se
delimitava a conhecimentos certos e definitivos.
Como as organizações estão inseridas dentro de um ambiente que estar em
constante movimento e mudança são muitas as forças atuantes que fazem com que os
administradores levem a um padrão de rotinas; e nesse momento é importante que os
gestores percebam quando mudanças serão necessárias e como devem ser
implementadas, a fim de provocar um efeito positivo no sistema garantindo o seu
diferencial competitivo com base em análise do individuo de dentro (gerente) para fora
da empresa (consultor externo), onde terá de ter habilidades múltiplas como capacidade
de determinar, habilidade de resolver problemas, facilidade de utilizar ferramenta e
influenciar pessoas durante o processo de mudança.
Gestor Organizacional
É o profissional com competência, orientado por princípios e valores expressos
na missão e que reflitam a cultura da empresa (para administrá-la rumo ao objetivo) e
seja capaz de planejar, alocar recursos humanos, materiais e naturais de forma a
alcançar objetivos traçados pela organização e materializados na visão.
Papéis do administrador:
 Interpessoal – Representação: representa a organização, assinando
documentos legais.
- Liderança: dirige e motiva pessoas
- Ligação: interage através de redes de comunicação dentro da
organização.
7
 Informacional - Monitoração: manda e recebe informações.
- Disseminação: envia informações para os membros de outras
organizações
- Porta–voz: transmite informações para pessoas de fora.
 Decisorial – Empreende: inicia projetos identifica idéias e oportunidades.
- Resolve conflitos: toma ação corretiva em disputas ou crises.
- Alocação de recursos: decide a quem atribuir recursos.
- Negociação: representa os interesses da organização em
negociações com sindicatos.
O gestor da empresa em estudo nos repassou sobre mudança organizacional
como sendo uma mudança onde se pode tentar levantar o padrão da empresa, ou seja,
procurar meios para solucionar de modo a não deixar que o pouco vire nada.
Relatório
Como as empresas estão inseridas em um ambiente que vive em constante
mudança, não se deve só tentar levantar o padrão mais sim, fazer por onde esta empresa
possa ganhar o mercado, buscando a eficiência e a eficácia por um diferencial naquilo
que faz através de habilidades e conhecimento e assim alcançar sua meta.
Para influenciar as pessoas durante um processo de mudança é importante levar
em questão os vários fatores que contribuem para essa mudança como; a capacidade de
determinar como essa mudança deve ser realizada, a habilidade de resolver problemas e
a facilidade de utilizar ferramenta de ciência comportamental.
TECNOLOGIAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL.
Em busca de crescimento ou simples sobrevivência em meio às enormes
dificuldades e rápidas mudanças de cenários atualmente reinantes, as empresas têm
resgatado muito dos valores essenciais da natureza e convívio humanos, obedecendo –
como que “sem querer” – às leis inexoráveis da vida, expressas através das necessidades
físicas, emocionais e intelectuais básicas do ser humano.
8
Gestão da qualidade total
Hoje em dia o ser humano se preocupa muito com a qualidade do que nos
tempos passados, e a gestão da qualidade total vem orientar os administradores a ter
mais consciência de qualidade em todos os processos organizacionais. Mas o que vem a
ser essa gestão da qualidade total?
Segundo (JURAN) ´´ Qualidade é ausência de deficiência, ou seja, quanto
menos defeitos, melhor a qualidade.
(CROSBY,)´´ Qualidade é a conformidade do produto ás suas especificações´´.
As necessidades devem ser especificadas, e a qualidade é possível quando essas
especificações são obedecidas sem ocorrência de defeito.
(DEMING) ´´ Qualidade é tudo aquilo que melhora o produto do ponto de vista
do cliente´´ Deming associa qualidade á impressão do cliente, portanto não é estática. A
dificuldade em definir qualidade está na renovação das necessidades futuras do usuário
em características mensuráveis, de forma que o produto possa ser projetado e
modificado para dar satisfação por um preço que o usuário possa pagar.
De uma forma geral qualidade é aquilo que está relacionado com o usuário, que
satisfaça as necessidades dos clientes, ou seja, o produto tem que esta de acordo com
suas expectativas. Chama-se qualidade total porque seu objetivo é a implicação não só
da empresa inteira mais também a organização estendida, ou seja, fornecedores,
distribuidores e demais parceiros de negócios.
Atualmente a gestão da qualidade está sendo uma das maiores preocupações das
empresas, sejam elas voltadas para a qualidade de produtos ou serviços. A
conscientização para a qualidade e o reconhecimento de sua importância, tornou a
certificação de sistemas de gestão da qualidade indispensável para a micro e pequenas
empresas de todo o mundo. Boa qualidade resulta em maiores lucros a má qualidade e
as faltas de uma logística eficiente destroem a habilidade da empresa de competir no
mercado e aumenta os custos para produzir o produto ou serviço.
A gestão da qualidade total valoriza o ser humano no âmbito das organizações,
reconhecendo sua capacidade de resolver problemas no local e no momento em que
ocorrem, e busca permanentemente a perfeição.
Na presente empresa selecionada para objeto de estudo, nenhuma área ou
serviços da mesma foram terceirizados. De acordo com a proprietária nenhuma área virá
a ser terceirizada, por se tratar de uma empresa no ramo farmacêutico e por ser uma
empresa de pequeno porte.
9
Indicação da tecnologia.
A tecnologia que indicamos para esta empresa é a reengenharia por ser uma
estratégia de mudança que visa tornar a empresa mais competitiva, através da adoção
de medidas que alteram todas as operações e processos, como também em alguns casos,
a própria estratégia empresarial. Ocorre a substituição dos processos manuais por
informatizados, e eles são integrados numa única cadeia. Processos que não se adéquam
as mudanças são substituídos ou até eliminados.
Benefícios.
 Redução de custos
 Melhoramento do desempenho dos processos
 Aproveitamento dos chamados "pontos de ruptura"
A redução de custo é obtida através da eliminação de atividades que não
agregam valor ao produto e são dispensáveis no sistema; o corte de níveis intermédios
da hierarquia e alargamento do âmbito de intervenção dos que permanecem, usando,
para isso, sistemas de apoio à decisão mais adequada; e a integração de atividades,
reduzindo tempos de espera e eliminando movimentações inúteis e trabalho duplicado.
Quanto ao melhoramento do desempenho dos processos, em particular os que
envolvem forte componente humano, deve em primeiro lugar conhecerem-se os fatores
a que o cliente atribui maior valor nos serviços que a organização lhe presta (ou pode vir
a prestar) para, a partir daí, identificar as atividades criticas desse ponto de vista, as
quais devem começar por ser submetidas a uma avaliação do seu atual desempenho.
Com alguma freqüência, nesse redesenho é possível incluir aquilo que
poderemos designar por "pontos de ruptura" (breakthrougs), entendidos como sendo
algo que permite alcançar uma vantagem competitiva significativa e perceptiva pelo
mercado, como tendo introduzido neste um elemento diferenciador de que normalmente
resulta um acréscimo sustentado da quota de mercado e por se tratar de uma ferramenta
que tem revolucionado as empresas.
As tecnologias de informação têm proporcionado muitos dos "pontos de ruptura"
que chegam ao nosso conhecimento como elementos cruciais de casos bem sucedidos
de reengenharia, mas não são a sua única fonte. Portanto outros elementos também
10
contribuem para o sucesso da reengenharia, como por exemplo, a adoção de novos
métodos de trabalho, novas tecnologias de produção, redesenha de produtos e,
inevitavelmente, novas formas de participação dos recursos humanos.
Justificativa da indicação.
Por se tratar de uma empresa de pequeno porte ela tem que esta se adequando as
novas tendências e tecnologias, para se tornar mais competitiva no mercado atual.
11
FERRAMENTAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL.
Como definir e escolher o melhor sistema de informações gerenciais para uma
empresa? Que cuidados devem ser tomados? É possível tomar decisões gerenciais
sem os sistemas de apoio à decisão gerencial? Quais os riscos que o gestor corre
nesses casos?
O Sistema de Informação Gerencial o SIG, tem um papel de fundamental
importância para a tomada de decisões. Em função do processo de mudanças aceleradas,
principalmente no que diz respeito aos avanços da tecnologia, o bom sistema de
informação será fator preponderante na tomada de decisão. Um desenvolvimento
gerencial eficaz e eficiente pressupõe, em qualquer organização, a existência de infra-
estrutura informacional para a tomada de decisão, de forma ágil e segura. O sistema de
informação gerencial fortalece o plano de atuação das empresas, a geração de
informações rápidas, precisas e principalmente úteis, garantindo uma estruturação de
gestão diferenciada.
No desenvolvimento do planejamento de uma organização é importante
esclarecer que o sistema de informação é muito mais que dados; ela tem relação com a
ordem das coisas e seus registros, tudo isso de uma forma sistêmica. Neste contexto é
levada em consideração a inclusão das dimensões estratégicas e operacionais. Fica claro
e objetivo que o melhor sistema de informações gerenciais é elementos das atividades já
conhecidos de gestão, que são as definições de metas, organização, direção e controle.
Os sistemas de informação têm por objetivo gerar informações para a tomada de
decisões, os dados são coletados, processados e transformados em informação. Sistemas
de informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam
(entrada), manipulam e armazenam (processo), disseminam (saída) os dados e
informações e fornecem um mecanismo de feedback.
Oliveira (2002, p.40): Sistema de Informação Gerencial é o processo de
transformação de dados em informações que são utilizadas na estrutura decisória da
empresa.
Os sistemas de informação gerenciais são instrumentos para o processo
decisório. Por conseqüência, para que a empresa possa usufruir as vantagens básicas dos
Sistemas de Informação Gerenciais, é necessário, que alguns aspectos sejam
observados. Entre estes podem ser citados:
· O envolvimento da alta e média gestão;
12
· A competência por parte das pessoas envolvidas com o SIG;
· O uso de um plano mestre ou planejamento global;
· A atenção específica ao fator humano da empresa;
A escolha do melhor sistema de informação consiste no processo de informações
que são adquiridas para a execução das decisões tomadas. Os melhores sistemas de
informações gerenciais são: Gestão do conhecimento; Mineração de dados;
Armazenamento de dados, Planejamento de recursos empresariais; Gestão de
relacionamento com o cliente.
A importância que esses sistemas de informação podem trazer para a empresa
são as seguintes: Redução dos custos das operações; Melhoria no acesso às
informações, proporcionando relatórios mais precisos e rápidos, com menor esforço;
Melhoria na produtividade.
O sistema de informação gerencial dá suporte às funções de planejamento,
controle e organização de uma empresa, fornecendo informações seguras e em tempo
hábil para tomada de decisão. O sistema de informação gerencial é representado pelo
conjunto de subsistemas, visualizados de forma integrada e capaz de gerar informações
necessárias ao processo decisório.
Os cuidados que devem ser tomados é na manipulação da concretização desses
processos, pois se não forem realizados da maneira correta possibilitará frustrações em
um curto período de tempo, pois se as informações que foram coletadas não forem
verdadeiras será difícil desempenhar uma finalização coerente na tomada de decisões.
Sem esses sistemas de informação fica difícil tomar algum tipo de decisão.
Como tomar uma decisão não planejada e sem as informações necessárias.
O risco que o gestor pode ter nesse caso é plena consciência de que se o trabalho
de reconhecimento de informações foi realmente concretizado mesmo não dando certo o
mesmo terá argumentos para questionar a não concretização de determinado objetivo.
13
CONSIDERAÇÕES FINAIS
No mundo globalizado no cenário econômico atual a era da informação ganha
destaque e importância e como aprender as melhores práticas e aplicações dessas áreas
de informação e tecnologia tornaram-se obrigação para as empresas. Seu objetivo
básico de informação é de preparar a empresa para alcançar seus objetivos pelo
manuseio do uso eficiente dos recursos que estão disponíveis no momento. As
informações têm o poder de decidir o futuro da organização.
Na competitividade de atender às demandas do mercado as empresas vão à
busca de soluções que as diferenciem, aumentando a sua competitividade no mercado.
Entretanto, as decisões rápidas e corretas são fundamentais para a empresa alcançar e
obter bons resultados. Considera-se necessário aperfeiçoar o planejamento e execução
das atividades, expor a cadeia de suprimentos e reduzir os custos operacionais para
dessa forma aumentar a satisfação dos seus clientes e a lucratividade para a empresa que
é dona do negócio.
O sistema de informação gerencial possibilita fazer um acompanhamento das
rotinas econômico-financeiras, proporcionando um panorama seguro da organização e
uma melhor alocação de investimentos, constituindo um grande diferencial para a
empresa. Garantindo, também, o gerenciamento das informações para geração de
relatórios rápidos e precisos, tornando mais ágil desta forma o processo de tomada de
decisões.
A geração de informações rápidas, precisas e principalmente úteis para o
processo de tomada de decisão garante uma estruturação de gestão diferenciada,
resultando em vantagem competitiva sobre as demais empresas.
Como essas organizações atuam no mercado para se manter é um esplêndido
espetáculo de sobrevivência nesse mercado que a cada dia estar mais exigente e
competitivo. As organizações precisam quebrar paradigmas sempre que necessário para
continuar inovando com crescimento e confiabilidade.
14
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ALADÍN, Edson Pacheco. Gestão da Qualidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas,
2000.
BAIN & COMPANY. Ferramentas para o crescimento HSM Management, São Paulo,
v. 43, p. 84-93, 2004. acesso 9 de junho de 2011.
BAIN & COMPANY. Ferramentas para vencer HSM Management, São Paulo, v. 06, p.
56-59, 1998. Acesso 9 de junho de 2011.
BAIN & COMPANY. Quem tem medo das ferramentas gerenciais? HSM Management,
São Paulo, v. 19 p. 122 1998. Acesso 9 de junho de 2011.
FISCHER, André Luiz. Um resgate conceitual e histórico dos modelos de gestão de
pessoas. In: As pessoas na organização. 3. ed. São Paulo: Editora Gente, 2002. p.11-34.
FERREIRA, Ademir Antonio, REIS, Ana Carla Fonseca, PEREIRA,
GRAMIGNA, Maria Rita, Modelo de Competências e Gestão dos talentos. São Paulo:
Makron Books, 2002.
Mariahttp://www.ebah.com.br/content/ABAAAAELgAD/resumo-qualidade acesso 9 de
junho de 2011.
http://www.dcce.ibilce.unesp.br/~adriana/ceq/material%20complementar/historia.pdf
OLIVEIRA, Gercina Alves de. Desenvolvimento organizacional : teoria e diagnóstico.
Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração Fazendária, 1979.
Tecnologia e Ferramentas de Gestão – Décio Henrique, Edna de Almeida Rodrigues,
Moises Miguel Cazela (org)
SANTOS, Fernando C. Augusto. Estratégia de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas,
1999.
http://contabilizaremosomundo.blogspot.com.br/2012/02/mudancas-organizacionais-e-
quebra-de.html
http://www.webartigos.com/artigos/1-
o-papel-do-gestor/35544/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de GrupoProcessos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
João Silva
 
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
Carlos A. K. Hoffmann
 
Apostila gestao-de-pessoas
Apostila gestao-de-pessoasApostila gestao-de-pessoas
Apostila gestao-de-pessoas
José Luiz Costa
 
Administração na sociedade atual
Administração na sociedade atualAdministração na sociedade atual
Administração na sociedade atual
Samuel Torres de Freitas Lima
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
Jeane Santos
 
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
casa
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
Helio Oliveira Oliveira
 
Administração da Empresa Moderna
Administração da Empresa ModernaAdministração da Empresa Moderna
Administração da Empresa Moderna
Denis Carlos Sodré
 
Gestao de pessoas 3a m0[1]
Gestao de pessoas 3a m0[1]Gestao de pessoas 3a m0[1]
Gestao de pessoas 3a m0[1]
Henrique Fernandes
 
Demissão Responsável
Demissão ResponsávelDemissão Responsável
Demissão Responsável
Edelcio Fonseca
 
Administração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
Administração de Recursos Humanos - Gestão de PessoasAdministração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
Administração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
Meme Maria Souza
 
Gestão de pessoas exercícios
Gestão de pessoas exercíciosGestão de pessoas exercícios
Gestão de pessoas exercícios
Cisco Kunsagi
 
Gestão de pessoas tipos
Gestão de pessoas   tiposGestão de pessoas   tipos
Gestão de pessoas tipos
mariabuluca
 
Apostila de administração e mercado de trabalho
Apostila de administração e mercado de trabalhoApostila de administração e mercado de trabalho
Apostila de administração e mercado de trabalho
cursoinova
 
02 teste de conhecimento - acabou - imprimido
02   teste de conhecimento - acabou - imprimido02   teste de conhecimento - acabou - imprimido
02 teste de conhecimento - acabou - imprimido
Raiane Silva
 
1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm
Jean Leão
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administração
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 
Gestão e Organização de Empresas parte 1
Gestão e Organização de Empresas parte 1Gestão e Organização de Empresas parte 1
Gestão e Organização de Empresas parte 1
André Silva
 
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃOCONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
Francisco Pereira
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
Shirlei Cardão
 

Mais procurados (20)

Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de GrupoProcessos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
 
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR MET...
 
Apostila gestao-de-pessoas
Apostila gestao-de-pessoasApostila gestao-de-pessoas
Apostila gestao-de-pessoas
 
Administração na sociedade atual
Administração na sociedade atualAdministração na sociedade atual
Administração na sociedade atual
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
 
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Administração da Empresa Moderna
Administração da Empresa ModernaAdministração da Empresa Moderna
Administração da Empresa Moderna
 
Gestao de pessoas 3a m0[1]
Gestao de pessoas 3a m0[1]Gestao de pessoas 3a m0[1]
Gestao de pessoas 3a m0[1]
 
Demissão Responsável
Demissão ResponsávelDemissão Responsável
Demissão Responsável
 
Administração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
Administração de Recursos Humanos - Gestão de PessoasAdministração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
Administração de Recursos Humanos - Gestão de Pessoas
 
Gestão de pessoas exercícios
Gestão de pessoas exercíciosGestão de pessoas exercícios
Gestão de pessoas exercícios
 
Gestão de pessoas tipos
Gestão de pessoas   tiposGestão de pessoas   tipos
Gestão de pessoas tipos
 
Apostila de administração e mercado de trabalho
Apostila de administração e mercado de trabalhoApostila de administração e mercado de trabalho
Apostila de administração e mercado de trabalho
 
02 teste de conhecimento - acabou - imprimido
02   teste de conhecimento - acabou - imprimido02   teste de conhecimento - acabou - imprimido
02 teste de conhecimento - acabou - imprimido
 
1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm
 
Fundamentos da Administração
Fundamentos da AdministraçãoFundamentos da Administração
Fundamentos da Administração
 
Gestão e Organização de Empresas parte 1
Gestão e Organização de Empresas parte 1Gestão e Organização de Empresas parte 1
Gestão e Organização de Empresas parte 1
 
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃOCONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
CONCEITOS BÁSICOS DE GESTÃO
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 

Destaque

Bruno Quick Lei Geral
Bruno Quick Lei GeralBruno Quick Lei Geral
Bruno Quick Lei Geral
SEBRAE MS
 
Josicleia stelzer zanelato
Josicleia stelzer zanelatoJosicleia stelzer zanelato
Josicleia stelzer zanelato
Érica Brites Fofano
 
Indicadores evolução e conceituação
Indicadores   evolução e conceituaçãoIndicadores   evolução e conceituação
Indicadores evolução e conceituação
Eduardo Fideles
 
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamentalInovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Fernando Alcoforado
 
Novas tecnologias
Novas tecnologiasNovas tecnologias
Novas tecnologias
Elizabeth Marçola Herrgen
 
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas EmpresasPolíticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
Rene Jose Rodrigues Fernandes
 
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo  na gestão governamentalInovação e empreendedorismo  na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Fernando Alcoforado
 
Empreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempreeEmpreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempree
Sempree - Saber Empreendedor
 
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo FederalEstrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Colaborativismo
 
Fundamentos de gestão de pessoas e materiais
Fundamentos de gestão de pessoas e materiaisFundamentos de gestão de pessoas e materiais
Fundamentos de gestão de pessoas e materiais
alcancers
 
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
Blog Mídia8!
 

Destaque (11)

Bruno Quick Lei Geral
Bruno Quick Lei GeralBruno Quick Lei Geral
Bruno Quick Lei Geral
 
Josicleia stelzer zanelato
Josicleia stelzer zanelatoJosicleia stelzer zanelato
Josicleia stelzer zanelato
 
Indicadores evolução e conceituação
Indicadores   evolução e conceituaçãoIndicadores   evolução e conceituação
Indicadores evolução e conceituação
 
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamentalInovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
 
Novas tecnologias
Novas tecnologiasNovas tecnologias
Novas tecnologias
 
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas EmpresasPolíticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas
 
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo  na gestão governamentalInovação e empreendedorismo  na gestão governamental
Inovação e empreendedorismo na gestão governamental
 
Empreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempreeEmpreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempree
 
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo FederalEstrategia de Governança Digital do Governo Federal
Estrategia de Governança Digital do Governo Federal
 
Fundamentos de gestão de pessoas e materiais
Fundamentos de gestão de pessoas e materiaisFundamentos de gestão de pessoas e materiais
Fundamentos de gestão de pessoas e materiais
 
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
As novas práticas de gestão da comunicação organizacional em face da inserção...
 

Semelhante a Atps tecnologias de gestão

óTima...
óTima...óTima...
Desafio profissional ii
Desafio profissional iiDesafio profissional ii
Desafio profissional ii
Thais Soares
 
Apostila administracao
Apostila administracaoApostila administracao
Apostila administracao
Thiago Lages
 
Polipedras final
Polipedras finalPolipedras final
Polipedras final
Camila Cassiele
 
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Rui_Agostinho10
 
06 admg - carlos xavier - anatel
06   admg - carlos xavier - anatel06   admg - carlos xavier - anatel
06 admg - carlos xavier - anatel
Ester Almeida
 
Atps teorias da administração
Atps teorias da administraçãoAtps teorias da administração
Atps teorias da administração
SIMONE GOUVEA
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Lowrrayny Franchesca
 
Material de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGPMaterial de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGP
Gabriela Almeida
 
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanosGpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
zeramento contabil
 
Portfolio recursos humanos ii
Portfolio   recursos humanos iiPortfolio   recursos humanos ii
Portfolio recursos humanos ii
Andréia Cruz
 
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdfGestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
CassiaMarques13
 
Rii portfolio
Rii   portfolioRii   portfolio
Rii portfolio
Andréia Cruz
 
Apostila recursoshumanos01 (1)
Apostila recursoshumanos01 (1)Apostila recursoshumanos01 (1)
Apostila recursoshumanos01 (1)
anA byanA
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Claudio Parra
 
gestao de pessoas
gestao de pessoasgestao de pessoas
gestao de pessoas
Tayslane Rocha
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Tayslane Rocha
 
GESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOSGESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOS
andrikazi
 
3m organiz --
3m organiz --3m organiz --
3m organiz --
Milton Santos
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
A. Rui Teixeira Santos
 

Semelhante a Atps tecnologias de gestão (20)

óTima...
óTima...óTima...
óTima...
 
Desafio profissional ii
Desafio profissional iiDesafio profissional ii
Desafio profissional ii
 
Apostila administracao
Apostila administracaoApostila administracao
Apostila administracao
 
Polipedras final
Polipedras finalPolipedras final
Polipedras final
 
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
 
06 admg - carlos xavier - anatel
06   admg - carlos xavier - anatel06   admg - carlos xavier - anatel
06 admg - carlos xavier - anatel
 
Atps teorias da administração
Atps teorias da administraçãoAtps teorias da administração
Atps teorias da administração
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
 
Material de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGPMaterial de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGP
 
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanosGpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
 
Portfolio recursos humanos ii
Portfolio   recursos humanos iiPortfolio   recursos humanos ii
Portfolio recursos humanos ii
 
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdfGestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
 
Rii portfolio
Rii   portfolioRii   portfolio
Rii portfolio
 
Apostila recursoshumanos01 (1)
Apostila recursoshumanos01 (1)Apostila recursoshumanos01 (1)
Apostila recursoshumanos01 (1)
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
gestao de pessoas
gestao de pessoasgestao de pessoas
gestao de pessoas
 
Gestão de Pessoas
Gestão de PessoasGestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
GESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOSGESTAO_DE_PROCESSOS
GESTAO_DE_PROCESSOS
 
3m organiz --
3m organiz --3m organiz --
3m organiz --
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 

Atps tecnologias de gestão

  • 1. UNIVERSIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DO ESTADO E DA REGIÃO DO PANTANAL – UNIDERP INTERATIVA CURSO : CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROFESSOR: ADEMIR CAVALHEIRO LEITE TUTORA PRESENCIAL: JESISLANE FERRAZ COSTA PÓLO: CAXIAS-MA TECNOLOGIA DE GESTÃO Antônio Batista de Sousa Lopes – RA: 7933692111 Crysthyan Augusto Silva Oliveira – RA: 8112704136 Carlos Alberto de Andrade Soares – RA: 432289 Joyce dos Santos Torres –RA: 9998671078 Sheila Raianne dos Santos Soares – RA: 8112720669 Caxias – MA Junho - 2014
  • 2. SUMÁRIO INTRODUÇÃO------------------------------------------------------------------------------------4 1- DESAFIO PARA O GESTOR CONTEMPORÂNEO-------------------------------------4 1.1. Gestão Contemporânea ---------------------------------------------------------------------------4 1.2. Objetivo-------------------------------------------------------------------------------------------------4 1.3. Estratégia de organização do trabalho----------------------------------------------------------4 1.4. Cultura organizacional------------------------------------------------------------------------------5 1.5. Estratégia Organizacional--------------------------------------------------------------------------5 1.6. Mudança Organizacional---------------------------------------------------------------------------6 1.7. Quebra de paradigma-------------------------------------------------------------------------------6 1.8. Gestor Organizacional-------------------------------------------------------------------------------6 2- TECNOLOGIAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL----------------------------------7 2.1. Gestão da qualidade total------------------------------------------------------------------8 2.2. Indicação da tecnologia--------------------------------------------------------------------9 2.3. Benefícios-----------------------------------------------------------------------------------9 2.3. Justificativa da indicação-----------------------------------------------------------------10 3- FERRAMENTAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL --------------------------------11 CONSIDERAÇÕES FINAIS--------------------------------------------------------------------13 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS --------------------------------------------------------14
  • 3. 3 INTRODUÇÃO Definir e estabelecer parâmetros e o que se pode entender por mudanças organizacionais dentro de uma organização faz parte integrante dessa abra que abrange com clareza nos fatos indicados. O referido trabalho apresenta no cenário atual o mundo que vive na era da informação, exigindo das organizações uma gestão estratégica eficiente, a qual pode ser facilitada pela utilização de recursos inteligentes oferecidos pela tecnologia de informação e sistemas de informação. A tecnologia da informação que abrange nesse conteúdo inovou o mundo dos negócios. O processo empresarial precisa ser dotado de confiabilidade, eficiência e eficácia. A tecnologia da informação é utilizada para melhorar o desempenho das atividades da empresa, e por consequência apoiar os processos empresariais. A gestão da qualidade total consiste numa estratégia de administração orientada a criar consciência da qualidade em todos os processos organizacionais. Estudar e aprender essas estratégias são de fundamental importância para o futuro administrador. Salienta ainda, nessa mesma edição a Ferramenta da Gestão Organizacional, onde aborda como definir e escolher o melhor sistema de informação de uma empresa? Que cuidados devem ser tomados?Quais os riscos que o gestor corre ao se negar a seguir esses sistemas de informações, entre outros. E já finalizando explana sobre Novas demandas e ambientes para o Gestor Contemporâneo que explora e explica que toda organização tem que ter um bom esclarecimento de seus atos, pensamentos, ética empresarial, dos funcionários em geral em suas atividades.
  • 4. 4 DESAFIOS PARA O GESTOR CONTEMPORÂNEO. Gestão Contemporânea. Enfoca o processo de gerenciamento, o processo decisório e a função gerencial nas grandes empresas. Sob esse ponto de vista, destacam-se as diferenças entre chefia e liderança, a perspectiva contemporânea da corretagem do poder, a natureza da motivação dos funcionários para participar e os diferentes conflitos que podem abalar o ambiente empresarial. Por fim, aborda-se o papel da criatividade e da inovação, bem como o papel do gestor como condutor das mudanças nas organizações contemporâneas. Objetivo. Capacitar gestores empresariais para o desempenho eficaz de funções de direção e liderança no ambiente empresarial, tendo em vista a realidade contemporânea do mundo dos negócios, seus principais problemas, suas características e exigências. Estratégia de organização do trabalho. Diferentes formas de organização do trabalho são, na verdade, diferentes maneiras de buscar o comportamento exigido pelo processo de trabalho adotado. Desse modo, pode-se dizer que trazem o mesmo impacto da tecnologia para o modelo de gestão. Na verdade, pode-se mesmo dizer que é quase impossível separar o modelo de gestão de pessoas do modelo de gestão do trabalho. Trata-se de dois conjuntos de práticas que incidem sobre as mesmas instâncias organizacionais – as relações humanas na empresa – e que pretendem alcançar os mesmos objetivos: determinado padrão de desempenho no trabalho.
  • 5. 5 Cultura organizacional. É relativamente fácil perceber no dia-a-dia das organizações que a cultura organizacional recebe influência do modelo de gestão de pessoas. Nas organizações, as pessoas que trabalham em determinadas áreas ou profissões são considerados seres humanos diferentes dos outros. Estratégia organizacional A estrutura ou modelo organizacional delineia também as características do modelo de gestão de pessoas dominante na empresa. Uma estrutura departamental, explicitamente orientada para a cadeia de comando e controle, implica um modelo igualmente segmentado e restritivo. A iniciativa limitada, a ordem superior, ao manual de procedimentos, a ação voltada para os objetivos setoriais sem perspectiva sistêmica nem do conjunto da empresa corresponde determinada forma de remunerar, capacitar e recrutar pessoas. Para inicio do presente trabalho, a seguir estar todos os dados da empresa, na qual foi alvo em nossas pesquisas. Empresa: C.A.A Soares Comércio Local: Rua da fazenda Q-B C-22 Alto do Ipem, Bairro:Siriema, Caxias- MA Segmento que atua:Peças e acessórios para veículos(com mão de obra). Produtos: Comercializados Porte: Empresa Simples Missão: Oferecer peças aos clientes, para que possam fazer manutenção em seus veículos, assim conservando o seu bem e sua família com segurança. Valores: A Empresa tem como regra principal, procurar segurar seu padrão de maneira adequada e honesta, pois apesar de ser uma pequena empresa sempre buscamos melhorar o possível, de acordo com a lei. Justificativa da escolha da empresa: Pela afinidade e o conhecimento que seu proprietário tem no ramo dos negócios. Nome e cargo do contato da equipe na empresa:  Carlos Alberto de Andrade Soares - Proprietário;
  • 6. 6  Luis Ferreira de Lima Filho – Gerente  Raimundo Nonato Alves - Técnico de manutenção Mudança Organizacional São processos de modificações de ordem existente que busca a melhoria e a eficiência da empresa através do alcance de seus objetivos. Quebra de paradigma É quando há uma interrupção dentro de uma comunidade ou organização que se delimitava a conhecimentos certos e definitivos. Como as organizações estão inseridas dentro de um ambiente que estar em constante movimento e mudança são muitas as forças atuantes que fazem com que os administradores levem a um padrão de rotinas; e nesse momento é importante que os gestores percebam quando mudanças serão necessárias e como devem ser implementadas, a fim de provocar um efeito positivo no sistema garantindo o seu diferencial competitivo com base em análise do individuo de dentro (gerente) para fora da empresa (consultor externo), onde terá de ter habilidades múltiplas como capacidade de determinar, habilidade de resolver problemas, facilidade de utilizar ferramenta e influenciar pessoas durante o processo de mudança. Gestor Organizacional É o profissional com competência, orientado por princípios e valores expressos na missão e que reflitam a cultura da empresa (para administrá-la rumo ao objetivo) e seja capaz de planejar, alocar recursos humanos, materiais e naturais de forma a alcançar objetivos traçados pela organização e materializados na visão. Papéis do administrador:  Interpessoal – Representação: representa a organização, assinando documentos legais. - Liderança: dirige e motiva pessoas - Ligação: interage através de redes de comunicação dentro da organização.
  • 7. 7  Informacional - Monitoração: manda e recebe informações. - Disseminação: envia informações para os membros de outras organizações - Porta–voz: transmite informações para pessoas de fora.  Decisorial – Empreende: inicia projetos identifica idéias e oportunidades. - Resolve conflitos: toma ação corretiva em disputas ou crises. - Alocação de recursos: decide a quem atribuir recursos. - Negociação: representa os interesses da organização em negociações com sindicatos. O gestor da empresa em estudo nos repassou sobre mudança organizacional como sendo uma mudança onde se pode tentar levantar o padrão da empresa, ou seja, procurar meios para solucionar de modo a não deixar que o pouco vire nada. Relatório Como as empresas estão inseridas em um ambiente que vive em constante mudança, não se deve só tentar levantar o padrão mais sim, fazer por onde esta empresa possa ganhar o mercado, buscando a eficiência e a eficácia por um diferencial naquilo que faz através de habilidades e conhecimento e assim alcançar sua meta. Para influenciar as pessoas durante um processo de mudança é importante levar em questão os vários fatores que contribuem para essa mudança como; a capacidade de determinar como essa mudança deve ser realizada, a habilidade de resolver problemas e a facilidade de utilizar ferramenta de ciência comportamental. TECNOLOGIAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL. Em busca de crescimento ou simples sobrevivência em meio às enormes dificuldades e rápidas mudanças de cenários atualmente reinantes, as empresas têm resgatado muito dos valores essenciais da natureza e convívio humanos, obedecendo – como que “sem querer” – às leis inexoráveis da vida, expressas através das necessidades físicas, emocionais e intelectuais básicas do ser humano.
  • 8. 8 Gestão da qualidade total Hoje em dia o ser humano se preocupa muito com a qualidade do que nos tempos passados, e a gestão da qualidade total vem orientar os administradores a ter mais consciência de qualidade em todos os processos organizacionais. Mas o que vem a ser essa gestão da qualidade total? Segundo (JURAN) ´´ Qualidade é ausência de deficiência, ou seja, quanto menos defeitos, melhor a qualidade. (CROSBY,)´´ Qualidade é a conformidade do produto ás suas especificações´´. As necessidades devem ser especificadas, e a qualidade é possível quando essas especificações são obedecidas sem ocorrência de defeito. (DEMING) ´´ Qualidade é tudo aquilo que melhora o produto do ponto de vista do cliente´´ Deming associa qualidade á impressão do cliente, portanto não é estática. A dificuldade em definir qualidade está na renovação das necessidades futuras do usuário em características mensuráveis, de forma que o produto possa ser projetado e modificado para dar satisfação por um preço que o usuário possa pagar. De uma forma geral qualidade é aquilo que está relacionado com o usuário, que satisfaça as necessidades dos clientes, ou seja, o produto tem que esta de acordo com suas expectativas. Chama-se qualidade total porque seu objetivo é a implicação não só da empresa inteira mais também a organização estendida, ou seja, fornecedores, distribuidores e demais parceiros de negócios. Atualmente a gestão da qualidade está sendo uma das maiores preocupações das empresas, sejam elas voltadas para a qualidade de produtos ou serviços. A conscientização para a qualidade e o reconhecimento de sua importância, tornou a certificação de sistemas de gestão da qualidade indispensável para a micro e pequenas empresas de todo o mundo. Boa qualidade resulta em maiores lucros a má qualidade e as faltas de uma logística eficiente destroem a habilidade da empresa de competir no mercado e aumenta os custos para produzir o produto ou serviço. A gestão da qualidade total valoriza o ser humano no âmbito das organizações, reconhecendo sua capacidade de resolver problemas no local e no momento em que ocorrem, e busca permanentemente a perfeição. Na presente empresa selecionada para objeto de estudo, nenhuma área ou serviços da mesma foram terceirizados. De acordo com a proprietária nenhuma área virá a ser terceirizada, por se tratar de uma empresa no ramo farmacêutico e por ser uma empresa de pequeno porte.
  • 9. 9 Indicação da tecnologia. A tecnologia que indicamos para esta empresa é a reengenharia por ser uma estratégia de mudança que visa tornar a empresa mais competitiva, através da adoção de medidas que alteram todas as operações e processos, como também em alguns casos, a própria estratégia empresarial. Ocorre a substituição dos processos manuais por informatizados, e eles são integrados numa única cadeia. Processos que não se adéquam as mudanças são substituídos ou até eliminados. Benefícios.  Redução de custos  Melhoramento do desempenho dos processos  Aproveitamento dos chamados "pontos de ruptura" A redução de custo é obtida através da eliminação de atividades que não agregam valor ao produto e são dispensáveis no sistema; o corte de níveis intermédios da hierarquia e alargamento do âmbito de intervenção dos que permanecem, usando, para isso, sistemas de apoio à decisão mais adequada; e a integração de atividades, reduzindo tempos de espera e eliminando movimentações inúteis e trabalho duplicado. Quanto ao melhoramento do desempenho dos processos, em particular os que envolvem forte componente humano, deve em primeiro lugar conhecerem-se os fatores a que o cliente atribui maior valor nos serviços que a organização lhe presta (ou pode vir a prestar) para, a partir daí, identificar as atividades criticas desse ponto de vista, as quais devem começar por ser submetidas a uma avaliação do seu atual desempenho. Com alguma freqüência, nesse redesenho é possível incluir aquilo que poderemos designar por "pontos de ruptura" (breakthrougs), entendidos como sendo algo que permite alcançar uma vantagem competitiva significativa e perceptiva pelo mercado, como tendo introduzido neste um elemento diferenciador de que normalmente resulta um acréscimo sustentado da quota de mercado e por se tratar de uma ferramenta que tem revolucionado as empresas. As tecnologias de informação têm proporcionado muitos dos "pontos de ruptura" que chegam ao nosso conhecimento como elementos cruciais de casos bem sucedidos de reengenharia, mas não são a sua única fonte. Portanto outros elementos também
  • 10. 10 contribuem para o sucesso da reengenharia, como por exemplo, a adoção de novos métodos de trabalho, novas tecnologias de produção, redesenha de produtos e, inevitavelmente, novas formas de participação dos recursos humanos. Justificativa da indicação. Por se tratar de uma empresa de pequeno porte ela tem que esta se adequando as novas tendências e tecnologias, para se tornar mais competitiva no mercado atual.
  • 11. 11 FERRAMENTAS DE GESTÃO ORGANIZACIONAL. Como definir e escolher o melhor sistema de informações gerenciais para uma empresa? Que cuidados devem ser tomados? É possível tomar decisões gerenciais sem os sistemas de apoio à decisão gerencial? Quais os riscos que o gestor corre nesses casos? O Sistema de Informação Gerencial o SIG, tem um papel de fundamental importância para a tomada de decisões. Em função do processo de mudanças aceleradas, principalmente no que diz respeito aos avanços da tecnologia, o bom sistema de informação será fator preponderante na tomada de decisão. Um desenvolvimento gerencial eficaz e eficiente pressupõe, em qualquer organização, a existência de infra- estrutura informacional para a tomada de decisão, de forma ágil e segura. O sistema de informação gerencial fortalece o plano de atuação das empresas, a geração de informações rápidas, precisas e principalmente úteis, garantindo uma estruturação de gestão diferenciada. No desenvolvimento do planejamento de uma organização é importante esclarecer que o sistema de informação é muito mais que dados; ela tem relação com a ordem das coisas e seus registros, tudo isso de uma forma sistêmica. Neste contexto é levada em consideração a inclusão das dimensões estratégicas e operacionais. Fica claro e objetivo que o melhor sistema de informações gerenciais é elementos das atividades já conhecidos de gestão, que são as definições de metas, organização, direção e controle. Os sistemas de informação têm por objetivo gerar informações para a tomada de decisões, os dados são coletados, processados e transformados em informação. Sistemas de informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo), disseminam (saída) os dados e informações e fornecem um mecanismo de feedback. Oliveira (2002, p.40): Sistema de Informação Gerencial é o processo de transformação de dados em informações que são utilizadas na estrutura decisória da empresa. Os sistemas de informação gerenciais são instrumentos para o processo decisório. Por conseqüência, para que a empresa possa usufruir as vantagens básicas dos Sistemas de Informação Gerenciais, é necessário, que alguns aspectos sejam observados. Entre estes podem ser citados: · O envolvimento da alta e média gestão;
  • 12. 12 · A competência por parte das pessoas envolvidas com o SIG; · O uso de um plano mestre ou planejamento global; · A atenção específica ao fator humano da empresa; A escolha do melhor sistema de informação consiste no processo de informações que são adquiridas para a execução das decisões tomadas. Os melhores sistemas de informações gerenciais são: Gestão do conhecimento; Mineração de dados; Armazenamento de dados, Planejamento de recursos empresariais; Gestão de relacionamento com o cliente. A importância que esses sistemas de informação podem trazer para a empresa são as seguintes: Redução dos custos das operações; Melhoria no acesso às informações, proporcionando relatórios mais precisos e rápidos, com menor esforço; Melhoria na produtividade. O sistema de informação gerencial dá suporte às funções de planejamento, controle e organização de uma empresa, fornecendo informações seguras e em tempo hábil para tomada de decisão. O sistema de informação gerencial é representado pelo conjunto de subsistemas, visualizados de forma integrada e capaz de gerar informações necessárias ao processo decisório. Os cuidados que devem ser tomados é na manipulação da concretização desses processos, pois se não forem realizados da maneira correta possibilitará frustrações em um curto período de tempo, pois se as informações que foram coletadas não forem verdadeiras será difícil desempenhar uma finalização coerente na tomada de decisões. Sem esses sistemas de informação fica difícil tomar algum tipo de decisão. Como tomar uma decisão não planejada e sem as informações necessárias. O risco que o gestor pode ter nesse caso é plena consciência de que se o trabalho de reconhecimento de informações foi realmente concretizado mesmo não dando certo o mesmo terá argumentos para questionar a não concretização de determinado objetivo.
  • 13. 13 CONSIDERAÇÕES FINAIS No mundo globalizado no cenário econômico atual a era da informação ganha destaque e importância e como aprender as melhores práticas e aplicações dessas áreas de informação e tecnologia tornaram-se obrigação para as empresas. Seu objetivo básico de informação é de preparar a empresa para alcançar seus objetivos pelo manuseio do uso eficiente dos recursos que estão disponíveis no momento. As informações têm o poder de decidir o futuro da organização. Na competitividade de atender às demandas do mercado as empresas vão à busca de soluções que as diferenciem, aumentando a sua competitividade no mercado. Entretanto, as decisões rápidas e corretas são fundamentais para a empresa alcançar e obter bons resultados. Considera-se necessário aperfeiçoar o planejamento e execução das atividades, expor a cadeia de suprimentos e reduzir os custos operacionais para dessa forma aumentar a satisfação dos seus clientes e a lucratividade para a empresa que é dona do negócio. O sistema de informação gerencial possibilita fazer um acompanhamento das rotinas econômico-financeiras, proporcionando um panorama seguro da organização e uma melhor alocação de investimentos, constituindo um grande diferencial para a empresa. Garantindo, também, o gerenciamento das informações para geração de relatórios rápidos e precisos, tornando mais ágil desta forma o processo de tomada de decisões. A geração de informações rápidas, precisas e principalmente úteis para o processo de tomada de decisão garante uma estruturação de gestão diferenciada, resultando em vantagem competitiva sobre as demais empresas. Como essas organizações atuam no mercado para se manter é um esplêndido espetáculo de sobrevivência nesse mercado que a cada dia estar mais exigente e competitivo. As organizações precisam quebrar paradigmas sempre que necessário para continuar inovando com crescimento e confiabilidade.
  • 14. 14 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALADÍN, Edson Pacheco. Gestão da Qualidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000. BAIN & COMPANY. Ferramentas para o crescimento HSM Management, São Paulo, v. 43, p. 84-93, 2004. acesso 9 de junho de 2011. BAIN & COMPANY. Ferramentas para vencer HSM Management, São Paulo, v. 06, p. 56-59, 1998. Acesso 9 de junho de 2011. BAIN & COMPANY. Quem tem medo das ferramentas gerenciais? HSM Management, São Paulo, v. 19 p. 122 1998. Acesso 9 de junho de 2011. FISCHER, André Luiz. Um resgate conceitual e histórico dos modelos de gestão de pessoas. In: As pessoas na organização. 3. ed. São Paulo: Editora Gente, 2002. p.11-34. FERREIRA, Ademir Antonio, REIS, Ana Carla Fonseca, PEREIRA, GRAMIGNA, Maria Rita, Modelo de Competências e Gestão dos talentos. São Paulo: Makron Books, 2002. Mariahttp://www.ebah.com.br/content/ABAAAAELgAD/resumo-qualidade acesso 9 de junho de 2011. http://www.dcce.ibilce.unesp.br/~adriana/ceq/material%20complementar/historia.pdf OLIVEIRA, Gercina Alves de. Desenvolvimento organizacional : teoria e diagnóstico. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração Fazendária, 1979. Tecnologia e Ferramentas de Gestão – Décio Henrique, Edna de Almeida Rodrigues, Moises Miguel Cazela (org) SANTOS, Fernando C. Augusto. Estratégia de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 1999. http://contabilizaremosomundo.blogspot.com.br/2012/02/mudancas-organizacionais-e- quebra-de.html http://www.webartigos.com/artigos/1- o-papel-do-gestor/35544/