SlideShare uma empresa Scribd logo
Elaborada por: Daniel L. Costa (daniellcosta@hotmail.com)
  Apresentação elaborada tendo como base de consultas as obras da Codificação
Espírita, os livros da Coleção André Luís, Reforma Íntima Sem Martírios pelo espírito
                 Ermance Dufaux e Cirurgia Moral pelo espírito Lancellin
1ª etapa – nós chegamos à casa espírita.
2ª etapa – o conhecimento doutrinário penetra os
meandros da inteligência.

3ª etapa – o Espiritismo brota de dentro de nós para
espraiar-se no meio onde atua, gerando crescimento e
progresso. (é a mais significativa)
“Espírita da ação”            “Espírita da reação”
ativo, batalhador, tarefeir    reage de modo renovado
       o, doador de           aos testes da vida em razão
bênçãos, estudioso, que         de estar aplicando-se à
 se movimenta em torno           melhoria de si mesmo
       das práticas

                                Mensagem Espírita
Movimento Espírita            É a essência daquilo que
  ação dos espíritas na         podemos trazer para a
      comunidade               intimidade a partir dessa
                              movimentação com o meio
Consolidamos o
  Através da ação             aprendizado das
      do bem                  nossas reações


    Avaliamos nossas
disposições periféricas de    Resultando em
         melhoria            mudanças internas
SUPERCONSCIENTE        FUTURO
                 Ideal e Metas
                                                     SOTÃO
 Lobo
Frontal      Cortex
             Motor
                        CONSCIENTE        PRESENTE    ÁREA
                            Esforço e Vontade        SOCIAL
             Cerebelo

                 SUBCONSCIENTE        PASSADO
                      Automatismo e Hábitos

                                                     PORÃO
Gerência da
    Supervisão do             Mente                  Vontade
     Pensamento             Usina Geradora         (expedindo ordens
   (de forma constante)                             de aprovação ou
                                                        censura)


                            Utilização da
                            Inteligência
  “Os pensamentos         (decide e avalia pelos
                           estímulos recebidos
 precisam ser muito              da vida)
 vigiados para não
induzirem as velhas
                          São acionados               Externados em
     emoções.”
                          os Sentimentos                 Atitudes
                            (que esculpirão a        (conforme os roteiros
                            natureza afetiva)          que escolhemos)
REFLEXOS                             ATITUDES E
  (AUTOMATISMO)          SENTIMENTOS     PALAVRAS



     Os reflexos são como
  “personalidades indutoras”
estabelecendo o automatismo             ACERTOS OU
 dos sentimentos externados             DESACERTOS
    em atitudes e palavras.


 “Vê o que pensas e analisa o
que falas, para que não entres
                                       PROGREDIMOS OU
 em dificuldades maiores que            ESTACIONAMOS
aquelas com as quais já lutas
   para vencer no dia-a-dia.”
Vejamos alguns casos:
• quando temos o interesse pessoal
  contrariado, magoamos;
• quando feridos, penetramos no melindre;
• quando ameaçados, tombamos na insegurança;
• quando traídos, caímos na revolta;
• quando lesados, inclinamos para o revide.
Mas é preciso ter DETERMINAÇÃO diante de nós mesmos e de
ter COMPREENSÃO E RESPEITO para com o nosso próximo.

  O desenvolvimento de novos hábitos constitui a
    terapêutica para nossos impulsos egoístas.
    Vejamos alguns exemplos:
     o treino da empatia;
     o aprendizado de saber ouvir;
     o cultivo do respeito à vida alheia;
     a cautela no uso das boas palavras dirigidas ao próximo;
     a sensibilidade para com os dramas humanos;
     as atitudes de solidariedade efetiva e renovadora; e, etc...
• Educação é “trazer à luz uma idéia”, vem do latim educare
 que significa “levar para fora, fazer sair, extrair, tirar”.

• Filosoficamente é fazer a idéia passar da potência ao
 ato, da virtualidade à realidade.

• À luz dos conceitos espíritas, educar é ir de encontro aos
 germens da perfeição que se encontram potencializados
 na alma desde a sua criação.
com que intenção pratiquei tal ato?
qual a intenção ao dizer algo a alguém?
que sentimento estava por trás daquele acontecimento?
por que (nomear o sentimento) em relação a essa criatura?
qual a razão desse meu sentimento em circunstâncias como
 a que experimentei?
qual sentimento nos “impulsionou” nessa ou naquela
 situação?
por que motivo aquela pessoa agiu assim comigo?
que motivações levam alguém a fazer o que fez?
 sem medos e subterfúgios de defesa; mas,
 com muita responsabilidade para que não penetremos
  os meandros da fantasia.


 O grave equívoco é que muitos lidadores da
       Nova Revelação acreditam que
            renovar é angelizar!!!
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Tiburcio Santos
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
Lorena Dias
 
Palestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - PrecePalestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - Prece
manumino
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
Lisete B.
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
Grupo Espírita Cristão
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
Fatoze
 
13ª aula da obsessão - conceitos e causas - coem
13ª aula   da obsessão - conceitos e causas - coem13ª aula   da obsessão - conceitos e causas - coem
13ª aula da obsessão - conceitos e causas - coem
Wagner Quadros
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Tiburcio Santos
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
Ricardo Azevedo
 
Injúrias E Violências
Injúrias E ViolênciasInjúrias E Violências
Injúrias E Violências
Grupo Espírita Cristão
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruiçãoSegundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
CeiClarencio
 

Mais procurados (20)

Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
Palestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - PrecePalestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - Prece
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 
13ª aula da obsessão - conceitos e causas - coem
13ª aula   da obsessão - conceitos e causas - coem13ª aula   da obsessão - conceitos e causas - coem
13ª aula da obsessão - conceitos e causas - coem
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
 
Injúrias E Violências
Injúrias E ViolênciasInjúrias E Violências
Injúrias E Violências
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruiçãoSegundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
Segundo Módulo - Aula 06 - Lei da destruição
 

Destaque

Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
Tatiana Cruz
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio!
Leonardo Pereira
 
Educação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
Educação da alma - Reforma Íntima - EspiritsimoEducação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
Educação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
Marcio Augusto Guariente
 
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Adão Salles
 
Reforma Íntima e Livre Arbítrio
Reforma Íntima e Livre ArbítrioReforma Íntima e Livre Arbítrio
Reforma Íntima e Livre Arbítrio
Idéias Luz
 
Reforma intima aula 1
Reforma intima aula 1Reforma intima aula 1
Reforma intima aula 1
Moacyr Costa Júnior
 
O conhecimento de si mesmo e do outro
O conhecimento de si mesmo e do outroO conhecimento de si mesmo e do outro
O conhecimento de si mesmo e do outro
Ezeglair de Souza
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
Leonardo Pereira
 
Conhecimento de si mesmo
Conhecimento de si mesmoConhecimento de si mesmo
Conhecimento de si mesmo
Helio Cruz
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
Anelise Mastella
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Fórum Espírita
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
Mauro Santos
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
grupodepaisceb
 
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De MudarInstituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação
 
Palestra Perdão e Reconciliação
Palestra Perdão e ReconciliaçãoPalestra Perdão e Reconciliação
Palestra Perdão e Reconciliação
Victor Passos
 
Curso de noivos
Curso de noivosCurso de noivos
Curso de noivos
Ir Maria DDP
 
Conhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogoConhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogo
familiaregsul4
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Perdão
PerdãoPerdão

Destaque (20)

Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio!
 
Educação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
Educação da alma - Reforma Íntima - EspiritsimoEducação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
Educação da alma - Reforma Íntima - Espiritsimo
 
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
 
Reforma Íntima e Livre Arbítrio
Reforma Íntima e Livre ArbítrioReforma Íntima e Livre Arbítrio
Reforma Íntima e Livre Arbítrio
 
Reforma intima aula 1
Reforma intima aula 1Reforma intima aula 1
Reforma intima aula 1
 
O conhecimento de si mesmo e do outro
O conhecimento de si mesmo e do outroO conhecimento de si mesmo e do outro
O conhecimento de si mesmo e do outro
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
 
Conhecimento de si mesmo
Conhecimento de si mesmoConhecimento de si mesmo
Conhecimento de si mesmo
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
 
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
2013-05-05-O que é Reforma íntima?-Rosana De Rosa
 
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De MudarInstituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
Instituto Espírita de Educação - A Coragem De Mudar
 
Palestra Perdão e Reconciliação
Palestra Perdão e ReconciliaçãoPalestra Perdão e Reconciliação
Palestra Perdão e Reconciliação
 
Curso de noivos
Curso de noivosCurso de noivos
Curso de noivos
 
Conhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogoConhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogo
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 

Semelhante a Apresentação o espírita e a reforma íntima

EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
Norberto Scavone Augusto
 
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
Lar Irmã Zarabatana
 
Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
Daniela Azevedo
 
Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
Levi Antonio Amancio
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
Dr. Walter Cury
 
Tratamento das Víciações
Tratamento das VíciaçõesTratamento das Víciações
Tratamento das Víciações
Dr. Walter Cury
 
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Smar Brasil
 
Reforma interior
Reforma interiorReforma interior
Reforma interior
Francisco Baptista
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
Tiago Malta
 
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do PensametoAula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Breno Ortiz Tavares Costa
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Imaginação Ativa (versão resumida)
Imaginação Ativa (versão resumida)Imaginação Ativa (versão resumida)
Imaginação Ativa (versão resumida)
Charles A. Resende
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
Pedro Silva
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
Luciano Portilho
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
Thiago Bernardo Santos
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1
ctollin
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
Leonardo Pereira
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
Alexandre Rivero
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Patrícia Ervilha
 

Semelhante a Apresentação o espírita e a reforma íntima (20)

EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
 
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
17 02 2017 Reforma íntima como ferramenta de evolução
 
Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
 
Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
 
Tratamento das Víciações
Tratamento das VíciaçõesTratamento das Víciações
Tratamento das Víciações
 
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
 
Reforma interior
Reforma interiorReforma interior
Reforma interior
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
 
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do PensametoAula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Imaginação Ativa (versão resumida)
Imaginação Ativa (versão resumida)Imaginação Ativa (versão resumida)
Imaginação Ativa (versão resumida)
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
 

Mais de Idéias Luz

A Vida Após a Vida
A Vida Após a VidaA Vida Após a Vida
A Vida Após a Vida
Idéias Luz
 
Companhia de jesus
Companhia de jesusCompanhia de jesus
Companhia de jesus
Idéias Luz
 
Convite de Jesus
Convite de JesusConvite de Jesus
Convite de Jesus
Idéias Luz
 
Escolhas e Atitudes
Escolhas e AtitudesEscolhas e Atitudes
Escolhas e Atitudes
Idéias Luz
 
Em Que Estou melhorando
Em Que Estou melhorandoEm Que Estou melhorando
Em Que Estou melhorando
Idéias Luz
 
Apresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espíritaApresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espírita
Idéias Luz
 

Mais de Idéias Luz (6)

A Vida Após a Vida
A Vida Após a VidaA Vida Após a Vida
A Vida Após a Vida
 
Companhia de jesus
Companhia de jesusCompanhia de jesus
Companhia de jesus
 
Convite de Jesus
Convite de JesusConvite de Jesus
Convite de Jesus
 
Escolhas e Atitudes
Escolhas e AtitudesEscolhas e Atitudes
Escolhas e Atitudes
 
Em Que Estou melhorando
Em Que Estou melhorandoEm Que Estou melhorando
Em Que Estou melhorando
 
Apresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espíritaApresentação doutrina espírita
Apresentação doutrina espírita
 

Último

UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 

Apresentação o espírita e a reforma íntima

  • 1. Elaborada por: Daniel L. Costa (daniellcosta@hotmail.com) Apresentação elaborada tendo como base de consultas as obras da Codificação Espírita, os livros da Coleção André Luís, Reforma Íntima Sem Martírios pelo espírito Ermance Dufaux e Cirurgia Moral pelo espírito Lancellin
  • 2.
  • 3. 1ª etapa – nós chegamos à casa espírita. 2ª etapa – o conhecimento doutrinário penetra os meandros da inteligência. 3ª etapa – o Espiritismo brota de dentro de nós para espraiar-se no meio onde atua, gerando crescimento e progresso. (é a mais significativa)
  • 4. “Espírita da ação” “Espírita da reação” ativo, batalhador, tarefeir reage de modo renovado o, doador de aos testes da vida em razão bênçãos, estudioso, que de estar aplicando-se à se movimenta em torno melhoria de si mesmo das práticas Mensagem Espírita Movimento Espírita É a essência daquilo que ação dos espíritas na podemos trazer para a comunidade intimidade a partir dessa movimentação com o meio
  • 5. Consolidamos o Através da ação aprendizado das do bem nossas reações Avaliamos nossas disposições periféricas de Resultando em melhoria mudanças internas
  • 6. SUPERCONSCIENTE FUTURO Ideal e Metas SOTÃO Lobo Frontal Cortex Motor CONSCIENTE PRESENTE ÁREA Esforço e Vontade SOCIAL Cerebelo SUBCONSCIENTE PASSADO Automatismo e Hábitos PORÃO
  • 7. Gerência da Supervisão do Mente Vontade Pensamento Usina Geradora (expedindo ordens (de forma constante) de aprovação ou censura) Utilização da Inteligência “Os pensamentos (decide e avalia pelos estímulos recebidos precisam ser muito da vida) vigiados para não induzirem as velhas São acionados Externados em emoções.” os Sentimentos Atitudes (que esculpirão a (conforme os roteiros natureza afetiva) que escolhemos)
  • 8. REFLEXOS ATITUDES E (AUTOMATISMO) SENTIMENTOS PALAVRAS Os reflexos são como “personalidades indutoras” estabelecendo o automatismo ACERTOS OU dos sentimentos externados DESACERTOS em atitudes e palavras. “Vê o que pensas e analisa o que falas, para que não entres PROGREDIMOS OU em dificuldades maiores que ESTACIONAMOS aquelas com as quais já lutas para vencer no dia-a-dia.”
  • 9. Vejamos alguns casos: • quando temos o interesse pessoal contrariado, magoamos; • quando feridos, penetramos no melindre; • quando ameaçados, tombamos na insegurança; • quando traídos, caímos na revolta; • quando lesados, inclinamos para o revide.
  • 10. Mas é preciso ter DETERMINAÇÃO diante de nós mesmos e de ter COMPREENSÃO E RESPEITO para com o nosso próximo. O desenvolvimento de novos hábitos constitui a terapêutica para nossos impulsos egoístas. Vejamos alguns exemplos:  o treino da empatia;  o aprendizado de saber ouvir;  o cultivo do respeito à vida alheia;  a cautela no uso das boas palavras dirigidas ao próximo;  a sensibilidade para com os dramas humanos;  as atitudes de solidariedade efetiva e renovadora; e, etc...
  • 11. • Educação é “trazer à luz uma idéia”, vem do latim educare que significa “levar para fora, fazer sair, extrair, tirar”. • Filosoficamente é fazer a idéia passar da potência ao ato, da virtualidade à realidade. • À luz dos conceitos espíritas, educar é ir de encontro aos germens da perfeição que se encontram potencializados na alma desde a sua criação.
  • 12. com que intenção pratiquei tal ato? qual a intenção ao dizer algo a alguém? que sentimento estava por trás daquele acontecimento? por que (nomear o sentimento) em relação a essa criatura? qual a razão desse meu sentimento em circunstâncias como a que experimentei? qual sentimento nos “impulsionou” nessa ou naquela situação? por que motivo aquela pessoa agiu assim comigo? que motivações levam alguém a fazer o que fez?
  • 13.  sem medos e subterfúgios de defesa; mas,  com muita responsabilidade para que não penetremos os meandros da fantasia. O grave equívoco é que muitos lidadores da Nova Revelação acreditam que renovar é angelizar!!!
  • 14.
  • 15. FIM