SlideShare uma empresa Scribd logo
(…) Notei que a pintura tem um valor
autónomo, independente da descrição
objectiva das coisas. Perguntei a mim
mesmo se não se deviam pintar as coisas
como as conhecemos e não como as
vemos (…).
                                Picasso
As obras de Picasso são
   muitas vezes classificadas
           em Fases

  Fa s e        Fa s e      Fa s e
  Az u l        Ro s a      Ne g r a
(1901-1904)   (1905-1907)
Fa s e Az u l
   (1901-1904)

A fase azul foi uma fase
que consistia em obras
  sombrias em tons de
       azul e verde
azulado, ocasionalment
e usando outras cores.
Esta fase teve influência
    no suicidio do seu
  grande amigo Carlos
  Casagemas, tende-o
 retratado várias vezes.
   Representa então a
F a s e R o s a (1905-
        1907)


   A fase rosa é
caracterizado por
  um estilo mais
alegre, com cores
    mais vivas
 (essencialmente
     o rosa e o
  laranja). A sua
grande influência
Fase Negra
                                                                        É nesta época em que Picasso
                                                                        mostrou mais atenção aos
                                                                        mitos gregos. Foi também a
                                                                        ultima fase de sua vida
                                                                        demonstrando sua genialidade
                                                                        máxima.




            Guernica é um pequeno país situado a norte de Espanha.
Foi bombardeada pelos nazis, por ordem do General Franco, a 26 de Abril de 1937, durante a Guerra Civil
Espanhola. A destruição de Guernica foi a primeira demonstração da técnica de bombardeamento alemã
mais tarde usadoana 2ª Guerra Mundial.
            Esta guerra inspirou Pablo Picasso a fazer a sua famosa obra Guernica. Com esta obra, ele quis
retratar o estado de Guernica após o bombardeamento, e todo o sofrimento que ali se vivia. Dos 7000
habitantes que continha, 1654 foram mortos e 889 ficaram feridos. Conta-se que, durante uma
exposição, um oficial nazi dirigiu-se a Picasso e perguntou-lhe:
                                      “-Foi você quem fez isto?
                                          E ele respondeu:
                                -Não, vocês fizeram isso, eu só pintei!
Pablo Picasso.
Pablo Picasso, Fábrica em Horta del   Les demoiselles d
Ebro, 1909.                           Avignon, 1907
Guernica. 1937. by Pablo Picasso



                           Em primeiro plano no
                     quadro, temos esta figura
                     fragmentada, com a cabeça e braço
                     cortados, agarrando uma espada
                     partida, que representa a resistência
                     heróica. Junto à espada encontra-se
                     uma flor, que tem uma mensagem de
                     esperança numa vida nova, apesar
                     das tentativas do Homem para a
                     destruir constantemente. A
                     comovente delicadeza da flor parece
                     aumentar o horror geral da cena
                     caótica.
O Touro
representa
fortaleza,
verticalidade,
orgulho, energia
e é um símbolo
mítico do homem
touro
(Minotauro).
Diversos autores
vêm neste touro
uma imagem
Entre as
complexas imagens
cubistas presentes
nesta obra
Guernica, conseguimos
interpretar a mãe e o
filho imediatamente:
Uma criança morta aos
braços da mãe, que se
encontra com um rosto
angustiado. Esta figura
é especialmente
penetrante devido aos
contrastes entre o estilo
O
cavalo
representa a
angústia e
lamentação,
simbolizando
assim o
Povo.
Por cima da cabeça do
cavalo está um candeeiro
eléctrico aceso, em forma de
sol, que sugere o “olho de Deus”
assistindo a tudo.
Pablo Picasso   Violão, jornal, copo e garrafa 1913
Georges Braque, Casas em
L`Estaque, 1908.
Braque (1882-1963)
Mulher com uma
guitarra,
1913
•Representação em forma geométrica dos objectos (
               cubos, cilindros, esferas)
•Objectos e figuras representados de vários ângulos (
cima, baixo) de modo a transmitir várias perspectivas
                  do mesmo objecto
          •Sobreposição de formas e figuras
     •Inserção de elementos estranhos à pintura
                      (colagens)

    -Principais pintores: Pablo Picasso e Braque
Kandinsky, Composição VII
Wassily Kandinsky, Composição VIII, 1923
•Representação de figuras geométricas
   •Contraste de cores( cores fortes)
    •Combinação de cores e figuras
  geométricas sem representação de
          objectos concretos

   -Principais pintores: Kadinsky e
               Delaunay

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xixArte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xix
Ana Barreiros
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
Eline Lima
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Agostinho
 
Fauvismo e Expressionismo
Fauvismo e ExpressionismoFauvismo e Expressionismo
Fauvismo e Expressionismo
jorgina8
 
Primeira metade do século XX
Primeira metade do século XXPrimeira metade do século XX
Primeira metade do século XX
CEF16
 
Arte no Séc. XX
 Arte no Séc. XX Arte no Séc. XX
Arte no Séc. XX
omniblog
 
Vanguardas Artísticas Europeias
Vanguardas Artísticas EuropeiasVanguardas Artísticas Europeias
Vanguardas Artísticas Europeias
Jhonatan Max
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
Ana Barreiros
 

Mais procurados (20)

O realismo na pintura
O realismo na pinturaO realismo na pintura
O realismo na pintura
 
Ruptura e inovação nas artes e na literatura
Ruptura e inovação nas artes e na literaturaRuptura e inovação nas artes e na literatura
Ruptura e inovação nas artes e na literatura
 
HCA grupo A
HCA   grupo AHCA   grupo A
HCA grupo A
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Arte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xixArte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xix
 
Fauvismo
FauvismoFauvismo
Fauvismo
 
9 realismo e impressionismo
9 realismo e impressionismo9 realismo e impressionismo
9 realismo e impressionismo
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
 
Arte Século XX
Arte Século XXArte Século XX
Arte Século XX
 
Arte romantica
Arte romanticaArte romantica
Arte romantica
 
Vanguardas Européias
Vanguardas EuropéiasVanguardas Européias
Vanguardas Européias
 
Aula 5 Fauvismo Expressionismo Cubismo
Aula 5   Fauvismo Expressionismo CubismoAula 5   Fauvismo Expressionismo Cubismo
Aula 5 Fauvismo Expressionismo Cubismo
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Fauvismo e Expressionismo
Fauvismo e ExpressionismoFauvismo e Expressionismo
Fauvismo e Expressionismo
 
Primeira metade do século XX
Primeira metade do século XXPrimeira metade do século XX
Primeira metade do século XX
 
Arte no Séc. XX
 Arte no Séc. XX Arte no Séc. XX
Arte no Séc. XX
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Vanguardas Artísticas Europeias
Vanguardas Artísticas EuropeiasVanguardas Artísticas Europeias
Vanguardas Artísticas Europeias
 
Gustave Courbet - «O ateliê do pintor»
 Gustave Courbet - «O ateliê do pintor»   Gustave Courbet - «O ateliê do pintor»
Gustave Courbet - «O ateliê do pintor»
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 

Destaque

Cinema – canção de lisboa parte 2
Cinema – canção de lisboa parte 2Cinema – canção de lisboa parte 2
Cinema – canção de lisboa parte 2
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 5-a
A cultura do cinema  ficha 5-aA cultura do cinema  ficha 5-a
A cultura do cinema ficha 5-a
Carla Teixeira
 
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 2
A cultura do cinema  ficha 2A cultura do cinema  ficha 2
A cultura do cinema ficha 2
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 5 b
A cultura do cinema  ficha 5 bA cultura do cinema  ficha 5 b
A cultura do cinema ficha 5 b
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 1
A cultura do cinema  ficha 1A cultura do cinema  ficha 1
A cultura do cinema ficha 1
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 4
A cultura do cinema  ficha 4A cultura do cinema  ficha 4
A cultura do cinema ficha 4
Carla Teixeira
 
Impressionismo e arte nova ficha 4
Impressionismo e arte nova  ficha 4Impressionismo e arte nova  ficha 4
Impressionismo e arte nova ficha 4
Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 3
A cultura do cinema  ficha 3A cultura do cinema  ficha 3
A cultura do cinema ficha 3
Carla Teixeira
 
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
Carla Teixeira
 
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
João Couto
 
A cultura da gare ficha 1
A cultura da gare  ficha 1A cultura da gare  ficha 1
A cultura da gare ficha 1
Carla Teixeira
 
A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2
Carla Teixeira
 

Destaque (20)

Arte seculo xx 4
Arte seculo xx 4Arte seculo xx 4
Arte seculo xx 4
 
Cinema – canção de lisboa parte 2
Cinema – canção de lisboa parte 2Cinema – canção de lisboa parte 2
Cinema – canção de lisboa parte 2
 
A cultura do cinema ficha 5-a
A cultura do cinema  ficha 5-aA cultura do cinema  ficha 5-a
A cultura do cinema ficha 5-a
 
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
 
A cultura do cinema ficha 2
A cultura do cinema  ficha 2A cultura do cinema  ficha 2
A cultura do cinema ficha 2
 
Arte século xx3
Arte século xx3Arte século xx3
Arte século xx3
 
A cultura do cinema ficha 5 b
A cultura do cinema  ficha 5 bA cultura do cinema  ficha 5 b
A cultura do cinema ficha 5 b
 
A cultura do cinema ficha 1
A cultura do cinema  ficha 1A cultura do cinema  ficha 1
A cultura do cinema ficha 1
 
A cultura do cinema ficha 4
A cultura do cinema  ficha 4A cultura do cinema  ficha 4
A cultura do cinema ficha 4
 
Impressionismo e arte nova ficha 4
Impressionismo e arte nova  ficha 4Impressionismo e arte nova  ficha 4
Impressionismo e arte nova ficha 4
 
A cultura do cinema ficha 3
A cultura do cinema  ficha 3A cultura do cinema  ficha 3
A cultura do cinema ficha 3
 
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
A cultura da gare contexto
A cultura da gare contextoA cultura da gare contexto
A cultura da gare contexto
 
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
A cultura da gare ficha 1
A cultura da gare  ficha 1A cultura da gare  ficha 1
A cultura da gare ficha 1
 
A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 

Semelhante a A arte do século xx 1

Leitura da obra Guernica
Leitura da obra GuernicaLeitura da obra Guernica
Leitura da obra Guernica
Ana Lucia
 
pablopicasso-1227895378915390-8.pdf
pablopicasso-1227895378915390-8.pdfpablopicasso-1227895378915390-8.pdf
pablopicasso-1227895378915390-8.pdf
MateusRoberto15
 
Cubismo mare junho 2011
Cubismo mare junho 2011Cubismo mare junho 2011
Cubismo mare junho 2011
ailzafreitas
 
História guernica picasso - px ja
História guernica   picasso - px jaHistória guernica   picasso - px ja
História guernica picasso - px ja
Agostinho.Gouveia
 
Pablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismoPablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismo
Meire Falco
 

Semelhante a A arte do século xx 1 (20)

Aartedepablopicasso
AartedepablopicassoAartedepablopicasso
Aartedepablopicasso
 
A arte de pablo picasso
A arte de pablo picassoA arte de pablo picasso
A arte de pablo picasso
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Pablo Picasso
Pablo PicassoPablo Picasso
Pablo Picasso
 
Pablo Picasso
Pablo PicassoPablo Picasso
Pablo Picasso
 
A arte de Picasso
A arte de Picasso A arte de Picasso
A arte de Picasso
 
Leitura da obra Guernica
Leitura da obra GuernicaLeitura da obra Guernica
Leitura da obra Guernica
 
Pablo Picasso
Pablo PicassoPablo Picasso
Pablo Picasso
 
pablopicasso-1227895378915390-8.pdf
pablopicasso-1227895378915390-8.pdfpablopicasso-1227895378915390-8.pdf
pablopicasso-1227895378915390-8.pdf
 
Cubismo2013
Cubismo2013Cubismo2013
Cubismo2013
 
Cubismo mare junho 2011
Cubismo mare junho 2011Cubismo mare junho 2011
Cubismo mare junho 2011
 
Caderno picasso ccbb_2015
Caderno picasso ccbb_2015Caderno picasso ccbb_2015
Caderno picasso ccbb_2015
 
Tarsila do amaral
Tarsila do amaralTarsila do amaral
Tarsila do amaral
 
Guernica
GuernicaGuernica
Guernica
 
Guernica
GuernicaGuernica
Guernica
 
História guernica picasso - px ja
História guernica   picasso - px jaHistória guernica   picasso - px ja
História guernica picasso - px ja
 
Pablo Picasso- Vida e Obra
Pablo Picasso- Vida e ObraPablo Picasso- Vida e Obra
Pablo Picasso- Vida e Obra
 
Picasso cubismo
Picasso   cubismoPicasso   cubismo
Picasso cubismo
 
Pablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismoPablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismo
 
Artes - Picasso/ Cubismo
Artes - Picasso/ CubismoArtes - Picasso/ Cubismo
Artes - Picasso/ Cubismo
 

Mais de Carla Teixeira

O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
Carla Teixeira
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
Carla Teixeira
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
Carla Teixeira
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
Carla Teixeira
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
Carla Teixeira
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 

Mais de Carla Teixeira (20)

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 

A arte do século xx 1

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. (…) Notei que a pintura tem um valor autónomo, independente da descrição objectiva das coisas. Perguntei a mim mesmo se não se deviam pintar as coisas como as conhecemos e não como as vemos (…). Picasso
  • 5. As obras de Picasso são muitas vezes classificadas em Fases Fa s e Fa s e Fa s e Az u l Ro s a Ne g r a (1901-1904) (1905-1907)
  • 6. Fa s e Az u l (1901-1904) A fase azul foi uma fase que consistia em obras sombrias em tons de azul e verde azulado, ocasionalment e usando outras cores. Esta fase teve influência no suicidio do seu grande amigo Carlos Casagemas, tende-o retratado várias vezes. Representa então a
  • 7. F a s e R o s a (1905- 1907) A fase rosa é caracterizado por um estilo mais alegre, com cores mais vivas (essencialmente o rosa e o laranja). A sua grande influência
  • 8. Fase Negra É nesta época em que Picasso mostrou mais atenção aos mitos gregos. Foi também a ultima fase de sua vida demonstrando sua genialidade máxima. Guernica é um pequeno país situado a norte de Espanha. Foi bombardeada pelos nazis, por ordem do General Franco, a 26 de Abril de 1937, durante a Guerra Civil Espanhola. A destruição de Guernica foi a primeira demonstração da técnica de bombardeamento alemã mais tarde usadoana 2ª Guerra Mundial. Esta guerra inspirou Pablo Picasso a fazer a sua famosa obra Guernica. Com esta obra, ele quis retratar o estado de Guernica após o bombardeamento, e todo o sofrimento que ali se vivia. Dos 7000 habitantes que continha, 1654 foram mortos e 889 ficaram feridos. Conta-se que, durante uma exposição, um oficial nazi dirigiu-se a Picasso e perguntou-lhe: “-Foi você quem fez isto? E ele respondeu: -Não, vocês fizeram isso, eu só pintei!
  • 9. Pablo Picasso. Pablo Picasso, Fábrica em Horta del Les demoiselles d Ebro, 1909. Avignon, 1907
  • 10. Guernica. 1937. by Pablo Picasso Em primeiro plano no quadro, temos esta figura fragmentada, com a cabeça e braço cortados, agarrando uma espada partida, que representa a resistência heróica. Junto à espada encontra-se uma flor, que tem uma mensagem de esperança numa vida nova, apesar das tentativas do Homem para a destruir constantemente. A comovente delicadeza da flor parece aumentar o horror geral da cena caótica.
  • 11. O Touro representa fortaleza, verticalidade, orgulho, energia e é um símbolo mítico do homem touro (Minotauro). Diversos autores vêm neste touro uma imagem
  • 12. Entre as complexas imagens cubistas presentes nesta obra Guernica, conseguimos interpretar a mãe e o filho imediatamente: Uma criança morta aos braços da mãe, que se encontra com um rosto angustiado. Esta figura é especialmente penetrante devido aos contrastes entre o estilo
  • 14. Por cima da cabeça do cavalo está um candeeiro eléctrico aceso, em forma de sol, que sugere o “olho de Deus” assistindo a tudo.
  • 15. Pablo Picasso Violão, jornal, copo e garrafa 1913
  • 16. Georges Braque, Casas em L`Estaque, 1908.
  • 17. Braque (1882-1963) Mulher com uma guitarra, 1913
  • 18. •Representação em forma geométrica dos objectos ( cubos, cilindros, esferas) •Objectos e figuras representados de vários ângulos ( cima, baixo) de modo a transmitir várias perspectivas do mesmo objecto •Sobreposição de formas e figuras •Inserção de elementos estranhos à pintura (colagens) -Principais pintores: Pablo Picasso e Braque
  • 19.
  • 22. •Representação de figuras geométricas •Contraste de cores( cores fortes) •Combinação de cores e figuras geométricas sem representação de objectos concretos -Principais pintores: Kadinsky e Delaunay