SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
As Causas da primeira Guerra
Mundial
• Disputa Colonial
– as potências
industrializadas
disputam
colónias na África
e Ásia com o
objectivo de obter
matérias- primas;
mão-de- obra e
mercados.
Rivalidade entre a França e a
Alemanha
• A França havia perdido os
territórios de Alsácia e Lorena
para a Alemanha na guerra
Franco-Prussiana de 1870 e
desejava a todo custo recupera-
los
Rivalidade (Áustria-hungria e a
Sérvia)
• A Sérvia (aliada da
Rússia) desejava
unificar as nações dos
Balcãs através de um
projecto denominado
“GRANDE SÉRVIA”
• O império Austro-
Húngaro não desejava a
formação de uma
potência aliada da
Rússia na Região
www.eustaquiovidigal.com
www.eustaquiovidigal.com
O ASSASSINATO DE
FRANCISCO FERNANDO
• 1914 em Sarajevo um
terrorista sérvio
assassina o arquiduque
Francisco Ferdinando,
herdeiro do trono austro-
húngaro.
• A Áustria-Hungria
declarou guerra à Servia;
a Rússia declarou guerra
à Áustria-Hungria e então
todas as nações das
duas alianças declararam
guerra entre si.
Durante a 1ª guerra mundial foram
utilizados novos tipos de armamentos e
estratégias militares
• Aviões
• Submarinos
• Tanques
• Veículos automóveis
de transporte de
tropas e de
abastecimento
• Metralhadoras
• Canhões de longo
alcance
• Gases asfixiantes
• Novos tipos de
explosivos
Entre eles:
Aviões Submarinos
Tanques Metralhadoras
Artilharia
• GASES TÓXICOS
• GRANADA DE MÃO
Encontramos também novos avanços
técnicos:
• Telefone e telégrafo, que permitiam
comunicar entre zonas distantes;
telefone telégrafo
Novas estratégias militares
Na 1ª guerra mundial, foram utilizados
novos tipos de estratégias militares,
divididas por três fases:
• 1ª fase – guerra de movimentos
• 2ª fase – guerra de trincheiras
• 3ª fase – guerra de movimentos
1ªfASE- Guerra de movimentos
• 1ª Fase - A Guerra de movimentos
consistia em ataques rápidos, para
aniquilar rapidamente o inimigo.
A GUERRA DE MOVIMENTOS
• Exércitos deslocam –
se e invadem as
áreas inimigas.
• A Alemanha invade a
Bélgica
• A França reage
(Batalha de Marne)
• A Alemanha tenta
invadir a Rússia
• A luta fica equilibrada
2ªfASE-Guerra das Trincheiras
No ano de 1916 houve 2 tentativas de
romper a frente de batalha:
-Do lado alemão (batalha Verdun)
provocou cerca de 700 mil mortos, a
outra franco-britânica (Batalha
Somme) custou a vida a mais de 1
milhão e 200 mil soldados.
GUERRA DE TRINCHEIRAS
• Conflito muito lento
• Muito equilíbrio e
imobilidade dos
soldados
• Muito sofrimento
para os soldados
Trincheiras
As trincheiras eram uma espécie de caverna, em que
os soldados faziam “túneis”, viviam, bombardeavam o
inimigo com canhões de grande alcance e combatiam
corpo-a-corpo quando era necessário.
Normalmente as trincheiras tinham 2,30 metros de
profundidade e 2 metros de largura. Nas bermas das
trincheiras eram colocados sacos de areia , que
amparavam e amorteciam as balas e estilhaços de
bombas.
Para se poder ver para fora usavam-se os “fire steps”
que eram uma espécie de banco para ficarem mais altos.
Para prevenir as invasões, às trincheiras, estas eram
rodeadas de arame farpado. Só era possível ir, ou
aproximar-se, da Trincheira inimiga através de buracos
escavados em direcção aos inimigos. Estes buracos eram
escavados na “Terra de ninguém”
www.eustaquiovidigal.com
3ªfASE-Retorno à Guerra de
Movimentos
• Em 1917, primeiro ano desta nova fase, ocorreram dois
factos decisivos para o desfecho da guerra:
• a entrada dos Estados Unidos no conflito
• a saída da Rússia
• A Alemanha, então avançou sobre a França antes da
chegado dos norte-americanos à Europa.
• Entretanto, os alemães foram novamente detidos na
Segunda Batalha do Marne e forçados a recuar.
• A Alemanha ainda resistia quando foi sacudida por uma
rebelião interna, que forçou o imperador Guilherme II
a abdicar em 9 de Novembro de 1918.
O FIM DA GUERRA
• A ENTRADA DOS ESTADOS UNIDOS
DESIQUILIBROU A LUTA.
• ALEMANHA DESGASTADA ACEITA A
DERROTA EM 1918
• É ASSINADO O TRATADO DE PAZ = O
TRATADO DE VERSALHES
www.eustaquiovidigal.com

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 1-guerra-mundial-esic.ppt

Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
História Pensante
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anos
Íris Ferreira
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
José Gomes
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
Sylvio Bazote
 
8º ano a grande guerra
8º ano   a grande guerra8º ano   a grande guerra
8º ano a grande guerra
Denis Gasco
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
historiando
 

Semelhante a 1-guerra-mundial-esic.ppt (20)

Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anos
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
1° Guerra Mundial e suas consequências/fatos
1° Guerra Mundial e suas consequências/fatos1° Guerra Mundial e suas consequências/fatos
1° Guerra Mundial e suas consequências/fatos
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A 1ª Guerra Mundial
A 1ª Guerra MundialA 1ª Guerra Mundial
A 1ª Guerra Mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
Primeira guerra mundial.ppt
Primeira guerra mundial.pptPrimeira guerra mundial.ppt
Primeira guerra mundial.ppt
 
Primeira guerra mundial.ppt
Primeira guerra mundial.pptPrimeira guerra mundial.ppt
Primeira guerra mundial.ppt
 
Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918
 
8º ano a grande guerra
8º ano   a grande guerra8º ano   a grande guerra
8º ano a grande guerra
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
I guerra
I guerraI guerra
I guerra
 
I Guerra Mundial - slide 3
I Guerra Mundial - slide 3I Guerra Mundial - slide 3
I Guerra Mundial - slide 3
 
I Guerra Mundial - aula 1
I Guerra Mundial -  aula 1I Guerra Mundial -  aula 1
I Guerra Mundial - aula 1
 
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
 
A Guerra Das Trincheiras
A Guerra Das TrincheirasA Guerra Das Trincheiras
A Guerra Das Trincheiras
 
Imperialismo Europeu e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo Europeu e Primeira Guerra MundialImperialismo Europeu e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo Europeu e Primeira Guerra Mundial
 

Mais de Carla Teixeira

O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
Carla Teixeira
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
Carla Teixeira
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
Carla Teixeira
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
Carla Teixeira
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
Carla Teixeira
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Carla Teixeira
 

Mais de Carla Teixeira (20)

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

1-guerra-mundial-esic.ppt

  • 1.
  • 2. As Causas da primeira Guerra Mundial • Disputa Colonial – as potências industrializadas disputam colónias na África e Ásia com o objectivo de obter matérias- primas; mão-de- obra e mercados.
  • 3. Rivalidade entre a França e a Alemanha • A França havia perdido os territórios de Alsácia e Lorena para a Alemanha na guerra Franco-Prussiana de 1870 e desejava a todo custo recupera- los
  • 4.
  • 5. Rivalidade (Áustria-hungria e a Sérvia) • A Sérvia (aliada da Rússia) desejava unificar as nações dos Balcãs através de um projecto denominado “GRANDE SÉRVIA” • O império Austro- Húngaro não desejava a formação de uma potência aliada da Rússia na Região
  • 6.
  • 7.
  • 9.
  • 11. O ASSASSINATO DE FRANCISCO FERNANDO • 1914 em Sarajevo um terrorista sérvio assassina o arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austro- húngaro. • A Áustria-Hungria declarou guerra à Servia; a Rússia declarou guerra à Áustria-Hungria e então todas as nações das duas alianças declararam guerra entre si.
  • 12. Durante a 1ª guerra mundial foram utilizados novos tipos de armamentos e estratégias militares • Aviões • Submarinos • Tanques • Veículos automóveis de transporte de tropas e de abastecimento • Metralhadoras • Canhões de longo alcance • Gases asfixiantes • Novos tipos de explosivos Entre eles:
  • 15. • GASES TÓXICOS • GRANADA DE MÃO
  • 16. Encontramos também novos avanços técnicos: • Telefone e telégrafo, que permitiam comunicar entre zonas distantes; telefone telégrafo
  • 17. Novas estratégias militares Na 1ª guerra mundial, foram utilizados novos tipos de estratégias militares, divididas por três fases: • 1ª fase – guerra de movimentos • 2ª fase – guerra de trincheiras • 3ª fase – guerra de movimentos
  • 18. 1ªfASE- Guerra de movimentos • 1ª Fase - A Guerra de movimentos consistia em ataques rápidos, para aniquilar rapidamente o inimigo.
  • 19. A GUERRA DE MOVIMENTOS • Exércitos deslocam – se e invadem as áreas inimigas. • A Alemanha invade a Bélgica • A França reage (Batalha de Marne) • A Alemanha tenta invadir a Rússia • A luta fica equilibrada
  • 20. 2ªfASE-Guerra das Trincheiras No ano de 1916 houve 2 tentativas de romper a frente de batalha: -Do lado alemão (batalha Verdun) provocou cerca de 700 mil mortos, a outra franco-britânica (Batalha Somme) custou a vida a mais de 1 milhão e 200 mil soldados.
  • 21. GUERRA DE TRINCHEIRAS • Conflito muito lento • Muito equilíbrio e imobilidade dos soldados • Muito sofrimento para os soldados
  • 22. Trincheiras As trincheiras eram uma espécie de caverna, em que os soldados faziam “túneis”, viviam, bombardeavam o inimigo com canhões de grande alcance e combatiam corpo-a-corpo quando era necessário. Normalmente as trincheiras tinham 2,30 metros de profundidade e 2 metros de largura. Nas bermas das trincheiras eram colocados sacos de areia , que amparavam e amorteciam as balas e estilhaços de bombas. Para se poder ver para fora usavam-se os “fire steps” que eram uma espécie de banco para ficarem mais altos. Para prevenir as invasões, às trincheiras, estas eram rodeadas de arame farpado. Só era possível ir, ou aproximar-se, da Trincheira inimiga através de buracos escavados em direcção aos inimigos. Estes buracos eram escavados na “Terra de ninguém”
  • 23.
  • 25. 3ªfASE-Retorno à Guerra de Movimentos • Em 1917, primeiro ano desta nova fase, ocorreram dois factos decisivos para o desfecho da guerra: • a entrada dos Estados Unidos no conflito • a saída da Rússia • A Alemanha, então avançou sobre a França antes da chegado dos norte-americanos à Europa. • Entretanto, os alemães foram novamente detidos na Segunda Batalha do Marne e forçados a recuar. • A Alemanha ainda resistia quando foi sacudida por uma rebelião interna, que forçou o imperador Guilherme II a abdicar em 9 de Novembro de 1918.
  • 26.
  • 27. O FIM DA GUERRA • A ENTRADA DOS ESTADOS UNIDOS DESIQUILIBROU A LUTA. • ALEMANHA DESGASTADA ACEITA A DERROTA EM 1918 • É ASSINADO O TRATADO DE PAZ = O TRATADO DE VERSALHES

Notas do Editor

  1. 21
  2. 26
  3. 27