A reforma religiosa parte 2

2.504 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.501
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A reforma religiosa parte 2

  1. 1. Indicador de aprendizagem Indicar os princípios do Luteranismo (S) Leitura da pág.108
  2. 2. Após a ruptura com a Igreja Católica, Luteroestabeleceu os princípios de uma nova religião: o LUTERANISMO - A salvação obtém-se pela fé; -A Bíblia é a única fonte de fé - Há dois sacramentos: Batismo e Eucaristia; - Não é obrigatório o celibato dos padres. -recusa a autoridade do Papa, do culto dos santos e da Virgem -Em conclusão, para Lutero, a vida religiosa é acima de tudo, uma ação de amor fraternal e incondicional a Deus.
  3. 3. Indicador de aprendizagem Comparar o Luteranismo ,com o Calvinismo (S) Leitura da pág.111
  4. 4. Na Suíça, surge um outro reformista, João Calvino . Este era mais radical que Lutero e acreditava que desde onascimento , estamos predestinados a ser ou não salvos. Nada do que se fizesse podia alterar esse estado de coisas. Esta religião ficou conhecida como Calvinismo.
  5. 5. Na Suíça, João Calvino fundou o CALVINISMO - O Homem está predestinado por Deus à salvação ou à condenação; -Há dois sacramentos: Batismo e Eucaristia; -A autoridade do Papa é rejeitada; -A Igreja é uma comunidade de fiéis; - Não é obrigatório o celibato dos pastores.
  6. 6. Indicador de aprendizagem: Explicar o contexto histórico em que se processou aReforma Protestante na Inglaterra (S)
  7. 7. O aspeto político das Reforma teve, na Inglaterra, a sua manifestação mais evidente. Opróprio facto de a reforma religiosa ter sido conduzida diretamente pelos reis inglesesserve como comprovativo dessa visão.A dinastia Tudor nasceu num quadro de fortalecimento do poder real na Inglaterra. Oprimeiro rei Tudor, Henrique VII, procurou consolidar esse poder, esbarrando,entretanto, no forte poder político e económico exercido pela Igreja Católica no país.Mas, foi o seu filho, Henrique VIII quem vislumbrou a oportunidade de se voltar contraesse poder. A meio da crise provocada na Alemanha pelo movimento luterano, HenriqueVIII aproveitou-se do momento para estabelecer um confronto com o papado.A razão para esse confronto liga-se a uma questão política e dinástica. Casado com anobre espanhola, Catarina de Aragão, Henrique VIII tivera com ela uma filha, Mary.Impossibilitada de ter outros filhos, Catarina criava uma situação potencialmenteperigosa para a monarquia inglesa. Sem filhos homens (o trono inglês jamais foraocupado até então por uma mulher), Henrique VIII, alegava o risco de morrer sem um herdeiro.Alegando a imperiosa necessidade de um herdeiro, Henrique solicita ao papa aanulação de seu casamento com Catarina.Perante a recusa papal, Henrique VIII anulou por conta própria o seu casamento,desposando, em seguida, Ana Bolena. Excomungado pelo papa, Henrique VIII reagiu,em 1534, com o Ato de Supremacia, por meio do qual criou uma Igreja nacionalchamada Igreja Anglicana , da qual era o chefe. Adaptado
  8. 8. • A Igreja era proprietária de muitas terras e monopolizava o comércio de “relíquias sagradas”. Setores da nobreza queriam apossar- Razões se das terras e dos bens da Igrejaeconómicas • Henrique VIII teve seu pedido de anulação de casamento com Catarina de Aragão negado. Queria essa anulação pelo facto de Catarina ter origem espanhola, por não ter tido um filho do Razões sexo masculino e para poder se casar com sua políticas amante, Ana Bolena. Leitura da pág.113
  9. 9. Assim, o rei Henrique VIII, aprovou o “Acto de Supremacia” instituindo em Inglaterra o Anglicanismo, rompendo com a Igreja Católica : defende os mesmos princípios que Lutero: asalvação só se atinge pela fé, o rei é o chefe supremo da Igreja, acaba com o celibato.
  10. 10. Catolicismo Luteranismo Calvinismo AnglicanismoA salvação atinge-se pelas A salvação atinge-se A salvação atinge-se A salvação atinge-seboas acções e pela Fé pela Fé pela escolha de Deus pela Fé (Predestinação)Sete sacramentos: Dois sacramentos: Dois sacramentos: Dois sacramentos: Baptismo Baptismo Baptismo Baptismo Comunhão Comunhão Comunhão Comunhão Confissão Crisma Matrimónio Sacerdócio Extrema- unçãoCulto da Virgem Maria e dos Recusa do culto da Virgem Recusa do culto da Recusa do culto dasantos Maria e dos santos Virgem Maria e dos Virgem Maria e dos santos santos Recusa da autoridade Recusa da -Recusa daObediência ao Papa do Papa autoridade do Papa autoridade do Papa O chefe da igreja é o O chefe da Igreja é -O chefe da Igreja é o Estado o rei ReiProibição do casamento dos Abolição do celibato Abolição do celibato Abolição do celibatoclérigos

×