SlideShare uma empresa Scribd logo
Esta corrente nasceu em 1924, através do
Manifesto do Surrealismo, de André Breton.
Procura libertar-se da realidade, pondo de parte
a razão e entregando a arte ao inconsciente, que
Freud, pouco antes, inventara. Pretendia, acima
de tudo, acabar com a única coisa que ainda
restava da arte tradicional: a sua visão lógica da
realidade.
Os surrealistas pretendiam exprimir o que se
passava no seu subconsciente, sem
intervenção, limitação ou censura
alguma, baseando-se na teoria psicanalítica de
Freud.
O DUPLO SEGREDO- Magritte
Os Amantes - 1928 - Magritte
Mulher nua
olhando o seu
próprio corpo, 1945
• Dalí Rosto de Mae West
  podendo ser utilizado
  como apartamento
  surrealista 1934-1935


Coisas Surreais
  eu tento
  criar
  coisas fantásticas
  coisas mágicas
  coisas como
  num sonho
  o mundo
  precisa de mais
  fantasia
             Salvador Dalí
A persistência da
memória
O sono, 1937
•Temas que exploram o mundo do sonho, da
            alucinação, do subconsciente
  •Defesa da plena liberdade de pintar e desenhar
 •Representação de imagens surpreendentes que
    reflectem situações impossíveis e irracionais
       •Gradação da cor ( claro para o escuro)
•Utilização restrita de uma gama de cores( utiliza-se
             tonalidades da mesma cor)
            •Utilização da ilusão de óptica

     -Pintores: Salvador Dali e Renée Magritte
•Utilização de novos materiais( aço, vidro)
   •As paredes deixam de ser elementos de suporte
                , dando lugar às colunas
       •Fachadas rasgadas por grandes janelas
            •Espaços interiores mais amplos
  •Criação de edifícios em altura (arranha-céus e na
                       horizontal)

            -Surgem 2 tipos de arquitectura:
•Funcionalismo racionalista- cada elemento do edifício
   deve ter uma função, utiliza paredes rasgadas por
 vidraças e fachadas rectilíneas (Le Corbusier e Walter
                       Gropius)
•Funcionalismo orgânico- o edifício tem que se adaptar
         ao meio que o envolve ( Frank Wrigh

Mais conteúdo relacionado

Destaque

O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 2
A cultura do cinema  ficha 2A cultura do cinema  ficha 2
A cultura do cinema ficha 2Carla Teixeira
 
Os finais do século xix
Os finais do século xixOs finais do século xix
Os finais do século xixCarla Teixeira
 
Impressionismo e arte nova ficha 4
Impressionismo e arte nova  ficha 4Impressionismo e arte nova  ficha 4
Impressionismo e arte nova ficha 4Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 4
A cultura do cinema  ficha 4A cultura do cinema  ficha 4
A cultura do cinema ficha 4Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 1
A cultura do cinema  ficha 1A cultura do cinema  ficha 1
A cultura do cinema ficha 1Carla Teixeira
 
A arte do século xx 1
A arte do século xx 1A arte do século xx 1
A arte do século xx 1Carla Teixeira
 
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3Carla Teixeira
 
A cultura do cinema ficha 3
A cultura do cinema  ficha 3A cultura do cinema  ficha 3
A cultura do cinema ficha 3Carla Teixeira
 
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesJoão Couto
 
A cultura da gare contexto
A cultura da gare contextoA cultura da gare contexto
A cultura da gare contextocattonia
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoCarlos Pinheiro
 
A cultura da gare ficha 1
A cultura da gare  ficha 1A cultura da gare  ficha 1
A cultura da gare ficha 1Carla Teixeira
 
A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2Carla Teixeira
 

Destaque (20)

Arte romantica
Arte romanticaArte romantica
Arte romantica
 
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1O desenvolvimento cultural e científico parte 1
O desenvolvimento cultural e científico parte 1
 
A cultura do cinema ficha 2
A cultura do cinema  ficha 2A cultura do cinema  ficha 2
A cultura do cinema ficha 2
 
Os finais do século xix
Os finais do século xixOs finais do século xix
Os finais do século xix
 
Impressionismo e arte nova ficha 4
Impressionismo e arte nova  ficha 4Impressionismo e arte nova  ficha 4
Impressionismo e arte nova ficha 4
 
Arte século xx 2
Arte século xx  2Arte século xx  2
Arte século xx 2
 
A cultura do cinema ficha 4
A cultura do cinema  ficha 4A cultura do cinema  ficha 4
A cultura do cinema ficha 4
 
A cultura do cinema ficha 1
A cultura do cinema  ficha 1A cultura do cinema  ficha 1
A cultura do cinema ficha 1
 
Arte seculo xx 4
Arte seculo xx 4Arte seculo xx 4
Arte seculo xx 4
 
A arte do século xx 1
A arte do século xx 1A arte do século xx 1
A arte do século xx 1
 
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3Realismo e arquitctura do ferro  ficha 3
Realismo e arquitctura do ferro ficha 3
 
A cultura do cinema ficha 3
A cultura do cinema  ficha 3A cultura do cinema  ficha 3
A cultura do cinema ficha 3
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
 
A cultura da gare contexto
A cultura da gare contextoA cultura da gare contexto
A cultura da gare contexto
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
A cultura da gare ficha 1
A cultura da gare  ficha 1A cultura da gare  ficha 1
A cultura da gare ficha 1
 
A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2A cultura da gare o romantismo ficha 2
A cultura da gare o romantismo ficha 2
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 

Semelhante a Arte século xx3

Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)
Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)
Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)claudiowww
 
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmann
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmannCaixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmann
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmannsoniamarys
 
HAVC - Surrealismo
HAVC - SurrealismoHAVC - Surrealismo
HAVC - SurrealismoJohnB911
 
Um Pouco De Arte Parte II
Um Pouco De Arte Parte IIUm Pouco De Arte Parte II
Um Pouco De Arte Parte IIrenatamruiz
 
Caminhos da cultura
Caminhos da culturaCaminhos da cultura
Caminhos da culturacattonia
 
Um pouco de arte parte 2
Um pouco de arte parte 2Um pouco de arte parte 2
Um pouco de arte parte 2renatamruiz
 
Surrealism
SurrealismSurrealism
Surrealismalexis46
 
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptx
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptxSurrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptx
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptxLipa Vimaranes
 
Surrealismo.pptx
Surrealismo.pptxSurrealismo.pptx
Surrealismo.pptxJuniorVogt
 
Os novos caminhos da ciência
Os novos caminhos da ciênciaOs novos caminhos da ciência
Os novos caminhos da ciênciaLuis Silva
 

Semelhante a Arte século xx3 (20)

Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Arte - Surrealismo
Arte - SurrealismoArte - Surrealismo
Arte - Surrealismo
 
Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)
Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)
Trabalho sobre o Surrealismo (Pesquisa)
 
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmann
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmannCaixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmann
Caixa de sonhos universos im_possíveis_ surrealismo_soniarittmann
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
HAVC - Surrealismo
HAVC - SurrealismoHAVC - Surrealismo
HAVC - Surrealismo
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Um Pouco De Arte Parte II
Um Pouco De Arte Parte IIUm Pouco De Arte Parte II
Um Pouco De Arte Parte II
 
Caminhos da cultura
Caminhos da culturaCaminhos da cultura
Caminhos da cultura
 
Um pouco de arte parte 2
Um pouco de arte parte 2Um pouco de arte parte 2
Um pouco de arte parte 2
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Surrealism
SurrealismSurrealism
Surrealism
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptx
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptxSurrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptx
Surrealismo_Joan_Miró_reflexão_incentivo.pptx
 
Surrealismo.pptx
Surrealismo.pptxSurrealismo.pptx
Surrealismo.pptx
 
Os novos caminhos da ciência
Os novos caminhos da ciênciaOs novos caminhos da ciência
Os novos caminhos da ciência
 

Mais de Carla Teixeira

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptCarla Teixeira
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.pptCarla Teixeira
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.pptCarla Teixeira
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1Carla Teixeira
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3Carla Teixeira
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2Carla Teixeira
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2Carla Teixeira
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2Carla Teixeira
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7Carla Teixeira
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Carla Teixeira
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Carla Teixeira
 

Mais de Carla Teixeira (20)

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 

Arte século xx3

  • 1.
  • 2. Esta corrente nasceu em 1924, através do Manifesto do Surrealismo, de André Breton. Procura libertar-se da realidade, pondo de parte a razão e entregando a arte ao inconsciente, que Freud, pouco antes, inventara. Pretendia, acima de tudo, acabar com a única coisa que ainda restava da arte tradicional: a sua visão lógica da realidade. Os surrealistas pretendiam exprimir o que se passava no seu subconsciente, sem intervenção, limitação ou censura alguma, baseando-se na teoria psicanalítica de Freud.
  • 3. O DUPLO SEGREDO- Magritte
  • 4. Os Amantes - 1928 - Magritte
  • 5.
  • 6. Mulher nua olhando o seu próprio corpo, 1945
  • 7. • Dalí Rosto de Mae West podendo ser utilizado como apartamento surrealista 1934-1935 Coisas Surreais eu tento criar coisas fantásticas coisas mágicas coisas como num sonho o mundo precisa de mais fantasia Salvador Dalí
  • 10. •Temas que exploram o mundo do sonho, da alucinação, do subconsciente •Defesa da plena liberdade de pintar e desenhar •Representação de imagens surpreendentes que reflectem situações impossíveis e irracionais •Gradação da cor ( claro para o escuro) •Utilização restrita de uma gama de cores( utiliza-se tonalidades da mesma cor) •Utilização da ilusão de óptica -Pintores: Salvador Dali e Renée Magritte
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. •Utilização de novos materiais( aço, vidro) •As paredes deixam de ser elementos de suporte , dando lugar às colunas •Fachadas rasgadas por grandes janelas •Espaços interiores mais amplos •Criação de edifícios em altura (arranha-céus e na horizontal) -Surgem 2 tipos de arquitectura: •Funcionalismo racionalista- cada elemento do edifício deve ter uma função, utiliza paredes rasgadas por vidraças e fachadas rectilíneas (Le Corbusier e Walter Gropius) •Funcionalismo orgânico- o edifício tem que se adaptar ao meio que o envolve ( Frank Wrigh