Arte renascentista parte 3

3.336 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.336
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.533
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte renascentista parte 3

  1. 1. Miguel Ângelo- Pormenor da Capela Sistina- Roma
  2. 2. A Capela Sistina é umacapela situada no PalácioApostólico, residência oficial doPapa na Cidade do Vaticano,erigida entre os anos 1475 e1483, durante o pontificado doPapa Sisto IV. A CelebraçãoEucarística de inauguraçãoocorreu em 15 de Agosto de1483. Era um projetorelativamente simples edespretensioso, no início,destinado ao culto particulardos papas e da alta hierarquiaeclesiástica, contudo, fruto deuma época de expansão políticae territorial da Santa Sé viria atornar-se num dos símbolosdesta, tamanha magnificênciaadquiriu. A celebridade da capeladeve-se, também, ao fato de quenela se realizam os conclavespara a eleição do Sumo Pontíficeda Igreja Católica Romana
  3. 3. Paulo III, papa em 1534,nomeou Miguel Ângelo,arquitecto, pintor e escultordo Vaticano, fixando-o emRoma. Dá-lhe depois amissão de pintar um frescona frontaria da CapelaSistina, o Juízo Final, queconcluiu em 1541. JesusCristo é representado comoum Deus olímpico, o quemereceria grandes críticasdurante a Contra-Reforma.
  4. 4. Juízo Final
  5. 5. Corpos trabalhados Figuras centrais de forma escultórica definem uma composição triangular que termina na cabeça de S. José S. João Baptista (Idade do Antigo Testamento) separa o mundo pagão da RedençãoVirgem representada nochão, imagem dehumildade de origemmedieval Miguel Ângelo Sagrada Família, 1504-06, Florença
  6. 6. BOTTICELLI – Nascimento de Vénus
  7. 7. O Belo Idealizado Nu, centro da composição,e quilibrado e simétrico. Cores frias e claras acentuam aOs expressãoventos poética dalevam nudez divina.Vênusparaterra Flora aguarda-a Traço com um manto decorativo das ondas do mar Costa recortada em golfos e promontórios
  8. 8. Botticelli, A Primavera
  9. 9. Leonardo a Caracteriza imagemda VinciMona Lisa .
  10. 10. Detalhe do rosto da Mona Lisa em que a técnica do sfumato pode ser observada. Reparar nos lábios e bochechas. Sfumato é um termo criado por Leonardo da Vinci para se referir à técnica de pintura em que sucessivas camadas de cor são misturadas em diferentes graus de forma a passar ao olho humano a sensação de profundidade, forma e volume. Em italiano, sfumato quer dizer "misturado" com conotações de "esfumaçado" e é derivado da palavra italiana referente à "fumaça". Leonardo descrevia o sfumato como "sem linhas ou limites, à maneira da fumaça". A partir de sua introdução à pintura no Renascimento, o sfumato passou a ser uma técnica universal de desenho e pintura, sendo ensinada como um conhecimento básico para estudantes de artes.
  11. 11. “sfumato” Virgem e Menino com Santa deLeonardo da Vinci (aproximadamente em 1510)
  12. 12. O “sfumato” foi uma nova técnicaamplamente utilizada no Renascimento Consistia num efeito de gradação das cores, sem utilizar contornos, onde os efeitos de luz e sombra davam a ilusão de distanciamento face ao objecto central da tela
  13. 13. Leonardo da Vinci - A última Ceia
  14. 14. Aponta as características da Pintura- Madona no Prado ( Rafael) Naturalismo- representação Noção de perspetiva da natureza Tema religiosoSfumato Composição em pirâmide
  15. 15. RAFAELMadonna
  16. 16. Madonna
  17. 17. Van Eyck,
  18. 18. A Virgem, coroada por um anjo, mostra o Menino ao encomendador da obra. Não existe diferença de dimensão entre a Virgem e a figura do chanceler. Tema sagrado transferido para uma dimensão terrena, retratada com rigor realista. Montanhas ao fundo, esfumadas. Pormenor no trabalho das vestes. Chão de mosaicos acentua o efeito de perspectiva. Divide oJan Van Eyck, A Virgem do Chanceler Rolin, c. 1435, Paris, Museu do Louvre espaço sagrado e o terreno.
  19. 19. O orgulho humanista é posto em causa por este pintor alemão. Aos pés dos dois dignitários, sob os símbolos das várias áreas do saber, está uma caveira “anamórfica” que recorda que tudo passa , mesmo as certezas racionais da época …Hans Holbein, Os Embaixadores, 1533, Galeria Nacional , Londres
  20. 20. • Utilização da pintura a óleo1 • Uso da técnica do sfumato que consiste na gradação da cor( do claro para o escuro e vice-versa)2 • Utilização da perspetiva de modo a criar a ideia de profundidade • Disposição geométrica das figuras(formato de pirâmide)3
  21. 21. representação • Representação do retrato, do nu, cenas mitológicas, religiosas da figura • rigor anatómica (resultado de pesquisas e dissecações em humana cadáveres • Rigor e expressividade dos rostos (com realismo, expressão de sentidos e estados de alma, traços da personalidade); Realismo • ressalta a espontaneidade dos gestos e a verosimilhança das vestes e dos cenários • paisagem utilizada como um elemento essencial daNaturalismo composição pictórica.

×