SlideShare uma empresa Scribd logo
Toxicologia
Dr.Jefferson de Oliveira
Toxicologia
 A toxicologia é a ciência que estuda a origem,
natureza e as propriedades dos tóxicos, seu
comportamento cinético e seus efeitos sobre os
organismos vivos, as manifestações clínicas da
intoxicação, o diagnostico e quantificação do TOXON,
os procedimentos adequados de prevenção e
tratamento, aspecto médico-legal.
Áreas da toxicologia
 Toxicologia Ambiental.
 Toxicologia Industrial.
 Toxicologia Clínica.
 Toxicologia Analítica.
 Toxicologia Forense.
Toxicologia Ambiental
 Área que estuda os aspectos tóxicos produzidos
pelos contaminantes ambientais na atmosfera, água e
solo.
 Também o efeito dos resíduos tóxicos dos alimentos.
Toxicologia Industrial
 Área que estuda os efeitos que sobre as pessoas
expostas, exercem as substancias tóxicas
empregadas nos processos industriais, o estudo dos
tóxicos produzidos no indivíduos exposto à substancia
tóxica no curso da atividade laboral.
Toxico Industrial
 Para esse, deve se tomar em conta os seguinte:
1. Os tóxicos são químicos?
2. Quantidades são pequenas?
3. A Natureza do toxico é conhecida?
4. A via de intoxicação mais importante é a respiratória?
Toxicologia Clínica
 Estuda os sinais e sintomas que produzem os Toxon
sobre o organismo e seu tratamento.
 Principal, a que trata dos pacientes intoxicados.
Toxicologia Analítica
 Estuda a aplicação dos procedimentos de laboratório
para a detecção e classificação de substancias
tóxicas.
Toxicologia Forense
 Determina se um caso em estudo tem implicações
médico-legais para proceder a aplicar as normas
estabelecidas.
Conceitos em Toxicologia
 O Objetivo da toxicologia é a avaliação do risco, o que
constitui condição indispensável para o
estabelecimento de medidas de segurança na
utilização dos compostos químicos e por conseguinte
a proteção dos indivíduos expostos.
Conceitos em toxicologia
 Agente tóxico, toxicante ou xenobiótico: sustância
química, de estrutura definida que interagindo com um
organismo produz um efeito nocivo (efeito
tóxico), alterando o equilíbrio dinâmico ou homeostases.
1. Tóxicos exógenos.
2. Tóxicos endógenos.
Não existe substancia atóxica (água, oxigênio)
SOMENTE A DOSE DETERMINA A TOXICIDADE DE UMA
SUBSTANCIA.
Fármaco
 É qualquer substância que interaciona com o
organismo vivo produzindo nele modificações
bioquímicas e fisiológicas.
Medicamento
 É qualquer principio farmacológico ativo de origem
mineral, animal, vegetal, sintético ou semissintético
que pode ser usado para a prevenção, diagnostico ou
tratamento das doenças nos homens e nos animais.
Xenobiotico
 O que é estranho à vida, toda substância alheia ao
ser vivo, tais como agentes benignos, os inativos e os
nocivos, desse grupo se exclui os hormônios e as
vitaminas.
Toxon
 E a denominação de um xenobióticos que possui
efeitos nocivos sobre o organismo, sendo indesejados
e totalmente produtores de dano no organismo.
Veneno
 É uma substancia PERIGOSA, é um Toxon potente e
perigoso.
Intoxicação
 É o Conjunto de perturbações fisiopatológicas e/ou
anatomopatológicas produzido pelos diversos princípios
ativos, sua severidade depende de:
1. Qualidade.
2. Quantidade.
3. Via de penetração.
4. Duração de exposição até a Morte.
Doses
 Quantidade de substância que se absorve em 24
horas expressada com a relação a quilograma de
peso corporal.
 Exemplo: 20mg/Kg peso de ampicilina
Quantidade
 Total da substância recebida durante o tratamento ou
período de exposição.
 Exemplo: 10gr de ampicilina por 10 dias de
tratamento médico.
Efeito Toxico
 Quando uma substância produz alterações de
estrutura e funcionamento dos organismos vivos
sejam reversíveis, parcialmente reversíveis ou
irreversíveis.
 Exemplo: Tumores benignos ou
malignos, teratogenicidade e morte.
Fatores que modificam a
toxicidade de uma
substância1. Via de administração e absorção.
2. Propriedades físico-químico.
3. Distribuição e acumulação no organismo.
4. Variedade e integridade dos mecanismos de
desintoxicação e excreção que possui o organismo.
5. Saúde previa do individuo.
Fatores que modificam a
toxicidade de uma substância
6. Seletividade sistémica do xenobiótico e a importância
do órgão alvo.
7. A susceptibilidade pessoal do individuo.
Diferentes classes de
doses
1. Doses inútil: Não se obtém nenhum efeito.
2. Doses efetiva: Se obtém o efeito desejado com 50%
do máximo efeito possível.
3. Doses tóxica: Efeito deletério.
4. Doses Letal (DL): Capaz de produzir a morte.
Diferente Classe de
doses
5. Doses Letal 50 (D.L. 50): É a doses necessária para
matar o 50% de um grupo de animais sob determinadas
condições de experiência, quer dizer: A dose capaz de
matar o 50% da população exposta. “mg; ml; vol.%
Diferentes classes de
doses
6. Doses Tóxica mínima (DTM): Doses mais baixa que
administrada por qualquer via produz o efeito toxico.
Outros Indicadores
 Concentração Letal: É aquela em que uma substancia
em seu limite máximo produz a morte.
 Concentração Máxima Admissível: É aquela que não
deve exceder o limite de tolerância.
 Valor umbral limite: (TLV) Concentração-peso-tempo
de exposição que é o limite máximo admissível para o
controle na exploração laboral e evitar os efeitos
tóxicos.
Efeito
 Alterações bioquímicas, morfológicas ou fisiológicas
produzidas pela exposição a substancias
químicas, que dependem da toxicidade e da dose.
Resposta
 É a proporção dos problemas manifestando um
determinado efeito definitivo.
Diferença entre EFEITO e
RESPOSTA
 Efeito
1. Pessoa.
2. Mudanças no individuo
exposto.
3. Afeta Sistemas.
4. Toxicologia Clínica.
5. Doses-efeito:
quantidade para
produzir o efeito.
 Resposta
1. Individuo/População.
2. População exposta.
3. Afeta grupos.
4. Toxicologia
ocupacional ou
industrial.
5. Doses-resposta:
numero de pessoas
expostas com
Classificação dos
Tóxicos
 Origem:
 Sintética: Nandrolona, Clembuterol, Fenobarbital,
Dioxina.
 Natural:
 Vegetal
 Animal
 Mineral
Classificação dos
Tóxicos
 Órgão Alvo:
 Fígado
 Rins
 Pulmão
 Sistema hematopoiético
Classificação dos
Tóxicos Uso
 Solventes
 Praguicidas
 Aditivos alimentares
 Efeito
 Carcinogênico
 Mutagênico
 Teratogênico
 Estado Físico
 Sólido
 Líquido
 Gasoso
 Poeiras
Panorama atual das substâncias
químicas
 33.998.351 Substancias orgânicas e inorgânicas.
 100.000 Substancias primarias.
 4.000 Conhecidas toxicologicamente.
 2.000 Suspeita de Carcinogenicidade.
 70 Carcinogênica para humanos.
 1.600 Ensaios de efeito teratogênico e fetotóxico.
 800 teratogênica para animais.
 50 Teratogênica para humanos.
 1.300 Frequentemente associadas com acidentes.
 260.000 uso industrial regular.
Toxicidade
 Propriedade potencial que as substâncias químicas
possuem, em maior ou menos grau, de exercer um
efeito.
 Agente Tóxico Organismo vivo Efeito nocivo
Risco
 É a probabilidade da substância produzir dano sob
determinadas condições.
 RISCO= TOXICIDADE X EXPOSIÇÃO
Relação
RISCO
PERIGO
EXPOSIÇÃO
Intoxicação
 Sinais e sintomas que caracterizam uma ação tóxica
proveniente da interação de um agente tóxico em um
organismo vivo.
Métodos de controle do risco químico
 FONTE
 Substituição por um material menos perigoso ( água no
lugar de solventes orgânicos)
 Alteração no processo.
 Enclausuramento do processo (“glove box”)
 Isolamento do processo.
 Método por via úmida.
 Exaustão local.
Métodos de controle do risco químico
 TRANSMISSÃO NO AMBIENTE
 Limpeza.
 Exaustão geral.
 Ventilação.
 Aumento da distância fonte receptor ( controle remoto)
 Monitorização contínua da área.
Métodos de controle do risco químico
 RECEPTOR
 Treinamento e educação.
 Rodízio de trabalhadores.
 Enclausuramento do trabalhador (vestimenta de corpo
inteiro com suprimento de ar).
 Monitorização pessoal (Dosímetro)
 EPI’s
Toxicologia Descritiva
 Relacionada diretamente aos teste de toxicidade que
geram informações úteis em avaliações de risco e
estabelecimento de regulamentações que permitam o
uso seguro de substâncias químicas.
Toxicologia mecanística
 Relacionada com a identificação e conhecimentos de
mecanismos através dos quais xenobióticos exercem
efeitos tóxicos nos organismos vivos.
Toxicologia Regulatória
 Responsável por decisões em relação ao uso de um
dado medicamento ou agente tóxico, para uma
função específica, com segurança, baseando-se em
dados gerados pelos toxicologistas descritivos e
mecanísticos.
Toxicologia regulatória
 Órgão responsável:
 Normas, Leis, Portarias dos Ministério da Saúde, Agricultura,
Meio Ambiente e Trabalho:
 (NR7) MTE
 Decreto n50040, 24/01/1961: Normas Técnicas Especiais
Reguladoras do Emprego de Aditivos Químicos a
Alimentos.
 Portaria Normativa n348: Dispões sobre padroes de
qualidade do ar e as condições de poluentes atmosféricos
IBAMA.
 CND- Conselho Nacional Desportos- Portaria 531/85
Áreas de aplicação da toxicologia
 Ambiental: Estuda os efeitos nocivos causados pelas
substâncias químicas presentes no meio ambiente.
Áreas de aplicação da toxicologia
 Ocupacional: Estuda os efeitos nocivos causados
pelas xenobióticos presentes no ambiente de
trabalho.
Áreas de aplicação da toxicologia
 Alimentos: Estuda os efeitos nocivos causados pelas
substâncias químicas presentes nos alimentos.
Áreas de aplicação da toxicologia
 Medicamentos: Estuda os efeitos adversos dos
medicamentos.
Áreas de aplicação da toxicologia
 Social: Estuda os efeitos adversos causados
pelo uso de drogas decorrente da vida em
sociedade. O veículo de propagação é a
sociedade.
 Anfetaminas
 Estaróides Anabólicos
 Extasy
 Cocaina
 Heroína
 Maconha
 Inalantes
 Tabaco
 Álcool
Fases da ação Tóxica
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Apostila toxicologia
Apostila toxicologiaApostila toxicologia
Apostila toxicologia
Andreza Patrícia Martins
 
Toxicologia e compostos orgânicos
Toxicologia e compostos orgânicosToxicologia e compostos orgânicos
Toxicologia e compostos orgânicos
Priscila Oliveira Boralho
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
RAYANE DORNELAS
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
Maria Silene Silva
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
Jaqueline Almeida
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Tiago da Silva
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Toxicologia 2012 b-2
Toxicologia 2012 b-2Toxicologia 2012 b-2
Toxicologia 2012 b-2
pamcolbano
 
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da SaúdeVigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
Aillyn F. Bianchi, Faculdade de Medicina - UNIC
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
Alexandre Donha
 
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
profsempre
 
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de AdministraçãoAula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Jaqueline Almeida
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Jesiele Spindler
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
nutecs
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
Caio Maximino
 
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
Marcelo Gomes
 
EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIAEPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
Ana Carolina Costa
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Ghiordanno Bruno
 

Mais procurados (20)

Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
Apostila toxicologia
Apostila toxicologiaApostila toxicologia
Apostila toxicologia
 
Toxicologia e compostos orgânicos
Toxicologia e compostos orgânicosToxicologia e compostos orgânicos
Toxicologia e compostos orgânicos
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Toxicologia 2012 b-2
Toxicologia 2012 b-2Toxicologia 2012 b-2
Toxicologia 2012 b-2
 
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da SaúdeVigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
Vigilância sanitária: Proteção e Defesa da Saúde
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
 
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
Toxicologia Social e Medicamentos aula 7
 
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de AdministraçãoAula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
FarmacocinéTica
FarmacocinéTicaFarmacocinéTica
FarmacocinéTica
 
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )3  fórmulas e formas farmacêuticas  ( pdf )
3 fórmulas e formas farmacêuticas ( pdf )
 
EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIAEPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 

Destaque

A atuação do farmacêutico na toxicologia forense. ludmyla e vanessa
A atuação do farmacêutico na toxicologia forense.  ludmyla e vanessaA atuação do farmacêutico na toxicologia forense.  ludmyla e vanessa
A atuação do farmacêutico na toxicologia forense. ludmyla e vanessa
Ana Carolina Marques
 
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes LondrinaEspecialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Instituto Keynes
 
Apresentação Toxicologia
Apresentação ToxicologiaApresentação Toxicologia
Apresentação Toxicologia
Alexandre Vieira
 
Programa de Toxicología 2016
Programa de Toxicología 2016Programa de Toxicología 2016
Programa de Toxicología 2016
adn estela martin
 
6. peritos
6. peritos6. peritos
6. peritos
adn estela martin
 
Fpo sta casa
Fpo sta casaFpo sta casa
Fpo sta casa
Fred Oliveira
 
Medicina legal toxicologica
Medicina legal toxicologicaMedicina legal toxicologica
Medicina legal toxicologica
Maria Casco
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
Fred Oliveira
 
Nocoes Gerais Cf
Nocoes Gerais CfNocoes Gerais Cf
Nocoes Gerais Cf
angelamachado
 
Toxicologia
Toxicologia Toxicologia
Toxicologia
Fernanda Luiza
 
Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1
Sara Temoteo temoteo
 
Toxicologia cap 01
Toxicologia cap 01Toxicologia cap 01
Toxicologia cap 01
Grazielle Mendes
 
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
Irma Mercedes Arambulo
 
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açaoIntoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Cosmo Palasio
 
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
Gilson Adao
 
Riscos quimicos
Riscos quimicosRiscos quimicos
Riscos quimicos
Claudinei Silva
 
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde OcupacionalNoções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Joao Victor
 
Tssht mód sht- riscos-químicos formação
Tssht mód sht- riscos-químicos formaçãoTssht mód sht- riscos-químicos formação
Tssht mód sht- riscos-químicos formação
Filipa Andrade
 
Pas ilhéus 2014 2017
Pas ilhéus 2014 2017 Pas ilhéus 2014 2017
Pas ilhéus 2014 2017
Fred Oliveira
 

Destaque (20)

A atuação do farmacêutico na toxicologia forense. ludmyla e vanessa
A atuação do farmacêutico na toxicologia forense.  ludmyla e vanessaA atuação do farmacêutico na toxicologia forense.  ludmyla e vanessa
A atuação do farmacêutico na toxicologia forense. ludmyla e vanessa
 
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes LondrinaEspecialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
Especialização em Farmacologia e Toxicologia Forense Instituto Keynes Londrina
 
Apresentação Toxicologia
Apresentação ToxicologiaApresentação Toxicologia
Apresentação Toxicologia
 
Programa de Toxicología 2016
Programa de Toxicología 2016Programa de Toxicología 2016
Programa de Toxicología 2016
 
6. peritos
6. peritos6. peritos
6. peritos
 
Fpo sta casa
Fpo sta casaFpo sta casa
Fpo sta casa
 
Medicina legal toxicologica
Medicina legal toxicologicaMedicina legal toxicologica
Medicina legal toxicologica
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
Plano municipal de saude ilheus 2014 2017 (1)
 
Nocoes Gerais Cf
Nocoes Gerais CfNocoes Gerais Cf
Nocoes Gerais Cf
 
Toxicologia
Toxicologia Toxicologia
Toxicologia
 
Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1
 
Toxicologia cap 01
Toxicologia cap 01Toxicologia cap 01
Toxicologia cap 01
 
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
Pesquisa toxicologia forense - (portugues)
 
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açaoIntoxicacoes e seus mecanismos de açao
Intoxicacoes e seus mecanismos de açao
 
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
5.1 hst riscos quimicos num posto de trabalho
 
Riscos quimicos
Riscos quimicosRiscos quimicos
Riscos quimicos
 
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde OcupacionalNoções de toxicologia-Saúde Ocupacional
Noções de toxicologia-Saúde Ocupacional
 
Tssht mód sht- riscos-químicos formação
Tssht mód sht- riscos-químicos formaçãoTssht mód sht- riscos-químicos formação
Tssht mód sht- riscos-químicos formação
 
Pas ilhéus 2014 2017
Pas ilhéus 2014 2017 Pas ilhéus 2014 2017
Pas ilhéus 2014 2017
 

Semelhante a 4 aula eps

Apostila toxicologia geral (1)
Apostila toxicologia geral  (1)Apostila toxicologia geral  (1)
Apostila toxicologia geral (1)
Vanderley Da Silva Castro
 
TOXICOLOGIA .pdf
TOXICOLOGIA .pdfTOXICOLOGIA .pdf
TOXICOLOGIA .pdf
Victor Lima
 
Apostila toxicologia geral
Apostila toxicologia geral Apostila toxicologia geral
Apostila toxicologia geral
NUNO RICARDO
 
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptxAULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
PaulaRaquelGomes
 
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
BRENDACARLALUQUETTI
 
Conceitos basicos de_toxicologia
Conceitos basicos de_toxicologiaConceitos basicos de_toxicologia
Conceitos basicos de_toxicologia
Adenir Lobo Silva
 
Intoxicação exógena abnt
Intoxicação exógena abntIntoxicação exógena abnt
Intoxicação exógena abnt
Adriana Ribeiro
 
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à PsicopedagogiaFarmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
Marlos Otoni dos Reis
 
Farmacologia - Aula I.pdf
Farmacologia - Aula I.pdfFarmacologia - Aula I.pdf
Farmacologia - Aula I.pdf
FabianaAlessandro2
 
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza  Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Viviane Bernardes dos Santos Miranda
 
aula 1 farmaco.pdf
aula 1 farmaco.pdfaula 1 farmaco.pdf
aula 1 farmaco.pdf
lucas285595
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Renato Santos
 
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
CARLOSEDUARDOSALESDA
 
Toxicologia de Inseticidas
Toxicologia de InseticidasToxicologia de Inseticidas
Toxicologia de Inseticidas
Giselle Rianelli
 
Farmacologia 01 introdução a farmacologia - med resumos 2011
Farmacologia 01   introdução a farmacologia - med resumos 2011Farmacologia 01   introdução a farmacologia - med resumos 2011
Farmacologia 01 introdução a farmacologia - med resumos 2011
Jucie Vasconcelos
 
Introdução toxico completo
Introdução toxico   completoIntrodução toxico   completo
Introdução toxico completo
Rebeca Cardoso
 
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptxAula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
MoniqueSilva303698
 
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdfNoções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
GeoGomes2
 
Toxicologia ocupacional
Toxicologia ocupacionalToxicologia ocupacional
Toxicologia ocupacional
Giovanni Bruno
 
Toxicologia basica
Toxicologia basicaToxicologia basica
Toxicologia basica
Cosmo Palasio
 

Semelhante a 4 aula eps (20)

Apostila toxicologia geral (1)
Apostila toxicologia geral  (1)Apostila toxicologia geral  (1)
Apostila toxicologia geral (1)
 
TOXICOLOGIA .pdf
TOXICOLOGIA .pdfTOXICOLOGIA .pdf
TOXICOLOGIA .pdf
 
Apostila toxicologia geral
Apostila toxicologia geral Apostila toxicologia geral
Apostila toxicologia geral
 
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptxAULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
AULA1FUNDAMENTOSDETOXICOLOGIA_20210301210138 (1).pptx
 
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
iNTRODUÇÃO A TOXICOLOGIA VETERINARIA, AULA 1
 
Conceitos basicos de_toxicologia
Conceitos basicos de_toxicologiaConceitos basicos de_toxicologia
Conceitos basicos de_toxicologia
 
Intoxicação exógena abnt
Intoxicação exógena abntIntoxicação exógena abnt
Intoxicação exógena abnt
 
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à PsicopedagogiaFarmacologia aplicada à Psicopedagogia
Farmacologia aplicada à Psicopedagogia
 
Farmacologia - Aula I.pdf
Farmacologia - Aula I.pdfFarmacologia - Aula I.pdf
Farmacologia - Aula I.pdf
 
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza  Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
 
aula 1 farmaco.pdf
aula 1 farmaco.pdfaula 1 farmaco.pdf
aula 1 farmaco.pdf
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
11.05_Toxicologia_Sueli Moreira Mello.pdf
 
Toxicologia de Inseticidas
Toxicologia de InseticidasToxicologia de Inseticidas
Toxicologia de Inseticidas
 
Farmacologia 01 introdução a farmacologia - med resumos 2011
Farmacologia 01   introdução a farmacologia - med resumos 2011Farmacologia 01   introdução a farmacologia - med resumos 2011
Farmacologia 01 introdução a farmacologia - med resumos 2011
 
Introdução toxico completo
Introdução toxico   completoIntrodução toxico   completo
Introdução toxico completo
 
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptxAula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
Aula 1, Introdução a Farmacologia..pptx
 
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdfNoções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
Noções básicas de toxicologia Kelly F_ da Cunha.pdf
 
Toxicologia ocupacional
Toxicologia ocupacionalToxicologia ocupacional
Toxicologia ocupacional
 
Toxicologia basica
Toxicologia basicaToxicologia basica
Toxicologia basica
 

Mais de drjeffersontst

Apostila dst eps dr.jefferson oliveira
Apostila dst eps dr.jefferson oliveiraApostila dst eps dr.jefferson oliveira
Apostila dst eps dr.jefferson oliveira
drjeffersontst
 
5 aula eps
5 aula eps5 aula eps
5 aula eps
drjeffersontst
 
3 aula eps
3 aula eps3 aula eps
3 aula eps
drjeffersontst
 
1 aula eps
1 aula eps1 aula eps
1 aula eps
drjeffersontst
 
2 aula eps
2 aula eps2 aula eps
2 aula eps
drjeffersontst
 
Biossegurança 4
Biossegurança 4Biossegurança 4
Biossegurança 4
drjeffersontst
 
Biossegurança 3
Biossegurança 3Biossegurança 3
Biossegurança 3
drjeffersontst
 
Biossegurança 2
Biossegurança 2Biossegurança 2
Biossegurança 2
drjeffersontst
 
Apostila biosseguranca
Apostila biossegurancaApostila biosseguranca
Apostila biosseguranca
drjeffersontst
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
drjeffersontst
 

Mais de drjeffersontst (10)

Apostila dst eps dr.jefferson oliveira
Apostila dst eps dr.jefferson oliveiraApostila dst eps dr.jefferson oliveira
Apostila dst eps dr.jefferson oliveira
 
5 aula eps
5 aula eps5 aula eps
5 aula eps
 
3 aula eps
3 aula eps3 aula eps
3 aula eps
 
1 aula eps
1 aula eps1 aula eps
1 aula eps
 
2 aula eps
2 aula eps2 aula eps
2 aula eps
 
Biossegurança 4
Biossegurança 4Biossegurança 4
Biossegurança 4
 
Biossegurança 3
Biossegurança 3Biossegurança 3
Biossegurança 3
 
Biossegurança 2
Biossegurança 2Biossegurança 2
Biossegurança 2
 
Apostila biosseguranca
Apostila biossegurancaApostila biosseguranca
Apostila biosseguranca
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 

4 aula eps

  • 2. Toxicologia  A toxicologia é a ciência que estuda a origem, natureza e as propriedades dos tóxicos, seu comportamento cinético e seus efeitos sobre os organismos vivos, as manifestações clínicas da intoxicação, o diagnostico e quantificação do TOXON, os procedimentos adequados de prevenção e tratamento, aspecto médico-legal.
  • 3. Áreas da toxicologia  Toxicologia Ambiental.  Toxicologia Industrial.  Toxicologia Clínica.  Toxicologia Analítica.  Toxicologia Forense.
  • 4. Toxicologia Ambiental  Área que estuda os aspectos tóxicos produzidos pelos contaminantes ambientais na atmosfera, água e solo.  Também o efeito dos resíduos tóxicos dos alimentos.
  • 5. Toxicologia Industrial  Área que estuda os efeitos que sobre as pessoas expostas, exercem as substancias tóxicas empregadas nos processos industriais, o estudo dos tóxicos produzidos no indivíduos exposto à substancia tóxica no curso da atividade laboral.
  • 6. Toxico Industrial  Para esse, deve se tomar em conta os seguinte: 1. Os tóxicos são químicos? 2. Quantidades são pequenas? 3. A Natureza do toxico é conhecida? 4. A via de intoxicação mais importante é a respiratória?
  • 7. Toxicologia Clínica  Estuda os sinais e sintomas que produzem os Toxon sobre o organismo e seu tratamento.  Principal, a que trata dos pacientes intoxicados.
  • 8. Toxicologia Analítica  Estuda a aplicação dos procedimentos de laboratório para a detecção e classificação de substancias tóxicas.
  • 9. Toxicologia Forense  Determina se um caso em estudo tem implicações médico-legais para proceder a aplicar as normas estabelecidas.
  • 10. Conceitos em Toxicologia  O Objetivo da toxicologia é a avaliação do risco, o que constitui condição indispensável para o estabelecimento de medidas de segurança na utilização dos compostos químicos e por conseguinte a proteção dos indivíduos expostos.
  • 11. Conceitos em toxicologia  Agente tóxico, toxicante ou xenobiótico: sustância química, de estrutura definida que interagindo com um organismo produz um efeito nocivo (efeito tóxico), alterando o equilíbrio dinâmico ou homeostases. 1. Tóxicos exógenos. 2. Tóxicos endógenos. Não existe substancia atóxica (água, oxigênio) SOMENTE A DOSE DETERMINA A TOXICIDADE DE UMA SUBSTANCIA.
  • 12. Fármaco  É qualquer substância que interaciona com o organismo vivo produzindo nele modificações bioquímicas e fisiológicas.
  • 13. Medicamento  É qualquer principio farmacológico ativo de origem mineral, animal, vegetal, sintético ou semissintético que pode ser usado para a prevenção, diagnostico ou tratamento das doenças nos homens e nos animais.
  • 14. Xenobiotico  O que é estranho à vida, toda substância alheia ao ser vivo, tais como agentes benignos, os inativos e os nocivos, desse grupo se exclui os hormônios e as vitaminas.
  • 15. Toxon  E a denominação de um xenobióticos que possui efeitos nocivos sobre o organismo, sendo indesejados e totalmente produtores de dano no organismo.
  • 16. Veneno  É uma substancia PERIGOSA, é um Toxon potente e perigoso.
  • 17. Intoxicação  É o Conjunto de perturbações fisiopatológicas e/ou anatomopatológicas produzido pelos diversos princípios ativos, sua severidade depende de: 1. Qualidade. 2. Quantidade. 3. Via de penetração. 4. Duração de exposição até a Morte.
  • 18. Doses  Quantidade de substância que se absorve em 24 horas expressada com a relação a quilograma de peso corporal.  Exemplo: 20mg/Kg peso de ampicilina
  • 19. Quantidade  Total da substância recebida durante o tratamento ou período de exposição.  Exemplo: 10gr de ampicilina por 10 dias de tratamento médico.
  • 20. Efeito Toxico  Quando uma substância produz alterações de estrutura e funcionamento dos organismos vivos sejam reversíveis, parcialmente reversíveis ou irreversíveis.  Exemplo: Tumores benignos ou malignos, teratogenicidade e morte.
  • 21. Fatores que modificam a toxicidade de uma substância1. Via de administração e absorção. 2. Propriedades físico-químico. 3. Distribuição e acumulação no organismo. 4. Variedade e integridade dos mecanismos de desintoxicação e excreção que possui o organismo. 5. Saúde previa do individuo.
  • 22. Fatores que modificam a toxicidade de uma substância 6. Seletividade sistémica do xenobiótico e a importância do órgão alvo. 7. A susceptibilidade pessoal do individuo.
  • 23. Diferentes classes de doses 1. Doses inútil: Não se obtém nenhum efeito. 2. Doses efetiva: Se obtém o efeito desejado com 50% do máximo efeito possível. 3. Doses tóxica: Efeito deletério. 4. Doses Letal (DL): Capaz de produzir a morte.
  • 24. Diferente Classe de doses 5. Doses Letal 50 (D.L. 50): É a doses necessária para matar o 50% de um grupo de animais sob determinadas condições de experiência, quer dizer: A dose capaz de matar o 50% da população exposta. “mg; ml; vol.%
  • 25. Diferentes classes de doses 6. Doses Tóxica mínima (DTM): Doses mais baixa que administrada por qualquer via produz o efeito toxico.
  • 26. Outros Indicadores  Concentração Letal: É aquela em que uma substancia em seu limite máximo produz a morte.  Concentração Máxima Admissível: É aquela que não deve exceder o limite de tolerância.  Valor umbral limite: (TLV) Concentração-peso-tempo de exposição que é o limite máximo admissível para o controle na exploração laboral e evitar os efeitos tóxicos.
  • 27. Efeito  Alterações bioquímicas, morfológicas ou fisiológicas produzidas pela exposição a substancias químicas, que dependem da toxicidade e da dose.
  • 28. Resposta  É a proporção dos problemas manifestando um determinado efeito definitivo.
  • 29. Diferença entre EFEITO e RESPOSTA  Efeito 1. Pessoa. 2. Mudanças no individuo exposto. 3. Afeta Sistemas. 4. Toxicologia Clínica. 5. Doses-efeito: quantidade para produzir o efeito.  Resposta 1. Individuo/População. 2. População exposta. 3. Afeta grupos. 4. Toxicologia ocupacional ou industrial. 5. Doses-resposta: numero de pessoas expostas com
  • 30. Classificação dos Tóxicos  Origem:  Sintética: Nandrolona, Clembuterol, Fenobarbital, Dioxina.  Natural:  Vegetal  Animal  Mineral
  • 31. Classificação dos Tóxicos  Órgão Alvo:  Fígado  Rins  Pulmão  Sistema hematopoiético
  • 32. Classificação dos Tóxicos Uso  Solventes  Praguicidas  Aditivos alimentares  Efeito  Carcinogênico  Mutagênico  Teratogênico  Estado Físico  Sólido  Líquido  Gasoso  Poeiras
  • 33. Panorama atual das substâncias químicas  33.998.351 Substancias orgânicas e inorgânicas.  100.000 Substancias primarias.  4.000 Conhecidas toxicologicamente.  2.000 Suspeita de Carcinogenicidade.  70 Carcinogênica para humanos.  1.600 Ensaios de efeito teratogênico e fetotóxico.  800 teratogênica para animais.  50 Teratogênica para humanos.  1.300 Frequentemente associadas com acidentes.  260.000 uso industrial regular.
  • 34. Toxicidade  Propriedade potencial que as substâncias químicas possuem, em maior ou menos grau, de exercer um efeito.  Agente Tóxico Organismo vivo Efeito nocivo
  • 35. Risco  É a probabilidade da substância produzir dano sob determinadas condições.  RISCO= TOXICIDADE X EXPOSIÇÃO
  • 37. Intoxicação  Sinais e sintomas que caracterizam uma ação tóxica proveniente da interação de um agente tóxico em um organismo vivo.
  • 38. Métodos de controle do risco químico  FONTE  Substituição por um material menos perigoso ( água no lugar de solventes orgânicos)  Alteração no processo.  Enclausuramento do processo (“glove box”)  Isolamento do processo.  Método por via úmida.  Exaustão local.
  • 39. Métodos de controle do risco químico  TRANSMISSÃO NO AMBIENTE  Limpeza.  Exaustão geral.  Ventilação.  Aumento da distância fonte receptor ( controle remoto)  Monitorização contínua da área.
  • 40. Métodos de controle do risco químico  RECEPTOR  Treinamento e educação.  Rodízio de trabalhadores.  Enclausuramento do trabalhador (vestimenta de corpo inteiro com suprimento de ar).  Monitorização pessoal (Dosímetro)  EPI’s
  • 41. Toxicologia Descritiva  Relacionada diretamente aos teste de toxicidade que geram informações úteis em avaliações de risco e estabelecimento de regulamentações que permitam o uso seguro de substâncias químicas.
  • 42. Toxicologia mecanística  Relacionada com a identificação e conhecimentos de mecanismos através dos quais xenobióticos exercem efeitos tóxicos nos organismos vivos.
  • 43. Toxicologia Regulatória  Responsável por decisões em relação ao uso de um dado medicamento ou agente tóxico, para uma função específica, com segurança, baseando-se em dados gerados pelos toxicologistas descritivos e mecanísticos.
  • 44. Toxicologia regulatória  Órgão responsável:  Normas, Leis, Portarias dos Ministério da Saúde, Agricultura, Meio Ambiente e Trabalho:  (NR7) MTE  Decreto n50040, 24/01/1961: Normas Técnicas Especiais Reguladoras do Emprego de Aditivos Químicos a Alimentos.  Portaria Normativa n348: Dispões sobre padroes de qualidade do ar e as condições de poluentes atmosféricos IBAMA.  CND- Conselho Nacional Desportos- Portaria 531/85
  • 45. Áreas de aplicação da toxicologia  Ambiental: Estuda os efeitos nocivos causados pelas substâncias químicas presentes no meio ambiente.
  • 46. Áreas de aplicação da toxicologia  Ocupacional: Estuda os efeitos nocivos causados pelas xenobióticos presentes no ambiente de trabalho.
  • 47. Áreas de aplicação da toxicologia  Alimentos: Estuda os efeitos nocivos causados pelas substâncias químicas presentes nos alimentos.
  • 48. Áreas de aplicação da toxicologia  Medicamentos: Estuda os efeitos adversos dos medicamentos.
  • 49. Áreas de aplicação da toxicologia  Social: Estuda os efeitos adversos causados pelo uso de drogas decorrente da vida em sociedade. O veículo de propagação é a sociedade.  Anfetaminas  Estaróides Anabólicos  Extasy  Cocaina  Heroína  Maconha  Inalantes  Tabaco  Álcool
  • 50. Fases da ação Tóxica