SlideShare uma empresa Scribd logo
Pnaic
uFscar
FORMAÇÃO PRESENCIAL
NOV/016
PAUTA: LEITURA E ESCRITA
Pnaic
uFscar
contatos
SECRETARIA
secretariapnaicufscar@hotmail.com
SUPORTE
suporte.pnaic.ufscar@gmail.com
MARIANA FARIA (RESPONSÁVEL PELO MOODLE)
ma.ofaria9@gmail.com
SITE
www.pnaic.ufscar.br
FACEBOOK
www.facebook.com/pnaicufscar/
Reflexão sobre a Cultura de Avaliação
de Escrita e de Leitura
ATIVIDADE EM GRUPO - FORMULÁRIO
PROPOSTA DE REFLEXÃO TEÓRICA
“Na escola, não se aprende apenas ler...mas também
maneiras de ser leitor”
Isabel Solé
Reflexão sobre o papel da escola
“[...] é necessário questionar e deixar de aceitar o fato de que
um considerável número de alunos não possa aprender a ler
e a escrever. Esses alunos estarão quase indefectivelmente
destinados ao fracasso, o que nos deveria fazer refletir sobre
nossas práticas e reorientá-las”
(ISABEL SOLÉ – Entrevista Revista Pátio)
A escola não deve preparar o aluno
para ela mesma
•	Isso quer dizer que a escola deve preparar o aluno para a vida, e a
alfabetização não deve negligenciar isso.
•	Práticas correntes: uso de textos que não têm a ver com os que
circulam fora da escola (artificiais e sem sentido) – produzindo o
afastamento dos usos sociais da leitura e da escrita.
Para pensar
“Ler para responder a perguntas, por exemplo, é uma finalidade
frequente no cotidiano das salas de aula, mas nem sempre essa
atividade desperta o interesse e a curiosidade das crianças. Desse
modo, além de antecipar para elas os propósitos de leitura, é
preciso criar situações que possam motivá-las a lerem.
Além disso, essa não pode ser a única finalidade de leitura na
escola. Outros propósitos podem ser planejados, como ler para
organizar uma peça teatral, para promover um debate sobre um
tema polêmico ou para agregar conhecimentos e escrever um livro
sobre um tema relevante para o grupo”
(LEAL, ROSA, 2015, p. 33)
A escola deve ensinar maneiras
emancipatórias de ser leitor:
•	É preciso fomentar nas crianças a “identificação” (ou seja, sua
construção identitária) como leitor.
•	É preciso promover uma relação afetiva entre a criança e os atos
de ler e escrever.
O ensino e a avaliação da leitura deve
incluir o:
•	Aprender A LER
(domínio da técnica de decodificação, de localização de
informação, de interpretação por meio de inferências etc.)
•	Aprender A APRENDER através da leitura
(domínio das diferenças entre os textos e suas finalidades, suas
formas de argumentar, seus estilos e compromissos éticos)
•	Aprender a DIVERTIR-SE LENDO
(exposição constante e mediada (entusiasmada) a textos de
qualidade, instigantes, curiosos, divertidos, que estimulam o prazer
de ler)
Cabe à escola garantir às crianças a
capacidade de ler autonomamente
•	Isso significa garantir aos alunos certas técnicas de decodificação
e também de interpretação dos textos;
•	Mas isso significa também, e principalmente, garantir aos
meninos e as meninas múltiplas oportunidades de DESFRUTAR
da leitura.
“A escola não pode enfrentar sozinha problemas cuja origem e
manutenção deve-se, em boa parte, a profundas desigualdades
sociais. Isto posto, é preciso pensar que, se as condições pessoais
e sociais dos alunos que chegam às escolas são diferentes, a
resposta educativa a essa diversidade (de interesses, de capacidade,
de conhecimento, de recursos) não poderá ser uma resposta
homogênea, que só será proveitosa para alguns, mas excluirá
outros.”
(Isabel Solé)
Importância do estímulo desde a
Educação Infantil
“A escola infantil, do ponto de vista da alfabetização, tem um
papel crucial para que as crianças se interessem pela leitura e pela
escrita, para que possam formular perguntas sobre elas e encontrar
respostas a suas interrogações, em uma perspectiva que assume
que o acesso ao significado e ao gosto pela leitura são componentes
essenciais na formação das crianças e que entende que o domínio
do código é uma condição necessária, mas não suficiente, para a
leitura autônoma.”
(Isabel Solé)
Estratégias de leitura são ensináveis:
NAS PRÁTICAS ESCOLARES, DENTRE OUTROS ASPECTOS, É
PRECISO QUE SE ENSINE:
1. Compreender as finalidades implícitas e explícitas do texto;
2. ativar conhecimentos prévios;
3. selecionar o essencial e relevante à compreensão;
4. identificar a consistência interna do conteúdo expresso,
comparando-o com conhecimentos extratextuais;elaborar
inferências, levantando hipóteses, e fazendo interpretações.
(LEAL; ROSA, 2015, p. 35)
Indicação de leitura complementar
AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE LEITURA
O conhecimento de que dispomos na atualidade mostra que
os meninos e as meninas enfrentam desde muito pequenos os
problemas que lhes sugere a presença do escrito e suas próprias
necessidades de ler e escrever. As soluções mais ou menos
convencionais que elaboram para esses problemas INDICAM
COMO ELES OS REPRESENTAM e assim oferecem aos
professores numerosas pistas para intervir”.
(ISABEL SOLÉ – Entrevista Revista Pátio)
DISCUSSÃO DA TABELA DE HABILIDADES
NÍVEIS DE PROFICIÊNCIA EM LEITURA CONFORME A ANA
2ª formação   leitura e escrita
OFICINA 1
AVALIAÇÃO DE QUESTÕES DE LEITURA DA PROVA ANA
Análise de questões e simulados relativos à Leitura – ANA
ATIVIDADE EM GRUPOS
Questões ANA de Leitura
H1. Ler palavras com estrutura silábica canônica.
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H1. LER PALAVRAS COM ESTRUTURA SILÁBICA CANÔNICA.
Neste descritor, a habilidade avaliada é a capacidade de o estudante
ler palavras formadas por sílabas canônicas, ou seja, sílabas
formadas por consoante-vogal e, que nas palavras, aparecem sempre
nessa ordem: consoante, vogal, consoante, vogal.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Conhecer o alfabeto e os diferentes tipos de letras.
ANÁLISE DO ITEM
O estudante deve identificar, entre as opções apresentadas, aquela
em que alternativa correspondente à imagem. Essa atividade pode
sinalizar a real capacidade de leitura do estudante e não a mera
adivinhação da palavra escrita.
H2. Ler palavras com estrutura silábica não canônica
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H2. LER PALAVRAS COM ESTRUTURA SILÁBICA NÃO CANÔNICA.
Nesta habilidade há uma complexidade um pouco maior que a do
item anterior, pois as sílabas não canônicas são as que fogem do
modelo consoante seguida de vogal. São as formadas, geralmente,
por dígrafos e grupos consonantais, como por exemplos: seta/esta,
secola/escola.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Conhecer o alfabeto e os diferentes tipos de letras.
ANÁLISE DO ITEM
Este item exige uma maior capacidade de leitura, pois o estudante
deverá conhecer a estrutura de sílabas não canônicas. O item
exige a leitura de palavras formadas por dígrafos e por encontros
consonantais. O gabarito é a palavra "bolacha", que é formada por
dígrafo, ou seja, a reunião de duas letras que representam um só
fonema.
H3. Reconhecer a finalidade do texto
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H3. RECONHECER A FINALIDADE DO TEXTO.
Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o
aluno compreender qual é a função social do texto: informar,
convencer, advertir, instruir, explicar, comentar, divertir,
solicitar, recomendar etc. A partir da leitura do texto como
um todo, ele deve perceber a intencionalidade do autor, isto é,
seus propósitos. Elementos linguísticos e outros contextuais
funcionam como pistas para a identificação da finalidade
pretendida pelo texto.
ANÁLISE DO ITEM
Todo texto possui uma função social, seu conteúdo, seu
estilo e sua forma estão sujeitos a essa função. Para que os
alunos consigam identificar a finalidade do texto em questão,
é necessário que no processo de aprendizagem eles possam
discutir qual a finalidade dos diversos textos lidos dentro e fora
da sala de aula. O texto Queimada tem como objetivo ensinar
uma brincadeira. Assim, o gabarito é a letra B.
H4. Localizar informações explícitas em textos
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H4. LOCALIZAR INFORMAÇÕES EXPLÍCITAS EM TEXTOS.
Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o
aluno localizar, no percurso do texto, uma informação que,
explicitamente, consta na sua superfície.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Localizar informações explícitas em pequeno texto.
ANÁLISE DO ITEM
O item solicita a habilidade de localizar informações explícitas
em um texto. Questões desse tipo oferecem diferentes graus de
complexidade, pois os dados solicitados podem vir expressos
literalmente no texto. Para responder corretamente, é preciso ter a
habilidade de seguir as pistas fornecidas. No texto "Alguém pode
dormir 24h por dia?”, o estudante deve reconhecer a informação
que se encontra na primeira linha do texto
H5. Compreender os sentidos de palavras e
expressões em textos
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H5. COMPREENDER OS SENTIDOS DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EM TEXTOS.
Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno relacionar
informações, compreendendo o sentido de uma palavra ou expressão no
texto, ou seja, dando a determinadas palavras seu sentido conotativo. Com
esse descritor, pretende-se verificar se o leitor é capaz de compreender o
significado de uma palavra ou expressão que ele desconhece. Essa habilidade
é avaliada por meio de um texto no qual o aluno, ao compreender o
sentido da palavra ou expressão, seleciona informações também presentes
na superfície textual e estabelece relações entre essas informações e seus
conhecimentos prévios.
ANÁLISE DO ITEM
Nesta questão, os alunos deverão acionar o seu repertório linguístico para
compreender o sentido da expressão entregue às baratas que no contexto
do texto em questão significa que o personagem Joaquim está abandonado.
Para que os alunos consigam compreender o sentido de palavras e expressões
em textos de gêneros variados, é necessário que haja um trabalho com
a polissemia das palavras e o significado que podem ter no seu sentido
conotativo ou denotativo.
H6. Realizar inferências a partir da leitura de
textos verbais
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H6. REALIZAR INFERÊNCIAS A PARTIR DA LEITURA DE
TEXTOS VERBAIS
Inferir significa realizar um raciocínio com base em
informações já conhecidas, a fim de se chegar a informações
novas, que não estejam explicitamente marcadas no texto.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Inferir sobre o sentido das palavras de acordo com o contexto.
ANÁLISE DO ITEM
A habilidade avaliada neste item é a de inferir informação.
Para realizar a inferência solicitada pelo item e identificar a
resposta correta, o estudante precisa recorrer a conhecimentos
prévios sobre a temática tratada. Não é necessário conhecer
os personagens, mas inferir informações baseadas no contexto
da história, ou seja, com base nas informações, concluir que
Ambrósio no texto é um gato.
H7. Realizar inferências a partir da leitura de
textos que articulem a linguagem verbal e
não verbal
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H7. REALIZAR INFERÊNCIAS A PARTIR DA LEITURA DE
TEXTOS QUE ARTICULEM A LINGUAGEM VERBAL
E NÃO VERBAL.
Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno
reconhecer a utilização de elementos gráficos (não verbais) como
apoio na construção do sentido e de interpretar textos que utilizam
linguagem verbal e não verbal (textos multissemióticos). Essa
habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por
gráficos, desenhos, fotos, tirinhas, charges.
ANÁLISE DO ITEM
O estudante deve observar a articulação entre a linguagem não
verbal e a verbal para chegar à resposta correta. Ao observar
a imagem, percebe-se pela expressão facial da personagem e
pelos elementos gráficos presentes ( letras em caixa alta, forma
do quadrinho) no texto que ela está gritando. Dessa foram, a
alternativa correta é a letra C.
H8. Identificar o assunto de um texto
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
H8. IDENTIFICAR O ASSUNTO DE UM TEXTO.
Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o
aluno reconhecer o assunto principal do texto. Para que o aluno
identifique o assunto, é necessário relacionar as diferentes
informações para construir o sentido global do texto. Essa
habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é
solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o
assunto principal.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Identificar o assunto do texto
ANÁLISE DO ITEM
O estudante pode identificar o assunto do texto por meio de sua
leitura completa e perceber que todas as informações presentes se
referem ao fato de uma pessoa ligar para lembrar o gato de tomar
o remédio. Gabarito letra B.
2ª formação   leitura e escrita
H8. IDENTIFICAR O ASSUNTO DE UM TEXTO
Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o
aluno reconhecer o assunto principal do texto. Para que o aluno
identifique o assunto, é necessário relacionar as diferentes
informações para construir o sentido global do texto. Essa
habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é
solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o
assunto principal.
EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM
Identificar o assunto do texto
ANÁLISE DO ITEM
O estudante pode identificar o assunto do texto por meio de sua
leitura completa e perceber que todas as informações presentes
se referem tartaruga marinha.
H9. Estabelecer relações entre partes de um texto
marcadas por elementos coesivos
2ª formação   leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 9
H9. ESTABELECER RELAÇÕES ENTRE PARTES DE UM TEXTO
MARCADAS POR ELEMENTOS COESIVOS.
Para a compreensão textual, o leitor deve ser capaz de (re)construir
o caminho traçado pelo escritor e estabelecer as relações que foram
marcadas no texto. Nesse sentido, o leitor deve ter habilidade de
perceber como os referentes foram introduzidos e retomados no
texto. Pretende-se, com esse descritor, verificar a capacidade de os
estudantes relacionarem uma informação dada a outra informação
nova, introduzida por meio e uma repetição, de uma elipse ou do uso
de um pronome.
ANÁLISE DO ITEM
O estudante deve perceber que a palavra "Isabela" foi substituída
no texto e para isso, o escritor utilizou um recurso linguístico a fim
de não repetir a mesma palavra várias vezes. Neste caso, o pronome
"ela" substitui o nome "Isabela". Gabarito letra D.
Questões do Bloco 1
Disponível em:
http://www.moderna.com.br//custom/Moderna/
pnld/2016/simulados/ana-lingua-port-Professor.pdf
Questões do Bloco 2
Disponível em:
http://portaljamar.com/noticias/adcp3.pdf
Oficina 2
ANÁLISE DAS COMPETÊNCIAS EM LEITURA MANIFESTAS NOS
ÁUDIOS GRAVADOS COM ALUNOS
Analisar em grupo áudios com a voz de alunos do Ciclo de
Alfabetização em atividade de leitura de textos, de modo a
levantar suas competências já adquiridas e aquelas que precisam
ser aperfeiçoadas
Fechamento
EMICIDA - PASSARINHOS (OFFICIAL VIDEO) FT. VANESSA DA MATA
https://www.youtube.com/watch?v=IJcmLHjjAJ4
Referências
Entrevista “Na escola, não se aprende apenas a ler, mas também
maneiras de ser leitor”. In: Revista Pátio.
LEAL, T. F. ROSA, E. C. de S. FORMAÇÃO DE LEITORES
NA ESCOLA: LEITURA COMO PRÁTICA SOCIAL. In:
Material PNAIC - Caderno 5 – Linguagem – Disponível em
http://pacto.mec.gov.br/2012-09-19-19-09-11
Tabela descritiva das Habilidades em Leitura. In: BRASIL.
Avaliação nacional da alfabetização (ANA): documento básico. –
Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais
Anísio Teixeira, 2013. (p.17). Disponível em: http://download.
inep.gov.br/educacao_basica/saeb/ana/documento/2014/
documento_basico_ana_online_v2.pdf
Escala de Proficiência em Leitura. In: BRASIL. Nota explicativa:
Avaliação Nacional da Alfabetização (Ana 2013), ANEXO I,.
Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais
Anísio Teixeira, 2013. (p. 7-8). Disponível em: http://download.
inep.gov.br/educacao_basica/saeb/ana/resultados/2013/nota_
explicativa_ana_2013.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
henriqueocarvalho
 
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramentoLiteratura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Ana Lúcia Hennemann
 
Literatura infantil
Literatura infantilLiteratura infantil
Literatura infantil
Gerdian Teixeira
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
MARILENE RANGEL
 
Alfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramentoAlfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramento
pedagogia para licenciados
 
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professoresAlfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
Micheli Rader
 
O processo de alfabetização
O processo de alfabetizaçãoO processo de alfabetização
O processo de alfabetização
Rosemary Batista
 
Processo de aquisição da leitura e escrita
Processo de aquisição da leitura e escritaProcesso de aquisição da leitura e escrita
Processo de aquisição da leitura e escrita
equipeanosiniciais
 
Estrategias de leitura 2
Estrategias de leitura 2Estrategias de leitura 2
Estrategias de leitura 2
alunosjdbritania
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramento
Vivi Veloso
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
Elizabet Tramontin Silveira Camargo
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
Naysa Taboada
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
Jose Arnaldo Silva
 
Produção e revisão de textos
Produção e revisão de textosProdução e revisão de textos
Produção e revisão de textos
Marilene Rangel Rangel
 
Processos de aprendizagem leitura e escrita
Processos de aprendizagem leitura e escritaProcessos de aprendizagem leitura e escrita
Processos de aprendizagem leitura e escrita
Eduardo Becker Jr.
 
Estratégias de leitura
Estratégias de leituraEstratégias de leitura
Estratégias de leitura
Andréa Cristina Soares Costa
 
Práticas de alfabetização
Práticas de alfabetizaçãoPráticas de alfabetização
Práticas de alfabetização
Maria Cecilia Silva
 
Formação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciaisFormação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciais
Alex Silva
 
Psicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua EscritaPsicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua Escrita
Jessica Nuvens
 
O que ensinar na produção de texto
O que ensinar na produção de textoO que ensinar na produção de texto
O que ensinar na produção de texto
Cristina Baizi
 

Mais procurados (20)

AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramentoLiteratura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
 
Literatura infantil
Literatura infantilLiteratura infantil
Literatura infantil
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
 
Alfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramentoAlfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramento
 
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professoresAlfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
Alfabetização e Letramento _apresentação 1 - formação de professores
 
O processo de alfabetização
O processo de alfabetizaçãoO processo de alfabetização
O processo de alfabetização
 
Processo de aquisição da leitura e escrita
Processo de aquisição da leitura e escritaProcesso de aquisição da leitura e escrita
Processo de aquisição da leitura e escrita
 
Estrategias de leitura 2
Estrategias de leitura 2Estrategias de leitura 2
Estrategias de leitura 2
 
Apresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramentoApresentação alfabetização e letramento
Apresentação alfabetização e letramento
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
 
Produção e revisão de textos
Produção e revisão de textosProdução e revisão de textos
Produção e revisão de textos
 
Processos de aprendizagem leitura e escrita
Processos de aprendizagem leitura e escritaProcessos de aprendizagem leitura e escrita
Processos de aprendizagem leitura e escrita
 
Estratégias de leitura
Estratégias de leituraEstratégias de leitura
Estratégias de leitura
 
Práticas de alfabetização
Práticas de alfabetizaçãoPráticas de alfabetização
Práticas de alfabetização
 
Formação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciaisFormação de leitores nas séries iniciais
Formação de leitores nas séries iniciais
 
Psicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua EscritaPsicogênese da Língua Escrita
Psicogênese da Língua Escrita
 
O que ensinar na produção de texto
O que ensinar na produção de textoO que ensinar na produção de texto
O que ensinar na produção de texto
 

Destaque

2ª formação - Matemática
2ª formação - Matemática2ª formação - Matemática
2ª formação - Matemática
PNAIC UFSCar
 
Pnaic – 2016 1 encontro
Pnaic – 2016   1 encontroPnaic – 2016   1 encontro
Pnaic – 2016 1 encontro
Tatiana Schiavon
 
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
educacaodetodos
 
Livreto Pacto
Livreto PactoLivreto Pacto
Livreto Pacto
Fabiana Barbom Mendes
 
3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic
ntebrusque
 
1ª formação - Formação em Serviço
1ª formação - Formação em Serviço1ª formação - Formação em Serviço
1ª formação - Formação em Serviço
PNAIC UFSCar
 
1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática
PNAIC UFSCar
 
2ª formação - Avaliaçâo
2ª formação - Avaliaçâo2ª formação - Avaliaçâo
2ª formação - Avaliaçâo
PNAIC UFSCar
 
1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita
PNAIC UFSCar
 
2ª formação formação em serviço
2ª formação   formação em serviço2ª formação   formação em serviço
2ª formação formação em serviço
PNAIC UFSCar
 
Formação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaicFormação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaic
Raquel Caparroz
 
Relatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCORelatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCO
FRANCISCO FERREIRA
 
1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação
PNAIC UFSCar
 
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuaisRedação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
2ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 20162ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 2016
educacao sao roque
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
Nadylva Guedes
 
Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015
Luana Maria Ferreira Fernandes
 
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certaPacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Raquel Caparroz
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Bete Feliciano
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
Graça Sousa
 

Destaque (20)

2ª formação - Matemática
2ª formação - Matemática2ª formação - Matemática
2ª formação - Matemática
 
Pnaic – 2016 1 encontro
Pnaic – 2016   1 encontroPnaic – 2016   1 encontro
Pnaic – 2016 1 encontro
 
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
 
Livreto Pacto
Livreto PactoLivreto Pacto
Livreto Pacto
 
3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic
 
1ª formação - Formação em Serviço
1ª formação - Formação em Serviço1ª formação - Formação em Serviço
1ª formação - Formação em Serviço
 
1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática
 
2ª formação - Avaliaçâo
2ª formação - Avaliaçâo2ª formação - Avaliaçâo
2ª formação - Avaliaçâo
 
1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita
 
2ª formação formação em serviço
2ª formação   formação em serviço2ª formação   formação em serviço
2ª formação formação em serviço
 
Formação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaicFormação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaic
 
Relatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCORelatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCO
 
1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação
 
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuaisRedação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
 
2ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 20162ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 2016
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015
 
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certaPacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
 

Semelhante a 2ª formação leitura e escrita

Competências da escrita
Competências da escritaCompetências da escrita
Competências da escrita
Vanessa Aparecida R Anastacio
 
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.pptDialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
EdileneBarbosa18
 
Resumo sea
Resumo seaResumo sea
Resumo sea
Gisele Silva
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 
9° quinzena ava
9° quinzena ava9° quinzena ava
9° quinzena ava
annajullia
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Rosemary Batista
 
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioOT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
Claudia Elisabete Silva
 
Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2
Aprender com prazer
 
Uso de textos na alfabetizacao
Uso de textos na alfabetizacaoUso de textos na alfabetizacao
Uso de textos na alfabetizacao
Isa ...
 
Cirene Sousa E Silva
Cirene Sousa E SilvaCirene Sousa E Silva
Cirene Sousa E Silva
waleri
 
Encontro do dia 8 e 10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
Encontro do dia 8 e  10 de novembro. PNAIC-2016 Município de BiguaçuEncontro do dia 8 e  10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
Encontro do dia 8 e 10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
Soleducador1
 
Alfabetização e educação inclusiva
Alfabetização e educação inclusivaAlfabetização e educação inclusiva
Alfabetização e educação inclusiva
AntonioMarquesFiguei
 
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.pptOrientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
marcos oliveira
 
Direitos de aprendizagem leitura
Direitos de aprendizagem   leituraDireitos de aprendizagem   leitura
Direitos de aprendizagem leitura
mariaelidias
 
Direitos de aprendizagem leitura
Direitos de aprendizagem   leituraDireitos de aprendizagem   leitura
Direitos de aprendizagem leitura
mariaelidias
 
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITAA IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
cefaprodematupa
 
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de criançasComo avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Marcia Oliveira
 
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
marcos oliveira
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaPacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Cida Nenê Leite
 
3 ª ReplicaçãO Leitura3
3 ª ReplicaçãO   Leitura33 ª ReplicaçãO   Leitura3
3 ª ReplicaçãO Leitura3
maxteles2004
 

Semelhante a 2ª formação leitura e escrita (20)

Competências da escrita
Competências da escritaCompetências da escrita
Competências da escrita
 
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.pptDialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
Dialogo sobre AlfabetizAÇÃO- SLIDES.ppt
 
Resumo sea
Resumo seaResumo sea
Resumo sea
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
9° quinzena ava
9° quinzena ava9° quinzena ava
9° quinzena ava
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
 
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioOT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
 
Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2
 
Uso de textos na alfabetizacao
Uso de textos na alfabetizacaoUso de textos na alfabetizacao
Uso de textos na alfabetizacao
 
Cirene Sousa E Silva
Cirene Sousa E SilvaCirene Sousa E Silva
Cirene Sousa E Silva
 
Encontro do dia 8 e 10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
Encontro do dia 8 e  10 de novembro. PNAIC-2016 Município de BiguaçuEncontro do dia 8 e  10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
Encontro do dia 8 e 10 de novembro. PNAIC-2016 Município de Biguaçu
 
Alfabetização e educação inclusiva
Alfabetização e educação inclusivaAlfabetização e educação inclusiva
Alfabetização e educação inclusiva
 
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.pptOrientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
Orientação Técnica ALFABETIZAÇÃO.Letr.EE.ppt
 
Direitos de aprendizagem leitura
Direitos de aprendizagem   leituraDireitos de aprendizagem   leitura
Direitos de aprendizagem leitura
 
Direitos de aprendizagem leitura
Direitos de aprendizagem   leituraDireitos de aprendizagem   leitura
Direitos de aprendizagem leitura
 
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITAA IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA
 
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de criançasComo avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
Como avaliar os níveis de leitura na alfabetização de crianças
 
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
1ª AULA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO-OFICIAL.pptx
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaPacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
 
3 ª ReplicaçãO Leitura3
3 ª ReplicaçãO   Leitura33 ª ReplicaçãO   Leitura3
3 ª ReplicaçãO Leitura3
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

2ª formação leitura e escrita

  • 2. Pnaic uFscar contatos SECRETARIA secretariapnaicufscar@hotmail.com SUPORTE suporte.pnaic.ufscar@gmail.com MARIANA FARIA (RESPONSÁVEL PELO MOODLE) ma.ofaria9@gmail.com SITE www.pnaic.ufscar.br FACEBOOK www.facebook.com/pnaicufscar/
  • 3. Reflexão sobre a Cultura de Avaliação de Escrita e de Leitura ATIVIDADE EM GRUPO - FORMULÁRIO PROPOSTA DE REFLEXÃO TEÓRICA “Na escola, não se aprende apenas ler...mas também maneiras de ser leitor” Isabel Solé
  • 4. Reflexão sobre o papel da escola “[...] é necessário questionar e deixar de aceitar o fato de que um considerável número de alunos não possa aprender a ler e a escrever. Esses alunos estarão quase indefectivelmente destinados ao fracasso, o que nos deveria fazer refletir sobre nossas práticas e reorientá-las” (ISABEL SOLÉ – Entrevista Revista Pátio)
  • 5. A escola não deve preparar o aluno para ela mesma • Isso quer dizer que a escola deve preparar o aluno para a vida, e a alfabetização não deve negligenciar isso. • Práticas correntes: uso de textos que não têm a ver com os que circulam fora da escola (artificiais e sem sentido) – produzindo o afastamento dos usos sociais da leitura e da escrita.
  • 6. Para pensar “Ler para responder a perguntas, por exemplo, é uma finalidade frequente no cotidiano das salas de aula, mas nem sempre essa atividade desperta o interesse e a curiosidade das crianças. Desse modo, além de antecipar para elas os propósitos de leitura, é preciso criar situações que possam motivá-las a lerem. Além disso, essa não pode ser a única finalidade de leitura na escola. Outros propósitos podem ser planejados, como ler para organizar uma peça teatral, para promover um debate sobre um tema polêmico ou para agregar conhecimentos e escrever um livro sobre um tema relevante para o grupo” (LEAL, ROSA, 2015, p. 33)
  • 7. A escola deve ensinar maneiras emancipatórias de ser leitor: • É preciso fomentar nas crianças a “identificação” (ou seja, sua construção identitária) como leitor. • É preciso promover uma relação afetiva entre a criança e os atos de ler e escrever.
  • 8. O ensino e a avaliação da leitura deve incluir o: • Aprender A LER (domínio da técnica de decodificação, de localização de informação, de interpretação por meio de inferências etc.) • Aprender A APRENDER através da leitura (domínio das diferenças entre os textos e suas finalidades, suas formas de argumentar, seus estilos e compromissos éticos) • Aprender a DIVERTIR-SE LENDO (exposição constante e mediada (entusiasmada) a textos de qualidade, instigantes, curiosos, divertidos, que estimulam o prazer de ler)
  • 9. Cabe à escola garantir às crianças a capacidade de ler autonomamente • Isso significa garantir aos alunos certas técnicas de decodificação e também de interpretação dos textos; • Mas isso significa também, e principalmente, garantir aos meninos e as meninas múltiplas oportunidades de DESFRUTAR da leitura.
  • 10. “A escola não pode enfrentar sozinha problemas cuja origem e manutenção deve-se, em boa parte, a profundas desigualdades sociais. Isto posto, é preciso pensar que, se as condições pessoais e sociais dos alunos que chegam às escolas são diferentes, a resposta educativa a essa diversidade (de interesses, de capacidade, de conhecimento, de recursos) não poderá ser uma resposta homogênea, que só será proveitosa para alguns, mas excluirá outros.” (Isabel Solé)
  • 11. Importância do estímulo desde a Educação Infantil “A escola infantil, do ponto de vista da alfabetização, tem um papel crucial para que as crianças se interessem pela leitura e pela escrita, para que possam formular perguntas sobre elas e encontrar respostas a suas interrogações, em uma perspectiva que assume que o acesso ao significado e ao gosto pela leitura são componentes essenciais na formação das crianças e que entende que o domínio do código é uma condição necessária, mas não suficiente, para a leitura autônoma.” (Isabel Solé)
  • 12. Estratégias de leitura são ensináveis: NAS PRÁTICAS ESCOLARES, DENTRE OUTROS ASPECTOS, É PRECISO QUE SE ENSINE: 1. Compreender as finalidades implícitas e explícitas do texto; 2. ativar conhecimentos prévios; 3. selecionar o essencial e relevante à compreensão; 4. identificar a consistência interna do conteúdo expresso, comparando-o com conhecimentos extratextuais;elaborar inferências, levantando hipóteses, e fazendo interpretações. (LEAL; ROSA, 2015, p. 35)
  • 13. Indicação de leitura complementar
  • 14. AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE LEITURA O conhecimento de que dispomos na atualidade mostra que os meninos e as meninas enfrentam desde muito pequenos os problemas que lhes sugere a presença do escrito e suas próprias necessidades de ler e escrever. As soluções mais ou menos convencionais que elaboram para esses problemas INDICAM COMO ELES OS REPRESENTAM e assim oferecem aos professores numerosas pistas para intervir”. (ISABEL SOLÉ – Entrevista Revista Pátio)
  • 15. DISCUSSÃO DA TABELA DE HABILIDADES NÍVEIS DE PROFICIÊNCIA EM LEITURA CONFORME A ANA
  • 17. OFICINA 1 AVALIAÇÃO DE QUESTÕES DE LEITURA DA PROVA ANA Análise de questões e simulados relativos à Leitura – ANA ATIVIDADE EM GRUPOS
  • 18. Questões ANA de Leitura H1. Ler palavras com estrutura silábica canônica.
  • 21. H1. LER PALAVRAS COM ESTRUTURA SILÁBICA CANÔNICA. Neste descritor, a habilidade avaliada é a capacidade de o estudante ler palavras formadas por sílabas canônicas, ou seja, sílabas formadas por consoante-vogal e, que nas palavras, aparecem sempre nessa ordem: consoante, vogal, consoante, vogal. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Conhecer o alfabeto e os diferentes tipos de letras. ANÁLISE DO ITEM O estudante deve identificar, entre as opções apresentadas, aquela em que alternativa correspondente à imagem. Essa atividade pode sinalizar a real capacidade de leitura do estudante e não a mera adivinhação da palavra escrita.
  • 22. H2. Ler palavras com estrutura silábica não canônica
  • 26. H2. LER PALAVRAS COM ESTRUTURA SILÁBICA NÃO CANÔNICA. Nesta habilidade há uma complexidade um pouco maior que a do item anterior, pois as sílabas não canônicas são as que fogem do modelo consoante seguida de vogal. São as formadas, geralmente, por dígrafos e grupos consonantais, como por exemplos: seta/esta, secola/escola. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Conhecer o alfabeto e os diferentes tipos de letras. ANÁLISE DO ITEM Este item exige uma maior capacidade de leitura, pois o estudante deverá conhecer a estrutura de sílabas não canônicas. O item exige a leitura de palavras formadas por dígrafos e por encontros consonantais. O gabarito é a palavra "bolacha", que é formada por dígrafo, ou seja, a reunião de duas letras que representam um só fonema.
  • 27. H3. Reconhecer a finalidade do texto
  • 32. H3. RECONHECER A FINALIDADE DO TEXTO. Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno compreender qual é a função social do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar, comentar, divertir, solicitar, recomendar etc. A partir da leitura do texto como um todo, ele deve perceber a intencionalidade do autor, isto é, seus propósitos. Elementos linguísticos e outros contextuais funcionam como pistas para a identificação da finalidade pretendida pelo texto. ANÁLISE DO ITEM Todo texto possui uma função social, seu conteúdo, seu estilo e sua forma estão sujeitos a essa função. Para que os alunos consigam identificar a finalidade do texto em questão, é necessário que no processo de aprendizagem eles possam discutir qual a finalidade dos diversos textos lidos dentro e fora da sala de aula. O texto Queimada tem como objetivo ensinar uma brincadeira. Assim, o gabarito é a letra B.
  • 33. H4. Localizar informações explícitas em textos
  • 37. H4. LOCALIZAR INFORMAÇÕES EXPLÍCITAS EM TEXTOS. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno localizar, no percurso do texto, uma informação que, explicitamente, consta na sua superfície. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Localizar informações explícitas em pequeno texto. ANÁLISE DO ITEM O item solicita a habilidade de localizar informações explícitas em um texto. Questões desse tipo oferecem diferentes graus de complexidade, pois os dados solicitados podem vir expressos literalmente no texto. Para responder corretamente, é preciso ter a habilidade de seguir as pistas fornecidas. No texto "Alguém pode dormir 24h por dia?”, o estudante deve reconhecer a informação que se encontra na primeira linha do texto
  • 38. H5. Compreender os sentidos de palavras e expressões em textos
  • 42. H5. COMPREENDER OS SENTIDOS DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EM TEXTOS. Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno relacionar informações, compreendendo o sentido de uma palavra ou expressão no texto, ou seja, dando a determinadas palavras seu sentido conotativo. Com esse descritor, pretende-se verificar se o leitor é capaz de compreender o significado de uma palavra ou expressão que ele desconhece. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual o aluno, ao compreender o sentido da palavra ou expressão, seleciona informações também presentes na superfície textual e estabelece relações entre essas informações e seus conhecimentos prévios. ANÁLISE DO ITEM Nesta questão, os alunos deverão acionar o seu repertório linguístico para compreender o sentido da expressão entregue às baratas que no contexto do texto em questão significa que o personagem Joaquim está abandonado. Para que os alunos consigam compreender o sentido de palavras e expressões em textos de gêneros variados, é necessário que haja um trabalho com a polissemia das palavras e o significado que podem ter no seu sentido conotativo ou denotativo.
  • 43. H6. Realizar inferências a partir da leitura de textos verbais
  • 47. H6. REALIZAR INFERÊNCIAS A PARTIR DA LEITURA DE TEXTOS VERBAIS Inferir significa realizar um raciocínio com base em informações já conhecidas, a fim de se chegar a informações novas, que não estejam explicitamente marcadas no texto. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Inferir sobre o sentido das palavras de acordo com o contexto. ANÁLISE DO ITEM A habilidade avaliada neste item é a de inferir informação. Para realizar a inferência solicitada pelo item e identificar a resposta correta, o estudante precisa recorrer a conhecimentos prévios sobre a temática tratada. Não é necessário conhecer os personagens, mas inferir informações baseadas no contexto da história, ou seja, com base nas informações, concluir que Ambrósio no texto é um gato.
  • 48. H7. Realizar inferências a partir da leitura de textos que articulem a linguagem verbal e não verbal
  • 52. H7. REALIZAR INFERÊNCIAS A PARTIR DA LEITURA DE TEXTOS QUE ARTICULEM A LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL. Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer a utilização de elementos gráficos (não verbais) como apoio na construção do sentido e de interpretar textos que utilizam linguagem verbal e não verbal (textos multissemióticos). Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos, fotos, tirinhas, charges. ANÁLISE DO ITEM O estudante deve observar a articulação entre a linguagem não verbal e a verbal para chegar à resposta correta. Ao observar a imagem, percebe-se pela expressão facial da personagem e pelos elementos gráficos presentes ( letras em caixa alta, forma do quadrinho) no texto que ela está gritando. Dessa foram, a alternativa correta é a letra C.
  • 53. H8. Identificar o assunto de um texto
  • 56. H8. IDENTIFICAR O ASSUNTO DE UM TEXTO. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto. Para que o aluno identifique o assunto, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Identificar o assunto do texto ANÁLISE DO ITEM O estudante pode identificar o assunto do texto por meio de sua leitura completa e perceber que todas as informações presentes se referem ao fato de uma pessoa ligar para lembrar o gato de tomar o remédio. Gabarito letra B.
  • 58. H8. IDENTIFICAR O ASSUNTO DE UM TEXTO Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto. Para que o aluno identifique o assunto, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Identificar o assunto do texto ANÁLISE DO ITEM O estudante pode identificar o assunto do texto por meio de sua leitura completa e perceber que todas as informações presentes se referem tartaruga marinha.
  • 59. H9. Estabelecer relações entre partes de um texto marcadas por elementos coesivos
  • 62. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 9
  • 63. H9. ESTABELECER RELAÇÕES ENTRE PARTES DE UM TEXTO MARCADAS POR ELEMENTOS COESIVOS. Para a compreensão textual, o leitor deve ser capaz de (re)construir o caminho traçado pelo escritor e estabelecer as relações que foram marcadas no texto. Nesse sentido, o leitor deve ter habilidade de perceber como os referentes foram introduzidos e retomados no texto. Pretende-se, com esse descritor, verificar a capacidade de os estudantes relacionarem uma informação dada a outra informação nova, introduzida por meio e uma repetição, de uma elipse ou do uso de um pronome. ANÁLISE DO ITEM O estudante deve perceber que a palavra "Isabela" foi substituída no texto e para isso, o escritor utilizou um recurso linguístico a fim de não repetir a mesma palavra várias vezes. Neste caso, o pronome "ela" substitui o nome "Isabela". Gabarito letra D.
  • 64. Questões do Bloco 1 Disponível em: http://www.moderna.com.br//custom/Moderna/ pnld/2016/simulados/ana-lingua-port-Professor.pdf Questões do Bloco 2 Disponível em: http://portaljamar.com/noticias/adcp3.pdf
  • 65. Oficina 2 ANÁLISE DAS COMPETÊNCIAS EM LEITURA MANIFESTAS NOS ÁUDIOS GRAVADOS COM ALUNOS Analisar em grupo áudios com a voz de alunos do Ciclo de Alfabetização em atividade de leitura de textos, de modo a levantar suas competências já adquiridas e aquelas que precisam ser aperfeiçoadas
  • 66. Fechamento EMICIDA - PASSARINHOS (OFFICIAL VIDEO) FT. VANESSA DA MATA https://www.youtube.com/watch?v=IJcmLHjjAJ4
  • 67. Referências Entrevista “Na escola, não se aprende apenas a ler, mas também maneiras de ser leitor”. In: Revista Pátio. LEAL, T. F. ROSA, E. C. de S. FORMAÇÃO DE LEITORES NA ESCOLA: LEITURA COMO PRÁTICA SOCIAL. In: Material PNAIC - Caderno 5 – Linguagem – Disponível em http://pacto.mec.gov.br/2012-09-19-19-09-11 Tabela descritiva das Habilidades em Leitura. In: BRASIL. Avaliação nacional da alfabetização (ANA): documento básico. – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2013. (p.17). Disponível em: http://download. inep.gov.br/educacao_basica/saeb/ana/documento/2014/ documento_basico_ana_online_v2.pdf
  • 68. Escala de Proficiência em Leitura. In: BRASIL. Nota explicativa: Avaliação Nacional da Alfabetização (Ana 2013), ANEXO I,. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2013. (p. 7-8). Disponível em: http://download. inep.gov.br/educacao_basica/saeb/ana/resultados/2013/nota_ explicativa_ana_2013.pdf