SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Pnaic
uFscar
FORMAÇÃO PRESENCIAL
NOV/016
PAUTA: AVALIAÇÃO
Pnaic
uFscar
contatos
SECRETARIA
secretariapnaicufscar@hotmail.com
SUPORTE
suporte.pnaic.ufscar@gmail.com
MARIANA FARIA (RESPONSÁVEL PELO MOODLE)
ma.ofaria9@gmail.com
SITE
www.pnaic.ufscar.br
FACEBOOK
www.facebook.com/pnaicufscar/
ROTEIRO
•	Informes
•	Vídeos: “3%” e “Escalada a la vida”
•	Leitura compartilhada: Relance
•	Leituras sobre a “experiência”
•	Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA): ampliando saberes
•	Avaliação educacional e avaliação da aprendizagem
•	Experiência em grupo: compartilhando saberes
•	Leitura de imagem
https://www.youtube.com/watch?v=8yyzNQfaQR8
http://blogdescalada.com/critica-do-filme-solo-escalada-a-la-vida/
LEITURA COMPARTILHADA
RELANCE
Pare, repare
Cite, recite
Salve, ressalve
Volte, revolte
Trate, retrate
Vele, revele
Toque, retoque
Prove, reprove
Clame, reclame
Negue, renegue
Salte, ressalte
Bata, rebata
Fira, refira
Quebre, requebre
Mexa, remexa
Bole, rebole
Volva, revolva
Corra, recorra
Mate, remate
Morra, renasça
Caetano Veloso e
Pedro Novis
(LEITURA COLETIVA EM VOZ ALTA, UM GRUPO LÊ AS PRIMEIRAS PALAVRAS, O OUTRO LÊ AS SEGUNDAS)
A experiência, a possibilidade de que algo nos aconteça ou
nos toque, requer um gesto de interrupção, um gesto que
é quase impossível nos tempos que correm: requer parar
para pensar, parar para olhar, parar para escutar, pensar
mais devagar, olhar mais devagar, e escutar mais devagar;
parar para sentir, sentir mais devagar, demorar-se nos
detalhes, suspender a opinião, suspender o juízo, suspender
a vontade, suspender o automatismo da ação, cultivar a
atenção e a delicadeza, abrir os olhos e os ouvidos, falar
sobre o que nos acontece, aprender a lentidão, escutar aos
outros,cultivaraartedoencontro,calarmuito,terpaciência
e dar-se tempo e espaço.
Jorge Larrosa Bondiá
RETOMANDO
No encontro anterior, refletimos sobre avaliação, bem
como as diferenças entre examinar, avaliar e instrumentos
de avaliação.
Refletimos ainda sobre as diferenças e inter-relações entre
as avaliações internas e externas, como estas se relacionam
com o currículo escolar e como os seus resultados
reverberam no cotidiano escolar entre outras coisas.
Agora chegou o momento de refletirmos sobre a Avaliação
Nacional da Alfabetização a ANA
AVALIAÇÃO NACIONAL DA
ALFABETIZAÇÃO - ANA
AMPLIANDO SABERES
A partir da divulgação da portaria nº 482, de 7 de junho de 2013,
a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), prevista no Pacto
Nacional pela Alfabetização na Idade Certa- PNAIC, passou a
compor o Sistema de Avaliação da Educação Básica, o Saeb.
A estrutura dessa avaliação envolve o uso de instrumentos
variados, cujos objetivos são: aferir o nível de alfabetização e
letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática
das crianças regularmente matriculadas no 3º ano do ensino
fundamental e as condições de oferta das instituições às quais
estão vinculadas.
Fonte http://provabrasil.inep.gov.br/historico
OBJETIVOS
i) Avaliar o nível de alfabetização dos educandos no 3º ano do ensino
fundamental;
ii) Produzir indicadores sobre as condições de oferta de ensino;
iii) Concorrer para a melhoria da qualidade de ensino e redução das
desigualdades, em consonância com as metas e políticas estabelecidas
pelas diretrizes da educação nacional
Participação:
A ANA é censitária, portanto, será aplicada a todos os alunos
matriculados no 3º ano do Ensino Fundamental. No caso de escolas
multisseriadas, será aplicada a uma amostra.
CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS DA ANA
•	A estrutura dessa avaliação envolve o uso de instrumentos
variados, cujos objetivos são: aferir o nível de alfabetização e
letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática
das crianças regularmente matriculadas no 3º ano do ensino
fundamental e as condições das instituições de ensino às quais
estão vinculadas.
INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
Questionários
•	Para a coleta de informações a respeito das condições de oferta,
serão aplicados questionários voltados aos professores e gestores
das instituições de ensino que atendem ao Ciclo de Alfabetização.
O foco desses questionários será aferir informações
•	sobre as condições de infraestrutura, formação de professores,
gestão da unidade escolar, organização do trabalho pedagógico,
entre outras.
INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
Teste de Desempenho
•	Os testes, realizados no 3º ano do ensino fundamental,
destinados a aferir os níveis de alfabetização e o desempenho em
alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização
em Matemática serão compostos por 20 itens. No caso de
Língua Portuguesa, o teste será composto de 17 itens objetivos
de múltipla escolha e 3 itens de produção escrita. No caso de
Matemática, serão aplicados aos estudantes 20 itens objetivos de
múltipla escolha.
INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
Produção Escrita
•	Espera-se avaliar os contextos de uso da escrita, a organização
textual, a coerência e coesão da produção, o uso de pontuação e
aspectos ortográficos e gramaticais de acordo com o que se espera
das crianças matriculadas no final do Ciclo de Alfabetização.
RESULTADOS
•	Os resultados serão informados por Instituição de Ensino,
Município e Unidade Federativa, e será publicado um índice de
alfabetização referente às condições aferidas em nível nacional.
As informações a serem divulgadas serão concernentes: (i) às
condições de oferta; e (ii) aos resultados relativos aos níveis
de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa (leitura e
produção escrita) e alfabetização em Matemática. Não haverá
divulgação de resultados por aluno.
MARCO TEÓRICO	
Em um sentido stricto, alfabetização seria o processo de
apropriação do sistema de escrita alfabético. Para que o indivíduo
se torne autônomo nas atividades de leitura e escrita, ele precisa
compreender os princípios que constituem o sistema alfabético,
realizar reflexões acerca das relações sonoras e gráficas das palavras,
reconhecer e automatizar as correspondências somgrafia. É certo,
portanto, que, na alfabetização, a criança precisa dominar o sistema
alfabético, o que demanda que o professor trabalhe explicitamente
com as relações existentes entre grafemas e fonemas. No entanto,
esse aprendizado não é suficiente. O aprendiz precisa avançar rumo
a uma alfabetização em sentido lato, a qual supõe não somente a
aprendizagem do sistema de escrita, mas também os conhecimentos
sobre as práticas, usos e funções da leitura e da escrita, o que
implica o trabalho com todas as áreas curriculares e em todo o
processo do Ciclo de Alfabetização. Dessa forma, a alfabetização
em sentido lato se relaciona ao processo de letramento envolvendo
as vivências culturais mais amplas. (Brasil.MEC/SEB, 2012 p. 27).
MARCO TEÓRICO	
•	A alfabetização em Matemática pode ser conceituada como:
•	O processo de organização dos saberes que a criança traz de
suas vivências anteriores ao ingresso no Ciclo de Alfabetização,
de forma a levá-la a construir um corpo de conhecimentos
matemáticos articulados, que potencializem sua atuação na vida
cidadã. (Brasil.MEC/SEB, 2012, p. 60).
LIMITAÇÕES ASSUMIDAS
•	É necessário salientar que, embora se faça referência à
importância da alfabetização e do letramento como processos
paralelos e complementares, fundamentais no processo de
aprendizagem da língua e dos conceitos matemáticos, se
reconhece que a avaliação em larga escala não consegue aferir
tais processos em sua totalidade e em todas as suas nuances. Por
outro lado, compreende-se que a utilização desse tipo de avaliação
pode contribuir para um melhor entendimento sobre os processos
de aprendizagem e orientar a formulação ou reformulação de
políticas voltadas para essa etapa de ensino.
LIMITAÇÕES ASSUMIDAS
•	Os limites metodológicos e técnicos relacionados à construção
de itens objetivos, de múltipla escolha, para a leitura, ou de
itens de escrita que necessitam de uma matriz de correção que
focaliza o texto como produto, e não como processo, evidenciam
que a ANA avalia determinados produtos da leitura e da escrita
próprios do letramento que se constrói na escola. Da mesma
forma, devemos sempre lembrar que a escolha de descritores de
operações cognitivas com objetos de conhecimento, em contextos
específicos, para uma matriz é um recorte de um conjunto de
conhecimentos que a escola deve trabalhar e, de forma alguma,
pode servir de parâmetro para substituir as propostas curriculares.
Consideramos, então, que este é um dos tipos de avaliação e
que as escolas dispõem de outros instrumentos e contextos de
observação diferentes e complementares aos da ANA. Esperamos
que as crianças brasileiras possam vivenciar aprendizagens muito
mais amplas do que a matriz da ANA considera.
LIMITAÇÕES ASSUMIDAS
•	Não se considera essa matriz como indutora do currículo escolar,
e sim como norteadora de uma avaliação em larga escala, isso
porque o trabalho em sala de aula deve se estender muito além do
que está sendo proposto nessa avaliação em função das limitações
apresentadas pelo instrumento.
O QUE NÃO SE ESPERA
•	Considerando-se que as ações do Pnaic ainda estão em processo
de implementação, esta primeira avaliação tem como objetivo
principal realizar um diagnóstico, de modo a servir como “linha
de base” para a implementação das políticas previstas no Pacto,
auxiliando na orientação permanente da formação de professores
alfabetizadores. Sendo assim, a ANA não poderá ser reduzida
a um instrumento para medir e classificar alunos, escolas e
professores, mas deverá possibilitar a verificação das condições de
aprendizagem da leitura, escrita e matemática no âmbito do Ciclo
de Alfabetização do ensino fundamental.
INFORMANDO
•	De 14 a 25 de novembro 2016, o Instituto Nacional de Estudos e
Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realizará a terceira
edição da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA).
•	Participarão da ANA 2016 todas as escolas públicas urbanas e
rurais que, até o dia 31 de agosto de 2016, registrarem no Sistema
Educacenso pelo menos 10 estudantes matriculados em turmas
regulares do 3º ano do Ensino Fundamental. As escolas que
não preencherem os dados dentro desse prazo não participarão
da aplicação. Não serão avaliadas as turmas Multisseriadas e as
turmas de Correção de Fluxo.
IMPORTANTE
•	Os estudantes com deficiência, transtornos globais ou específicos
do desenvolvimento, síndromes ou outras necessidades especiais
poderão participar da ANA 2016, desde que estejam devidamente
registrados no Sistema Educacenso até 31 de agosto de 2016.
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL E
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
De acordo com Cruz et al (2015) a avaliação pode ser estudada no
âmbito da avaliação educacional (avaliações desenvolvidas para
avaliar aspectos da educação desenvolvida pelos sistemas de ensino)
e da aprendizagem (avaliação desenvolvida pelos docentes para
avaliar as aprendizagens dos alunos).
EXPERIÊNCIA EM GRUPO
Excertos do artigo
“AVALIAR: ATO TECIDO PELAS IMPRECISÕES DO
COTIDIANO”, de Maria Teresa Esteban
•	Destaquem, nos excertos, frases ou palavras carregadas de
sentidos que chamaram a atenção do grupo.
•	Registrem, por meio de diferentes linguagens, considerações do
grupo sobre avaliação interna e externa.
•	De que forma é possível articular os resultados da ANA com as
práticas pedagógicas em sala de aula? Destaquem três ações.
REFERÊNCIAS
Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) : documento básico. –
Brasília :
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio
Teixeira,2013.
BONDIÁ, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber da
experiência. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbedu/
n19/n19a02.pdf
Cruz, M. et al. Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA):
Contribuições deste Instrumento na Percepção de Gestores e
Professores
Portaria nº 931, de 21 de Março de 2005 - Portaria ministerial que
institui o Sistema de Avaliação da Educação Básica, composto pela
Prova Brasil (Anresc) e pelo Saeb (Aneb).
ESTEBAN, Maria Teresa. Avaliar: ato tecido pelas imprecisões
do cotidiano. Disponível em http://23reuniao.anped.org.br/
textos/0611t.PDF

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a eja
Gelson Rocha
 
Reunião pedagógica
Reunião pedagógicaReunião pedagógica
Reunião pedagógica
guii1010
 
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
Selma Coimbra
 
Capacitação PIP Geografia abr 2012
Capacitação PIP Geografia abr 2012Capacitação PIP Geografia abr 2012
Capacitação PIP Geografia abr 2012
Eliana Zati
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
pdescola
 
Matemática matriz curricular
Matemática matriz curricularMatemática matriz curricular
Matemática matriz curricular
Nero Cachorro
 
Plano De Estagio Neidejorge
Plano De Estagio NeidejorgePlano De Estagio Neidejorge
Plano De Estagio Neidejorge
Neide Jorge
 
Plano de ação da coordenação
Plano de ação da coordenaçãoPlano de ação da coordenação
Plano de ação da coordenação
firminizia
 
Resolução SEE/MG nº 2197/12
Resolução SEE/MG nº 2197/12Resolução SEE/MG nº 2197/12
Resolução SEE/MG nº 2197/12
Ruanna Guido
 

Mais procurados (20)

Metodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a ejaMetodologias ativas significativas para a eja
Metodologias ativas significativas para a eja
 
Pnaic caderno de_apresentacao
Pnaic caderno de_apresentacaoPnaic caderno de_apresentacao
Pnaic caderno de_apresentacao
 
Reunião pedagógica
Reunião pedagógicaReunião pedagógica
Reunião pedagógica
 
Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016
 
Apresentacao coordenadores pedagogicos
Apresentacao coordenadores pedagogicosApresentacao coordenadores pedagogicos
Apresentacao coordenadores pedagogicos
 
Pnaic retomada e diagnóstico
Pnaic retomada e diagnósticoPnaic retomada e diagnóstico
Pnaic retomada e diagnóstico
 
Pauta da reunião
Pauta da reuniãoPauta da reunião
Pauta da reunião
 
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
143313395 plano-de-intervencao-pedagogica-2012
 
Reunião com equipe gestora primeira
Reunião com equipe gestora primeiraReunião com equipe gestora primeira
Reunião com equipe gestora primeira
 
Atividade de intervenção
Atividade de intervençãoAtividade de intervenção
Atividade de intervenção
 
Capacitação PIP Geografia abr 2012
Capacitação PIP Geografia abr 2012Capacitação PIP Geografia abr 2012
Capacitação PIP Geografia abr 2012
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
Matemática matriz curricular
Matemática matriz curricularMatemática matriz curricular
Matemática matriz curricular
 
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
 
Plano De Estagio Neidejorge
Plano De Estagio NeidejorgePlano De Estagio Neidejorge
Plano De Estagio Neidejorge
 
Plano de ação da coordenação
Plano de ação da coordenaçãoPlano de ação da coordenação
Plano de ação da coordenação
 
Estágio supervisionado informática
Estágio supervisionado informáticaEstágio supervisionado informática
Estágio supervisionado informática
 
Planejamento coletivo
Planejamento coletivoPlanejamento coletivo
Planejamento coletivo
 
Resolução SEE/MG nº 2197/12
Resolução SEE/MG nº 2197/12Resolução SEE/MG nº 2197/12
Resolução SEE/MG nº 2197/12
 

Destaque

3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic
ntebrusque
 
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certaPacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Raquel Caparroz
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Bete Feliciano
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
Graça Sousa
 
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoPNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
ElieneDias
 
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
Unidade 4   parte 1, 2 e 3Unidade 4   parte 1, 2 e 3
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
Bete Feliciano
 

Destaque (20)

Pnaic – 2016 1 encontro
Pnaic – 2016   1 encontroPnaic – 2016   1 encontro
Pnaic – 2016 1 encontro
 
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuaisRedação 1 - gêneros e tipos textuais
Redação 1 - gêneros e tipos textuais
 
Formação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaicFormação de professores alfabetizadores pnaic
Formação de professores alfabetizadores pnaic
 
1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita1ª formação - Leitura e Escrita
1ª formação - Leitura e Escrita
 
2ª formação leitura e escrita
2ª formação   leitura e escrita2ª formação   leitura e escrita
2ª formação leitura e escrita
 
3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic3. sequencias e projetos didátic
3. sequencias e projetos didátic
 
1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática1ª formação - Matemática
1ª formação - Matemática
 
Relatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCORelatório PNAIC FRANCISCO
Relatório PNAIC FRANCISCO
 
1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação1ª formação - Avaliação
1ª formação - Avaliação
 
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
SEMINÁRIO FINAL DO PNAIC (2013)
 
Livreto Pacto
Livreto PactoLivreto Pacto
Livreto Pacto
 
2ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 20162ª formação pnaic 2016
2ª formação pnaic 2016
 
Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015Resumo das ações PNAIC 2015
Resumo das ações PNAIC 2015
 
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certaPacto nacional para a alfabetização na idade certa
Pacto nacional para a alfabetização na idade certa
 
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...Unidade 3   texto 2 - O ENSINO  DO SISTEMA DE  ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
Unidade 3 texto 2 - O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO 2º ANO D...
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
 
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho PedagógicoPNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
PNAIC - Matemática - Organização do Trabalho Pedagógico
 
Abrindo caminho-de-ana-maria-machado
Abrindo caminho-de-ana-maria-machadoAbrindo caminho-de-ana-maria-machado
Abrindo caminho-de-ana-maria-machado
 
Formação 2 ciclo alfabetização
Formação 2 ciclo alfabetização Formação 2 ciclo alfabetização
Formação 2 ciclo alfabetização
 
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
Unidade 4   parte 1, 2 e 3Unidade 4   parte 1, 2 e 3
Unidade 4 parte 1, 2 e 3
 

Semelhante a 2ª formação - Avaliaçâo

Guia de correção e interpretação de resultados
Guia de correção e interpretação de resultadosGuia de correção e interpretação de resultados
Guia de correção e interpretação de resultados
pipatcleopoldina
 
Avaliação Nacional Alfabetização - ANA
Avaliação Nacional Alfabetização - ANAAvaliação Nacional Alfabetização - ANA
Avaliação Nacional Alfabetização - ANA
Rosemary Batista
 
Prova brasil matriz2
Prova brasil matriz2Prova brasil matriz2
Prova brasil matriz2
Raquel Becker
 
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básico
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básicoAvaliacao nacional alfabetizacao documento básico
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básico
taboao
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Fabio Rogerio Nepomuceno
 

Semelhante a 2ª formação - Avaliaçâo (20)

Guia de correção e interpretação de resultados
Guia de correção e interpretação de resultadosGuia de correção e interpretação de resultados
Guia de correção e interpretação de resultados
 
Prova saerj matemática nono ano
Prova saerj matemática nono anoProva saerj matemática nono ano
Prova saerj matemática nono ano
 
Prova saerj matemática terceiro ano
Prova saerj matemática terceiro anoProva saerj matemática terceiro ano
Prova saerj matemática terceiro ano
 
Saeb matriz2
Saeb matriz2Saeb matriz2
Saeb matriz2
 
Sondagem_Alfabetizacao_D11.pdf
Sondagem_Alfabetizacao_D11.pdfSondagem_Alfabetizacao_D11.pdf
Sondagem_Alfabetizacao_D11.pdf
 
Prova saerj matemática sexto ano
Prova saerj matemática sexto anoProva saerj matemática sexto ano
Prova saerj matemática sexto ano
 
Livreto ana
Livreto anaLivreto ana
Livreto ana
 
Matriz_de_avaliacao_Processual_Anos_inic.pdf
Matriz_de_avaliacao_Processual_Anos_inic.pdfMatriz_de_avaliacao_Processual_Anos_inic.pdf
Matriz_de_avaliacao_Processual_Anos_inic.pdf
 
Avaliação Nacional Alfabetização - ANA
Avaliação Nacional Alfabetização - ANAAvaliação Nacional Alfabetização - ANA
Avaliação Nacional Alfabetização - ANA
 
Prova brasil matriz2
Prova brasil matriz2Prova brasil matriz2
Prova brasil matriz2
 
Prova brasil matriz
Prova brasil matrizProva brasil matriz
Prova brasil matriz
 
Prova ana
Prova anaProva ana
Prova ana
 
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básico
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básicoAvaliacao nacional alfabetizacao documento básico
Avaliacao nacional alfabetizacao documento básico
 
ANA:Avaliação Nacional de Alfabetização
ANA:Avaliação Nacional de AlfabetizaçãoANA:Avaliação Nacional de Alfabetização
ANA:Avaliação Nacional de Alfabetização
 
prova-brasil-lingua-port-Prof.pdf
prova-brasil-lingua-port-Prof.pdfprova-brasil-lingua-port-Prof.pdf
prova-brasil-lingua-port-Prof.pdf
 
Prova brasil-lingua-port-prof
Prova brasil-lingua-port-profProva brasil-lingua-port-prof
Prova brasil-lingua-port-prof
 
Matriz de referencia
Matriz de referenciaMatriz de referencia
Matriz de referencia
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
 
Pnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubroPnaic 26 de outubro
Pnaic 26 de outubro
 
ensino integral slides_nivelamento_-15-03-2018.pptx
ensino integral slides_nivelamento_-15-03-2018.pptxensino integral slides_nivelamento_-15-03-2018.pptx
ensino integral slides_nivelamento_-15-03-2018.pptx
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 

2ª formação - Avaliaçâo

  • 2. Pnaic uFscar contatos SECRETARIA secretariapnaicufscar@hotmail.com SUPORTE suporte.pnaic.ufscar@gmail.com MARIANA FARIA (RESPONSÁVEL PELO MOODLE) ma.ofaria9@gmail.com SITE www.pnaic.ufscar.br FACEBOOK www.facebook.com/pnaicufscar/
  • 3. ROTEIRO • Informes • Vídeos: “3%” e “Escalada a la vida” • Leitura compartilhada: Relance • Leituras sobre a “experiência” • Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA): ampliando saberes • Avaliação educacional e avaliação da aprendizagem • Experiência em grupo: compartilhando saberes • Leitura de imagem
  • 5. LEITURA COMPARTILHADA RELANCE Pare, repare Cite, recite Salve, ressalve Volte, revolte Trate, retrate Vele, revele Toque, retoque Prove, reprove Clame, reclame Negue, renegue Salte, ressalte Bata, rebata Fira, refira Quebre, requebre Mexa, remexa Bole, rebole Volva, revolva Corra, recorra Mate, remate Morra, renasça Caetano Veloso e Pedro Novis (LEITURA COLETIVA EM VOZ ALTA, UM GRUPO LÊ AS PRIMEIRAS PALAVRAS, O OUTRO LÊ AS SEGUNDAS)
  • 6.
  • 7. A experiência, a possibilidade de que algo nos aconteça ou nos toque, requer um gesto de interrupção, um gesto que é quase impossível nos tempos que correm: requer parar para pensar, parar para olhar, parar para escutar, pensar mais devagar, olhar mais devagar, e escutar mais devagar; parar para sentir, sentir mais devagar, demorar-se nos detalhes, suspender a opinião, suspender o juízo, suspender a vontade, suspender o automatismo da ação, cultivar a atenção e a delicadeza, abrir os olhos e os ouvidos, falar sobre o que nos acontece, aprender a lentidão, escutar aos outros,cultivaraartedoencontro,calarmuito,terpaciência e dar-se tempo e espaço. Jorge Larrosa Bondiá
  • 8. RETOMANDO No encontro anterior, refletimos sobre avaliação, bem como as diferenças entre examinar, avaliar e instrumentos de avaliação. Refletimos ainda sobre as diferenças e inter-relações entre as avaliações internas e externas, como estas se relacionam com o currículo escolar e como os seus resultados reverberam no cotidiano escolar entre outras coisas. Agora chegou o momento de refletirmos sobre a Avaliação Nacional da Alfabetização a ANA
  • 9. AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO - ANA AMPLIANDO SABERES A partir da divulgação da portaria nº 482, de 7 de junho de 2013, a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), prevista no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa- PNAIC, passou a compor o Sistema de Avaliação da Educação Básica, o Saeb. A estrutura dessa avaliação envolve o uso de instrumentos variados, cujos objetivos são: aferir o nível de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática das crianças regularmente matriculadas no 3º ano do ensino fundamental e as condições de oferta das instituições às quais estão vinculadas. Fonte http://provabrasil.inep.gov.br/historico
  • 10. OBJETIVOS i) Avaliar o nível de alfabetização dos educandos no 3º ano do ensino fundamental; ii) Produzir indicadores sobre as condições de oferta de ensino; iii) Concorrer para a melhoria da qualidade de ensino e redução das desigualdades, em consonância com as metas e políticas estabelecidas pelas diretrizes da educação nacional Participação: A ANA é censitária, portanto, será aplicada a todos os alunos matriculados no 3º ano do Ensino Fundamental. No caso de escolas multisseriadas, será aplicada a uma amostra.
  • 11. CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS DA ANA • A estrutura dessa avaliação envolve o uso de instrumentos variados, cujos objetivos são: aferir o nível de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática das crianças regularmente matriculadas no 3º ano do ensino fundamental e as condições das instituições de ensino às quais estão vinculadas.
  • 12. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Questionários • Para a coleta de informações a respeito das condições de oferta, serão aplicados questionários voltados aos professores e gestores das instituições de ensino que atendem ao Ciclo de Alfabetização. O foco desses questionários será aferir informações • sobre as condições de infraestrutura, formação de professores, gestão da unidade escolar, organização do trabalho pedagógico, entre outras.
  • 13. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Teste de Desempenho • Os testes, realizados no 3º ano do ensino fundamental, destinados a aferir os níveis de alfabetização e o desempenho em alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática serão compostos por 20 itens. No caso de Língua Portuguesa, o teste será composto de 17 itens objetivos de múltipla escolha e 3 itens de produção escrita. No caso de Matemática, serão aplicados aos estudantes 20 itens objetivos de múltipla escolha.
  • 14. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Produção Escrita • Espera-se avaliar os contextos de uso da escrita, a organização textual, a coerência e coesão da produção, o uso de pontuação e aspectos ortográficos e gramaticais de acordo com o que se espera das crianças matriculadas no final do Ciclo de Alfabetização.
  • 15. RESULTADOS • Os resultados serão informados por Instituição de Ensino, Município e Unidade Federativa, e será publicado um índice de alfabetização referente às condições aferidas em nível nacional. As informações a serem divulgadas serão concernentes: (i) às condições de oferta; e (ii) aos resultados relativos aos níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa (leitura e produção escrita) e alfabetização em Matemática. Não haverá divulgação de resultados por aluno.
  • 16. MARCO TEÓRICO Em um sentido stricto, alfabetização seria o processo de apropriação do sistema de escrita alfabético. Para que o indivíduo se torne autônomo nas atividades de leitura e escrita, ele precisa compreender os princípios que constituem o sistema alfabético, realizar reflexões acerca das relações sonoras e gráficas das palavras, reconhecer e automatizar as correspondências somgrafia. É certo, portanto, que, na alfabetização, a criança precisa dominar o sistema alfabético, o que demanda que o professor trabalhe explicitamente com as relações existentes entre grafemas e fonemas. No entanto, esse aprendizado não é suficiente. O aprendiz precisa avançar rumo a uma alfabetização em sentido lato, a qual supõe não somente a aprendizagem do sistema de escrita, mas também os conhecimentos sobre as práticas, usos e funções da leitura e da escrita, o que
  • 17. implica o trabalho com todas as áreas curriculares e em todo o processo do Ciclo de Alfabetização. Dessa forma, a alfabetização em sentido lato se relaciona ao processo de letramento envolvendo as vivências culturais mais amplas. (Brasil.MEC/SEB, 2012 p. 27).
  • 18. MARCO TEÓRICO • A alfabetização em Matemática pode ser conceituada como: • O processo de organização dos saberes que a criança traz de suas vivências anteriores ao ingresso no Ciclo de Alfabetização, de forma a levá-la a construir um corpo de conhecimentos matemáticos articulados, que potencializem sua atuação na vida cidadã. (Brasil.MEC/SEB, 2012, p. 60).
  • 19. LIMITAÇÕES ASSUMIDAS • É necessário salientar que, embora se faça referência à importância da alfabetização e do letramento como processos paralelos e complementares, fundamentais no processo de aprendizagem da língua e dos conceitos matemáticos, se reconhece que a avaliação em larga escala não consegue aferir tais processos em sua totalidade e em todas as suas nuances. Por outro lado, compreende-se que a utilização desse tipo de avaliação pode contribuir para um melhor entendimento sobre os processos de aprendizagem e orientar a formulação ou reformulação de políticas voltadas para essa etapa de ensino.
  • 20. LIMITAÇÕES ASSUMIDAS • Os limites metodológicos e técnicos relacionados à construção de itens objetivos, de múltipla escolha, para a leitura, ou de itens de escrita que necessitam de uma matriz de correção que focaliza o texto como produto, e não como processo, evidenciam que a ANA avalia determinados produtos da leitura e da escrita próprios do letramento que se constrói na escola. Da mesma forma, devemos sempre lembrar que a escolha de descritores de operações cognitivas com objetos de conhecimento, em contextos específicos, para uma matriz é um recorte de um conjunto de conhecimentos que a escola deve trabalhar e, de forma alguma, pode servir de parâmetro para substituir as propostas curriculares. Consideramos, então, que este é um dos tipos de avaliação e que as escolas dispõem de outros instrumentos e contextos de
  • 21. observação diferentes e complementares aos da ANA. Esperamos que as crianças brasileiras possam vivenciar aprendizagens muito mais amplas do que a matriz da ANA considera.
  • 22. LIMITAÇÕES ASSUMIDAS • Não se considera essa matriz como indutora do currículo escolar, e sim como norteadora de uma avaliação em larga escala, isso porque o trabalho em sala de aula deve se estender muito além do que está sendo proposto nessa avaliação em função das limitações apresentadas pelo instrumento.
  • 23. O QUE NÃO SE ESPERA • Considerando-se que as ações do Pnaic ainda estão em processo de implementação, esta primeira avaliação tem como objetivo principal realizar um diagnóstico, de modo a servir como “linha de base” para a implementação das políticas previstas no Pacto, auxiliando na orientação permanente da formação de professores alfabetizadores. Sendo assim, a ANA não poderá ser reduzida a um instrumento para medir e classificar alunos, escolas e professores, mas deverá possibilitar a verificação das condições de aprendizagem da leitura, escrita e matemática no âmbito do Ciclo de Alfabetização do ensino fundamental.
  • 24. INFORMANDO • De 14 a 25 de novembro 2016, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realizará a terceira edição da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA). • Participarão da ANA 2016 todas as escolas públicas urbanas e rurais que, até o dia 31 de agosto de 2016, registrarem no Sistema Educacenso pelo menos 10 estudantes matriculados em turmas regulares do 3º ano do Ensino Fundamental. As escolas que não preencherem os dados dentro desse prazo não participarão da aplicação. Não serão avaliadas as turmas Multisseriadas e as turmas de Correção de Fluxo.
  • 25. IMPORTANTE • Os estudantes com deficiência, transtornos globais ou específicos do desenvolvimento, síndromes ou outras necessidades especiais poderão participar da ANA 2016, desde que estejam devidamente registrados no Sistema Educacenso até 31 de agosto de 2016.
  • 26. AVALIAÇÃO EDUCACIONAL E AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM De acordo com Cruz et al (2015) a avaliação pode ser estudada no âmbito da avaliação educacional (avaliações desenvolvidas para avaliar aspectos da educação desenvolvida pelos sistemas de ensino) e da aprendizagem (avaliação desenvolvida pelos docentes para avaliar as aprendizagens dos alunos).
  • 27. EXPERIÊNCIA EM GRUPO Excertos do artigo “AVALIAR: ATO TECIDO PELAS IMPRECISÕES DO COTIDIANO”, de Maria Teresa Esteban • Destaquem, nos excertos, frases ou palavras carregadas de sentidos que chamaram a atenção do grupo. • Registrem, por meio de diferentes linguagens, considerações do grupo sobre avaliação interna e externa. • De que forma é possível articular os resultados da ANA com as práticas pedagógicas em sala de aula? Destaquem três ações.
  • 28.
  • 29. REFERÊNCIAS Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) : documento básico. – Brasília : Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira,2013. BONDIÁ, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbedu/ n19/n19a02.pdf Cruz, M. et al. Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA): Contribuições deste Instrumento na Percepção de Gestores e Professores
  • 30. Portaria nº 931, de 21 de Março de 2005 - Portaria ministerial que institui o Sistema de Avaliação da Educação Básica, composto pela Prova Brasil (Anresc) e pelo Saeb (Aneb). ESTEBAN, Maria Teresa. Avaliar: ato tecido pelas imprecisões do cotidiano. Disponível em http://23reuniao.anped.org.br/ textos/0611t.PDF