SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 61
1
MOTIVAÇÕES DA I GUERRA
MUNDIAL
• Imperialismos e Neocolonialismo
disputa pelo controle de territórios
na África e na Ásia, disputas por
mercados consumidores, fontes de
matérias primas, reinvestimento de
capitais.
• Nacionalismos → Pangermanismo,
Pan-Eslavismo Russo, nacionalismo
sérvio, etc.
• Revanchismo francês.
2
• Política das Alianças (Tríplice
Aliança formada em 1882 e Tríplice
Entente, formada em 1907).
• Corrida Armamentista.
• Projeto naval alemão.
• Crise do Império Turco.
• Construção da Ferrovia Berlim-
Bagdá.
• Ânsia da Alemanha e da Itália por
colônias. 3
MOTIVAÇÕES DA I GUERRA
MUNDIAL
4
Interesses
imperialistas
estão
diretamente
ligados ao
aumento das
tensões entre
as potências
européias.
No final do
século XIX,
Japão e EUA
também passam
a integrar o
seleto grupo
das potências
imperialistas.
ANTECEDENTES
• Conferência de Berlim
(1884).
• Incidente de Fachoda
(1889).
• I Crise Marroquina (1905)
→ Conferência de
Algeciras (1906).
• II Crise Marroquina
(1911) → invasão alemã
do Porto de Agadir.
• I e II Guerras Balcânicas
(1912 e 1913). 5
Entente Cordiale de 1904
→ Inglaterra e França de
braço dado e a Alemanha
fingindo não se importar.
COMPETIÇÕES INDUSTRIAIS
• Competidores diretos, a indústria
alemã avançava e a britânica perdia
fôlego.
• A produção norte americana, também,
estava em ascensão. 6
7
Francisco Ferdinando,
herdeiro do trono da
Áustria-Hungria e sua
esposa, Sophie,
mortos em Sarajevo.
O ESTOPIM DA GUERRA
A Áustria credita a responsabilidade do
atentado à Sérvia. A declaração de guerra
coloca a política de alianças em ação.
8
MAPADASALIANÇAS
9
O INÍCIO DA GUERRA
A guerra foi recebida
com festa por toda a
Europa. Multidões
entusiasmadas
saudaram na França
(foto 1) e na
Alemanha (foto 2) a
declaração de
guerra. Poucos
tinham noção do
quanto ela seria
letal.
FIM DE UMA ERA...
• A Guerra redefiniu o
mundo e significou o
fim de impérios,
fortunas e mesmo
poderosas famílias. 10
A I Guerra Mundial
(28/07/1914-
11/11/1918)
colocou fim à Belle
Époque (1870-
1914) marcada
pelo progresso
tecnológico (cinema,
automóveis, bicicleta,
disseminação da luz
elétrica, etc.) e grande
atividade cultural.
11
O INÍCIO DA GUERRA
O alistamento como ato patriótico.
Cartaz britânico de propaganda.
PRINCIPAIS BATALHAS
• Tannenberg – 1914
• Marne (duas) – 1914
• Ypres (três) – 1914-
1915
• Gallípoli – 1915-1916
• Somme – 1916
• Verdun – 1916
• Jutlândia – 1916
• Submarina – 1914-
1918 12
PROPAGANDA DE GUERRA
13
PROPAGANDA DE GUERRA
14
FASES DA GUERRA
Primeira Fase:
(1914)
• Caracterizou-se por
movimentos rápidos
envolvendo grandes
exércitos → Há a ilusão
de que a Guerra seria
curta.
• Os austríacos invadem à
Sérvia em 28/07 e
ocupam também a
Bósnia. Os alemães
atacam Bélgica e
Luxemburgo.
15
FASES DA GUERRA
Primeira Fase:
(1914)
• Os russos conseguem
bons resultados contra os
austríacos, mas são
obrigados a recuar pelos
alemães.
• Os alemães usam a
Bélgica conquistada para
entrar na França e
chegam até as cercanias
de Paris → Havia a
certeza de que a guerra
seria breve.
16
Primeira Fase:
(1914)
• Os franceses
contra-atacaram
e, na Primeira
Batalha do Marne,
em setembro de
1914,
conseguiram deter
o avanço alemão.
17
FASES DA GUERRA
Alemães aguardando
o combate.
18
TRÉGUA DE NATAL
Em 1914, tropas britânicas e alemães pararam o
conflito, trocaram presentes, ainda acreditando em
uma guerra curta.
PROPAGANDA DE GUERRA
19
Segunda Fase: (1915-1916)
• Frente ocidental → guerra de
trincheiras → os exércitos defendiam
suas posições utilizando-se de uma
extensa rede de trincheiras que eles
próprios cavavam → grandes períodos
de inatividade, insalubridade,
proliferação de doenças.
• Frente oriental → o exército alemão
impunha sucessivas derrotas ao mal
treinado e mal armado exército russo
→ a crise política russa se aprofundava
com as derrotas militares.
20
FASES DA GUERRA
GUERRA DE TRINCHEIRAS
21
Trincheira Britânica.
Alemães
entrincheirados na
Antuérpia (1914).
Segunda Fase: (1915-1916)
• Mesmo militarmente superior, a
Alemanha não conseguiu
conquistar a Rússia.
• No Ocidente, a guerra se
arrastava nas trincheiras.
• Em 1915, a Itália, até então
neutra, traiu a aliança com a
Alemanha e entrou na guerra ao
lado da Tríplice Entente →
promessa de compensações
territoriais. 22
FASES DA GUERRA
GUERRA DE TRINCHEIRAS
23
As trincheiras muitas vezes ficavam alagadas.
GUERRA DE TRINCHEIRAS
24
Longos períodos de inatividade e péssimas
condições de vida.
• O conflito se
arrasta com um
elevado número de
baixas. Exemplos
→ a Terceira
Batalha de Ypres
(Passchendaele) →
848.614 mortos;
Batalha de Verdun
→ 976.000
mortos; Batalha de
Somme →
1.219.201 mortos.
25
FASES DA GUERRA
AVIAÇÃO: CAVALARIA DO AR
26
• Novas armas, como
o canhão de tiro
rápido, o gás
venenoso, o lança-
chamas, o avião e o
submarino, faziam
um número
crescente de
vítimas.
• Ao lado, soldados
australianos usando
máscaras de gás.
27
FASES DA GUERRA
AVIAÇÃO: CAVALARIA DO AR
28
Terceira Fase: (1917-1918)
• 1917 → dois fatos decisivos para o
desfecho da guerra → a entrada dos
Estados Unidos no conflito e a saída da
Rússia.
• Os Estados Unidos entraram na guerra
ao lado da Inglaterra e da França. Uma
das motivações: os americanos tinham
feito grandes investimentos nesses
países e queriam assegurar o seu
retorno.
29
FASES DA GUERRA
30
Propaganda inglesa focada nas mulheres → As
fábricas de munição precisam de mão-de-obra.
31
Propaganda focada nas mulheres → seja como
enfermeiras ou comprando bônus de guerra, sua
ajuda era fundamental.
32
Apelo erótico e idealização → a mãe e esposa que
se sacrifica e a sedutora Christy Girl (arte de Howard
Chandler Christy).
33
Apelo erótico e idealização → a enfermeira semi
nua e a mulher branca indefesa vítima da
brutalidade alemã.
34
No leste europeu, houve mulheres combatentes. A
romena Ecaterina Teodoroiu começou como enfermeira
e tornou-se soldado. Morreu em combate. Já a sérvia
Milunka Savić lutou disfarçada de homem, permaneceu
combatendo mesmo depois de descoberta. Lutou nas
guerras balcânicas e na I Guerra. Ferida nove vezes, é
a militar mais condecorada da história.
• O único grupo feminino regular combatentes
foi o Batalhão da Morte russo, criado pouco
antes da saída do país da Guerra. Das 2 mil
candidatas, restaram 300. 35
• Combateu desde
1914 com
permissão do
próprio Czar.
Participou da
criação do Batalhão
da Morte.
• Com a Revolução,
foi presa pelos
bolcheviques.
Libertada, mais
tarde retorna para
lutar ao lado dos
brancos.
• Capturada, terminou
executada como
“inimiga do povo”.
36
Maria Leontievna
Bochkareva
• Outras nações também se envolveram
na guerra. Império Turco Otomano e a
Bulgária juntaram-se à Tríplice Aliança,
enquanto Japão, Portugal, Romênia,
Grécia, Brasil e Argentina colocaram-se
ao lado da Entente.
37
UMA GUERRA
REALMENTE MUNDIAL
A Grã-Bretanha
contou com
tropas de suas
colônias como
Austrália,
Índia, Canadá
e África do Sul.
• A saída da Rússia da guerra está
relacionada à revolução socialista de
1917. O novo governo alegou que a
guerra era imperialista e que o país
tinha muitos problemas internos para
resolver.
• Socialistas e anarquistas colocaram-se
contra a guerra, e defendiam a união
dos operários de todo o mundo. Já os
social democratas alemães (corrente
socialista não-revolucionária) apoiaram
a guerra para não serem acusados de
traidores da nação.
38
FASES DA GUERRA
• Firmado pelo governo bolchevique da
Rússia e a Tríplice Aliança em 3 de
março de 1918, ignorava os aliados
França e Grã-Bretanha.
• A Rússia, que contabilizava já 4
milhões de mortos, saía da guerra e
aceitava condições humilhantes: abria
mão da Finlândia, da Estônia, da
Letônia e da Lituânia), da Polônia,
Bielorrússia e Ucrânia, e outros
territórios que continham um terço da
população da Rússia, metade de sua
indústria e nove décimos de suas
minas de carvão. 39
TRATADO DE BREST-LITOVSKI
• Na Alemanha do pós-guerra os
socialistas serão acusados de traição
por sua posição anti-guerra. E os
social democratas acabam recebendo
a mesma acusação. 40
Guerradohomemrico!
Lutadohomempobre!
Propagandaanti-
guerra.
• Propaganda socialista inglesa contra a
guerra e outra norte americana “A Mother
plea for peace: I didn’t raise my boy to be
a soldier!” (O apelo de uma mãe pela paz:
Não criei meu filho para ser um soldado).41
• Havia, também, pacifistas cristãos e
outros grupos anti-guerra. Aqui uma
propaganda australiana pedindo que a
população vote “não” no referendo de
alistamento militar. 42
• A Alemanha, então, avançou sobre a
França antes da chegado dos norte-
americanos, mas foram novamente
detidos na Segunda Batalha do Marne
e forçados a recuar.
• A partir desse recuo alemão, os países
da Entente foram impondo sucessivas
derrotas aos seus inimigos. A
Alemanha ainda resistia quando foi
sacudida por uma rebelião interna, que
forçou o kaiser Guilherme II a abdicar
em 9 de novembro de 1918.
43
O FIM DA GUERRA
Era o conteúdo de uma mensagem
enviada ao Congresso americano em 8
de janeiro de 1918, sintetizando o
programa de paz do Presidente Wilson:
1. Abolição da diplomacia secreta;
2. Liberdade dos mares;
3. Eliminação das barreiras econômicas
entre as nações;
4. Redução dos armamentos nacionais;
44
QUATORZE PONTOS DE
WILSON
5. Redefinição da política colonialista,
levando em consideração o interesse dos
povos colonizados;
6. Retirada dos exércitos de ocupação da
Rússia;
7. Restauração da independência da
Bélgica;
8. Restituição da Alsácia-Lorena à França;
9. Reformulação das fronteiras italianas;
10.Reconhecimento do direito de autonomia
dos povos da Áustria-Hungria; 45
QUATORZE PONTOS DE
WILSON
46
28º presidente americano, o democrata Woodrow
Wilson (1913-1921) recebeu o Prêmio Nobel da Paz
de 1919 por sua atuação.
11.Restauração da Romênia, da Sérvia e de
Montenegro e direito de acesso ao mar
para a Sérvia;
12.Reconhecimento do direito de autonomia
do povo da Turquia e abertura permanente
dos estreitos que ligam o Mar Negro ao
Mediterrâneo;
13.Independência da Polônia e direito de
acesso ao mar;
14.Criação da Liga das Nações, ou
Sociedade das nações. 47
QUATORZE PONTOS DE
WILSON
• A Entente usou os “14 Pontos” em sua
propaganda no final da Guerra.
Milhares de folhetos foram lançados
sobre a Alemanha.
• Os 14 Pontos, no entanto, não estavam
sendo levados à sério nem pela Grã-
Bretanha, nem pela França, e outros
aliados.
• No entanto, seu conteúdo teve peso
considerável na rendição alemã.
48
QUATORZE PONTOS DE
WILSON
• Para amargura do democrata Wilson, o
Congresso americano, dominado pelos
republicanos, se recusa a assinar o tratado da
Liga das Nações.
49
• A Alemanha tornou-se uma República
sob risco de guerra civil. Dois dias
depois assinou o armistício.
• A rendição alemã e a assinatura do
Tratado dos “Quatorze Pontos para a
Paz” não selaram definitivamente as
questões abertas com a guerra.
• Algumas potências ainda buscavam um
tratamento mais rigoroso às nações
derrotadas na guerra, principalmente a
Alemanha.
50
O FIM DA GUERRA
• Em 28 de junho de 1919, as nações
vencedoras do conflito reuniram-se no
Palácio de Versalhes, para novas
negociações de paz.
• O Tratado de Versalhes estabelecia
que a Alemanha era obrigada a:
restituir a Alsácia e a Lorena à França;
ceder as minas de carvão do Sarre à
França por um prazo de 15 anos; ceder
suas colônias, submarinos e navios
mercantes à Inglaterra, França e
Bélgica; (...)
51
O TRATADO DE VERSALHES
• Charge norte
americana
satiriza a
política
externa de
seus aliados.
Eles estariam
lançando as
sementes da
nova guerra...
52
• O Tratado de Versalhes estabelecia
que a Alemanha era obrigada a:
restituir a Alsácia e a Lorena à
França;
ceder as minas de carvão do Sarre à
França por um prazo de 15 anos;
ceder suas colônias, submarinos e
navios mercantes à Inglaterra,
França e Bélgica;
pagar aos vencedores, a título de
indenização, a fabulosa quantia de
33 bilhões de dólares. 53
O TRATADO DE VERSALHES
• Lloyd George, Vittorio Emanuele Orlando,
Georges Clemenceau e o americano Woodrow
Wilson nas negociações do Tratado de
Versalhes.
54
• O Tratado de Versalhes estabelecia que
a Alemanha era obrigada a:
reduzir seu poderio bélico, ficando
proibida de possuir força aérea, de
fabricar armas e de ter um exército
superior a 100 mil homens.
O serviço militar foi abolido.
 Para os alemães, o Tratado de
Versalhes representou tanto uma
traição, quanto uma humilhação.
Resultado? Rancor e desejo de
revanche. 55
O TRATADO DE VERSALHES
• Tratado de Saint-Germain-en-Laye
(1919) → Áustria se torna república e
seu mapa é redesenhado.
• Tratado de Sykes-Picot → partilha do
Oriente Médio entre França e Inglaterra
→ 1916, confirmado em 1920.
• Tratado de Neuilly (1919) → Bulgária
tem seu mapa redesenhado.
• Tratado de Trianon (1920) →regula as
fronteiras da Hungria e outros países da
Europa Central.
• Tratados de Sèvres (1920) →
desmembramento do Império Otomano.56
OUTROS TRATADOS
EUROPA ANTES E DEPOIS
DA GUERRA
57
O SALDO DA GUERRA
• Declínio da Europa, que foi duramente
atingida pelo conflito.
• Ascensão dos Estados Unidos, que a
partir de então se confirma como uma
das grandes potências;
• Intensificação dos problemas que
contribuíram para a revolução
socialista na Rússia;
• 11 milhões de mortos (destes, 8
milhões eram combatentes).
• Fim dos impérios Russo, Austro-
Húngaro, Alemão e Otomano.
58
O SALDO DA GUERRA
• Surgimento de novos Estados:
 Do desmembramento do Império
Austro-Húngaro: Áustria, Hungria,
Tchecoslováquia e Iugoslávia (nome
oficial da “Grande Sérvia”, criado em
1931).
 Do desmembramento do Império
Russo: URSS, Finlândia, Polônia,
Lituânia, Letônia e Estônia.
• Crise econômica generalizada, com
especial gravidade na URSS, Itália e
Alemanha.
59
• Monumento de Paul Landowski, (1875-1961)
honra os mortos na II Batalha do Marne, que
garantiu a ofensiva final da Entente.
60
O SALDO DA GUERRA
• Enfraquecimento das democracias
liberais e derrubada de várias
monarquias.
• Surgimento dos regimes totalitários,
tanto de esquerda (comunismo) como
de direita (fascismo).
• Criação da Sociedade das Nações ou
Liga das Nações → um dos poucos
itens dos “14 Pontos” que foram
aproveitados.
• Existência de minorias étnicas com
tendência separatista em vários países
da Europa Central e Oriental, criando
graves focos de tensão. 61

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialJoao Paulo
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Friarsaloes
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)Daniel Alves Bronstrup
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreiaturmac12
 
A 2ª Guerra Mundial 9º ano
A 2ª Guerra Mundial   9º anoA 2ª Guerra Mundial   9º ano
A 2ª Guerra Mundial 9º anoGilmar Rodrigues
 
Periodo entre guerras
Periodo entre guerrasPeriodo entre guerras
Periodo entre guerrasItalo Colares
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slideIsabel Aguiar
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra FriaJanaína Bindá
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialAlan
 
2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)Ferdinando Scappa
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargasRafael Noronha
 
Guerra civil espanhola
Guerra civil espanholaGuerra civil espanhola
Guerra civil espanholaAlan
 

Mais procurados (20)

3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreia
 
A 2ª Guerra Mundial 9º ano
A 2ª Guerra Mundial   9º anoA 2ª Guerra Mundial   9º ano
A 2ª Guerra Mundial 9º ano
 
Periodo entre guerras
Periodo entre guerrasPeriodo entre guerras
Periodo entre guerras
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra Fria
 
Nazismo e Fascismo
Nazismo e FascismoNazismo e Fascismo
Nazismo e Fascismo
 
3º ano primeira guerra mundial
3º ano   primeira guerra mundial3º ano   primeira guerra mundial
3º ano primeira guerra mundial
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
 
2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)2ª guerra mundial (1939 45)
2ª guerra mundial (1939 45)
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Guerra civil espanhola
Guerra civil espanholaGuerra civil espanhola
Guerra civil espanhola
 

Destaque

Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano7 de Setembro
 
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)Primeira guerra mundial prof ka (ppt)
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)Karina de Figueiredo
 
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.História Pensante
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasilClézio Nunes
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundialLauro Corrêa
 
Revolução russa 1917
Revolução russa 1917Revolução russa 1917
Revolução russa 1917Clézio Nunes
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosÍris Ferreira
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXIsabel Aguiar
 

Destaque (10)

Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
 
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)Primeira guerra mundial prof ka (ppt)
Primeira guerra mundial prof ka (ppt)
 
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Revolução russa 1917
Revolução russa 1917Revolução russa 1917
Revolução russa 1917
 
Europa no século xix
Europa no século xixEuropa no século xix
Europa no século xix
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anos
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
 

Semelhante a Primeira Guerra Mundial (1914 1918)

I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)Valéria Shoujofan
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialFatima Freitas
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialhistoriando
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundialdarleneehelio
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALIsabel Aguiar
 
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)alexandredcg
 
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptx
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptxAula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptx
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptxGerson Coppes
 
2 guerra mundial
2 guerra mundial 2 guerra mundial
2 guerra mundial JULIA911569
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialAlan Ferreira
 
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02marlete andrade
 
II GUERRA MUNDIAL
II GUERRA MUNDIALII GUERRA MUNDIAL
II GUERRA MUNDIALBarretoOtto
 

Semelhante a Primeira Guerra Mundial (1914 1918) (20)

I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
 
a 2 guerra mundial
a 2  guerra mundiala 2  guerra mundial
a 2 guerra mundial
 
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)
Aprimeiraguerramundial 090925120513-phpapp02 (1)
 
A 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundialA 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundial
 
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptx
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptxAula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptx
Aula 3 [3-2022] - A caminho da guerra.pptx
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
2 guerra mundial
2 guerra mundial 2 guerra mundial
2 guerra mundial
 
GUERRAS MUNDIAIS - PRIMEIRA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS -  PRIMEIRA GUERRA GUERRAS MUNDIAIS -  PRIMEIRA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS - PRIMEIRA GUERRA
 
A 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundialA 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundial
 
A 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundialA 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02
Aprimeiraguerramundial slides-130820205900-phpapp02
 
II GUERRA MUNDIAL
II GUERRA MUNDIALII GUERRA MUNDIAL
II GUERRA MUNDIAL
 
A 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundialA 1ª guerra mundial
A 1ª guerra mundial
 

Mais de Valéria Shoujofan

Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoValéria Shoujofan
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxValéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosValéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialValéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasValéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaValéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIValéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICAValéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoValéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasValéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoValéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIValéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 

Primeira Guerra Mundial (1914 1918)

  • 1. 1
  • 2. MOTIVAÇÕES DA I GUERRA MUNDIAL • Imperialismos e Neocolonialismo disputa pelo controle de territórios na África e na Ásia, disputas por mercados consumidores, fontes de matérias primas, reinvestimento de capitais. • Nacionalismos → Pangermanismo, Pan-Eslavismo Russo, nacionalismo sérvio, etc. • Revanchismo francês. 2
  • 3. • Política das Alianças (Tríplice Aliança formada em 1882 e Tríplice Entente, formada em 1907). • Corrida Armamentista. • Projeto naval alemão. • Crise do Império Turco. • Construção da Ferrovia Berlim- Bagdá. • Ânsia da Alemanha e da Itália por colônias. 3 MOTIVAÇÕES DA I GUERRA MUNDIAL
  • 4. 4 Interesses imperialistas estão diretamente ligados ao aumento das tensões entre as potências européias. No final do século XIX, Japão e EUA também passam a integrar o seleto grupo das potências imperialistas.
  • 5. ANTECEDENTES • Conferência de Berlim (1884). • Incidente de Fachoda (1889). • I Crise Marroquina (1905) → Conferência de Algeciras (1906). • II Crise Marroquina (1911) → invasão alemã do Porto de Agadir. • I e II Guerras Balcânicas (1912 e 1913). 5 Entente Cordiale de 1904 → Inglaterra e França de braço dado e a Alemanha fingindo não se importar.
  • 6. COMPETIÇÕES INDUSTRIAIS • Competidores diretos, a indústria alemã avançava e a britânica perdia fôlego. • A produção norte americana, também, estava em ascensão. 6
  • 7. 7 Francisco Ferdinando, herdeiro do trono da Áustria-Hungria e sua esposa, Sophie, mortos em Sarajevo. O ESTOPIM DA GUERRA A Áustria credita a responsabilidade do atentado à Sérvia. A declaração de guerra coloca a política de alianças em ação.
  • 9. 9 O INÍCIO DA GUERRA A guerra foi recebida com festa por toda a Europa. Multidões entusiasmadas saudaram na França (foto 1) e na Alemanha (foto 2) a declaração de guerra. Poucos tinham noção do quanto ela seria letal.
  • 10. FIM DE UMA ERA... • A Guerra redefiniu o mundo e significou o fim de impérios, fortunas e mesmo poderosas famílias. 10 A I Guerra Mundial (28/07/1914- 11/11/1918) colocou fim à Belle Époque (1870- 1914) marcada pelo progresso tecnológico (cinema, automóveis, bicicleta, disseminação da luz elétrica, etc.) e grande atividade cultural.
  • 11. 11 O INÍCIO DA GUERRA O alistamento como ato patriótico. Cartaz britânico de propaganda.
  • 12. PRINCIPAIS BATALHAS • Tannenberg – 1914 • Marne (duas) – 1914 • Ypres (três) – 1914- 1915 • Gallípoli – 1915-1916 • Somme – 1916 • Verdun – 1916 • Jutlândia – 1916 • Submarina – 1914- 1918 12
  • 15. FASES DA GUERRA Primeira Fase: (1914) • Caracterizou-se por movimentos rápidos envolvendo grandes exércitos → Há a ilusão de que a Guerra seria curta. • Os austríacos invadem à Sérvia em 28/07 e ocupam também a Bósnia. Os alemães atacam Bélgica e Luxemburgo. 15
  • 16. FASES DA GUERRA Primeira Fase: (1914) • Os russos conseguem bons resultados contra os austríacos, mas são obrigados a recuar pelos alemães. • Os alemães usam a Bélgica conquistada para entrar na França e chegam até as cercanias de Paris → Havia a certeza de que a guerra seria breve. 16
  • 17. Primeira Fase: (1914) • Os franceses contra-atacaram e, na Primeira Batalha do Marne, em setembro de 1914, conseguiram deter o avanço alemão. 17 FASES DA GUERRA Alemães aguardando o combate.
  • 18. 18 TRÉGUA DE NATAL Em 1914, tropas britânicas e alemães pararam o conflito, trocaram presentes, ainda acreditando em uma guerra curta.
  • 20. Segunda Fase: (1915-1916) • Frente ocidental → guerra de trincheiras → os exércitos defendiam suas posições utilizando-se de uma extensa rede de trincheiras que eles próprios cavavam → grandes períodos de inatividade, insalubridade, proliferação de doenças. • Frente oriental → o exército alemão impunha sucessivas derrotas ao mal treinado e mal armado exército russo → a crise política russa se aprofundava com as derrotas militares. 20 FASES DA GUERRA
  • 21. GUERRA DE TRINCHEIRAS 21 Trincheira Britânica. Alemães entrincheirados na Antuérpia (1914).
  • 22. Segunda Fase: (1915-1916) • Mesmo militarmente superior, a Alemanha não conseguiu conquistar a Rússia. • No Ocidente, a guerra se arrastava nas trincheiras. • Em 1915, a Itália, até então neutra, traiu a aliança com a Alemanha e entrou na guerra ao lado da Tríplice Entente → promessa de compensações territoriais. 22 FASES DA GUERRA
  • 23. GUERRA DE TRINCHEIRAS 23 As trincheiras muitas vezes ficavam alagadas.
  • 24. GUERRA DE TRINCHEIRAS 24 Longos períodos de inatividade e péssimas condições de vida.
  • 25. • O conflito se arrasta com um elevado número de baixas. Exemplos → a Terceira Batalha de Ypres (Passchendaele) → 848.614 mortos; Batalha de Verdun → 976.000 mortos; Batalha de Somme → 1.219.201 mortos. 25 FASES DA GUERRA
  • 27. • Novas armas, como o canhão de tiro rápido, o gás venenoso, o lança- chamas, o avião e o submarino, faziam um número crescente de vítimas. • Ao lado, soldados australianos usando máscaras de gás. 27 FASES DA GUERRA
  • 29. Terceira Fase: (1917-1918) • 1917 → dois fatos decisivos para o desfecho da guerra → a entrada dos Estados Unidos no conflito e a saída da Rússia. • Os Estados Unidos entraram na guerra ao lado da Inglaterra e da França. Uma das motivações: os americanos tinham feito grandes investimentos nesses países e queriam assegurar o seu retorno. 29 FASES DA GUERRA
  • 30. 30 Propaganda inglesa focada nas mulheres → As fábricas de munição precisam de mão-de-obra.
  • 31. 31 Propaganda focada nas mulheres → seja como enfermeiras ou comprando bônus de guerra, sua ajuda era fundamental.
  • 32. 32 Apelo erótico e idealização → a mãe e esposa que se sacrifica e a sedutora Christy Girl (arte de Howard Chandler Christy).
  • 33. 33 Apelo erótico e idealização → a enfermeira semi nua e a mulher branca indefesa vítima da brutalidade alemã.
  • 34. 34 No leste europeu, houve mulheres combatentes. A romena Ecaterina Teodoroiu começou como enfermeira e tornou-se soldado. Morreu em combate. Já a sérvia Milunka Savić lutou disfarçada de homem, permaneceu combatendo mesmo depois de descoberta. Lutou nas guerras balcânicas e na I Guerra. Ferida nove vezes, é a militar mais condecorada da história.
  • 35. • O único grupo feminino regular combatentes foi o Batalhão da Morte russo, criado pouco antes da saída do país da Guerra. Das 2 mil candidatas, restaram 300. 35
  • 36. • Combateu desde 1914 com permissão do próprio Czar. Participou da criação do Batalhão da Morte. • Com a Revolução, foi presa pelos bolcheviques. Libertada, mais tarde retorna para lutar ao lado dos brancos. • Capturada, terminou executada como “inimiga do povo”. 36 Maria Leontievna Bochkareva
  • 37. • Outras nações também se envolveram na guerra. Império Turco Otomano e a Bulgária juntaram-se à Tríplice Aliança, enquanto Japão, Portugal, Romênia, Grécia, Brasil e Argentina colocaram-se ao lado da Entente. 37 UMA GUERRA REALMENTE MUNDIAL A Grã-Bretanha contou com tropas de suas colônias como Austrália, Índia, Canadá e África do Sul.
  • 38. • A saída da Rússia da guerra está relacionada à revolução socialista de 1917. O novo governo alegou que a guerra era imperialista e que o país tinha muitos problemas internos para resolver. • Socialistas e anarquistas colocaram-se contra a guerra, e defendiam a união dos operários de todo o mundo. Já os social democratas alemães (corrente socialista não-revolucionária) apoiaram a guerra para não serem acusados de traidores da nação. 38 FASES DA GUERRA
  • 39. • Firmado pelo governo bolchevique da Rússia e a Tríplice Aliança em 3 de março de 1918, ignorava os aliados França e Grã-Bretanha. • A Rússia, que contabilizava já 4 milhões de mortos, saía da guerra e aceitava condições humilhantes: abria mão da Finlândia, da Estônia, da Letônia e da Lituânia), da Polônia, Bielorrússia e Ucrânia, e outros territórios que continham um terço da população da Rússia, metade de sua indústria e nove décimos de suas minas de carvão. 39 TRATADO DE BREST-LITOVSKI
  • 40. • Na Alemanha do pós-guerra os socialistas serão acusados de traição por sua posição anti-guerra. E os social democratas acabam recebendo a mesma acusação. 40 Guerradohomemrico! Lutadohomempobre! Propagandaanti- guerra.
  • 41. • Propaganda socialista inglesa contra a guerra e outra norte americana “A Mother plea for peace: I didn’t raise my boy to be a soldier!” (O apelo de uma mãe pela paz: Não criei meu filho para ser um soldado).41
  • 42. • Havia, também, pacifistas cristãos e outros grupos anti-guerra. Aqui uma propaganda australiana pedindo que a população vote “não” no referendo de alistamento militar. 42
  • 43. • A Alemanha, então, avançou sobre a França antes da chegado dos norte- americanos, mas foram novamente detidos na Segunda Batalha do Marne e forçados a recuar. • A partir desse recuo alemão, os países da Entente foram impondo sucessivas derrotas aos seus inimigos. A Alemanha ainda resistia quando foi sacudida por uma rebelião interna, que forçou o kaiser Guilherme II a abdicar em 9 de novembro de 1918. 43 O FIM DA GUERRA
  • 44. Era o conteúdo de uma mensagem enviada ao Congresso americano em 8 de janeiro de 1918, sintetizando o programa de paz do Presidente Wilson: 1. Abolição da diplomacia secreta; 2. Liberdade dos mares; 3. Eliminação das barreiras econômicas entre as nações; 4. Redução dos armamentos nacionais; 44 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  • 45. 5. Redefinição da política colonialista, levando em consideração o interesse dos povos colonizados; 6. Retirada dos exércitos de ocupação da Rússia; 7. Restauração da independência da Bélgica; 8. Restituição da Alsácia-Lorena à França; 9. Reformulação das fronteiras italianas; 10.Reconhecimento do direito de autonomia dos povos da Áustria-Hungria; 45 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  • 46. 46 28º presidente americano, o democrata Woodrow Wilson (1913-1921) recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1919 por sua atuação.
  • 47. 11.Restauração da Romênia, da Sérvia e de Montenegro e direito de acesso ao mar para a Sérvia; 12.Reconhecimento do direito de autonomia do povo da Turquia e abertura permanente dos estreitos que ligam o Mar Negro ao Mediterrâneo; 13.Independência da Polônia e direito de acesso ao mar; 14.Criação da Liga das Nações, ou Sociedade das nações. 47 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  • 48. • A Entente usou os “14 Pontos” em sua propaganda no final da Guerra. Milhares de folhetos foram lançados sobre a Alemanha. • Os 14 Pontos, no entanto, não estavam sendo levados à sério nem pela Grã- Bretanha, nem pela França, e outros aliados. • No entanto, seu conteúdo teve peso considerável na rendição alemã. 48 QUATORZE PONTOS DE WILSON
  • 49. • Para amargura do democrata Wilson, o Congresso americano, dominado pelos republicanos, se recusa a assinar o tratado da Liga das Nações. 49
  • 50. • A Alemanha tornou-se uma República sob risco de guerra civil. Dois dias depois assinou o armistício. • A rendição alemã e a assinatura do Tratado dos “Quatorze Pontos para a Paz” não selaram definitivamente as questões abertas com a guerra. • Algumas potências ainda buscavam um tratamento mais rigoroso às nações derrotadas na guerra, principalmente a Alemanha. 50 O FIM DA GUERRA
  • 51. • Em 28 de junho de 1919, as nações vencedoras do conflito reuniram-se no Palácio de Versalhes, para novas negociações de paz. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: restituir a Alsácia e a Lorena à França; ceder as minas de carvão do Sarre à França por um prazo de 15 anos; ceder suas colônias, submarinos e navios mercantes à Inglaterra, França e Bélgica; (...) 51 O TRATADO DE VERSALHES
  • 52. • Charge norte americana satiriza a política externa de seus aliados. Eles estariam lançando as sementes da nova guerra... 52
  • 53. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: restituir a Alsácia e a Lorena à França; ceder as minas de carvão do Sarre à França por um prazo de 15 anos; ceder suas colônias, submarinos e navios mercantes à Inglaterra, França e Bélgica; pagar aos vencedores, a título de indenização, a fabulosa quantia de 33 bilhões de dólares. 53 O TRATADO DE VERSALHES
  • 54. • Lloyd George, Vittorio Emanuele Orlando, Georges Clemenceau e o americano Woodrow Wilson nas negociações do Tratado de Versalhes. 54
  • 55. • O Tratado de Versalhes estabelecia que a Alemanha era obrigada a: reduzir seu poderio bélico, ficando proibida de possuir força aérea, de fabricar armas e de ter um exército superior a 100 mil homens. O serviço militar foi abolido.  Para os alemães, o Tratado de Versalhes representou tanto uma traição, quanto uma humilhação. Resultado? Rancor e desejo de revanche. 55 O TRATADO DE VERSALHES
  • 56. • Tratado de Saint-Germain-en-Laye (1919) → Áustria se torna república e seu mapa é redesenhado. • Tratado de Sykes-Picot → partilha do Oriente Médio entre França e Inglaterra → 1916, confirmado em 1920. • Tratado de Neuilly (1919) → Bulgária tem seu mapa redesenhado. • Tratado de Trianon (1920) →regula as fronteiras da Hungria e outros países da Europa Central. • Tratados de Sèvres (1920) → desmembramento do Império Otomano.56 OUTROS TRATADOS
  • 57. EUROPA ANTES E DEPOIS DA GUERRA 57
  • 58. O SALDO DA GUERRA • Declínio da Europa, que foi duramente atingida pelo conflito. • Ascensão dos Estados Unidos, que a partir de então se confirma como uma das grandes potências; • Intensificação dos problemas que contribuíram para a revolução socialista na Rússia; • 11 milhões de mortos (destes, 8 milhões eram combatentes). • Fim dos impérios Russo, Austro- Húngaro, Alemão e Otomano. 58
  • 59. O SALDO DA GUERRA • Surgimento de novos Estados:  Do desmembramento do Império Austro-Húngaro: Áustria, Hungria, Tchecoslováquia e Iugoslávia (nome oficial da “Grande Sérvia”, criado em 1931).  Do desmembramento do Império Russo: URSS, Finlândia, Polônia, Lituânia, Letônia e Estônia. • Crise econômica generalizada, com especial gravidade na URSS, Itália e Alemanha. 59
  • 60. • Monumento de Paul Landowski, (1875-1961) honra os mortos na II Batalha do Marne, que garantiu a ofensiva final da Entente. 60
  • 61. O SALDO DA GUERRA • Enfraquecimento das democracias liberais e derrubada de várias monarquias. • Surgimento dos regimes totalitários, tanto de esquerda (comunismo) como de direita (fascismo). • Criação da Sociedade das Nações ou Liga das Nações → um dos poucos itens dos “14 Pontos” que foram aproveitados. • Existência de minorias étnicas com tendência separatista em vários países da Europa Central e Oriental, criando graves focos de tensão. 61