Conhecendo a pele do idoso

762 visualizações

Publicada em

gerontologia, cuidados de enfermagem, cuidador de idosos

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
762
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conhecendo a pele do idoso

  1. 1. CONHECENDO A PELE DO IDOSO Enfº: Samuel Madeira
  2. 2. Funções da pele que diminuem com a idade  · Renovação celular · Reposta a trauma · Função barreira · Percepção sensorial · Proteção mecânica · Resposta imune · Resposta vascular · Termorregulação · Produção de suor · Produção de sebo · Produção de vitamina D
  3. 3. Cuidados importantes:  Permita que o idoso tome pelo menos 15 minutos de sol, se pela manhã, antes das 10h, e se pela tarde, após as 16h. A exposição nestes horários é importante para a absorção de vitamina D, essencial para deixar os ossos mais fortes.
  4. 4. Hidratação :  Uma hidratação cutânea adequada possibilita que o conteúdo de aguá na pele seja mantido e que a barreira de isolamento da epiderme continue intacta.  Cremes, óleos, AGES ( DERSANI)  O banho diário é importante, mas deve ser usado os produtos adequados para cada necessidade; ( sabonete neutro e com hidratante).  É bom falar do custo benefício dos produtos ideais, evitando lesões, desconforto e gastos na reabilitação do idoso;
  5. 5. Cuidados com o Cliente acamado ou cadeirante:  RUPTURA DA PELE COM RETALHO A pele fica “ pendurada por uma parte e a outra fica levantada fora do leito da ferida.  É necessário recolocar o retalho sobre o local rapidamente , se tiver alguma sujeira, deve ser retirada com água sabão ou de preferência Soro fisiológico 0,9%, cobrir com gaze e atadura estéreis.
  6. 6. ULCERAS DE PRESSÃO “ESCARA”
  7. 7. Estágios das lesões De acordo com os danos nos tecidos e profundidade da lesão.  Estágio I: Pele intacta, vermelhidão, calor ( pele negra: descoloração, calor, edema)
  8. 8.  Estágio II: Perda parcial da pele, abrasão, bolha ou cratera rosa.
  9. 9.  Estágio III: Perda da pele (epiderme e derme) com danos e necrose da hipoderme. Cratera profunda mas que não atinge os músculos.
  10. 10.  Estágio IV: Perda da pele com destruição do tecido subcutâneo, danos nos músculos, tendões e até ossos.
  11. 11.  ESCARA
  12. 12. LOCAIS COM RISCO DE LESÃO
  13. 13. LOCAIS COM RISCO DE LESÃO
  14. 14. Superfícies de suporte
  15. 15. COMO EVITAR LESÕES Estender bem os lençóis e refazer sempre que necessário. Proporcionais mecanismos que aliviem a pressão nos pontos em risco.
  16. 16. MUDANÇA DE DECÚBITO  ninguém fica duas horas sem se mexer, por que devemos fazer o mesmo com nosso acamado ou cadeirante?  Existe um mito a esse respeito: hospitais de guerra.  Usar almofadas, espumas para evitar pontos de pressão.
  17. 17.  Fazer as mudanças de forma delicada e sempre falar com o cliente o que você fará com ele, mesmo que ele esteja em COMA ou com lesões cerebrais.  Isso é uma questão de respeito e profissionalismo. a família vai perceber que você é um profissional e um bom cuidador.
  18. 18. cuidados com o pé diabético Exame dos pés:  Olhar na sola dos pés, calcanhares, entre os dedos na lateral dos pés; fricção do calçado ou da cama, cadeira, poltrona; umidade entre os dedos;
  19. 19. Atenção diária  Saber cuidar é importante!!!!!!!  não fazer cutículas, só cortar as unhas. De forma a deixar uma borda, não cortar no “sabugo”.  evitar lixar os pés, pode causar lesões, ( você não é podólogo)  Difícil cicatrização
  20. 20.  Obs: o cuidador está trabalhando em prol do paciente, não pode ter preguiça de fazer o que tem que ser feito.  Aferir a glicemia em horários prescritos pelo Médico e sempre anotar os valores e horários.
  21. 21. VARIZES E ULCERAS VENOSAS • Calçados confortáveis; • Andar pouco e sempre manter os membros inferiores elevados, acima do tronco.
  22. 22. cuidados  Para evitar edema nos membros inferiores:  Quando o idoso estiver deitado, elevar as pernas acima do nível do coração, pode-se utilizar travesseiros ou um trapézio de almofada.  Estimular o idoso a movimentar as pernas várias vezes ao dia, a contração muscular favorece o retorno venoso.
  23. 23.  poucos passos por dia são suficientes. Isto se ele estiver em condições clínicas e físicas, é claro.  Perguntar para o familiar quais são as doenças do cliente: diabético, hipertenso, UV (ulcera venosa), UA (ulcera arterial) , ICC ( insuficiência cardíaca congestiva “difícil respiração”)
  24. 24. Ulcera venosa • Hidratar a pele •Calçados confortáveis; • Andar pouco e sempre manter os membros inferiores elevados, acima do tronco. Desidratação da pele
  25. 25. vestir as meias compressivas no cliente  ( O cliente sempre reclama, mas devemos convencê-lo pois é para o bem dele,... dá trabalho pra vestir e tirar, incomoda o paciente nos primeiros dias mas depois ele se se acostuma e vai notar os benefícios e ausência da dor)  Elevar as pernas do cliente pelo menos 15 minutos antes de colocar as meias e na hora de retira-las fazer da mesma forma. Obs: ele não pode dormir de meias.
  26. 26. CUIDANDO DO CUIDADOR:  - Lesões de pele aberta o CUIDADOR deve sempre usar luvas de procedimento descartáveis.  - É importante perguntar para o famílias todas as doenças do cliente e se são transmissíveis, ( Hepatites B, C, HIV, e outras como tuberculose e hanseníase).  -Lavagem das mãos, aplicação de alcool.  -Evitar infecção cruzada e auto- contaminação.
  27. 27. Pessoas são mais importantes do que coisas!!!!!!!!!!! --- CUIDAR DE PESSOAS É UM GRANDE PRIVILÉGIO! --- FAÇA A DIFERENÇA! --- PESSOAS CONFIAM EM VOCÊ! --- NUNCA PARE DE ESTUDAR!
  28. 28. OBRIGADA! Singular.Capacita samuel.madeira.161

×