Germânio_Elemento Químico

1.004 visualizações

Publicada em

Resumo Básico sobre o elemento Germânio, ignorem a digitação, deu errado:)

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.004
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Germânio_Elemento Químico

  1. 1. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE – CAMPUS CENTRAL. DIRETORIA ACADÊMICA DE RECURSOS NATURAIS CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM MINERAÇÃO RELATÓRIO DE QUÍMICA DESENVOLVIMENTO DE PESQUISA NA ÁREA QUÍMICA: ELEMENTO QUÍMICO DA TABELA PERIÓDICA GERMANIO ALUNA: SABRINA DENIELLE SOUZA MEDEIROS PROF. JOSÉ FLÁVIO DE FREITAS NATAL – RN SETEMBRO – 2013
  2. 2. 2 SABRINA DENIELLE SOUZA MEDEIROS DESENVOLVIMENTO DE PESQUISA NA ÁREA QUÍMICA: ELEMENTO QUÍMICO DA TABELA PERIÓDICA GERMÂNIO Trabalho apresentado como requisito parcial de aprovação bimestral na disciplina <Química> em cumprimento às exigências legais, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. NATAL – RN SETEMBRO – 2013
  3. 3. RESUMO Este trabalho descreve o desenvolvimento de uma pesquisa com fatos científicos e teorias aplicadas na química, física e na área de eletrônica. Necessariamente tem como objetivo descrever sobre o elemento químico Germânio, descrevendo sua história, meios de regras, posição na tabela periódica, propriedades físico-químicas, aplicabilidades etc. Contém imagens e bibliografias no final deste trabalho. “O mundo de reações químicas é como um palco, no qual cena após cena é tocada incessantemente. Os atores que são os elementos.” Clemens Alexander Winkler
  4. 4. 4 SUMÁRIO 1.0. Introdução .................................................................................................... 05 1.1. Tabela periódica .............................................................................. 05 1.2. Desenvolvedores da tabela periódica ........................................... 05 1.3. Profecia confirmada ........................................................................ 05 2.0. Germânio ..................................................................................................... 05 2.1. Apresentação ................................................................................... 05 2.2. Clemens Winkler .............................................................................. 06 2.3. Características principais ............................................................... 06 2.4. Produto ............................................................................................. 06 2.5. Aplicação .......................................................................................... 07 3.0. Imagens ........................................................................................................ 08 4.0. Bibliografia ................................................................................................... 10 5.0. Conclusão .....................................................................................................10
  5. 5. 1.0. Introdução 1.1. Tabela periódica A tabela periódica dos elementos químicos é conhecida como uma ótima fonte de informação quando se deseja saber características sobre os elementos químicos, para que chegasse a tabela atual foram realizadas várias adaptações, desde a priorizar a sequencia dos elementos obedecendo as suas semelhanças a mais eficiente e aceita tabela atual, sua formação é derivada de tantas outras mais primitivas. 1.2. Desenvolvedores da tabela periódica A tabela periódica passou por várias mudanças e leis que foram estipuladas e revisadas por estudiosos professores científicos. A tabela que se sobressaiu foi à tabela de Dmitri Ivanovich Mendeléev (1834-1907), Mendeléev estipulou novos elementos químicos já existentes, porém não se sabia se sua afirmação estava correta, aplicou em alguns elementos ordem por semelhança de massa e algumas teses, 1869, tornando seu trabalho mais ousado para época, a tabela atual é conhecida por seu nome, seus ajudaram para compreensão de novos conceitos no qual foi à impregnação ao número atómico que só foi estabelecido, e aos valores de eletronegatividade. O personagem da ciência Henry G. L. Moseley definiu que a verdadeira identidade de um elemento não está relacionada diretamente com a massa dele, mas com a carga nuclear do átomo que o representa em 1913. Assim, modificou levemente a tabela proposta por Mendeléev, permanecendo sua essência até hoje. Vários elementos eram desconhecidos, no entanto em sua tabela foram deixando várias lacunas, no qual era previsto mais não afirmado qual elemento estaria naquela posição, Mendeléev apresentou seu modelo de classificação dos elementos a real Sociedade Russa de Química, onde obteve grande aceitação, 1869. 1.3. Profecia confirmada “O russo Dmitri Mendeléev escreve, após um sonho, o que viria a se transformar na tabela periódica dos elementos químicos. Estipulou elementos de massa 65 - 75 entre estes estão o germânio, descoberto por Clemens Winkler e o elemento gálio, outros elementos previstos foram confirmados por cientistas que se propuseram a explorar os elementos perdidos no sonho de Mendeléev.” A tabela atual contém 118 elementos e a legenda das cópias são aprimoradas por alguns autores para melhor compreensão de seus leitores. 2.0. Germânio 2.1. Apresentação O germânio é um elemento químico de símbolo Ge, do grupo IVA-14 da tabela periódica, situado entre o silício e o estanho (ao norte e sul) e entre o gálio e o arsênio (à esquerda e a direita). É intermediário entre as propriedades metálicas e a-metálicas, precisamente o germânio é um semi-metal ou metaloide, mais também considerado por alguns autores como “outros metais” por não ter tanta distinção quanto suas verdadeiras propriedades.
  6. 6. 6 2.2. Clemens Winkler Nasceu em 26 de dezembro de 1838, Freiberga, Alemanha, teve sua vida dedicada aos estudos, impulsionado pelo pai Kurt Alexander Winkler que ensinou e o encaminhou para os ramos metalúrgicos e químicos. Fabricante de níquel e cobalto, também foi professor de química na Escola de Minas de Freiberga, Pioneiro na análise de gases e fez pesquisas pioneiras sobre o índio. Ele descobriu o elemento germânio e este chamado por Mendeléev de ekasilício foi descoberto em 1886 por Clemens Winkler, que o batizou de germânio em honra da sua pátria, a Alemanha (Germânia). Albin Weisbach foi professor de mineralogia na Escola de Minas de Freiberga, e descobriu o minério argirodita (argyrodite). Realizando pesquisas analíticas havia no resultado uma quantia baixa de um elemento desconhecido, ainda pertencente ao minério outros personagens incluíram a pesquisa assim como Clemens Winkler que após meses estudando o desconhecido chegou à conclusão de que o elemento já era previsto por Mendeléev, mas não havia chegado à conclusão em qual lacuna se encaixaria na tabela periódica. O novo elemento foi nomeado como germânio, por causa da sua pátria, porém suas propriedades ainda estavam distintas. O interesse pelo novo elemento foi aumentando, foram realizadas pesquisas com o objetivo de achar suas propriedades, como o uso de reações com ácidos, ácido clorídrico por exemplo. A partir disso foi estipulado que o germânio não se dissolve com a maioria de ácidos e bases diluídas. 2.3. Características principais É um semi-metal que pertence à família do carbono, do silício, estanho e chumbo, ununquadium. Sua concentração na crosta terrestre ser maior que a do mercúrio, prata, ouro, cádmio, bismuto e antimônio, ele é muito raro, pois dificilmente é encontrado isolado, estando sempre associado aos metais sulfurosos, ao zinco, ao cobre. Na indústria eletrônica é utilizado para a fabricação de diodos, transistores fotodetectores. Ele é um semicondutor e um excelente conversor de energia térmica em energia elétrica. Ele é um metaloide raro, sólido, cristalino (tem a mesma estrutura do diamante), lustroso, de diferentes tons de cinza quebradiço. Não é atacado pelo ácido clorídrico. A solução de potássio ataca-o ligeiramente. Na natureza, o germânio apresenta- se na argirodita, com um teor de cinco-sete por cento, na germanita, ou composto de germanatos de ferro e cobre. Ocorre em minério de zinco, petróleo e carvão. 2.4. Produto Existem técnicas que permitem a produção do germânio de alta pureza, produzindo um sólido cristalino usado para semicondutores e como oligoelemento. O elemento é raramente encontrado isoladamente, quando é encontrado é junto á outros compostos, cerca 1, PPM de material na Terra, sua separação dos minérios é por transformação em tetracloreto de germânio e consequentemente destilação fracionada do GeCl4, que pode ser volátil, a obtenção de germânio se faz por redução do dióxido, com hidrogênio e carvão. É subproduto do processamento de minérios de zinco, a partir da redução do GeO2 com hidrogênio. Seu dióxido (GeO2) se dissolve em meio básico formando Germanatos (Ge ). Os maiores produtores são China, Rússia, Estados Unidos.
  7. 7. 2.5. Aplicações Foi o japonês Kazuhiko Asai que descobriu a utilização do germânio orgânico em terapia. Em 1945 ele descobriu uma discreta quantidade de Germânio na parte lenhosa do carvão japonês e a técnica de obtenção do produto é também usada hoje com número de compostos organolépticos, a utilização do germânio orgânico (é encontrado junto a ervas, fungos, gasolina) em terapia, em 1945 o japonês descobriu uma discreta quantidade de Germânio na parte lenhosa do carvão japonês, daí sai o nome orgânico (do carvão). “É usado na medicina de forma sintetizada para tratamento terapêutico na forma de artrite reumatoide, neoplasia, diabete, danos cerebrais, é antioxidante, diminui o consumo de oxigênio por partes de tecidos, doenças arteriosclerótico e vasculopática em geral (Doutor Renaud em vasculopatia diabética).” O germânio contribui para o prolongamento da vida e a melhora do estado geral dos pacientes cancerosos. É também indicado para o tratamento das doenças mentais, como a psicose crônica, a depressão e a epilepsia. Outros elementos como o enxofre, molibdênio, selênio, silício e níquel ajudam para algumas dessas doenças. O germânio não é radioativo, porem não deve ser ingerido sem descrição médica de algum medicamento composto pelo mesmo, para alguns seres como bactérias poder fatal, para os seres humanos pode encandear algumas doenças pela retirada de oxigênio de alguns tecidos dos órgãos humanos, o tratamento é simples só repondo o oxigênio retirado e liminar o germânio antes de mais estragos. A fabricação de transistores e de componentes para retificadores de corrente e células fotoelétricas. Diferentemente da maioria dos semicondutores, o germânio responde à radiação infravermelha e pode ser usado em amplificadores de baixa intensidade. O óxido de germânio tem alto índice de refração e é empregado como componente em lentes especiais, como objetivas de microscópios e câmaras fotográficas. Também ele e seu óxido são transparentes aos raios infravermelhos e são usados em detectores de infravermelho de alta sensibilidade e tem aplicação como liga com fósforo para lâmpadas fluorescentes. O germânio é usado na indústria metalúrgica e na fabrica de dispositivos eletrônicos de estado sólido. Aplica-se na fabrica de ligas com berílio, para aumentar a ductilidade, ou com cobre para melhorar a resistência química deste. Certas ligas usadas em soldaduras também contém germânio. Como óxido (GeO2), o germânio é um importante constituinte de vidros industriais com elevada transmissão de infravermelhos e índice de refração.
  8. 8. 8 3.0. Imagens (figuras.) Mendeléev AlbinClemens Tabela atual GenéricoVidraçaDiodo
  9. 9. Germânio Símbolo, nº atómico. Ge, 32 Massa atómica 72, 61 Configuração Eletrônica: 1 2 2 3 3 4 3 4 Estado Físico: Sólido Natural (T=298K) Densidade: 5,323 g/cm3 Ponto de Fusão (PF): 1211,4 K Ponto de Ebulição (PE): 3093,0 K Cristalino Cúbico Semi-metal ou metaloide Eletrônicos Discos com percentual de pureza 99% Germânio
  10. 10. 10 4.0. Bibliografia -http://www.slideshare.net/gpsfxy/germnio?from_search=1 -http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialsemicon/pagina_5.asp http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/tabela_periodica/germanio.htm -http://www.feng.pucrs.br -http://todayinsci.com/stories/storyIndex.htm -http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/geral/hist.html http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/bitstream/handle/mec/8308/open/file/dist ribuicaoeletronica.swf -http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e03200.html -http://www2.fc.unesp.br/lvq/LVQ_tabela/032_germanio.html http://tabela.oxigenio.com/outros_metais/elemento_quimico_germanio.htm -http://www.quimlab.com.br/guiadoselementos/germanio.htm -http://www.oligopharma.com.br/oligoelementos/germanio.htm -http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/oligoelementos/germanio.php -http://www2.fc.unesp.br/lvq/LVQ_tabela/032_germanio.html -http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e03200.html -http://www.slideshare.net/gpsfxy/germnio?from_search=1 -http://hojequimica.blogspot.com.br/ -http://tabela.oxigenio.com/outros_metais/outros_metais.htm -MAHAN Bruce M., MYERS Rollie J. Química: um curso universitário, São Paulo – SP: Editora Edgard Blücher LTDA, 2005. 4ª tradução americana, 7ª reimpressão. 592 págs. SARDELLA, Antônio. Curso de química: Química geral, São Paulo – SP: Editora Ática, 2002. 25ª E(Winkler, C.; Germanium, Ge, a New Nonmetallic Element; Berichte der Deutschen Chemischen Gesellschaft; Vol. 19 (1886), pp. 210-211) edição, 2ª impressão. 448 págs. -php<propriedades_eletricas_oticas_termicas_magneticas>net; -química1_Martha Reis; 5.0. Conclusão breve O trabalho foi resumo de pesquisas retiradas da internets e livros didáticos, o objetivo foi cumprido.

×