Administração aplicada em saúde e segurança no trabalho

4.728 visualizações

Publicada em

R Gómez Consultor
Apresentado por R Gómez
Graduado em Administração de Empresa
Especializado em Gestão Empresarial
Com habilidades em: Administração geral, supervisão geral, gerência, direção, acessória empresarial, processos empresariais, gestão estratégica, qualidade organizacional, custos, gestão financeira, gestão de pessoas, gestão de serviços, logística, produção, marketing, inovação, recrutamento de pessoas, Recursos Humano (RH), gestão do conhecimento, representação comercial, relações de comércio exterior, aplicação da psicologia positiva, palestra motivacional e comportamental.

Publicada em: Educação
0 comentários
19 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Administração aplicada em saúde e segurança no trabalho

  1. 1. Curso: Técnico em Segurança no Trabalho Disciplina: Administração Aplicada em Saúde e Segurança no Trabalho Apresentado por R Gómez Graduado em Administração de Empresa Especializado em Gestão Empresarial Com habilidades em: Administração geral, supervisão geral, gerência, direção, acessória empresarial, processos empresariais, gestão estratégica, qualidade organizacional, custos, gestão financeira, gestão de pessoas, gestão de serviços, logística, produção, marketing, inovação, recrutamento de pessoas, Recursos Humano (RH), gestão do conhecimento, relações de comércio exterior, aplicação da psicologia positiva, palestra motivacional e comportamental.
  2. 2. Sinopse da disciplina: Essa disciplina traz subsídios básicos para iniciação em questões administrativas sobre saúde e segurança no trabalho, com a apresentação das principais linhas teóricas sobre a matéria e a indicação de atribuições e responsabilidades do técnico em segurança no trabalho no exercício de sua função dentro da empresa.
  3. 3. Sumário  Estudo da empresa  Conceitos  Tipos de empresas  Estrutura de uma empresa  Classificação das empresas  Como se constitui uma empresa  Conceitos básicos em Administração  Princípios da administração aplicados à Engenharia de segurança no trabalho  Histórico da Administração  Fases do trabalho humano  Principais Teorias da Administração
  4. 4.  Principais autores  Funções administrativas  Noções básicas de Financeiro  Faturamento  Noções de contabilidade Geral  Departamento de Pessoal  Escrita Fiscal  Ética Profissional  ISO 9000 e séries  ISO 14000 e séries  NR-4, NR-6  Lei nº 8212/1991
  5. 5.  Lei nº 8213/1991  Portaria 3214/1978  Decreto nº 3048/1999  INSS. Aposentadoria (especial, critérios)  Noções de Administração Pública  Norma Regulamentadora 5 e 7  Revisão Geral de conteúdos
  6. 6. Administração  "Conjunto de princípios e normas que têm por objetivo planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar os esforços de grupos de indivíduos que se associam para atingir um resultado comum." Administrar uma Empresa e/ou um grupo de pessoas é conseguir estabelecer e reunir uma série de condições favoráveis para que um grupo organizado possa atingir um ou mais objetivos pré- determinados, visando, a cada etapa do processo administrativo, A melhoria da produtividade! 
  7. 7. Administrar Administrar é conduzir o pensamento à ação por meio de decisões que envolvam pessoas e recursos de maneira eficiente e eficaz, conduzindo, assim, as organizações à efetividade bem como: Planear Controlar Organizar Dirigir
  8. 8. Planear Processo de determinar antecipadamente o que deve ser feito, como fazê-lo, quando, por quem, e com que meios. Planear é responder às seguintes perguntas: •Quais as atividades a desenvolver? •Quando iniciar e concluir essas atividades? •Onde devem ocorrer essas atividades? •Quem é o responsável por fazer o quê?
  9. 9. Controlar Processo de comparação do desempenho real com o planeado apontando eventuais ações corretivas. Descobrir as causas e eliminá-las, descobrir os culpados e puni-los, não evita o que entretanto aconteceu, mas pode evitar que se repita.
  10. 10. ORGANIZAR Estabelecer relações formais entre as pessoas (estrutura), e entre estas e os recursos, para atingir os objetivos.
  11. 11. DIRIGIR Processo de determinar, isto é de afetar ou Influenciar o comportamento dos outros. Dirigir envolve: liderar, motivar, comunicar e negociar. LIDERANÇA - capacidade de conseguir que os outros façam aquilo que o líder quer que eles façam.
  12. 12. MOTIVAÇÃO - reforço da vontade das pessoas para que consigam alcançar os objetivos da organização. COMUNICAÇÃO - processo de transferência de informações, ideias, conceitos ou sentimentos entre pessoas. NEGOCIAÇÃO - encontrar e estabelecer um compromisso equitativo e motivador para alcançar os objetivos.
  13. 13. NÍVEIS DE PLANEAMENTO Nível institucional: Planeamento estratégico Avaliação de oportunidades e ameaças, pontos fortes e fracos. Nível intermédio: Planeamento táctico Desdobramento ao nível departamental. Nível operacional: Planeamento operacional Desdobramento ao nível das tarefas.
  14. 14. PLANEAMENTO ESTRATÉGICO Antecipa o futuro no longo prazo. Envolve avultados ou mesmo a totalidade dos recursos disponíveis. Afeta todas as atividades da empresa. É crucial para o sucesso da organização.
  15. 15. PLANEAMENTO ESTRATÉGICO Definição da missão: Análise do ambiente externo; Oportunidades e ameaças definição dos objetivos gerais; Formulação da estratégia; Análise interna; Pontos fortes e; pontos fracos.
  16. 16. Administrar Planejar: Estabelecer objetivos;  Comandar: Levar os subordinados a executar suas funções;  Organizar: Coordenar (distribuir) os recursos da empresa;  Coordenar: Dirigir (encaminhar) atitudes e esforços em prol do objetivo almejado;  Controlar: Padrões e medidas de desempenho
  17. 17. Planejamento O Planejamento permite ao administrador saber onde sua empresa estará em determinado tempo e como chegar lá. O principal objetivo do planejamento é, identificar o impacto futuro causado pelas decisões tomadas. Avalia o futuro e prepara-se para ele ou criá-lo Ponto de partida para qualquer nível gerencial
  18. 18. DINÂMICA 1 Você precisa cozinhar um ovo por dois minutos exatos, mas tem somente uma ampulheta que marca 5 minutos e outra que marca 3 minutos. Como fazer?
  19. 19. SOLUÇÃO  Aciona as duas ampulhetas. Espera acabar o tempo da ampulheta de 3 minutos  Começa a cozinhar os ovos com os 2 minutos restantes da ampulheta de 5 minutos
  20. 20. DINÂMICA 2  Um pescador esta do lado de um rio, ele tem um barco e precisa levar um saco de milho, uma galinha e uma raposa para o outro lado, o barco só aguenta ele e mais alguma coisa ( milho ou a galinha ou a raposa ). Ele não pode deixar a galinha com o milho, porque a galinha comeria o milho, e nem pode deixar a galinha com a raposa, se não a raposa comeria a galinha…  O que ele deve fazer?
  21. 21. SOLUÇÃO  Ele leva a galinha,  volta para buscar o milho.  Trás a galinha de volta.  Leva a raposa e deixa a galinha.  Deixa a raposa do outro lado com o milho e volta sozinho para buscar a galinha .
  22. 22. DINÂMICA 3  Um pastor diz para outro: "Dê um de seus carneiros que ficamos com igual número de carneiros." O outro responde: "Nada disso, dê-me um de seus carneiros que ficarei com o dobro dos seus". Quantos carneiros têm cada um?
  23. 23. SOLUÇÃO  Um tem 5 e o outro 7. 7-1=6 e 5+1=6 (mesma quantidade) 5-1=4 e 7+1=8 (o dobro)
  24. 24. DINÂMICA 4  O seguinte exercício de raciocínio consiste em: sem tirar a ponta da caneta do papel, traçar 4 segmentos de retas, de modo que sempre o final de uma seja o início da outra e que as retas passem pelos 9 pontos indicados no papel:
  25. 25. SOLUÇÃO  O segredo é você não seguir somente dentro do quadrado imaginário.
  26. 26. QUESTIONÁRIO  Qual a importância da administração na saúde e segurança no trabalho?
  27. 27. Estudo da empresa Objetivos: O objetivo dessa matéria é proceder a uma introdução das organizações, que permita aos Alunos do curso de segurança no trabalho compreender o fenómeno empresarial, através da origem das organizações em geral, particularmente as empresas, caracterizando a sua essência jurídica a contratual, abordando o seu conteúdo social e percorrendo o seu processo de definição estratégica, a sua organização e liderança, a sua sustentação económica e todos os processos e sistemas em que se apoia a sua gestão.
  28. 28. Empresa Uma empresa é uma pessoa jurídica com o objetivo de exercer uma atividade particular, pública, ou de economia mista, que produz e oferece bens e/ou serviços, com o objetivo de atender a alguma necessidade humana. O lucro, na visão moderna das empresas privadas, é consequência do processo produtivo e o retorno esperado pelos investidores. As empresas de titularidade do Poder Público têm a finalidade de obter rentabilidade social. As empresas podem ser individuais ou coletivas, dependendo do número de sócios que as compõem.
  29. 29. Conceito de Empresa A empresa é a célula base da economia moderna. Uma empresa é uma unidade económico-social, integrada por elementos humanos, materiais e técnicos, que tem o objetivo de obter utilidades através da sua participação no mercado de bens e serviços. Nesse sentido, faz uso dos fatores produtivos (trabalho, terra e capital). As empresas podem ser classificadas de acordo com a atividade económica que desenvolvem.
  30. 30. Deste modo, deparamo-nos com as empresas do setor primário (que obtêm os recursos a partir da natureza, como é o caso das agrícolas, pesqueiras ou pecuárias), as empresas do sector secundário (dedicadas à transformação de matérias-primas, como acontece com as industriais e as da construção civil) e as empresas do sector terciário (empresas que se dedicam à prestação de serviços ou ao comércio).
  31. 31. Outra classificação igualmente possível para as empresas é de acordo com a sua constituição jurídica. Existem empresas individuais (que pertencem a uma única pessoa) e societárias (constituídas por várias pessoas). Neste último grupo, as sociedades, por sua vez, podem ser anónimas, de responsabilidade limitada e de economia social (as chamadas cooperativas), entre outras.
  32. 32. ORGANIZAÇAO CONCEITO DE ORGANIZAÇÃO Por organização, entende-se que é o agrupamento de pessoas, que sereuniram de forma estruturada e deliberada e em associação, traçando metas para alcançarem objetivos planejados e comuns a todos os seus membros. Organizações são instituições sociais e a ação desenvolvida por membros é dirigida por objetivos. São projetadas como sistemas de atividades e autoridade, deliberadamente estruturados e coordenados, elas atuam de maneira interativa com o meio ambiente que as cerca
  33. 33. Organização, Sistemas e Métodos A Organização é vista como o desenvolvimento ou adequação dos sistemas funcionais da Empresa. O Método, seria traduzido como a forma de executar os referidos sistemas com o menor dispêndio de energia e maior eficácia do executante. Os Sistemas podem ser conceituados como um conjunto de métodos, procedimentos, que trabalhados geram informações necessárias ao processo decisório da Empresa.
  34. 34. Organização, Sistemas e Métodos É uma área clássica da administração que lida com um conjunto de técnicas que tem como objetivo principal aperfeiçoar o funcionamento das organizações e o de criar ou aprimorar métodos de trabalho, agilizar a execução das atividades, padronizar, melhorar o controle e fazer o gerenciamento de processos.
  35. 35. Avaliação Estratégica Seu objetivo é detectar pontos fortes e fracos, com a finalidade de tornar a empresa mais eficiente e competitiva, corrigindo assim suas deficiências. Forças Fraquezas Oportunidades Ameaças
  36. 36. Forças A força descreve quais as competências mais fortes da sua empresa, aquelas que estão sobre sua influência. Uma forma de encontrá-las é utilizando as seguintes perguntas: O que você faz bem? O que sua empresa tem de melhor está sob seu comando? Quais são os recursos que você tem? O que possui melhor que seus concorrentes? O que faz os clientes voltarem à sua empresa? Com estas respostas você consegue desenvolver esta parte da análise, sempre lembrando que quanto maior a vantagem competitiva que uma força lhe traz, mais importante ela é dentro da análise.
  37. 37. Fraquezas As fraquezas são as competências que estão sobre sua influência mas que, de alguma forma, atrapalham e/ou não geram vantagem competitiva. Você pode encontrá-las fazendo as seguintes perguntas: Meus funcionários são capacitados para suas funções? Onde eu deveria melhorar minha empresa? Por que meus clientes escolhem os concorrentes? Quais são as deficiências dos meus colaboradores? Por que os clientes não voltam depois de uma compra? As fraquezas devem ser bem estudadas e mensuradas, pois muitas vezes é possível revertê-las em forças. Uma pequena parte das causas costuma causar a maior parte dos problemas.
  38. 38. Oportunidades As oportunidades são as forças externas à empresa que influenciam positivamente sua organização, mas que não temos controle sobre elas. As oportunidades muitas vezes podem vir através de algum aspecto econômico novo, como o advento da classe média, o aumento do número de filhos dos consumidores, a melhoria da renda e do crédito, entre outros. Outro fator que pode influenciar o fomento de oportunidades são as ações políticas do governo, como a escolha de investir em infra-estrutura.
  39. 39. Ameaças As ameaças são as forças externas que não sofrem sua influência e que pesam negativamente para sua empresa. Elas podem ser consideradas como um desafio imposto à empresa e que pode deteriorar sua capacidade de gerar riqueza. Devem ser constantemente monitorada pelos gestores, pois, muitas vezes, podem apresentar um risco muito maior que a capacidade de retorno.
  40. 40. Por exemplo, para uma empresa importadora, uma forte desvalorização da moeda pode causar um aumento muito forte no custo de aquisição, em um cenário onde não é possível repassar este valor ao mercado, deteriorando assim as margens da empresa. Por isso, é importante que a empresa crie políticas que possam combater as ameaças. Como no exemplo anterior, onde ela poderia ter feito uma proteção cambial (Hedge) para manter suas margens em segurança.
  41. 41. FORÇAS (Strengths) Faça uso das forças São características internas da empresa ou de seus donos que representam vantagens competitivas sobre seus concorrentes ou uma facilidade para atingir os objetivos propostos. Exemplos: • Atendimento personalizado ao colaborador; • Preço competitivo da mão-de-obra; • Equipe treinada e motivada; • Localização estratégica da empresa.
  42. 42. FRAQUEZAS (Weaknesses) Elimine as fraquezas São fatores internos que colocam a empresa em situação de desvantagem frente à concorrência ou que prejudicam sua atuação no ramo escolhido. Exemplos: • Pouca qualificação dos funcionários; • Indisponibilidade de recursos financeiros (capital); • Falta de experiência anterior no ramo; • Custos de manutenção elevados.
  43. 43. OPORTUNIDADES (Opportunities) Explore as oportunidades São situações positivas do ambiente externo que permitem à empresa alcançar seus objetivos ou melhorar sua posição no mercado. Exemplos: • Existência de linhas de financiamento; • Poucos concorrentes na região; • Aumento crescente da demanda; • Disponibilidade de bons imóveis para locação.
  44. 44. AMEAÇAS (Threats) Evite as ameaças São situações externas nas quais se têm pouco controle e que colocam a empresa diante de dificuldades, ocasionando a perda de mercado ou a redução de sua lucratividade. Exemplos: • Impostos elevados e exigências legais rigorosas; • Existência de poucos fornecedores; • Escassez de mão-de-obra qualificada; • Insegurança e violência na região.
  45. 45. Construção de Cenários • Após a finalização do estudo da empresa, simule valores e situações diversas para a empresa. • Prepare cenários onde a empresa obtenha resultados pessimistas (queda na produção e/ou aumento dos custos) ou otimistas (crescimento do faturamento e diminuição das despesas). • A partir daí, pense em ações para evitar e prevenir-se. Faça quantas simulações julgar necessário.
  46. 46. conclusão A necessidade de se adotar equipes de trabalho deve ser cuidadosamente analisada pelos dirigentes de que seu sucesso exige a adoção de um processo lógico, sistemático e sensível. Um planejamento sério e ponderado é essencial, num momento inicial. O bom senso entre as pessoas e a sensibilidade no relacionamento não podem ser colocados de lado.
  47. 47. Outro aspeto a ser considerado é o fator tempo, pois o resultado do trabalho em equipe não é imediato. Existem várias etapas a serem cumpridas e esse processo exige paciência e, principalmente, flexibilidade. Obrigado! Pense nisso. Sucesso!
  48. 48. Dinâmica 1. Falar até queimar. Não pode ficar sem falar enquanto o palito estiver aceso e não pode falar mais quando o palito apagar.
  49. 49. EXERCÍCIOS / QUESTÕES 1. Conceitue Administração: 2. A administração é importante como área do conhecimento?Justifique: 3. Escreva sobre um fato que você considera interessante, que aconteceu em seu trabalho ou em qualquer outra organização à qual você pertença residência, escola, hospital, prefeitura, etc. – em que você consiga identificar a necessidade de uso da administração. O que você teria feito para melhorar a situação? 4. Conceitue Organização:

×