AreialarDesenvolvimento de ArgamassaEcológica                               João Paulo Bersani                            ...
Termo de Abertura                                         Projeto                      AreiaLar - argamassa ecológica     ...
ISH - Identificação de Stakeholder                                                                                        ...
Requisitos do Produto   Stakeholder             Requisito detalhado             Classificação      Prioridade   Empresas d...
Premissas1 - Disponibilidade de equipamentos de ensaio reservas, caso haja falha ou para possíveisconfirmações de análise....
Estrutura Analítica                                 1. Areialar                                                           ...
Esclarecendo os                                                                                    pacotes de trabalho    ...
LVQ Lista Verificação Qualidade                      Fase: Produção Entrega: ProtótiposC.C.             PT                ...
Parecer do GP                Impactos identificados – Escopo do projeto Será modificada a metodologia de testes, aplicando...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Araçatuba gp01-ger esc-areialar

741 visualizações

Publicada em

Ronaldo Avellar, Leandro, Vinicius Ferreira, João Paulo Bersani

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Identificar turma no trabalho;
    Empresa cliente ou fornecedora de projeto?
    TAP: Ok;
    ISH: 'classificação' é o resultado do poder x interesse conforme apostila;
    DReq Produto e Projeto: sugere-se que os SH da DReq sejam compatíveis com o ISH. Também é sugerido detalhar melhor os requisitos dos SH para torná-los mais específicos. Atentar às diferenças entre os requisitos do produto e do projeto.
    DE: Ok
    WBS: Ok;
    D-WBS: Ok;
    LVQ: Ok;
    SM: Ok.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
741
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
208
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Araçatuba gp01-ger esc-areialar

  1. 1. AreialarDesenvolvimento de ArgamassaEcológica João Paulo Bersani Vinicius Ferreira Leandro Ronaldo Avellar
  2. 2. Termo de Abertura Projeto AreiaLar - argamassa ecológica DescriçãoO Projeto AreiLar/Araçatuba, que será iniciado pela empresa CONSTRUIR em 2012, servirácomo piloto operacional de uma unidade de fabricação de argamassa ecológica que utiliza como matéria prima os resíduos da emrpesas de fundição de metal. JustificativaA região de Araçatuba, a própria cidade e cidades do entorno, tem tradição em fundição de metais, apresentando grande número de empresas do ramo. Com isso, a geração do resíduo areia de fundição é de grande escala, o que gera pressão sobre os aterros sanitários por espaço para destinação do dejeto. ObjetivoIniciar processo, até 2014, para utilização de 100% do resíduo de processo de fundição dasempresas produtoras de peças metálicas das cidades de Araçatuba e entorno, num raio de 200km, para produção de argamassa ecológica. RequisitosO produto deve ser projeto para ter baixo custo de produção, consumir todos os dejetos da indústrias de fundição da cidade de Araçatuba. Designação Está sob a responsabilidade de Vinicius Ferreira o gerenciamento do projeto. Todos os profissionais envolvidos com o desenvolvimento do projeto reportam-se ao mesmo. Premissas/MilestonesO lançamento do produto até março de 2013 garantirá mercado inicial muito promissor. O start do projeto pode ser realizado na 15ª feira do meio ambiente, promovida pela associação comercial de Araçatuba. Orçamento Deverá ser gerencaido conforme anexo 12 do PGP. RiscosFalta/atraso de liberação legal para uso do dejeto durante processo de desenvolvimento doproduto.Não conseguir contrato com número adequado de fornecedores.Dejeto não proporcionar qualidade exigida para produção de argamassa. Autorização pelo RestriçõesO Produto deverá ser de igual ou superior qualidade quando comparado com argamassasconvencionais.Os custos com desenvolvimento não podem ultrapassar o orçamento. SponsorA processo produtivo final deve consumir 100% do volume de dejetos produzidos pelasempresas de fundição e não gerar novos degetos da mesma natureza. Assinatura Ronaldo, RR
  3. 3. ISH - Identificação de Stakeholder Papel no Nome Poder Interesse Influência Requisitos Superficiais Outras características Classificação Quando Estratégia (oque fazer) projeto Eliminar custos com descarte Fornecedor Convidar a participar das do resíduo, se possível lucrar Tentará lucrar com venda Empresas de fundição alto alto positiva de matéria Foco atenção Mensalmente reuniões de resultados com a venda, não obter ônus do dejeto prima mensais. ambiental. Apesar da diminuição da Diminuir pressão sobre aterros pressão por aterros Criar parceria para sanitários, processo de sanitários, tende a focar em Manter CETESB Araçatuba e região alto alto positiva Auditor Semanalmente projetos sóci-ambientais fabricação não gerar riscos aspectos negativos da Satisfeito e sanitários. ambientais. instalação da unidade produtiva. Mantê-lo informado Produto com qualidade, com Pode gerar marketing Manter quanto aos prazos de Lojas de materiais de construção alto alto positiva menor preço, com alta Cliente Semanalmente positivo ou negativo. Satisfeito entrega com aceitação no mercado. antecedência. Desenvolver o melhor produto Envolver no primeiro Validação do mercado, reduzindo custos PDCA do projeto e colocá- de Primeiro e aumentando lucro da Acredita em melhoria Manter lo como apoio em todas a Técnicos de produção CONSTRUIR baixo alto positiva protótipos e repasse do empresa, angariar maior contínua. informado etapas PGP em que ele inspetor de GPD estrutura de trabalho e não é o responsável qualidade ascenção profissional. direto. Fornecer reportes sobre Transportar resíduos com Sofre pressão pelo aumento avanço físico do projetoCoordenação de Logística industrial e segurança, com menor custo Planejador de escopo de sua atuação, Manter Reunião de baixo alto positiva com informações de comercial CONSTRUIR possível e entragar o produto de logística do de sua equipe e da frota informado rotina semanal relevância para sua final dentro do prazo. que está sob sua gestão. atuação.
  4. 4. Requisitos do Produto Stakeholder Requisito detalhado Classificação Prioridade Empresas de Consumir 100% dos dejetos, sem Foco atenção 3 fundição ônus financeiros ou ambientais. Produto que tenha extração e Responsável descarte 100% adequado, e que Manter Satisfeito 5 CETESB não afete a natureza local de utilização Produto com maior eficiência que DReq - Declaração de Compradores das lojas de materiais de construção os convencionais, 100% inovador, que atenda a uma nova demanda de clientes Manter Satisfeito 5 Requisitos Produto durável que atenda aosResponsável técnico clientes a fim de obter maior da empresa Manter informado 3 demanda de fabricação a curto construir prazo Coordenação de Embalagem adequada e 2 vezesLogística industrial e mais reforçada que as Manter informado 2 comercial convencionais a fim de não ter CONSTRUIR prblemas no momento da entrega Requisitos do Projeto Stakeholder Requisito detalhado Classificação Prioridade Enquanto o produto estiver em desenvolvimento e o consumo do Empresas de dejeto estiver instável, avisar com Foco atenção 3 fundição atecedência de 10 dias as intenções de busca da matéria prima. Projeto 100% sustentável que priorize a natureza desde o início Responsável e não por meio de Manter Satisfeito 5 CETESB desenvolvimento conforme as cobranças sobre as não conformidades Compradores das Projeto inovador que atenda ao lojas de materiais mercado de forma mais ampla e Manter Satisfeito 5 de construção positiva a curto prazo Projeto visionário que eleve o nível profissional dos envolvidos Responsável técnico técnicos em 30% anualmente, da empresa Manter informado 3 acarretando-os para construir empreendimentos maiores dentro da empresa Coordenação de Organização e controle de Logística industrial e estoque sem divergências na Manter informado 2 comercial entrega do produto CONSTRUIR
  5. 5. Premissas1 - Disponibilidade de equipamentos de ensaio reservas, caso haja falha ou para possíveisconfirmações de análise.2 - O entrada do produto até março de 2013 possibiltará o aproveitamemto da grande alta nasconstruções civis devido às obras para a copa do mundo e Olimpíadas.3 - É viável operar com frota reserva correspondente a 20% do numero total de caminhõesadquiridos para circulação do produto e da matéria prima.4 - O número ideal de fornecedores de matéria prima é de 5, cada um fornecendo 70 toneldaspor mês. Maior número de fornecedores aumentará o raio médio de distância em relação àsfontes de matéria prima. Número de fornecedores menor que 5 implacará em riscos gerados porpossíveis oscilações das produções das empresas de fundição.5 - O projeto contemplará plano de expansão para incremento de produção em 35%, uma vezque, por ter o produto um custo operacional baixo, a demanda pode crescer conforme programashabitacionais da prefeitura. Restrições 1 - O produto deve ter custo de produção inferior a 75% do custo de produção de argamassas convencionais. 2 - A manutenção dos equipamentos de testes dos protótipos deverá ocorrer todos os finais de semana, para a validação confiável do protótipo que será escolhido para produção em larga escala. 3 - O estoque mínimo de matéria prima deverá ser de 100 T. 4 - Os produtos não serão entregues no caso de falhas no teste do cachimbo. 5 - O produto só será aprovado se os indicadores do teste de aderência forem iguais ou melhores do que os indicadores das argamassas convencionais.
  6. 6. Estrutura Analítica 1. Areialar do Projeto - WBS1.1. Matéria 1.2. Produção 1.3. Ensaios 1.4. Entrega Prima 1.1.1 Extração da 1.3.1 1.2.1 Pré-Mistura 1.4.1 Frota Areia Granulometria 1.1.2 Análise 1.2.2 Mistura das 1.3.2 1.4.2 Expedição Química Areias Consistência 1.2.3 1.3.3 Aderência à Peneiramento Tração 1.2.4 Pasta 1.3.4 Teste do Homogeneizada Cachimbo 1.3.5 Compressão 1.2.5 Mistura e Módulo de Final Deformação
  7. 7. Esclarecendo os pacotes de trabalho D-WBS Dicinário WBS Fase: Produção Entrega: ProtótiposC.C. PT Descrição Entrega do PT Critério de aceitação OK Mistura de 1 parte de areia média, 1 parte de areia Laudo técnico certificando a conformidade da Aceite do gerente de1.2.1 Pré-Mistura fina, 1 parte de areia rosa. matéria base para a produção da argamassa produção Despejo da mistura das areias na argamassadeira Aceite do engenheiro de1.2.2 Mistura das Areias Relatório de aceite com a utilização de uma pá carregadeira produção Retirada das partículas mais grassas com o uso da Laudo técnido comprovando a areia sem a presença Assinatura do1.2.3 Peneiramento peneira de partículas grossas responsável técnico Mistura de cal com água e aditivos até virar uma Laudo técnico certificando que a pasta está pronta Assinatura do1.2.4 Pasta Homogeneizada pasta homogeneizada para ser utilizada na fabricação da mistura final responsável técnico Argamassa Intermediária produzida através da Laudo técnico certificando a conformidade do Assinatura do1.2.5 Mistura Final mistura da areia e pasta homogeneizada. material. responsável técnico
  8. 8. LVQ Lista Verificação Qualidade Fase: Produção Entrega: ProtótiposC.C. PT Descrição Entrega do PT Critério de validação OK Certificação do laudo Mistura de 1 parte de areia média, 1 parte de areia Laudo técnico certificando a conformidade da1.2.1 Pré-Mistura técnico assinado pelo fina, 1 parte de areia rosa. matéria base para a produção da argamassa responsável técnico Relatório de aceite Despejo da mistura das areias na argamassadeira1.2.2 Mistura das Areias Relatório de aceite assinado pelo com a utilização de uma pá carregadeira responsável técnico Comprovação do laudo Retirada das partículas mais grassas com o uso da Laudo técnico comprovando que a areia não1.2.3 Peneiramento técnico assinado pelo peneira apresenta partículas grossas responsável técnico Certificação do laudo Mistura de cal com água e aditivos até virar uma Laudo técnico certificando que a pasta está pronta1.2.4 Pasta Homogeneizada técnico assinado pelo pasta homogeneizada para ser utilizada na fabricação da mistura final responsável técnico Certificação do laudo Argamassa Intermediária produzida através da Laudo técnico certificando a conformidade do1.2.5 Mistura Final técnico assinado pelo mistura da areia e pasta homogeneizada. material. responsável técnico Validando entregas dos pacotes de trabalho Passo para avanço físico
  9. 9. Parecer do GP Impactos identificados – Escopo do projeto Será modificada a metodologia de testes, aplicando novo sistema mais rigoroso de seleção. Mudanças geram Impactos identificados – Tempo do projeto Prazo de entrega planejado pode ser ultrapassado impactos, que devem Impactos identificados – Custo do projeto Custo de análises adicionais. ser validados e Impactos identificados – Qualidade do projeto Aumentará exigências dos critérios de aceite da matéria prima. monitorados. Impactos identificados – Recursos Humanos do projeto Necessidade de novos treinamentos para aplicação da nova metodologia. Impactos identificados – Comunicações do projeto Haverá alteração no formato dos laudos técnicos de aprovação da matéria prima e na periodicidade de emissão dos mesmos (maior prazo) Impactos identificados – Riscos do projeto SM - Solicitação de Mudançametodologia diminuirá riscos por descontrole da qualidade da matéria prima. Número da SM Data da abertura Solicitante Impactos identificados – Aquisições do projeto 1.1 - 2012 14/03/2012 José Silva Novo sistema de peneiras (equipamento) Endereço de E-mail DDD Telefone Impactos identificados – outros projetos correntes jose@construir.com 18 3600-0000 N.A. Descrição da Mudança Solicitada Data, Nome, Assinatura do GP Revisão do último processo granulométrico, incluindo equipamentos e metodologias. 14/03/2012, Vinícius Ferreira, Vferreira Justificativa da solicitação Parecer do Sponsor ou CCB O peneiramento parece ter tido falhas, deixando passar grãos maiores, Tomar as prcauções necessárias para que não haja repetição no erro. e consequentemente interferindo nos demais processos. Data, Nome do Autorizador, Assinatura Assinatura do Solicitante 15/03/2012, Ronaldo, RR José Silva

×