Sustentabilidade em Pequena Escala

504 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sustentabilidade em Pequena Escala

  1. 1. Professor: Nilton AbranchesGrupo: Ivo Venerotti Guimarães, Lucas PassosTrindade, Marco André Levy de OliveiraMenezes, Pedro Figueiredo Lucas, PhelipeZaché Gonçalves e Vitor Santos da Costa
  2. 2. Permacultura Planejar, atualizar e manter Pensar sociedade e natureza sistemas de escala humana como uma coisa só - ambientalmente importância da integração sustentáveis, socialmente entre paisagem e população justos e financeiramente e entender o espírito do viáveis lugar Integração Conhecimento compartilhado - a sabedoria Construir economias locais ancestral e também o conhecimento científico
  3. 3. Perspectivas operacionais econceituais nos produtos dequalidade Conceitos – Chave para o entendimento das novas práticas de produção agrícola: inserção, confiança e lugar; estes 3 para promover a qualidade. Diferenças entre os EUA e a Europa na pesquisa acerca dos produtos de alta qualidade e nos significados econômicos e comerciais a eles atribuídos
  4. 4. Diferenças: EUA x Europa EUA • Vêem esse sistema de produção como uma forma de protesto contra o „sistema‟ e as grandes corporações industriais, além de destacar sua capacidade de induzir mudanças políticas. Europa • Foco principalmente nas questões de segurança alimentar, reforma da política agrícola e desenvolvimento rural.
  5. 5. Perspectivas operacionais econceituais nos produtos dequalidade Política Agrícola Comum (PAC). 1986: Entrada da Espanha na União Européia – aceitação das normas desta última, e adaptação de regulamentações já existentes no país. 1992: UE promove novos sistemas de promoção e proteção de seus produtos agrícolas. Estes seriam: Designação de Origem Protegida (DOP), Indicação Geográfica Protegida (IGP), e Especialidade Tradicional Garantida (ETG). Sistema de qualidade espanhol referente à agricultura ecológica focalizando a produção de alimentos de alta qualidade, em paralelo ao respeito ao meio ambiente, a preservação da fertilidade do solo, e a busca do desenvolvimento sustentável da agricultura e pecuária.
  6. 6. A Política de Qualidade no PaísBasco
  7. 7. A Política de Qualidade no PaísBasco Selo Basco de Alimento de Qualidade; Departamento de Agricultura e Conselho de Regulamentação: abrangem as funções de: analisar as solicitações para a integração de novos produtos ao selo.
  8. 8. Modernização da Agricultura eas Novas Relações Urbano-Rurais Uso de máquinas; Produtos químicos; Aumento dos créditos financeiros; Áreas Consolidadas x Áreas de Novas Fronteiras “Hoje as regiões agrícolas(e não rurais) contém cidades; as regiões urbanas contém atividades rurais.” SANTOS(1993, p.69)
  9. 9. Os Impactos da Modernizaçãono Espaço Rural Baixa adoção de novas tecnologias; Topografia como limitadora do uso de máquinas; Estrutura fundiária não adaptada ao processo.
  10. 10. Enfraquecimento do SetorAgrícola Quais as táticas para enfrentamento desta problemática? Cultivos Visão Produtores Inovadores Empresarial Especializados
  11. 11. A Caprinocultura em NovaFriburgo Participação de descendentes europeus: A Queijaria Escola Empresários Caprinocultores; O Estado.
  12. 12. A Queijaria Escola Produção em Litros Produção em Litros 340000 260000 191916 143335 64480 44858 4902826200 324801988 1990 1992 1993 1994 1995 1996 1997 2000 Anos Fonte: Queijaria Escola de Nova Friburgo, 2003
  13. 13. O Ressurgimento doArtesanato Recorte espacial: Tacaratu-PE; Problemática: Aumento da tecnologia agrícola excluiu trabalhadores; Solução: Busca por atividades alternativas para se manterem no campo; Destaque para o Artesanato.
  14. 14. Ampliação do Artesanato Motivos: 1. Financia a produção agrícola de subsistência Tem evitado o êxodo 2. Cumpre rural um importante papel social
  15. 15. A Produção e a expansão PRODUTOS DO ARTESANATOTipo de Produto Produtores n° ProdutosRede 26 96,3%Manta 17 63,0%Tapete 8 29,6%Bolsas 2 6,9%Costura de roupas 1 3,4%Total Artesãos 27 Fonte: Pesquisa direta, 1999.
  16. 16. O Artesanato na sustentabilidadeda pequena produção Ampliador da renda familiar; Possibilitou o acesso a recursos tanto para o artesanato quanto para a produção agrícola; Comercialização: voltada para o consumidor direto;
  17. 17. Importância da Atividade A atividade podeImportância no circuito A sustentabilidade da representar um econômico da cidade pequena produção importante vetor para ade Tacaratu-PE apesar agrícola apóia-se no reconstrução do da informalidade artesanato espaço rural local
  18. 18. Agricultura Biológica O que é? Baseia-se na interação dinâmica entre o solo, as plantas, os animais e os humanos, considerados como uma cadeia indissociável, em que cada elo afeta os restantes.
  19. 19. Agricultura Biológica Agricultura Orgânica Agricultura Agricultura Agricultura Ecológica Biológica Rural Agricultura Sustentável
  20. 20. Agricultura Biológica e suasPráticas Limites muito restritos ao uso de pesticidas e fertilizantes sintéticos, de antibióticos, aditivos alimentares e auxiliares tecnológicos, e outro tipo de produtos; Proibição absoluta do uso de organismos geneticamente modificados; Aproveitamento dos recursos locais, tais como o uso do estrume animal como fertilizante; Criação de animais em liberdade e ao ar livre, fornecendo-lhes alimentos produzidos segundo o modo de produção biológico.
  21. 21. A Agricultura Biológica visa: Produzir alimentos e fibras de forma ambiental, social e economicamente sã e sustentável; Preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais; Permitir aos agricultores uma melhor valorização das suas produções e uma dignificação da sua profissão, bem como a possibilidade de permanecerem nas suas comunidades; Garantir aos consumidores a possibilidade de escolherem consumir alimentos de produção biológica, sem resíduos de pesticidas de síntese e, consequentemente, melhores para a
  22. 22. A Agricultura Biológica e seusbenefícios Melhor valorização dos produtos agrícolas, haja vista que o mercado está crescendo muito; Proteção à saúde, haja vista que não há utilização de pesticidas e adubos químicos em abundância; Preserva o ambiente, uma vez que não polui o ar, a água e principalmente os solos; Menor uso de energias não renováveis; Produz alimentos com ótima qualidade.
  23. 23. A Agricultura Biológica e seusobstáculos O valor agregado do Rede de distribuição e produto orgânico é comercialização pouco superior ao da desenvolvida; agricultura de mercado; Falta de associativismo, ou Falta de conhecimento seja, interação entre e pré-conceitos em sociedade e poder relação a essa cultura; público; Deficiente controle e Falta de formação e certificação dos qualificação necessária produtos, gerando por parte dos assim uma agricultores; desconfiança por parte do consumidor.
  24. 24. Problemática Será a agricultura biológica e a qualidade de seus produtos é tão boa quanto se parece?
  25. 25. A Permacultura na Amazônia Principais tipos de agricultura em áreas interfluviais na Amazônia: A agricultura de Agricultura de queimada queimada de pousio de pousio curto ou sem longo, praticada por pousio praticada por ameríndios camponeses;
  26. 26. Agricultura Tradicional Indígenas e Ribeirinhos; Envolve pousios de um a 2 anos em terra de várzea e de quatro a 5 em terra firme. são solos de grande fertilidade. hoje em dia já tem ribeirinhos usando insumos modernos mas por serem químicos alteram na reprodução da flora e da fauna local.
  27. 27. Agricultura em áreas interfluviaisao longo de estradas As estradas são construídas em terrenos firmes, áreas mais altas longe dos rios onde se encontram as melhores terras para agricultura; A degradação dos solos e da floresta nessas áreas interfluviais é consequencia da pratica da agricultura de pousio curto por pequenos agricultores; A ameaça pela agricultura intensiva no uso do solo, sem pousio, com áreas de campo aberto e sem floresta é bastante real à sustentabilidade ecológica; Anos 90: procuradas alternativas de sistemas agro-florestais; Juntos mantém níveis de produtividade ao mesmo tempo que protegem o solo.
  28. 28. Sustentabilidade dapermacultura na Amazônia Experiência de Schwade: diversificou as culturas plantadas nos hectares abertos pelo proprietário anterior até atingir uma combinação de mais de 70 espécies de fruteiras nativas e tradicionais a Amazônia; São fonte de pólen para as abelhas melíferas principal produto comercial da propriedade. As frutas alimentam aves e peixes criados num tanque de drenagem.
  29. 29. Referências Bibliográficas BICALHO, A. M. ; HOEFLE, S. W. (Org.). A Dimensão Regional e os Desafios à Sustentabilidade Rural. Rio de Janeiro: Laget-UFRJ/CSRS-UGI, 2003. v. 200. 548 p. MARAFON, G.J.; SANTOS,A.M.S.P; SANT‟ANNA,M.J.G.; Rio de Janeiro: Um Olhar Socioespacial. Rio de Janeiro: 2010. 392p.

×