SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Segundo Josué de Castro:


                                 Nordeste
     Amazônia
                                Açucareiro
                Fome Endêmica
A Região Nordeste   9 Estados
                    População:
                    53.078.137
                      Fonte: IBGE
O Sertão
Segundo Josué de Castro:
O que atraiu os desbravadores?
                               Espírito de
                                Aventura
             Instinto de
             Liberdade


                           Ambição
                           no Ouro e
                            Pedras
                           Preciosas




         Verificada a inexistência das minas...
A Questão da Identidade
 “Nenhum povo do mundo, à exceção talvez do chinês,
  se mostra tão enraizado a uma terra que
  periodicamente se mostra tão ingrata, como o
  sertanejo ao Nordeste”
 A China: Convivência com catástrofes naturais
 O Nordeste: Seminomadismo; Fazendeiros conhecidos
  pelo nome + nome do lugar
O Sertão - Clima
                      Temperaturas
                         Altas




      Precipitação
         Baixa
                     Semi-             Raramente
                                        ocorrem
                                      Chuvas entre


                     Árido
                                        março e
                                        outubro




                         El Niño
                      agrava a seca
                          com
                      aquecimento
                        das águas
O Sertão - Vegetação


 Caatinga: Adaptada a
  escassez de água
 Flora tipo Xerófito
O Sertão - Solo

Características:
 Raso
 Pobre
 Arenoso
A Questão das Secas
 Tipos de Seca:



         Parcial    Generalizada      Excepcional

    • Pequenas     • Maior          • Intensidade
      áreas          intensidade      extraordinária
    • 4 a 5 anos   • 10 a 11 anos   • 50 anos
A Questão das Secas
 Surgem de forma imprevista;
 Consequências:
    Despovoamento da região;
    Morte do Gado;
    Seca nos rios;
    Sertanejo entra em regime de subalimentação.
As Mudanças Climáticas e a Seca
     1982               2010
A Dieta do Sertanejo

           Milho


   Leite           Carne
Dieta do Sertanejo
 Persistência da seca: aumento na precariedade
  alimentar;
 Começam a consumir “comidas brabas”:
   Substâncias pouco propícias a alimentação: Geralmente
    desconhecidos;
   Podem ser tóxicas e irritantes.
 Regime carenciado de alimentos.
As “Comidas Brabas”
             Maniçoba



         Raízes de Umbuzeiro



             Macambira
A Fauna como Subsídio para a
Alimentação: A Questão da Abelha
 Importante elemento da
  fauna, a abelha é especial
  na questão alimentícia;
 Substituição do açúcar e
  rapadura pelo mel;
 Café com mel como
  combinação básica nos
  momentos epidêmicos;
 Valorização do inseto por
  parte dos sertanejos.
• O Êxodo
• A Aparência
• Doenças
• Sobreviventes
Marcas da Seca: O Êxodo
 Precariedade de
  recursos;
 Filas intermináveis;
 Consequência: Alto
  índice de mortes.




                         Retirantes. Candido Portinari
Marcas da Seca: A Aparência
 Chegam a perder 50% do
    peso;
   Magreza aterradora;
   Secos;
   Mirrados;
   Olhos embutidos;
   Ossaturas desenhadas;
   Desenvolvimento
    infantil é completamente
    estagnado.
Marcas da Seca: Doenças
 Causa: Carência Alimentar




     Oftalmias   Boqueiras    Beribéri   Escorbuto
Marcas da Seca: Os Sobreviventes
 Sofrem com as doenças das quais não tem imunidade;
 Formam as grandes massas de populações
  marginalizadas;
 A vida no litoral acaba sendo uma continuação do
  martírio vivido no sertão.
• A Fome e suas Influências
• Estágios da Fome
• Seca e Fome: Discussões
A Fome e suas Influências
 Estrutura Mental;
 Comportamento Social;
 “Nenhuma calamidade é capaz de desagregar tão
  profundamente e num sentido tão nocivo a personalidade
  humana como a fome quando alcança os limites da
  verdadeira inanição.”;
 Ligação entre o fanatismo religioso e a fome: Origem dessa
  ligação foi a colonização portuguesa com forte referência
  medieval (características religiosas, místicas).
 Aparecem nesse contexto as figuras características do
  cangaceiro e o beato fanático.
Estágios da Fome
      Excitação Nervosa
           Anormal


                             Desaparecimento de todos
                             os interesses vitais


             Depressão, apatia




                                   Perda de Escrúpulos e
                                 inibições de ordem moral
Seca e Fome: Discussões
 Roger Bastide: “A seca não é a única desgraça que se
  abate sobre o sertão. Juntam-se a ela o fanatismo
  religioso e o banditismo, três fenômenos estreitamente
  associados.”;
 A seca não é o principal fator de pobreza ou da fome
  nordestinas;
 André Piatier: “O nível de desenvolvimento pode ser
  medido ou aferido pelo grau de resistência de uma
  estrutura econômica em face de uma catástrofe natural
  ou social.”
Questão Principal
 A luta deve ser contra o subdesenvolvimento
 regional, expressão da monocultura, do latifúndio
 e do feudalismo agrário.


                      DADOS IMPORTANTES
          74% da população ativa do Nordeste se ocupam nas
                 atividades primárias da agricultura
        59% da área total do Nordeste é açambarcada por 3% dos
                           seus proprietários
Euclides da Cunha...
Referências Bibliográficas
 CASTRO, J. Geografia da Fome. 10ª edição. Rio de
  Janeiro: Antares., 1984. p. 157-246
 <pt.wikipedia.org/wiki/Sertão_brasileiro> Disponível
  em: pt.wikipedia.org
 <http://www.infoescola.com/geografia/sertao-
  nordestino/> Disponível em: www.infoescola.com
 <www.suapesquisa.com/geografia/seca_nordeste.htm
  > Disponível em: www.suapesquisa.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
Marta Baldez
 
O povo brasileiro imigação
O povo brasileiro   imigaçãoO povo brasileiro   imigação
O povo brasileiro imigação
André Moraes
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
BrunoCosta364836
 
Tterritorio e desterritorializacao
Tterritorio e desterritorializacaoTterritorio e desterritorializacao
Tterritorio e desterritorializacao
Pessoal
 
Origem geografia
Origem geografiaOrigem geografia
Origem geografia
edsonluz
 
As grandes paisagens vegetais
As grandes paisagens vegetaisAs grandes paisagens vegetais
As grandes paisagens vegetais
bruno rangel
 
Pan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritudePan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritude
Jaqueline Franco
 

Mais procurados (20)

GEOGRAFIA-8ANO-PLANO ANUAL 2023.pdf
GEOGRAFIA-8ANO-PLANO ANUAL 2023.pdfGEOGRAFIA-8ANO-PLANO ANUAL 2023.pdf
GEOGRAFIA-8ANO-PLANO ANUAL 2023.pdf
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
 
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnIORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
 
Colonização da américa espanhola
Colonização da américa espanholaColonização da américa espanhola
Colonização da américa espanhola
 
2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões2014 africa-america-questões
2014 africa-america-questões
 
A cultura do nordeste
A cultura do nordesteA cultura do nordeste
A cultura do nordeste
 
O povo brasileiro imigação
O povo brasileiro   imigaçãoO povo brasileiro   imigação
O povo brasileiro imigação
 
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIROA FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
 
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
[nitro] mapa-mental_escravidão-no-Brasil (1).pdf
 
Aula patrimônio cultural
Aula patrimônio culturalAula patrimônio cultural
Aula patrimônio cultural
 
Tterritorio e desterritorializacao
Tterritorio e desterritorializacaoTterritorio e desterritorializacao
Tterritorio e desterritorializacao
 
Tópico 5 historia 6 ano1
Tópico 5 historia 6 ano1Tópico 5 historia 6 ano1
Tópico 5 historia 6 ano1
 
Origem geografia
Origem geografiaOrigem geografia
Origem geografia
 
Etnia, diversidade cultural e conflitos
Etnia, diversidade cultural e conflitos Etnia, diversidade cultural e conflitos
Etnia, diversidade cultural e conflitos
 
As grandes paisagens vegetais
As grandes paisagens vegetaisAs grandes paisagens vegetais
As grandes paisagens vegetais
 
População
PopulaçãoPopulação
População
 
Administração espanhola na américa
Administração espanhola na américaAdministração espanhola na américa
Administração espanhola na américa
 
Migrações no brasil
Migrações no brasilMigrações no brasil
Migrações no brasil
 
Indígenas no Brasil
Indígenas no BrasilIndígenas no Brasil
Indígenas no Brasil
 
Pan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritudePan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritude
 

Destaque

O sertão e o meio norte
O sertão e o meio norteO sertão e o meio norte
O sertão e o meio norte
flaviocosac
 
pobreza e exclusão social
pobreza e exclusão socialpobreza e exclusão social
pobreza e exclusão social
guest009f91
 

Destaque (10)

O sertão e o meio norte
O sertão e o meio norteO sertão e o meio norte
O sertão e o meio norte
 
Pobreza e exclusão
Pobreza e exclusãoPobreza e exclusão
Pobreza e exclusão
 
pobreza e exclusão social
pobreza e exclusão socialpobreza e exclusão social
pobreza e exclusão social
 
Slide nordeste
Slide nordesteSlide nordeste
Slide nordeste
 
Apresentação unopar modelo 3
Apresentação unopar modelo 3Apresentação unopar modelo 3
Apresentação unopar modelo 3
 
Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2
 
Apresentação unopar modelo 1
Apresentação unopar modelo 1Apresentação unopar modelo 1
Apresentação unopar modelo 1
 
Slides para apresentação Acadêmica 02
Slides para apresentação Acadêmica 02Slides para apresentação Acadêmica 02
Slides para apresentação Acadêmica 02
 
1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 

Semelhante a Geografia da Fome: Sertão Nordestino

Novas narrativas no semiárido brasileiro apres.antonio barbo sa - asa-brasil
Novas narrativas no semiárido brasileiro   apres.antonio barbo sa - asa-brasilNovas narrativas no semiárido brasileiro   apres.antonio barbo sa - asa-brasil
Novas narrativas no semiárido brasileiro apres.antonio barbo sa - asa-brasil
Projeto Redesan
 
Bioma Pantanal
Bioma PantanalBioma Pantanal
Bioma Pantanal
Isabele Félix
 
Indígenas Brasileiros
Indígenas BrasileirosIndígenas Brasileiros
Indígenas Brasileiros
dmflores21
 
Amazonia apresentar final
Amazonia apresentar finalAmazonia apresentar final
Amazonia apresentar final
Piupiu Santos
 
Geografia apresentação Cerrado
Geografia apresentação CerradoGeografia apresentação Cerrado
Geografia apresentação Cerrado
renato287
 

Semelhante a Geografia da Fome: Sertão Nordestino (19)

A DOENÇA E A CURA PARA OS INDÍGENAS.pptx
A DOENÇA E A CURA PARA OS INDÍGENAS.pptxA DOENÇA E A CURA PARA OS INDÍGENAS.pptx
A DOENÇA E A CURA PARA OS INDÍGENAS.pptx
 
Novas narrativas no semiárido brasileiro apres.antonio barbo sa - asa-brasil
Novas narrativas no semiárido brasileiro   apres.antonio barbo sa - asa-brasilNovas narrativas no semiárido brasileiro   apres.antonio barbo sa - asa-brasil
Novas narrativas no semiárido brasileiro apres.antonio barbo sa - asa-brasil
 
Bioma Pantanal
Bioma PantanalBioma Pantanal
Bioma Pantanal
 
Centroesteslide
CentroesteslideCentroesteslide
Centroesteslide
 
Indígenas Brasileiros
Indígenas BrasileirosIndígenas Brasileiros
Indígenas Brasileiros
 
Amazonia apresentar final
Amazonia apresentar finalAmazonia apresentar final
Amazonia apresentar final
 
Geografia apresentação Cerrado
Geografia apresentação CerradoGeografia apresentação Cerrado
Geografia apresentação Cerrado
 
Indios 1
Indios 1Indios 1
Indios 1
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
 
Jovens amazônidas
Jovens amazônidasJovens amazônidas
Jovens amazônidas
 
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto baseCampanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
 
Indios
IndiosIndios
Indios
 
Povoado Rosário em Bom Jardim Maranhão
Povoado Rosário em Bom Jardim   MaranhãoPovoado Rosário em Bom Jardim   Maranhão
Povoado Rosário em Bom Jardim Maranhão
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
 
Historia dos indios
Historia dos indiosHistoria dos indios
Historia dos indios
 
8 ano atividades complementares - 23-06
8 ano  atividades complementares -  23-068 ano  atividades complementares -  23-06
8 ano atividades complementares - 23-06
 
Dia dos Indios
Dia dos IndiosDia dos Indios
Dia dos Indios
 
Indios
Indios Indios
Indios
 
Indios
IndiosIndios
Indios
 

Mais de Phelipe Gonçalves

Metodologia da Geografia: Espaço
Metodologia da Geografia: EspaçoMetodologia da Geografia: Espaço
Metodologia da Geografia: Espaço
Phelipe Gonçalves
 
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste PernambucanoPedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
Phelipe Gonçalves
 
Modernização Agrícola: Regiao Sul
Modernização Agrícola: Regiao SulModernização Agrícola: Regiao Sul
Modernização Agrícola: Regiao Sul
Phelipe Gonçalves
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Phelipe Gonçalves
 
A População e o Trabalho no Brasil
A População e o Trabalho no BrasilA População e o Trabalho no Brasil
A População e o Trabalho no Brasil
Phelipe Gonçalves
 
Sustentabilidade em Pequena Escala
Sustentabilidade em Pequena EscalaSustentabilidade em Pequena Escala
Sustentabilidade em Pequena Escala
Phelipe Gonçalves
 

Mais de Phelipe Gonçalves (6)

Metodologia da Geografia: Espaço
Metodologia da Geografia: EspaçoMetodologia da Geografia: Espaço
Metodologia da Geografia: Espaço
 
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste PernambucanoPedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
Pedogênese de Planossolos em Topossequência no Agreste Pernambucano
 
Modernização Agrícola: Regiao Sul
Modernização Agrícola: Regiao SulModernização Agrícola: Regiao Sul
Modernização Agrícola: Regiao Sul
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
 
A População e o Trabalho no Brasil
A População e o Trabalho no BrasilA População e o Trabalho no Brasil
A População e o Trabalho no Brasil
 
Sustentabilidade em Pequena Escala
Sustentabilidade em Pequena EscalaSustentabilidade em Pequena Escala
Sustentabilidade em Pequena Escala
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 

Geografia da Fome: Sertão Nordestino

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. Segundo Josué de Castro: Nordeste Amazônia Açucareiro Fome Endêmica
  • 5. A Região Nordeste 9 Estados População: 53.078.137 Fonte: IBGE
  • 8. O que atraiu os desbravadores? Espírito de Aventura Instinto de Liberdade Ambição no Ouro e Pedras Preciosas Verificada a inexistência das minas...
  • 9. A Questão da Identidade  “Nenhum povo do mundo, à exceção talvez do chinês, se mostra tão enraizado a uma terra que periodicamente se mostra tão ingrata, como o sertanejo ao Nordeste”  A China: Convivência com catástrofes naturais  O Nordeste: Seminomadismo; Fazendeiros conhecidos pelo nome + nome do lugar
  • 10. O Sertão - Clima Temperaturas Altas Precipitação Baixa Semi- Raramente ocorrem Chuvas entre Árido março e outubro El Niño agrava a seca com aquecimento das águas
  • 11. O Sertão - Vegetação  Caatinga: Adaptada a escassez de água  Flora tipo Xerófito
  • 12. O Sertão - Solo Características:  Raso  Pobre  Arenoso
  • 13.
  • 14. A Questão das Secas  Tipos de Seca: Parcial Generalizada Excepcional • Pequenas • Maior • Intensidade áreas intensidade extraordinária • 4 a 5 anos • 10 a 11 anos • 50 anos
  • 15. A Questão das Secas  Surgem de forma imprevista;  Consequências:  Despovoamento da região;  Morte do Gado;  Seca nos rios;  Sertanejo entra em regime de subalimentação.
  • 16. As Mudanças Climáticas e a Seca 1982 2010
  • 17.
  • 18. A Dieta do Sertanejo Milho Leite Carne
  • 19. Dieta do Sertanejo  Persistência da seca: aumento na precariedade alimentar;  Começam a consumir “comidas brabas”:  Substâncias pouco propícias a alimentação: Geralmente desconhecidos;  Podem ser tóxicas e irritantes.  Regime carenciado de alimentos.
  • 20. As “Comidas Brabas” Maniçoba Raízes de Umbuzeiro Macambira
  • 21. A Fauna como Subsídio para a Alimentação: A Questão da Abelha  Importante elemento da fauna, a abelha é especial na questão alimentícia;  Substituição do açúcar e rapadura pelo mel;  Café com mel como combinação básica nos momentos epidêmicos;  Valorização do inseto por parte dos sertanejos.
  • 22. • O Êxodo • A Aparência • Doenças • Sobreviventes
  • 23. Marcas da Seca: O Êxodo  Precariedade de recursos;  Filas intermináveis;  Consequência: Alto índice de mortes. Retirantes. Candido Portinari
  • 24. Marcas da Seca: A Aparência  Chegam a perder 50% do peso;  Magreza aterradora;  Secos;  Mirrados;  Olhos embutidos;  Ossaturas desenhadas;  Desenvolvimento infantil é completamente estagnado.
  • 25. Marcas da Seca: Doenças  Causa: Carência Alimentar Oftalmias Boqueiras Beribéri Escorbuto
  • 26. Marcas da Seca: Os Sobreviventes  Sofrem com as doenças das quais não tem imunidade;  Formam as grandes massas de populações marginalizadas;  A vida no litoral acaba sendo uma continuação do martírio vivido no sertão.
  • 27. • A Fome e suas Influências • Estágios da Fome • Seca e Fome: Discussões
  • 28. A Fome e suas Influências  Estrutura Mental;  Comportamento Social;  “Nenhuma calamidade é capaz de desagregar tão profundamente e num sentido tão nocivo a personalidade humana como a fome quando alcança os limites da verdadeira inanição.”;  Ligação entre o fanatismo religioso e a fome: Origem dessa ligação foi a colonização portuguesa com forte referência medieval (características religiosas, místicas).  Aparecem nesse contexto as figuras características do cangaceiro e o beato fanático.
  • 29. Estágios da Fome Excitação Nervosa Anormal Desaparecimento de todos os interesses vitais Depressão, apatia Perda de Escrúpulos e inibições de ordem moral
  • 30. Seca e Fome: Discussões  Roger Bastide: “A seca não é a única desgraça que se abate sobre o sertão. Juntam-se a ela o fanatismo religioso e o banditismo, três fenômenos estreitamente associados.”;  A seca não é o principal fator de pobreza ou da fome nordestinas;  André Piatier: “O nível de desenvolvimento pode ser medido ou aferido pelo grau de resistência de uma estrutura econômica em face de uma catástrofe natural ou social.”
  • 31. Questão Principal  A luta deve ser contra o subdesenvolvimento regional, expressão da monocultura, do latifúndio e do feudalismo agrário. DADOS IMPORTANTES 74% da população ativa do Nordeste se ocupam nas atividades primárias da agricultura 59% da área total do Nordeste é açambarcada por 3% dos seus proprietários
  • 33. Referências Bibliográficas  CASTRO, J. Geografia da Fome. 10ª edição. Rio de Janeiro: Antares., 1984. p. 157-246  <pt.wikipedia.org/wiki/Sertão_brasileiro> Disponível em: pt.wikipedia.org  <http://www.infoescola.com/geografia/sertao- nordestino/> Disponível em: www.infoescola.com  <www.suapesquisa.com/geografia/seca_nordeste.htm > Disponível em: www.suapesquisa.com