Aula 05 (4)

468 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 05 (4)

  1. 1. ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE
  2. 2. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Conteúdo Programático desta aula  Aprender a calcular a capacidade da empresa em saldar as dívidas.  Conhecer os índices que medem a solvência da empresa.  Entender a importância da solvência para futuros pedidos de créditos.  Conhecer os índices que medem o retorno obtido através das vendas realizadas.  Aprender a analisar os resultados obtidos.
  3. 3. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ÍNDICES A análise de índices a partir das demonstrações contábeis é um importante recurso para os acionistas, analistas de mercado, credores, gestores, diretores e conselhos administrativos da própria empresa, órgãos de controle governamental, pesquisadores, imprensa e todos os atores do mercado que tenham interesse no desempenho da organização. Estes indicadores subsidiam as decisões que poderão afetar as estratégias e projetos empresariais, inclusive o preço de mercado de títulos emitidos pela organização (ações, debêntures, partes beneficiárias, bônus de subscrição etc.).
  4. 4. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE A liquidez de curto prazo e a capacidade de saldar as obrigações assumidas também são preocupações de grande parte dos usuários. A rentabilidade da empresa desperta grande interesse dos que querem certificar-se de que a organização é saudável. Em resumo, os atores do mercado que têm interesse na organização preocupam-se com todos os aspectos da situação financeira da empresa e procuram construir índices financeiros que demonstrem os aspectos favoráveis ou desfavoráveis relacionados ao desempenho financeiro e operacional da organização. ÍNDICES
  5. 5. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Análise de Índices não inclui somente a elaboração e o cálculo de indicadores financeiros e operacionais. Ele tem algo ainda mais importante. Você sabe o que é? É a interpretação dos valores desses índices, ou seja. o que eles estão indicando que aconteceu e quais as possibilidades futuras. Uma adequada base de comparação é necessária para responder a perguntas relacionadas. COMPARAÇÃO DE ÍNDICES
  6. 6. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE  As comparações de índices são fundamentais para o posicionamento analítico e a obtenção de repostas às perguntas formuladas.  Assim, entre outros, pode-se citar dois tipos: corte transversal e de séries temporais. ÍNDICES
  7. 7. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE O corte transversal envolve a comparação de índices financeiros de diferentes organizações no mesmo período. Os analistas, geralmente, têm interesse no desempenho de uma organização em relação a outras de seu setor. Com frequência, as entidades comparam os valores de seus índices aos de seus principais concorrentes ou de um grupo de concorrentes mais representativos (benchmarking) ou à média do setor. ANÁLISE FINANCEIRA- ANÁLISE DE ÍNDICES
  8. 8. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE A comparação de médias setoriais também é um procedimento comum. Os dados podem ser encontrados em fontes como internet, revistas especializadas, jornais, publicações de órgãos setoriais, órgãos de estatística ou controle do governo, bolsas de valores etc. A análise de séries temporais avalia o desempenho com o passar do tempo. A comparação entre desempenho corrente e desempenho passado, utilizando índices financeiros, permite aos analistas avaliar o progresso alcançado pela organização.
  9. 9. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE O surgimento de tendências pode ser detectado comparando- se o desempenho de vários anos. Tal como ocorre na análise em cortes transversais, qualquer variação significativa de um ano para outro pode ser sintoma de um problema sério.
  10. 10. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE  Um dos aspectos mais relevantes da análise de índices combina o corte transversal com o de séries temporais. Uma visão combinada permite avaliar a tendência do comportamento de um índice em relação à tendência observada no setor.  Um índice isolado, normalmente, não fornece subsídios suficientes para julgamento do desempenho geral de uma organização. Entretanto, se a análise estiver voltada para algum aspecto específico de posição financeira, uns poucos indicadores reunidos podem ser suficientemente conclusivos. ÍNDICES
  11. 11. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ÍNDICES Os índices que apresentem diferenças grandes em relação aos indicadores setoriais evidenciam sintomas de um problema. São necessárias análises adicionais específicas que identifiquem as causas ou possíveis correlações - a análise de índices apenas identifica e orienta a atenção para possíveis áreas de preocupação, não fornecendo evidências de problemas específicos. Os índices que estão sendo comparados devem ser calculados com demonstrações financeiras referentes ao mesmo exercício ou período. Os efeitos da sazonalidade ou de fatores sistêmicos da economia podem levar a conclusões inadequadas.
  12. 12. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE As informações financeiras comparadas devem ser objeto de moedas iguais e critérios contábeis uniformes. Os resultados podem ser distorcidos pela inflação, que pode fazer com que os valores contábeis ativos sejam depreciados pela perda do poder aquisitivo da moeda, divergindo totalmente dos valores reais de reposição. A solução é, dependendo da análise, efetivar os demonstrativos em moeda constante nos moldes da correção integral a fim de obter valores uniformes. ÍNDICES
  13. 13. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE A liquidez de uma empresa é medida por sua capacidade de cumprir as obrigações de curto prazo, à medida que vencem. Corresponde à solvência da posição financeira geral da empresa - a facilidade com que pode pagar suas contas. LIQUIDEZ O que é liquidez?
  14. 14. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE LIQUIDEZ  O que a liquidez indica?  Como uma liquidez baixa ou declinante é um precursor comum de dificuldades financeiras e falência, esses índices são vistos como bons indicadores de problemas de fluxo de caixa.  Quais as medidas básicas de liquidez?  As duas medidas básicas de liquidez são o índice de liquidez corrente e o índice de liquidez seca.
  15. 15. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ÍNDICE DE LIQUIDEZ CORRENTE O índice de liquidez corrente, um dos índices financeiros mais frequentemente citados, mede a capacidade da empresa de saldar suas obrigações de curto prazo. É definido do seguinte modo:
  16. 16. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ANÁLISE FINANCEIRA- ÍNDICE DE LIQUIDEZ CORRENTE - EXEMPLO
  17. 17. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Balanço Patrimonial - Cia Exemplo ATIVO X3 X4 X5 ATIVO CIRCULANTE 1.705 1.569 1.632 Bancos Conta Movimento 550 439 393 Clientes 887 854 943 Estoque 268 276 296 ATIVO NÃO CIRCULANTE 2.435 2.309 2.140 TOTAL DO ATIVO 4.140 3.878 3.772 PASSIVO X3 X4 X5 CIRCULANTE 1.369 1.273 1.433 PASSIVO NÃO CIRCULANTE 1.351 1.125 819 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.420 1.480 1.520 TOTAL PASSIVO 4.140 3.878 3.772 ILC (X3)do balanço apresentado anteriormente é R$ 1.705/ R$ 1.369 = 1,245. ILC (X4)do balanço apresentado anteriormente é R$ 1.569/ R$1.273 = 1,232. ILC (X5)do balanço apresentado anteriormente é R$ 1.632/ R$ 1.433 = 1,139
  18. 18. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE EXEMPLO: Índice de Liquidez Corrente: Na avaliação deste índice, quanto mais alto for seu valor, maior é o grau de liquidez da empresa, ou seja, maior é a capacidade da empresa saldar o passivo de curto prazo (circulante).
  19. 19. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Neste exemplo, em X3 ele demonstra suficiência de +24,5% de ativos de curto prazo para cobertura dos passivos de curto prazo, em X4, +23,2%, em X5, houve uma queda na folga para +13,9%, reduzindo a liquidez corrente. A liquidez depende do tipo de negócio e do setor em que ela opera. Em muitas análises, um grau de liquidez alto pode demonstrar uma gestão financeira muito conservadora com excesso de recursos mal utilizados no circulante ou, mesmo, queda nas vendas e acumulação excessiva de estoques, enfim, desequilíbrio na gestão do negócio, concentrando recursos em ativos de menor rentabilidade ou clientes que estão pagando em atraso etc. EXEMPLO:
  20. 20. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Assim, um índice de liquidez corrente igual a 2 é, ocasionalmente, aceitável, mas a aceitação deste valor como bom dependerá do setor no qual a empresa atua e do tipo de empreendimento. EXEMPLO:
  21. 21. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE LIQUIDEZ SECA O índice de liquidez seca é semelhante ao índice de liquidez corrente, exceto pelo fato de que exclui os estoques, geralmente os ativos circulantes menos líquidos de todos.
  22. 22. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE A redução da liquidez dos estoques resulta, basicamente, de dois fatores: (1)muitos tipos de estoques não podem ser vendidos com facilidade porque são itens parcialmente acabados e/ou têm finalidades específicas; (2)o produto estocado é normalmente vendido a prazo, o que significa que se transforma em contas a receber antes de ser convertido em disponível (caixa ou conta bancária). Índice de Liquidez Seca
  23. 23. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Um índice de liquidez seca igual a 1 (um) é, ocasionalmente, recomendado. Entretanto, como no caso do índice de liquidez corrente, o valor considerado aceitável depende muito do setor e do tipo de negócio. Esse índice fornece uma medida de liquidez geral mais adequada quando o estoque de uma empresa não pode ser facilmente convertido em disponível. Se o estoque for líquido (rapidamente convertido em disponível), o índice de liquidez corrente será uma medida preferível de liquidez. ILS = ATIVO CIRCULANTE – ESTOQUES PASSIVO CIRCULANTE O índice de liquidez seca é assim calculado:
  24. 24. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ILS (X3) do balanço apresentado é R$(1.705 - 268) / R$1.369 = 1,050. ILS (X4) do balanço apresentado é R$(1.569 - 276) / R$1.273 = 1,016. ILS (X5) do balanço apresentado é R$(1.632 - 296) / R$1.433 = 0,932. No caso, o ILS, no período X3, tem valor de 1,05, demonstrando folga para cobertura dos passivos de curto prazo de +5%; no período X4, esta folga cai para +1,6% e cai para -6,4%, evidenciando uma tendência de queda e, mais ainda, perde a folga anteriormente existente, evidenciando uma insuficiência de ativos líquidos de estoques para cobrir os passivos de curto prazo. ILS = ATIVO CIRCULANTE – ESTOQUES PASSIVO CIRCULANTE
  25. 25. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE: INVESTIMENTOS LIQUIDEZ VENDAS LUCRATIVIDADE
  26. 26. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS – CIA. EXEMPLO B S/A R$ (mil) RECEITA LÍQUIDA (-) Custos = LUCRO BRUTO (-) Despesas com Vendas (-) Despesas Administrativas (-) Depreciação e Amortização (-) Resultado Financeiro Líquido (-) Outros = LUCRO OPERACIONAL (-) Despesas Não Operacionais = LUCRO ANTES DO IR E DA CSLL (-) IR e CSLL = LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ANO 1 341.934 (233.992) 107.942 (75.220) (16.518) (5.965) (7.215) 43 3.067 - 3.067 (1.035) 2.032 ANO 2 375.484 (251.786) 123.698 (80.331) (17.180) (6.492) (8.042) 5.185 16.838 - 16.838 (5.795) 11.043
  27. 27. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE ÍNDICES DE LUCRATIVIDADE: Medem o retorno obtido através das vendas, ou seja, o lucro gerado nas operações, através das análises de:  MARGEM BRUTA  MARGEM OPERACIONAL  MARGEM LÍQUIDA
  28. 28. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE MARGEM BRUTA Mede o retorno da produção (ou vendas comerciais ou de serviços prestados): O retorno da produção desta empresa fica em torno de 30% e houve um aumento no ano 2. Podemos verificar um aumento das vendas em 10% e dos custos em 8%.
  29. 29. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE MARGEM OPERACIONAL Mede o retorno da atividades operacionais (após a despesas e outras receitas operacionais): No exemplo pode-se verificar este aumento observando o aumento de resultados operacionais que passou de R$ 43 para R$ 5.185.
  30. 30. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE MARGEM LÍQUIDA Mede o retorno após os resultados não operacionais e os impostos sobre os lucro: Após contabilização de todos os resultados observa-se que o retorno da empresa para remuneração dos acionistas está em torno de 3%.
  31. 31. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE LUCRATIVIDADE RENTABILIDADE Ganho sobre vendas Ganho sobre investimento ATENÇÃO LUCRATIVIDADE X RENTABILIDADE:
  32. 32. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE Por que índices que estão sendo comparados devem ser calculados com demonstrações financeiras referentes ao mesmo exercício ou período? O que a liquidez indica? Um dos aspectos mais relevantes da análise de índices combina o corte transversal com o de séries temporais. O que uma visão combinada permite avaliar? Quais as medidas básicas de liquidez? Quais os principais índices de lucratividade? Bate pronto:
  33. 33. ANÁLISE DAS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS , AULA 5- ANÁLISE DE LIQUIDEZ E LUCRATIVIDADE  Comparação de Índices  Índices de Liquidez  Índices de Lucratividade  Índice de Rentabilidade RESUMINDO:

×