SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
18/05/2021
Auto da Barca do Inferno
O Frade
18/05/2021
A Personagem...
O Frade, ao longo da sua participação na
obra, permite-nos juntar um conjunto de ideias
que permite caracterizá-lo:
•Auto-caracteriza-se como “cortesão” (frequentava a corte),
o que entra em contradição com a sua classe;
•Sabe dançar “Tordilhão”;
•Sabe praticar esgrima;
•Alegre;
•Não respeita os votos de castidade (tem uma moça, a
Florença);
•Convencido de que por ser membro do clero (fez acordo
com Deus) tem direito a ir para o Paraíso.
•Personagem tipo, que representa o clero (costumes,
hábitos, etc)
18/05/2021
Símbolos Cénicos & Percurso Cénico
Os símbolos que caracterizam o comportamento do Frade são:
•Hábito de Frade – mostra a sua religião;
•Escudo;
•Capacete;
•Espada;
•Moça – mostra a falta de castidade do grupo religioso;
 Percurso Cénico – Barca do Inferno < Barca da Glória < Barca
do Inferno;
Equipamento de esgrima (apenas os
nobres praticam esgrima) , logo é
um falso frade;
18/05/2021
Argumentos
Defesa
O facto de ser frade;
Fez um acordo com Deus,
logo tem de ir para o
Paraíso;
Reza muito;
Fez o que todos os outros
frades faziam;
Acusação
 Era mundano (dado aos
prazeres do mundo);
 Desrespeitou os votos de
castidade e de pobreza;
18/05/2021
Guião de Leitura
“ O Clero, classe muito numerosa, estava presente em todos os sectores da sociedade
portuguesa, desde a corte até às mais escondidas aldeias das províncias. A maior parte dos seus
membros acusava uma singular relaxação de costumes. Acontecia que muitos deles seguiam a
carreira eclesiática sem vocação, pela necessidade ou pela vontade dos pais. Era um meio de se
livrarem das obrigaçãoes militares e terem a vida assegurada, pois os conventos possuíam os
seus bens materiais próprios. Daí a desconformidade entre os ideais e os actos, pois em vez de
viverem uma vida de pobreza, de humildade, de oração, buscam antes os prazeres da vida, são
espadachins, blasfemam, têm mulheres e filhos, ambicionam honras e cargos, bebem e até se
dedicam à astrologia. Muitos abandonam a clausura para viverem na corte, deixam crescer a
tonsura ; outros suspiram continuamente por bispatos.”
18/05/2021
Resposta:
O destino que Gil Vicente dá
ao frade é a condenação.
1- A partir deste
excerto, antecipa
o destino final
dado por Gil
Vicente ao Frade
– absolvição ou
condenação?
18/05/2021
Resposta:
As passagens que mostram que o
frade é cortesão são: o início do
texto, aquando ele traz consigo o
equipamento de esgrima::
Um broquel, uma espada e um
caso;
 Quando ele decide demonstrar as
suas habilidades de esgrima perante
o Diabo: verso 425 ao verso 455.
● O próprio frade que
explicitamente afirma: “Deo gratias!
Som cortesão”
3.
I. Assinala as
passagens onde
estão explícitas
ou implícitas as
características
que fazem do
frade um
“cortesão”.
18/05/2021
Resposta:
Gil Vicente critica o clero, já que
diz que todos os elementos
religiosos do convento, possuíam
uma dama, o que era um ato
completamente errado em relação
aos princípios da Igreja.
Esta não era uma situação
isolada. individual, mas uma
atitude generalizada.
3.
II. Relê o verso 383 e
explica de que forma esta
resposta do Frade aponta
para uma generalização
da crítica que Gil Vicente
pretende fazer.
18/05/2021
Resposta:
Significa que ele não estava
à espera de ir para o Inferno
porque de acordo com o
“contrato” que ele fez com
Deus ao entrar para o clero,
este deveria ir para o Paraíso.
3.
III. “Nom ficou
isso n’avença”
A que contrato se
referirá o Frade?
18/05/2021
Resposta:
O cómico presente nos versos
em que o Frade ensina ao Diabo
esgrima, pode ser considerado um
cómico de carácter, mas também
de situação, porque para além do
frade mostrar-se convencido de
que era nobre, também ensinou ao
diado algumas das suas
habilidades.
3.
IV. Que tipo de
cómico é mais
evidente nos
versos em que o
Frade ensina ao
Diabo as técnicas
de esgrima?
18/05/2021
Resposta:
O silêncio do Anjo é a sentença
final do Frade. É aqui que também
o Parvo ajuda a traçar o destino
dele. O frade acaba por se
aperceber que o facto de ele se
fazer acompanhar da Moça, é
suficiente para este perceber que
nunca terá entrada no batel do
Anjo, evitando que este tenha de
argumentar.
3.
V. Justifica o
silêncio do Anjo e
a intervenção do
Parvo (versos
465-466)?
18/05/2021
Resposta:
Enquanto que o Pajem é apenas
um elemento caracterizador do
Fidalgo, símbolo da principal
vítima da opressão da nobreza, a
moça, ao apresentar-se como
símbolo de uma vida cheia de
pecados, a vida do Frade, é
também ela culpada e condenada
(ela não é vítima).
3.
VI. Como
interpretas o facto
de Florença, ao
contrário do
“Pajem” da cena
do Fidalgo, entrar
também na barca
do Inferno?
18/05/2021
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auto Da Barca Do Inferno Cena do Frade
Auto Da Barca Do Inferno Cena do FradeAuto Da Barca Do Inferno Cena do Frade
Auto Da Barca Do Inferno Cena do FradeDelfina Vernuccio
 
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do Inferno
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do InfernoOs Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do Inferno
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do InfernoCaroline Gouveia
 
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesa
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesaAuto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesa
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesaFJDOliveira
 
Auto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeAuto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeDavid Caçador
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do infernoclaudiagandra
 
D9 abi 139_c12_4_cavaleiros
D9 abi 139_c12_4_cavaleirosD9 abi 139_c12_4_cavaleiros
D9 abi 139_c12_4_cavaleirosmiguelribeiro
 
Questões fechadas sobre auto da barca do inferno
Questões fechadas sobre auto da barca do infernoQuestões fechadas sobre auto da barca do inferno
Questões fechadas sobre auto da barca do infernoma.no.el.ne.ves
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do infernoVanda Marques
 
Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente
Auto da Barca do Inferno, de Gil VicenteAuto da Barca do Inferno, de Gil Vicente
Auto da Barca do Inferno, de Gil VicenteLurdes Augusto
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleirossin3stesia
 
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesa
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesaAuto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesa
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesaAntónio Fernandes
 
Auto da barca do Inferno
Auto da barca do InfernoAuto da barca do Inferno
Auto da barca do InfernoMargarida Ramos
 
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticos
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticosAuto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticos
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticosAna Paula
 
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSaraegli
 

Mais procurados (20)

Auto Da Barca Do Inferno Cena do Frade
Auto Da Barca Do Inferno Cena do FradeAuto Da Barca Do Inferno Cena do Frade
Auto Da Barca Do Inferno Cena do Frade
 
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do Inferno
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do InfernoOs Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do Inferno
Os Quatro Cavaleiros, Auto da Barca do Inferno
 
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesa
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesaAuto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesa
Auto da-barca-do-inferno-argumentos-de-acusao-e-de-defesa
 
Auto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeAuto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: Frade
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
D9 abi 139_c12_4_cavaleiros
D9 abi 139_c12_4_cavaleirosD9 abi 139_c12_4_cavaleiros
D9 abi 139_c12_4_cavaleiros
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Questões fechadas sobre auto da barca do inferno
Questões fechadas sobre auto da barca do infernoQuestões fechadas sobre auto da barca do inferno
Questões fechadas sobre auto da barca do inferno
 
Auto da barca do inferno ppt bom
Auto da barca do inferno ppt bomAuto da barca do inferno ppt bom
Auto da barca do inferno ppt bom
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente
Auto da Barca do Inferno, de Gil VicenteAuto da Barca do Inferno, de Gil Vicente
Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente
 
Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Enforcado
EnforcadoEnforcado
Enforcado
 
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_CavaleirosAuto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
Auto_Barca_Cavaleiros_Os_Quatro_Cavaleiros
 
Grelha de análise do auto da barca do inferno 9º
Grelha de análise do auto da barca do inferno 9ºGrelha de análise do auto da barca do inferno 9º
Grelha de análise do auto da barca do inferno 9º
 
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesa
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesaAuto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesa
Auto da Barca do Inferno - argumentos de acusação e de defesa
 
Auto da barca do Inferno
Auto da barca do InfernoAuto da barca do Inferno
Auto da barca do Inferno
 
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticos
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticosAuto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticos
Auto da-barca-do-inferno-quadro-sintese-com- rscurssos estilisticos
 
Auto da Barca do Inferno
Auto da Barca do InfernoAuto da Barca do Inferno
Auto da Barca do Inferno
 
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do InfernoSapateiro Auto Da Barca Do Inferno
Sapateiro Auto Da Barca Do Inferno
 

Semelhante a Auto da barca do inferno frade

Auto da barca do inferno análise global
Auto da barca do inferno  análise globalAuto da barca do inferno  análise global
Auto da barca do inferno análise globalCarla Scala
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasClaudia Lazarini
 
O frade convertido
O frade convertidoO frade convertido
O frade convertidofarruscos
 
Auto Da Barca Do Inferno
Auto Da Barca Do InfernoAuto Da Barca Do Inferno
Auto Da Barca Do InfernoDiogo Medeiros
 

Semelhante a Auto da barca do inferno frade (6)

Auto da barca do inferno
Auto da barca do infernoAuto da barca do inferno
Auto da barca do inferno
 
Auto da barca do inferno análise global
Auto da barca do inferno  análise globalAuto da barca do inferno  análise global
Auto da barca do inferno análise global
 
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenasAuto da-barca-do-inferno-analise-cenas
Auto da-barca-do-inferno-analise-cenas
 
D9 abi 117_c6_frade
D9 abi 117_c6_fradeD9 abi 117_c6_frade
D9 abi 117_c6_frade
 
O frade convertido
O frade convertidoO frade convertido
O frade convertido
 
Auto Da Barca Do Inferno
Auto Da Barca Do InfernoAuto Da Barca Do Inferno
Auto Da Barca Do Inferno
 

Mais de paulaoliveiraoliveir2

Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodle
Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodleCaraterísticas da publicidade doc. 1 moodle
Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodlepaulaoliveiraoliveir2
 
Caracter publicid e poema eu etiqueta
Caracter publicid e poema  eu etiquetaCaracter publicid e poema  eu etiqueta
Caracter publicid e poema eu etiquetapaulaoliveiraoliveir2
 
4 informativa texto_injuntivo_instrucional
4 informativa texto_injuntivo_instrucional4 informativa texto_injuntivo_instrucional
4 informativa texto_injuntivo_instrucionalpaulaoliveiraoliveir2
 
Teste de avaliação. ou aferição a2 .formação claudia
Teste de avaliação.  ou aferição a2 .formação claudiaTeste de avaliação.  ou aferição a2 .formação claudia
Teste de avaliação. ou aferição a2 .formação claudiapaulaoliveiraoliveir2
 
Auto da barca do inferno fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)
Auto da barca do inferno   fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)Auto da barca do inferno   fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)
Auto da barca do inferno fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)paulaoliveiraoliveir2
 
Plano estratégico para a inclusa 2020
Plano estratégico para a inclusa 2020Plano estratégico para a inclusa 2020
Plano estratégico para a inclusa 2020paulaoliveiraoliveir2
 
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de lerOrientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de lerpaulaoliveiraoliveir2
 
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao pptpaulaoliveiraoliveir2
 

Mais de paulaoliveiraoliveir2 (20)

Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodle
Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodleCaraterísticas da publicidade doc. 1 moodle
Caraterísticas da publicidade doc. 1 moodle
 
Caracteristicas-da-publicidade
 Caracteristicas-da-publicidade Caracteristicas-da-publicidade
Caracteristicas-da-publicidade
 
Caracter publicid e poema eu etiqueta
Caracter publicid e poema  eu etiquetaCaracter publicid e poema  eu etiqueta
Caracter publicid e poema eu etiqueta
 
Bula medica sobre o homem
Bula medica sobre o homemBula medica sobre o homem
Bula medica sobre o homem
 
Barbaecabelo ficha-bd soluç
Barbaecabelo ficha-bd soluçBarbaecabelo ficha-bd soluç
Barbaecabelo ficha-bd soluç
 
Apresentaopublicidade
Apresentaopublicidade Apresentaopublicidade
Apresentaopublicidade
 
Anúncio portugal
Anúncio portugalAnúncio portugal
Anúncio portugal
 
4 informativa texto_injuntivo_instrucional
4 informativa texto_injuntivo_instrucional4 informativa texto_injuntivo_instrucional
4 informativa texto_injuntivo_instrucional
 
12394124 textos-de-imprensa
12394124 textos-de-imprensa12394124 textos-de-imprensa
12394124 textos-de-imprensa
 
Teste de avaliação a2
Teste de avaliação a2Teste de avaliação a2
Teste de avaliação a2
 
Teste de avaliação. ou aferição a2 .formação claudia
Teste de avaliação.  ou aferição a2 .formação claudiaTeste de avaliação.  ou aferição a2 .formação claudia
Teste de avaliação. ou aferição a2 .formação claudia
 
Auto da barca do inferno fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)
Auto da barca do inferno   fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)Auto da barca do inferno   fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)
Auto da barca do inferno fidalgo-quest, interp. global31quest (blog9 10-11)
 
Plano estratégico para a inclusa 2020
Plano estratégico para a inclusa 2020Plano estratégico para a inclusa 2020
Plano estratégico para a inclusa 2020
 
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de lerOrientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
 
Ppt recursos expressivos bom
Ppt recursos expressivos bomPpt recursos expressivos bom
Ppt recursos expressivos bom
 
Abi personagens tipo bom
Abi personagens tipo bomAbi personagens tipo bom
Abi personagens tipo bom
 
Abi analise em ppt
Abi analise em pptAbi analise em ppt
Abi analise em ppt
 
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt
50669819 auto-da-barca-do-inferno-introducao ppt
 
Gramatica plnm -10
Gramatica   plnm -10Gramatica   plnm -10
Gramatica plnm -10
 
Gramatica plnm - 09
Gramatica   plnm - 09Gramatica   plnm - 09
Gramatica plnm - 09
 

Último

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 

Último (20)

Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 

Auto da barca do inferno frade

  • 1. 18/05/2021 Auto da Barca do Inferno O Frade
  • 2. 18/05/2021 A Personagem... O Frade, ao longo da sua participação na obra, permite-nos juntar um conjunto de ideias que permite caracterizá-lo: •Auto-caracteriza-se como “cortesão” (frequentava a corte), o que entra em contradição com a sua classe; •Sabe dançar “Tordilhão”; •Sabe praticar esgrima; •Alegre; •Não respeita os votos de castidade (tem uma moça, a Florença); •Convencido de que por ser membro do clero (fez acordo com Deus) tem direito a ir para o Paraíso. •Personagem tipo, que representa o clero (costumes, hábitos, etc)
  • 3. 18/05/2021 Símbolos Cénicos & Percurso Cénico Os símbolos que caracterizam o comportamento do Frade são: •Hábito de Frade – mostra a sua religião; •Escudo; •Capacete; •Espada; •Moça – mostra a falta de castidade do grupo religioso;  Percurso Cénico – Barca do Inferno < Barca da Glória < Barca do Inferno; Equipamento de esgrima (apenas os nobres praticam esgrima) , logo é um falso frade;
  • 4. 18/05/2021 Argumentos Defesa O facto de ser frade; Fez um acordo com Deus, logo tem de ir para o Paraíso; Reza muito; Fez o que todos os outros frades faziam; Acusação  Era mundano (dado aos prazeres do mundo);  Desrespeitou os votos de castidade e de pobreza;
  • 5. 18/05/2021 Guião de Leitura “ O Clero, classe muito numerosa, estava presente em todos os sectores da sociedade portuguesa, desde a corte até às mais escondidas aldeias das províncias. A maior parte dos seus membros acusava uma singular relaxação de costumes. Acontecia que muitos deles seguiam a carreira eclesiática sem vocação, pela necessidade ou pela vontade dos pais. Era um meio de se livrarem das obrigaçãoes militares e terem a vida assegurada, pois os conventos possuíam os seus bens materiais próprios. Daí a desconformidade entre os ideais e os actos, pois em vez de viverem uma vida de pobreza, de humildade, de oração, buscam antes os prazeres da vida, são espadachins, blasfemam, têm mulheres e filhos, ambicionam honras e cargos, bebem e até se dedicam à astrologia. Muitos abandonam a clausura para viverem na corte, deixam crescer a tonsura ; outros suspiram continuamente por bispatos.”
  • 6. 18/05/2021 Resposta: O destino que Gil Vicente dá ao frade é a condenação. 1- A partir deste excerto, antecipa o destino final dado por Gil Vicente ao Frade – absolvição ou condenação?
  • 7. 18/05/2021 Resposta: As passagens que mostram que o frade é cortesão são: o início do texto, aquando ele traz consigo o equipamento de esgrima:: Um broquel, uma espada e um caso;  Quando ele decide demonstrar as suas habilidades de esgrima perante o Diabo: verso 425 ao verso 455. ● O próprio frade que explicitamente afirma: “Deo gratias! Som cortesão” 3. I. Assinala as passagens onde estão explícitas ou implícitas as características que fazem do frade um “cortesão”.
  • 8. 18/05/2021 Resposta: Gil Vicente critica o clero, já que diz que todos os elementos religiosos do convento, possuíam uma dama, o que era um ato completamente errado em relação aos princípios da Igreja. Esta não era uma situação isolada. individual, mas uma atitude generalizada. 3. II. Relê o verso 383 e explica de que forma esta resposta do Frade aponta para uma generalização da crítica que Gil Vicente pretende fazer.
  • 9. 18/05/2021 Resposta: Significa que ele não estava à espera de ir para o Inferno porque de acordo com o “contrato” que ele fez com Deus ao entrar para o clero, este deveria ir para o Paraíso. 3. III. “Nom ficou isso n’avença” A que contrato se referirá o Frade?
  • 10. 18/05/2021 Resposta: O cómico presente nos versos em que o Frade ensina ao Diabo esgrima, pode ser considerado um cómico de carácter, mas também de situação, porque para além do frade mostrar-se convencido de que era nobre, também ensinou ao diado algumas das suas habilidades. 3. IV. Que tipo de cómico é mais evidente nos versos em que o Frade ensina ao Diabo as técnicas de esgrima?
  • 11. 18/05/2021 Resposta: O silêncio do Anjo é a sentença final do Frade. É aqui que também o Parvo ajuda a traçar o destino dele. O frade acaba por se aperceber que o facto de ele se fazer acompanhar da Moça, é suficiente para este perceber que nunca terá entrada no batel do Anjo, evitando que este tenha de argumentar. 3. V. Justifica o silêncio do Anjo e a intervenção do Parvo (versos 465-466)?
  • 12. 18/05/2021 Resposta: Enquanto que o Pajem é apenas um elemento caracterizador do Fidalgo, símbolo da principal vítima da opressão da nobreza, a moça, ao apresentar-se como símbolo de uma vida cheia de pecados, a vida do Frade, é também ela culpada e condenada (ela não é vítima). 3. VI. Como interpretas o facto de Florença, ao contrário do “Pajem” da cena do Fidalgo, entrar também na barca do Inferno?