Prova - 1º bimestre - 3ª série

6.715 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.715
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
251
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prova - 1º bimestre - 3ª série

  1. 1. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria Estadual de EducaçãoColégio Estadual Leopoldina da Silveira Colégio Estadual Nicarágua HISTÓRIA Professor Luiz Valentim
  2. 2. Prova – 3ª Série – Ensino Médio 1º Bimestre
  3. 3. 1. (Fatec-SP) “O problema que nós queremos resolver é o de fazer desse composto de senhor e escravo um cidadão.” Joaquim Nabuco, 1883
  4. 4. Essa frase expressa o anseio:a) por uma divisão racial clara e que deveria ser mantida.b) por uma reforma agrária imediata.c) pela liberdade dos indígenas, até então escravizados.d) por uma sociedade livre e que integrasse os escravos como seus cidadãos.e) pela liberdade dos escravos e sua deportação para a África.
  5. 5. 2. (PUC-RJ) Publicada em 1884, a charge de Ângelo Agostini registra de modo crítico o significado da Lei do Ventre Livre (1871) no contexto da sociedade do Brasil Imperial.
  6. 6. Com base nas informações contidas nodocumento (a charge) e no seu conhecimentoacerca do processo emancipacionista, assinalea única opção que não apresenta umacaracterística correta.
  7. 7. a) Dentre os argumentos defendidos pelos propagandistas abolicionistas a partir de 1880, destaca-se a valorização da Lei de 1871 vista como um significativo passo em direção ao desejado fim da escravidão no Brasil.b) Na prática, a Lei do Ventre Livre pouco significou, uma vez que os filhos de escravos nascidos livres continuaram a prestar serviços para os senhores, mantendo-se os laços de dependência pessoal.c) A Lei do Ventre Livre foi aprovada numa conjuntura marcada pela atuação do movimento emancipacionista que defendia a necessidade de se realizarem reformas da instituição escravista.d) Os proprietários de terras e escravos das áreas cafeicultoras não foram favoráveis à Lei de 1871, uma vez que essa significou a limitação da autoridade do senhor sobre o destino do pecúlio escravo.e) A Lei do Ventre Livre significou a intervenção do Estado Imperial nas relações entre senhores e escravos e o reconhecimento legal das lutas dos escravos pela liberdade.
  8. 8. 3. (FGV-SP) A questão religiosa, na década de 1870, e a questão militar, na década de 1880, estiveram entre os fatores que contribuíram para o desgaste da monarquia no Brasil. Essas questões giraram, em termos ideológicos, respectivamente, em torno dos seguintes pares:
  9. 9. a) Catolicismo - fundamentalismo e republicanismo - democracia.b) Jesuitismo - laicismo e liberalismo - profissionalismo.c) Espiritualismo - secularização e conservadorismo - hierarquia.d) Padroado - maçonaria e positivismo - abolicionismo.e) Disciplina - monástica e ordem - progresso.
  10. 10. 4. (Uece – CE) A crise financeira, conhecida como encilhamento, tem como características:
  11. 11. a) a restrição da liberdade dos bancos e da moeda circulante e o combate à inflação desenfreada.b) a facilidade de crédito, a liberdade aos bancos para emitir em grande quantidade e a inflação desenfreada.c) a política de Rui Barbosa, ministro da Fazenda, que tinha como meta fundamental o combate à inflação.d) a política de Joaquim Murtinho, ministro da Fazenda, incentivando a transferência de capitais da agricultura para a indústria.
  12. 12. 5. (Mack – SP) Se a República foi, em grande parte, o fruto da aliança entre Exército e fazendeiros do café, o rompimento entre ambos, logo após a proclamação, foi causado:
  13. 13. a) Pelas divergências político-ideológicas, já que os militares apoiavam um governo forte e reformista e a oligarquia pretendia um federalismo que favorecia seus interesses.b) Pela defesa de um governo central, pelos fazendeiros, com o objetivo de anular as diferenças regionais.c) Pela oposição dos militares ao projeto de industrialização do país, defendido pelos cafeicultores.d) Pela rejeição do federalismo pelas oligarquias agrárias, porque possibilitava constantes intervenções da União nos estados.e) Pela fraqueza política do governo do marechal Floriano Peixoto, que se revelou incapaz de conter as revoltas que eclodiam em seu governo.
  14. 14. Gabarito1–d2–a3–d4–b5–a

×