Introdução à História

8.532 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
296
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
240
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução à História

  1. 1. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria Estadual de EducaçãoColégio Estadual Leopoldina da Silveira HISTÓRIA Professor Luiz Valentim
  2. 2. Aula I – 1ª Série – Ensino Médio Introdução à História
  3. 3. História... Para quê?“Ao escrever a sua História, Heródoto deHalicarnasso teve em mira evitar que os vestígiosdas ações praticadas pelos homens se apagassemcom o tempo e que as grandes e maravilhosasexplorações dos Gregos, assim como as dosBárbaros, permanecessem ignoradas; desejavaainda, sobretudo, expor os motivos que oslevaram a fazer guerra uns contra os outros.” Heródoto. Introdução ao Livro I - Clio
  4. 4. Definição de História A palavra história, que tem origem no grego ιστορία, tem significados que muito dizem a respeito da História no passar dos séculos. Em grego, ιστορία tanto pode significar testemunha quanto investigação. Heródoto, em sua História, não só registra os fatos que testemunhou, como também investiga o que teria gerado tal fato. A História é, ao mesmo tempo, o fato acorrido, a narrativa do fato ocorrido e a ciência que possibilita o estudo acerca do fato ocorrido.
  5. 5. O Sentido da História
  6. 6. Os Pais da História A História, como testemunho e investigação, surge na Grécia no final do século V a.C. Embora a primeira obra intitulada História tenha sido escrita por Heródoto, Tucídides (autor de A guerra do Peloponeso) muito contribuiu para o surgimento da história tal como a conhecemos. Ambos diferenciaram seus relatos dos contos épicos e míticos ao datar cronologicamente os eventos narrados e buscar comprovação de suas narrativas.
  7. 7. Os Pais da HistóriaTucídides defendia a ideia de que é essencial resgatar o passado para que possamos aprender com os erros cometidos, de maneira a não repeti-los.A grande contribuição dos dois foi distanciar a história de um povo das explicações religiosas, ao responsabilizar os homens pela situação presente e não a vontade dos deuses.
  8. 8. História Medieval A teoria romana de que as sociedades “nascem, crescem e morrem” encontra sustentação no texto bíblico. Com a ascensão do Cristianismo, entre os século V e XV, a narrativa histórica submete-se à Igreja e a vontade divina volta a ser determinante. A partir do século XII, buscando legitimar o poderio dos senhores feudais, a genealogia ganha força e relatos históricos que glorifiquem os burgos passam a ser encomendados pelas autoridades locais.
  9. 9. História Renascentista Buscando resgatar o conhecimento da antiguidade greco-romana, humanistas afastam a concepção teológica da História. A coleta e análise de documentos antigos torna- se o ponto central da História. A História passa a ser auxiliada por diversas disciplinas, como a Filologia, a Diplomática, a Cronologia, a Genealogia, a Heráldica, a Numismática, a Epigrafia, a Sigilografia e a Arqueologia.
  10. 10. História Cientificista A partir do século XVIII, com contribuições de Ranke e Comte, a narrativa histórica passa a ter tratamento científico. O objeto estudado passa a ser submetido à prova e contraprova antes de ter sua verdade divulgada. Acreditava-se que a História era uma “ciência do passado” e, como tal, registrava os fatos tal qual ocorreram. Deste modo, uma vez que os fatos fossem resgatados a partir dos documentos escritos, ordenados em sequência cronológica e narrados em ordem linear, não se poderia questionar a verdade ali registrada.
  11. 11. Historicistas e Positivistas Defensores da visão científica da História, acreditam que o historiador só podia relatar o que estava nos documentos, sem fazer nenhum questionamento sobre o que estava escrito neles. Ranke acreditava que os historiadores deveriam se restringir à coleta de documentos, verificar se eles eram falsos ou verdadeiros e, em seguida, narrar o que estava escrito neles. Comte acreditava que não importavam as ações individuais, pois a sociedade obedeceria a leis naturais que determinariam os acontecimentos, cabendo ao historiador apenas registrar a história com base nos documentos
  12. 12. Perguntas de um trabalhador que lê Bertolt Brecht
  13. 13. Quem construiu a Tebas de sete portas?Nos livros estão nomes de reis.Arrastaram eles os blocos de pedra?
  14. 14. E a Babilônia várias vezes destruídaQuem a reconstruiu tantas vezes?
  15. 15. Em que casas.Da Lima dourada moravam os construtores?
  16. 16. Para onde foram os pedreiros, na noite em que A Muralha da China ficou pronta?
  17. 17. A grande Roma está cheia de arcos do triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem triunfaram os Césares?
  18. 18. A decantada BizâncioTinha somente palácios para seus habitantes?
  19. 19. Mesmo na lendária AtlântidaOs que se afogavam gritaram por seus escravosNa noite em que o mar a tragou.
  20. 20. O jovem Alexandre conquistou a Índia.Sozinho?
  21. 21. César bateu os gauleses.Não levava sequer um cozinheiro?
  22. 22. Filipe da Espanha chorou, quando sua ArmadaNaufragou. Ninguém mais chorou?
  23. 23. Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos.Quem venceu além dele?
  24. 24. Cada página uma vitória.Quem cozinhava o banquete?A cada dez anos um grande Homem.Quem pagava a conta?
  25. 25. Tantas histórias.Tantas questões.
  26. 26. Materialismo Histórico Derivada dos escritos de Marx e Engels, esta concepção da História, nascida no século XIX, paralelamente ao positivismo, rompe com os modelos anteriores ao propor estudos relacionados à temática social e econômica. Defende que as condições materiais da existência humana são os elementos que condicionam (mas não determinam) as formas de governo, as ideologias, as religiões, as manifestações culturais, etc. Para os materialistas, as grandes rupturas no processo histórico decorrem da luta de classes, que leva a classe dominada ao poder, alterando assim o modo de produção, ou seja, a maneira pela qual o homem se organiza para obter os bens materiais de que necessita para sobreviver.
  27. 27. História Revisitada A dissipação das certezas por conta da Primeira Guerra Mundial dá origem a uma nova forma de interpretar a História, distante da ideia de progresso que estava implícita nas diversas concepções históricas anteriores. As verdades absolutas começam a ser questionadas. A devastação sem precedentes ocasionada pela guerra abalou irremediavelmente a certeza de que a humanidade estaria destinada a se tornar cada vez melhor.
  28. 28. Para quê?... História“...Acompanhava eu Henri Pirenne aEstocolmo; mal chegamos, diz-me ele: “Quevamos nós ver primeiro? Parece que há umaCâmara nova. Comecemos por lá”. Depois,como se me quisesse evitar um movimento desurpresa, acrescentou: “Se eu fosse umantiquário, só teria olhos para as coisasvelhas. Mas sou um historiador. É por isso queamo a vida”. Nesta faculdade de apreensão doque é vivo é que reside, efetivamente, aqualidade fundamental do historiador...” Marc Bloch
  29. 29. Escola dos Annales Os criadores da revista Annales, Lucien Febvre e Marc Bloch, propunham, em 1929, a retomada dos debates críticos sobre a construção do conhecimento histórico. A revista tornou-se um ponto de encontro e de debates entre historiadores e cientistas sociais. Nascida em época de crise econômica a primeira fase dos annales foi marcada por estudos econômicos da conjuntura, estimulando o estudo dos preços e salários.
  30. 30. Escola dos Annales A partir dos annales a História passa a contar com a contribuição de diversas áreas, como a Antropologia, a Psicologia, a Sociologia, a Economia, a Geografia, a Filosofia, a Arqueologia e a Linguística. O tempo histórico passa a ser dividido em pequena duração (o evento), média duração (a conjuntura) e longa duração (a estrutura). Todo vestígio produzido pelos seres humanos passa a ser considerado um documento histórico, propiciando, com isso, o surgimento de diversos campos do estudo histórico.
  31. 31. História Oral
  32. 32. Os Campos da História História História Oral Serial História do Psico- Discurso Com ArqueologiaHistória História relação ao tipo ou História Local História das História da Com relação Mentalidades Cultura Material tratamento ao campo de Regional de fontes observação História História História História Econômica Cultural Abordagens Imediata Quantitativa Biografia Micro-História História Dimensões Social Domínios Com relação História das Com aos agentesGeo-História História História do Mulheres relação aos históricos Demográfica Imaginário ambientes História dos História das História História sociais ou Marginais Massas Antropológica Política objetos Etno- História História das História da História História Representações Sexualidade Rural da Arte História História da História da História História das Ideias Religião Vida Privada do Direito Urbana
  33. 33. As Ciências HumanasAntropologia Os antropólogos estudam o ser humano em seus aspectos biológicos, sociais e culturais. Para realizar tais pesquisas, esses estudiosos analisam os aspectos genéticos e biológicos dos seres humanos, bem como as formações e instituições sociais, os costumes, a religiosidade e os comportamentos humanos. Esses estudos permitem aos historiadores perceberem como as transformações culturais que ocorrem nas sociedades podem influenciar em seus processos históricos.
  34. 34. As Ciências HumanasSociologia Os sociólogos estudam as relações entre seres humanos que vivem em uma mesma sociedade. Eles analisam como as questões políticas, econômicas e tecnológicas influenciam nas relações interpessoais e podem caracterizar determinada sociedade. Além disso, os sociólogos estudam as desigualdades sociais e apresentam alternativas para reduzi-las. Os historiadores se baseiam em estudos sociológicos para entender, por exemplo, as semelhanças e diferenças existentes entre as sociedades humanas.
  35. 35. As Ciências HumanasGeografia Os geógrafos estudam as transformações que ocorrem no espaço terrestre, tanto aquelas causadas por fenômenos naturais quanto as que são realizadas pelos seres humanos. Além disso, eles trabalham na elaboração e interpretação de mapas, na organização territorial das cidades e na criação de projetos para a recuperação de áreas degradadas. As análises geográficas auxiliam os historiadores na percepção das relações que os seres humanos estabelecem com o meio ambiente ao longo do tempo.
  36. 36. As Ciências HumanasFilosofia Os filósofos estudam as impressões e as interpretações dos seres humanos sobre o mundo que os cerca. Esses estudiosos procuram compreender como as ideias e os anseios das pessoas se transformam ao longo do tempo e influenciam a percepção que elas têm sobre si mesmas. O estudo da Filosofia possibilita aos historiadores perceberem como as modificações no campo das ideias interferem nos processos históricos.
  37. 37. Fontes Históricas“A construção do saber histórico tem como matéria-prima a fonte. [...] Fonte histórica é tudo o que podefornecer informações sobre o passado: documentosescritos, cartas, testemunhos, objetos do cotidiano,fósseis, imagens, músicas, mapas, edifícios, jornais,obras de arte e qualquer outro tipo de material queaos olhos dos historiadores carreguem vestígios deépocas e acontecimentos. [...] Grande parte das fontesda História não foi produzida com o objetivo deinformar ou perpetuar a memória, mas foramapropriadas como tal pelo fazer historiográfico.” Caio Cesar Boschi
  38. 38. Fontes Históricas Fontes ImpressasFontes Documentais Fontes Arqueológicas Fontes Orais Fontes Audiovisuais
  39. 39. Disciplinas Auxiliares da HistóriaFilologia Ciência das línguas, ou de uma língua, do ponto de vista da sua história literária e gramatical.
  40. 40. Disciplinas Auxiliares da HistóriaDiplomática valor como testemunho. Ciência auxiliar da História, que estuda os documentos (diplomas, em especial), nas suas fórmulas e formulários, as características de sua autenticidade e o seu
  41. 41. Disciplinas Auxiliares da HistóriaCronologia Ciência auxiliar da História, cujo objetivo é estudar as diferentes forma de contar o tempo e as datas dos aconte- cimentos históricos.
  42. 42. Disciplinas Auxiliares da HistóriaGenealogia Ciência auxiliar da História que tem por objeto o estudo da origem e filiação das famílias e o da biografia de cada uma das pessoas que constituem a chamada “árvore genealógica”, ou seja, o quadro das gerações da mesma família que se sucederam no tempo.
  43. 43. Disciplinas Auxiliares da HistóriaHeráldica Estudo científico dos brasões das famílias nobres.
  44. 44. Disciplinas Auxiliares da HistóriaNumismática Estudo científico das moedas. Tal estudo pode ser feito nas imagens e inscrições contidas nelas ou então no aspecto econômico.
  45. 45. Disciplinas Auxiliares da HistóriaEpigrafia Estudo científico das inscrições gravadas na pedra.
  46. 46. Disciplinas Auxiliares da HistóriaSigilografia Estudo científico dos selos que autenticam documentos.
  47. 47. Disciplinas Auxiliares da HistóriaArqueologia Ciência que busca reconstituir o passado por meio do estudo dos resto materiais, fósseis e monumentos que dele sobrevivem.
  48. 48. Periodização da História Idade Moderna Idade Contemporânea IdadeSociedades Ágrafas Idade Antiga Média 4000 Século Século Século a.C. V XV XVIII
  49. 49. Calculando os Séculos 1798 623 1400
  50. 50. Calculando os Séculos1798+1 • Século XVIII18 623 +1 • Século VII 7 1400 +0 • Século XIV 14
  51. 51. Tempo Histórico“Embora dimensionar o tempo sejafundamental para o estudo da História, elenão tem um conceito uniforme nem valoruniversal. O tempo existe em virtude dedeterminado fato ou realidade histórica.” Caio Cesar Boschi
  52. 52. Calendários 201257734710 1433
  53. 53. Raul SeixasEu nasci há dez mil anos atrás
  54. 54. Raul Seixas Eu nasci há dez mil anos atrás• Ao assistir o clipe: – Identifique os fatos históricos citados na música;
  55. 55. Raul Seixas Eu nasci há dez mil anos atrás A turma será dividida em equipes, e cada uma deverá:• Construir um painel no formato de linha do tempo, na qual cada fato histórico presente na letra da música esteja localizado em seu respectivo período histórico e devidamente ilustrado;• Produzir um clipe da música supracitada utilizando o programa Windows Live Movie Maker.
  56. 56. Raul Seixas Eu nasci há dez mil anos atrás• Cada trabalho valerá de 0 a 5 pontos, levando as equipe à possibilidade de alcançar até 10 pontos;• A equipe que alcançar o maior número de pontos estará liberada de fazer a prova bimestral;• Se nenhuma das equipes alcançar 5 pontos, toda a turma fará a prova bimestral.
  57. 57. Raul Seixas Eu nasci há dez mil anos atrás• A presença de todos os componentes da equipe é obrigatória no dia da apresentação, pois aquele que não estiver presente, salvo com atestado médico, não obterá pontuação alguma nas tarefas;• A nota da equipe será proporcional à presença de todos os membros da mesma durante todo o bimestre nas aulas de História;• Caberá ao professor avaliar os trabalhos;• As equipes, que não forem liberadas da prova bimestral, terão sua nota final de trabalho divida por 2 e somada à nota obtida na prova bimestral, que valerá 5 pontos.
  58. 58. Bibliografia• BOSCHI, Caio César. Por que • HERÓDOTO. História. São Paulo: estudar história? São Paulo: Ática, Ediouro, 2001. 2007.• FARIA, Ricardo de Moura; • PELLEGRINI, Marco; DIAS, Adriana MIRANDA, Mônica Liz; CAMPOS, Machado; GRINBERG, Keila. Novo Helena Guimarães. Estudos de Olhar: História. Vol. 1. São Paulo: História. Vol. 1. São Paulo: FTD, FTD, 2010. 2010.• FERREIRA, João Paulo Mesquita • PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Hidalgo; FERNANDES, Luiz Fontes Históricas. 2 ed. São Estevam de Oliveira. Nova Paulo: Contexto, 2006. História Integrada. Vol. 1. 2 ed. Curitiba: Módulo Editora, 2010.
  59. 59. Anexo Fatos históricos relevantes presentes na música “Eu nasci há dez mil anos atrás”, de Raul Seixas:• Crucificação de Jesus Cristo;• Inquisição;• Migração Judaica;• Surgimento do Islamismo;• Decadência da Babilônia;• Reinado de Salomão;• Quilombo dos Palmares;• Nazismo;• Guerras Mundiais;• Fundação do Estado de Israel (atual).

×