Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero

2.532 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.489
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero

  1. 1. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria Estadual de EducaçãoColégio Estadual Leopoldina da Silveira HISTÓRIA Professor Luiz Valentim
  2. 2. Aula II – 1ª Série – Ensino Médio Civilização Greco-Romana De Minos à Homero
  3. 3. Diretas Já!
  4. 4. A Era de Péricles. Philipp von Foltz, 1853.
  5. 5. O Mundo GregoEmbora seja um dos principaissímbolos da Democracia, o mundogrego excluía das decisões políticasgrande parte de sua população,uma vez que mulheres, estrangeirose escravos não tinham direitos civisou políticos, ou seja, não eramconsiderados cidadãos.
  6. 6. História e Conceitos• Cidadania – Conjunto de direitos e deveres políticos, sociais e civis atribuídos aos indivíduos que integram uma Nação. A noção de cidadania está atrelada à participação social e política em um Estado. Todavia, nem o voto é uma garantia de cidadania, nem a cidadania pode ser resumida ao exercício do voto. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  7. 7. História e Conceitos• Democracia – É uma forma de Governo que tem como característica básica a escolha dos governantes pelo povo. Mas não estamos tratando de um conceito estático. O Estado Moderno não tem o mesmo projeto democrático da polis grega, que, sob certos aspectos, era amplamente mais democrática que o atual, pela simples razão de que a democracia ateniense era direta. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  8. 8. História e Conceitos• Democracia – Na Grécia Antiga a ideia de democracia não era a de “maioria”, mesmo porque os cidadãos atenienses eram, de fato, a minoria da população da polis, mas nela existia um efetivo interesse e respeito pela coisa pública, pela troca de opiniões, pelo debate e pela ação política. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  9. 9. História e Conceitos• Democracia – A democracia das sociedades burguesas modernas e contemporâneas, desde seu início, foi apenas mais formal, um espaço administrativo e burocrático situado fora do corpo de cidadãos. A participação de todos os cidadãos foi substituída pela eleição de representantes da maioria. Essa é a chamada democracia representativa, vigente hoje na maioria das Nações soberanas do mundo. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  10. 10. A Formação da Grécia Antiga
  11. 11. A Formação da Grécia AntigaOs gregos antigos nunca formaram um Estadounificado e seu território não corresponde àGrécia atual.Os quatro grupos étnicos (aqueus, jônios, eólios edórios) que migraram para a península Balcânicacerca de 2000 a.C. criaram sociedades distintas,mas identificavam-se culturalmente, formando oque ficou conhecido como a Hélade e tendo seushabitantes chamados helenos.
  12. 12. A Formação da Grécia AntigaA antiguidade grega, assim como a de diversospovos é conhecida através de umacombinação de vestígios arqueológicos ehistória oral, existente nos diversos mitos quebuscam contar a História misturandoacontecimentos reais com relatos fantásticos.
  13. 13. Mitologia Grega - Tróia
  14. 14. Civilização CretenseA primeira grande civilização da Europa surgiuna maior ilha do Mediterrâneo oriental a cercade 6000 a.C e ficou conhecida como civilizaçãominoica ou cretense.Em Creta os palácios eram, ao mesmo tempo,moradia real, centro religioso e núcleocomercial, sendo o principal deles o palácio deCnossos.
  15. 15. Civilização CretenseEm Cnossos, chama a atenção a construção, emtrês andares, com áreas destinadas a atividadesespecíficas, como o 1º andar, para as oficinas,adegas e depósitos de armazenamento, e o pátio,destinado a atividades religiosas.Ressalta-se ainda o complexo sistema dedistribuição de água e o posicionamentoestratégico para manter o recinto arejado pelosventos da montanha.
  16. 16. Civilização CretenseAlém da forte ligação entre política e religião eos avanços tecnológicos utilizados, caberessaltar ainda os amplos contatos comerciais,que estenderam-se da Sicília ao OrientePróximo e das ilhas do Egeu ao Egito.Os principais produtos exportados eram vinho,azeite, cerâmicas, tecidos, madeira e joalheria.O linho era importado do Egito.
  17. 17. Civilização Cretense
  18. 18. Civilização CretenseTanto comércio obrigou aoscretenses criar um sistemade códigos pelo qual sepoderia controlar os fluxosde mercadorias. Surgiuassim o “linear A”, escritaque parece ter grandeinfluência do Egito e doOriente Próximo mas que,até hoje, permaneceindecifrada.
  19. 19. Período Micênico Após a tomada de Cnossos pelos micênicos, em 1450 a.C., e o fim do controle econômico de Creta sobre o mar Egeu, tem início o Período Micênico, que durou até cerca de 1100 a.C., e teve seu centro de poder localizado no Peloponeso.
  20. 20. Período Micênico
  21. 21. Período MicênicoEsta civilização falava o greco arcaico e tinhaum forte caráter militar, o que pode sercomprovado pelo fato de suas cidadelasserem totalmente fortificadas. No interiordestas encontravam-se um santuário, umceleiro um cemitério, casas com afrescosdecorativos e o palácio real. Do lado de foraficavam os terrenos cultivados e umpovoado.
  22. 22. Período MicênicoSeu sentido militar encontrava-se aindapresente na influência do Oriente Próximona arte da guerra, de onde trouxeram carrosde combate. Seus exércitos eramorganizados, tendo os soldados daaristocracia usando armadura completa,perneiras de bronze e elmo, fabricado compresas de javali e orelhas de metal, além daslanças e escudos octogonais utilizados pelainfantaria.
  23. 23. Período MicênicoAo contrário dos cretenses, que exerceramenorme influência cultural devido às suasrelações comerciais, os micênicosconstruíram sua supremacia desenvolvendoum sistema militar e suas embarcaçõestinham um importante papel nas expediçõesmarítimas, como, por exemplo, no ataque aTróia.
  24. 24. Período HoméricoCom a invasão dos dórios, no final do séculoXVIII, a Corinto, Olímpia e Micenas, a tomadade Creta e a criação de Esparta, chegava aofim o período Micênico e, de suas cidades,restariam apenas algumas aldeias. Tem início aIdade do Ferro e sua grande característica foi arevolução tecnológica provocada elametalurgia do ferro. Todavia, a principal fontede informação sobre o período são os poemasatribuídos a Homero: Ilíada e Odisseia.
  25. 25. Período HoméricoEmbora estes textos narrem suas aventurasmisturando três períodos históricos distintos,são uma importante fonte de conhecimentoacerca da economia e da sociedade gregasentre os séculos XII e VIII a.C. A instituiçãomais importante deste período é o oikos,ricamente descrito por Homero e que podeser compreendido como casa, ou família, e deonde deriva, em português a palavraeconomia.
  26. 26. Período HoméricoO oikos era ao mesmo tempo uma unidade deconsumo e produção, uma unidade familiar eeconômica. O trabalho era realizado pelosescravos, que podiam ser comprados ou obtidospor meio do saque e da pilhagem. Todavia, otratamento dado a estes era diferenciado. Unstinham privilégios, por serem leais ou executarembem suas tarefas, enquanto outros eram tratadoscom desprezo, e, apesar da privação deliberdade, muitos escravos tinham melhorescondições de vida do que homens livres pobres.
  27. 27. Período HoméricoUma vez que os homens sem posses nãocontavam com a proteção de ninguém, aliberdade jurídica não definia sua importância nahierarquia, mas sim sua maior ou menorintegração no oikos. Nesta sociedade, os chefesacumulavam o poder econômico e político,formando uma aristocracia fechada, que tinhasua união reforçada por laços de parentesco,amizade e fidelidade. Estes decidiam o destino dacomunidade nas assembleias, mas, ao povo,restava o direito de aplaudir ou vaiar, pois nãotinha direito a votar ou propor decisão alguma.
  28. 28. Mitologia
  29. 29. MitologiaTodos os povos, em algum momento, criamformas de explicar sua História baseando-seem relatos fantásticos e, até certo ponto,religiosos. As diversas mitologias existentes nomundo, quando comparadas, apresentampontos de convergência e de contraste.Baseando-se na Mitologia Grega, cada umadas seis equipes deverá compará-la a um dosdiversos mitos de criação existentes nas váriasculturas.
  30. 30. Mitologia Asteca Mitologia Africana Mitologia NórdicaMitologia Judaica/CristãMitologia Tupi-Guarani Mitologia Hindu
  31. 31. Bibliografia• VAINFAS, Ronaldo; FARIA, Sheila • SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, de Castro; FERREIRA, Jorge; Maciel Henrique. Dicionário de SANTOS, Georgina. História: o Conceitos Históricos. 2ª ed. São longo século XIX. Vol. 2. São Paulo: Contexto, 2008. Paulo: Saraiva, 2010.

×